Jornal novembro 2015

271 visualizações

Publicada em

JORNAL PAROQUIANO

Publicada em: Software
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
271
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
73
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal novembro 2015

  1. 1. Todos os fiéis cristãos, de qualquer estado ou ordem, são chamados à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade. Todos são chamados à santidade: ‘Deveis ser perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito’ “(Mt 5,48) (CIC 2013). Através da comemoração do Dia de Todos os Santos a Igreja Católica busca aproximar os seus fiéis a Deus. Todos os santos celebrados nesse dia foram pessoas de carne e osso que tiveram condutas exem- plares durante sua vida terrena. Dessa forma, a Igreja procura mostrar às pessoas através do exemplo, que todos têm potenciais para tornarem-se santos. Segundo a crença católica, o Dia de Todos os Santos celebra todos os que morreram em estado de graça e não foram canonizados, portanto não têm um dia específico de culto. Neste dia a Mãe Igreja faz este apelo a todos nós, seus filhos: “O apelo à plenitude da vida cristã e à perfeição da caridade se dirige a todos os fiéis cristãos.” “A perfeição cristã só tem um limite: ser ilimitada” (CIC 2028). Todos os santos de Deus, rogai por nós! MENSAGEM DO MÊS Queridos irmãos e irmãs em Cristo Jesus. Novembro é um mês riquíssimo para nós Cristãos, pois neste mês devemos pa- rar, pensar e agradecer pela inúmeras graças e benefícios que Deus nos concedeu no decorrer do ano. Encerramos o Ano Litúrgico com a Festa de Cristo Rei do Univer- so, e entraremos num novo ano, começando uma nova etapa. O Advento se aproxima e com ele devemos nos preparar para a chegado do “Messias”. Apreciemos os artigos carinhosamente escritos para nos levar à meditar e refletir so- bre o Dia de Todos os Santos, Dia da Criatividade e Dia Nacional de Ação de Graças e também nossa querida mãe sobre o título de Nossa Senhora das Graças. Que neste mês busquemos um tempo para planejarmos nossa caminhada, e aprovei- tarmos o imenso amor que Deus tem por toda a humanidade. Boa leitura! PASCOM ASemente ParóquiaSãoJosé BragançaPaulista/SP AnoX-Ediçãonº105-Novembro/2015 EDITORIAL NESTA EDIÇÃO Página 2 Página 7 Página 8 Página 3 e 4 Página 5 e 6 Cajado do Pastor e Palavra do Papa Coluna Jovem e outros artigos Outros Artigos Dizimistas Aniversariantes, Convites e Agenda Aconteceu na Matriz e nas Comunidades
  2. 2. Queridos paroquianos de São José, eu acredito que um dos mais valiosos presentes da Santíssima Virgem para a humanidade, foi dado no dia 27 de novembro de 1830, por meio de Santa Catarina Labouré, humilde freira da Congre- gação das Filhas da Caridade. Isto aconteceu no centro de Paris, na Capela das Irmãs Filhas da Caridade de São Vi- cente de Paulo (conhecida hoje como Capela da Medalha Milagrosa), na segunda aparição da Virgem Santíssima a uma humilde noviça. Catarina havia acabado de fazer a leitura da meditação, na capela, quando olhou para o lado e viu Nossa Senhora vestida de branco, sobre um globo. Tinha nas mãos uma bola que representava o globo terrestre, e olhava para o Céu. “De repente — narra Catarina — percebi anéis nos seus dedos, engastados de pedras brilhantes, umas maiores e mais belas do que as outras, das quais saíam raios que eram, também, uns mais belos que os outros”. Nossa Senhora explicou-lhe: “Este globo, que vês, representa o mundo inteiro e especialmente a França, e cada pessoa em particular. Os raios são o símbolo das Graças que derramo sobre as pessoas que Me as pedem. Os raios mais espessos cor- respondem às graças que as pessoas se recordam de pedir. Os raios mais delgados correspondem às graças que as pessoas não se lembram de pedir.