O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Rogério Mugnaini - Livros e editoras: evolução do impacto nas diversas áreas do SciELO Brasil

34 visualizações

Publicada em

O livro acadêmico é um dos tipos clássicos de literatura científica. Embora presente em todas as áreas do conhecimento, a sua relevância na comunicação da pesquisa é destacada com mais ênfase nas áreas de humanas, literatura, letras e artes. Nos demais campos predomina quase que exclusivamente a comunicação via artigos em periódicos ou em proceedings de conferências e congressos. Este fato é evidenciado pela composição temática das coleções de livros indexados e publicados pelo programa SciELO Livros, pelos índices bibliográficos internacionais e pela distribuição das citações dos artigos dos periódicos SciELO.

Além das editoras comerciais, a grande maioria das universidades e institutos de pesquisa e desenvolvimento e uma minoria de sociedades científicas e associações profissionais dos países da Rede SciELO operam editoras que além dos livros de texto e de divulgação científica publicam obras que comunicam resultados de pesquisas. Ao mesmo tempo, os sistemas nacionais de avaliação da produção científica contam com metodologias ou sistemas de avaliação de livros complementando os de periódicos. Em menor escala que os periódicos, a publicação de livros acadêmicos é também parte integral das infraestruturas de pesquisa.

A publicação online de livros acadêmicos e sua indexação além de ampliar radicalmente a sua visibilidade em relação à versão em papel o que contribui para aumentar o uso e impacto por citações. Uma das consequências positivas da publicação online e indexação é permitir a inserção e a interoperabilidade dos livros acadêmicos no fluxo de comunicação científica. Em particular, o Programa SciELO tem como uma das suas funções maximizar a interoperabilidade entre as pesquisas o que requer além dos periódicos a disponibilidade online dos livros seguindo padrões internacionais.

O escopo deste grupo de trabalho é analisar a relevância do livro acadêmico na comunicação da pesquisa, o estado atual e tendências da publicação online, indexação e avaliação de livros acadêmicos nos países da Rede SciELO e os desafios para a adoção de padrões que maximizem a sua visibilidade, uso e impacto.

Publicada em: Ciências
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Rogério Mugnaini - Livros e editoras: evolução do impacto nas diversas áreas do SciELO Brasil

  1. 1. Livros e editoras: evolução do impacto nas diversas áreas do SciELO Brasil Rogério Mugnaini Departamento de Informação e Cultura Escola de Comunicações e Artes Universidade de São Paulo
  2. 2. Introdução (parte 1) Considerações importantes para proposição de indicadores  Pouca inserção da pesquisa brasileira na ciência dita mainstream por falta de audiência potencial (MacRoberts & MacRoberts, 1996), indispensável para uma análise de citação consistente  Consequentemente: avaliação limita-se aos indicadores de produtividade, diante da necessidade de se estabelecer critérios de qualidade - restando então classificar as revistas, ao invés de avaliar a produção;  Quando um pesquisador atua numa área de pesquisa de caráter local (o que se pronuncia de maneira mais generalizada nas Ciências Sociais e Humanas), o acúmulo de pontos requer um número significativamente maior de publicações, sobrecarregando o sistema de comunicação científica. Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  3. 