UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE – FURG
ESCOLA DE ENGENHARIA
NÚCLEO DE EXPRESSÃO GRÁFICA

Desenho Arquitetônico
UNIDADE ...
PLANTA DE LOCALIZAÇÃO
Planta de localização é uma vista principal superior
esquemática, abrangendo o terreno e seu interio...
Composição do desenho
A planta de localização
elementos gráficos:

é

composta

dos

seguintes

o Contorno do terreno;
o C...
Informações
A planta de
informações:

localização

é

composta

das

seguintes



Cotas totais do terreno;



Cotas parc...
Observações Gerais
ESCALAS
A planta de localização em zona urbana se
valem, usualmente, das escalas 1:100 ou 1:200. Em
zon...
Observações Gerais






As cotas do terreno devem ser externas a este; as cotas da
construção e de seu posicionamento ...
Observações Gerais


Especial atenção deve ser dada para que as cotas relativas

ao posicionamento da construção, sejam s...
Exemplo 1

Prof. Me. Sinval Xavier
Exemplo 2

Prof. Me. Sinval Xavier
PLANTA DE COBERTURA
Planta de cobertura de uma edificação é a representação
gráfica de sua vista principal superior, acres...
Rede pluvial
A rede pluvial de uma edificação é o conjunto dos elementos
construtivos
responsáveis
pela
condução
e
pelo
di...
Rede pluvial
REDE PLUVIAL AÉREA

Constituída pelos elementos conectados a cobertura: águas do
telhado, terraços ou similar...
Rede pluvial

Prof. Me. Sinval Xavier
Elementos de um telhado
LINHAS DO TELHADO

As linhas do telhado são linhas que resultam do encontro de
águas do telhado, o...
Elementos de um telhado
3.

ÁGUA FURTADA OU RINCÃO – linha coletora de
águas, de disposição horizontal ou inclinada.

4.

...
Elementos de um telhado
Para as águas de mesma declividade ou inclinação, as
disposições serão sempre simétricas, ou seja:...
Composição do desenho
O desenho da planta de cobertura, acoplado à representação
de rede pluvial subterrânea, apresenta um...
Composição do desenho
2. INFORMAÇÕES:
Cotas de beirados ou similares;
Setas indicando o sentido de escoamento da água em
t...
Informações Gerais
ESCALAS
Usualmente escalas de 1:50, 1:100 ou 1:200, conforme o
número de detalhes e informações.
LOCALI...
Exemplo 1

Prof. Me. Sinval Xavier
Exemplo 2

Prof. Me. Sinval Xavier
PLANTA DE LOCALIZAÇÃO E COBERTURA
Exemplo

Prof. Me. Sinval Xavier
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Da unidade 6

11.969 visualizações

Publicada em

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.969
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6.415
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Da unidade 6

