SCAC - DURABILIDADE

6.633 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.633
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
279
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

SCAC - DURABILIDADE

  1. 1. Mário Luiz de Oliveira Medrano DURABILIDADE E CONTROLE TECNOLOGICO DO CONCRETO PRÉ-FABRICADO
  2. 2. Agressividade Submetida a Estrutura Carbontação Contaminantes no Ar Chuva Ácida Maresia Dilatação Térmica CLASSES DE AGRESSIVIDADE abrangem a essas condições? Dimensionamento da estrutura considera essas situações? Absorção Concentração Umidade Poluentes Químicos Reat. Alcali-Agregado Absorção Capilaridade Ataque Químico Contaminação Sem a atuação de ações mecânicas fck consumo mínimo fator a/c
  3. 3. Agressividade Submetida a Estrutura CLASSES DE AGRESSIVIDADE Classe de Agressividade Ambiental Agressividade Tipo de Ambiente Risco de deterioração da estrutura Fator a/c Classe de Concreto Cobrimento Nominal 1 (mm) I Fraca Rural Submersa Insignificante < 0,60 > C25 30 II Moderada Urbana Marinha Pequeno < 0,55 > C30 35 III Forte Marinha Industrial Grande < 0,50 > C35 45 IV Muito Forte Industrial Respingos de Maré Elevado < 0,45 > C40 55 de acordo com as Tabelas 6.1, 7.1 e 7.2 1 – cobrimento estabelecidos para estruturas de concreto armado
  4. 4. Desempenho vs. Durabilidade VIDA UTIL Lei dos Cinco (SITTER, 1983) VIDA ÚTIL = 35 anos DETALHAMENTO DE PROJETO ESPECIFICAÇÕES DE MATERIAIS PROCESSOS PRODUTIVOS EXECUÇÃO MANUTENÇÃO+++ + 3 meses CUSTO “X” 34 anos 9 meses “ > 30x ”
  5. 5. CONTROLE DOS INSUMOS PRINCIPAIS QUESTÕES NO CONTROLE DOS INSUMOS 1) Controle da Reatividade Álcali-Agregado; 2) Combate a Agentes Agressivos – Cimentos; 3) Controle dos Cloretos do Concreto – Aditivos; 4) Desempenho Mecânico do Concreto – contribuição fck e E; 5) Compatibilidade entre os diversos materiais; 6) Controle Químico da Agua;
  6. 6. ESTUDO DE CASO ESPECIFICAÇÕES DO CLIENTE a) Controle da RAA; b) Recobrimento mínimo da armação de 35 mm; c) Utilização de cimento ARS – controle do clínquer do C3A e C4AF; d) Consumo mínimo de cimento de 400 kg/m3; e) Relação a/c < 0,40; f) Resistência característica do concreto – fck ≥ 40 MPa; g) Conteúdo de cloretos no concreto endurecido ≤ 0,07% do peso de cimento; h) Utilização de cura a vapor; i) Velocidade de sucção capilar por absorção – máximo de 3,5 g/m2.s1/2 e media de 3,0 g/m2.s1/2; j) Controle de fissuração – wk ≤ 0,2 mm; l) Ensaios de Durabilidade (absorção, capilaridade e penetração de água sob pressão)
  7. 7. Metodologia de Estudo Resistência a Compressão Módulo de Elasticidade Parâmetros de Durabilidade PROPRIEDADES FÍSICO-MECÂNICAS CP NORMA (CP) CP CENTRIFUGADO (CPC)CP VIBRADO (CPV) FORMA PROCESSO Parâmetros Concreto Simples ANTES DEPOIS fator a/c 0,40 0,34 Massa especifica (g/cm3) 2,39 2,53 Resistência a Compressão (%) 100 114 CP MAÇICO (10x20)cm CP VAZADO (20x20)cm RUPTURA 45 RUPTURA FORMATO AMPULHETA Mecanismo de ruptura
  8. 8. Propriedades Físico-Mecânicas Resistência a Compressão Geometria CP´s Nomencl. Tipo de Adens. Forma fc,28 (MPa) Sd (MPa) CV (%) 20 x 20 CPC Centrifugado Vazado 67,4 3,6 5,4 20 x 20 CPV Vibrado Vazado 59,1 2,4 4,1 10 x 20 CP Vibrado Maciço 49,9 5,3 10,6 - Contribuição de 14% a mais sobre o fck - Módulo de elasticidade acima de 35 GPa Módulo de Elasticidade Deformação Média (mm) CP n˚. 3 CP n˚. 4 CP n˚. 5 fc,28 (MPa) 49,0 47,1 47,4 ECS (GPa) 34,5 35,8 33,9 ECS (GPa) - NBR 6118 33,3 32,7 32,8
  9. 9. Propriedades Físico-Mecânicas Parâmetros de Durabilidade Amostra Massa Esp. Aparente (g/cm3) Índice de Vazios (%) Absor . (%) Capilaridade Pen. de água sob pressão Absor. (g/cm2) Ascensão (cm) S (g/m2 x s1/2) NBR 10787 (mm) IRAM 1554 (mm) MÉDIA 2,53 9,2 3,4 0,46 5,9 1,58 33 2,2 LIMITES --- <10 <4,2 --- --- 2,68 35 35 REAÇÃO APOIO DE AÇO ANEL DE BORRACHA PRESSÃO DE ÁGUA DESENVOLVIDO PERMEAMETRO PADRÃO *limites referenciais para concreto durável (por Paulo Helene - 1983)
  10. 10. Propriedades Físico-Mecânicas Considerações Finais - Traço - Durabilidade - Aderência
  11. 11. MUITO OBRIGADO

×