“ Continua Catarina: “Formou-se um quadro em torno da Santíssima Virgem, de forma oval, no alto do qual estavam escritas, com letras de ouro, estas palavras”: “Ó Maria con- cebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós!” Ao mesmo tempo, a voz disse-lhe para mandar cunhar uma medalha conforme aquele modelo, com a promessa de que as pessoas que a trouxessem ao pescoço receberiam muitas graças, “principalmente as que a trouxessem com in- teira confiança”. Depois, o quadro voltou-se, mostrando no reverso um conjunto de emblemas: no centro um grande M, o monograma de Maria, encima do M, por uma cruz sobre uma barra; abaixo do monograma havia dois corações: o da esquerda cercado de espinhos, o da direita transpassado por uma espada. Eram os corações de Jesus e Maria. Enfim uma constelação de doze estrelas, em forma oval, cercando este conjunto. Catarina perguntou a Nossa Senhora a quem recorrer para confecção da medalha. A Mãe de Deus respondeu-lhe que deveria procurar seu confessor, o Pe. João Aria Aladel: “Ele é meu servidor”. No início, o Pe. Aladel não acreditou no que Catarina dizia; mas, após dois anos de insistência, ele procurou o Arcebispo, que ordenou em 20 de junho de 1832 que fossem cunhadas duas mil medalhas. O modo como se difundiram as medalhas foi tão prodigioso, juntamente com grande número de graças operadas, que a medalha passou a ser conhecida como Medalha Milagrosa. Por exemplo, em março de 1832, quando iam ser confeccionadas as primeiras medalhas, uma terrível epidemia de cólera, proveniente da Europa oriental, atingiu Paris. Mais de 18 mil pessoas mor- reram em poucas semanas. Num único dia, chegou a haver 861 mortes. No fim de junho, as primeiras medalhas ficaram prontas e começaram a ser distribuídas entre os flagelados. Na mesma hora refluiu a peste, e teve início, em série, os prodígios que em poucos anos tornariam a Medalha Milagro- sa mundialmente célebre. O primeiro a aprovar e abençoar a Medalha foi o Papa Gregório XVI, confiando-se à prote- ção dela e conservando-a junto de seu crucifixo. Pio IX, seu sucessor, o Pontífice da Imaculada, gostava de dá-la como prenda particular da sua benevolência pontifica. A missão de Catarina Labouré estava cumprida. Os 46 anos que lhe restaram de vida, ela os passou como uma humilde irmã, da qual praticamente nada havia para falar. Só quando se aproximou sua morte, em 1876, sua superiora soube que fora ela a privilegiada Irmã que recebera aquela sublime missão. Ela foi beatificada pelo Papa Pio XI em 1933 e canoniza- da no dia 27 de julho de 1947 pelo Papa Pio XII. Cinquenta e seis anos após sua morte, o corpo de Catarina foi encon- trado inteiramente incorrupto, e é como se encontra ainda hoje na capela das Irmãs da Caridade, na Rue du Bac, 140 em Paris. Mais do que em outros dias, 27 de novembro é dia de Graças; peça tudo o que desejar a Nossa Senhora das Gra- ças e já comece a agradecer; pois, se for para o seu bem, Deus