3. Parte 1: metodologia qualitativa • Política Científica brasileira – Informação qualitativa, derivada das decisões dos comitês, que definem os critérios específicos para avaliação de produção científica de cada área. – Análise documental dos documentos de área propostos pelas comissões das Áreas de Avaliação do Qualis (triênio 2007–2009 e 2010–2012). – Rica fonte de informação, fruto de consenso entre os pesquisadores, que oferece os aspectos contextuais do processo de comunicação científica de cada área. Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  4. 4. Análise dos critérios de avaliação da produção científica nacional  Critérios de classificação de periódicos do Qualis, segundo a importância dada pelas Áreas de Avaliação, temos: indicadores de citação Fator de Impacto JCR / Índice H na Scopus/sciMAGO ou Google Scholar / sciMAGO Journal Ranking / mix de indicadores indexação em bases com critérios de seleção explícito índices de citação como Web of Scienc, Scopus, SciELO / bases temáticas - p. e. MEDLINE -, ou regionais - Redalyc, Latindex ou sem critérios de seleção explícito (p. e. base PASCAL); características das revistas, sendo elas intrínsecas (conteúdo, qualidade, entre outras) ou extrínsecas (formato, gerenciais , entre outras). Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  5. 5. Análise dos critérios de avaliação da produção científica nacional  Muitos países têm criado formas alternativas para classificação dos periódicos nacionais, buscando aferir o papel dos mesmos – Alguns propuseram índices de citações nacionais: • SciELO Projetos (Packer et al., 1998) – para Ibero-América –, • Chinese Science Citation Database (Jim; Wang, 1999), • Citation database for Japanese papers (Negishi; Sun; Shig, 2004), • Indian Citation Index (Giri; Das, 2011), • Islamic World Science Citation Center (Mehrad; Arastoopoor, 2012) e • Korea Citation Index (Kim et al., 2013). Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  6. 6. Análise dos critérios de avaliação da produção científica nacional – Outros viram este tipo de iniciativa como solução apenas para as Ciências Humanas e Sociais: • Polónia (Winkowska, 1996), • Taiwan (Chen, 2004), • Sérvia (Šipka, 2005), • entre outros países do leste europeu (Pajic, 2014), • Espanha (Piñeiro; Ricks, 2015) e • projeto originalmente europeu - PLUS-ERIH (Índice Europeu de Referência para as Humanidades e as Ciências Sociais) - que atualmente atinge todo o mundo. Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  7. 7. Política Científica brasileira Quais índices de citação são utilizados pelas diferentes Áreas de Avaliação das Grandes Áreas? Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  8. 8. Grande Área Área de Avaliação A1 A2 B1 CIENCIAS BIOLOGICAS I CIENCIAS BIOLOGICAS II CIENCIAS BIOLOGICAS III ENGENHARIAS I ENGENHARIAS II ENGENHARIAS III ENGENHARIAS IV ASTRONOMIA / FISICA CIENCIA DA COMPUTACAO MATEMATICA / PROBAB. E ESTATISTICA QUIMICA ENFERMAGEM FARMACIA MEDICINA I MEDICINA II MEDICINA III ODONTOLOGIA SAUDE COLETIVA CIENCIAS DE ALIMENTOS MEDICINA VETERINARIA ZOOTECNIA BIODIVERSIDADE BIOTECNOLOGIA MATERIAIS BIOLOGICAS (100%) Indicador ENGENHARIAS (100%) EXATAS E DA TERRA (80%) SAUDE (78%) AGRARIAS (75%) MULTIDISCIPLINAR (50%) Áreas com perfil de avaliação baseado estritamente em indicadores. Qualis: áreas e critérios (triênio 2010-2012) (Mugnaini, 2015)
