O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
A MEDIAÇÃO DA INFORMAÇÃO NO FAZER PEDAGÓGICO DA
BIBLIOTECA ESCOLAR: BREVE RELATO DAS AÇÕES DA BIBLIOTECA
JOÃO PAULO II, DO...
Introdução
• A mediação da informação enquanto processo, apesar de
se consolidar um tema recente da área, vem sendo
bastan...
• O problema de pesquisa encontra-se sintetizado na seguinte
pergunta: como se dá a mediação da informação no fazer
pedagó...
Metodologia
• A pesquisa se caracteriza quanto aos fins, como exploratória.
Segundo Oliveira (2008, p. 65) “esse tipo de p...
• A análise dos dados, se deu por meio de uma abordagem
qualitativa, visando sobretudo, a compreensão detalhada dos
signif...
• Como instrumentos de coleta de dados utilizou-se a observação
direta. Barbosa (1998) afirma que a observação direta é um...
Referencial Teórico
• Nas palavras de Almeida Júnior (2009, p. 92) entende-se
Mediação como sendo:
Toda ação de interferên...
• É o mediador segundo Bicheri (2008) alguém que interfere
por algo ou por outro, implicando em vários caminhos
opções e e...
• A mediação possui um amplo campo de aplicações, sendo
estudada a partir de várias definições e conceitos.
• Na perspecti...
• A mediação consiste em uma ação de diálogo e intermédio, ora
entre professor e aluno, ora entre bibliotecário e usuário ...
Resultados e Discussão
• O estudo foi desenvolvido na Biblioteca João Paulo II do Colégio
Paraíso. O Colégio foi fundado n...
A Missão e Funções da Biblioteca João
Paulo II
• “Despertar o interesse pela leitura e desenvolver habilidades de
pesquisa...
• Na função social, realiza ações e projetos que visam o despertar dos
usuários para questões temáticas da sociedade, de m...
A Mediação Implícita e Explícita na
Biblioteca João Paulo II
• A mediação implícita ou indireta, no contexto da biblioteca...
• A mediação explícita ou direta, Na Biblioteca João Paulo II, ocorre
não somente Serviço de Referência da Informação – SR...
Ações Pedagógicas da Biblioteca João
Paulo II
• As ações pedagógicas da biblioteca João Paulo II, de um modo
geral, podem ...
• Nestas reuniões, há discussões e planejamento de atividades. As
áreas são organizadas da seguinte forma:
a) Direção;
b) ...
Considerações Finais
• Fica previamente esclarecido que a Biblioteca João Paulo II, do
Colégio Paraíso possui um papel rel...
Referências
• ALMEIDA JÚNIOR, O. F. Grupo de Trabalho 3: mediação, circulação e uso da informação mediação da informação e...
Obrigada!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A MEDIAÇÃO DA INFORMAÇÃO NO FAZER PEDAGÓGICO DA BIBLIOTECA ESCOLAR: BREVE RELATO DAS AÇÕES DA BIBLIOTECA JOÃO PAULO II, DO COLÉGIO PARAÍSO

119 visualizações

Publicada em

GT 3 - Cultura e Mediação em Unidades de Informação

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

A MEDIAÇÃO DA INFORMAÇÃO NO FAZER PEDAGÓGICO DA BIBLIOTECA ESCOLAR: BREVE RELATO DAS AÇÕES DA BIBLIOTECA JOÃO PAULO II, DO COLÉGIO PARAÍSO

