Senhor portel

196 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
196
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
38
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Senhor portel

  1. 1. OSENHORDEPORTElJardimdeInfânciadePortel
  2. 2. Há muito, muito, muuuuito tempovivia no norte de Portugal em terrasdo Minho, um homem chamadoPedro Ourigues da Nóbrega.
  3. 3. Pedro, que era um homem já crescido, resolveu que estava na altura de casar equando um dia, passeava pelos campos, conheceu Maria Viegas. Ficou tãoapaixonado que decidiu que era com ela que iria viver o resto dos seus dias.
  4. 4. E assim foi. O casamento foiuma grande festa com muitacomida, bebida e umgrandioso baile.
  5. 5. Foram então morar para uma grande casa, com uma enorme quinta. Tão grande,que para a percorrerem tinham que o fazer a cavalo. Todas as tardes, Maria e Pedropasseavam pela quinta nos seus cavalos, até ao anoitecer.
  6. 6. Alguns meses depois, Mariaficou grávida e apesar dosmédicos lhe dizerem quenão deveria andar a cavaloporque podia prejudicar obebé, ela só se sentia feliz,quando ao final do dia iapassear com Pedro nos seuscavalos.
  7. 7. E assim o fizeram atéque nasceu o seu filho(1213). Um lindomenino a quemchamaram João Peresde Aboim.
  8. 8. João nunca foi um bebé tranquilo e sossegado. Só se acalmava e deixava de choramingar,quando os pais passeavam com ele a cavalo e a mãe cantarolava: “toc, toc, toc, a trote, agalope, a trote, a galope”…para comer a mãe lá tinha que repetir vezes sem conta a suacantiga: “toc, toc, toc, a trote, a galope, a trote, a galope”… e até para adormecer, lá soavaa cantiga “toc, toc, toc, a trote, a galope, a trote, a galope”…
  9. 9. Logo que consegui dar os primeiros passos, montava-se em cima do cão lá da quinta ecomeçava também ele a cantarolar: “toc, toc, toc, a trote, a galope, a trote, agalope”…
  10. 10. E os anos passaram. E quando João fez 6 anos o pai ofereceu-lhe um cavalo e a partir dessedia para onde João ia, lá ia também o cavalo. Mas agora já não lha bastava só o cavalo,também queria uma espada para lutar! E lutava com tudo! Com o cão, com o gato, com ospatos e com as galinhas. E enquanto lutava, cantarolava: “toc, toc, toc, a trote, a galope, atrote, a galope”…
  11. 11. João cresceu e tornou-se um mestre em andar a cavalo e a lutar com a espada e ficou tãoconhecido, que até o rei o mandou ir para França estudar com o seu filho D. Afonso.
  12. 12. Esteve por lá muitos anos a estudar, etornou-se também um trovador, umpoeta cantor, o que o fazia muito felize lhe relembrava a sua infânciaquando cantarolava: “toc, toc, toc, atrote, a galope, a trote, a galope”…
  13. 13. Voltou então a Portugal,mais forte e inteligentedo que nunca. E quandoo seu amigo D. Afonso setornou rei – D. Afonso III,nomeou-o fidalgo econvidou-o para lutarcom as suas tropas eexpulsar os mouros dassuas terras.
  14. 14. Forte e invencível como era, D. João de Aboim, que era assim que ele se chamava agora,fez com que os mouros se afastassem para terras mais longínquas.Então D. Afonso III pediu-lhe para conquistar novas terras para o reino de Portugal.D. João aceitou o desafio e partiu para sul, onde depois de muitos anos de lutas e guerrasconquistou mais terras, as quais conhecemos hoje como Algarve.
  15. 15. Como prova de agradecimento, o rei de Portugal, D. Afonso III ,tornou-o Mordomo-Mor edoou a D. João de Aboim algumas terras, às quais ele chamou de Portel, tornando-se omais famoso fidalgo do reino. Quando D. Afonso III morreu, D. João passou a serConselheiro do rei no reinado de D. Dinis.
  16. 16. Em Portel ele mandouconstruir um castelo (1261) epassou a ser conhecido comoo Senhor de Portel!
  17. 17. Um belo dia em que passeavano seu cavalo pelas suas terras,a cantar as suas belas cantigasde trovador, conheceu umalinda rapariga, chamadaMarinha Afonso, que ficouencantada com ele e com a suavoz.Levou-a então para o seucastelo, onde casaram eviveram felizes durante muitosanos.
  18. 18. Foram eles queentregaram o1º foral àsgentes dePortel (1 deDezembro de1262).Tiveram 2filhos, Pedro eMaria Eanes,aos quaisensinou a suacantiga deinfância: “toc,toc, toc, atrote, a galope,a trote, agalope”…Hoje ainda podemos ver o castelo onde D. João viveu com a sua família e em Vera Cruz, na Igreja Matriz,encontramos a sepultura onde foi enterrado.
  19. 19. História ficcionada por Saudade Roxo – BE Portel e ilustrada pelos alunos doJardim de Infância de Portel – salas 1 e 2 - 2011/2012

×