  9. 9. Grande Área Área de Avaliação A1 A2 B1 EDUCACAO FISICA NUTRICAO ECONOMIA ADM CIENCIAS CONTABEIS E TURISMO AGRARIAS (25%) CIENCIAS AGRARIAS I Indic. / Caracts. Perióds. MULTIDISCIPLINAR (17%) INTERDISCIPLINAR Indic. / Index. / Caracts. Perióds. MULTIDISCIPLINAR (17%) CIENCIAS AMBIENTAIS EXATAS E DA TERRA (20%) GEOCIENCIAS Indicador Indic. / Caracts. Perióds. GEOGRAFIA Indic. / Caracts. Perióds. Indicador ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA Index. / Caracts. Perióds. CIENCIA POLIT. E RELS. INTERNACIONAIS Indic. / Index. / Caracts. Perióds. MULTIDISCIPLINAR (17%) ENSINO DE CIENCIAS E MATEMATICA SOCIAIS APLICADAS (14%) CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS I Index. Index. / Caracts. Perióds. EDUCACAO FILOSOFIA / TEOLOGIA HISTORIA SOCIOLOGIA LINGUIST. LETRAS E ARTES (50%) LETRAS / LINGUISTICA PLANEJ. URBANO E REG. / DEMOGRAFIA SERVICO SOCIAL HUMANAS (12%) PSICOLOGIA Index. SOCIAIS APLICADAS (14%) DIREITO Caracts. Perióds. LINGUISTICA LETRAS E ARTES (50%) ARTES / MUSICA SOCIAIS APLICADAS (14%) ARQUITETURA E URBANISMO HUMANAS (50%) Index. / Caracts. Perióds. SOCIAIS APLICADAS (29%) Index. / Caracts. Perióds. Caracts. Perióds. Indic. / Caracts. Perióds. HUMANAS (38%) Indic. / Index. / Caracts. Perióds. Index. / Caracts. Perióds. Index. Index. / Caracts. Perióds. SAUDE (22%) Indicador Indic. / Index. SOCIAIS APLICADAS (29%) Indic. / Index. Áreas com perfis de avaliação diversificados. Qualis: áreas e critérios (triênio 2010-2012) Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018 (Mugnaini, 2015)
  10. 10. Política Científica brasileira Quais Áreas de Avaliação • Definem critérios para avaliação de livros • Consideram a indexação na SciELO como critério de qualidade ? E qual o peso atribuído a • Periódicos, em relação ao total de pontos de avaliação dos Programas de Pós-Graduação ? E qual o valor do Fator de Impacto exigido para o estrato mais alto (A1)? Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  11. 11. Qualis: áreas e critérios (triênio 2007-2009) BIO 25% BIO2 14 4.7 BIO 25% BIO 3 20 4.9 MED 2 20 3.8 MED 1 20 3.8 ODONT 20 3.1 MED 3 20 3 ASTR, FÍS 17.5 6 QUÍM 21 4 COMP 26 1.4 GEOC 24 2.8 MAT, PROB, ESTAT 26 1 MED-VET 22 2.6 AGRIC 22 2 MULT 25% CI-MATER 17.5 1 ENG 4 17.5 1 ENG 25% ENG 2 20 1 ENG 3 17.5 - 18.5 3.3 21.0 2.7 EXA 40% ENG 50% Média AGR 50% SciELO SIM SciELO NÃO Grande Área % Área de Avaliação Peso Periódic FI JCRFI JCR Média Livro NÃO SAÚ 50% EXA 60% Peso Periódico Área de Avaliação % Grande Área Diversos critérios de avaliação utilizado pelas diversas Áreas de Avaliação, dentro das Grandes Áreas. (Miranda e Mugnaini, 2013) Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  12. 12. BIOTEC 16 5 MULT 25% INTERD 21 - ENS-CI&MAT 17.5 - BIO 1 15.8 4.1 ECOL, AMB 20 3 C&T ALIM 22 2.6 ZOOT, PESC 22 2 FARM 16 3 SAÚ 13% SAÚ-PUB 16 4 EDUC-FÍS 16 1.9 ENF 16 0.8 ENG 25% ENG 1 17.5 0.8 ADM, CONT, TUR 22.8 0.5 URB&PLAN-REG, DEMOG17.5 - ECON 22.8 - SERV-SOC, ECON-DOM 16 - ARQ, URB, DESN 16 - CI-SOC-AP 16 - DIR 16 - FIL, TEOL 17.5 - GEOGR 14 0.5 EDUC 17.5 - PSIC 17.5 - CI-POL, REL-INT 24 - SOCIOL 20 - ANTR, ARQ 16 - HIST 14 - LING, LET 20 - ART, MUSC 12 - 18.1 2.4 17.3 2.3 Livro SIM SciELO SIMSciELO NÃO Grande Área % Área de Avaliação Peso Periódico FI JCR MULT 50% LLA 100% BIO 50% AGR 50% SAÚ 38% SOC 57% SOC 43% HUM 25% Média Grande Área % Área de Avaliação Peso Periódic FI JCR HUM 75% Média (Miranda e Mugnaini, 2013)... continuação Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  13. 13. Introdução (parte 2) Consumo de informação na produção científica brasileira (tipo de documento citado) Quais são os tipos de documento mais citados nos artigos de brasileiros publicados nos periódicos da Rede SciELO das diferentes Grandes Áreas? Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  14. 14. Parte 2: Metodologia quantitativa Consumo de informação na produção científica  A análise exploratória das referências bibliográficas dos artigos ao longo do tempo revelam a tipologia documental mais prevalente em cada área, assim como sua obsolescência;  Período: 2010-2017. Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  15. 15. Consumo deinformação (sincrônico) Tempo Metodologias de análise de citação Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  16. 