  1. 1. A MEDIAÇÃO DA INFORMAÇÃO NO FAZER PEDAGÓGICO DA BIBLIOTECA ESCOLAR: BREVE RELATO DAS AÇÕES DA BIBLIOTECA JOÃO PAULO II, DO COLÉGIO PARAÍSO GT X - Cultura e Mediação em Unidades de Informação CICERA ANA MICAELI GOMES DA SILVA MESTRANDA EM BIBLIOTECONOMIA - UFCA Juazeiro do Norte 2016
  2. 2. Introdução • A mediação da informação enquanto processo, apesar de se consolidar um tema recente da área, vem sendo bastante discutido no âmbito da Biblioteconomia e Ciência da Informação nos últimos anos. • De acordo com Silva e Silva (2012, p. 4), “a mediação da informação age como um fio condutor que liga processos e aproxima construtos de processamentos técnicos aos procedimentos de ação social e pedagógica.
  3. 3. • O problema de pesquisa encontra-se sintetizado na seguinte pergunta: como se dá a mediação da informação no fazer pedagógico da Biblioteca João Paulo II, do Colégio Paraíso? • Objetivo Geral: Discutir a mediação da informação no cerne pedagógico da Biblioteca Escolar, levando em consideração o caso da Biblioteca João Paulo II. • Objetivos Específicos: Refletir a mediação a partir de uma visão pedagógica; Possibilitar uma reflexão mais abrangente das ações desenvolvidas pela biblioteca em análise; Amadurecer a ideia da construção de um modelo de mediação que comtemple a realidade da Biblioteca João Paulo II.
  4. 4. Metodologia • A pesquisa se caracteriza quanto aos fins, como exploratória. Segundo Oliveira (2008, p. 65) “esse tipo de pesquisa objetiva dar uma explicação geral sobre determinado fato, através da delimitação do estudo, levantamento bibliográfico, leitura e análise de documentos”. • Quanto aos meios, a pesquisa é bibliográfica e delineia-se como uma pesquisa de campo. De acordo com Gonsalves (2001) apud Piana (2009, p. 169), este tipo de pesquisa “pretende buscar a informação diretamente com a população pesquisada. Ela exige do pesquisador um encontro mais direto”.
  5. 5. • A análise dos dados, se deu por meio de uma abordagem qualitativa, visando sobretudo, a compreensão detalhada dos significados e características apresentadas pelos sujeitos da pesquisa (RICHARDSON, 2011). • O método utilizado para a coleta de dados foi o dialético, que conforme Marconi e Lakatos (2013, p. 110) “penetra o mundo dos fenômenos através de sua ação recíproca, da contradição inerente ao fenômeno e da mudança dialética que ocorre na natureza e na sociedade”.
  6. 6. • Como instrumentos de coleta de dados utilizou-se a observação direta. Barbosa (1998) afirma que a observação direta é um método de coleta de dados baseado na atuação de observadores, que visam obter determinados tipos de informações sobre resultados, processos, impactos, etc. • A observação acerca da mediação da informação no fazer pedagógico na biblioteca João Paulo II, foi realizada levando em consideração, os três critérios básicos abaixo descritos: a) Análise da Missão da Biblioteca João Paulo II para a comunidade escolar; b) A ocorrência da mediação implícita e explícita na Biblioteca; c) Reflexão das ações pedagógicas da Biblioteca.
  7. 7. Referencial Teórico • Nas palavras de Almeida Júnior (2009, p. 92) entende-se Mediação como sendo: Toda ação de interferência – realizada pelo profissional da informação –, direta ou indireta; consciente ou inconsciente; singular ou plural; individual ou coletiva; que propicia a apropriação de informação que satisfaça, plena ou parcialmente, uma necessidade informacional. De acordo com Almeida Junior (2009) existe a mediação implícita (indireta) e explícita (direta).
  8. 8. • É o mediador segundo Bicheri (2008) alguém que interfere por algo ou por outro, implicando em vários caminhos opções e escolhas.
  9. 9. • A mediação possui um amplo campo de aplicações, sendo estudada a partir de várias definições e conceitos. • Na perspectiva pedagógica, Santos e Rezende (2002, p. 5) afirmam: “Pressupõe que a mediação pedagógica se realize pelo diálogo, pela troca de experiências e debate de questões de forma instigadora; pelo auxílio à seleção, organização e avaliação de informações; cooperação entre os participantes; enfim, pelo desenvolvimento de uma ação educativa que promova a construção ativa do conhecimento pelo aluno [...]”.
  10. 10. • A mediação consiste em uma ação de diálogo e intermédio, ora entre professor e aluno, ora entre bibliotecário e usuário (mediação bibliotecária), que na realidade da biblioteca escolar, se configura o mesmo indivíduo.
  11. 11. Resultados e Discussão • O estudo foi desenvolvido na Biblioteca João Paulo II do Colégio Paraíso. O Colégio foi fundado no dia 13 de maio de 1971. Têm como fundadora a professora e atualmente diretora da escola, Maria Cícera Alexandre Fiúsa. • A Biblioteca João Paulo II, deu início a suas atividades no mesmo período da abertura da escola. O acervo da biblioteca atualmente possui cerca de 17 mil títulos, entre livros didáticos, paradidáticos, mapas, revistas, materiais audiovisuais e obras de referência.
  12. 12. A Missão e Funções da Biblioteca João Paulo II • “Despertar o interesse pela leitura e desenvolver habilidades de pesquisa em seus usuários, favorecendo o seu crescimento cultural e a dinamização do processo de ensino-aprendizagem”. • Na função educativa, concebe um apoio pedagógico através da disponibilização de materiais bibliográficos e não bibliográficos para pesquisa, orientação na construção de trabalhos escolares. No âmbito da leitura, desenvolve-se: a) Projeto Biblioterapia para crianças com dificuldades de aprendizagem e socialização (trabalho contínuo); b) Semana Monteiro Lobato (anualmente); c) Serviço de Referência da Informação – SRI, direcionado também ao incentivo à leitura (trabalho contínuo).
