Unidade de Referência   em Hanseníase  Região do M’Boi Mirim
Estrutura do Programa de Controle      da Hanseníase no Brasil   Ministério da Saúde (Programa de Controle da    Hansenía...
Estrutura de Controle da Hanseníase naRegião Sul - Sub Prefeitura do M’Boi Mirim   Coordenadoria Regional Sul (CRS – Sul)...
Unidade de Referência - UBS Vila das Belezas Responsáveis: Dra. Rosane e Enfa. Solange                                    ...
Unidade de Referência - UBS Jd. Nakamura Responsáveis: Dra. Rosane e Enfa. Fabiana                                Pq. Novo...
Unidade de Referência - UBS Jd. ThomasResponsáveis: Dr. Scaranello e Enfa. Marluce                                Zumbi do...
Atribuições das Unidades                 de Referência   Diagnóstico    Deverá somente a Unidade de Referência fazer o di...
Atribuições das Unidades                de Referência   Tratamento    Realizado somente pela unidade de referência, com  ...
Atribuições das Unidades                de Referência   Avaliação, Prevenção e Acompanhamento    das Incapacidades    O p...
Atribuições das Unidades              de Referência   Avaliação de incapacidades:
Atribuições das Unidades            de Referência   Avaliação de incapacidades:
Atribuições das Unidades              de Referência   Avaliação de incapacidades:
Atribuições das Unidades             de Referência   Avaliação de incapacidades:
Atribuições das Unidades             de Referência   Avaliação de incapacidades:
Atribuições das Unidades                de Referência   Ações de Vigilância Epidemiológica    Cabe também a esta unidade ...
Atribuições das Unidades de Saúde   Busca Ativa - Todos os profissionais de saúde devem realizar    a busca ativa de port...
Atribuições das Unidades de Saúde   Realização de Vigilância Epidemiológica-   Realizar VD para todos os casos de Hansení...
Atribuições das Unidades de Saúde   Ações educativas:    Atualização dos profissionais de saúde    sobre Hanseníase e rea...
Vencendo o inimigoNosso maior inimigo é o estígma que ainda é muito presente,  mesmo para os profissionais da área da saúd...
Objetivo               Busca               ativa              Paciente                           PrevençãoDiagnóstico     ...
Trabalhando em Equipe   Para realizarmos uma boa cobertura no atendimento e na    Busca Ativa dos pacientes e dos contato...
Trabalhando em EquipeSUVIS:Apoio, orientações técnicas, intercomunicações deSMS/UR, viabilização de propostas de trabalho...
“Mesmo as noites totalmente sem estrelaspodem anunciar a aurora de uma grande             realização.”         (Martin Lut...
Obrigada!Enfª Solange Ap. BroggineColaboradoras: Estela, Regina, Denise e Miya
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Unidade de referência em hanseníase

1.604 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.604
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
199
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
17
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Unidade de referência em hanseníase