16. Consumo de informação na produção científica brasileira (tipo de documento citado) Distribuição das referências bibliográficas dos artigos de brasileiros no SciELO Brasil, segundo ano e tipo de documento citado – período de 2010-2017 0 50.000 100.000 150.000 200.000 250.000 300.000 350.000 400.000 450.000 500.000 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 book journal other proceedings thesis Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  17. 17. Consumo de informação na produção científica brasileira (tipo de documento citado) Qual é o percentual de citações a livros e periódicos, no período? Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  18. 18. Consumo de informação na produção científica brasileira (Livros e periódicos) Percentual de citações a livros e periódicos nos artigos de brasileiros na Rede SciELO, segundo ano (detalhe de citações até 5 anos de idade) – período de 2010-2017 0 50.000 100.000 150.000 200.000 250.000 300.000 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 book wos journal scielo-wos journal scielo journal other journal 0 10.000 20.000 30.000 40.000 50.000 60.000 70.000 80.000 90.000 20102011201220132014201520162017 book wos journal scielo-wos journal scielo journal other journal Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  19. 19. Consumo de informação na produção científica brasileira (diferentes Áreas) Distribuição percentual anual das 5,1 milhões de referências bibliográficas do SciELO Brasil – período de 2010-2017 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 Multidisciplinary Linguistics, Letters and Arts Human Sciences Health Sciences Exact and Earth Sciences Engineering Biological Sciences Applied Social Sciences Agricultural Sciences Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  20. 20. Consumo de informação na produção científica brasileira (diferentes Áreas) Distribuição percentual das referências bibliográficas do SciELO Brasil, segundo Grande Área e tipo de documento – período de 2010-2017 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Exact and Earth Sciences Health Sciences Multidisciplinary Engineering Biological Sciences Agricultural Sciences Applied Social Sciences Human Sciences Linguistics, Letters and Arts book journal other proceedings thesis Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  21. 21. Consumo de informação na produção científica brasileira (diferentes Áreas) Distribuição percentual das referências bibliográficas do SciELO Brasil, segundo Grande Área e tipo de documento (livro e periódico, detalhe de citações até 5 anos de idade) – período de 2010-2017 0,00% 20,00% 40,00% 60,00% 80,00% 100,00% book all book - 5y journal all journal - 5y Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  22. 22. Consumo de informação na produção científica brasileira (diferentes Áreas) Distribuição percentual das referências bibliográficas do SciELO Brasil, segundo Grande Área e tipo de documento (livro e tipos de periódico) – período de 2010-2017 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% Exact and Earth Sciences Engineering Health Sciences Multidisciplinary Biological Sciences Agricultural Sciences Applied Social Sciences Human Sciences Linguistics, Letters and Arts wos journal scielo-wos journal scielo journal other journal Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  23. 23. Consumo de informação na produção científica brasileira (Editoras mais citadas) Qual são as 30 editoras mais citadas nos periódicos do SciELO Brasil e nas Grandes Áreas, no período de 2010-2017? Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  24. 