.    1
*                                 UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO                              ESCOLA DE COMUNICAÇÕES E ARTES   ...
*Apresentação do eventoEvento: VI Semana de Biblio da ECA/USP 2011, Escola de Comunicações e Artes da Universidade de SãoP...
*Como citar este material.ALMEIDA, Robinson Mascarenhas. Texto didático e hipertexto instrucional como conteúdo de acesso ...
*ResumoAborda a organicidade da informação e dos acervos físico e eletrônico-digital (texto e livro didático tradicional e...
*ApresentaçãoEsta apresentação/palestra é apenas uma elaboração e organização de ideias e experiências a seremcompartilhad...
*Pretexto(s) e Contexto(s)     Informacional        Cultural      Educacional                            7
*Informação, Item e Acervo-    Informação Definição: dentre várias coisas, é “uma abstração informal” (SETZER, 1999), cuj...
*Informação, Item e Acervo podem ser FÍSICOS e/ou não-físicos               Figura 1 – Livro como um item e acervo de liv...
*Informação, Item e Acervo podem ser físicos e/ou NÃO-FÍSICOS  Figura 2 – Site da VI Semana de Biblio da ECA/USP para ace...
*Ambientes de informação - CulturaAmbiente de informação com/para ação cultural- Definição: espaço e outros elementos para...
*Ambientes de informação - EducaçãoAmbiente de informação com/para função educativa escolar Definição: espaço e outros el...
*Organicidade da Informação, do Item e do AcervoA organicidade da informação e do acervo/item significa:- Aquisição/Produç...
*Essa organicidade significa:- Aquisição/Produção: Definição: os “usuários” também produzem informações ou adquireminform...
*Essa organicidade significa:- Seleção – Tratamento – Representação - Organização Caracterização: descarta-se o que não s...
*Essa organicidade significa:- Tratamento Definição: preparar a informação ou o item para ser acessado Ex. 1: limpeza, c...
*Essa organicidade significa:- Organização Definição: ordenação ou disposição estruturada da informação ou do item Ex. 1...
*Essa organicidade significa:- Representação Definição: um conjunto de referências ao determinado objeto ou ser- Represen...
*Essa organicidade significa:- Busca Caracterização: mecanismos e ferramentas Ex.: palavra-chave/indexação/vocabulário c...
*Essa organicidade significa:- Recuperação: Caracterização: a informação é conseguida Ex. 1: o livro procurado na biblio...
*Essa organicidade significa:- Acesso Caracterização: em Biblioteconomia e Documentação, empréstimo, cópia(inclusive) dow...
*Essa organicidade significa:- Utilização Caracterização: o “usuário” sabe porque necessita da informação ou do itemdo ac...
*Essa organicidade significa:- Apropriação Caracterização: em Biblioteconomia e Documentação, utilização dainformação com...
*Essa organicidade significa:- Compartilhamento Caracterização: em Biblioteconomia e Documentação, distribuição coletiva(...
*Essa organicidade significa:- Colaboração Caracterização: em Biblioteconomia e Documentação, processo quedesenvolve com ...
*Essa organicidade significa:- “Usuário - Prosumer” Caracterização: em Biblioteconomia e Documentação, é aquele usa a    ...
*Essa organicidade significa:- Ambientes de informação atuais:Ambiente de informação com/para ação cultural: biblioteca co...
*Essa organicidade significa:- Ambientes de informação atuais:Ambiente de informação com/para ação cultural: biblioteca de...
*Essa organicidade significa:Ambientes de informação atuais:- Ambiente de informação com/para ação cultural: bibliotecas d...
*Essa organicidade significa:Ambientes de informação atuais:- Ambiente de informação com/para função educativa escolar: sa...
*Essa organicidade significa:Ambientes de informação atuais:- Ambiente de informação com/para função educativa escolar: bi...
*Essa organicidade significa:Profissionais de informação – curadores/monitores/mediadores nãomandatários: Também é usuári...
*Essa organicidade significa:Órgãos de classe , Academia e Instituições na Biblioteconomia: Refletem e atualizam as norma...
*Essa organicidade significa:Biblioteconomia ou similar atualizada: Tem como códigos e linguagens o leque de linguagens n...
*Essa organicidade significa:Biblioteconomia ou similar atualizada: bibliotecorporativismo-nomia Caracterização: técnica...
*Essa organicidade significa:Biblioteconomia ou similar atualizada: Que atualiza ou busca atualizar as normatizações lega...
*Essa organicidade significa:Biblioteconomia ou similar atualizada: no caso mais próximo, o do Departamento de Biblioteco...
*                                Texto(s)                             Livro didático                   Livro-texto (Livro-...
*Livro-texto didático Definição: livro que tem por objetivo ajudar na instrução de pessoas   (alunos) ou ensinar, informa...
*Livro didático Caracterização:| É fonte oficial de informação como suporte papel no processo de ensino-aprendizagem nas...
*Livro didático Caracterização (continuação):| É distribuído ou comprados para escolas e não estão nas bibliotecasprinci...
*Hipertexto didático (Hipertexto instrucional) Caracterização:| É fonte não oficial de informação no processo de ensino-...
*Hipertexto didático / Hipertexto instrucional Caracterização (continuação):| É “distribuído” pela internet/web ou na sa...
*Mapeamento da Informação Definição 1: “ é um método de organizar categorias de informação e  apresentá-las, tanto com o ...
*Mapeamento da Informação Definição 2: “Metodologia de elaboração de textos, fortemente baseada em  princípios e pesquisa...
*Mapeamento da Informação- Texto/Hipertexto didático com Mapeamento da Informação Caracterização (desmembramento da “Defi...
*Mapeamento da Informação- Texto/Hipertexto didático com Mapeamento da Informação:- Mapas de informação: Caracterização:...
*Mapeamento da Informação- Texto/Hipertexto didático com Mapeamento da Informação:- Bloco funcional de informação Definiç...
*Mapeamento da Informação- Texto/Hipertexto didático com Mapeamento da Informação:- Mapa de informação de Conceitos- Bloco...
*Mapeamento da Informação- Texto/Hipertexto didático com Mapeamento da Informação| cada mapa de informação tem blocos fun...
*Mapeamento da              Bloco de informação de ConceitosInformação                       01 - CONCEITO             REG...
*Mapeamento da            *Informação-Texto/Hipertextodidático comMapeamento daInformação| blocosfuncionais deinformação|...
*Mapeamento da              *Informação-Texto/Hipertextodidático comMapeamento daInformação| blocosfuncionais deinformaçã...
*- Mapa de informação: pode ser aplicado, por exemplo em:- Bloco de informação 01 - CONCEITO     REGRA DE TRÊS            ...
*- Mapa de informação: pode ser aplicado, por exemplo em:- Bloco de informação 01 - CONCEITO      REGRA DE TRÊS           ...
*- Mapa de informação: pode ser aplicado, por exemplo em:- Bloco de informação 01 - CONCEITO      REGRA DE TRÊS           ...
*Texto/Hipertexto didático com Mapeamento da informação: requisitos- Especificações técnicas, padrões, normas e orientaçõe...
*Texto/Hipertexto didático com Mapeamento da informação: para quê?- Organização do conteúdo em forma semi-estruturada e se...
* Contexto(s)Informacional   Cultural Educacional ProfissionalSócio-político                 59
*Isso tudo demanda - 1 :- Biblioteca escolar e profissional em Biblioteconomia que não cuide apenas   dos procedimentos es...
*Isso tudo demanda - 2:- A autoria individual ou coletiva dentro de um ambiente de informação para   o coletivo de uma com...
*Isso tudo demanda - 3:- Novas formas de conceber o texto com o advento na década de 2010 do   livro digital/e-book, por e...
*Texto/Hipertexto didático instrucional com a técnica do mapeamento dainformação e, organicidade da informação, do item e ...
