SlideShare uma empresa Scribd logo

Metodo de teoria completo

Este documento contém perguntas e respostas sobre teoria musical. Aborda conceitos básicos como notas musicais, compasso, valores rítmicos e sinais de dinâmica e articulação. Também explica termos como clave, pentagrama, pausa e ligadura.

1 de 22
Baixar para ler offline
TEORIA MUSICAL
QUESTIONÁRIO COM
PERGUNTAS E RESPOSTAS
!
$
3UHIiFLR
 ¢¡¤£¦¥¨§©¥£©§© !#¡$¥#%©'(¡)£¥0©21¤3#¡4%5¥7689A@B¥¨CD1$EF#HG©IQPR¡¤S¨5T%©
UWV(X`Y`a$bcVdYfegVa¤hipegV#q$XV#a$Y`r(scV#qutuvxw i y€#‚xƒ…„
†R‡ˆ‰f‘“’T”•‰•–$’—˜‰™—•‡f—•‡ed#f’‡”hgi‰jfkdBle‰•–nmc”cdl`op—•‡Rmqˆd‰p‘dfˆd‰rˆd‰•’Hl
st$u™vujwxs…yz|{~}v$€cq‚iujƒQ}'v`}2ƒ{yƒ…‚iuƒ(„
…‡†2ˆT‰‹Š5ŒiŽ•‰ ˆTŒp•‰pˆT‰Œ(‘“’j”¨ŠŒ5‘‹‰$’–•5Œ’™•Œx—x’™’p‰˜†…‘˜jŒk•‰2†•‰dŒ™‘˜•š›‘TŒ
œ•Ÿž¡ ¢T(œ•£œ•¤¥œ˜¦“§¦H¨…©™ª8«¬­#®q¯j°±¯•¢ ¥£¤2¨2¢³²cœ•£œ•´ž¡  ¢T(œ•¶µ·¯™¸¯
¦T®c¨…¢H¸²qž¡¤®h¢¹q«
º‡»2¼i½¿¾ÀÁ »Â“Á‹ÃxÄ$ÂÅcÂTÆ ½™Ç•ÈBÉÊÇ•ÀËÁd½™ÌqÀÂTÍ0½DΨÏcÀÐÈŸ½•ÄnÏc̙ȟ¼TÀ…̙ј½
Åc½™Æ“Ä$ÂTǘ½™Ç•À~Ãx½™Í½fÀ…Ì•¼TÀ…̙ǕÀ…ÍÒ
ÓÐÔÕ“Ö™×|ØÚÙÜÛ݁ޓßà$áQâ ãÖÛ#Õ“ÖåäæÔËçdè¡èêé
.
Página 01
ë Para o teste de bona, serão estudadas as perguntas de
números : 01 a 37
ë Para o teste de instrumento, serão estudadas as
perguntas de números : 01 a 66
ë Para maior conhecimento, poderão ser estudadas as
perguntas de números : 67 a 70
Página 02
ì As escolas de música obedecerão rigorosamente o
programa de estudo do Bona ora instituído conforme
segue abaixo :
INICIAÇÃO MUSICAL
Estudar Teoria para conhecimento básico de iniciação musical -
Perguntas de 1 a 9
Conhecer o Pentagrama.
Decorar as notas na clave de sol até 1ª linha suplementar superior e
inferior.
Conhecer as figuras musicais.
Dividir com gestos manuais o compasso quaternário simples.
Exemplo: 1e, 2e, 3e, 4e
Conhecer os valores no compasso “C” ou 4/4 e barra de divisão.
INICIAÇÃO SOLFEJO
Lição 01 – Semibreve.
Lições de Mínimas até a lição 33. Teoria até a 13
Lições de Semínimas até a lição 34. Teoria até a 18
Lições de Colcheias até a lição 36. Teoria até a 27
Lições 37 a 45. Teoria até a 37
Lições de semicolcheias 5 e 46 em diante. Recapitulando teoria
Prosseguir no Bona até a 98. Recapitulando teoria
Recapitulação da lição 85 a 98. Teoria Geral
Recapitulação da lição 41 a 98. Teoria Geral
Clave de Fá na 4ª linha da lição 61 a 65. Teoria Geral
Página 03
01 – P: O que é Música ?
R: Música é a arte de manifestar os diversos afetos de nossa
alma, mediante o som, divide-se em três partes : MELODIA,
HARMONIA E RÍTMO.
MELODIA é a combinação dos sons sucessivos, dados um
após o outro. HARMONIA é a combinação dos sons
simultâneos, dados a uma só vez. RITMO é a combinação
dos valores.
02 – P: O que é Pauta ou Pentagrama ?
R: Pauta ou Pentagrama, é o conjunto de 5 linhas e 4 espaços
03 – P: Para que serve a Pauta ou Pentagrama?
R: Serve para escrever as notas musicais.
04 – P: Como se escrevem as notas agudas e graves ?
R: As notas agudas e graves, são escritas nas linhas e espaços
suplementares inferiores e superiores. Exemplo :
Superiores
Sol Lá Si Dó Ré
Ré Do Si Lá Sol
Inferiores
05 – P: De quantas notas é composta a Música ?
R: A Música é composta de 7 notas: Do, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si.
06 – P: Quais os nomes dados às linhas e espaços na clave de Sol?
R: As linhas Mi, Sol, Si, Ré, Fá. Os espaços Fá, Lá, Do, Mi.
Exemplo :
	
