O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Sindisat e Abrasat - I SSPI Day 2018

12 visualizações

Publicada em

Sindisat e Abrasat - I SSPI Day 2018

Publicada em: Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sindisat e Abrasat - I SSPI Day 2018

  1. 1. 5G e o Projeto Inatel: A Integração da Infraestrura Satélite no Eco-Sistema 5G Gerson Souto SES 1 SSPI Day 8 de Maio de 2018 5G Imagem: PC Magazine
  2. 2. • Visão para o 5G no Brasil • Convênio Sindisat-Inatel para Projetos sobre 5G • Motivação • Projeto A • Projeto B • Próximos Passos Agenda 2SSPI Day - 5G e o Projeto Inatel - 8 de Maio de 2018 – Rio de Janeiro
  3. 3. Visão para o 5G no Brasil 3SSPI Day - 5G e o Projeto Inatel - 8 de Maio de 2018 – Rio de Janeiro
  4. 4. Os três cenários mais importantes para a implementação do 5G mundialmente são • Broadband móvel extremo (BitPipe) • Uso massivo de IoT/M2M (ou simplesmente MTC - Machine Type Communications) • Serviços de missão crítica de alta confiabilidade e de baixa latência (Tactile Internet) Visão para o 5G no Brasil Prioridades do 5G PPP 4SSPI Day - 5G e o Projeto Inatel - 8 de Maio de 2018 – Rio de Janeiro
  5. 5. Visão para o 5G no Brasil “Projeto 5G Brasil” 5 • O Projeto 5G Brasil também definiu, como cenário adicional e prioritário para o País, o atendimento a áreas remotas SSPI Day - 5G e o Projeto Inatel - 8 de Maio de 2018 – Rio de Janeiro
  6. 6. Convênio Sindisat-Inatel para Projetos sobre 5G 6SSPI Day - 5G e o Projeto Inatel - 8 de Maio de 2018 – Rio de Janeiro
  7. 7. Convênio Sindisat-Inatel Motivação (1) • Consolidar a participação da indústria de satélite no ecossistema 5G através de estudos específicos de casos de usos e especificações pré-padrões onde o satélite seja parte da solução fim a fim para o usuário final internet • A parceria com o Inatel está alinhada com sua proposta de um modelo de operação de redes 5G a nível global que permita o acesso à Internet em áreas remotas com qualidade e custo reduzido • Com este enfoque, o Inatel foi vencedor de um prêmio internacional em tecnologia 5G com o transceptor MIMO-GFDM Flexível – As pesquisas foram realizadas pelo Centro de Referência em Radiocomunicações (CRR), criado com o apoio do MCTIC, Finep e recursos do Funtel 7 – Com iniciativas como esta, espera-se aumentar o raio de cobertura movel, atualmente entre 5 km à 10 km, para 50 km, e assim reduzir o custo de atendimento da última milha nas áreas remotas SSPI Day - 5G e o Projeto Inatel - 8 de Maio de 2018 – Rio de Janeiro
  8. 8. Convênio Sindisat-Inatel Motivação (2) • A topologia tradicional de redes móveis coloca a maioria das decisões na núvem com processamento central (“cloud computing” / “core processing”). Dentre os cenários prioritários do 5G, o IoT Massivo poderia ser atendido por esta arquitetura • Entretanto, verifica-se que para muitas outras aplicações as iterações entre o usuário final e a rede percorrem um grande número de estágios, criando- se assim oportunidades de melhorias no serviço através de nova topologia Fonte: Comissao de Infraestrutura do Projeto 5G Brasil 8SSPI Day - 5G e o Projeto Inatel - 8 de Maio de 2018 – Rio de Janeiro
  9. 9. Convênio Sindisat-Inatel Motivação (3) • Com o 5G, uma filosofia de topologia de rede mais recente comeca a ser implementada, usando conceitos de SDN (Software Defined Networks) e NFV (Network Function Virtualization) • Data Centers são virtualizados em núvens, funções core de rede passam a ser virtualizadas, servidores são consolidados e a experiência do usuário final caminha para um ambiente de virtualização total • Neste sentido, a virtualização também facilita que funções movam do core para as pontas da rede (“fog/edge computing”), entre outras, através de funções de “Netwok Slicing” da arquitetura inteligente do 5G 9SSPI Day - 5G e o Projeto Inatel - 8 de Maio de 2018 – Rio de Janeiro
