Aulas 9 e 10 - 7 Fundamentos de Auditoria

3.684 visualizações

Publicada em

Aula de auditoria lecionada na Faculdade Maurício de Nassau-Natal/RN, na turma do 8º período do curso de Administração (set/2014).

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.684
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
290
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aulas 9 e 10 - 7 Fundamentos de Auditoria

  1. 1. 7 FUNDAMENTOS DE AUDITORIA
  2. 2. 7 FUNDAMENTOS DE AUDITORIA 7.1 Introdução 7.2Exames e investigação 7.3Evidências de Auditoria 7.4 Testes de Auditoria 7.5Procedimentos básicos na aplicação dos testes 7.6 Métodos para análise das inf. Coletadas 7.8Seleção de amostras 7.7Amostragem e suas tipologias 2
  3. 3. 7.1. Introdução OsprocedimentosdeauditoriasãooconjuntodeprocedimentostécnicoscombasenosquaisoauditorobtémevidênciasouprovassuficienteseadequadasparafundamentarseuParecer(ouRelatório)esuasrecomendaçõesàAdministraçãodaentidadeauditada. 3
  4. 4. 7.2.Exames e investigação Osprocedimentosdeauditoria,constituemexameseinvestigações,incluindoosTestesdeObservânciaeosTestesSubstantivos. OstesteobjetivamacoletadasEvidênciasdeAuditoria. 4
  5. 5. 7.3Evidências de Auditoria Asinformaçõesquefundamentamosresultadosdeauditoriasãochamadasde“evidências”. Devemsersuficientes,fidedignas, relevanteseúteis.Ouseja, AdequadaseSuficientes. 5
  6. 6. 7.3.1Tipos de Evidências Analíticas Documentárias Eletrônicas Confirmação 6
  7. 7. Matemática Física Representaçãoporescrito Verbal 7 7.3.1Tipos de Evidências
  8. 8. 7.4.Testes de Auditoria 8 TESTE DE OBSERVÂNCIA Objetivo:verificar o correto funcionamento do Controle Interno TESTE SUBSTANTIVO Objetivo:detectar distorções relevantes
  9. 9. 7.4.1Testes de Auditoria: Fraudes e Erros 9
  10. 10. 7.4.2Testes de Observância ConsistememobservarseosistemadeControleInternodesenhadopelaAdministraçãoestáemfuncionamentonaprática.ElesverificamaconfiabilidadedosistemadeControleInterno. 10
  11. 11. “VisamàobtençãoderazoávelsegurançadequeosprocedimentosdecontroleinternoestabelecidospelaAdministraçãoestãoemefetivofuncionamentoecumprimento.” (CREPADI,2004.p.191) 11 7.4.2Testes de Observância
  12. 12. “visamàobtençãodeevidênciaquantoàsuficiência,exatidãoevalidadedosdadosproduzidospelosistemacontábildaentidade.” (CREPADI,2004.p.193) 12 7.4.3Testes Substantivos
  13. 13. Objetivamcertificardacorreçãodeumoumaisdosseguintesatributos: Existência DireitoseObrigações Ocorrência Abrangência Mensuração,apresentaçãoedivulgação 13 7.4.3Testes Substantivos
  14. 14. 14 7.4.3Testes Substantivos Teste de Transações e Saldos Procedimentos de Revisão Analítica
  15. 15. 7.5Procedimentos básicos na aplicação dos testes Inspeção ou Exame físico Circularização ou confirmação Exame dos documentos originais Conferência de cálculos Exame da escrituração 15
  16. 16. 7.5Procedimentos básicos na aplicação dos testes Investigação minuciosa Inquérito ou entrevista Revisão Analítica ou Correlação Observação ou Acompanhamento de processos 16
  17. 17. 7.6Métodos para análise das Informações coletadas O auditor deve dispensar atenção na análise dos resultados coletados enfatizando um ou mais dos seguintes aspectos: Ênfase nas necessidades do cliente Ênfase nos resultados Ênfase nos riscos 17
  18. 18. 7.7Amostragem e suas tipologias AmostragememAuditoria–aplicaçãodeprocedimentosdeauditoriaemmenosde100%dositensdePopulaçãorelevanteparafinsdeauditoria,demodoquetodasasUnidadesdeAmostragemtenhamamesmachancedeseremselecionadas,proporcionandoaoauditorumabaserazoávelparaconcluiralgosobretodaapopulação. (NBC TA 530, item 5) 18
