Manaus, março 2013 – Edição 78 – Ano 7 Mensagem                                                 Por que ao Leitor         ...
JORNAL SEGURITO      Exames para                                                                            evitar queda? ...
JORNAL SEGURITO                                      ~                  Sistemas de Protecao com                          ...
JORNAL SEGURITO                         Tipos de Ancoragens                                                               ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal Segurito março/13 nº 78

2.069 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.069
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.081
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal Segurito março/13 nº 78

  1. 1. Manaus, março 2013 – Edição 78 – Ano 7 Mensagem Por que ao Leitor uma NR 35? LEITURAPrezados Prevencionistas, E scuto alguns profissionais criticando a NR NA NET 35 com o argumento de que não era Como não achei nenhum livro exclusivoNo mês passado o Segurito teve uma edição necessária uma nova norma, bastando sobre NR 35, resolvi passar para vocês aumentar a NR 18.especial de aniversário e como este mês será É preciso entender que o objetivo da NR 18 é endereços de diversos sites com excelentes materiais sobre o assunto.marcado pela total efetivação da NR 35, regulamentar as atividades na indústria daresolvi fazer outra edição especial, um construção civil e a NR 35 veio abrangendo www.altiseg.com.br todas as atividades econômicas.Segurito nas Alturas, ou seja, com todos os Além disso, e talvez o principal, a NR 35 www.capitalsafety.com www.cdnsafety.com/fall-protection.htmtextos relacionados à nova NR. estabeleceu um sistema de gestão para as www.gulin.com.brEspero que a leitura ajude na interpretação atividades em altura com uma estrutura que www.hercules.com.br direciona o empregador facilitando suade alguns requisitos da norma e os direcione implantação. www.honeywellsafety.com/br www.millerfallprotection.comsobre as ações necessárias. Facilitando professor?! www.msanet.com.brAproveito para informar que estou aceitando Sim, meu filho, facilitando. A norma não é www.msasafety.com/global/ perfeita, mas estabelece diretrizes. www.osha.gov/STLC/fallprotection/index.htmltextos para publicação no Segurito, com no Precisamos perder o hábito de querer receitas www.spinelli.blog.brmáximo 350 palavras (Ahh! Não se prontas e começar a verificar que quandoempolguem porque é gratuito). desenvolvemos as nossas próprias soluções acabamos tendo ferramentas específicas paraTambém estou aceitando piadinhas, mastenham cuidado, pois a censora (minhaesposa) é bem crítica. a real necessidade e não apenas papéis para serem engavetados apresentados aos fiscais. ou para serem Outro item a destacar na nova norma é o maior Piadinhas zelo técnico necessário para a suaUm abraço e boa leitura! implantação. Isto está obrigando aos O padre pergunta aos fiéis: profissionais se aprofundarem no estudo sobre - Quem deseja ir para o céu? o assunto por meio da consulta de NBRs, de Todos levantam a mão, menos um Prof. Mário Sobral Jr. normas internacionais, fornecedores, etc. senhor sentado na última fila. - O senhor aí atrás, não quer ir para o Mas Parece céu quando morrer? Tchau, EPI! Tchau, EPI! ~ - Ah! Quando morrer, sim. Pensei que o Pouco! Tao Pouco! senhor estava organizando a caravana para hoje.P or que tem tanta gente que acredita ser o É comum ouvirmos a frase: Mas doutor euEPI a verdadeira prevenção? preciso usar cinto nessa altura? Diga-me João, tua mulher faz amorA NR 09 já está velhinha e não cansa de dizer: A altura citada são os dois metros definidos pelaEPI em último lugar. A NR 35 na flor da idade já com você por