í
î
î
î
Mi Sol Si Ré Fá Fá La Do Mi
ï
ï
ï
ï
ï
Página 04
VALORES COMPARATIVOS
ð SEMIBREVE – Atualmente é a figura de maior valor
em uso.
ñ
MÍNIMA – Vale a metade da SEMIBREVE.
ò
SEMÍNIMA – Vale a metade da MÍNIMA.
ó
COLCHEIA – Vale a metade da SEMÍNIMA.
ô
SEMICOLCHEIA – Vale a metade da COLCHEIA.
õ
FUSA – Vale a metade da SEMICOLCHEIA.
ö
SEMIFUSA – Vale a metade da FUSA.
07 – P: Como é feita a divisão musical ?
R: É feita por meio de gestos, separando os tempos no
compasso.
Essa divisão é feita da seguinte forma no sistema italiano:
Compassos Movimentos
Binário 2
Ternário 3
Quaternário 4
Quinário 5
Setenário 7
08 – P: Como é dividido o compasso quinário e setenário ?
R: O compasso quinário é dividido em ternário e binário ou
vice-versa; O compasso setenário é dividido em quaternário e
ternário ou vice-versa.
Página 05

Recomendados

Apostila iniciacao musical
Apostila iniciacao musicalApostila iniciacao musical
Apostila iniciacao musicalArnaldo Alves
 
Conceitos para tirar e tocar músicas de ouvido
Conceitos para tirar e tocar músicas de ouvidoConceitos para tirar e tocar músicas de ouvido
Conceitos para tirar e tocar músicas de ouvidopaulo_206
 
Como ler as partituras
Como ler as partiturasComo ler as partituras
Como ler as partiturasMeg Lucy
 
Teste para alunos do curso de música_Gilmar Damião
Teste para alunos do curso de música_Gilmar DamiãoTeste para alunos do curso de música_Gilmar Damião
Teste para alunos do curso de música_Gilmar DamiãoGilmar Damião
 
Apostila Jazz introduçãoAulas elias santos
Apostila Jazz introduçãoAulas elias santosApostila Jazz introduçãoAulas elias santos
Apostila Jazz introduçãoAulas elias santosdougand
 
Questões Comentadas Raciocínio Lógico-Matemático TRT 4ª
Questões Comentadas Raciocínio Lógico-Matemático TRT 4ªQuestões Comentadas Raciocínio Lógico-Matemático TRT 4ª
Questões Comentadas Raciocínio Lógico-Matemático TRT 4ªEstratégia Concursos
 
Como ler partituras
Como ler partiturasComo ler partituras
Como ler partiturasElvis Live
 

Mais conteúdo relacionado

Destaque (20)

Uso de internet para buscar trabajo, comprar...
Uso de internet para buscar trabajo, comprar...Uso de internet para buscar trabajo, comprar...
Uso de internet para buscar trabajo, comprar...
 
SatSapar - online airline tickets and hotel booking, online travel agency
SatSapar - online airline tickets and hotel booking, online travel agencySatSapar - online airline tickets and hotel booking, online travel agency
SatSapar - online airline tickets and hotel booking, online travel agency
 
The Ideal Player As A Footballer: What Lessons Can The FTSE Learn From A Pr...
The Ideal Player As A Footballer:   What Lessons Can The FTSE Learn From A Pr...The Ideal Player As A Footballer:   What Lessons Can The FTSE Learn From A Pr...
The Ideal Player As A Footballer: What Lessons Can The FTSE Learn From A Pr...
 
Echanges
EchangesEchanges
Echanges
 
10
1010
10
 
7
77
7
 
How to Research Donors with Social Media
How to Research Donors with Social MediaHow to Research Donors with Social Media
How to Research Donors with Social Media
 
Habit design - How I learned to workout, eat salads, and floss daily
Habit design - How I learned to workout, eat salads, and floss dailyHabit design - How I learned to workout, eat salads, and floss daily
Habit design - How I learned to workout, eat salads, and floss daily
 
13
1313
13
 
8
88
8
 
Cis assignment
Cis assignmentCis assignment
Cis assignment
 
4
44
4
 
2
22
2
 
Structuring the Environment Chapter 6 Multimedia Presentation
Structuring the Environment Chapter 6 Multimedia PresentationStructuring the Environment Chapter 6 Multimedia Presentation
Structuring the Environment Chapter 6 Multimedia Presentation
 
