O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Flávia Rosa, Susane Barros - Reflexões sobre o livro acadêmico no contexto da comunicação científica

55 visualizações

Publicada em

O livro acadêmico é um dos tipos clássicos de literatura científica. Embora presente em todas as áreas do conhecimento, a sua relevância na comunicação da pesquisa é destacada com mais ênfase nas áreas de humanas, literatura, letras e artes. Nos demais campos predomina quase que exclusivamente a comunicação via artigos em periódicos ou em proceedings de conferências e congressos. Este fato é evidenciado pela composição temática das coleções de livros indexados e publicados pelo programa SciELO Livros, pelos índices bibliográficos internacionais e pela distribuição das citações dos artigos dos periódicos SciELO.

Além das editoras comerciais, a grande maioria das universidades e institutos de pesquisa e desenvolvimento e uma minoria de sociedades científicas e associações profissionais dos países da Rede SciELO operam editoras que além dos livros de texto e de divulgação científica publicam obras que comunicam resultados de pesquisas. Ao mesmo tempo, os sistemas nacionais de avaliação da produção científica contam com metodologias ou sistemas de avaliação de livros complementando os de periódicos. Em menor escala que os periódicos, a publicação de livros acadêmicos é também parte integral das infraestruturas de pesquisa.

A publicação online de livros acadêmicos e sua indexação além de ampliar radicalmente a sua visibilidade em relação à versão em papel o que contribui para aumentar o uso e impacto por citações. Uma das consequências positivas da publicação online e indexação é permitir a inserção e a interoperabilidade dos livros acadêmicos no fluxo de comunicação científica. Em particular, o Programa SciELO tem como uma das suas funções maximizar a interoperabilidade entre as pesquisas o que requer além dos periódicos a disponibilidade online dos livros seguindo padrões internacionais.

O escopo deste grupo de trabalho é analisar a relevância do livro acadêmico na comunicação da pesquisa, o estado atual e tendências da publicação online, indexação e avaliação de livros acadêmicos nos países da Rede SciELO e os desafios para a adoção de padrões que maximizem a sua visibilidade, uso e impacto.

Publicada em: Ciências
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Flávia Rosa, Susane Barros - Reflexões sobre o livro acadêmico no contexto da comunicação científica