amor ou por interesse? NR 35 como limite mínimo para o uso do cintochegou dizendo: EPI só se não tiver jeito. de segurança. - Olha, eu acho que é por amor.Mas professor, (lá vem esse cara!) não é melhor Na verdade, o valor poderia ser até um pouco - Como é que você sabe?o trabalhador estar todo equipado com cinto de menor, como a altura de 1,80m estabelecida - Porque ela não demonstra nenhumsegurança com duplo talabarte e absorvedor de pela OSHA - Occupational Safety and Health interesse!energia, linha de vida e tudo mais que tenha Administration, Agência do Departamento dedireito? Estado Norte Americano que tem como missãoNãooooo, meu filho!O tal do EPI depende de uso adequado,inspeção contínua, bom treinamento, impedir os ferimentos, doenças e mortes relacionadas ao trabalho, emitindo as regras para segurança e saúde. Falha decolaborador conscientizado de suanecessidade, etc. Ou seja, são muitas variáveis, Mas de onde inventaram que dois metros é perigoso? Comunicação? Comunicação?aumentado a probabilidade de falha. Vamos a um exemplo: olhe para a porta doAlém disso, o trabalhador não irá conseguir ficar ambiente onde você está, se ela segue o100% do tempo atento e caso resolva dar uns padrão deverá ter 2,10m, ou seja, um pouco“passinhos” sem prender o cinto é neste dia que acima do estabelecido na NR 35.ele irá cair. Agora imagine você pulando desta altura. SePor isso é que o conceito a ser alcançado é o você é um atleta, deve estar dizendo: É fácilda falha segura, em que mesmo esperando que professor!o trabalhador possa errar, ainda assim nada irá Ok, mas imagine que você não está pulando,lhe acontecer. mas sim escorregando e caindo de costas ouNo entanto, este conceito é mais fácil de ser com o braço no chão.aplicado eliminando-se o risco, ou seja, com É possível quebrar um braço, uma perna ouprocedimento ou equipamentos de proteção dependendo de como seja a queda, até morrer?coletiva os quais vão agir na origem do Pode ter certeza de que sim.problema. Ah!! Mas eu vou estar com o cinto!O EPI vai agir na consequência, ou seja, no O problema é que mesmo com esta proteção, ocaso da NR 35 só irá atuar quando o impacto da desaceleração será realizado pelotrabalhador iniciar a queda. cinto no corpo do trabalhador, podendo trazerPense bem, você acha melhor ter um EPI para graves consequências.diminuir o impacto da queda ou ter mecanismos Agora imagine se a norma tivesse estabelecidoque impeçam o trabalhador de cair? um valor superior a este. Você não ouviu. Eu disse: não caia! Para sugestões ou críticas : Prof. Mário Sobral Jr. sobraljr27@ibest.com.br
  2. 2. JORNAL SEGURITO Exames para evitar queda? Basta evitar a queda? trabalho em altura C into de segurança com absorvedor de denominada de suspensão inerte, há energia e duplo talabarte, funcionário treinado, consequências para a saúde do trabalhador emU m dos requisitos da nova norma que está ancoragem dimensionada, análise de risco e permissão de trabalho emitida. Tudo certo, mas função da dificuldade da circulação do sangue, podendo levar até ao óbito.causando polêmica é o 35.4.1.2 queestabelece ao empregador avaliar o estado de o colaborador escorrega, algo dá errado e.... Ou seja, é necessário primeiro evitar a queda dosaúde dos trabalhadores que exercem Não se preocupe, o colaborador ficou trabalhador, mas depois que houve a queda aatividades em altura, garantindo que: pendurado. empresa precisa estar preparada para aa) os exames e a sistemática de avaliação situação.sejam partes integrantes do PCMSO, devendo Embora as normas regulamentadoras nãoestar nele consignados; especifiquem um tempo, um boletim doc) seja realizado exame médico voltado às Ministério do Trabalho americano, de março depatologias que poderão