lhe concederá pelas mãos benditas de Sua Mãe que- rida. Afinal, ela é a Filha predileta do Pai, a Esposa bendita do Espírito Santo e a Mãe Santa do Filho de Deus. O que ela não consegue de Deus? “Ó Mãe Imaculada, fazei que a cruz de vossa Medalha brilhe sempre diante de meus olhos, suavize as penas da vida presente e me conduza à vida eterna.” Amém! Pe. Jeferson Mengali - Pároco O Sínodo Ordinário dos Bispos sobre a Família, que o papa Francisco abriu no domingo (4/10) com uma missa solene na Praça de São Pedro, no Vaticano, debaterá nas pró- ximas três semanas, até o dia 25, os principais desafios, a vo- cação e a missão da família no mundo atual. Muito se tem fala- do, nosso pároco, em suas homí- lias, relatou na intriga a homília, por isso queremos relembrar uma homília de maio do Papa Francisco sobre paz na família. Vamos lá: O Santo Padre na sua catequese propôs três ideias, já anteriormente desenvolvidas, e que ser- virão de ingresso para várias reflexões sobre a vida real da família: com licença, obrigado e desculpa. Estas palavras fazem parte da ‘boa educação’, vista não como um simples formalismo, mas radicada no amor e no respeito pelo outro. São palavras para viver em paz na família – afirmou o Papa Francisco. A primeira palavra é “com licença?” Com ela es- tamos a pedir gentilmente aquilo a que julgamos ter direito: entrar na vida da nossa esposa ou esposo requer a delicadeza dum comportamento não inva- sor. É a capacidade de esperar que o outro nos abra a porta do seu coração. “Eu estou à porta e bato”, diz o Senhor no Livro do Apocalipse – recordou o Papa que pediu para não nos esquecermos de que o Senhor pede autorização para entrar. A segunda palavra é obrigado, que, segundo o Santo Padre, hoje caiu muito em desuso na sociedade, pois pen- sa-se que tudo nos é devido; a gentileza e a capaci- dade de agradecer são vistas como sinal de fraque- za, deixando-nos até suspeitosos e desconfiados. Mas uma pessoa que não sabe agradecer, esque- ceu a linguagem de Deus. Sejamos intransigentes em educar para a gratidão: a dignidade da pessoa e a justiça social passam por aqui. “Recordemos a pergunta de Jesus quando curou dez leprosos e só um voltou para agradecer” – observou o Papa. Por último, a palavra ‘desculpa’: uma palavra difícil e, todavia tão necessária. Quando falta, pequenas fendas se alargam – mesmo sem querer – até se tornarem fossos profundos. Na casa, onde não se pede desculpa, começa a faltar o ar – referiu o Santo Padre que evidenciou o fato de que na vida matrimo- nial, muitas vezes discute-se, mas para tal o Papa deu um conselho: “nunca termineis o dia sem fazer a paz”! O Sínodo vai discutir os muitos desafios que a família enfrenta como célula da sociedade e da Igre- ja e se estas três palavras fossem mais usadas em nossas famílias, o sofrimento nas famílias seriam muito menores. 2 O CAJADO DO PASTOR NOSSA SENHORA DAS GRAÇAS DA MEDALHA MILAGROSA PALAVRA DO PAPA 2 Av. Antonio Pires Pimentel, 907 - Bragança Paulista sdomincontabil@uol.com.br Fone / Fax: (11) 4034-3049 SÃO CONTABILIDADE JOÃO ROBERTO CERASOLI ADVOGADO - OAB 137.519 SP CÍVEL - FAMÍLIA - TRABALHISTA PREVIDENCIÁRIO FONES: 2277-6343 / 4033-0843 / 97384-3288 (vivo) R. JOSÉ MATHIAS FARHAT SOBRINHO 11 - SALA 07 (EDIFICIO CAPITAL - AO LADO DA PADARIA VARANDA AMÉRICA - a 50 METROS DO FÓRUM) UNIMAGEM Unidade de Diagnóstico por Imagem Rua Bahia, 342 • Recreio Estoril Atibaia • SP • CEP 12944-060 Ressonância Magnética • Tomografia Computadorizada Mamografia • Densitometria Óssea • Radiologia Ultrassonografia • Angiografia Digital Fones (11) 4414-5029/5030 Fax (11) 4412-3267 Rua Cel Assis Gonçalves, 323 Bragança Paulista - SP Tel/Fax: 2473-2555 - 2473-8030 Produtos para sua Saúde! Loja Ampla e Moderna Estacionamento próprio
