SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 44
Baixar para ler offline
By: Saulo Nilson
^
DEFINIÇÃO
A inclusão social é o termo
utilizado para designar toda e
qualquer política de inserção de
pessoas ou grupos excluídos na
sociedade.
Historia
A estrutura das sociedades, desde os
seus primórdios, sempre inabilitou os
portadores de deficiência,
marginalizando-os e privando-os de
liberdade. Essas pessoas, sem respeito,
sem atendimento, sem direitos, sempre
foram alvo de atitudes preconceituosas e
ações impiedosas.
A história da inclusão remonta à Idade Média,
época em que ocorriam muitas matanças e
perseguições às pessoas que nasciam com
alguma deficiência. No século XV as pessoas
consideradas loucas ou com alguma deficiência
mental ou física eram mandadas para a fogueira,
pois eram vistas como possuídas pelos espíritos
malignos. A partir do século XVII, os indivíduos que
possuíam alguma deficiência eram retirados do
convívio social e fechados em celas e calabouços,
asilos e hospitais.
Historia
Portanto, a trajetória das pessoas com
deficiência, é marcada pela exclusão,
pois elas não eram consideradas
pertencentes à maioria da sociedade,
eram abandonadas, escondidas ou
mortas.
Historia
Hoje, no Brasil, milhares de pessoas com
algum tipo de deficiência estão sendo
discriminadas nas comunidades em que
vivem ou sendo excluídas do mercado de
trabalho. A questão da inclusão em todos os
recursos da sociedade ainda é muito
incipiente no país. Movimentos nacionais e
internacionais têm buscado um consenso
para ampliar essa política de integração.
Contexto Atual
O país deu um enorme salto em 2016, ano em que
entrou em vigor a lei Brasileira da Inclusão da
Pessoa com Deficiência. Reconhecendo a
persistência do problema e desenvolvendo ações
afirmativas positivas. Passos fundamentais estão
sendo dados para mudar o quadro de
marginalização dessas pessoas, cabendo a todos
os integrantes da sociedade lutar para que a
inclusão social dessas pessoas se torne mais
abrangente.
Contexto Atual
Constituição
Brasileira
Art. 227. É dever da família, da sociedade e
do Estado assegurar à criança e ao
adolescente, com absoluta prioridade, o direito
à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao
lazer, à profissionalização, à cultura, à
dignidade, ao respeito, à liberdade e à
convivência familiar e comunitária, além de
colocá-los a salvo de toda forma de negligência,
discriminação, exploração, violência, crueldade
e opressão.
II - criação de programas de prevenção e
atendimento especializado para os
portadores de deficiência física, sensorial ou
mental, bem como de integração social do
adolescente portador de deficiência,
mediante o treinamento para o trabalho e a
convivência, e a facilitação do acesso aos
bens e serviços coletivos, com a eliminação
de preconceitos e obstáculos arquitetônicos.
Constituição
Brasileira
§ 2º - A lei disporá sobre normas de
construção dos logradouros e dos
edifícios de uso público e de fabricação
de veículos de transporte coletivo, a fim
de garantir acesso adequado às
pessoas portadoras de deficiência.
Constituição
Brasileira
• Inacessibilidade e desrespeito ao direito de
ir e vir das pessoas com deficiência física.
Em sua grande maioria os meios de transporte coletivos
não estão adaptados, as calçadas e vias públicas não são
acessíveis, os prédios, nem os públicos nem os de uso
coletivo, respeitam as necessidades mínimas de
acessibilidade para cadeiras de rodas e outras
dificuldades de locomoção.
• Discriminação e Desemprego.
• Ausência de mecanismos que utilizem do Braille e da
Linguagem de Sinais em todas as áreas comunicativas,
principalmente na educacional.
Principais
Problemas
• Desconhecimento e descumprimento da
Legislação.
• Violação da cidadania, onde a grande maioria das
pessoas com deficiência não fazem parte do
processo político, deixando de votar pela falta de
acessibilidade, ou não participando por
desconhecerem representações políticas
consistentes com suas reivindicações.
• Falta de recursos e materiais, e atendimento
especializado adequado às necessidades
particulares nos locais responsáveis pela Saúde
Pública.
Principais
Problemas
Principais
Problemas
• Também o direito à educação é violado. A
educação especial inclusiva não existe como
problema importante a ser enfrentado. A
sociedade, através das associações de pais, teve
que assumir a maior parte da educação das
pessoas com deficiência intelectual.