originar mal súbito e 2004, informa que: “pesquisas indicam que aqueda de altura, considerando também os suspensão sob amarras pode resultar em perdafatores psicossociais. da consciência, seguida de morte, em menos deO grande problema é que medicina não é 30 minutos”.matemática e para conseguir uma boa análise Em 1987, foi desenvolvido um estudo na Baseo médico do trabalho precisará “perder” um Aérea Wright-Paterson para determinar o efeitomaior tempo na anamnese para conseguir da falta de movimento em um corpo suspenso.avaliar todo o histórico do colaborador. E este pode ser o grande problema, pois O teste de aptidão militar finalizava o teste entreSerão um risco elevado para o médico e para a apesar de todos os procedimentos para evitar a 3,5 a 60 minutos com uma média de tempoempresa, os famosos questionários aplicados morte com a queda, a segurança do trabalho entre 17 a 28 minutos.pela técnica de enfermagem, que nem sempre não conclui seu serviço se não tiver elaborado Isto ocorre porque os membros inferioressão analisados. um plano de emergência com as atividades comportam algo em torno de 20% do volume deTudo bem professor, a empresa vai encher o necessárias para o salvamento do trabalhador. sangue e com a pressão nas pernas, estetrabalhador de exames. Mas professor, ele está vivo. É só esperar a sangue fica represado. ajuda da empresa ou se for necessário, do Uma forma de aumentar o tempo de suspensão bombeiro. do trabalhador diminuindo as consequências é o Meu caro, o problema é que se o trabalhador uso de uma fita de suspensão pós-queda que ficar pendurado por muito tempo, situação permite alívio da pressão sanguínea. Análise O que ver no riscos de riscos treinamento? treinamento? A NR 35 estabelece como obrigação do empregador a necessidade de análise de risco. C omo ovista no étreinamento de NR 35,coisa pode ser tema muito amplo, muita masNão se iludam, os exames são No entanto, deixa em aberto a escolha da com apenas oito horas devemos ter algumascomplementares e sozinhos não irão fazer metodologia a ser utilizada. diretrizes. A engenheira civil e gerente regionalmágica. Caso não haja uma avaliação clínica Uma metodologia simples e que pode ser de produto da MSA, Silvia Pini Arruda citabem feita muito problema pode passar em utilizada é a APR – Análise Preliminar de pontos que devem fazer parte do treinamentobranco. Além disso, para ser sincero não Riscos. Para isto algumas etapas devem ser de trabalho em altura, dividindo-se em teórico eacredito que a empresa vá liberar um mundo observadas, senão vejamos: prático.de exames para cada trabalhador. Téorico: como administrar um programa deDaqui a pouco deve sair um novo protocolo segurança em altura; fundamentos da proteçãosobre o assunto. Um novo, porque na verdade contra quedas, riscos adicionais no trabalho emjá temos o protocolo da ANAMT nº 1 / 2004 altura; normas vigentes no Brasil; ancoragens edenominado: Sugestão de conduta médico - seus requisitos; dinâmica de uma queda; efeitosadministrativa, voltado para trabalhos em de uma queda na saúde; suspensão inerte,altura. Este pode servir como base para cada equipamentos de proteção contra quedas;empresa estabelecer seu próprio procedimento linhas de vida horizontal e vertical; dispositivosde acordo com a sua realidade. mecânicos, importância de ter um programa de - Ir ao local de trabalho: parece óbvio, mas resgate; inspeção dos equipamentos e cálculo Piadinhas alguns profissionais acabam realizando a análise de risco no ar condicionado, sem analisar as possíveis peculiaridades do local de trabalho. da distância de queda. A secretária para o patrão: - Descrever as etapas do trabalho: se sabemos - Chefe, tenho uma notícia boa e uma como será realizada a atividade