  1. 1. Reflexões sobre o livro acadêmico no contexto da comunicação científica Flávia Rosa Susane Barros
  2. 2. Os gregos Grécia Antiga – 700 a.C. Revolução da palavra escrita Discussões e reuniões na periferia de Atenas Cultura letrada do pensamento moderno
  3. 3. A comunicação situa-se no próprio coração da ciência. É para ela tão vital quanto a própria pesquisa. A. J. Meadows, 1999 Compartilhamento de ideias entre pares Sistema de comunicação científica Aristóteles Da oralidade para o registro
  4. 4. Surgimento de universidades – Idade Média Transmissão do conhecimento com base nos ensinamentos da Igreja Exposição da posição de autoridades Aristóteles Hipócrates Tomás de Aquino
  5. 5. Surgimento das universidades Consolidação de uma comunidade leitora Desenvolvimento de um comércio de cópias manuscritas Tipos móveis de Gutenberg Fonte: Dreamstime.
  6. 6. Universidade Produtora Detentora Transmissora Ampliação do número de leitores Rápida multiplicação de informação Primeiros periódicos científicos
  7. 7. Até metade do século XVII... Cientistas atuando isoladamente Sem apoio institucional De forma amadora Troca de correspondências Ilustração de Bernardo França para a Revista Galileu
  8. 8. Segunda metade do século XVII Primeiras iniciativas de trabalho coletivo Reuniões patrocinadas pela Royal Society de Londres Criação de academias e sociedades – Ciência organizada Surgimento do periódico científico
  9. 9. O periódico científico Compilação de cartas trocadas Journal de Sçavans (Paris) – Dennis de Sallo Philosophical Transactions of The Royal Society of London – Henry Oldenburg Registro de propriedade Preservação do conhecimento Agilidade na comunicação dos resultados
  10. 10. Comunicação científica  "[...] a totalidade das publicações, recursos, oportunidades, sistemas institucionais e costumes que afetam a transmissão direta ou indireta de mensagens científicas entre os cientistas.” (MENZEL, 1958, grifo nosso)  “[...] o espectro total de atividades associadas com a produção, a disseminação e o uso da informação, a partir do momento em que o cientista tem a ideia para sua pesquisa, até que a informação sobre os resultados desta pesquisa seja aceita como constituinte do conhecimento científico.” (GARVEY, 1979, p. ix, tradução nossa)
  11. 11. Fluxo da comunicação científica Canais informais Canais formais Fontes terciárias Fontes secundárias Fontes primárias Início da pesquisa Fim da pesquisa Preprints Palestras Artigos Bases de dados Livros Diretórios 11 INDEXAÇÃO - 1960 Eugene Garfield Institute for Scientifc Information
  12. 12. Comunicação científica no ambiente eletrônico Primeiras pesquisas sobre comunicação científica – Década de 1980 •James Hills (1983) •Charles W. Steinfield (1986) •A. J. Meadows (1999) •P. Buckle (1992) 1 Transformações culturais e sociais impulsionadas pelas TIC Canais informais 2 Internet – ampliação do alcance e circulação da informação 3
  13. 13. Configuração atual do ciclo Targino (2007). Produção Elaboração, apresentação e submissão Publicação e disseminação Acesso e uso
  14. 14. Ciência aberta “A condução da ciência de um modo que outros possam colaborar e contribuir, em que os dados de pesquisa, as notas de laboratório e outros processos científicos estejam livremente disponíveis, com termos que permitam reuso, redistribuição e reprodução da pesquisa.” (COMISSÃO EUROPEIA, [2015] apud DELFANTI; PITRELLI, 2016, p. 60)
  15. 15. Configuração emergente Targino (2007). Produção Repositórios de dados Científicos Compartilhamento Elaboração, apresentação e Submissão Repositórios de preprints Compartilhamento Publicação e Disseminação Compartilhamento Acesso e uso Compartilhamento
  16. 16. Configuração atual - Avaliação por pares Configuração emergente - Preprints Periódico Editor Comunidade científicaPareceristas Comunidade Comunidade científica PareceristasEditor Servidor Periódico Original Original Continuum
  17. 17. Modelo atual Modelo emergente Pesquisa feita de forma privada, depois submetida a periódicos; Dados são privados até a publicação; Resumo do artigo é disponível após a publicação. Compartilhamento de dados em todos os estágios da pesquisa, cientistas colaboram, achados são disseminados on-line via blogs, redes sociais, wikis, internet. Literatura científica sob barreiras de pagamento com editores cobrando pelo acesso. Descobertas científicas on-line e sem custos com editores usando novos modelos de negócio. Papers têm os direitos autorais protegidos de forma genérica. Diferentes licenças são possíveis: copyright, Creative Commons, domínio público etc. Machado (2015).
  18. 18. Como refletir sobre o livro nesse contexto?
  19. 19. Pesquisa da ABEU De acordo com a pesquisa (70% dos respondentes) aumentou o número de editoras que adotam uma política para o livro digital 2015 39,3% 2018 52,9%
  20. 20. Pesquisa da ABEU Houve também um aumento percentual no que se refere ao investimento em acesso aberto pelas editoras universitárias. 2015 35,7% 2018 61,2%
  21. 21. “Parece ser verdade que, independentemente da disciplina, a disponibilidade de documentos em linha estimula maior utilização de seus equivalentes impressos. O que equivale dizer que o acesso eletrônico e o acesso impresso em geral se complementam, ao invés de um substituir o outro.” (WILLIS et al., 1994 apud MEADOWS, 1999, p. 238)
  22. 22. Pontos para reflexão Se as editoras universitárias publicam pesquisas financiadas com recursos públicos qual a dificuldade em: 1) publicar em suporte eletrônico? 2) publicar em acesso aberto?
  23. 23. Publicações definitivas de resultados de pesquisa Periódico Livro  Lido?  Citado?  Tem prestígio?  Público-alvo é atingido?  Tempo de publicação?  É indexado?  Lido?  Citado?  Tem prestígio?  Público-alvo é atingido?  Tempo de publicação?  É indexado?
  24. 24. Quais os desafios para a adoção de padrões internacionais na disponibilização online de livros? Que padrões são esses? De que forma as editoras universitárias poderão estar alinhadas à ciência aberta?
  25. 25. Referências ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDITORAS UNIVERSITÁRIAS. Pesquisa ABEU 2018. 2018. Disponível em: <http://www.abeu.org.br/farol/abeu/blog/abeu/abeu-divulga-mais-completa-pesquisa-realizada-com- editoras-universitarias/12999>. DELFANTI, A. PITRELLI, N. Ciência aberta: revolução ou continuidade? In: ALBAGLI, S.; MACIEL, M. L.; ABDO, A. H. Ciência aberta, questões abertas. Brasília: IBICT; Rio de Janeiro: Unirio, 2015. p. 59-70. Disponível em: < http://livroaberto.ibict.br/bitstream/1/1060/1/Ciencia%20aberta_questoes%20abertas_PORTUGUES_DIGIT AL%20%285%29.pdf>. Acesso em: 11 jul. 2018. GARVEY, William D. Communication: the essence of science. Oxford: Pergamon, 1979. MACHADO, J. Dados abertos e ciência aberta. In: ALBAGLI, S.; MACIEL, M. L.; ABDO, A. H. (Org.). Ciência aberta, questões abertas. Brasília, DF: Ibict; Rio de Janeiro: Unirio, 2015. p. 201-227. Disponível em: < http://livroaberto.ibict.br/bitstream/1/1060/1/Ciencia%20aberta_questoes%20abertas_PORTUGUES_DIGIT AL%20%285%29.pdf>. Acesso em: 11 jul. 2018. MEADOWS, A. J. A comunicação científica. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, 1999. MENZEL, H. The flow of information among scientists - problems, opportunities and research questions. New York: Columbia University, Bureau of Applied Social Research, 1958. TARGINO, M. das G. O óbvio da informação científica: acesso e uso. Transinformação, Campinas, v. 19, n. 2, p. 97-105, ago. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-37862007000200001&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 11 jul. 2018.
  26. 26. Obrigada! coordeditorial@ufba.br

×