SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
|  Português – 12º ano  | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Sistematização manuscrita cedida pela profª Paula Pinho
|  Português – 12º ano  | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Entre a Ruptura e a continuidade   F.P. ora segue formalmente os modelos da  poesia tradicional   portuguesa, ora procura  experiências modernistas .  Na  vertente tradicional , com poemas de métrica curta, abundam aliterações e rimas internas, numa linguagem sóbria e intimista,  mas de grande suavidade musical e rítmica.  Na  vertente de feição modernista , há uma ruptura que lhe permite inovações como a do  paulismo , caracterizado pelo vago, pelo subtil e pelo sonho, com refinamento de processos simbolistas, ou do i nterseccionismo , que mistura diversas sensações numa só, que incorpora a sensação de realidades observáveis e sentidas com a sensação de realidades desejáveis e idealizadas. Construiu a  Mensagem , marcada pelo ocultismo, revelou-se dialéctico procurando a intelectualização das sensações e dos sentimentos, mas foi no  fenómeno da heteronímia  que F. Pessoa mais se distinguiu como poeta modernista.
|  Português – 12º ano  | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Percurso Poético Fonte:  Acetato -  Português 12ºano  | Porto Editora.
|  Português – 12º ano  | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 O  Acto Criativo  só é possível pela conciliação das oposições entre realidades objectivas (físicas ou psíquicas) e realidades mentalmente construídas (artísticas, incluindo as literárias). Daí a necessidade de  intelectualizar  o que sente ou pensa, reelaborando essa realidade graças à  imaginação criadora .  A unidade dos opostos  sinceridade/fingimento  não é mais do que a concretização do processo criativo, que é vital para o ser humano e que só é possível ao afastar-se da realidade. É nesta intersecção, mas também nas dicotomias do sentir/pensar e consciência/ inconsciência, que F.P. procura responder às inquietações da vida e produzir a emoção estética através do poema que "simula a vida", como afirma.  A  consciência de efemeridade , porque o  tempo é um factor de desagregação , cria o desejo de ser criança de novo, a nostalgia da infância como bem perdido e, uma vez mais, leva-o à desilusão perante a vida real e de sonho.
|  Português – 12º ano  | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Consciência do absurdo da existência / recusa da realidade /  incapacidade de viver: . Oposições sentir/pensar; . Consciência / inconsciência; . Pensamento / vontade; . Esperança / desilusão CONDUZEM A: . Tédio, angústia, melancolia, desespero, náusea, nostalgia de um bem perdido (tema da perda); abdicação, desistência, abulia, dificuldade em distinguir sonho de realidade; . Solidão; egotismo; cepticismo; anti-sentimentalismo;  . Inquietação metafísica, dor de pensar, dor de viver. BUSCA DE SUPERAÇÃO ATRAVÉS de: . Evocação da infância (enquanto símbolo de uma felicidade perdida); . Ilusão no sonho; ocultismo (procura de uma correspondência entre o visível e o invisível); fingimento (enquanto alienação de si próprio, processo criativo e máscara –  heteronímia )
|  Português – 12º ano  | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Quem me dirá quem sou? Fonte:  Acetato -  Português 12ºano  | Porto Editora.
|  Português – 12º ano  | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Sistematizando as principais  Características Temáticas Ø   Identidade perdida; Ø   Consciência do absurdo da existência; Ø   Tensão sinceridade/fingimento, consciência/inconsciência, sonho/realidade; Ø    Oposição sentir/pensar, pensamento/vontade, esperança/desilusão; Ø   Anti-sentimentalismo: intelectualização da emoção; Ø    Estados negativos: solidão, cepticismo, tédio, angústia, cansaço, desespero, frustração; Ø    Inquietação metafísica, dor de viver; Ø    Auto-análise; Ø  Ocultismo e Hermetismo. Fonte:   http:// www.notapositiva.com / trab_estudantes / trab_estudantes / portugues / portugues_trabalhos / fernpessoa.htm
