O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

José Leopoldo Ferreira Antunes - Caminhos da internacionalização dos periódicos de saúde coletiva

38 visualizações

Publicada em

Os periódicos de saúde coletiva da Rede SciELO acumulam notável experiência na articulação de seus objetivos, interesses, funções, expectativas e sustentabilidade operacional e financeira, a partir de uma ampla diversidade de origens institucionais, áreas temáticas prioritárias, práticas editoriais e posicionamentos sobre o papel dos periódicos no progresso e comunicação da pesquisa. Essa condição dota a sistematização da gestão, operação e políticas editoriais dos periódicos de saúde coletiva com enorme potencial para contribuir para o avanço da discussão sobre o futuro dos periódicos e do próprio Programa SciELO, em especial no que se refere ao aperfeiçoamento editorial e o alinhamento com as boas práticas de comunicação da ciência aberta.

As propostas de aperfeiçoamento editorial e de adoção das inovações de comunicação preconizam o aumento da eficiência e desempenho dos periódicos no cumprimento das suas funções. Os periódicos de saúde coletiva abarcam um amplo leque de objetos de pesquisa, de públicos e de campos de influência e impacto, como são o avanço da pesquisa e do ensino no âmbito acadêmico, o avanço da atenção à saúde no âmbito dos sistemas e serviços de saúde públicos e privados incluindo a atenção individual por especialistas assim como na formulação de políticas públicas, e, finalmente, ao informar a cidadania no sentido de decisões baseadas nas melhores evidências da pesquisa científica.

O escopo proposto do Grupo de Trabalho de Periódicos de Saúde Coletiva abrange três dimensões importantes. Primeiro, a experiência da articulação entre periódicos. Segundo, a contribuição dos periódicos para o avanço da pesquisa, da atenção à saúde, para informar políticas, tomada de decisão de autoridades e da cidadania. Terceiro, estender [generalizar] a relevância dos periódicos temáticos de saúde coletiva para a função dos periódicos editados nacionalmente em geral por comunidades de pesquisadores, sem fins lucrativos, que, em diferentes condições, contribuem para o avanço do conhecimento e da capacidade nacional de criar, comunicar e usar conhecimento científico.

Publicada em: Ciências
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

José Leopoldo Ferreira Antunes - Caminhos da internacionalização dos periódicos de saúde coletiva

  1. 1. Jos� Leopoldo Ferreira Antunes leopoldo@usp.br Faculdade de Sa�de P�blica/USP Editor Cient�fico da Revista de Sa�de P�blica (Scielo) Editor Associado de Oral Diseases (Wiley)
  2. 2. - Afilia��o de autores estrangeiros - Afilia��o de revisores ad hoc estrangeiros - Afilia��o de editores cient�ficos e associados estrangeiros Internacionaliza��o ou estrangeiriza��o?
  3. 3. As revistas v�o financiar o interc�mbio de pesquisadores, as bolsas-sandu�che, as duplas titula��es? S�o as revistas que t�m de responder pela pouca internacionaliza��o da ci�ncia no pa�s?
  4. 4. Monumento instalado em 26/05/2017 no Castelo de Vajdahunyad, em Budapeste, Hungria. Homenagem aos revisores ad hoc. Igor Chirikov; Escola Superior de Economia da Universidade Nacional de Pesquisa de Moscou

×