*REFERÊNCIAS e BIBLIOGRAFIA CONSULTADABlog da EE Tenente Ernesto Caetano de Souza. Disponível em: <http://escolatenenteern...
*REFERÊNCIAS e BIBLIOGRAFIA CONSULTADA(continuação)ROMISZOWSK, Alexander. Elaboração de texto e hipertexto instrucional pe...
*REFERÊNCIAS e BIBLIOGRAFIA CONSULTADA(continuação)ROMISZOWSK, Alexander. Um pequeno “atlas” de “mapas” de informação sobr...
*                             ANEXO A – Imagens para apresentação no biblio.labAs ilustrações abaixo referem-se a ideias a...
*                                EXPLICANDOUma ficha catalográfica. Uma chafrandura (um orifício ou um mundo novo daBiblio...
*                                 EXPLICANDOMuita informação existe em livros, por exemplo em livros didáticos e emblog, l...
*                                EXPLICANDOUma dessas formas para deixar essas informações mais organizadas e fáceispara a...
*                                EXPLICANDOO mapeamento da informação também é uma técnica para a produção e o tratoda inf...
*                                 EXPLICANDOOutro exemplo: o livro digital ou e-book pode ter um hipertexto ou textodidáti...
*                                  EXPLICANDOAssim, as pessoas podem encontrar e compreender melhor as informações aoestud...
*                                 EXPLICANDOO bibliotecário é profissional que pode ajudar nesse processo a ajudar aproduz...
*                                  EXPLICANDOA Biblioteconomia também deve se atualizar aos novos tempos. Não adiantasomen...
*                                  EXPLICANDONão se trata de descartar e desvalorizar tudo o que é antigo e/ou tradicional...
*    77
*    78
*    79
*    80
*    81
*    82
*    83
*    84
*    85
*    86
*    87
*    88
*^        89
*    90
*    91
*    92
*                                                  CréditosExpediente: Universidade de São Paulo. Reitor: João Grandino Ro...
*         Créditos (continuação)Apoio:                                  94
*                                             Créditos (continuação)Apoios direto e indireto que propiciou a realização da...
*                                           Créditos (continuação)Apoios direto e indireto que propiciou a realização da p...
*                                                    FechamentoEvento: VI Semana de Biblio da ECA/USP 2011, Escola de Comu...
*                                                 FechamentoEspera-se que as ideias e experiências aqui colocadas tenham s...
*                                               Versão 1 Texto didático e hipertexto instrucional como conteúdo deacesso a...
..    100
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Texto didático e hipertexto instrucional como conteúdo de acesso aberto em texto-papel, blog e livro didático digital nos vários espaços, tempos e contextos - Robinson Mascarenhas

4.148 visualizações

Publicada em

Apresentação de Robinson Mascarenhas para o biblio.lab da VI Semana de Biblioteconomia ECA-USP. O evento ocorreu de 26 a 30 de setembro de 2011.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.148
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Texto didático e hipertexto instrucional como conteúdo de acesso aberto em texto-papel, blog e livro didático digital nos vários espaços, tempos e contextos - Robinson Mascarenhas

  1. 1. . 1
  2. 2. * UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE COMUNICAÇÕES E ARTES VI SEMANA DE BIBLIO DA ECA/USP VI Semana de Biblio da ECA/USP 2011 Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo/SP, 26 a 30 de setembro de 2011. biblio.lab: compartilhando ideias e experiências Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo São Paulo/SP, 28 de setembro de 2011 Texto didático e hipertexto instrucional como conteúdo deacesso aberto em texto-papel, blog e livro didático digital nos vários espaços, tempos e contextos por Robinson Mascarenhas Almeida Versão 1 2
  3. 3. *Apresentação do eventoEvento: VI Semana de Biblio da ECA/USP 2011, Escola de Comunicações e Artes da Universidade de SãoPaulo – CBD/ECA/USP, São Paulo/SP, 26 a 30 de setembro de 2011.Realizadores: alunas e alunos do Departamento de Biblioteconomia e Documentação da Escola deComunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Orientador: Professor Dr. Waldomiro de Castro SantosVergueiroAtividade: biblio.labTitulo da palestra: Texto didático e hipertexto instrucional como conteúdo de acesso aberto em texto-papel,blog e livro didático digital nos vários espaços, tempos e contextosAluno: Robinson Mascarenhas AlmeidaSemestre (ou ano de formação): 10º semestreFaculdade: ECA/USP (Departamento de Biblioteconomia da ECA/USP)Local de trabalho: Centro de Referência em Educação Mario Covas – CRE Mario Covas (estágio); PoloCultural “Lar Maria e Sininha” (projeto de extensão e de pesquisa); Escola Estadual “Tenente Ernesto Caetanode Souza” – Cotia – projeto de pesquisa); CPC (CPT) – Centro de Pesquisa e Tecnologia de ProduçãoCientífica/ECA/USP (atuação voluntária) 3
  4. 4. *Como citar este material.ALMEIDA, Robinson Mascarenhas. Texto didático e hipertexto instrucional como conteúdo de acesso abertoem texto-papel, blog e livro didático digital nos vários espaços, tempos e contextos. (Slide). In.: SEMANA DEBIBLIO DA ECA/USP, 6.: biblio.lab: compartilhando ideias e experiências (Site). 2011., São Paulo.Apresentações... São Paulo: VI Semana de Biblio da ECA/USP, 2011. Disponível em:<http://www.cabieca.com.br/semanabiblio/>. Acesso em: -- / -- / 2011. 100 slides. 4
  5. 5. *ResumoAborda a organicidade da informação e dos acervos físico e eletrônico-digital (texto e livro didático tradicional edigital, blog) em ambientes de informação com função educativa (biblioteca escolar pública e sala de leitura) ecom ação cultural (Polo Cultural Lar Maria e Sininha) para criação colaborativa, apropriação, compartilhamento,busca e recuperação não-fragmentada da informação como conteúdo para pesquisa escolar e atividades artístico-culturais. Sugere questões como: 1) as relações e as características de: a) texto didático/hipertexto instrucionalcom técnica de mapeamento de informação e política de indexação e preparado para busca e recuperação: b)livro didático com o livro didático digital; blog como sistema/fonte de informação confiável e, o hipertexto ehipermídia democráticos; c) acervo físico e eletrônico coexistentes em compartilhamento, não-fragmentados eacessíveis; d) profissionais com mente aberta; e) usuários/clientes como fim e não como o ser banível; f) outrosatores no processo informacional e cultural g) ambientes de informação na contemporaneidade como bibliotecapública, biblioteca escolar pública, biblioteca comunitária, “bibliotecas diferenciadas”, sala de leitura etc; 2)uma Biblioteconomia com linguagens, códigos e suas tecnologias adequadas a um novo tempo: a) menostecnicista e corporativista, mais colaborativa e tolerante; b) como se chegar a isso e evitar a(o)“bibliotecorporativismo-nomia” (caso dos alunos independentes e representação discente na Biblioteconomia daECA/USP), docentes e profissionais com outro pensamento e atitudes na prática; c) os órgãos e os atosreguladores da Biblioteconomia; 3) as autorias individual e coletiva nos textos didáticos e hipertextosinstrucionais; 4) assuntos relacionados.Palavra-chave: Texto didático; Hipertexto; Biblioteconomia e Documentação; Educação; Mapeamento dainformação. 5
