<ul><li>Europa na Baixa Idade Média: Crescimento econômico </li></ul><ul><li>Crescimento das cidades (Burgos) – comerciant...
<ul><li>Saída para a crise: buscar novos mercados (Burguesia). </li></ul><ul><li>Condição necessária: apoio do Estado (cen...
<ul><li>Portugal: Centralização (capitais do Estado)+ grupo mercantil forte e enriquecido + relativa escassez de recursos ...
 
<ul><li>Dificuldades reais: insuficiência de mapas (África por terra estaria ligada à Ásia , fechando o oceano índico, a e...
<ul><li>Marujos: línguas e origens diferentes(recrutamento de quem falasse árabe). </li></ul><ul><li>Marujos cativos: pena...
<ul><li>Banhos: costume inadequado para a época e impossível a bordo </li></ul><ul><li>(que a água “amolecia” o corpo e co...
<ul><li>Alimentos:   contaminados pela má higiene. </li></ul><ul><li>Mortes a bordo: fome crônica (escassez de alimentos, ...
 
<ul><li>Conquista do litoral da África: </li></ul><ul><li>Ceuta: 1415 – tomada de um entreposto comercial árabe no litoral...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Expansão

1.004 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.004
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Expansão

  1. 2. <ul><li>Europa na Baixa Idade Média: Crescimento econômico </li></ul><ul><li>Crescimento das cidades (Burgos) – comerciantes (Burguesia) e artesãos. </li></ul><ul><li>Século XIII: aparecimento de banqueiros, cambistas, usuários das mais variadas espécies (expansão do crédito). </li></ul><ul><li>Surgimento das Universidades: novos valores (Humanismo) </li></ul><ul><li>Séculos XIV e XV: crise (Peste Negra e a Guerra dos Cem Anos 1337-1453). </li></ul>
  2. 3. <ul><li>Saída para a crise: buscar novos mercados (Burguesia). </li></ul><ul><li>Condição necessária: apoio do Estado (centralização). </li></ul><ul><li>Centralização: Vantagens para a burguesia (unificar moedas, pesos e medidas, leis, línguas, impostos) e a nobreza em decadência afetada pelas guerras (dívidas) e pelas revoltas camponesas, teria a proteção real. </li></ul><ul><li>Séculos XII e XV : formação de Monarquias centralizadas em várias partes da Europa (Portugal, Espanha, Inglaterra e França). </li></ul>
  3. 4. <ul><li>Portugal: Centralização (capitais do Estado)+ grupo mercantil forte e enriquecido + relativa escassez de recursos naturais + liderança em tecnologia náutica (Escola de Sagres - D. Henrique) + romper o monopólio italiano no comércio das especiarias + espírito aventureiro + intensidade da expansão a partir da conquista de Constantinopla pelos Turcos. </li></ul><ul><li>Espírito Aventureiro: conhecer as “maravilhas” narradas pelos poucos homens que já haviam viajado naquela época. </li></ul><ul><li>Relatos: realidade e fantasia (medo do desconhecido – mentalidade medieval e a esperança de encontrar riquezas) </li></ul>
  4. 6. <ul><li>Dificuldades reais: insuficiência de mapas (África por terra estaria ligada à Ásia , fechando o oceano índico, a existência de um continente ao sul do índico - Cristóvão Colombo usou essas informações, achando assim, de forma equivocada ter chegado às Índias). </li></ul><ul><li>Grandes viagens: a partir do século XV com o avanço da cartografia, invenção da caravela, aperfeiçoamento de mapas e de instrumentos como a bússola e o astrolábio (Renascimento Cultural) </li></ul>
  5. 7. <ul><li>Marujos: línguas e origens diferentes(recrutamento de quem falasse árabe). </li></ul><ul><li>Marujos cativos: penas comutadas por serviços marítimos. </li></ul><ul><li>Presença de prostitutas. </li></ul><ul><li>Vestuário: pobres embarcados dependiam da generosidade do capelão ou de um capitão rico. </li></ul><ul><li>Caravelas: 20 metros de comprimento, com algo em torno de 50 centímetro por pessoa. </li></ul><ul><li>Disposição das naus: três cobertas (duas para cargas da coroa, a terceira com água, vinho, madeira e outros artefatos). </li></ul><ul><li>Nos castelos das embarcações ficavam as câmaras dos oficiais e os marinheiros dividiam o espaço com a pólvora , os biscoitos, as velas, os panos, etc. </li></ul>
  6. 8. <ul><li>Banhos: costume inadequado para a época e impossível a bordo </li></ul><ul><li>(que a água “amolecia” o corpo e convidava à entrada das doenças). </li></ul><ul><li>Os lenços era coisa inexistente; utilizavam os dedos ou as mangas das camisas . </li></ul><ul><li>No século XVIII, tomar banho era coisa que muitos seres humanos faziam  só uma vez na vida. Chegavam ao cúmulo de lavarem os dentes apenas com urina e cinzas, diziam eles um produto 100% natural. </li></ul><ul><li>Corpos e comidas a bordo: contaminados com parasitas como piolhos, pulgas e percevejos. </li></ul><ul><li>Necessidades fisiológicas:vomitavam ou escarravam próximos aos que comiam as refeições. </li></ul>
  7. 9. <ul><li>Alimentos: contaminados pela má higiene. </li></ul><ul><li>Mortes a bordo: fome crônica (escassez de alimentos, condições de higiene e doenças – escorbuto). </li></ul><ul><li>Armazenamento de alimentos: porões úmidos (apodreciam antes mesmo da viagem começar). </li></ul><ul><li>Alimentos: biscoitos, carne salgada, peixe seco, banha, lentilhas, arroz, fava, cebola, alho, sal, azeite, vinho, trigo, passas, água, trigo. </li></ul><ul><li>Marinheiros: consumiam alimentos podres corroídos por baratas e outros em adiantado estado de decomposição. </li></ul><ul><li>Calmarias: marinheiros famintos ingeriam sola de sapato, coro dos baús, papéis, biscoitos com lavras de insetos, ratos e até carne humana. </li></ul>
  8. 11. <ul><li>Conquista do litoral da África: </li></ul><ul><li>Ceuta: 1415 – tomada de um entreposto comercial árabe no litoral da África. </li></ul><ul><li>Ilhas do Atlântico: Madeira (1419) e entre 1427 e 1431 o arquipélago dos Açores. </li></ul><ul><li>1456: Arquipélago de Cabo Verde. </li></ul><ul><li>1488: Cabo da Boa esperança (Bartolomeu Dias). </li></ul><ul><li>1494:Tratado de Tordesilhas (370 léguas a oeste das Ilhas de Cabo Verde, destinando as terras a leste para Portugal e à Espanha os territórios localizados a oeste do meridiano). </li></ul><ul><li>1498: chegada de Vasco da Gama a calicute (costa sudoeste da Índia). </li></ul><ul><li>1500: Viagem de Pedro Álvares Cabral para as Índias, aportando na Ilha de Vera Cruz (Brasil). </li></ul>

×