• Direito ao trabalho é desrespeitado assim como a
formação profissional, impossibilitando a disputa
por competência.
Alternativas
• Reconhecer a diferença e lutar pela igualdade deve ser o
marco de uma democracia onde todos têm os mesmos direitos
e são cidadãos da mesma categoria.
• Mudança nas práticas educacionais discriminatórias.
• Efetivação das legislações vigentes e divulgação das
mesmas.
• Criação de um projeto nacional de readequação arquitetônica
e completa adaptação dos meios de transporte coletivo,
visando garantir a acessibilidade concreta necessária em todo
o país.
• Conscientização social, para que haja o respeito às diferenças
e o entendimento de que somente uma sociedade inclusiva,
pode construir uma democracia verdadeira.
Alternativas
• Criação de mecanismos que utilizem o Braille, como
livros, revistas e meios de comunicação. E um ensino
acessível onde a Linguagem de Sinais se torne uma
realidade abrangível.
• Elaboração de urnas especiais, que estejam em locais
acessíveis para todos.
• O Apoio as Associações de Pais e o reconhecimento
da responsabilidade do Estado pela educação desses
cidadãos, contribuindo com a criação de novas
unidades e triplicando o incentivo dado a elas.
• Projetos de formação profissional com inserção direta
no mercado de trabalho dedicado a este público.
Alternativas
• Difusão de Organizações Não Governamentais
como o IBDD (Instituto Brasileiro dos Direitos da
Pessoa com Deficiência) que zelam pela construção
da cidadania das pessoas com deficiência de forma
que elas se tornem sujeitos ativos de seus direitos e
lutem contra o preconceito em torno da questão. O
Instituto atua para que o problema da pessoa com
deficiência seja entendido com sua real importância,
em função do papel fundamental que tem para a
resolução das desigualdades sociais. Intervindo em
áreas como: Apoio à Pessoa, Defesa de Direitos,
Mercado de Trabalho e Esporte.
(Enem - 2ª Aplicação - 2010)
A Convenção da ONU sobre Direitos
das Pessoas com Deficiências, realizada,
em 2006, em Nova York, teve como objetivo melhorar a
vida da população de 650 milhões de pessoas com
deficiência em todo o mundo. Dessa convenção foi
elaborado e acordado, entre os países das Nações
Unidas, um tratado internacional para garantir mais
direitos a esse público.
Entidades ligadas aos direitos das pessoas com
deficiência acreditam que, para o Brasil, a ratificação do
tratado pode significar avanços na implementação de leis
no país.
No Brasil, as políticas públicas de inclusão social apontam para o discurso,
tanto da parte do governo quanto da iniciativa privada, sobre a efetivação da
cidadania. Nesse sentido, a temática da inclusão social de pessoas com
deficiência
( ) a) Vem sendo combatida por diversos grupos sociais, em virtude dos
elevados custos para a adaptação e manutenção de prédios e equipamentos
públicos.
( ) b) Está assumindo o status de política pública bem como representa um
diferencial positivo de marketing institucional.
( ) c) Reflete prática que viabiliza políticas compensatórias voltadas
somente para as pessoas desse grupo que estão socialmente organizadas.
( ) d) Associa-se a uma estratégia de mercado que objetiva atrair
consumidores com algum tipo de deficiência, embora esteja descolada das
metas da globalização.
( ) e) Representa preocupação isolada, visto que o Estado ainda as
discrimina e não lhes possibilita meios de integração à sociedade sob a ótica
econômica.
( x ) b) Está assumindo o status de política pública bem como
representa um diferencial positivo de marketing institucional.
Embora inicialmente as políticas de
inclusão social de pessoas com
deficiências tenham sido em decorrência
de lutas de movimentos sociais,
atualmente, tanto no Estado quanto...
nas instituições privadas, essas
políticas já estão quase
institucionalizadas. Pela parte do
Estado se pode ver ações no sentido de
reservar vagas em concursos públicos
ou preocupações quanto à
acessibilidade dos equipamentos
públicos, bem como as instituições
privadas também vêm adotando
políticas de contratação de pessoas...
com algum tipo de deficiência ou
atuando na elaboração de produtos
ou serviços especialmente adaptados
às necessidades dessas pessoas,
utilizando essas ações como
ferramenta de marketing, uma vez que
elas têm o poder de criar uma imagem
positiva para aqueles que demonstram
preocupação com a inclusão social.
Textos Motivadores
REDAcaO
~
Texto I
Como sabemos, e como já foi
referido, são inúmeros os obstáculos existentes para