|  Português – 12º ano  | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Nível Fónico Nível Morfossintáctico e semântico Características Estilísticas
|  Português – 12º ano  | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Sistematizando as Características Estilísticas Ø   Musicalidade: aliterações, transportes, ritmo, rimas, tom nasal (que conotam o prolongamento da dor e do sofrimento); Ø   Verso geralmente curto (2 a 7 sílabas métricas); Ø   Predomínio da quadra e da quintilha (utilização de elementos formais tradicionais); Ø   Adjectivação expressiva; Ø   Linguagem simples mas muito expressiva (cheia de significados escondidos); Ø   Pontuação emotiva; Ø   Comparações, metáforas originais, oxímoros (vários paradoxos – pôr lado a lado duas realidades completamente opostas); Ø   Uso de símbolos (por vezes tradicionais, como o rio, a água, o mar, a brisa, a fonte, as rosas, o azul; ou modernos, como o andaime ou o cais); Ø    É fiel à tradição poética “lusitana” e não longe, muitas vezes, da quadra popular; Ø   Utilização de vários tempos verbais, cada um com o seu significado expressivo consoante a situação.  Fonte: http ://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/portugues/portugues_trabalhos/fernpessoa.htm
|  Português – 12º ano  | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 1 Tenho tanto sentimento   Que é frequente persuadir-me  De que sou sentimental,  4 Mas reconheço, ao medir-me,  Que  tudo isto é pensamento ,  Que não senti afinal.  Temos, todos que vivemos,  8 Uma vida que é vivida  E outra vida que é pensada,  E a única vida que temos  É essa que é dividida  12 Entre a verdadeira e a errada.  Qual porém é verdadeira  E qual errada, ninguém  Nos saberá explicar;  16 E vivemos de maneira  Que a vida que a gente tem  É a que tem que pensar.  Cancioneiro , Fernando Pessoa Olha-me rindo uma criança E na minha alma madruga. Tenho razão, tenho esperança Tenho o que nunca me basta. Bem sei. Tudo isto é um sorriso Que é nem sequer sorriso meu. Mas para meu não o preciso Basta ser de quem mo deu. Breve momento em que um olhar Sorriu ao certo para mim... És a memória de um lugar, Onde já fui feliz assim.
|  Português – 12º ano  | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 “ António de Oliveira Salazar” António de Oliveira Salazar. Três nomes em sequência regular... António é António. Oliveira é uma árvore. Salazar é só apelido. O que não faz sentido É o sentido que tudo isto tem. ................................................... Este senhor Salazar  É feito de sal e azar. Se um dia chove, A água dissolve O sal, E sob o céu Fica só azar, é natural. Oh, c’os diabos! Parece que já choveu... Coitadinho  Do tiraninho! Não bebe vinho. Nem sequer sozinho... Bebe a verdade  E a liberdade. E com tal agrado Que já começam A escassear no mercado. Coitadinho  Do tiraninho! O meu vizinho Está na Guiné E o meu padrinho No Limoeiro Aqui ao pé. Mas ninguém sabe porquê. Mas enfim é  Certo e certeiro Que isto consola E nos dá fé. Que o coitadinho  Do tiraninho Não bebe vinho, Nem até  Café. Fernando Pessoa
|  Português – 12º ano  | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Para estudar Pessoa ortónimo e heterónimos: http://nescritas.nletras.com/fpessoa/poesiafpessoa/      http://www.prof2000.pt/ users / secjeste / dlrc / SeucSec /Unid12/Pg002000.htm           http://www.truca.pt/ouro/obras/fernando_pessoa.html   http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/portugues/portugues_trabalhos/fernpessoa.htm http://compendio.prof2000.pt/matafernandes/FP_Ortonimo.htm   (testes on-line) http://www.edusurfa.pt/mostra_pdf/?pdf=FernandoPessoa_ortonimo.pdf http://ciberjornal.files.wordpress.com/2009/01/ficha-inform-sintese-caracteristicas-ortonimo-12c2ba-2.pdf

