Curativo apresentação (1)

12.325 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.325
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
340
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
428
Comentários
0
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Curativo apresentação (1)

  1. 1. Coberturas Enfª Solange Ap. Broggine
  2. 2.  O corpo humano é revestido externamente pelo tegumento comum, e seus anexos e a tela subcutânea. A pele é formada pela derme e a epiderme. A pele íntegra é o maior órgão do corpo humano, representa 15% do peso corpóreo, formando revestimento e dando proteção contra agentes nocivos. A secreção sebácea e sudoréia determinam o pH que na pele normal está em torno de 5,4 a 5,6 com variações topográficas.
  3. 3.  A pele está constantemente exposta a agressões físicas, químicas e mecânicas, que podem ter conseqüências físicas permanentes ou não. Na sua ausência o corpo fica vulnerável a infecções. A função dos curativos está em minimizar o risco de infecção quando ocorrem fatos que diminuam ou destruam a integridade cutânea.
  4. 4.  Epiderme: É a camada mais externa, superficial da pele. Derme: É praticamente constituída de um tecido fibroso, têm duas camadas uma papilar e a outra reticular. Hipoderme ou Tecido Subcutâneo: Fica logo abaixo da derme, porção mais profunda da pele e é um tecido gorduroso.
  5. 5.  Os anexos tegumentares são: glândulas sebáceas, sudoríparas, pêlos e as unhas; Glândulas sebáceas; Glândulas sudoríparas; Pêlos.
  6. 6.  É toda e qualquer ruptura da integridade de um tecido ou órgão e provoque a descontinuidade do tecido corpóreo, podendo atingir desde a epiderme, até estruturas como a fáscia, músculo e órgãos cavitários
  7. 7.  Quanto ao agente: incisão, perfuração, contusão, escoriação, animais peçonhentos e térmicas. Quanto ao conteúdo: limpas e infectadas Quanto ao volume de exsudato: secas , pouco exsudativas, moderadamente exsudativas e altamente exsudativas
  8. 8.  Para tentar sanar as dúvidas das coberturas que temos disponíveis atualmente pelo Programa “Proibido feridas” da Secretaria Municipal de Saúde do Estado de São Paulo, elaboramos esta pasta com apresentação de todas as coberturas e suas indicações.
  9. 9.  Remover excesso de exsudato; Manter unidade; Permitir trocas gasosas; Promover isolamento térmico; Proteção contra infecção; Permitir remoção sem trauma; Ser isento de partículas.
  10. 10.  Qual o tipo de ferida e sua origem? Tempo em que o paciente possui a ferida? Avaliar se o paciente possui patologias pregressas? Avaliar estado atual da ferida? Avaliar quantidade de exudato? Avaliar odor?
  11. 11.  Avaliar sinais de infecção e ou inflamação? Avaliar pele perilesionada? Avaliar o tamanho, largura e profundidade da ferida? Observar se há queixas de dor local em região perilesionada? Avaliar condições de higiene do cliente?
  12. 12.  Após realizarmos estas avaliações podemos levantar uma propedêutica adequada para este paciente, levando em consideração que não devera ser avaliado somente o estado da ferida para a escolha das coberturas, mas sim as condições em que este paciente reconhece este tratamento e poderá seguir as orientações do mesmo.
  13. 13.  Composição: óleo vegetal composto pelos ácidos graxos essenciais como AC. Caprílico, cáprico, caprólico e outros. A principal função deste produto é o de manter a hidratação e a oleosidade.
  14. 14.  Mantém a oleosidade; Auxilia na prevenção de úlceras de pressão; Auxilia no processo de remodelação (força tensil).Observação: Não é permitido uso em feridas.
  15. 15.  É uma cobertura primária composta de fibras de ácido algínico extraído das algas marinhas marrons por isso pode ter um odor desagradável. Contém íons cálcio e sódio.
  16. 16.  Sua ação se faz  Pode causar através de troca maceração da pele ao iônica promove a hemostasia; redor; Absorve exsudato  Contra indicação: formando um gel que feridas infectadas mantém a umidade; com pouca a nenhuma Promove a granulação; drenagem de Auxilia o exsudato. desbridamento autolítico. Positivos Negativos
  17. 17.  Pode permanecer no leito da ferida por até 7 dias ou quando saturar a troca da cobertura secundária dependerá do conteúdo bacteriano. Recomendações: Não usar em feridas secas; Aplicar 1 cm para fora do leito da ferida.
  18. 18.  Curativo primário e secundário composto por bandagem de algodão inelástica impregnada com óxido de zinco em sua essência. Indicação: Úlcera venosa, Edema linfático. Deve ser trocado a cada 7 dias sendo que após a primeira aplicação deve ser reavaliado em pelo menos dois dias o secundário e trocado o primário em quatro dias.