  10. 10. Convênio Sindisat-Inatel Motivação (4) • Usando estas funções de “Netwok Slicing”, aplicações mais sensíveis à latência podem ser atendidas pela alocação de recursos de rede mais próximas a sua borda • Neste ambiente de redes virtuais, o cenário 5G de “Broadband Móvel Extremo” se beneficiará com o aumento de funções de rede em seus pontos de acesso Fonte: Comissao de Infraestrutura do Projeto 5G Brasil 10SSPI Day - 5G e o Projeto Inatel - 8 de Maio de 2018 – Rio de Janeiro
  11. 11. Convênio Sindisat-Inatel Motivação (5) • O cenário 5G de Missões Críticas de Alta Confiabilidade e Baixa Latência necessita que varias funções se desloquem ainda mais perto da borda • Isto também permite que funções de controle e supervisão possam ser desacoplados, sendo o controle executado perto da borda e a supervisão perto do core. Este seria um grupo de casos de uso interessantes para redes híbridas terrestre-satélite Fonte: Comissao de Infraestrutura do Projeto 5G Brasil 11SSPI Day - 5G e o Projeto Inatel - 8 de Maio de 2018 – Rio de Janeiro
  12. 12. Convênio Sindisat-Inatel Projeto A • Análise de desempenho de sistemas de transmissão para redes 5G visando atender os serviços essenciais para o Brasil – Projeto faz parte dos trabalhos da Comissão de Pesquisa e Casos de Usos do Projeto 5G Brasil sob a liderança da Telebrasil e apoio do MCTIC – Tema de alta relevância para o SINDISAT pois trata, entre outros aspectos, de avaliar oferta de serviços sensíveis à latência em redes de longo alcance e procurar soluções que permitam a oferta de serviços de baixa latência sobre infraestrutura para longa distância – Entre os objetivos deste projeto, será analisada a utilização de redes de satélite para prover backhaul para Estações Radio Base (ERBs) 5G, incluindo o impacto na qualidade de serviço – Avaliar tecnologias 5G candidatas para as camadas física e MAC e propor modificações e/ou inovações para atender os casos de uso prioritários para o Brasil 12SSPI Day - 5G e o Projeto Inatel - 8 de Maio de 2018 – Rio de Janeiro
  13. 13. Convênio Sindisat-Inatel Projeto B • Arquitetura híbrida terrestre-satélite para infraestrutura da rede 5G – Projeto faz parte dos trabalhos da Comissão de Pré-Padrões do Projeto 5G Brasil – Será estudado como sistemas via satélite podem tirar proveito dos paradigmas e tecnologias do 5G, em particular para arquiteturas híbridas terrestre-satélite – Determinar possíveis ajustes em funcionalidades do 5G de forma a promover a interoperabilidade entre sistemas terrestres e satélites – Os estudos serão realizados no contexto das tecnologias SDN (Software Defined Network), NFV (Network Function Virtualization) além das funções de Network Slicing do 5G – Tendo em vista a capacidade inerente de sistemas satélite em oferecer serviços de broadcasting/multicasting, os estudos tambem irão considerar tecnologias CDN (Content Distribution Network) e IDN (Integrated Delivery Network) no âmbito de redes 5G 13SSPI Day - 5G e o Projeto Inatel - 8 de Maio de 2018 – Rio de Janeiro
  14. 14. Próximos Passos 14 Fonte: ESA SSPI Day - 5G e o Projeto Inatel - 8 de Maio de 2018 – Rio de Janeiro
  15. 15. Próximos Passos • Analisar casos de uso em que as técnicas identificadas para as redes 5G não atendam de forma satisfatória demandas prioritárias para o Brasil • Apresentar soluções técnicas para o 3GPPP (orgão trabalhando nas especificações do 5G) para que tais serviços prioritários para o Brasil sejam atendidos pelas redes 5G • Implementar configurações para os diversos componentes de rede 5G de tal forma que soluções com infraestrutura satélite sejam parte integrante do ecossistema 5G • Modelar e avaliar interoperabilidade de sistemas híbridos terrestre-satélite • Participar na execução de trials 5G com tecnologia via satélite 15SSPI Day - 5G e o Projeto Inatel - 8 de Maio de 2018 – Rio de Janeiro

×