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Alberto caeiro eu nunca guardei rebanhos- análise
Alberto caeiro   eu nunca guardei rebanhos- análiseAlberto caeiro   eu nunca guardei rebanhos- análise
Alberto caeiro eu nunca guardei rebanhos- análiseAnabela Fernandes
 
Dicotomia cidade campo
Dicotomia cidade campoDicotomia cidade campo
Dicotomia cidade campo1103sancho
 
Resumos de Português: Cesário verde
Resumos de Português: Cesário verdeResumos de Português: Cesário verde
Resumos de Português: Cesário verdeRaffaella Ergün
 
Modernismo e Fernando Pessoa
Modernismo e Fernando PessoaModernismo e Fernando Pessoa
Modernismo e Fernando PessoaCarla Luís
 
Cesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-SistematizaçãoCesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-SistematizaçãoDina Baptista
 
Caracteristicas de Cesário Verde
Caracteristicas de Cesário VerdeCaracteristicas de Cesário Verde
Caracteristicas de Cesário VerdeMariaVerde1995
 
A "Mensagem", de F. Pessoa
A "Mensagem", de F. PessoaA "Mensagem", de F. Pessoa
A "Mensagem", de F. PessoaDina Baptista
 
Análise do poema: "O que há em mim é sobretudo cansaço" - Álvaro de Campos
Análise do poema: "O que há em mim é sobretudo cansaço" - Álvaro de CamposAnálise do poema: "O que há em mim é sobretudo cansaço" - Álvaro de Campos
Análise do poema: "O que há em mim é sobretudo cansaço" - Álvaro de CamposEscola Secundária de Santa Maria da Feira
 
Temáticas de Cesário verde
Temáticas de Cesário verdeTemáticas de Cesário verde
Temáticas de Cesário verdeMariaVerde1995
 
Ficha analise-poema-ode-triunfal-alvaro-de-campos
Ficha analise-poema-ode-triunfal-alvaro-de-camposFicha analise-poema-ode-triunfal-alvaro-de-campos
Ficha analise-poema-ode-triunfal-alvaro-de-camposJoão Martins
 
Fernando Pessoa Heterónimos
Fernando Pessoa   HeterónimosFernando Pessoa   Heterónimos
Fernando Pessoa HeterónimosESVieira do Minho
 
Características Poéticas de Álvaro de Campos
Características Poéticas de Álvaro de CamposCaracterísticas Poéticas de Álvaro de Campos
Características Poéticas de Álvaro de CamposDina Baptista
 
Gato que brincas na rua
Gato que brincas na ruaGato que brincas na rua
Gato que brincas na ruaestado
 

Mais procurados (20)

Alberto caeiro eu nunca guardei rebanhos- análise
Alberto caeiro   eu nunca guardei rebanhos- análiseAlberto caeiro   eu nunca guardei rebanhos- análise
Alberto caeiro eu nunca guardei rebanhos- análise
 
Dicotomia cidade campo
Dicotomia cidade campoDicotomia cidade campo
Dicotomia cidade campo
 
Resumos de Português: Cesário verde
Resumos de Português: Cesário verdeResumos de Português: Cesário verde
Resumos de Português: Cesário verde
 
Sísifo- Miguel Torga
Sísifo- Miguel TorgaSísifo- Miguel Torga
Sísifo- Miguel Torga
 
Modernismo e Fernando Pessoa
Modernismo e Fernando PessoaModernismo e Fernando Pessoa
Modernismo e Fernando Pessoa
 
Cesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-SistematizaçãoCesário Verde-Sistematização
Cesário Verde-Sistematização
 
Ricardo Reis
Ricardo ReisRicardo Reis
Ricardo Reis
 
Livro do desassossego power point
Livro do desassossego power pointLivro do desassossego power point
Livro do desassossego power point
 
Cesário verde
Cesário verdeCesário verde
Cesário verde
 
Caracteristicas de Cesário Verde
Caracteristicas de Cesário VerdeCaracteristicas de Cesário Verde
Caracteristicas de Cesário Verde
 
A "Mensagem", de F. Pessoa
A "Mensagem", de F. PessoaA "Mensagem", de F. Pessoa
A "Mensagem", de F. Pessoa
 
Análise do poema: "O que há em mim é sobretudo cansaço" - Álvaro de Campos
Análise do poema: "O que há em mim é sobretudo cansaço" - Álvaro de CamposAnálise do poema: "O que há em mim é sobretudo cansaço" - Álvaro de Campos
Análise do poema: "O que há em mim é sobretudo cansaço" - Álvaro de Campos
 
Temáticas de Cesário verde
Temáticas de Cesário verdeTemáticas de Cesário verde
Temáticas de Cesário verde
 
Ricardo reis
Ricardo reisRicardo reis
Ricardo reis
 
Ficha analise-poema-ode-triunfal-alvaro-de-campos
Ficha analise-poema-ode-triunfal-alvaro-de-camposFicha analise-poema-ode-triunfal-alvaro-de-campos
Ficha analise-poema-ode-triunfal-alvaro-de-campos
 
Frei luís de sousa
Frei luís de sousaFrei luís de sousa
Frei luís de sousa
 
Fernando Pessoa Heterónimos
Fernando Pessoa   HeterónimosFernando Pessoa   Heterónimos
Fernando Pessoa Heterónimos
 