  6. 6. *ApresentaçãoEsta apresentação/palestra é apenas uma elaboração e organização de ideias e experiências a seremcompartilhadas, não constituem estudo rigorosamente científico e está na sua primeira versão.Essas ideias e experiências são decorrentes da atuação do autor no Departamento de Biblioteconomia eDocumentação da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, Centro de Referência emEducação Mario Covas – CRE Mario Covas (estágio); Polo Cultural “Lar Maria e Sininha” (projeto de extensãoe de pesquisa); Escola Estadual “Tenente Ernesto Caetano de Souza” – Cotia – projeto de pesquisa); CPC (CPT)– Centro de Pesquisa e Tecnologia de Produção Científica/ECA/USP (atuação voluntária) e demais locais deatuação na área da Educação, Cultura, Tecnologia e Biblioteconomia e Documentação.Mais especificamente, tudo dito aqui é subsídio para o trabalho de conclusão de curso do autor e paradiscussões, diálogos e apresentações, de forma que aqui as informações apresentam-se básicas e não totalmentecompletas e podem ser complementadas, corrigidas e alteradas por outras comunicações orais e impressas dopróprio autor ou de outrem.Espera-se que as ideias e as experiência aqui compartilhadas sejam úteis ou façam algum sentido para atuaçãopelo bem comum. 6
  7. 7. *Pretexto(s) e Contexto(s) Informacional Cultural Educacional 7
  8. 8. *Informação, Item e Acervo- Informação Definição: dentre várias coisas, é “uma abstração informal” (SETZER, 1999), cujo significado é o indivíduoque fornece, contextualiza.- Item Definição: é um “documento ou um grupo de documentos sob qualquer suporte, editado, distribuído outratado como uma entidade intelectual autônoma, (...)(ORTEGA, 2006)” Caracterizações (de informação e de item)| podem ser físicos e/ou não-físicos| estão em ambientes ou espaços| tem organicidade| constituem acervo| em outras características 8
  9. 9. *Informação, Item e Acervo podem ser FÍSICOS e/ou não-físicos Figura 1 – Livro como um item e acervo de livros nas estantes Fonte: imagens retirada internet 9
  10. 10. *Informação, Item e Acervo podem ser físicos e/ou NÃO-FÍSICOS Figura 2 – Site da VI Semana de Biblio da ECA/USP para acesso aos dados organizados de palestras e palestrantes Fonte: Site do evento 10
  11. 11. *Ambientes de informação - CulturaAmbiente de informação com/para ação cultural- Definição: espaço e outros elementos para formação do ser cultural, para apropriação de patrimônio cultural material e imaterial- Ex.: biblioteca comunitária, acervo de casa de cultura ou centro cultural etc- Caso: Biblioteca/Sala de Leitura do Polo Cultural Lar Maria e Sininha – São Paulo – Jardim da Mata Virgem – Eldorado, São Paulo, SP- Ação cultural pelo processo de “capacitação”/orientação a organização de acervo e utilização/apropriação consciente do ambiente- Criação de conteúdo: Manual de uso e manutenção do ambiente Guia cultural de atividades artístico-culturais e educativas 11
  12. 12. *Ambientes de informação - EducaçãoAmbiente de informação com/para função educativa escolar Definição: espaço e outros elementos para instrução Ex.: biblioteca escolar pública ou sala de leitura Caso: Biblioteca/Sala de Leitura da Escola Estadual “Tenente ErnestoCaetano de Souza”, Cotia, SP Ação educativa pelo processo de ensino-aprendizagem Criação de conteúdo:| Base de dados de textos completos e objetos de aprendizagem de conteúdocurricular para pesquisa escolar| Conteúdo curricular do ensino médio em blog e/ou outros meios 12
  13. 13. *Organicidade da Informação, do Item e do AcervoA organicidade da informação e do acervo/item significa:- Aquisição/Produção- Seleção – Tratamento – Representação - Organização- Busca – Recuperação- Acesso – Utilização – Apropriação - Compartilhamento- Outros elementos 13
  14. 14. *Essa organicidade significa:- Aquisição/Produção: Definição: os “usuários” também produzem informações ou adquireminformações de forma mais direta Caracterização:| a produção é autoral do usuário ou da comunidade| O conteúdo pode ser livre, de acesso aberto| O conteúdo pode ser patrimônio cultural material ou imaterial| o acervo pode ficar mais próximo da realidade| Ex.: redação, desenhos, vídeos, músicas, espetáculos etc 14
  15. 15. *Essa organicidade significa:- Seleção – Tratamento – Representação - Organização Caracterização: descarta-se o que não serve para o acervo ou comoinformação Ex.: item/documento danificado 15
  16. 16. *Essa organicidade significa:- Tratamento Definição: preparar a informação ou o item para ser acessado Ex. 1: limpeza, colocação de dados, etiquetagem em livro Ex. 2: política de indexação para informação em sites ou para acervo bibliográfico| expressa pelo uso e aplicação:|| de termos provenientes da linguagem natural e de terminologiasespecíficas|| de vocabulários controlados, ontologias, folksonomia, taxonomia, tesauros|| de ferramentas geradores de mapas conceituais Ex. 3 – política de catalogação e classificação de itens com a utilização desistemas de classificações utilizadas pela Biblioteconomia e/ou classificações ecatalogação (descrição) simples realizadas por qualquer pessoa 16
  17. 17. *Essa organicidade significa:- Organização Definição: ordenação ou disposição estruturada da informação ou do item Ex. 1: acervo nas estantes ou em outro locais de guarda (ex.: livros porassuntos, faixa etária etc) Ex. 2: informações dos menus em sites 17
  18. 18. *Essa organicidade significa:- Representação Definição: um conjunto de referências ao determinado objeto ou ser- Representação descritiva Definição: o que descreve uma a obra Ex. 1: – título, autor, editora, local e data de criação, número de páginas,notas etc e,- Representação temática Definição: elementos de significada do conteúdo da informação ou do item Ex.: assunto, palavra-chave, descritores - indexação etc) 18
  19. 19. *Essa organicidade significa:- Busca Caracterização: mecanismos e ferramentas Ex.: palavra-chave/indexação/vocabulário controlado – bases de dados,buscadores (Google) etc 19
  20. 20. *Essa organicidade significa:- Recuperação: Caracterização: a informação é conseguida Ex. 1: o livro procurado na biblioteca é encontrado; Ex. 2: a informação buscada no Google é achada 20
  21. 21. *Essa organicidade significa:- Acesso Caracterização: em Biblioteconomia e Documentação, empréstimo, cópia(inclusive) download de dados, informação ou item. Ex. 1: empréstimo de livro, CD, DVD, VHS, disco de vinil, fotografia etc; Ex. 2: download de texto completo ou imagem em bases de dados 21
  22. 22. *Essa organicidade significa:- Utilização Caracterização: o “usuário” sabe porque necessita da informação ou do itemdo acervo e faz uso necessário e consciente Ex. 1: livro didático para pesquisa escolar; Ex. 2: o conceito de alguma coisa para o trabalho da escola 22
  23. 23. *Essa organicidade significa:- Apropriação Caracterização: em Biblioteconomia e Documentação, utilização dainformação com consciência, autonomia pelo “usuário”. Ex. 1: compartilhamento de livro, CD, DVD, VHS, disco de vinil,fotografia emprestado, comprado, doado etc; Ex. 2: compartilhamento de texto completo, imagem e de arquivosacessados em bases de dados ou em outros meios da internet/web 23