9
99
9
 
Жұлдызды бестік
Жұлдызды бестікЖұлдызды бестік
Жұлдызды бестік
 
Mandy Vavrinak, Social Media Tulsa 2015 "Become Discoverable"
Mandy Vavrinak, Social Media Tulsa 2015 "Become Discoverable"Mandy Vavrinak, Social Media Tulsa 2015 "Become Discoverable"
Mandy Vavrinak, Social Media Tulsa 2015 "Become Discoverable"
 
Taxonomía
TaxonomíaTaxonomía
Taxonomía
 
1
11
1
 
6
66
6
 

Semelhante a Metodo de teoria completo

Semelhante a Metodo de teoria completo (20)

Apostila teoria musical - Rose Andréia.pdf
Apostila teoria musical - Rose Andréia.pdfApostila teoria musical - Rose Andréia.pdf
Apostila teoria musical - Rose Andréia.pdf
 
Apostila de Teoria musical
Apostila de Teoria musicalApostila de Teoria musical
Apostila de Teoria musical
 
Teoria elementar
Teoria elementarTeoria elementar
Teoria elementar
 
Teoria elementar
Teoria elementarTeoria elementar
Teoria elementar
 
Teoria elementar
Teoria  elementarTeoria  elementar
Teoria elementar
 
Apostila de educação musical 7º ano ensino fundamental
Apostila de educação musical   7º ano ensino fundamentalApostila de educação musical   7º ano ensino fundamental
Apostila de educação musical 7º ano ensino fundamental
 
7ano Apostila completa
7ano Apostila completa7ano Apostila completa
7ano Apostila completa
 
Abc musical
Abc musicalAbc musical
Abc musical
 
Abcmusical
AbcmusicalAbcmusical
Abcmusical
 
Teoria musical2009
Teoria musical2009Teoria musical2009
Teoria musical2009
 
Como ler partituras
Como ler partiturasComo ler partituras
Como ler partituras
 
Teoria musical valdecir ferreira da cruz
Teoria musical valdecir ferreira da cruzTeoria musical valdecir ferreira da cruz
Teoria musical valdecir ferreira da cruz
 
Lendo partitura.docx
Lendo partitura.docxLendo partitura.docx
Lendo partitura.docx
 
Gramatica Teoria Musical
Gramatica Teoria MusicalGramatica Teoria Musical
Gramatica Teoria Musical
 
Apostila Iniciação Musical - Elsaby Antunes
Apostila Iniciação Musical - Elsaby AntunesApostila Iniciação Musical - Elsaby Antunes
Apostila Iniciação Musical - Elsaby Antunes
 
Apostila iniciacao musical
Apostila iniciacao musicalApostila iniciacao musical
Apostila iniciacao musical
 
Apostila Teoria Musical
Apostila Teoria MusicalApostila Teoria Musical
Apostila Teoria Musical
 
Apt000002
Apt000002Apt000002
Apt000002
 
Apostila de teoria musical
Apostila de teoria musicalApostila de teoria musical
Apostila de teoria musical
 
Apostila de Teoria -M.Jorge Nobre.pdf
Apostila de Teoria -M.Jorge Nobre.pdfApostila de Teoria -M.Jorge Nobre.pdf
Apostila de Teoria -M.Jorge Nobre.pdf
 

Último

Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...Prime Assessoria
 
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptxUm círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptxColmeias
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...excellenceeducaciona
 
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...azulassessoriaacadem3
 
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...azulassessoriaacadem3
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...azulassessoriaacadem3
 
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...GraceDavino
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.Prime Assessoria
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMHisrelBlog
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...apoioacademicoead
 
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...Prime Assessoria
 
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoMariaJoão Agualuza
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Mary Alvarenga
 
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...excellenceeducaciona
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...azulassessoriaacadem3
 
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...Prime Assessoria
 

Último (20)

Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
Vários modelos foram propostos para estudar os determinantes sociais e a tram...
 
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptxUm círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
Elabore uma apresentação em PowerPoint em que você possa definir como a teolo...
 
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
a) Tendo como base as competências de um conselho de saúde, a afirmação "... ...
 
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
 
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...
Recentemente, um artigo publicado em uma revista renomada relatou um caso de ...
 