os deficientes, sendo a inclusão escolar uma das
grandes barreiras no nosso país. “Uma escola para todos
e para cada um” é um grande objetivo a cumprir para a
inclusão. Uma escola que acolhe as diferenças, que
colabora (…) será um bom princípio para combater a
exclusão social. Dividir a escola em termos de alunos
“normais” e alunos “deficientes” não é certamente um
princípio inclusivo e o objetivo pretendido.
Texto I
O caminho para termos uma sociedade
incluída será, provavelmente, aprofundar a Educação
Inclusiva apoiando todos os alunos com dificuldades,
dando-lhes uma educação de qualidade num ambiente
comunitário e diverso.”
Disponível em http://www.deficiencia.no.comunidades.net/index.php?pagina=117711808
Texto II
16. Financiamento Público para
Ações de Inclusão
16.1 – Há alguma linha de financiamento público
federal voltado para programas de inclusão
com pessoas de deficiência?
O Banco Nacional de Desenvolvimento
Econômico e Social (BNDES), por meio do
Programa de Apoio a Investimentos Sociais de
Empresas (PAIS), disponibiliza recursos para
financiar os programas empresariais.
Texto II
16.2 – Quais são os itens financiáveis?
Obras civis e adaptação física de instalações, equipamentos
especiais, ajudas técnicas – próteses, órteses, equipamentos,
elementos especiais para facilitar a comunicação, a informação e a
sinalização, equipamento e material pedagógico especial,
maquinaria e utensílios de trabalhos especiais -, capacitação de
pessoal para convívio no trabalho com as PPD, capacitação das
PPD para assumirem postos de trabalho e consultoria técnica para
a realização dos projetos e atividades. As informações podem ser
encontradas na página do BNDES na internet:
http://www.bndes.gov.br/programas/sociais/pais.asp.”
Inclusão das pessoas com Deficiência no Mercado de Trabalho.
Ministério do Trabalho e Emprego, 2007
Texto III
Janeiro de 2016 marca o início
de um novo olhar sobre os 45 milhões de brasileiros
com algum grau de deficiência. Entrou em vigor a
Lei Brasileira de Inclusão (LBI), também chamada
de Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei
13.146/2015), que afirmou a autonomia e a
capacidade desses cidadãos para exercerem atos
da vida civil em condições de igualdade com as
demais pessoas. Agora começa também a batalha
para tornar realidade o rol de direitos garantidos
pela nova lei.
Texto III
A semente da LBI foi lançada
no Congresso Nacional, 15 anos atrás, pelo então
deputado federal Paulo Paim (PT-RS). Ao chegar ao
Senado, ele reapresentou a proposta, que
acabou resultando na Lei 13.146/2015. A tramitação na
Câmara possibilitou à relatora, deputada federal Mara
Gabrilli (PSDB-SP), ajustar o texto original às demandas
dos movimentos sociais e aos termos da Convenção sobre
os Direitos das Pessoas com Deficiência (Decreto
Legislativo 186/2008), que recomendava a eliminação de
qualquer dispositivo que associasse deficiência com
incapacidade.
Texto III
— A LBI foi um grande avanço.
Agora, entramos em um período de ajustes. O ideal
é criar uma cultura de inclusão e derrubar barreiras
que ainda existem. Ao se exercer os
direitos previstos na lei, devem surgir casos de
punição por discriminação e isso vai ter um efeito
cultural e pedagógico positivo — comentou o
consultor legislativo da área de Cidadania e
Direitos Humanos do Senado, Felipe Basile.
Texto III
As inovações trazidas pela
nova lei alcançaram, entre outras, as áreas de
saúde, educação, trabalho, assistência social,
esporte, previdência e transporte. A seguir,
destacam-se alguns dos avanços
fundamentais para a conquista da autonomia
na causa da deficiência.
Texto III
Texto III
Disponível em: http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2016/01/21/lei-brasileira-de-inclusaoentra-
em-vigor-e-beneficia-45-milhoes-de-brasileiros
Texto IV
Disponível em: http://www.ccsp.com.br/site/ peca_agencia/27188/Imagine-se-voce-tivesse-que-escalar-um-muro-a-cada-esquina
Texto V
Disponível em:
Google
Texto VI
Disponívelem:Google
Texto VII
#PartiuEscrever
Bibliografia
http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/educacao/inclusao-social.htm
https://descomplica.com.br/blog/redacao/tema-de-redacao-inclusao-social-do-deficiente-fisico-
em-questao-no-brasil/
http://www.scielo.br/pdf/spp/v14n2/9788.pdf
https://www.google.com.br/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Deficiência física
Deficiência físicaDeficiência física
Deficiência físicayurigadelha
 