Características Poéticas de Álvaro de Campos
Características Poéticas de Álvaro de CamposCaracterísticas Poéticas de Álvaro de Campos
Características Poéticas de Álvaro de Campos
 
Gato que brincas na rua
Gato que brincas na ruaGato que brincas na rua
Gato que brincas na rua
 
Pessoa heteronimos
Pessoa heteronimosPessoa heteronimos
Pessoa heteronimos
 

Destaque

Poema Liberdade, de Fernando Pessoa
Poema Liberdade, de Fernando PessoaPoema Liberdade, de Fernando Pessoa
Poema Liberdade, de Fernando PessoaDina Baptista
 
Poesias fernando pessoa
Poesias fernando pessoaPoesias fernando pessoa
Poesias fernando pessoaLuciane tonete
 
Analise de poemas
Analise de poemasAnalise de poemas
Analise de poemasPaula CAA
 
Fernando pessoa ortónimo e heterónimos
Fernando pessoa ortónimo e heterónimos Fernando pessoa ortónimo e heterónimos
Fernando pessoa ortónimo e heterónimos Ricardo Amaral
 
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimocaracterísticas temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimoDina Baptista
 
Análise de poemas de Fernando Pessoa
Análise de poemas de Fernando PessoaAnálise de poemas de Fernando Pessoa
Análise de poemas de Fernando PessoaMargarida Rodrigues
 

Destaque (8)

Poema Liberdade, de Fernando Pessoa
Poema Liberdade, de Fernando PessoaPoema Liberdade, de Fernando Pessoa
Poema Liberdade, de Fernando Pessoa
 
Fernando Pessoa
Fernando PessoaFernando Pessoa
Fernando Pessoa
 
Poesias fernando pessoa
Poesias fernando pessoaPoesias fernando pessoa
Poesias fernando pessoa
 
Analise de poemas
Analise de poemasAnalise de poemas
Analise de poemas
 
Fernando pessoa ortónimo e heterónimos
Fernando pessoa ortónimo e heterónimos Fernando pessoa ortónimo e heterónimos
Fernando pessoa ortónimo e heterónimos
 
Análise de poemas
Análise de poemasAnálise de poemas
Análise de poemas
 
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimocaracterísticas temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
características temáticas de Fernando Pessoa - ortónimo
 
Análise de poemas de Fernando Pessoa
Análise de poemas de Fernando PessoaAnálise de poemas de Fernando Pessoa
Análise de poemas de Fernando Pessoa
 

Semelhante a Sistematização - F. Pessoa Ortónimo

Poesia do século XX - 1
Poesia do século XX - 1Poesia do século XX - 1
Poesia do século XX - 1Dina Baptista
 
Programa da disciplina de Português 12º ano
Programa da disciplina de Português 12º anoPrograma da disciplina de Português 12º ano
Programa da disciplina de Português 12º anoDina Baptista
 
Fernando pessoa ortónimos e heterónimos
Fernando pessoa   ortónimos e heterónimosFernando pessoa   ortónimos e heterónimos
Fernando pessoa ortónimos e heterónimosMariana338866
 
O Bandeirante - n.221 - Abril de 2011
O Bandeirante - n.221 - Abril de 2011O Bandeirante - n.221 - Abril de 2011
O Bandeirante - n.221 - Abril de 2011Marcos Gimenes Salun
 
PRÉ MODERNISMO atualiazado 3 ANO.pptx
PRÉ MODERNISMO atualiazado 3 ANO.pptxPRÉ MODERNISMO atualiazado 3 ANO.pptx
PRÉ MODERNISMO atualiazado 3 ANO.pptxPedroGonalves971738
 
Sonho. não sei quem sou. (Fernando Pessoa)
Sonho. não sei quem sou. (Fernando Pessoa)Sonho. não sei quem sou. (Fernando Pessoa)
Sonho. não sei quem sou. (Fernando Pessoa)Catarina Cruz
 
Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)Dina Baptista
 
Pessoa ortónimo proposta para análise de poemas 14_15
Pessoa ortónimo proposta para análise de poemas 14_15Pessoa ortónimo proposta para análise de poemas 14_15
Pessoa ortónimo proposta para análise de poemas 14_15quintaldasletras
 
O Bandeirante - n.211 - Junho de 2010
O Bandeirante - n.211 - Junho de 2010O Bandeirante - n.211 - Junho de 2010
O Bandeirante - n.211 - Junho de 2010Marcos Gimenes Salun
 