24. Consumo de informação na produção científica brasileira (Editoras mais citadas) 30 editoras mais citadas 2017 2016 2015 2014 2013 2012 2011 2010 Total Geral EMBRAPA 2210 2448 2025 2183 2291 2669 3057 2534 19417 CAMBRIDGE UNIVERSITY PRESS 2455 2171 2196 1907 1905 2025 1822 1629 16110 MINISTERIO DA SAUDE 2412 2238 2261 2186 1734 1636 1668 1390 15525 VOZES 1747 1722 1768 1906 1783 1936 1778 1649 14289 OXFORD UNIVERSITY PRESS 2158 1950 1795 1765 1716 1605 1579 1496 14064 JOHN WILEY & SONS 1677 1610 1729 1646 1563 1691 1608 1643 13167 ARTMED 1355 1381 1509 1437 1458 1540 1505 1361 11546 SPRINGER 1928 1739 1635 1377 1198 1212 1107 1010 11206 WHO 1798 1531 1486 1425 1244 1228 1236 1034 10982 ZAHAR 1329 1126 1094 1243 1237 1159 1215 1085 9488 ROUTLEDGE 1772 1502 1288 1129 1079 990 774 625 9159 HUCITEC 1012 946 1048 1181 1125 1172 1377 1239 9100 CORTEZ 1091 1050 1091 1062 1184 1179 1121 1144 8922 EDITORA UFV 816 743 872 1038 955 1228 1329 1194 8175 ACADEMIC PRESS 813 839 908 846 936 1189 1190 1175 7896 MARTINS FONTES 1112 1004 1026 1066 1004 986 893 792 7883 Editora FIOCRUZ 964 960 971 913 1099 917 1010 958 7792 COMPANHIA DAS LETRAS 1337 1103 916 914 1040 918 890 671 7789 SAGE 1063 1005 956 1020 888 944 918 723 7517 ELSEVIER 1114 1051 883 928 887 921 797 770 7351 ATLAS 809 812 827 937 941 876 1054 1021 7277 Editora UNESP 921 754 889 872 743 733 760 624 6296 PAZ E TERRA 767 763 714 850 814 805 742 674 6129 GUANABARA KOOGAN 410 567 573 690 796 909 984 1045 5974 PRENTICE HALL 565 645 634 703 691 775 791 758 5562 MCGRAW HILL 598 583 577 579 617 673 683 719 5029 BLACKWELL 653 564 579 611 638 602 632 499 4778 MANOLE 355 476 445 521 593 747 732 800 4669 EDUSP 517 507 486 582 616 593 643 630 4574 Editora UFMG 683 670 595 592 606 516 475 424 4561 Citações de até 5 anos MINISTERIO DA SAUDE EMBRAPA ARTMED WHO SPRINGER VOZES Editora FIOCRUZ OXFORD UNIVERSITY PRESS ELSEVIER IBGE CAMBRIDGE UNIVERSITY PRESS ROUTLEDGE EDITORA UFV JOHN WILEY & SONS HUCITEC CORTEZ ATLAS IPEA GUANABARA KOOGAN DIARIO OFICIAL DA UNIAO Editora UNESP Editora UFMG COMPANHIA DAS LETRAS BOITEMPO SAGE MANOLE R FOUNDATION FOR STATISTICAL COMPUTING MARTINS FONTES AUTENTICA EDICOES 70 Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  25. 25. Consumo de informação na produção científica brasileira (Editoras mais citadas: Ciências Humanas) 30 editoras mais citadas 2017 2016 2015 2014 2013 2012 2011 2010 Total Geral VOZES 1106 1087 1179 1284 1134 1237 1095 1017 9139 CAMBRIDGE UNIVERSITY PRESS 1251 1121 1149 946 977 1095 863 692 8094 ZAHAR 1047 826 764 914 922 848 895 779 6995 OXFORD UNIVERSITY PRESS 1040 916 863 800 754 696 659 534 6262 COMPANHIA DAS LETRAS 930 811 683 682 790 665 657 522 5740 ROUTLEDGE 1093 866 800 718 666 627 513 363 5646 CORTEZ 675 672 710 657 677 686 654 633 5364 MARTINS FONTES 731 641 682 786 655 660 627 539 5321 HUCITEC 570 520 575 694 535 639 642 587 4762 ARTMED 553 605 678 589 615 614 516 520 4690 PAZ E TERRA 500 534 495 586 516 518 475 437 4061 Editora UNESP 571 464 520 540 447 415 418 300 3675 CASA DO PSICOLOGO 299 459 386 452 440 501 461 493 3491 Editora FIOCRUZ 395 399 445 398 492 397 442 374 3342 IMAGO 440 330 277 435 351 473 454 399 3159 SAGE 423 417 396 403 363 357 335 296 2990 BRASILIENSE 430 379 320 366 405 414 336 290 2940 CIVILIZACAO BRASILEIRA 422 382 365 385 348 380 290 286 2858 PRINCETON UNIVERSITY PRESS 459 360 353 321 305 362 294 290 2744 MINISTERIO DA SAUDE 370 375 349 394 274 327 328 287 2704 EDUSP 329 323 273 352 360 313 368 329 2647 Editora UFMG 377 370 359 315 329 293 220 215 2478 HARVARD UNIVERSITY PRESS 383 338 304 284 298 318 263 211 2399 AUTENTICA 384 342 374 338 333 262 182 154 2369 ARTES MEDICAS 207 177 233 292 318 366 377 395 2365 EDITORA 34 322 268 288 294 316 275 