  19. 19.  Facilita o retorno  Não aplicar em úlceras venoso e auxilia na arteriais, presença de cicatrização de infecção ou miíase; úlceras;  Requer habilidade no diagnóstico diferencial Evita o edema de de úlceras em MMII, MMII. bem como profissional treinado para o procedimento (Enfermeiro ou Médico). Positivos Negativos
  20. 20.  Curativo composto por um tecido de carvão ativado, impregnado com prata (0,15%) envolto externamente por uma película de nylon (selada). É uma cobertura primária, e estéril, portanto requer uma cobertura secundária.
  21. 21.  Age absorvendo o exsudato da ferida; Efeito microbicida; Filtro de odores desagradável.
  22. 22.  Indicações: Feridas fétidas, infectadas e exsudativas. Esta cobertura não pode ser cortada. Pode permanecer até 7 dias no leito da ferida ou até quando saturar, deve-se trocar a cobertura secundária.
  23. 23.  Ferida com pouco exsudato; Com presença de sangramento; Exposição óssea, tendão e em queimaduras.
  24. 24.  Cobertura primária composta de 90% de colágeno e 10% de alginato de cálcio. Sua ação é de estimular a formação de colágeno endógeno, através de um apoio estrutural de colágeno exógeno. A troca pode ser realizada em até 7 dias.
  25. 25.  Fácil utilização;  Necessidade de Pode ser cortado; curativo secundário; Diminui freqüência de trocas;  Não pode ser aplicado Não aderente; em feridas infectadas e/ou carcinogênicas Macio e flexível. Positvos Negativos
  26. 26.  Curativo secundário composto de filme transparente de poliuretano. Não tem poder absorvente, apenas cobre a superfície aderindo em região seca livre de umidade. Utilizado em prevenção de úlceras por pressão e fixador de curativos secundários. Pode ficar na área aplicada por até 7 dias.
  27. 27.  Curativo primário composto de tecido em malha de acetato de celulose e impregnado com uma emulsão de petrolato ou similar. Sua ação é de impedir a aderência no leito da ferida, transferindo todo o exsudato para a cobertura secundária. A troca deverá ser diária.
  28. 28.  Curativo primário;  Não absorve; Não adere na ferida;  Necessita de curativo secundário. Fácil aplicação; Permite drenagem do exsudato. Positvos Negativos
  29. 29.  Curativo composto por duas camadas, uma externa, composta por filme ou espuma de poliuretano, flexível e impermeável à água, bactérias e outros agentes externos; e uma camada interna composta de partículas hidroativas, à base de carboximetilcelulose, gelatina e pectina – que interagem com o exsudato da ferida, formando gel amarelado, viscoso e de odor acentuado.
  30. 30.  Absorve o excesso de exsudato; Mantém o ambiente úmido; Proporcionando alívio da dor; Impermeável a fluidos e microorganismos (reduz o risco de infecção).
  31. 31.  Deve ser aplicada diretamente sobre a ferida, deixando uma margem de 2 a 4 cm ao redor da mesma, para sua melhor aderência. Algumas placas podem ser recortadas. Indicação: Feridas com médio exsudato Contra indicação: Feridas infectadas e altamente exsudativas. Troca em até 7 dias.
  32. 32.  Curativo primário composto por fibra de carboximeltilcelulose sódica. Sua apresentação é em placa ou fita estéreis. Pode ser recortada e deve ser sobrepostas de 1 cm caso seja necessário utilizar mais de um placa. Também deve deixar uma margem de segurança de 2 cm além da margem da ferida evitando maceração. Com a absorção do exsudato forma um gel que mantém a temperatura ideal ao processo. A troca é recomendada de 3 a 7 dias.
  33. 33.  Curativo primário;  Necessita de curativo secundário; Alta absorção;  Ressecamento; Desbridamento do meio úmido;  Queixas de dor. Preenchimento de cavidades. Positivos Negativos
  34. 34.  Curativo composto de goma de co-polímetro, que contém grande quantidade de água; alguns possuem alginato de cálcio ou sódio. Deve ser usado sempre associado à cobertura oclusiva ou gaze. Não adere ao leito da ferida. Ações: Mantém a umidade e auxilia o desbridamento autolítico.
  35. 35.  Indicação: Feridas secas, com tecido necrótico – fornecer umidade ao leito da ferida. Contra-indicação: Feridas excessivamente exsudativas onde podem macerar. Pode permanecer por até 72 horas.
  36. 36.  Curativo primário e secundário composto por uma almofada de espuma de hidropolímetro. Age absorvendo o exsudato mantendo o meio úmido. Pode ser mantido por até 7 dias.
  37. 37.  Alta absorção  Não utilizar em Proteção feridas infectadas; Fácil manuseio;  Não utilizar em feridas de pouca Diminuição da dor. exsudação. Positivos Negativos
  38. 38.  Secretária Municipal de Saúde – Comissão de Prevenção e Tratamento de Feridas. Manual de Curativo - PROFª MS. TELMA GEOVANINI,PROFº ALFEU GOMES DE OLIVEIRA JR,PROFª TEREZA CRISTINA DA SILVA PALERMA - Editora : Escolar 2007, 1º edição

×