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE – FURG ESCOLA DE ENGENHARIA NÚCLEO DE EXPRESSÃO GRÁFICA Desenho Arquitetônico UNIDADE 6 PLANTA DE LOCALIZAÇÃO PLANTA DE COBERTURA Prof. Me. Sinval Xavier
  2. 2. PLANTA DE LOCALIZAÇÃO Planta de localização é uma vista principal superior esquemática, abrangendo o terreno e seu interior, que tem a finalidade de identificar: o formato, as dimensões e a localização da construção dentro do terreno para o qual está projetada. O elemento básico se constitui na representação do contorno da edificação, sem representação de quaisquer elementos internos (objeto em planta baixa), e dos elementos complementares. Além da edificação definida e posicionada, serão usualmente representados nesta planta os tratamentos externos a saber: muros, cercas, caminhos, piscinas, acessos, etc. Quando a quantidade de elementos externos é acentuada tornando difícil sua representação na escala desta planta, representa-se somente os muros e os acessos acoplando-se os demais desenhos à planta-baixa, em escala maior. Prof. Me. Sinval Xavier
  3. 3. Composição do desenho A planta de localização elementos gráficos: é composta dos seguintes o Contorno do terreno; o Contorno da edificação; o Contorno da cobertura (em tracejado); o Tratamentos externos (passeio, muro, pavimentações...); o Representação da(s) calçada(s); o Desenho das construções pré-existentes (contorno). o Árvores de médio e grande porte pré-existentes. Prof. Me. Sinval Xavier
  4. 4. Informações A planta de informações: localização é composta das seguintes  Cotas totais do terreno;  Cotas parciais e totais da edificação;  Cotas angulares da construção (diferentes de 90°);  Cotas de beirados;  Cotas de posicionamento da construção;  Cotas da(s) calçada(s);  Informações sobre tratamentos externos (Ex.: altura de muros);  Distinção por convenção de construções existentes;  Símbolo de Norte Prof. Me. Sinval Xavier
  5. 5. Observações Gerais ESCALAS A planta de localização em zona urbana se valem, usualmente, das escalas 1:100 ou 1:200. Em zona rural, tendo em vista a maior dimensão das terras e/ou prédios, é comum a utilização das escalas 1:500 e 1:1000. ESPESSURAS DOS TRAÇOS O contorno do terreno é representado em espessura média; o contorno da edificação em espessura grossa, pois é o elementos mais importante dessa planta; e os elementos secundários em espessura fina. Prof. Me. Sinval Xavier
  6. 6. Observações Gerais    As cotas do terreno devem ser externas a este; as cotas da construção e de seu posicionamento devem ser externas à esta, podendo situar-se tanto dentro do terreno como fora, dependendo do espaço disponível; É usual que se destaque as construções projetadas das existentes, hachurando o interior de um dos tipos, e desenhando as demais somente pelo contorno em linha espessa, conforme convenção a ser destacada ao lado do desenho (em legenda); O acesso ao terreno deve ficar, preferencialmente, na parte inferior do desenho, ou mesmo nas laterais, evitando-se que seja posicionado na parte superior da prancha; Prof. Me. Sinval Xavier
  7. 7. Observações Gerais  Especial atenção deve ser dada para que as cotas relativas ao posicionamento da construção, sejam sempre em relação a ela, e nunca em relação ao limite da cobertura. As cotas de beirados e similares devem ser colocadas soltas, em separado.  Também existe a possibilidade de um desenho conjunto de “PLANTA DE LOCALIZAÇÃO E COBERTURA”, normalmente só viável, por relacionamento de dimensões e escalas, para terrenos com dimensões “urbanas”. Este assunto será retomado na PLANTA DE COBERTURA. Prof. Me. Sinval Xavier
  8. 8. Exemplo 1 Prof. Me. Sinval Xavier
  9. 9. Exemplo 2 Prof. Me. Sinval Xavier
  10. 10. PLANTA DE COBERTURA Planta de cobertura de uma edificação é a representação gráfica de sua vista principal superior, acrescida das informações necessárias, e eventualmente acoplada do desenho da rede pluvial da edificação. A finalidade desta planta é a representação e o detalhamento de todos os elementos do telhado, ou a ele vinculados, do ponto de vista externo. A rede pluvial é representada, eventualmente, junto com a PLANTA DE COBERTURA, pela íntima relação entre esses elementos: a própria planta de cobertura faz parte da rede pluvial. Nada impede que, por opção do projetista, estas plantas sejam representadas separadamente. Prof. Me. Sinval Xavier