274 164 2201 GALLIMARD 296 290 229 278 235 297 242 275 2142 PAPIRUS 232 253 272 237 256 275 284 287 2096 PUF 283 228 215 248 254 331 218 223 2000 SPRINGER 376 268 373 216 229 194 144 107 1907 Citações de até 5 anos VOZES OXFORD UNIVERSITY PRESS ROUTLEDGE ARTMED CAMBRIDGE UNIVERSITY PRESS CORTEZ Editora FIOCRUZ MINISTERIO DA SAUDE COMPANHIA DAS LETRAS Editora UNESP HUCITEC CASA DO PSICOLOGO Editora UFMG AUTENTICA SPRINGER MARTINS FONTES IPEA BOITEMPO ZAHAR CIVILIZACAO BRASILEIRA IBGE EDUERJ EDUSP PALGRAVE MACMILLAN ANNABLUME SAGE Editora UFRGS EDICOES 70 MEC AUTORES ASSOCIADOS
  26. 26. Consumo de informação na produção científica brasileira (Editoras mais citadas: Ciências Sociais Aplicadas) 30 editoras mais citadas 2017 2016 2015 2014 2013 2012 2011 2010 Total Geral ATLAS 441 395 434 490 513 473 602 476 3824 SAGE 389 368 333 395 294 364 365 252 2760 OXFORD UNIVERSITY PRESS 481 413 322 349 322 339 268 217 2711 CAMBRIDGE UNIVERSITY PRESS 466 357 351 337 282 303 239 230 2565 VOZES 331 300 278 314 266 316 267 193 2265 CORTEZ 245 196 216 219 270 240 217 235 1838 BOOKMAN 237 208 212 248 234 249 209 132 1729 IPEA 221 213 256 208 212 212 190 204 1716 ROUTLEDGE 325 279 237 199 195 168 137 131 1671 ZAHAR 195 198 187 224 182 185 180 181 1532 PAZ E TERRA 171 146 155 190 192 188 182 146 1370 PRENTICE HALL 136 153 129 191 152 194 180 138 1273 JOHN WILEY & SONS 172 138 146 147 130 172 124 126 1155 ELSEVIER 170 147 122 148 161 148 104 107 1107 COMPANHIA DAS LETRAS 214 165 116 132 126 145 104 96 1098 MIT PRESS 149 145 131 148 124 109 126 116 1048 BOITEMPO 206 147 149 148 140 100 77 49 1016 CAMPUS 85 104 86 118 142 164 155 140 994 PRINCETON UNIVERSITY PRESS 161 131 124 124 125 114 101 89 969 Editora UNESP 168 143 140 123 86 109 106 81 956 SARAIVA 154 101 119 143 126 135 100 64 942 MARTINS FONTES 178 147 115 110 117 110 100 59 936 HARVARD UNIVERSITY PRESS 147 106 129 92 132 140 64 77 887 Editora UFMG 129 136 103 115 99 91 96 101 870 CIVILIZACAO BRASILEIRA 134 99 99 108 94 103 83 56 776 BRASILIENSE 76 100 103 133 70 106 95 85 768 MCGRAW HILL 106 77 71 97 97 129 88 75 740 FGV 72 68 70 88 94 122 91 117 722 HUCITEC 102 94 98 94 94 67 80 72 701 EDUSP 71 95 81 68 80 98 79 91 663 Citações de até 5 anos ATLAS IPEA OXFORD UNIVERSITY PRESS BOITEMPO SAGE CORTEZ CAMBRIDGE UNIVERSITY PRESS ELSEVIER ROUTLEDGE BOOKMAN SARAIVA VOZES IBGE SPRINGER Editora UFMG Editora UNESP ARTMED PALGRAVE MACMILLAN JOHN WILEY & SONS COMPANHIA DAS LETRAS FGV ZAHAR EdUFBA PRENTICE HALL EDWARD ELGAR MARTINS FONTES CENGAGE LEARNING WORLD BANK ANNABLUME CIVILIZACAO BRASILEIRA
  27. 27. Consumo de informação na produção científica brasileira (Editoras mais citadas: Ciências da Saúde) 30 editoras mais citadas 2017 2016 2015 2014 2013 2012 2011 2010 Total Geral MINISTERIO DA SAUDE 2204 2032 2065 1963 1545 1418 1513 1237 13977 WHO 1662 1393 1354 1250 1110 1082 1123 904 9878 Editora FIOCRUZ 709 692 724 694 830 694 758 737 5838 HUCITEC 505 466 571 686 604 670 854 755 5111 ARTMED 455 458 537 550 583 645 685 644 4557 GUANABARA KOOGAN 219 359 366 413 526 575 692 758 3908 VOZES 349 345 397 426 453 463 515 495 3443 MANOLE 206 274 298 332 390 493 512 584 3089 ATHENEU 169 219 232 302 350 420 535 613 2840 DIARIO OFICIAL DA UNIAO 250 311 434 575 534 371 165 155 2795 OXFORD UNIVERSITY PRESS 341 310 303 368 354 289 363 359 2687 IBGE 438 353 394 341 217 207 189 139 2278 JOHN WILEY & SONS 232 227 257 276 276 286 251 220 2025 PAHO 262 268 242 252 230 233 265 227 1979 SPRINGER 262 281 247 235 248 234 211 210 1928 ELSEVIER 237 247 222 242 222 229 230 180 1809 CORTEZ 147 162 182 196 229 268 290 295 1769 ARTES MEDICAS 88 97 130 167 224 224 333 337 1600 EDICOES 70 198 178 201 192 192 210 207 208 1586 SAGE 216 156 175 