Metodo de teoria completo

  • 2. 3UHIiFLR  ¢¡¤£¦¥¨§©¥£©§© !#¡$¥#%©'(¡)£¥0©21¤3#¡4%5¥7689A@B¥¨CD1$EF#HG©IQPR¡¤S¨5T%© UWV(X`Y`a$bcVdYfegVa¤hipegV#q$XV#a$Y`r(scV#qutuvxw i y€#‚xƒ…„ †R‡ˆ‰f‘“’T”•‰•–$’—˜‰™—•‡f—•‡ed#f’‡”hgi‰jfkdBle‰•–nmc”cdl`op—•‡Rmqˆd‰p‘dfˆd‰rˆd‰•’Hl st$u™vujwxs…yz|{~}v$€cq‚iujƒQ}'v`}2ƒ{yƒ…‚iuƒ(„ …‡†2ˆT‰‹Š5ŒiŽ•‰ ˆTŒp•‰pˆT‰Œ(‘“’j”¨ŠŒ5‘‹‰$’–•5Œ’™•Œx—x’™’p‰˜†…‘˜jŒk•‰2†•‰dŒ™‘˜•š›‘TŒ œ•Ÿž¡ ¢T(œ•£œ•¤¥œ˜¦“§¦H¨…©™ª8«¬­#®q¯j°±¯•¢ ¥£¤2¨2¢³²cœ•£œ•´ž¡  ¢T(œ•¶µ·¯™¸¯ ¦T®c¨…¢H¸²qž¡¤®h¢¹q« º‡»2¼i½¿¾ÀÁ »Â“Á‹ÃxÄ$ÂÅcÂTÆ ½™Ç•ÈBÉÊÇ•ÀËÁd½™ÌqÀÂTÍ0½DΨÏcÀÐÈŸ½•ÄnÏc̙ȟ¼TÀ…̙ј½ Åc½™Æ“Ä$ÂTǘ½™Ç•À~Ãx½™Í½fÀ…Ì•¼TÀ…̙ǕÀ…ÍÒ ÓÐÔÕ“Ö™×|ØÚÙÜÛ݁ޓßà$áQâ ãÖÛ#Õ“ÖåäæÔËçdè¡èêé . Página 01
  • 3. ë Para o teste de bona, serão estudadas as perguntas de números : 01 a 37 ë Para o teste de instrumento, serão estudadas as perguntas de números : 01 a 66 ë Para maior conhecimento, poderão ser estudadas as perguntas de números : 67 a 70 Página 02
  • 4. ì As escolas de música obedecerão rigorosamente o programa de estudo do Bona ora instituído conforme segue abaixo : INICIAÇÃO MUSICAL Estudar Teoria para conhecimento básico de iniciação musical - Perguntas de 1 a 9 Conhecer o Pentagrama. Decorar as notas na clave de sol até 1ª linha suplementar superior e inferior. Conhecer as figuras musicais. Dividir com gestos manuais o compasso quaternário simples. Exemplo: 1e, 2e, 3e, 4e Conhecer os valores no compasso “C” ou 4/4 e barra de divisão. INICIAÇÃO SOLFEJO Lição 01 – Semibreve. Lições de Mínimas até a lição 33. Teoria até a 13 Lições de Semínimas até a lição 34. Teoria até a 18 Lições de Colcheias até a lição 36. Teoria até a 27 Lições 37 a 45. Teoria até a 37 Lições de semicolcheias 5 e 46 em diante. Recapitulando teoria Prosseguir no Bona até a 98. Recapitulando teoria Recapitulação da lição 85 a 98. Teoria Geral Recapitulação da lição 41 a 98. Teoria Geral Clave de Fá na 4ª linha da lição 61 a 65. Teoria Geral Página 03
  • 5. 01 – P: O que é Música ? R: Música é a arte de manifestar os diversos afetos de nossa alma, mediante o som, divide-se em três partes : MELODIA, HARMONIA E RÍTMO. MELODIA é a combinação dos sons sucessivos, dados um após o outro. HARMONIA é a combinação dos sons simultâneos, dados a uma só vez. RITMO é a combinação dos valores. 02 – P: O que é Pauta ou Pentagrama ? R: Pauta ou Pentagrama, é o conjunto de 5 linhas e 4 espaços 03 – P: Para que serve a Pauta ou Pentagrama? R: Serve para escrever as notas musicais. 04 – P: Como se escrevem as notas agudas e graves ? R: As notas agudas e graves, são escritas nas linhas e espaços suplementares inferiores e superiores. Exemplo : Superiores Sol Lá Si Dó Ré Ré Do Si Lá Sol Inferiores 05 – P: De quantas notas é composta a Música ? R: A Música é composta de 7 notas: Do, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si. 06 – P: Quais os nomes dados às linhas e espaços na clave de Sol? R: As linhas Mi, Sol, Si, Ré, Fá. Os espaços Fá, Lá, Do, Mi. Exemplo : í î î î Mi Sol Si Ré Fá Fá La Do Mi ï ï ï ï ï Página 04
  • 6. VALORES COMPARATIVOS ð SEMIBREVE – Atualmente é a figura de maior valor em uso. ñ MÍNIMA – Vale a metade da SEMIBREVE. ò SEMÍNIMA – Vale a metade da MÍNIMA. ó COLCHEIA – Vale a metade da SEMÍNIMA. ô SEMICOLCHEIA – Vale a metade da COLCHEIA. õ FUSA – Vale a metade da SEMICOLCHEIA. ö SEMIFUSA – Vale a metade da FUSA. 07 – P: Como é feita a divisão musical ? R: É feita por meio de gestos, separando os tempos no compasso. Essa divisão é feita da seguinte forma no sistema italiano: Compassos Movimentos Binário 2 Ternário 3 Quaternário 4 Quinário 5 Setenário 7 08 – P: Como é dividido o compasso quinário e setenário ? R: O compasso quinário é dividido em ternário e binário ou vice-versa; O compasso setenário é dividido em quaternário e ternário ou vice-versa. Página 05