  24. 24. *Essa organicidade significa:- Compartilhamento Caracterização: em Biblioteconomia e Documentação, distribuição coletiva(entre pessoas, sejam elas físicas ou jurídicas) de dados, informação ou itemacessados. Ex. 1: compartilhamento de livro, CD, DVD, VHS, disco de vinil,fotografia emprestado, comprado, doado etc; Ex. 2: compartilhamento de texto completo, imagem e de arquivosacessados em bases de dados ou em outros meios da internet/web 24
  25. 25. *Essa organicidade significa:- Colaboração Caracterização: em Biblioteconomia e Documentação, processo quedesenvolve com ajuda voluntariamente mútua (entre pessoas, sejam elas físicasou jurídicas) em determinada missão, trabalho, ação, projeto etc. Ex. 1: produção de material didático, de treinamento/capacitação ou deatividades; Ex. 2: produção de textos/hipertextos, imagens, arquivos audiovisuais,físicos, eletrônicos, digitais, virtuais etc- Outros elementos 25
  26. 26. *Essa organicidade significa:- “Usuário - Prosumer” Caracterização: em Biblioteconomia e Documentação, é aquele usa a biblioteca, mas que nos dias atuais, utiliza e produz/apropria a biblioteca, o acervo, os ambientes, as fontes e recursos informacionais. É o sujeito/público-alvo dos objetivos e das ações dos profissionais da informação em ambientes da informação, sendo descabida a supremacia dos procedimentos e técnicas da biblioteconomia sobre o usuário/cliente Ex. 1: produção atividades artístico-culturais e/ou educativas; Ex. 2: produção de textos/hipertextos, imagens, arquivos audiovisuais,físicos, eletrônicos, digitais, virtuais etc 26
  27. 27. *Essa organicidade significa:- Ambientes de informação atuais:Ambiente de informação com/para ação cultural: biblioteca comunitária Caracterização:| Mais livre com flexibilidade de regras, dinâmica, colaborativa| É feita pela própria comunidade| Produz grande parte de seu acervo e/ou recebe doações| Conta com ajuda de voluntários ou colaboradores| Acervo preponderantemente patrimônio cultural imaterial e material| Acervo diversificado: audiovisual, som, fotografia, além de livros etc| Ex.: biblioteca comunitária 27
  28. 28. *Essa organicidade significa:- Ambientes de informação atuais:Ambiente de informação com/para ação cultural: biblioteca de iniciativasocial “diferenciada” Mais livre , sem muitas regras, dinâmica, colaborativa, compartilhadora É feita por indivíduos, ações individuais ou de pequenos grupos de pessoascom intuito de promoção da leitura e social Recebe doações para compor o acervo e utiliza-se de mobilidade Acervo preponderantemente de livros de literatura infanto-juvenil e adulto Não tem, geralmente, apoio institucional em fase inicial Ex.: biblioteca caixa-estante; bicicloteca; 28
  29. 29. *Essa organicidade significa:Ambientes de informação atuais:- Ambiente de informação com/para ação cultural: bibliotecas de movimentossociais/políticos/culturais “diferenciadas” Mais livre , sem muitas regras, dinâmica, colaborativa, compartilhadora e decunho social e/ou político É feita por indivíduos, ações individuais ou de pequenos ou grandes grupos depessoas organizadas com intuito de luta/mobilização social, política e/ou cultural Recebe doações para compor o acervo e tem ajuda de “voluntários” ocolaboradores Acervo preponderantemente de livros de literatura, da área da qual atuam(cultura, política, educação etc) Não tem, geralmente, apoio institucional, é autônoma e independente Ex.: biblioteca de cursinho popular; biblioteca de movimentos sociais ou desetores excluídos ou altamente discriminados da sociedade 29
  30. 30. *Essa organicidade significa:Ambientes de informação atuais:- Ambiente de informação com/para função educativa escolar: sala deleitura Pode ser institucionalizada, não necessariamente condicionada a regrassuperiores Tem acervo de livros para formação e pesquisa escolar Pode haver no acervo a produção dos usuários Acervo preponderantemente de material bibliográfico e que tenta seaproximar da realidade da comunidade Ex.: sala de leitura de comunidades carentes, Centro de EducaçãoUnificado (CEU’s) 30
  31. 31. *Essa organicidade significa:Ambientes de informação atuais:- Ambiente de informação com/para função educativa escolar: bibliotecaescolar das décadas de 1980 a 2014 É institucionalizada, mais condicionada a regras superiores Tem acervo de livros para formação e pesquisa escolar Geralmente não há no acervo o que os usuários produzem Pode ter um corpo de funcionários e profissionais bibliotecários Acervo preponderantemente de material bibliográfico que nãonecessariamente faz parte da realidade da comunidade Ex.: biblioteca escolar de escolas públicas e particulares (não todas) 31
  32. 32. *Essa organicidade significa:Profissionais de informação – curadores/monitores/mediadores nãomandatários: Também é usuário e produtor de informação Atenta-se para regras sem fazê-las como amarras ao e enrijecimento nasrelações com a equipe de trabalho, com os usuários/clientes e com a comunidade Trabalha com variedade de textos, contextos, recursos, fontes, serviços e sistemas informacionais Não se fixa no corporativismo exagerado, isto é, compreende que além do bibliotecário, há outros profissionais com capacidade complementar ou trabalhar os mesmo conceitos e procedimentos da biblioteconomia em ambientes da biblioteca, de centro cultural, de centro de documentação, sala de leitura, de site, repositórios, bibliotecas virtuais, bibliotecas digitais etc e, não se coloca como o centro do ambiente Tem opinião, mas não por isso se torna de todo incompreensível às situaçõesvariadas Ex.: Bibliotecários também com valores da sociedade do período de 1985-... 32
  33. 33. *Essa organicidade significa:Órgãos de classe , Academia e Instituições na Biblioteconomia: Refletem e atualizam as normatizações legais, procedimentais e atitudinais na área biblioteconômica Ficam predispostos aos diálogo e a discussão franca, fraterna, impessoal e commoralidade/ética Trabalha com variedade contextos sociais, políticos, culturais, econômicos, espaciais e temporais para a melhor compreensão das situações e consequente tomada de decisão Não se fixa no corporativismo exagerado, isto é, compreende que além do bibliotecário, há outros profissionais com capacidade complementar ou trabalhar os mesmo conceitos e procedimentos da biblioteconomia em ambientes da biblioteca, de centro cultural, de centro de documentação, sala de leitura, de site, repositórios, bibliotecas virtuais, bibliotecas digitais etc e, não se coloca como o centro do ambiente Ex.: Organismos biblioteconômicos também com valores da sociedade doperíodo de 1985-... 33
  34. 34. *Essa organicidade significa:Biblioteconomia ou similar atualizada: Tem como códigos e linguagens o leque de linguagens naturais a artificiais e, ideias e pensamentos sobre formas de trabalho, artefatos e procedimentos, (classificação, catalogação, indexação, atuações e perfis etc) Tem como tecnologias as ferramentas, os instrumentos, as técnicas e as artes provenientes das iniciativas criativas (hardware, software e artefatos que expressam códigos e linguagens) É diversificada, disposta ao diálogo e a discussão franca, fraterna, impessoal ecom moralidade/ética Trabalha com variedade contextos sociais, políticos, culturais, econômicos, espaciais e temporais Não se fixa no corporativismo exagerado, isto é, compreende a Biblioteconomia trabalha em parceria ou em consonância com outras áreas do conhecimento, evitando o/a bibliotecorporativismo-nomia 34