  3. 3. Missa Primeira Eucaristia - Acomunidade de São Marcelo em festa celebrou a 1ª Eucaristia de 8 crianças durante a missa do dia 27 de setembro as 10h30 presidida pelo pároco Pe. Jeferson Mengali. A Primeira Eucaristia representa um dos momentos mais significativos da história da criança. É o mo- mento em que reconhecemos que Jesus é a pre- sença concreta ao seu lado. Peçamos a Deus que este primeiro passo dado, seja um de muitos que irão dar ao encontro de Cristo Eucarístico. Agrade- cemos as famílias e catequistas que contribuíram nesta caminhada de fé até aqui. Perseverem! Festa Nossa Senhora Aparecida – Aconteceu no dia 12 de outubro, na Comunidade Biriçá do Campinho, a festa em louvor à N. Sra. Aparecida, padroeira do bairro. Tivemos a procissão seguida a santa missa celebrada pelo Pe. Jeferson, e após a coroação da Imagem de N. Sra. Aparecida. Antes da benção final o padre chamou todas as crianças presentes para que junto dele no altar dessem a benção final. Foi um momento muito bonito e alegre com a participação das crianças. CÍRCULO BÍBLICO – EVANGELHO DE SÃO JOÃO - Num encontro participativo, a comunidade da Paróquia São José se reuniu, sexta feira, dia 25/09 e 08/10 as 19h 30 para um estudo de formação sobre o Evangelho de São João. O estudo foi ministrado por Pe. Jeferson Mengali e meditamos sobre o eixo do Evangelho de São João que é o Amor, viver para o outro. Será que estamos dispostos a seguir esse caminho? Onde você está nessa caminhada? E sobre os Sete Sinais que nos mostram Jesus soberano e libertador. Novena Nossa Senhora Aparecida – No período de 03 a 11 de Outubro a Paróquia São José realizou a novena de Nossa Senhora Aparecida. No decorrer destes nove dias pudemos celebrar, meditar, louvar e agradecer a nossa Mãe e Padroeira do Brasil. Contando com a participação de paroquianos e fiéis devotos de Nossa Senhora, meditamos dia a dia temas de muita fé e reflexão “Com Maria, em Jesus, chegamos à Glória!”. 3 ACONTECEU NA COMUNIDADE SÃO MARCELO Legenda:NormaR.LimaMazochi-PASCOMLegenda:RitadeCassiaAlmeida-Pascom MADEIREIRA BRAGANTINA Av. José Gomes da Rocha Leal, 134 - Taboão - Bragança Paulista Tel.: (11) 4033-4048 - Fax: (11) 4033-2328 Paul Wax LimpPaul Wax Limp AGORA MERCADÃO DA LIMPEZA SUPER ECONOMIA, E NO SEU CARRINHO VÃO PRODUTOS DE LIMPEZA A PREÇOS BARATOS PORQUE SOMOS DIFERENCIADOS Amplo Estacionamento Entrega em Domicílio Rua Alfredo Ortenzi, 133 - Jardim São José (Próximo cabeceira da pista do aeroclube) 4032-3815 / 4033-2638 / 9916-5020 EM NOVO ENDEREÇO Dr. Carlos Eduardo Falleiros Dr. Felipe M. C. V. Falleiros CRO 22762 CRO 76451 Implante Prótese Ortodontia Clínica Geral Cirurgia R. Octaviano Machado, 26 Santa Luzia 4034-0522 ODONTOLOGIA ESPECIALIZADAODONTOLOGIA ESPECIALIZADA Especialista em Implantodontia ACONTECEU NO BIRIÇÁ DO CAMPINHO ACONTECEU NA PARÓQUIA ACONTECEU NA PARÓQUIA