  • 7. Observação: * Os tempos fortes são chamados de TESIS; Os tempos fracos são chamados de ARSIS. * Na sub-divisão do tempo no compasso simples, contamos assim: 1e, 2e, 3e, 4e; Na sub-divisão do tempo no compasso composto, contamos assim: 1-2-3, 4-5-6, 7-8-9, 10-11-12. Nas pausas fazemos a mesma contagem. *No compasso simples o tempo forte cai na primeira nota do compasso; No compasso composto o tempo forte cai na primeira nota de cada tempo, as outras duas são fracas. 09 – P: O que é Fermata ou Coroa ? R: Fermata ou Coroa, é um sinal gráfico em forma de meia lua com um ponto no meio; Serve para interromper o ritmo por tempo indeterminado, prolongando e morrendo o som. Exemplo: 10 – P: O que é barra de divisão ou linha divisória ? R: Barra de divisão ou linha divisória, é a linha vertical que atravessa a pauta e serve para determinar o limite de cada compasso. Exemplo : 11 – P: O que é compasso ? R: Compasso é uma reunião de tempos em partes iguais, que pode ser simples ou composto. 12 – P: Como é indicado um final de período musical ? R: O final de um período musical é indicado com duas barras de divisão finas, paralelas e verticais. Exemplo : Página 06 ÷
  • 8. 13 – P: Como é indicado o término de uma composição ? R: O término de uma composição é indicado com uma barra de divisão grossa e outra fina à esquerda, paralelas e verticais. Exemplo : 14 – P: O que é Clave ? R: Clave é um sinal gráfico, colocado no início do pentagrama e serve para dar nome às notas musicais. 15 – P: Quantas Claves existem ? R: Existem 7 Claves, representadas por 3 figuras diferentes. 16 – P: Quais são as Claves ? R: As Claves são : Clave de Sol na 2ª linha; Clave de Fá na 3ª e 4ª linha; Clave de Dó na 1ª, 2ª, 3ª e 4ª linhas. Exemplo : 17 – P: Em quantas partes se divide a Nota Musical ? R: A Nota Musical se divide em 3 partes : Cabeça, Haste, Colchete ou Bandeirola. Cabeça Haste Colchete ou Bandeirola 18 – P: Quantas qualidades de figuras existem, como são representadas e quais são ? R: Atualmente existem 7 qualidades de figuras, que são as mais usadas; Cada figura é representada por um símbolo, tendo cada uma seu numero qualificativo. Página 07 ' $ ! ! $ $ $
  • 9. São elas : Símbolo Nome da Figura Nº Qualificativo SEMIBREVE 1 MÍNIMA 2 SEMÍNIMA 4 COLCHEIA 8 SEMICOLCHEIA 16 FUSA 32 SEMIFUSA 64 19 – P: O que é fórmula de compasso ? R: São os números ou letras que vão junto à Clave. 20 – P: Quantas fórmulas de compasso existem ? R: Existem várias fórmulas de compasso dentro das divisões Binária, Ternária e Quaternária. A Quinária e a Setenária são mistas. 21 – P: Para que serve a fórmula de compasso ? R: Serve para determinar os tempos que vão no compasso e a fórmula do mesmo, se é binário, ternário, simples, composto, etc ... 22 – P: Quais são os compassos simples ? R: São os que tem os números superiores 2-3-4-5-7 e as letras 23 – P: O que determina o número superior no compasso simples? R: Determina a quantidade de tempos que vão no compasso. Página 08 ø ù úû üý þÿ   
  • 10. 24 – P: O que determina o número inferior no compasso simples ? R: Determina a qualidade da figura que é a unidade de tempo. É a nota que vai valer um tempo no compasso. 25 – P: Quais são os compassos compostos ? R: São os que tem os números superiores 6-9-12-15 e 21. 26 – P: O que determina o número superior no compasso composto ? R: Determina o número de terços de tempo que vão no compasso. 27 – P: O que determina o número inferior no compasso composto? R: Determina a qualidade da figura que representa 1/3 da unidade de tempo. A unidade de tempo é representada pela figura anterior pontuada. Exemplos : ¡ = 1 tempo ¢ = 1 tempo £ = 1 tempo ¡ ¤ = 1 tempo = 1 tempo ¥ ¤ = 1 tempo = 1 tempo ¦ ¤ = 1 tempo = 1 tempo 28 – P: O que é unidade de compasso ? R: É a figura que preenche o compasso no seu valor total. Página 09 1/3 1/3 1/3 1/3 1/3 1/3 1/3 1/3 1/3 6 8 6 4 6 2 6 8 2 2 2 8 2 4 6 4 6 2 §¨§¨§ ©