Osho - Vá Com Calma.pdf
Osho - Vá Com Calma.pdfOsho - Vá Com Calma.pdf
Osho - Vá Com Calma.pdfHubertoRohden2
 
Discurso direto, indireto e indireto livre
Discurso direto, indireto e indireto livreDiscurso direto, indireto e indireto livre
Discurso direto, indireto e indireto livreEveline Rosa Peres
 
Síntese fp
Síntese fpSíntese fp
Síntese fplenaeira
 
O Bandeirante - n.223 - Junho de 2011
O Bandeirante - n.223 - Junho de 2011O Bandeirante - n.223 - Junho de 2011
O Bandeirante - n.223 - Junho de 2011Marcos Gimenes Salun
 
O Bandeirante - n.213 - Agosto de 2010
O Bandeirante - n.213 - Agosto de 2010O Bandeirante - n.213 - Agosto de 2010
O Bandeirante - n.213 - Agosto de 2010Marcos Gimenes Salun
 
Modernismo_em_Portugal_e_Fernando_Pessoa.pptx
Modernismo_em_Portugal_e_Fernando_Pessoa.pptxModernismo_em_Portugal_e_Fernando_Pessoa.pptx
Modernismo_em_Portugal_e_Fernando_Pessoa.pptxLUCELIOFERREIRADASIL
 

Semelhante a Sistematização - F. Pessoa Ortónimo (20)

Poesia do século XX - 1
Poesia do século XX - 1Poesia do século XX - 1
Poesia do século XX - 1
 
Programa da disciplina de Português 12º ano
Programa da disciplina de Português 12º anoPrograma da disciplina de Português 12º ano
Programa da disciplina de Português 12º ano
 
Fernando pessoa ortónimos e heterónimos
Fernando pessoa   ortónimos e heterónimosFernando pessoa   ortónimos e heterónimos
Fernando pessoa ortónimos e heterónimos
 
Fernando Pessoa
Fernando PessoaFernando Pessoa
Fernando Pessoa
 
O Bandeirante - n.221 - Abril de 2011
O Bandeirante - n.221 - Abril de 2011O Bandeirante - n.221 - Abril de 2011
O Bandeirante - n.221 - Abril de 2011
 
PRÉ MODERNISMO atualiazado 3 ANO.pptx
PRÉ MODERNISMO atualiazado 3 ANO.pptxPRÉ MODERNISMO atualiazado 3 ANO.pptx
PRÉ MODERNISMO atualiazado 3 ANO.pptx
 
FPOH-CT12
FPOH-CT12FPOH-CT12
FPOH-CT12
 
Sonho. não sei quem sou. (Fernando Pessoa)
Sonho. não sei quem sou. (Fernando Pessoa)Sonho. não sei quem sou. (Fernando Pessoa)
Sonho. não sei quem sou. (Fernando Pessoa)
 
Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)Camões Lírico (10.ºano/Português)
Camões Lírico (10.ºano/Português)
 
Dossier de Produção
Dossier de ProduçãoDossier de Produção
Dossier de Produção
 
Não, não é cansaço...
Não, não é cansaço...Não, não é cansaço...
Não, não é cansaço...
 
Pessoa ortónimo proposta para análise de poemas 14_15
Pessoa ortónimo proposta para análise de poemas 14_15Pessoa ortónimo proposta para análise de poemas 14_15
Pessoa ortónimo proposta para análise de poemas 14_15
 
O Bandeirante - n.211 - Junho de 2010
O Bandeirante - n.211 - Junho de 2010O Bandeirante - n.211 - Junho de 2010
O Bandeirante - n.211 - Junho de 2010
 
Osho - Vá Com Calma.pdf
Osho - Vá Com Calma.pdfOsho - Vá Com Calma.pdf
Osho - Vá Com Calma.pdf
 
Discurso direto, indireto e indireto livre
Discurso direto, indireto e indireto livreDiscurso direto, indireto e indireto livre
Discurso direto, indireto e indireto livre
 
Síntese fp
Síntese fpSíntese fp
Síntese fp
 
O Bandeirante - n.223 - Junho de 2011
O Bandeirante - n.223 - Junho de 2011O Bandeirante - n.223 - Junho de 2011
O Bandeirante - n.223 - Junho de 2011
 