temos como ruim. identificar as possíveis consequências. - Por favor, só a boa, sim? - Identificar os perigos: depois de ir ao local e - O senhor não é estéril... descrever as etapas da atividade temos como identificar quais serão os problemas que podemos ter. Fim da tarde, o médico liga : - Descrever as ações de controle para cada - Tenho uma notícia ruim e uma problema detectado: como já temos os problemas, agora podemos propor as soluções. Prático: exercício de subida e descida na torre péssima para lhe contar. Verifiquei seus - Descrever o processo seguro para execução de treinamento; exercício de posicionamento e exames e constatei que você só tem 24 do trabalho: com as ações necessárias para restrição de movimento; uso de sistemas de horas de vida. evitar possíveis acidentes devemos orientar os linhas de vida temporárias e permanentes, - Meu Deus! E o que pode ser pior do trabalhadores sobre os procedimentos a serem vertical e horizontal; uso de sistemas de que isso? adotados. evacuação de emergência; acesso e resgate em - É que eu esqueci de lhe ligar ontem a Qualquer análise deve ter a contribuição dos espaços confinados e instalação de sistemas de noite... trabalhadores, pois estes têm uma visão mais ancoragem. completa da atividade. Fonte: Revista Proteção no 247 – Julho/2012
  3. 3. JORNAL SEGURITO ~ Sistemas de Protecao com i Travaqueda i Linha de Vida Horizontal Retratil xO sistema envolve aspectos de engenharia esticadores, etc), bem como a disposição, a quantidade e a sua especificação; Talabartede segurança como de verificação estrutural ede resistência dos materiais.O projeto deve conter: d) Especificação dos EPIs componentes do sistema (cinto de segurança, talabarte P or anos, tivemos cinto de segurança nos absorvedor de energia, etc.): quantidade, tipo, carros com três pontas e regulagem manual;1. Descrição do ambiente a proteger, incluindo: fabricante, modelo e número de CA. então foi incorporado a estes um sistema coma) áreas a serem protegidas; 3. Dimensionamento do SPIQ, determinando, pré-tensionadores de ação rápida que hoje estãob) tarefas a serem executadas pelos com demonstração, os seguintes parâmetros: presentes em praticamente todos os automóveistrabalhadores; a) Massa do(s) trabalhador(es) com material; devido a sua praticidade e segurança. O sistemac) número total de trabalhadores na área a b) Altura de queda livre; retrátil utilizado nos automóveis é muito similarproteger; c) Características relevantes do EPI, tais como ao utilizado nos retráteis pessoais, então é de sed) número de trabalhadores por lance (vão) de força de captura de queda (máxima e média) do pensar que em algum momento, no futuro, olinha de vida; absorvedor de energia, máxima extensão do travaqueda retrátil pessoal vai ocupar o lugar,e) posição de trabalho (em pé, agachado, etc..); absorvedor de energia; que hoje é do talabarte com absorção def) peso máximo do trabalhador com ferramentas d) Força de impacto no talabarte; impacto.(referenciar com normas nacionais e/ou e) Força de tração na linha de vida; Os avanços na proteção de queda de pessoasinternacionais); f) Extensão do absorvedor de energia; saíram do cinturão abdominal, passaram pelog) ART. g) Reação nos apoios; avanço da inclusão do absorvedor de impacto2. Especificação do sistema de proteção: h) Altura livre necessária para parada completa em talabartes e agora, pedem por travaquedasa) Deve conter um desenho claro e fiel da área, com segurança; retráteis pessoais cada vez menores.mostrando a linha de vida e suas estruturas defixação. O desenho também deve mostrar toda i) Coeficientes de segurança do cabo e demais Algumas Razões para Mudar dea área alcançada pelo trabalhador quando elementos; Talabartes para