  35. 35. *Essa organicidade significa:Biblioteconomia ou similar atualizada: bibliotecorporativismo-nomia Caracterização: técnicas, orientações, regras procedimentos e ações demanutenção de mercado quase exclusivo para bibliotecários, com técnicastradicionais e com certa reservas ao uso de tecnologias e ambientes e,integraçao com profissionais e pensamentos diferentes, além de outrosaspectos 35
  36. 36. *Essa organicidade significa:Biblioteconomia ou similar atualizada: Que atualiza ou busca atualizar as normatizações legais, procedimentais e atitudinais na área biblioteconômica e, assim, valorizando sua história de 100 anos sua prática no Brasil, em 1911. Ex. 1: Organismos biblioteconômicos, apesar de realizarem ações justas, na prática ainda fincam-se em valores tradicionais da área e dificulta, por exemplo, que outros profissionais possam trabalhar com conceitos e procedimentos mínimos da Biblioteconomia e, também se prenda ao conteúdo fechado (com direitos autorais) como fonte informacional oficial – CDD/AACR2...; Ex. 2: atualizações das ferramentas de catalogação e classificação, atualizações das leis e normas sobre ocupações profissionais; 36
  37. 37. *Essa organicidade significa:Biblioteconomia ou similar atualizada: no caso mais próximo, o do Departamento de Biblioteconomia da Escola deComunicações e Artes da Universidade de São Paulo: Ex. 3: Discentes e ex-discentes, que fazem eventos com temas emergentes(Semana de Biblio da ECA/USP), atualizam-se em cursos, praticam a área eminiciação científica, estágios, extensão etc Ex. 4: representantes dos alunos que tentam ter iniciativa para cobrar eatuar para e/ou com os colegas para a melhoria do curso, Ex. 5: Docentes que colaboram para que as demandas dos alunos e para asdemandas da área sejam concretizadas. 37
  38. 38. * Texto(s) Livro didático Livro-texto (Livro-texto didático) Hipertexto didático/Hipertexto instrucionalTexto/Hipertexto didático com a técnica de “Mapeamento da informação” 38
  39. 39. *Livro-texto didático Definição: livro que tem por objetivo ajudar na instrução de pessoas (alunos) ou ensinar, informar alguma coisa de forma clara, organizada Caracterização:| é produzido em suporte papel e tem estrutura de escrita/leitura linear| é diversificado formatação, conteúdo etc| pode ser produzida por editoras, por grupo de pessoas ou indivíduos| a autoria individual ou coletiva, acesso aberto ou fechado podem ocorrer Ex. 1: manuais de uso e manutenção de ambiente de informação Ex. 2: guias culturais Ex. 3: Livro didático 39
  40. 40. *Livro didático Caracterização:| É fonte oficial de informação como suporte papel no processo de ensino-aprendizagem nas escolas| Induz à leitura linear, em sequência dos tópicos:(termo  conceito  definição  características / natureza  exemplo  ...)| Há mais textos em relação à imagens| A produção é externa à comunidade escolar; feita por comissão editorial eautores de editoras do mercado de livros 40
  41. 41. *Livro didático Caracterização (continuação):| É distribuído ou comprados para escolas e não estão nas bibliotecasprincipalmente por conta da seguinte legislação:|| artigo 18 da Lei Federal n. 10753 de 30/10/2003, que faz do livro didáticomaterial de consumo e não mais permanente|| Resolução nº 03, de 14/01/2008 que enfatiza a reutilização do livrodidático por nó mínimo 3 anos, entre outras coisas|| Comunicado Conjunto CENP/COGSP/CEI de 2/10/2008, emconformidade com o disposto na lei federal citada|| Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que trata sobre direitos autorais 41
  42. 42. *Hipertexto didático (Hipertexto instrucional) Caracterização:| É fonte não oficial de informação no processo de ensino-aprendizagem nasescolas| Está em blog, site e outros meios da internet| Induz à leitura não-linear dos tópicos ou assuntos ou tag’s: ... Natureza Conceito Definição Exemplo Características ...| Há mais inserção de imagens e o inserção de áudio e de imagem emmovimento| A produção pode ser interna à comunidade escolar; feita por professores ealunos etc 42
  43. 43. *Hipertexto didático / Hipertexto instrucional Caracterização (continuação):| É “distribuído” pela internet/web ou na sala de aula quando está em suportepapel com fundamentos legais:|| Constituição federal no que tange as liberdades fundamentais e à Educação|| OBS.: Está em trâmite projeto norma legislativa nacional para regular ainternet no Brasil|| Em regras para conteúdo digital e/ou para Educação a Distância (EAD) Ex. 1: hipertexto em blog Ex. 2: hipertexto em livro digital/e-book 43
  44. 44. *Mapeamento da Informação Definição 1: “ é um método de organizar categorias de informação e apresentá-las, tanto com o propósito de referência como o de aprendizagem... Os procedimentos e as regras para mapear a informação foram derivadas da pesquisa educacional e da tecnologia, bem como do mundo da comunicação. A ênfase é formatos para comunicar rapidamente a exploração e a recuperação de dados” (HORN, 1969) Definição 2: “é um processo de preparação de mapas de informação. É composto de um conjunto de regras para analisar, escrever, organizar e apresentar qualquer tipo de informação. É também uma técnica de planejamento instrucional e desenvolvimento de material didático.” (ROMISZOWSKI, 1995). 44
  45. 45. *Mapeamento da Informação Definição 2: “Metodologia de elaboração de textos, fortemente baseada em princípios e pesquisas de ensino, aprendizagem e comunicação. Os textos têm as características de hipertexto (hypertext) e contêm sistemas de organização e índices que permitem ao usuário encontrar com rapidez as informações relevantes (ver: feedforward). Os elementos. de uma rede de informações assim elaborada são os mapas de informação (information map). Cada mapa é [construído] de um certo número de blocos funcionais. (functional block). O resultante sistema de informações é modular até o nível do bloco (equivalente a um parágrafo), que permite ao usuário um alto grau de controle sobre sua leitura. Pesquisas mostram reduções de tempo de leitura e de dificuldades de compreensão ou aplicação das informações da ordem de 70% ou mais.” (ROMISZOWSKI, 1998, p. 56) 45
  46. 46. *Mapeamento da Informação- Texto/Hipertexto didático com Mapeamento da Informação Caracterização (desmembramento da “Definição 2”):| é constituído por “mapas de informação (information map)”| tem “características de hipertexto (hypertext)”| há “sistemas de organização”| há “índices que permitem ao usuário encontrar com rapidez as informaçõesrelevantes”| há “blocos funcionais de informação” (functional block) 46
  47. 47. *Mapeamento da Informação- Texto/Hipertexto didático com Mapeamento da Informação:- Mapas de informação: Caracterização: Tipos de mapas de informação:| mapa de informação de Conceitos – ex.: dicionário, glossário| mapa de informação de Procedimentos – ex.: check-list| mapa de informação de Estrutura – ex.: organograma| mapa de informação de Processos – ex.: fluxograma| mapa de informação de Classificações – ex.: CDU| mapa de informação de Fatos – ex.: cronologia de fatos históricos 47
  48. 48. *Mapeamento da Informação- Texto/Hipertexto didático com Mapeamento da Informação:- Bloco funcional de informação Definição: conjunto de unidades de informação de um texto completo Caracterização:| é composto de campos (nomes descritivos) e seus respectivos conteúdos| tem variação de acordo com o tipo de mapa de informação 48