Autismo os educadores são a chave para inclusão!
Autismo  os educadores são a chave para inclusão!Autismo  os educadores são a chave para inclusão!
Autismo os educadores são a chave para inclusão!Raline Guimaraes
 
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialSlides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialDirce Cristiane Camilotti
 
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.Instituto Consciência GO
 
Deficiencia intelectual
Deficiencia intelectualDeficiencia intelectual
Deficiencia intelectualRosana Santos
 
Histórico da Educação Especial
Histórico da Educação EspecialHistórico da Educação Especial
Histórico da Educação EspecialVera Zacharias
 
Deficiencia Visual
Deficiencia VisualDeficiencia Visual
Deficiencia VisualCassia Dias
 
Palestra Inclusão
Palestra InclusãoPalestra Inclusão
Palestra InclusãoPaty Almada
 
DIVERSIDADE E EQUIDADE: OS DESAFIOS QUE SE COLOCAM ÀS ESCOLAS
DIVERSIDADE E EQUIDADE: OS DESAFIOS QUE SE COLOCAM ÀS ESCOLASDIVERSIDADE E EQUIDADE: OS DESAFIOS QUE SE COLOCAM ÀS ESCOLAS
DIVERSIDADE E EQUIDADE: OS DESAFIOS QUE SE COLOCAM ÀS ESCOLASJoaquim Colôa
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosLinda-maria12
 
Educação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitosEducação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitosThiago de Almeida
 

Mais procurados (20)

Deficiências
DeficiênciasDeficiências
Deficiências
 
Deficiência física
Deficiência físicaDeficiência física
Deficiência física
 
Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo: o que os profissionais precisam saber?Autismo: o que os profissionais precisam saber?
Autismo: o que os profissionais precisam saber?
 
Autismo os educadores são a chave para inclusão!
Autismo  os educadores são a chave para inclusão!Autismo  os educadores são a chave para inclusão!
Autismo os educadores são a chave para inclusão!
 
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especialSlides educacao inclusiva-e_educacao_especial
Slides educacao inclusiva-e_educacao_especial
 
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
Educação Especial na Perspectiva Inclusiva.
 
A INCLUSÃO ESCOLAR
A  INCLUSÃO ESCOLAR A  INCLUSÃO ESCOLAR
A INCLUSÃO ESCOLAR
 
Deficiencia intelectual
Deficiencia intelectualDeficiencia intelectual
Deficiencia intelectual
 
inclusão escolar
inclusão escolarinclusão escolar
inclusão escolar
 
Autismo aula power point
Autismo aula power pointAutismo aula power point
Autismo aula power point
 
Educação inclusiva
Educação inclusivaEducação inclusiva
Educação inclusiva
 
Histórico da Educação Especial
Histórico da Educação EspecialHistórico da Educação Especial
Histórico da Educação Especial
 
Deficiencia Visual
Deficiencia VisualDeficiencia Visual
Deficiencia Visual
 
Palestra Inclusão
Palestra InclusãoPalestra Inclusão
Palestra Inclusão
 
Ensino Especial
Ensino EspecialEnsino Especial
Ensino Especial
 
Educação Inclusiva
Educação Inclusiva Educação Inclusiva
Educação Inclusiva
 
DIVERSIDADE E EQUIDADE: OS DESAFIOS QUE SE COLOCAM ÀS ESCOLAS
DIVERSIDADE E EQUIDADE: OS DESAFIOS QUE SE COLOCAM ÀS ESCOLASDIVERSIDADE E EQUIDADE: OS DESAFIOS QUE SE COLOCAM ÀS ESCOLAS
DIVERSIDADE E EQUIDADE: OS DESAFIOS QUE SE COLOCAM ÀS ESCOLAS
 
Capacitação de educadores e cuidadores Educação Inclusiva
Capacitação de educadores e cuidadores Educação InclusivaCapacitação de educadores e cuidadores Educação Inclusiva
Capacitação de educadores e cuidadores Educação Inclusiva
 
Educação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultosEducação de jovens e adultos
Educação de jovens e adultos
 
Educação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitosEducação inclusiva: feitos e efeitos
Educação inclusiva: feitos e efeitos
 

Semelhante a Inclusão Social das Pessoas com Deficiência no Brasil

inclusão social das pessoas com deficiência
inclusão social das pessoas com deficiência inclusão social das pessoas com deficiência
inclusão social das pessoas com deficiência RenataKelly25
 
Decreto De Madri - 2002
Decreto De Madri - 2002Decreto De Madri - 2002
Decreto De Madri - 2002asustecnologia
 