  19. 19. 7.7Amostragem e suas tipologias AmostragememAuditoria–aplicaçãodeprocedimentosdeauditoriasobreumapartedatotalidadedositensquecompõemosaldodeumaconta,ouclassedetransações,parapermitirqueoauditorobtenhaeavalieaevidênciadeauditoriasobrealgumascaracterísticasdositensselecionados,paraformar,ouajudaraformar, umaconclusãosobreapopulação 19
  20. 20. 7.7Amostragem e suas tipologias ObjetivodaAmostragem–oobjetivodoauditoraoutilizaraAmostragememauditoria,éodeproporcionarumabaserazoávelparaoauditorconcluirquantoàpopulaçãodaqualaamostraéselecionada.(NBCTA530,itens5) “A finalidade da Amostragem é fazer generalizações sobre todo um grupo sem precisar examinar cada um de seus elementos.” (Stevenson, 1981, p. 158). 20
  21. 21. 7.7Amostragem e suas tipologias População–conjuntocompletodedadossobreoqualaAmostraéselecionadaesobreoqualoauditordesejaconcluir.(NBCTA530,itens5) Amostra–partedapopulaçãoquepermiteestabelecerumaavaliaçãoouopiniãosobreumtodo(Cereali,2013) 21
  22. 22. Amostragemestatística (a)seleçãoaleatóriadositensdaamostra;e (b)ousodateoriadasprobabilidadesparaavaliarosresultadosdasamostraseamensuraçãodoriscodeamostragem. Amostragemnão-estatísticaouporporjulgamento–aamostraédeterminadapeloauditorcomusodesuaexperiência,critérioeconhecimentodaEntidade. 22 7.7Amostragem e suas tipologias
  23. 23. 7.7Amostragem e suas tipologias Riscodeamostragem–riscodequeaconclusãodoauditor, combaseemAmostra,pudesseserdiferentesetodaaPopulaçãofossesujeitaaomesmoprocedimentodeauditoria. “Oriscodeamostragempodelevaraconclusõeserrôneas.” (NBC TA 530, item 5) 23
  24. 24. 7.7Amostragem e suas tipologias ConclusõeserrôneasdevidoaosriscosdeAmostragem: (a)Testedecontroles–controlessejamconsideradosmaiseficazes (b)Testededetalhes–distorçãorelevantenãosejaidentificada (c)Testedecontroles–controlessejamconsideradosmenoseficazes (d)Testededetalhes–distorçãorelevantesejaidentificada, quandoelanãoexiste. (NBC TA 530, item 5) 24
  25. 25. 7.7Amostragem e suas tipologias Risconãoresultantedaamostragem–éoriscodequeoauditorchegueaumaconclusãoerrôneaporqualqueroutrarazãoquenãosejarelacionadaaoriscodeamostragem. Anomalia–distorçãoouodesvioqueécomprovadamentenãorepresentativodedistorçãooudesvioemumapopulação. Unidadedeamostragem–cadaumdositensindividuaisqueconstituemumapopulação. 25
  26. 26. TamanhodaAmostra-podeserdeterminadomedianteaplicaçãodefórmulaestatísticaouporexercíciodojulgamentoprofissional. 26 7.8Seleção de amostras
  27. 27. DeterminaçãodotamanhodeumaAmostracombasenaestimativadamédiapopulacional-emmuitoscasosépossíveldeterminarotamanhomínimodeumaamostraparaestimarumparâmetroestatístico,comoporexemplo, aMÉDIAPOPULACIONAL(μ) 27 7.8Seleção de amostras
  28. 28. 7.8Seleção de amostras (a)Seleçãoaleatória(númerosaleatórios) (b)Seleçãosistemática(50em50apartirdo1ºnºaleatório) (c)Amostragemdeunidademonetária(acima$1600) (d)Seleçãoaoacaso(semtécnica) (e)Estratificação(emclasses) (f)Seleçãoporgrupos(data,natureza,letradoalfabeto) 28
  29. 29. ATTIE,William.Auditoria:conceitoseaplicações.6ed.SãoPaulo:Atlas, 2011. CREPALDI,SilvioAparecido.AuditoriaContábil:teoriaeprática.3ed. SãoPaulo:Atlas,2004. UNAMA.UniversidadedaAmazônia.AulasdeControladoriaeAuditoria. Disponívelem:http://arquivos.unama.br. UNAMA.UniversidadedaAmazônia.AulasdeAuditoria.Disponívelem: http://arquivos.unama.br. CEREALI,Valdir.EstatísticaeTécnicasdeAmostragem.Mar2013. Disponívelem:http://www.tce.mt.gov.br/arquivos/downloads/ 00036229/Valdir%20Cereali%20-%20ESTAT%C3%8DSTICA%20E% 20T%C3%89CNICAS%20DE%20AMOSTRAGEM.pdf Referências

×