  13. 13. • Na função social, realiza ações e projetos que visam o despertar dos usuários para questões temáticas da sociedade, de modo a contribuir para com o seu crescimento enquanto sujeito social. a) Biblioteca Móvel SEMEAMPA ( Suporte informativo à Semana do meio ambiente); b) Novembro azul (campanha de combate ao câncer de próstata) ; c) Cidadania e Responsabilidade Social (ações que conscientizam a comunidade a prática da cidadania e da responsabilidade); d) Outubro Rosa (campanha de combate ao câncer de mama). • Na função cultural objetiva ampliar o olhar dos usuários promovendo uma visão de mundo. Para tanto, realiza-se: a) Cine biblioteca com filmes educativos, apresentações de peças e hora do conto com atividades envolvendo o folclore, a cultura e a história do Ceará e do Brasil. a) Salão Outubro procura despertar nos estudantes, o gosto pela arte, música, etc. Deste modo, contemplando atividades extraclasse.
  14. 14. A Mediação Implícita e Explícita na Biblioteca João Paulo II • A mediação implícita ou indireta, no contexto da biblioteca estudada, é desempenhada por meio de ações planejadas e direcionadas aos usuários a que atende. Para facilitação do acesso, o acervo é sinalizado e organizado dividindo-se em duas sessões, didáticos e paradidáticos. Os materiais são organizados obedecendo a Classificação Decimal de Dewey – CDD. • O sistema de automação utilizado na biblioteca é o TOTVS, que abarca os procedimentos de catalogação e indexação de todos os itens existentes na biblioteca.
  15. 15. • A mediação explícita ou direta, Na Biblioteca João Paulo II, ocorre não somente Serviço de Referência da Informação – SRI, como também por meio do Serviço de Disseminação Seletiva da Informação – DSI, por telefone, e internet.
  16. 16. Ações Pedagógicas da Biblioteca João Paulo II • As ações pedagógicas da biblioteca João Paulo II, de um modo geral, podem ser entendidas e interligadas por meio dos pontos discutidos. • Os diretores, professores e coordenadores de área têm na biblioteca um apoio pedagógico e vice e versa. Existe um trabalho em parceria, de modo que todas as ações desenvolvidas na biblioteca são combinadas por meio de reuniões com direção, professores e coordenadores da respectiva área envolvida.
  17. 17. • Nestas reuniões, há discussões e planejamento de atividades. As áreas são organizadas da seguinte forma: a) Direção; b) Coordenação Pedagógica; c) Coordenação do Infantil (I, II, II, IV e V) d) Coordenação do Fundamental (I e II) e) Linguagens e códigos e suas tecnologias; (Português, Redação); f) Ciências exatas; (Física, Química e Matemática); g) Ciências da natureza; (Biologia); h) Ciências humanas; (Geografia, História, Filosofia, Sociologia e Artes).
  18. 18. Considerações Finais • Fica previamente esclarecido que a Biblioteca João Paulo II, do Colégio Paraíso possui um papel relevante na escola, haja vista que apoia a comunidade escolar no cerne educativo, social e cultural. • Além disso, embora a Biblioteca ainda não possua um modelo de mediação da informação previamente planejado, procura realizar este processo, visando suprir as necessidades informacionais de seus usuários, primando pela qualidade de seus serviços.
  19. 19. Referências • ALMEIDA JÚNIOR, O. F. Grupo de Trabalho 3: mediação, circulação e uso da informação mediação da informação e múltiplas linguagens, information mediation and multiple language. Pesq. bras. Ci. Inf, Brasília, n.1, v.2, jan./dez. 2009. Disponível em: < http://enancib.ibict.br/index.php/enancib/ixenancib/paper/viewFile/3037/2163 >. Acesso em: 18 jun. 2016. • BARBOSA, E. F. Instrumentos de coleta de dados em projetos educacionais. [S.l]: Publicação do Instituto de Pesquisas e Inovações Educacionais – Educativa, 1998. Disponível em: <http://www.tecnologiadeprojetos.com.br/banco_objetos/%7B363E5BFD-17F5- 433A-91A0-2F91727168E3%7D_instrumentos%20de%20coleta.pdf>. Acesso em: 18 jul. 2016. • BICHERI, A. L. A. D. O. A mediação do bibliotecário na pesquisa escolar face a crescente virtualização da informação. Marília, 2008. 198f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) Universidade Estadual Paulista – UNESP, 2008. Disponível em:<http://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/93713/bicheri_alao_me_mar.pdf?sequence=1>. Acesso em: 18 jun. 2016. • MARCONI, M. A; LAKATOS, E. M. Metodologia do trabalho científico. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2013. • OLIVEIRA, M. M. Como fazer pesquisa qualitativa. 2 ed. Rio de Janeiro: vozes, 2008. • PIANA, M. C. A pesquisa de campo. São Paulo: UNESP; Cultura Acadêmica, 2009. Disponível em: <http://books.scielo.org/id/vwc8g/pdf/piana-9788579830389-06.pdf>. Acesso em: 18 jul. 2016. • RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2011. • SANTOS, H.; REZENDE, F. Formação, mediação e prática pedagógica do tutor orientador em ambientes virtuais construtivistas de aprendizagem. In: Tecnologia Educacional, v. 31, n.157/158, p.19-29, abr./set. 2002. • SILVA, J. L. C.; SILVA, A. S. R. A mediação da informação como prática pedagógica na biblioteca escolar: algumas considerações. In: Bibl. Esc. em Rev, Ribeirão Preto, v. 1, n. 2, p. 1-30, 2012. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/berev/article/view/106561 >. Acesso em: 11 jul. 2016.
  20. 20. Obrigada!

×