Os tipos de inclusões e exclusões brasileiras
Os tipos de inclusões e exclusões brasileirasOs tipos de inclusões e exclusões brasileiras
Os tipos de inclusões e exclusões brasileirasMatheus Alves
 
Apresentação direitos sandra seminário[1]
Apresentação direitos sandra seminário[1]Apresentação direitos sandra seminário[1]
Apresentação direitos sandra seminário[1]ceciliaconserva
 
Ed Esp OrganizaçõEs Sociedade Civil
Ed Esp OrganizaçõEs Sociedade CivilEd Esp OrganizaçõEs Sociedade Civil
Ed Esp OrganizaçõEs Sociedade CivilProfessora Josete
 
Projeto Escola Viva Construindo
Projeto Escola Viva ConstruindoProjeto Escola Viva Construindo
Projeto Escola Viva Construindoasustecnologia
 
Inclusão social
Inclusão socialInclusão social
Inclusão socialVanessa
 
Políticas de inclusão social na Prefeitura de São Paulo
Políticas de inclusão social na Prefeitura de São PauloPolíticas de inclusão social na Prefeitura de São Paulo
Políticas de inclusão social na Prefeitura de São PauloCassia Buchalla
 
Aula 2 - CIDADANIA.ppt
Aula 2 - CIDADANIA.pptAula 2 - CIDADANIA.ppt
Aula 2 - CIDADANIA.pptGiseleDias67
 
Cartilha pintando direitos
Cartilha pintando direitosCartilha pintando direitos
Cartilha pintando direitosLaisy Quesado
 
2º Conferência Municipal e Regional de Gays, lesbicas, Bissexuais, Travestis ...
2º Conferência Municipal e Regional de Gays, lesbicas, Bissexuais, Travestis ...2º Conferência Municipal e Regional de Gays, lesbicas, Bissexuais, Travestis ...
2º Conferência Municipal e Regional de Gays, lesbicas, Bissexuais, Travestis ...DiversidadeSexualSP
 
2ª Conferência Municipal e Regional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...
2ª Conferência Municipal e Regional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...2ª Conferência Municipal e Regional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...
2ª Conferência Municipal e Regional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...DiversidadeSexualSP
 
Tema de redação
Tema de redaçãoTema de redação
Tema de redaçãoFabio Cruz
 

Semelhante a Inclusão Social das Pessoas com Deficiência no Brasil (20)

inclusão social das pessoas com deficiência
inclusão social das pessoas com deficiência inclusão social das pessoas com deficiência
inclusão social das pessoas com deficiência
 
Inclusao Social
Inclusao SocialInclusao Social
Inclusao Social
 
Decreto De Madri - 2002
Decreto De Madri - 2002Decreto De Madri - 2002
Decreto De Madri - 2002
 
LBI - saionara ok.pptx
LBI - saionara ok.pptxLBI - saionara ok.pptx
LBI - saionara ok.pptx
 
Os tipos de inclusões e exclusões brasileiras
Os tipos de inclusões e exclusões brasileirasOs tipos de inclusões e exclusões brasileiras
Os tipos de inclusões e exclusões brasileiras
 
Apresentação direitos sandra seminário[1]
Apresentação direitos sandra seminário[1]Apresentação direitos sandra seminário[1]
Apresentação direitos sandra seminário[1]
 
Ed Esp OrganizaçõEs Sociedade Civil
Ed Esp OrganizaçõEs Sociedade CivilEd Esp OrganizaçõEs Sociedade Civil
Ed Esp OrganizaçõEs Sociedade Civil
 
Projeto Escola Viva Construindo
Projeto Escola Viva ConstruindoProjeto Escola Viva Construindo
Projeto Escola Viva Construindo
 
Inclusão social
Inclusão socialInclusão social
Inclusão social
 
Políticas de inclusão social na Prefeitura de São Paulo
Políticas de inclusão social na Prefeitura de São PauloPolíticas de inclusão social na Prefeitura de São Paulo
Políticas de inclusão social na Prefeitura de São Paulo
 
História da Educação Especial no Brasil.pptx
História da Educação Especial no Brasil.pptxHistória da Educação Especial no Brasil.pptx
História da Educação Especial no Brasil.pptx
 
52356417 assistencia-social
52356417 assistencia-social52356417 assistencia-social
52356417 assistencia-social
 
Aula 2 - CIDADANIA.ppt
Aula 2 - CIDADANIA.pptAula 2 - CIDADANIA.ppt
Aula 2 - CIDADANIA.ppt
 
Cartilha pintando direitos
Cartilha pintando direitosCartilha pintando direitos
Cartilha pintando direitos
 
2º Conferência Municipal e Regional de Gays, lesbicas, Bissexuais, Travestis ...
2º Conferência Municipal e Regional de Gays, lesbicas, Bissexuais, Travestis ...2º Conferência Municipal e Regional de Gays, lesbicas, Bissexuais, Travestis ...
2º Conferência Municipal e Regional de Gays, lesbicas, Bissexuais, Travestis ...
 