  49. 49. *Mapeamento da Informação- Texto/Hipertexto didático com Mapeamento da Informação:- Mapa de informação de Conceitos- Bloco funcional de informação Metadados ou Campos – Texto ou Conteúdo: | Nome/Título do Conceito | Conceito | Definição | Caracterização/Natureza | Exemplo | Palavra-chave/Assunto | Autoria 49
  50. 50. *Mapeamento da Informação- Texto/Hipertexto didático com Mapeamento da Informação| cada mapa de informação tem blocos funcionais de informação || Figura 3 – Mapa de informação com blocos funcionais de informação 50
  51. 51. *Mapeamento da Bloco de informação de ConceitosInformação 01 - CONCEITO REGRA DE TRÊS BIBLIOTECO- NOMIA- METADADO ou CAMPO TEXTO ANOTAÇÕESTexto/Hipertexto Nome/Tópico Regra de Trêsdidático com Conceito Regra de TrêsMapeamento da Definição É o conjunto de três pontos de acessos comumente utilizados paraInformação a busca de um item Caracterização/Natureza É composto por:| blocos 1)Título;funcionais de 2)Autor; 3)Assuntoinformação Exemplo Raízes do Brasil -|| Figura 4 – Exemplo Sérgio Buarque de Hollanda –de Mapa da informação Sociologiacom classificação de Palavra-chave Biblioteconomia; Catalogaçãoblocos informacionais de Texto relacionado Link do Wikipediainformação  51
  52. 52. *Mapeamento da *Informação-Texto/Hipertextodidático comMapeamento daInformação| blocosfuncionais deinformação|| Figura 5 – Exemplode Mapa da informaçãocom blocosinformacionais deinformação  52
  53. 53. *Mapeamento da *Informação-Texto/Hipertextodidático comMapeamento daInformação| blocosfuncionais deinformação|| Figura 6 – Exemplode Mapa da informaçãocom classificação deblocos informacionais deinformação  53
  54. 54. *- Mapa de informação: pode ser aplicado, por exemplo em:- Bloco de informação 01 - CONCEITO REGRA DE TRÊS MATEMÁTICA METADADO ou CAMPO TEXTO ANOTAÇÕES- Blog Post Regra de Três Postado por/Hora Robinson/4:39 Definição É o conjunto de três elementos e uma incógnita utilizados no cálculo de proporção Caracterização/Natureza É composto por: 1) 3 elementos + 1 incógnita; 2) operações matemática multiplicação cruzada e de divisão; 3) proporcionalidade Exemplo 12 2  x ... => x = 4 Link [fictício] http://matematicax.com.br/Figura 7 - Blog da EE Ten. Tag Matemática; Ensino FundamentalErnesto Caetano e Blog do NTE Pará 54
  55. 55. *- Mapa de informação: pode ser aplicado, por exemplo em:- Bloco de informação 01 - CONCEITO REGRA DE TRÊS MATEMÁTICA METADADO ou CAMPO TEXTO ANOTAÇÕES- livro digital/e-book Título Regra de Três Definição É o conjunto de três elementos e uma incógnita utilizados no cálculo de proporção Caracterização/Natureza É composto por: 1) 3 elementos + 1 incógnita; 2) operações matemática multiplicação cruzada e de divisão; 3) proporcionalidadeFigura 8– E-book Exemplo 12 2  x ... => x = 4Fonte: PublishNews (2011) Link [fictício] http://matematicax.com.br/Acesso: 18 mar 2011 Tag Matemática; Ensino Fundamental 55
  56. 56. *- Mapa de informação: pode ser aplicado, por exemplo em:- Bloco de informação 01 - CONCEITO REGRA DE TRÊS MATEMÁTICA METADADO ou CAMPO TEXTO ANOTAÇÕES- livro-texto didático Título Regra de Três Definição É o conjunto de três elementos e uma incógnita utilizados no cálculo de proporção Caracterização/Natureza É composto por: 1) 3 elementos + 1 incógnita; 2) operações matemática multiplicação cruzada e de divisão; 3) proporcionalidade Exemplo 12 2  x ... => x = 4Figura 9– Livro didático Link [fictício] http://matematicax.com.br/Fonte: Guia do livro didático Tag Matemática; Ensino Fundamental PNLD 2012 56
  57. 57. *Texto/Hipertexto didático com Mapeamento da informação: requisitos- Especificações técnicas, padrões, normas e orientações:- Livro didáticoOrientações pedagógicas e editais do Ministério da Educação e dos Estadospara edição de livros didáticos para as escolas públicasex.: Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNS’s) e Editais do PNLD- Blog - Livro digital/e-book Internet de conteúdo livre com orientações e padrões do CGI.br, W3C etc Colégios invisíveis de professores, alunos e comunidade escolar paraprodução de conteúdos livres, semi-estruturados, semipadronizados 57
  58. 58. *Texto/Hipertexto didático com Mapeamento da informação: para quê?- Organização do conteúdo em forma semi-estruturada e semipadronizada: Campos básicos padronizados em blocos de informação Interoperabilidade de conteúdos e formas de apresentação diversificados Leitura mais fácil e mais compreensível Aprendizagem mais eficiente e eficaz como possibilidade- Recuperação da informação orientada: em forma (campos de informação/metadados e, ligações/links); e em conteúdo (indexação/palavra-chave)=> Para mais precisão 58
  59. 59. * Contexto(s)Informacional Cultural Educacional ProfissionalSócio-político 59
  60. 60. *Isso tudo demanda - 1 :- Biblioteca escolar e profissional em Biblioteconomia que não cuide apenas dos procedimentos estritamente técnicos e biblioteconômicos e deixe de lado a função educativa, a ação cultural e a parceria com os outros segmentos da comunidade dentro e fora do ambiente informacional- Sala de Leitura e Biblioteca Comunitária são ambientes mas avançados, libertários, autônomos, dinâmicos, críticos e produtores independentes de informação, por mais dificuldades que passem- Usuário que seja realmente o usuário/apropriador/produtor/disseminador/compartilhador da informação- Atitude tolerante e colaborativa que reconheça a diversidade de ideias e pessoas e coexistências dessas. 60
  61. 61. *Isso tudo demanda - 2:- A autoria individual ou coletiva dentro de um ambiente de informação para o coletivo de uma comunidade do tipo biblioteca comunitária pode restringir mito o acesso ao conhecimento e à informação de conteúdo- A produção da informação orientada para o conteúdo livre combina-se mais com a biblioteca comunitária com biblioteca escolar/sala de leitura com agentes e/ou profissionais de mente aberta- Um planejamento e regramento para implantação do ambiente, da organização do acervo e da criação do conteúdo- O conteúdo semi-estruturado para melhor leitura e recuperação da informação, de maneira que não ocorra a fragmentação de informação e dados, isto, os links e conceitos esteja funcionando e coerentes nas relações semânticas e sintáticas. 61
  62. 62. *Isso tudo demanda - 3:- Novas formas de conceber o texto com o advento na década de 2010 do livro digital/e-book, por exemplo, com textos impressos sendo digitalizados- O uso social adequado e não politicamente indevido para evitar o que ocorreu com o livro didático impresso que se transformou como produção e acesso restrito ao conteúdo e, assim, elemento lucrativo.- Aprendizado constante de novos conceitos, códigos e tecnologias em Biblioteconomia e Documentação- Políticas públicas para a produção colaborativa de conteúdo didático de acesso aberto por comunidades locais e escolares, com estrutura e ferramentas tecnológicas e de outras naturezas- Política públicas para a cultura e educação 62
  63. 63. *Texto/Hipertexto didático instrucional com a técnica do mapeamento dainformação e, organicidade da informação, do item e do acervo emambientes educacionais e culturais: para quê?Para se chegar à:- criação colaborativa de conteúdo para acesso aberto- produção e organização da informação, de item e de acervo- busca e recuperação não-fragmentada da informação- efetivo acesso aberto, compartilhamento de arquivos e informação- apropriação e manutenção pelas próprias pessoas e coletividade de seus equipamentos culturais, educacionais informacionais- relação de que o texto está ligado ao ou é decorrente fortemente do contexto 63