  1. 1. Unidade de Referência em Hanseníase Região do M’Boi Mirim
  2. 2. Estrutura do Programa de Controle da Hanseníase no Brasil Ministério da Saúde (Programa de Controle da Hanseníase – P.C.H. SES/CCD/CVE – Divisão Técnica de Hanseníase SMS/COVISA/CCD – Programa de Controle da Hanseníase CRS/STS/SUVIS/Unidade de Referência (40 unidades em São Paulo)
  3. 3. Estrutura de Controle da Hanseníase naRegião Sul - Sub Prefeitura do M’Boi Mirim Coordenadoria Regional Sul (CRS – Sul) SUVIS do M’Boi Mirim CSE – OSEC Unidades de Referência – 3 UR Unidades de Saúde – 33 US AMA – 6 Unidades Hospitais – 2 Unidades
  4. 4. Unidade de Referência - UBS Vila das Belezas Responsáveis: Dra. Rosane e Enfa. Solange Novo Jardim Pq. Jd. Celeste St. Antônio AMA Pq. Jd. Brasília St. Antônio Vila das Belezas Novo Jd. Caminho São Luiz AMA Jd. Jd. Souza São Luiz AMA Jd. Jardim Alfredo Alfredo
  5. 5. Unidade de Referência - UBS Jd. Nakamura Responsáveis: Dra. Rosane e Enfa. Fabiana Pq. Novo AMA St. Amaro Alto do Capela Riviera AMA Pq Novo Jd. Aracati St. Amaro Cidade Jd. Capela Ipava Jd. Nakamura Chácara Vila Calú Sta. Maria Vera Pq. do Cruz Lago Jd. Jd. Kagohara Horizonte Herculano Azul
  6. 6. Unidade de Referência - UBS Jd. ThomasResponsáveis: Dr. Scaranello e Enfa. Marluce Zumbi dos AMA Palmares Chácara AE Figueira Santana grande Sta. Jd. Coimbra Lucia Jd. Thomas AMA Jd. Santa Figueira Margarida Grande Figueira Jd. Caiçara Grande Jd. Jd. Guarujá Paranapanema
  7. 7. Atribuições das Unidades de Referência Diagnóstico Deverá somente a Unidade de Referência fazer o diagnóstico realizando os exames clínicos e/ou complementares; levantar o histórico do paciente para investigação epidemiológica do caso (fonte de infecção, contatos e outros). Notificação dos casos após confirmação diagnóstica. Alimentação do Banco de Dados (SINAN) Trimestralmente, atualização dos dados do tratamento, ações de controle de contatos, avaliação de incapacidade e alta.
  8. 8. Atribuições das Unidades de Referência Tratamento Realizado somente pela unidade de referência, com acompanhamento mensal a cada 29 dias. O paciente recebe a dose supervisionada e o blister com 28 doses diárias a serem tomadas em casa. Para as formas: - Paucibacilar: MHI e MHT (PQT-PB) por 6 meses - Multibacilar: MHD e MHV (PQT-MB) por 1 ano
  9. 9. Atribuições das Unidades de Referência Avaliação, Prevenção e Acompanhamento das Incapacidades O profissional médico, enfermeiro ou auxiliar de enfermagem da unidade de referência, deverá realizar a avaliação de incapacidade no momento da confirmação do caso, a cada 3 meses e na alta medicamentosa, principalmente nas reações hansenicas, mesmo após a alta e os devidos encaminhamentos.
  10. 10. Atribuições das Unidades de Referência Avaliação de incapacidades:
  11. 11. Atribuições das Unidades de Referência Avaliação de incapacidades:
  12. 12. Atribuições das Unidades de Referência Avaliação de incapacidades:
  13. 13. Atribuições das Unidades de Referência Avaliação de incapacidades:
  14. 14. Atribuições das Unidades de Referência Avaliação de incapacidades:
  15. 15. Atribuições das Unidades de Referência Ações de Vigilância Epidemiológica Cabe também a esta unidade realizar: * Busca Ativa; * Ações de Controle de Contatos: Exames Dermato- Neurológica e vacinação; * Educação em Saúde: Atualização sobre Hanseníase para os profissionais de saúde da unidade e palestras para a população sobre os sinais e sintomas da doença; Encaminhamentos para Especialidades: Oftalmo, Ortopedista, Neurologista, Psicólogo, Assistente Social, Fisioterapeuta, Terapeuta Ocupacional e outros.
  16. 16. Atribuições das Unidades de Saúde Busca Ativa - Todos os profissionais de saúde devem realizar a busca ativa de portadores de sinais e sintomas em toda a população atendida em seu serviço e encaminhar os casos suspeitos para as unidades de referência. Acompanhamento dos Casos em Tratamento – As unidades deverão acompanhar os casos em tratamento mantendo as referências informadas sobre qualquer eventualidade. Observar se o paciente está tomando a medicação corretamente; verificar a freqüência na consulta mensal e recuperar os casos faltosos ou de abandono.
  17. 17. Atribuições das Unidades de Saúde Realização de Vigilância Epidemiológica- Realizar VD para todos os casos de Hanseníase da área de abrangência da unidade de saúde junto com a SUVIS, para levantar: * Os contatos. * A possível fonte de infecção. * Avaliar as ações de controle de contatos ( exame clínico e vacinação dos casos não suspeitos e os casos suspeitos encaminhar para UR).- Realizar VD para acompanhamento do paciente: * Tratamento e nas reações hansênica. * Faltosos e recuperação de casos de abandono.- Realizar VD para orientação quanto: * O auto cuidado. * Doença, transmissão, sinais e sintomas para os moradores da residência.
  18. 18. Atribuições das Unidades de Saúde Ações educativas: Atualização dos profissionais de saúde sobre Hanseníase e realização de grupos e palestras para a comunidade
  19. 19. Vencendo o inimigoNosso maior inimigo é o estígma que ainda é muito presente, mesmo para os profissionais da área da saúde. Gerando o MEDO e dificultando as ações.Com a evolução dos tempos, o auxílio da educação em saúde e da farmacologia, a cura é possível sem seqüelas, desde que seja feito o diagnóstico precocemente.
  20. 20. Objetivo Busca ativa Paciente PrevençãoDiagnóstico de precoce incapacidade
  21. 21. Trabalhando em Equipe Para realizarmos uma boa cobertura no atendimento e na Busca Ativa dos pacientes e dos contatos de casos de confirmados de Hanseníase, temos auxílios importantes: COVISA: apoio, orientações e atualizações técnicas; CRS-SUL: interlocução de vigilância em saúde; STS M’Boi Mirim: apoio administrativo;
  22. 22. Trabalhando em EquipeSUVIS:Apoio, orientações técnicas, intercomunicações deSMS/UR, viabilização de propostas de trabalho, participaçãonas ações de vigilância epidemiológica, treinamentos ecapacitações;CSE-OSEC: retaguarda nas dúvidas diagnósticas;U.S.: busca ativa, acompanhamento dos casos e controledos contatos;Parceiros (CEJAM e Monte Azul): administração dosserviços, organização das atividades e desenvolvimento deRH
  23. 23. “Mesmo as noites totalmente sem estrelaspodem anunciar a aurora de uma grande realização.” (Martin Luther King)
  24. 24. Obrigada!Enfª Solange Ap. BroggineColaboradoras: Estela, Regina, Denise e Miya

×