Retráteis Pessoaisconectado à linha de vida e com o talabarte j) Especificação completa do cabo a ser Retenção de queda mais rápida em menortotalmente esticado, levando-se em conta as utilizado (Construção, resistência dos arames, espaço;flechas que se formam quando a linha de vida é diâmetro) e sua carga de ruptura mínima; Retenção de queda sem folga com a linhaesticada; k) Fator de redução da carga de ruptura devido sempre tensionada, minimizando a queda livre;b) Em todos os desenhos e diagramas devem ao tipo de conector (ex.: grampos = 80% daser especificadas as dimensões relevantes para carga de ruptura);o sistema (largura, comprimento, altura, l) Dimensionamento da estrutura de ancoragemdiâmetro, peso, etc) e materiais utilizados; da linha de vida, conforme as normas técnicasc) Detalhar a fixação da linha de vida nas apropriadas.estruturas, mostrando todos acessórios Fonte: Miguel Branchtein – Auditor Fiscal doutilizados (grampos, sapatilhas, laços, Trabalho Tipos Pode mais Retrátil de Cintos de 100kg? PessoalÉ importante sabermos que os cintos de A NBR 15836 - Cinturão de Segurança Tipo Talabartesegurança podem ser classificados em dois Risco menor de tropeços, não existe sobras de Paraquedista estabelece método de ensaiotipos: Posicionamento e Altura. fita com o retrátil; para este tipo de cinto.O cinto tipo posicionamento não tem Melhor mobilidade no trabalho, seu comprimento No entanto, a referida norma tem sidoresistência para queda de altura, irá servir sempre automaticamente regulado ao mínimo; interpretada de forma equivocada em relação aapenas como um suporte para atividades Alternativa com bom custo benefício aliada a um sua massa para ensaio.paradas. incremento de segurança dos trabalhadores. A NBR estabelece teste de resistência estática com aplicação de força de até 15 kN e uso de Texto adaptador por: Marcos Amazonas, um manequim com 100kg para teste de Gerente Técnico em Trabalho em Altura e Mayra resistência dinâmica do cinto paraquedista. Villaboim, Gerente de Produtos Trabalho em Pois bem, estão confundido o ensaio com a Altura – Honeywell Produtos de Segurança. resistência máxima do cinto, restringindo este tipo de cinto para trabalhadores com no máximoNós conseguimos identificá-lo por meio de umpictograma (símbolo) que virar no seu corpo, cem quilos. Vamos entender o ensaio. Este é realizado de Piadinhas uma altura de 4m com talabarte semidentificada pela figura abaixo. absorvedor de energia e deve aguentar um A mulher humilde vai ao ginecologista impacto de 9 ± 1,5 kN. reclamar que não conseguia Pois bem, no ensaio o cinto tem que aguentar engravidar. algo em torno de 9 kN de uma altura de 4m, mas a NR 35 estabelece que o trabalhador com Diz o médico, preparando-se para talabarte superior a 90 cm, já seria obrigado a examiná-la: utilizar um absorvedor de energia e não poderia - Por favor, tire a roupa e deite-se ali. ter um impacto superior a algo em torno de 6 E ela, indecisa: kN, ou seja, nossa preocupação com os - Mas doutor! Eu gostaria tanto que o gordinhos não deve ser em relação a filho fosse do meu marido!O cinto para altura terá resistência adequada resistência do cinto, pois este deve resistir empara o impacto de uma possível queda do torno dos 9 kN, mas as consequências à saúdetrabalhador, e de acordo com a NBR 15836 do trabalhador em função de um impacto que - Tem viagra?deverá vir um pictograma com a letra "A" supere os 6 kN. Além disso, caso o trabalhador - O senhor tem receita?maiúscula em cada elemento de engate para esteja muito acima do peso há maior - Não, mas estou com a foto da minhaproteção contra queda do cinturão de possibilidade de queda em função de maior mulher, serve?segurança tipo paraquedista. dificuldade de movimentação.