  11. 11. Rede pluvial A rede pluvial de uma edificação é o conjunto dos elementos construtivos responsáveis pela condução e pelo direcionamento das águas que caem sobre a propriedade privada. A rede pode ser dividida em: A) Rede pluvial aérea; B) Rede pluvial de superfície; C) Rede pluvial subterrânea. Prof. Me. Sinval Xavier
  12. 12. Rede pluvial REDE PLUVIAL AÉREA Constituída pelos elementos conectados a cobertura: águas do telhado, terraços ou similares, calhas, tubos condutores, etc. REDE PLUVIAL DE SUPERFÍCIE Constituída apenas pelos elementos que sofrem um tratamento da sua superfície (ou mesmo elementos naturais aproveitados), sendo dotados de declividade que condicionem o escoamento das águas pluviais. REDE PLUVIAL SUBTERRÂNEA Composta por um conjunto de caixas de areia, caixas de passagem, caixas de inspeção, e canalizações, com dimensões e caimentos adequados, visando a condução das águas da chuva. Prof. Me. Sinval Xavier
  13. 13. Rede pluvial Prof. Me. Sinval Xavier
  14. 14. Elementos de um telhado LINHAS DO TELHADO As linhas do telhado são linhas que resultam do encontro de águas do telhado, ou que indicam seus términos. Na maioria das vezes, são linhas retas (posto que as águas são normalmente planas). As linhas do telhado convencionais são as seguintes: 1. CUMEEIRA – linha divisora de águas, de disposição horizontal e localizada nas posições mas elevadas do telhado. 2. ESPIGÃO – linha divisora da inclinada, normalmente unindo diferentes, e cumeeiras e beirais. águas, de disposição cumeeiras de altura Prof. Me. Sinval Xavier
  15. 15. Elementos de um telhado 3. ÁGUA FURTADA OU RINCÃO – linha coletora de águas, de disposição horizontal ou inclinada. 4. POLÍGONO DO BEIRAL – linha poligonal fechada que, em vista superior (planta de cobertura), coincide com o limite externo da cobertura. Além das linhas básicas dos telhados, naturalmente, dependendo do projeto, outras representações podem ocorrer, tais como: parapeitos, empenas, platibandas, chaminés, reservatórios, r ufos, calhas, etc. Todos estes elementos deve aparecer desenhados e dimensionados na planta de cobertura. Prof. Me. Sinval Xavier
  16. 16. Elementos de um telhado Para as águas de mesma declividade ou inclinação, as disposições serão sempre simétricas, ou seja: as cumeeiras serão centralizadas nos vãos, e os espigões e/ou rincões serão bissetrizes dos ângulos respectivos da construção. Prof. Me. Sinval Xavier
  17. 17. Composição do desenho O desenho da planta de cobertura, acoplado à representação de rede pluvial subterrânea, apresenta um número razoável de informações, divididas didaticamente, conforme segue: 1. ELEMENTOS CONTRUTIVOS: Desenho do polígono do beiral; Linhas do telhado; Elementos do telhado (chaminé, reservatórios, etc); Trechos do terreno onde interessar; Elementos da rede (calhas, condutores, caixas, canalizações, etc). pluvial Prof. Me. Sinval Xavier
  18. 18. Composição do desenho 2. INFORMAÇÕES: Cotas de beirados ou similares; Setas indicando o sentido de escoamento da água em telhados, terraços, calhas, canalizações, etc; Dimensões de elementos do telhado; Cotas de posição de elementos do telhado; Dimensionamento da rede (diâmetros, declividades, dimensões gerais, etc.); pluvial Tipos de telhado quanto ao material; Inclinação ou declividade das águas. Prof. Me. Sinval Xavier
  19. 19. Informações Gerais ESCALAS Usualmente escalas de 1:50, 1:100 ou 1:200, conforme o número de detalhes e informações. LOCALIZAÇÃO E COBERTURA A planta com esse nome se constitui na PLANTA DE COBERTURA acrescida do desenho do terreno, suas cotas, tratamentos externos, mais as cotas da construção e de seu posicionamento no terreno. ESPESSURAS As espessuras grossas e média prevalecem para o desenho da cobertura, decrescendo à medida que o objeto representado se afasta do observador. A rede pluvial subterrânea é sempre indicada em linha fina. Prof. Me. Sinval Xavier
  20. 20. Exemplo 1 Prof. Me. Sinval Xavier
  21. 21. Exemplo 2 Prof. Me. Sinval Xavier
  22. 22. PLANTA DE LOCALIZAÇÃO E COBERTURA Exemplo Prof. Me. Sinval Xavier

×