O Bandeirante - n.213 - Agosto de 2010
O Bandeirante - n.213 - Agosto de 2010O Bandeirante - n.213 - Agosto de 2010
O Bandeirante - n.213 - Agosto de 2010
 
Modernismo_em_Portugal_e_Fernando_Pessoa.pptx
Modernismo_em_Portugal_e_Fernando_Pessoa.pptxModernismo_em_Portugal_e_Fernando_Pessoa.pptx
Modernismo_em_Portugal_e_Fernando_Pessoa.pptx
 
Acre 012 Ouro Preto - MG
Acre 012 Ouro Preto - MGAcre 012 Ouro Preto - MG
Acre 012 Ouro Preto - MG
 

Mais de Dina Baptista

Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi Dina Baptista
 
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitaisO ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitaisDina Baptista
 
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...Dina Baptista
 
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊSREPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊSDina Baptista
 
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficazA importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficazDina Baptista
 
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)Dina Baptista
 
Análise do Jantar no Hotel Central
Análise do Jantar no Hotel CentralAnálise do Jantar no Hotel Central
Análise do Jantar no Hotel CentralDina Baptista
 
Jantar no Hotel Central
Jantar no Hotel CentralJantar no Hotel Central
Jantar no Hotel CentralDina Baptista
 
Os Maias_ sistematizacao
Os Maias_ sistematizacaoOs Maias_ sistematizacao
Os Maias_ sistematizacaoDina Baptista
 
Os Maias - Jantar no Hotel Central
Os Maias - Jantar no Hotel CentralOs Maias - Jantar no Hotel Central
Os Maias - Jantar no Hotel CentralDina Baptista
 
Repreensões gerais e particulares
Repreensões gerais e particularesRepreensões gerais e particulares
Repreensões gerais e particularesDina Baptista
 
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e IIISermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e IIIDina Baptista
 
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasGigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasDina Baptista
 
Contos do séculoXX | neo-realismo
Contos do séculoXX | neo-realismoContos do séculoXX | neo-realismo
Contos do séculoXX | neo-realismoDina Baptista
 
Poesia do século XX- 4
Poesia do século XX- 4Poesia do século XX- 4
Poesia do século XX- 4Dina Baptista
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade   Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade Dina Baptista
 
Mário Cesariny de Vasconcelos
Mário Cesariny de VasconcelosMário Cesariny de Vasconcelos
Mário Cesariny de VasconcelosDina Baptista
 
José Ary dos Santos
José Ary dos SantosJosé Ary dos Santos
José Ary dos SantosDina Baptista
 

Mais de Dina Baptista (20)

Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
Projeto de leitura (12.º ano) - O Conto "Mortos à mesa" de António Tabucchi
 
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitaisO ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
O ensino da língua portuguesa e o desafio dos géneros textuais digitais
 
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
Uma nova perspetiva do conto: o Storytelling na estratégia da comunicação emp...
 
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊSREPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
REPENSAR AS TÉCNICAS E METODOLOGIAS DO ENSINO DO PORTUGUÊS
 
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficazA importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
A importância do conteúdo na web: para uma estratégia comunicacional eficaz
 
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
Textos de caráter autobiograficos (M1 - 10.ºano/Português)
 
Análise do Jantar no Hotel Central
Análise do Jantar no Hotel CentralAnálise do Jantar no Hotel Central
Análise do Jantar no Hotel Central
 
Jantar no Hotel Central
Jantar no Hotel CentralJantar no Hotel Central
Jantar no Hotel Central
 
Os Maias_ sistematizacao
Os Maias_ sistematizacaoOs Maias_ sistematizacao
Os Maias_ sistematizacao
 
Os Maias - Jantar no Hotel Central
Os Maias - Jantar no Hotel CentralOs Maias - Jantar no Hotel Central
Os Maias - Jantar no Hotel Central
 
Repreensões gerais e particulares
Repreensões gerais e particularesRepreensões gerais e particulares
Repreensões gerais e particulares
 
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e IIISermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
Sermão de Santo António aos Peixes - Cap. II e III
 
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os LusíadasGigante Adamastor, d'Os Lusíadas
Gigante Adamastor, d'Os Lusíadas
 
Contos do séculoXX | neo-realismo
Contos do séculoXX | neo-realismoContos do séculoXX | neo-realismo
Contos do séculoXX | neo-realismo
 