2ª Conferência Municipal e Regional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...
2ª Conferência Municipal e Regional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...2ª Conferência Municipal e Regional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...
2ª Conferência Municipal e Regional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis ...
 
Acesso 2011.2 texto 07
Acesso 2011.2   texto 07Acesso 2011.2   texto 07
Acesso 2011.2 texto 07
 
Tema de redação
Tema de redaçãoTema de redação
Tema de redação
 
Projeto de pesquisa Inclusão social na educação.
Projeto de pesquisa Inclusão social na educação.Projeto de pesquisa Inclusão social na educação.
Projeto de pesquisa Inclusão social na educação.
 
Incluir todos
Incluir todosIncluir todos
Incluir todos
 

Último

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 

Último (20)

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 

Inclusão Social das Pessoas com Deficiência no Brasil

  • 2. DEFINIÇÃO A inclusão social é o termo utilizado para designar toda e qualquer política de inserção de pessoas ou grupos excluídos na sociedade.
  • 3. Historia A estrutura das sociedades, desde os seus primórdios, sempre inabilitou os portadores de deficiência, marginalizando-os e privando-os de liberdade. Essas pessoas, sem respeito, sem atendimento, sem direitos, sempre foram alvo de atitudes preconceituosas e ações impiedosas.
  • 4. A história da inclusão remonta à Idade Média, época em que ocorriam muitas matanças e perseguições às pessoas que nasciam com alguma deficiência. No século XV as pessoas consideradas loucas ou com alguma deficiência mental ou física eram mandadas para a fogueira, pois eram vistas como possuídas pelos espíritos malignos. A partir do século XVII, os indivíduos que possuíam alguma deficiência eram retirados do convívio social e fechados em celas e calabouços, asilos e hospitais. Historia
  • 5. Portanto, a trajetória das pessoas com deficiência, é marcada pela exclusão, pois elas não eram consideradas pertencentes à maioria da sociedade, eram abandonadas, escondidas ou mortas. Historia
  • 6. Hoje, no Brasil, milhares de pessoas com algum tipo de deficiência estão sendo discriminadas nas comunidades em que vivem ou sendo excluídas do mercado de trabalho. A questão da inclusão em todos os recursos da sociedade ainda é muito incipiente no país. Movimentos nacionais e internacionais têm buscado um consenso para ampliar essa política de integração. Contexto Atual
  • 7. O país deu um enorme salto em 2016, ano em que entrou em vigor a lei Brasileira da Inclusão da Pessoa com Deficiência. Reconhecendo a persistência do problema e desenvolvendo ações afirmativas positivas. Passos fundamentais estão sendo dados para mudar o quadro de marginalização dessas pessoas, cabendo a todos os integrantes da sociedade lutar para que a inclusão social dessas pessoas se torne mais abrangente. Contexto Atual
  • 8. Constituição Brasileira Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.
  • 9. II - criação de programas de prevenção e atendimento especializado para os portadores de deficiência física, sensorial ou mental, bem como de integração social do adolescente portador de deficiência, mediante o treinamento para o trabalho e a convivência, e a facilitação do acesso aos bens e serviços coletivos, com a eliminação de preconceitos e obstáculos arquitetônicos. Constituição Brasileira
  • 10. § 2º - A lei disporá sobre normas de construção dos logradouros e dos edifícios de uso público e de fabricação de veículos de transporte coletivo, a fim de garantir acesso adequado às pessoas portadoras de deficiência. Constituição Brasileira
  • 11. • Inacessibilidade e desrespeito ao direito de ir e vir das pessoas com deficiência física. Em sua grande maioria os meios de transporte coletivos não estão adaptados, as calçadas e vias públicas não são acessíveis, os prédios, nem os públicos nem os de uso coletivo, respeitam as necessidades mínimas de acessibilidade para cadeiras de rodas e outras dificuldades de locomoção. • Discriminação e Desemprego. • Ausência de mecanismos que utilizem do Braille e da Linguagem de Sinais em todas as áreas comunicativas, principalmente na educacional. Principais Problemas
  • 12. • Desconhecimento e descumprimento da Legislação. • Violação da cidadania, onde a grande maioria das pessoas com deficiência não fazem parte do processo político, deixando de votar pela falta de acessibilidade, ou não participando por desconhecerem representações políticas consistentes com suas reivindicações. • Falta de recursos e materiais, e atendimento especializado adequado às necessidades particulares nos locais responsáveis pela Saúde Pública. Principais Problemas