  64. 64. *REFERÊNCIAS e BIBLIOGRAFIA CONSULTADABlog da EE Tenente Ernesto Caetano de Souza. Disponível em: <http://escolatenenteernesto.blogspot.com/>.Acesso em: 18 jun. 2011.Blog do NTE – Núcleo de Tecnologia Educacional do Pará. In.: Educação 2.0: Interação e colaboração para oaprendizado. São Paulo: Terra Forum Consultores, [200-]. (PDF) Disponível em:<http://www.terraforum.com.br/governo/>. Acesso em: 28 ago. 2011. p. 35.HORN, R.E. et al. (1969). Information Mapping for Learning and Reference. Lexington, MS: InformationResources Inc. apud ROMISZOWSK, Alexander.; Stefanelli, Eduardo J. ROMISZOWSK, Alexander.;Stefanelli, Eduardo J. Mapeamentos de informações. Disponível em: <http://www.stefanelli.eng.br>. Acesso em:15 ju. 2011.ORTEGA, Cristina Dotta. Instruções gerais. (Material didático) . São Paulo, 2006.ROMISZOWSKI, Alexander J.; ROMISZOWSKI, Hermelina P. Dicionário de terminologia de educação adistância. Rio de Janeiro: Tecnologia, Treinamento, Sistemas (TTS), 1998. Disponível em:<http://www.abed.org.br/revistacientifica/_brazilian/dicionario_terminologia_ead/dicionario.pdf>. Acesso em:21 jul. 2011. 64
  65. 65. *REFERÊNCIAS e BIBLIOGRAFIA CONSULTADA(continuação)ROMISZOWSK, Alexander. Elaboração de texto e hipertexto instrucional pela técnica de “mapeamento deinformações. Notas de aula. 1995 apud ROMISZOWSK, Alexander.; Stefanelli, Eduardo J. Mapeamentos deinformações. Disponível em: <http://www.stefanelli.eng.br>. Acesso em: 15 ju. 2011.ROMISZOWSKI, Alexander J.; ROMISZOWSKI, Hermelina P. Dicionário de terminologia de educação adistância. Rio de Janeiro: Tecnologia, Treinamento, Sistemas (TTS), 1998. Disponível em:<http://www.abed.org.br/revistacientifica/_brazilian/dicionario_terminologia_ead/dicionario.pdf>. Acesso em:21 jul. 2011.ROMISZOWSK, Alexander. Elaboração de texto e hipertexto instrucional pela técnica de “mapeamento deinformações. Notas de aula. 1995 apud ROMISZOWSK, Alexander.; Stefanelli, Eduardo J. Mapeamentos deinformações. Disponível em: <http://www.stefanelli.eng.br>. Acesso em: 15 ju. 2011.. 65
  66. 66. *REFERÊNCIAS e BIBLIOGRAFIA CONSULTADA(continuação)ROMISZOWSK, Alexander. Um pequeno “atlas” de “mapas” de informação sobre “mapeamento deinformações”. Rio de Janeiro, [20--]. Disponível em:<http://www.abed.org.br/revistacientifica/_brazilian/manual_mapeamento_informacoes/mapeamento.pdf>.Acesso em: 21 jul. 2011SETZER , V. Dado, informação, conhecimento e competência. DataGramaZero. Revista de Ciência daInformação, n. 0, dez. 99. Disponível em: <http://www.dgz.org.br/dez99/F_I_art.htm>. Acesso em: 24 set. 2011. 66
  67. 67. * ANEXO A – Imagens para apresentação no biblio.labAs ilustrações abaixo referem-se a ideias a serem experimentadas no Polo Cultural “Lar Maria e Sininha” e naEscola Estadual “Tenente Ernesto Caetano de Souza” – Cotia/SP.Elas serão precedidas de um texto de apoio.Quando citados: o livro texto significa o livro didático; o hipertexto pode significar blog e livro digital, porém,para fins de estudo, o blog pode ser melhor experimentado e mais utilizado nos ambientes de informação e olivro digital se beneficiar dos experimentos com o blog.ERRATA: a) onde há informaçao, lê-se: informação; b) onde há “relato de experiencia”, lê-se: relato deexperiência. 67
  68. 68. * EXPLICANDOUma ficha catalográfica. Uma chafrandura (um orifício ou um mundo novo daBiblioteconomia e Documentação dentro dos marcos e das tradições da velhaBiblioteconomia da ficha catalográfica.Esse mundo está em expansão e está a explodir as fronteiras do velho mundo.Um mundo novo não só de livros... De livros, computador, blog, hipertexto,livro digital, celular etc.... 68
  69. 69. * EXPLICANDOMuita informação existe em livros, por exemplo em livros didáticos e emblog, livro eletrônico/e-book e hipertexto etc... Mas muitas vezes essasinformações não são encontradas ou não são inteligíveis.Há várias formas para deixar essas informações mais organizadas e fáceis paraacessá-las. 69
  70. 70. * EXPLICANDOUma dessas formas para deixar essas informações mais organizadas e fáceispara acessá-las é o mapeamento da informação é uma técnica para a organizar,compreender e acessar a informação, por exemplo, para texto didático,hipertexto didático ou instrucional na área educacional e na área cultural.O texto com a técnica de mapeamento da informação é dividido em blocosfuncionais de informação. Cada bloco tem categorias de informações quepodem ajudar na indexação (palavras que representam o texto). 70
  71. 71. * EXPLICANDOO mapeamento da informação também é uma técnica para a produção e o tratoda informação.Por exemplo: se no livro didático só um grupo de especialistas produzeminformação – o conteúdo do livro, no blog várias pessoas podem ser autores eprodutores da informação e formar assim um acervo, uma biblioteca em todosos sentidos. A biblioteca, em vez de ser um prédio, pode ser um blog, umconjunto de hipertextos, um monte de post no blog, de verbetes no livrodigital etc. 71
  72. 72. * EXPLICANDOOutro exemplo: o livro digital ou e-book pode ter um hipertexto ou textodidático produzido por essas várias pessoas. O texto ou hipertexto pode serfeito num arquivo de texto (.doc, .odf ...), isto é, Word (Microsoft Windows)ou Writter (BrOffice) e transformado em arquivo com formato .pdf (Adobe).Esse formato de arquivo é compatível com o livro eletrônico ou e-book.Porém, é a informação (O hipertexto ou o texto) que está sendo trabalhada, deforma que ela poderá servir para blogs, sites, livro eletrônico/e-book ou outromeio eletrônico-digital. 72
  73. 73. * EXPLICANDOAssim, as pessoas podem encontrar e compreender melhor as informações aoestudar o conteúdo curricular (hipertexto didático – post em blog educativo deuma escola – ou e-book - para estudo das várias matérias escolares e comofonte de pesquisa escolar) e, ao se inteirar das atividades e patrimôniosartísticos e culturais de uma instituição cultural (hiper-texto didático em guiacultural e educativo – texto impresso ou em site ou blog - de um polo cultural). 73
  74. 74. * EXPLICANDOO bibliotecário é profissional que pode ajudar nesse processo a ajudar aproduzir esses conteúdos. Para tanto, deve se atualizar em conteúdo, nos seuspensamentos e, nas suas atitudes e práticas profissionais. 74
  75. 75. * EXPLICANDOA Biblioteconomia também deve se atualizar aos novos tempos. Não adiantasomente pensar no texto, no livro impresso, no espaço físico da biblioteca, nasteorias e técnicas da Biblioteconomia e que o bibliotecário tem que ocuparsozinho sem parceria no mesmo espaço e com funções semelhantes ou mesmoiguais, pois tudo isso é limitado, pois as técnicas não atendem o tratamento dasimagens e, não há bibliotecário para todas as áreas de forma que outrosprofissionais podem por capacitação adequada e competência fazer funçõessemelhantes. Corporativismo é não deve ser sinônimo de Biblioteconomia. 75
  76. 76. * EXPLICANDONão se trata de descartar e desvalorizar tudo o que é antigo e/ou tradicional ouainda que faz constituir a Biblioteconomia há várias décadas.A questão, dentre outras, é:As teorias, as técnicas os bacharéis da Biblioteconomia não devem suplantar oconteúdo, as atitudes e a essência “pró-informacional” das Pessoas.O texto ou hipertexto está ligado ao contexto. 76
  77. 77. * 77
  78. 78. * 78
  79. 79. * 79