Manuel Alegre
Manuel AlegreManuel Alegre
Manuel Alegre
 
Poesia do século XX- 4
Poesia do século XX- 4Poesia do século XX- 4
Poesia do século XX- 4
 
Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade   Carlos Drummond de Andrade
Carlos Drummond de Andrade
 
Mário Cesariny de Vasconcelos
Mário Cesariny de VasconcelosMário Cesariny de Vasconcelos
Mário Cesariny de Vasconcelos
 
José Ary dos Santos
José Ary dos SantosJosé Ary dos Santos
José Ary dos Santos
 
Eugénio de Andrade
Eugénio de AndradeEugénio de Andrade
Eugénio de Andrade
 

Último

Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaeliana862656
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 

Último (20)

Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Apreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escritaApreciação crítica -exercícios de escrita
Apreciação crítica -exercícios de escrita
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 

Sistematização - F. Pessoa Ortónimo

  • 1. | Português – 12º ano | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Sistematização manuscrita cedida pela profª Paula Pinho
  • 2. | Português – 12º ano | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Entre a Ruptura e a continuidade F.P. ora segue formalmente os modelos da poesia tradicional portuguesa, ora procura experiências modernistas . Na vertente tradicional , com poemas de métrica curta, abundam aliterações e rimas internas, numa linguagem sóbria e intimista, mas de grande suavidade musical e rítmica. Na vertente de feição modernista , há uma ruptura que lhe permite inovações como a do paulismo , caracterizado pelo vago, pelo subtil e pelo sonho, com refinamento de processos simbolistas, ou do i nterseccionismo , que mistura diversas sensações numa só, que incorpora a sensação de realidades observáveis e sentidas com a sensação de realidades desejáveis e idealizadas. Construiu a Mensagem , marcada pelo ocultismo, revelou-se dialéctico procurando a intelectualização das sensações e dos sentimentos, mas foi no fenómeno da heteronímia que F. Pessoa mais se distinguiu como poeta modernista.
  • 3. | Português – 12º ano | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Percurso Poético Fonte: Acetato - Português 12ºano | Porto Editora.
  • 4. | Português – 12º ano | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 O Acto Criativo só é possível pela conciliação das oposições entre realidades objectivas (físicas ou psíquicas) e realidades mentalmente construídas (artísticas, incluindo as literárias). Daí a necessidade de intelectualizar o que sente ou pensa, reelaborando essa realidade graças à imaginação criadora . A unidade dos opostos sinceridade/fingimento não é mais do que a concretização do processo criativo, que é vital para o ser humano e que só é possível ao afastar-se da realidade. É nesta intersecção, mas também nas dicotomias do sentir/pensar e consciência/ inconsciência, que F.P. procura responder às inquietações da vida e produzir a emoção estética através do poema que "simula a vida", como afirma. A consciência de efemeridade , porque o tempo é um factor de desagregação , cria o desejo de ser criança de novo, a nostalgia da infância como bem perdido e, uma vez mais, leva-o à desilusão perante a vida real e de sonho.
  • 5. | Português – 12º ano | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Consciência do absurdo da existência / recusa da realidade / incapacidade de viver: . Oposições sentir/pensar; . Consciência / inconsciência; . Pensamento / vontade; . Esperança / desilusão CONDUZEM A: . Tédio, angústia, melancolia, desespero, náusea, nostalgia de um bem perdido (tema da perda); abdicação, desistência, abulia, dificuldade em distinguir sonho de realidade; . Solidão; egotismo; cepticismo; anti-sentimentalismo; . Inquietação metafísica, dor de pensar, dor de viver. BUSCA DE SUPERAÇÃO ATRAVÉS de: . Evocação da infância (enquanto símbolo de uma felicidade perdida); . Ilusão no sonho; ocultismo (procura de uma correspondência entre o visível e o invisível); fingimento (enquanto alienação de si próprio, processo criativo e máscara – heteronímia )
  • 6. | Português – 12º ano | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Quem me dirá quem sou? Fonte: Acetato - Português 12ºano | Porto Editora.