  • 13. Principais Problemas • Também o direito à educação é violado. A educação especial inclusiva não existe como problema importante a ser enfrentado. A sociedade, através das associações de pais, teve que assumir a maior parte da educação das pessoas com deficiência intelectual. • Direito ao trabalho é desrespeitado assim como a formação profissional, impossibilitando a disputa por competência.
  • 14. Alternativas • Reconhecer a diferença e lutar pela igualdade deve ser o marco de uma democracia onde todos têm os mesmos direitos e são cidadãos da mesma categoria. • Mudança nas práticas educacionais discriminatórias. • Efetivação das legislações vigentes e divulgação das mesmas. • Criação de um projeto nacional de readequação arquitetônica e completa adaptação dos meios de transporte coletivo, visando garantir a acessibilidade concreta necessária em todo o país. • Conscientização social, para que haja o respeito às diferenças e o entendimento de que somente uma sociedade inclusiva, pode construir uma democracia verdadeira.
  • 15. Alternativas • Criação de mecanismos que utilizem o Braille, como livros, revistas e meios de comunicação. E um ensino acessível onde a Linguagem de Sinais se torne uma realidade abrangível. • Elaboração de urnas especiais, que estejam em locais acessíveis para todos. • O Apoio as Associações de Pais e o reconhecimento da responsabilidade do Estado pela educação desses cidadãos, contribuindo com a criação de novas unidades e triplicando o incentivo dado a elas. • Projetos de formação profissional com inserção direta no mercado de trabalho dedicado a este público.
  • 16. Alternativas • Difusão de Organizações Não Governamentais como o IBDD (Instituto Brasileiro dos Direitos da Pessoa com Deficiência) que zelam pela construção da cidadania das pessoas com deficiência de forma que elas se tornem sujeitos ativos de seus direitos e lutem contra o preconceito em torno da questão. O Instituto atua para que o problema da pessoa com deficiência seja entendido com sua real importância, em função do papel fundamental que tem para a resolução das desigualdades sociais. Intervindo em áreas como: Apoio à Pessoa, Defesa de Direitos, Mercado de Trabalho e Esporte.
  • 17.
  • 18. (Enem - 2ª Aplicação - 2010) A Convenção da ONU sobre Direitos das Pessoas com Deficiências, realizada, em 2006, em Nova York, teve como objetivo melhorar a vida da população de 650 milhões de pessoas com deficiência em todo o mundo. Dessa convenção foi elaborado e acordado, entre os países das Nações Unidas, um tratado internacional para garantir mais direitos a esse público. Entidades ligadas aos direitos das pessoas com deficiência acreditam que, para o Brasil, a ratificação do tratado pode significar avanços na implementação de leis no país.
  • 19. No Brasil, as políticas públicas de inclusão social apontam para o discurso, tanto da parte do governo quanto da iniciativa privada, sobre a efetivação da cidadania. Nesse sentido, a temática da inclusão social de pessoas com deficiência ( ) a) Vem sendo combatida por diversos grupos sociais, em virtude dos elevados custos para a adaptação e manutenção de prédios e equipamentos públicos. ( ) b) Está assumindo o status de política pública bem como representa um diferencial positivo de marketing institucional. ( ) c) Reflete prática que viabiliza políticas compensatórias voltadas somente para as pessoas desse grupo que estão socialmente organizadas. ( ) d) Associa-se a uma estratégia de mercado que objetiva atrair consumidores com algum tipo de deficiência, embora esteja descolada das metas da globalização. ( ) e) Representa preocupação isolada, visto que o Estado ainda as discrimina e não lhes possibilita meios de integração à sociedade sob a ótica econômica.
  • 20. ( x ) b) Está assumindo o status de política pública bem como representa um diferencial positivo de marketing institucional. Embora inicialmente as políticas de inclusão social de pessoas com deficiências tenham sido em decorrência de lutas de movimentos sociais, atualmente, tanto no Estado quanto...
  • 21. nas instituições privadas, essas políticas já estão quase institucionalizadas. Pela parte do Estado se pode ver ações no sentido de reservar vagas em concursos públicos ou preocupações quanto à acessibilidade dos equipamentos públicos, bem como as instituições privadas também vêm adotando políticas de contratação de pessoas...