  4. 4. JORNAL SEGURITO Tipos de Ancoragens ZLQO k, já comprei o que tem de melhor em O modelo abaixo também é definitivo, porém a N ão sei se você já viu acinto de segurança trabalhador utilizando um seguinte situação orelação a cinto e linha de vida, mas onde vou sua fixação é realizada por meio de um agenteme ancorar? E qual a resistência necessária químico que é injetado no furo e em poucas com o talabarte tão longo que caso ele caia,para esta ancoragem? horas terá solidificado. antes do cinto segurá-lo já terá atingido o chão.De acordo com a NR 18 no seu item 18.15.56.2 Para evitar este absurdo temos que prestaros pontos de ancoragem devem: b) suportar atenção no conceito de Zona Livre de Queda –uma carga pontual de 1.500 Kgf. Parece muito ZLQ, que seria a distância do ponto demas a OSHA estabelece valor de 2200kgf. ancoragem até obstrução mais próxima abaixoAlém da resistência da ancoragem temos que do trabalhador.avaliar o local onde será instalada. Por exemplo, Para isto alguns cuidados devem sernão adianta termos um material que atenda ou observados:até supere a resistência estabelecida na norma Para se prender a estruturas metálicas, tem-se Caso o trabalhador esteja preso a uma linha dese o local em que será instalado (concreto, o hábito de envolver o próprio talabarte, isto só vida horizontal, precisamos saber qual será ametal ou madeira) não tem resistência suficiente é possível se o referido talabarte tiver sido deflexão (flecha) do cabo ou corda utilizada,para dar segurança a ancoragem. fabricado para esta função. Ao invés do quanto maior este valor, mais espaço seráAlém disso, são diversos os tipos de talabarte, podemos utilizar as ancoragens necessário para uma “queda segura”. Devemosancoragem, abaixo apresento alguns: Este abaixo, projetadas para esta finalidade. verificar que não basta colocar um peso similarmodelo é indicado para uso em vigas metálicas. ao trabalhador para conseguir esta deflexão, pois haverá um estiramento devido ao impacto da queda que também precisa ser considerado. Depois temos que analisar a altura decorrente do tamanho do talabarte mais o seu alongamento. Em seguida temos que acrescentar a distância da argola dorsal do cinto de segurança até os pés do trabalhador.O modelo abaixo é uma ancoragem móvel E por fim acrescentar uma altura de segurançafixada em concreto. Você faz um furo naestrutura e o insere manualmente (sem I para evitar possíveis falhas. Este valor oscila bastante podendo passar deesforço), ele fará a ancoragem em função da seis metros.pressão lateral no interior do furo. Para atividades específicas onde se tenha superfícies lisas, pode-se utilizar uma ancoragem à vácuo, Deflexão (flecha) do cabo ou corda Talabarte (comprimento +Ancoragem fixa, este modelo será alongamento)simplesmente engastada no concreto para usoquando necessário. Distância da argola dorsal até os pés do trabalhador Sempre que possível, devemos selecionar um ponto de ancoragem verticalmente acima da Altura de cabeça, para evitar os riscos de uma queda em segurança (1m) pêndulo. PIADINHAS Talabartes Y e V - Você é capaz de guardar um segredo? - Claro, amigo são para essas coisas... - Tô precisando de 500 mil reais. S ó para confirmar que utilizar EPI não é tão Imagine que você está com o talabarte “1” e na hora da queda as duas pernas estão presas. bom assim. - Pode ficar tranquilo, vou fazer de Vejamos o caso dos duplos talabartes com Como o esforço é calculado individual para cada conta que nem ouvi! absorvedores de energia (os absorvedores perna e as duas estão atuando, o absorvedor passaram a ser obrigatórios para talabartes pode não ser acionado e o impacto superior ao com comprimento superior a 90 cm). esperado ir para o corpo do trabalhador. General, estou avistando uma tropa Temos talabarte com absorvedor nas duas Ok, então basta eu usar o talabarte 2. que se encaminha ao nosso forte! “pernas”, ver figura 1: Neste talabarte teríamos outro problema, - São amigos ou inimigos, sentinela? imagine que uma perna está presa em um ponto - Olha, eu acho que são amigos. Vêm 1 2 de ancoragem e a outra foi posicionada em uma todos juntos... parte estrutural do cinto de segurança do trabalhador, de repente este escorrega e o absorvedor não é acionado totalmente. Dois jacarés conversando: Mas por quê? - Cara, o meu pai está cheio da grana. O absorvedor aumenta de tamanho para - Ganhou na loteria? desacelerar o impacto da queda e caso a perna E outros com um único absorvedor que atende tenha comprimento inferior ao absorvedor, - Não, fizeram uma carteira com ele. a ambas as pernas, veja figura 2: quem acabará recebendo o impacto será o E qual o problema, professor? trabalhador.

×