209 191 202 235 161 1545 CAMBRIDGE UNIVERSITY PRESS 167 169 150 197 198 174 176 130 1361 REVINTER 75 141 111 149 150 164 239 273 1302 ZAHAR 140 100 165 156 166 185 182 175 1269 MCGRAW HILL 113 112 138 119 166 164 179 203 1194 EDUERJ 122 103 122 125 181 172 171 194 1190 PAZ E TERRA 123 122 109 193 163 150 164 138 1162 ATLAS 105 123 120 146 135 133 172 222 1156 MARTINS FONTES 132 120 147 145 150 123 157 162 1136 HUMAN KINETICS 81 113 110 144 148 154 145 159 1054 ROCA 55 99 106 118 135 140 203 197 1053 Citações de até 5 anos MINISTERIO DA SAUDE WHO Editora FIOCRUZ IBGE ARTMED HUCITEC GUANABARA KOOGAN DIARIO OFICIAL DA UNIAO ELSEVIER VOZES ATHENEU MANOLE INCA PAHO SPRINGER EDICOES 70 OXFORD UNIVERSITY PRESS JOHN WILEY & SONS IPEA EDUERJ CORTEZ REVINTER ATLAS ROCA LIPPINCOTT WILLIAMS & WILKINS UNIVERSIDADE DE SAO PAULO ROUTLEDGE MCGRAW HILL EdUFBA SAGE
  28. 28. Consumo de informação na produção científica brasileira (Editoras mais citadas: Ciências Agrárias) 30 editoras mais citadas 2017 2016 2015 2014 2013 2012 2011 2010 Total Geral EMBRAPA 1841 2092 1666 1848 1970 2213 2585 1958 16173 EDITORA UFV 730 665 786 949 854 1157 1252 1080 7473 JOHN WILEY & SONS 333 331 307 362 353 337 348 355 2726 ACADEMIC PRESS 276 256 281 281 391 383 399 345 2612 FUNEP 159 165 181 203 244 275 353 324 1904 SPRINGER 311 290 237 262 221 200 178 167 1866 ELSEVIER 263 209 169 192 191 203 173 166 1566 ARTMED 206 200 171 189 187 219 223 171 1566 SAS 158 159 169 175 164 146 279 213 1463 SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIENCIA DO SOLO 108 166 166 173 157 138 204 184 1296 UFLA 134 151 137 136 152 170 214 175 1269 GUANABARA KOOGAN 107 135 125 156 161 201 168 152 1205 CRC PRESS 160 157 136 164 153 134 149 148 1201 FEALQ 89 121 115 137 143 188 199 189 1181 FAO 163 154 102 109 148 155 136 112 1079 ROCA 123 134 86 128 162 147 117 120 1017 Editora UFRGS 86 111 106 126 125 122 155 139 970 POTAFOS 69 87 76 96 130 133 193 168 952 INSTITUTO AGRONOMICO 79 83 79 120 106 129 198 158 952 CAB INTERNATIONAL 88 81 79 81 134 163 169 142 937 PRENTICE HALL 87 84 110 97 128 141 126 155 928 AOAC 139 125 102 113 122 110 127 70 908 MANOLE 63 97 75 111 124 149 148 136 903 BLACKWELL 94 95 99 118 156 98 88 92 840 ABRATES 78 74 67 86 102 141 112 142 802 MCGRAW HILL 87 96 85 97 90 99 114 132 800 NATIONAL ACADEMY PRESS 82 81 106 100 97 121 106 104 797 CAMBRIDGE UNIVERSITY PRESS 105 83 85 83 105 102 99 86 748 Editora UNESP 45 58 94 83 109 85 135 113 722 AMERICAN SOCIETY OF AGRONOMY 63 70 70 73 83 115 137 111 722 Citações de até 5 anos EMBRAPA EDITORA UFV SPRINGER ARTMED ELSEVIER R FOUNDATION FOR STATISTICAL COMPUTING FUNEP SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIENCIA DO SOLO UFLA JOHN WILEY & SONS IBGE MAPA ACS ROCA ACADEMIC PRESS CONAB FAO CRC PRESS SAS SAUNDERS ELSEVIER BLACKWELL MINISTERIO DA AGRICULTURA PECUARIA E ABASTECIMENTO SECR GUANABARA KOOGAN FEALQ UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS SUPREMA MANOLE CABI MAPA EPAMIG Editora UNESP
  29. 29. Consumo de informação na produção científica brasileira (Editoras mais citadas: Ciências Agrárias) 30 editoras mais citadas 2017 2016 2015 2014 2013 2012 2011 2010 Total Geral JOHN WILEY & SONS 170 200 238 218 186 257 277 344 1890 SPRINGER 171 147 135 139 132 183 201 182 1290 ACADEMIC PRESS 71 95 84 83 52 121 142 176 824 ELSEVIER 79 117 85 76 52 87 80 109 685 CAMBRIDGE UNIVERSITY PRESS 44 74 57 42 44 69 64 79 473 OXFORD UNIVERSITY PRESS 43 45 42 51 46 52 59 86 424 CRC PRESS 37 42 47 42 49 60 68 59 404 PRENTICE HALL 24 23 30 36 36 75 70 78 372 WILEY VCH 29 24 42 58 28 26 38 35 280 MCGRAW HILL 21 27 20 31 18 51 44 63 275 EMBRAPA 22 14 16 31 29 36 16 39 203 KLUWER ACADEMIC 12 9 17 13 12 34 48 25 170 CHAPMAN & HALL 8 14 10 21 23 28 31 27 162 PERGAMON PRESS 9 18 13 15 22 14 23 46 160 MARCEL DEKKER 8 8 12 24 14 28 23 34 151 GAUSSIAN INC 13 19 15 20 18 20 12 20 137 PLENUMPRESS 9 20 12 14 15 22 21 23 136 BLACKWELL 20 11 31 16 15 18 13 10 134 CPRM 19 32 12 24 3 3 13 15 121 BOOKMAN 11 14 15 11 9 27 15 14 116 WILEY INTERSCIENCE 9 7 9 4 10 26 21 29 115 EDUSP 15 10 4 18 10 13 17 11 98 Editora UNESP 10 16 12 18 5 11 11 11 94 UNIVERSIDADE DE SAO PAULO 12 17 13 16 2 14 7 11 92 EDGARD BLUCHER 5 10 7 11 7 15 15 22 92 TAYLOR & FRANCIS 8 6 11 16 14 16 10 8 89 LTC 4 7 10 6 7 11 19 25 89 FAO 32 4 10 9 9 4 9 8 85 MUSEU DE ZOOLOGIA DA UNIVERSIDADE DE SAO PAULO 21 8 15 5 1 8 17 5 80 WHO 7 10 7 9 8 15 7 16 79 Citações de até 5 anos SPRINGER JOHN WILEY & SONS ELSEVIER CRC PRESS WILEY VCH CAMBRIDGE UNIVERSITY PRESS ACADEMIC PRESS EMBRAPA INTECH R FOUNDATION FOR STATISTICAL COMPUTING LTC WHO UNIVERSIDADE DE SAO PAULO BOOKMAN OFICINA DE TEXTOS PRENTICE HALL GAUSSIAN INC OXFORD UNIVERSITY PRESS EDITORA ATOMO EDITORA UFV UNITED STATES PHARMACOPEIAL CONVENTION Editora UNESP DIARIO OFICIAL DA UNIAO CPRM CENGAGE LEARNING TAYLOR & FRANCIS EDUSP WILEY VCH VERLAG GMBH & CO KGAA MCGRAW HILL UNITED NATIONS
  30. 30. CHEN, K. The construction of the Taiwan humanities citation index. Online Information Review, v. 28, n. 6, p. 410-419, 2004. GIRI, R.; DAS, A. K. Indian Citation Index: a new web platform for measuring performance of Indian research periodicals. Library Hi Tech News, v. 28, n. 3, p. 33-35, 2011. JIN, B.; WANG, B. Chinese Science Citation Database: its construction and application. Scientometrics, v. 45, n. 2, p. 325- 332, 1999. KIM, S. et al. (2013). Korea Citation Index and Its Macro Bibliometrics. Asian Journal of Innovation and Policy, 2, 194- 211. MACROBERTS, M. H.; MACROBERTS, B. R. Problems of citation alysis. Scientometrics, v. 36, n. 3, p. 435 - 444, 1996. MEHRAD, J.; ARASTOOPOOR, S. Islamic World Science Citation Center (ISC): Evaluating Scholary Journals Based on Citation Analysis. Acta Informatica Medica, v. 20, n. 1, p. 40, 2012. MIRANDA, E. C. P.; MUGNAINI, R. Scientific policy in Brazil: exploratory analysis of assessment criteria. In: 14th International Society of Scientometrics and Informetrics Conference, 2013, Vienna. Proceedings of the ISSI 2013. Vienna: AIT Austrian Institute of Technology GmbH, 2013. v. II. p. 1578-1586. MUGNAINI, R. Ciclo avaliativo de periódicos no Brasil: caminho virtuoso ou colcha de retalhos? In: ENANCIB - Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, 16., 2015, João Pessoa. Anais... João Pessoa: UFPB, 2011. v. 16. NEGISHI, M., SUN, Y., & SHIGI, K. (2004). Citation database for Japanese Papers: A new bibliometric tool for Japanese academic society. Scientometrics, 60(3), 333-351. PACKER, A. L. et al. (1998). SciELO: a methodology for electronic publishing. Ciência da informação, 27(2), 109-121. PAJIC, D. (2014). Globalization of the social sciences in Eastern Europe: genuine breakthrough or a slippery slope of the research evaluation practice?.Scientometrics, 1-20. PIÑEIRO, C. L. & HICKS, D. (2015). Reception of Spanish sociology by domestic and foreign audiences differs and has consequences for evaluation. Research Evaluation, 24(1), 78-89. ŠIPKA, P. The Serbian citation index: Context and content. In: Proceedings of the 10th Conference of the International Society for Scientometrics and Informetrics. 2005. p. 710-711. WINCLAWSKA, B. M. (1996). Polish Sociology Citation Index (Principles for creation and the first results). Scientometrics, 35(3), 387-391. Referências Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018
  31. 31. Rogério Mugnaini mugnaini@usp.br Rogério Mugnaini | SciELO 20 anos 24 Set. 2018

×