  • 11. Exemplos : 2 6 4 8 29 – P: O que é ponto de aumento ? R: É um ponto que vai a direita da nota e aumenta a metade do seu valor; No caso de haver 2 ou mais pontos, o último ponto aumenta a metade do penúltimo ponto. Exemplo : 30 – P: O que é valor composto ou simples ? R: Valor composto é a nota que leva um ponto de aumento. Valor simples é a nota sem ponto de aumento. 31 – P: O que é ligadura e quantas espécies existem ? R: Ligadura é um arco semicircular, que se coloca acima ou abaixo das figuras das notas e serve para ligar uma nota a outra. Existem 3 espécies : Ligadura de valor, que liga nota do mesmo nome e altura; Ligadura de portamento, que liga notas de nomes diferentes; Ligadura de fraseado, que liga frase musical. Exemplo : 32 – P: O que é Síncopa ? R: Síncopa é a prolongação de um tempo fraco para o tempo forte, ou parte fraca para parte forte do tempo seguinte. Página 10 D ¨¨ ¨¨ !¨¨ # De Valor Portamento Frazeado
  • 12. 33 – P: Quantos modos de Síncopa existem ? R: Existem dois modos : - Regular e Irregular. 34 – P: Quando a Síncopa é Regular ou Irregular ? R: A Síncopa é Regular, quando as notas têm os mesmos valores divididos com igualdade e Irregular, quando as notas são de durações diferentes, divididas com desigualdade de maior ou menor valor. Exemplo : 35 – P: Que são Quiálteras ? R: Quiálteras são grupos de figuras alteradas para mais ou para menos, dentro de uma subdivisão binária ou ternária. 36 – P: Como aparecem as Quiálteras ? R: As Quiálteras aparecem com uma cifra, colocada acima ou abaixo do grupo de notas, para indicar a quantidade de figuras de sua composição. 37 – P: Quantos casos abrangem as Quiálteras ? R: Abrangem três (3) casos diferentes : 1º Caso – grupos ternários dentro dos binários. 2º Caso – grupos binários dentro dos ternários. 3º Caso – grupos irregulares, tanto entram nos binários como nos ternários. Exemplo : Obs : Grupos alterados ou quiálteras são grupos de figuras que aparecem modificando os valores normais das mesmas. Página 11 3 5 3 3 6 2 4 5 2 5
  • 13. 38 – P: Qual o processo usado para do compasso simples, acharmos a fórmula do compasso composto, ou do compasso composto acharmos a fórmula do compasso simples ? R: Compasso Simples: multiplicamos o numerador por 3 e o denominador por 2. Compasso Composto: dividimos o numerador por 3 e o denominador por 2. Exemplo : Compasso Simples para Composto Compasso Composto para Simples 2 x 3 = 6 4 x 2 = 8 6 : 3 = 2 8 : 2 = 4 39 – P: A que subdivisão obedece o compasso simples ? R: Obedece a uma subdivisão binária em cada tempo. 40 – P: A que subdivisão obedece o compasso composto ? R: Obedece a uma subdivisão ternária em cada tempo. 41 – P: O que é Dinâmica e como é indicada ? R: É a graduada intensidade sonora, empregada na execução musical. Indica-se a Dinâmica por meio de sinais e alocuções. Exemplo : Crescendo Diminuindo Letras : MP. Meio piano – P. Piano – PP. Pianíssimo PPP. Mais que Pianíssimo. MF. Meio forte – F. Forte – FF. Fortíssimo FFF. Mais que Fortíssimo. 42 – P: O que são articulações ? R: Articulações são sinais gráficos referentes à emissão e encadeamento dos sons. Temos o Legato e o Staccato. Página 12 2 2 2 $ marcatotenuto
  • 14. LEGATO – indica execução unida de um grupo rítmico; É grafado com um semicírculo que limita o grupo de figuras, ou com o termo legato. STACCATO – indica a execução entrecortada de pausas; É grafado com o ponto simples ou com pontos alongados. As articulações na Dinâmica assumem diversas variantes. 43 – P: Quantas espécies de Staccato existem ? R: Existem três (3) espécies : Simples, Portato ou Doce Destacado e Martelato. 44 – P: Como é indicado o Staccato Simples ? R: É indicado com um ponto acima ou abaixo da nota e tira- lhe ½ (metade) do seu valor, substituindo por pausa. Exemplo : Escreve-se assim : Executa-se assim : 45 – P: Como é indicado o Staccato Portato ou Doce Destacado ? R: É indicado com um ponto acima ou abaixo das notas acompanhado de ligadura sobre duas ou mais notas, e tira- lhes ¼ (um quarto) do seus valores, substituindo-os por pausa. Exemplo : Escreve-se assim : Executa-se assim : 46 – P: Como é indicado o Staccato Martelato ? R: É indicado com um sinal parecido com uma acentuação em forma de cunha, acima ou abaixo da nota e tira-lhe ¾ (três quarto) do seu valor, substituindo por pausa. Página 13 %% . %. .%. '' ( '' ( '' ( '' )) ) ) ( 0 1 2 3 1 2 3 1 2 3 1. . . .