  • 22. com algum tipo de deficiência ou atuando na elaboração de produtos ou serviços especialmente adaptados às necessidades dessas pessoas, utilizando essas ações como ferramenta de marketing, uma vez que elas têm o poder de criar uma imagem positiva para aqueles que demonstram preocupação com a inclusão social.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 29. Texto I Como sabemos, e como já foi referido, são inúmeros os obstáculos existentes para os deficientes, sendo a inclusão escolar uma das grandes barreiras no nosso país. “Uma escola para todos e para cada um” é um grande objetivo a cumprir para a inclusão. Uma escola que acolhe as diferenças, que colabora (…) será um bom princípio para combater a exclusão social. Dividir a escola em termos de alunos “normais” e alunos “deficientes” não é certamente um princípio inclusivo e o objetivo pretendido.
  • 30. Texto I O caminho para termos uma sociedade incluída será, provavelmente, aprofundar a Educação Inclusiva apoiando todos os alunos com dificuldades, dando-lhes uma educação de qualidade num ambiente comunitário e diverso.” Disponível em http://www.deficiencia.no.comunidades.net/index.php?pagina=117711808
  • 31. Texto II 16. Financiamento Público para Ações de Inclusão 16.1 – Há alguma linha de financiamento público federal voltado para programas de inclusão com pessoas de deficiência? O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio do Programa de Apoio a Investimentos Sociais de Empresas (PAIS), disponibiliza recursos para financiar os programas empresariais.
  • 32. Texto II 16.2 – Quais são os itens financiáveis? Obras civis e adaptação física de instalações, equipamentos especiais, ajudas técnicas – próteses, órteses, equipamentos, elementos especiais para facilitar a comunicação, a informação e a sinalização, equipamento e material pedagógico especial, maquinaria e utensílios de trabalhos especiais -, capacitação de pessoal para convívio no trabalho com as PPD, capacitação das PPD para assumirem postos de trabalho e consultoria técnica para a realização dos projetos e atividades. As informações podem ser encontradas na página do BNDES na internet: http://www.bndes.gov.br/programas/sociais/pais.asp.” Inclusão das pessoas com Deficiência no Mercado de Trabalho. Ministério do Trabalho e Emprego, 2007
  • 33. Texto III Janeiro de 2016 marca o início de um novo olhar sobre os 45 milhões de brasileiros com algum grau de deficiência. Entrou em vigor a Lei Brasileira de Inclusão (LBI), também chamada de Estatuto da Pessoa com Deficiência (Lei 13.146/2015), que afirmou a autonomia e a capacidade desses cidadãos para exercerem atos da vida civil em condições de igualdade com as demais pessoas. Agora começa também a batalha para tornar realidade o rol de direitos garantidos pela nova lei.
  • 34. Texto III A semente da LBI foi lançada no Congresso Nacional, 15 anos atrás, pelo então deputado federal Paulo Paim (PT-RS). Ao chegar ao Senado, ele reapresentou a proposta, que acabou resultando na Lei 13.146/2015. A tramitação na Câmara possibilitou à relatora, deputada federal Mara Gabrilli (PSDB-SP), ajustar o texto original às demandas dos movimentos sociais e aos termos da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (Decreto Legislativo 186/2008), que recomendava a eliminação de qualquer dispositivo que associasse deficiência com incapacidade.
  • 35. Texto III — A LBI foi um grande avanço. Agora, entramos em um período de ajustes. O ideal é criar uma cultura de inclusão e derrubar barreiras que ainda existem. Ao se exercer os direitos previstos na lei, devem surgir casos de punição por discriminação e isso vai ter um efeito cultural e pedagógico positivo — comentou o consultor legislativo da área de Cidadania e Direitos Humanos do Senado, Felipe Basile.
  • 36. Texto III As inovações trazidas pela nova lei alcançaram, entre outras, as áreas de saúde, educação, trabalho, assistência social, esporte, previdência e transporte. A seguir, destacam-se alguns dos avanços fundamentais para a conquista da autonomia na causa da deficiência.
  • 38. Texto III Disponível em: http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2016/01/21/lei-brasileira-de-inclusaoentra- em-vigor-e-beneficia-45-milhoes-de-brasileiros
  • 39. Texto IV Disponível em: http://www.ccsp.com.br/site/ peca_agencia/27188/Imagine-se-voce-tivesse-que-escalar-um-muro-a-cada-esquina