  80. 80. * 80
  81. 81. * 81
  82. 82. * 82
  83. 83. * 83
  84. 84. * 84
  85. 85. * 85
  86. 86. * 86
  87. 87. * 87
  88. 88. * 88
  89. 89. *^ 89
  90. 90. * 90
  91. 91. * 91
  92. 92. * 92
  93. 93. * CréditosExpediente: Universidade de São Paulo. Reitor: João Grandino Rodas. Escola de Comunicações e Artes.Diretor: Mauro Wilton de Souza, Vice-diretor: Maria Dora Gines Mourão. Assistência Administrativa: FernandaPorfírio de Mattos e Bárbara Júlia Menezello Leitão. Serviços Gerais: Irineu Lobão. Equipes e Funcionários daECA/USP, do IPTV USP e da TV USP. Departamento de Biblioteconomia e Documentação – CBD/ECA/USP.Chefe: Brasilina Passarelli. Vice-chefe: Martin Grossmann. Secretaria do CBD: Aparecida de Fátima Souza,Alex Chaves, Alexandre Kakisaka, Ronaldo Cruz. VI Semana de Biblio da ECA/USP 2011: ComissãoOrganizadora: Paloma Santos (Coordenadora), Tatiana Câmara, Amanda Andrade (Comissão Científica), LauraPassos (Patrocínio e Finanças), Guilherme Gomez (Infraestrutura), Cínthia Vieira, Anita Santos (Divulgação),Felipe Salles (Merchandising), Solange Alves Santana (Audiovisual). Comissão de Apoio: Abraão Antunes(Apoio Administrativo e Científico), Beatriz Cristiane de Araújo (Apoio de Infraestrutura), Fábio deAlbuquerque (Apoio de Audiovisual), Patrícia Oliveira (Apoio de Merchandising), Robson Ashtoffen (Apoio deAudiovisual), Representação Discente de Biblioteconomia da ECA/USP (Apoio Administrativo), AmandaFranco, Carolina Kokumai (Apoio Geral). Professor Dr. Waldomiro de Castro Santos Vergueiro (Orientação eMediação), Profª Drª Ivete Pieruccini (Mediação), Profª Drª Nair Kobashi (Mediação), Profª Drª Lúcia MacielBarbosa de Oliveira (Mediação). Demais pessoas envolvidas.Orientação: Local e Data: Auditório Paulo Emílio da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de SãoPaulo – ECA/USP, São Paulo, SP, 26 a 30 de setembro de 2011. 93
  94. 94. * Créditos (continuação)Apoio: 94
  95. 95. * Créditos (continuação)Apoios direto e indireto que propiciou a realização da palestra e Agradecimentos: Prof. Dr. MauroWilton deSouza (Diretor da ECA), Profª Drª Maria Dora Gines Mourão (Vice-diretora da ECA), Equipes das AssistênciaAdministrativa, Acadêmica, Financeiro, Comunicação; Olga Maurício Mendonça, Marina Macambira e Equipe(Biblioteca), Josué e Equipe (Transportes), Irineu Lobão e Equipe (Serviços Gerais), João Francisco CavalcanteFilho e Equipe (Auditórios) Secretarias do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão (CTR), Departamentode Relações Públicas e Propaganda e Turismo (CRP) e Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE), ProjetoRedigir, demais funcionários da ECA/USP; Professores Doutores Elizabeth Nicolau Saad Correa (CRP),Cristian da Silva Borges (CTR) e Cristian da Silva Borges (Projeto Redigir) pela troca de auditórios; Pessoal doExpediente anteriormente mencionado; Equipes e Funcionários da ECA/USP, do IPTV USP , da TV USP, USPOnline e da USP que colaboraram. 95
  96. 96. * Créditos (continuação)Apoios direto e indireto que propiciou a realização da palestra e Agradecimentos - 2: CBD/ECA/USP –Profª. Drª Brasilina Passarelli (Chefe), Prof. Dr Martin Grossmann, Prof. Dr Waldomiro de Castro SantosVergueiro (Vices atual e anterior) e Corpo Docente do CBD, Conselho do Departamento e Comissão deCoordenação do Curso - CoC, Aparecida de Fátima Souza, Alex Chaves, Alexandre Kakisaka, Ronaldo Cruz(Secretaria do CBD). VI Semana de Biblio da ECA/USP 2011: Comissão Organizadora: Paloma Santos(Coordenadora), Tatiana Câmara, Amanda Andrade (Comissão Científica), Laura Passos (Patrocínio e Finanças),Guilherme Gomez (Infraestrutura), Cínthia Vieira, Anita Santos (Divulgação), Felipe Salles (Merchandising),Solange Alves Santana (Audiovisual). Comissão de Apoio: Abraão Antunes (Apoio Administrativo e Científico),Beatriz Cristiane de Araújo (Apoio de Infraestrutura), Fábio de Albuquerque (Apoio de Audiovisual), PatríciaOliveira (Apoio de Merchandising), Robson Ashtoffen (Apoio de Audiovisual), Representação Discente deBiblioteconomia da ECA/USP (Apoio Administrativo), Amanda Franco, Carolina Kokumai (Apoio Geral) ecaros colegas corpo discente do e no CBD. Demais pessoas envolvidas. Pró-Reitoria de Graduação-Programa deApoio a Eventos-Pró-Eve; Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP – Programa Aprender comCultura e Extensão 2011; Comunidade da Mata Virgem e Gestores e Comunidade do Polo Cultural Lar Maria &Sininha, Equipe do Centro de Referência em Educação Mario Covas, Escola Estadual “Tenente Ernesto Caetanode Souza” – Cotia; CPC (CPT) – Centro de Pesquisa e Tecnologia de Produção Científica/ECA/USP, Prof. DrMarcos Mucheroni, Profª Drª Lúcia Maciel Barbosa de Oliveira, Profª. Drª Vânia Mara Alves Lima, Prof. DrFernando Modesto, Profª Drª Ivete Pieruccini, Profª Drª Asa Fujino. 96
  97. 97. * FechamentoEvento: VI Semana de Biblio da ECA/USP 2011, Escola de Comunicações e Artes da Universidade de SãoPaulo, São Paulo/SP, 26 a 30 de setembro de 2011.Realizadores: alunas e alunos do Departamento de Biblioteconomia e Documentação da Escola decomunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Orientador: Professor Dr. Waldomiro de Castro SantosVergueiroAtividade: biblio.labTitulo da palestra: Texto didático e hipertexto instrucional como conteúdo de acesso aberto em texto-papel,blog e livro didático digital nos vários espaços, tempos e contextosAluno: Robinson Mascarenhas AlmeidaSemestre (ou ano de formação): 10º semestreFaculdade: ECA/USPLocal de trabalho: Centro de Referência em Educação Mario Covas – CRE Mario Covas (estágio); PoloCultural “Lar Maria e Sininha” (projeto de extensão e de pesquisa); Escola Estadual “Tenente Ernesto Caetanode Souza” – Cotia – projeto de pesquisa); CPC (CPT) – Centro de Pesquisa e Tecnologia de ProduçãoCientífica/ECA/USP (atuação voluntária)Contatos: estudanterobinsonma@yahoo.com.br / http://wordpress.com/robinson_ma/ 97
  98. 98. * FechamentoEspera-se que as ideias e experiências aqui colocadas tenham serventia para as vivências atuais e futuras daspessoas . Para esse material, o autor baseou-se muito nas opiniões e nas lições da/os colegas estudantes e da/ossenhora/es docentes .Nota: Este material pode ser reproduzido, utilizado, distribuído e/ou modificado na íntegra ou em parte para finsnão-comercias, desde que sejam citadas a fonte e a autoria (propõe-se a utilização da citação no início destaapresentação). Em caso de alteração/modificação, por favor fazer menção a citação precedida de “Adaptado de”ou Adaptação de”.Agradeço aqueles que tiveram um papel importante na minha vida, independente do pensamento e dascircunstâncias.Sugestões, críticas e outras situações, basta contato.estudanterobinsonma@yahoo.com.br / http://wordpress.com/robinson_ma/ OBRIGADO E TUDO DE BOM! 98
  99. 99. * Versão 1 Texto didático e hipertexto instrucional como conteúdo deacesso aberto em texto-papel, blog e livro didático digital nos vários espaços, tempos e contextos por Robinson Mascarenhas Almeida biblio.lab: compartilhando ideias e experiências Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo São Paulo/SP, 28 de setembro de 2011 VI Semana de Biblio da ECA/USP 2011 Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo/SP, 26 a 30 de setembro de 2011. VI SEMANA DE BIBLIO DA ECA/USP ESCOLA DE COMUNICAÇÕES E ARTES UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO 99
  100. 100. .. 100

×