  • 15. Exemplo : Escreve-se assim : Executa-se assim : 47 – P: O que é armadura de clave ? R: Armadura de clave são os acidentes que vão junto à clave. 48 – P: Qual a ordem de colocação dos acidentes na armadura de clave ? R: Os acidentes são colocados na seguinte ordem: Bemóes-Si,Mi,Lá,Ré,Sol,Do,Fá; Sustenidos-Fá,Do,Sol,Ré,Lá,Mi,Si. 49 – P: O que são acidentes ? Quais são ? R: Acidentes são sinais gráficos de alterações, que servem para elevar ou abater o tom da nota. São eles: Bemol = Sustenido = = Bequadro = O bemol abate a nota meio tom; o dobrado bemol abate a nota um tom. O sustenido eleva a nota meio tom e o dobrado sustenido eleva a nota um tom. O bequadro e o dobrado bequadro, anulam respectivamente o efeito indicado pelo acidente simples e dobrado. 50 – P: Quantos acidentes bemóes e sustenidos compõe a música? R: A música compõe-se de 7 bemóes e 7 sustenidos perfazendo um total de 14 acidentes. 51 – P: Quais os tipos de acidentes que existem ? R: Existem 3 tipos de acidentes : Fixos, Ocorrentes e de Precaução. Página 14 C 4 5 6 7 8 9 9 @ @ @ @q q q q A BB C A BB C A BB C A BB C
  • 16. Os acidentes junto à clave chamam-se Fixos; Os acidentes encontrados no decorrer de um trecho musical chamam-se Ocorrentes, valem só no compasso em que estão, exceto nas notas que ligam para o compasso seguinte (Ligadura); Os acidentes de precaução, assinalados entre parênteses ( ) servem para evitar um provável erro na leitura. Exemplo : 52 – P: Quantos sinais de alterações diferentes existem ? R: Existem 4 sinais de alterações diferentes, assinalados de 8 modos. Exemplo : = Bemol Sustenido Bequadro Dobrado Dobrado Dobrado Bequadro Bequadro Bemol Sustenido Bequadro Bemol Sustenido 53 – P: O que é Escala ? R: Escala é uma sucessão de sons em graus conjuntos. Escala constituída com sustenido : O primeiro sustenido é o Fá, contando um grau acima temos a tonalidade de Sol maior, e assim sucessivamente. Escala constituída com bemóis : O primeiro bemól é o Si, contando cinco graus acima, temos a tonalidade de Fá maior, e assim sucessivamente. 54 – P: O que é Escala Diatônica ? R: Escala Diatônica é uma sucessão de oito sons, separados em tonos e semitonos; A escala diatônica contem cinco tonos e dois semitonos. Página 15 Mistos D D D D D E D D F GHI P P Q R Q 2 4 R P S S S S P S R P P P P Q QFIXOS Ocorrente Precaução
  • 17. 55 – P: Na sua ordem de sucessão, como se denomina a escala Diatônica ? R: Denomina-se GRAUS. Exemplo: Grau Chama-se I Tônica II Super-Tônica III Mediante IV Sub-Dominante V Dominante VI Super-Dominante VII Sensível VIII Repetição da Tônica 56 – P: O que é Modo ? R: Modo é a maneira de ser de uma escala; Existe no nosso sistema tonal dois modos, o modo maior e o modo menor; Distinguimos o modo de uma escala, pela colocação dos meio tonos. Modo maior : os meios tonos acham-se do terceiro para o quarto e do sétimo para o oitavo graus. Modo menor : tem o modo menor três formas de escala. 1ª - Escala Natural ou Antiga : os meios tonos acham-se do segundo para o terceiro e do quinto para o sexto graus. ( Não tem acidentes ocorrentes). 2ª - Escala Harmônica : os meios tonos acham-se do segundo para o terceiro, do quinto para o sexto e do sétimo para o oitavo graus. 3ª - Escala Melódica : os meios tonos acham-se do segundo para o terceiro e do sétimo para o oitavo graus ascendentemente, do sexto para o quinto e do terceiro para o segundo graus descendentemente. Denomina-se melódica ou mista pela sua fácil entoação, melódica na sucessão ascendente, natural na sucessão descendente. AS ESCALAS MENORES, não têm armadura de Clave própria, usa-se a de sua relativa maior, que esta uma terça menor acima. Página 16