  • 7. | Português – 12º ano | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Sistematizando as principais Características Temáticas Ø   Identidade perdida; Ø   Consciência do absurdo da existência; Ø   Tensão sinceridade/fingimento, consciência/inconsciência, sonho/realidade; Ø    Oposição sentir/pensar, pensamento/vontade, esperança/desilusão; Ø   Anti-sentimentalismo: intelectualização da emoção; Ø    Estados negativos: solidão, cepticismo, tédio, angústia, cansaço, desespero, frustração; Ø    Inquietação metafísica, dor de viver; Ø    Auto-análise; Ø Ocultismo e Hermetismo. Fonte: http:// www.notapositiva.com / trab_estudantes / trab_estudantes / portugues / portugues_trabalhos / fernpessoa.htm
  • 8. | Português – 12º ano | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Nível Fónico Nível Morfossintáctico e semântico Características Estilísticas
  • 9. | Português – 12º ano | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Sistematizando as Características Estilísticas Ø   Musicalidade: aliterações, transportes, ritmo, rimas, tom nasal (que conotam o prolongamento da dor e do sofrimento); Ø   Verso geralmente curto (2 a 7 sílabas métricas); Ø   Predomínio da quadra e da quintilha (utilização de elementos formais tradicionais); Ø   Adjectivação expressiva; Ø   Linguagem simples mas muito expressiva (cheia de significados escondidos); Ø   Pontuação emotiva; Ø   Comparações, metáforas originais, oxímoros (vários paradoxos – pôr lado a lado duas realidades completamente opostas); Ø   Uso de símbolos (por vezes tradicionais, como o rio, a água, o mar, a brisa, a fonte, as rosas, o azul; ou modernos, como o andaime ou o cais); Ø    É fiel à tradição poética “lusitana” e não longe, muitas vezes, da quadra popular; Ø   Utilização de vários tempos verbais, cada um com o seu significado expressivo consoante a situação. Fonte: http ://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/portugues/portugues_trabalhos/fernpessoa.htm
  • 10. | Português – 12º ano | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 1 Tenho tanto sentimento Que é frequente persuadir-me De que sou sentimental, 4 Mas reconheço, ao medir-me, Que tudo isto é pensamento , Que não senti afinal. Temos, todos que vivemos, 8 Uma vida que é vivida E outra vida que é pensada, E a única vida que temos É essa que é dividida 12 Entre a verdadeira e a errada. Qual porém é verdadeira E qual errada, ninguém Nos saberá explicar; 16 E vivemos de maneira Que a vida que a gente tem É a que tem que pensar. Cancioneiro , Fernando Pessoa Olha-me rindo uma criança E na minha alma madruga. Tenho razão, tenho esperança Tenho o que nunca me basta. Bem sei. Tudo isto é um sorriso Que é nem sequer sorriso meu. Mas para meu não o preciso Basta ser de quem mo deu. Breve momento em que um olhar Sorriu ao certo para mim... És a memória de um lugar, Onde já fui feliz assim.
  • 11. | Português – 12º ano | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 “ António de Oliveira Salazar” António de Oliveira Salazar. Três nomes em sequência regular... António é António. Oliveira é uma árvore. Salazar é só apelido. O que não faz sentido É o sentido que tudo isto tem. ................................................... Este senhor Salazar É feito de sal e azar. Se um dia chove, A água dissolve O sal, E sob o céu Fica só azar, é natural. Oh, c’os diabos! Parece que já choveu... Coitadinho Do tiraninho! Não bebe vinho. Nem sequer sozinho... Bebe a verdade E a liberdade. E com tal agrado Que já começam A escassear no mercado. Coitadinho Do tiraninho! O meu vizinho Está na Guiné E o meu padrinho No Limoeiro Aqui ao pé. Mas ninguém sabe porquê. Mas enfim é Certo e certeiro Que isto consola E nos dá fé. Que o coitadinho Do tiraninho Não bebe vinho, Nem até Café. Fernando Pessoa
  • 12. | Português – 12º ano | Fernando Pessoa - Ortónimo Dina Baptista | www.sebentadigital.com EB 2,3/S de Vale de Cambra 1º período – 2009010 Para estudar Pessoa ortónimo e heterónimos: http://nescritas.nletras.com/fpessoa/poesiafpessoa/     http://www.prof2000.pt/ users / secjeste / dlrc / SeucSec /Unid12/Pg002000.htm           http://www.truca.pt/ouro/obras/fernando_pessoa.html   http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/portugues/portugues_trabalhos/fernpessoa.htm http://compendio.prof2000.pt/matafernandes/FP_Ortonimo.htm (testes on-line) http://www.edusurfa.pt/mostra_pdf/?pdf=FernandoPessoa_ortonimo.pdf http://ciberjornal.files.wordpress.com/2009/01/ficha-inform-sintese-caracteristicas-ortonimo-12c2ba-2.pdf