  • 18. Exemplo : 57 – P: Qual o processo para acharmos o tom maior ? R: O tom maior acha-se contando cinco tons acima do último bemol. Sendo sustenido conta-se um tom acima do último sustenido. 58 – P: Qual o processo para acharmos o tom menor ? R: O tom menor acha-se contando-se uma terça menor abaixo do tom maior encontrado. Não havendo acidentes na clave a tonalidade é Do maior e sua relativa é Lá menor. O modo menor obedece a armadura de clave do modo maior. As tonalidades maiores e menores são relativas entre si. 59 – P: Qual a função que exerce cada grau na tonalidade ? R: É uma sucessão que se diz em : Graus Conjuntos e Graus Disjuntos. 60 – P: O que são Graus Conjuntos e Graus Disjuntos ? R: Graus Conjuntos, é a sucessão de graus sem interromper a ordem numérica. Graus Disjuntos é quando a sucessão dos graus interrompem a ordem numérica. Exemplo : Página 17 TT T T T T Graus Conjuntos TT T Graus Disjuntos T
  • 19. 61 – P: O que é ritornelo ? R: Ritornelo é um sinal gráfico, representado por uma barra de compasso fina e outra grossa, com dois pontos no meio, que determina a volta ao sinal anterior. Exemplo : 62 – P: O que quer dizer D.C. ? R: D.C. quer dizer DA CAPO. Indica a volta ao começo da melodia. Exemplo : D.C. D.C. N.B. Existem muitos outros sinais de repetição ou abreviaturas. 63 – P: O que é Reclamo ? R: Reclamo é um sinal em forma de S cortado - - que determina a volta a outro sinal anterior. Exemplo : Dal ou Dal 64 – P: O que é ritmo pela acentuação, ou Hictus inicial ou final ? R: Ritmo pela acentuação, ou Hictus inicial ou final é a maneira de começar ou terminar um trecho ou uma frase musical. Pode ser de três modos : Tético, Anacrustico ou Protético, Acéfalo ou Decapitado. 65 – P: Quando o ritmo é Tético, Anacrustico ou Protético, Acéfalo ou Decapitado ? R: O ritmo é Tético quando inicia com compasso completo; Anacrustico ou Protético quando começa com compasso incompleto; Acéfalo ou Decapitado quando começa com pausa ou contratempo. Página 18 U V W
  • 20. 66 – O que é Apogiatura ? R: Apogiatura é uma nota pequena colocada antes da real, que serve para ornamentar a composição musical. 67 – P: Quantas tipos de Apogiaturas existem, como são escritas e executadas ? R: Existem dois tipos de Apogiaturas: A Longa e a Breve. A Longa é uma nota pequena colocada junto à nota real, no valor simples tira a metade do valor da nota real, no valor composto tira um terço ou dois terços do valor da nota real e nas notas longas um quarto do seu valor. A Breve é uma notinha que tem a haste cortada por um traço, seu valor é mais ou menos de uma fusa. Exemplo : 68 – P: O que é termo musical ? R: Chama-se termo musical, a palavra que determina o andamento da música. Os termos mais usados são os italianos. 69 – P: O que é andamento e quais os tipos que existem ? R: Andamento é o grau de celeridade ou lentidão que pode ter o compasso. Os andamentos dividem-se em dois tipos : Principais: Os principais são aqueles que aparecem no início da melodia. Parciais: Os parciais são aqueles que aparecem no decorrer da melodia e que modifica somente um trecho musical. Para voltar ao andamento principal encontramos a palavra “a tempo”, “in tempo” e “tempo primeiro”. Página 19
  • 21. Andamentos principais: Largo : 40-42-44-46-48-50-56-58-60 Larghetto : 63-66-69 Adagio : 72-76-80-84-88 Andante : 92-96-100-104-108-112 Moderato : 116-120-126-132-138 Allegreto-Alegro : 144-152-160-168-176 Presto : 184-192 Prestíssimo : 200-208-Baseado no metrônomo Wittner – Taktell Junior. Andamentos parciais : Diminuição de velocidade : Allarg-alargando, Rall-ralen- tando, Rilasc-rilasciando, Ritard-retardando, Riten-ritenendo, Rit-ritenuto, etc ... Aumento de velocidade : Accel-acelerando, Affret-afretando, Anim-animando, Precip-precipitando, Stretto-Stretto, String- Stringendo. 70 – P: Quantos ramos distintos de música existem ? R: Existem dois ramos distintos de música que são : Mundana ou Profana, que tem por fim invocar sentimentos relativos à vida mundana. Sacra ou Litúrgica, que tem por fim invocar sentimentos divinos relativos à glória de Deus e à santificação e edificação dos fiéis. Chama-se Litúrgica por estar sujeita à Liturgia. Página 20