  4. 4. 44 COMPRA - VENDA - INCORPORAÇÃO DE IMÓVEIS ALAMEDA POLÔNIA, 34 BRAGANÇA PAULISTA - SP CEP 12916-160 TEL.: (11) 4034-0543 FAX: (11) 4032-0044 CEL.: (11) 9989-1887 CACOCI CONSULTORIA E EMPREENDIMENTOS DE IMÓVEIS LTDA. CRECI 6.414-J www.cacociimoveis.com.br Rua Arthur Siqueira, 29 - Bragança Paulista - SP mecanicabarca@hotmail.com Tel/Fax: 4033-3684 blocos e lajes. ltda. BIRIÇÁ Blocos e Lajes Ltda. IRMÃOS BARLETTA - CREA - 0372392 ESCRITÓRIO: (11) 4035-1878 9989-3388 FÁBRICA: (11) 4031-8295 Depósito: AV. DOS IMIGRANTES 4289 - JD. SÃO LOURENÇO - BRAGANÇA PAULISTA - SP Matriz: SÍTIO SÃO CLEMENTE - BAIRRO BIRIÇÁ DO VALADO - BRAGANÇA PAULISTA - SP LAJES CONVENCIONAL E TRELIÇADA Missa em louvor a Nossa Senhora Aparecida - E no dia 12 de Outubro às 12h a Igreja São José encheu-se de alegria para celebrarmos e louvarmos Nossa Senhora Aparecida – Padroeira do Brasil. A igreja estava lotada de fiéis e devotos que vieram rezar, agradecer a Deus as maravilhas realizadas na vida de Maria e na nossa vida, pedir as bênçãos e honrar Nossa Senhora com homenagens. Presidida pelo nosso pároco, Pe. Jeferson Mengali a celebração trouxe a mensagem que retrata o milagre das bodas de Caná, quando Maria demonstra sua fé em Jesus. “Fazei tudo o que ele disser!” Missa Aniversário do Grupo de Oração – Aconteceu, quarta feira, 14 de outubro às 20h na Igreja São José Santa missa em Ação de Graças pelo 18º aniver- sário do Grupo de Oração Mãe e Mestra. A Santa Missa foi presidida pelo padre Jeferson Mengali e foi de agradecimento ao nosso Senhor Jesus Cristo por mais um ano de caminhada e missão evangelizadora. Como disse Pe. Jeferson em sua homilia: “ Momento de tomar consciência e de caminhar sozinhos. Hora de ser sinal de Deus aqui na São José”. Assim veremos uma comunidade viva, renovada e transformada por esta força que vem do alto. Basta ouvirmos esse chamado e nos colocarmos à disposição de Jesus. Padre Jeferson Mengali em viagem a Roma concedeu no dia 20 de outubro entrevista a Silvonei José Protz, diretor da Rádio Vaticano, sobre seu livro “São Jorge, o poder do Santo Guerreiro“! Será lançado aqui na paróquia dia 26 de novembro! Aguardem! ACONTECEU NA PARÓQUIA Legenda:RitadeCassiaAlmeida-Pascom
  5. 5. 5 E se tratássemos a Bíblia como tratamos o nosso celular? Uma agenda de números para ter sempre à mão O que aconteceria se nós tratássemos a Bíblia como tratamos nosso celular? Se carregássemos a Bíblia em nossa bolsa, mo- chila, pendurada no cinto ou no bolso? Se déssemos uma olhada nela várias vezes ao dia? Se a usássemos para enviar mensagens para os nossos amigos? Se a tratássemos como se não pudéssemos viver sem ela? Se a déssemos de presente aos nossos filhos, para estar sempre em contato com eles? Se a levássemos nas viagens, para usar em caso de emergências? Se a abríssemos imediatamente em caso de pe- rigo? Ao contrário do celular, a Bíblia nunca fica sem sinal. Podemos nos conectar para estar em contato com Deus em qualquer lugar (inclusive no pico de uma montanha ou em alto-mar). Não precisamos nos preocupar com a falta de crédito, porque Jesus já pagou para sempre a recar- ga e o crédito é ilimitado. Melhor ainda: a comunicação nunca se interrom- pe e a bateria está carregada para a vida inteira. Ah, só existe um modelo, ele se atualiza sozinho, nunca sai de moda e é sempre perfeito. Números para discar em caso de necessidade: • Se você está triste, João 14 • Se as pessoas falam mal de você, Salmo 27 • Se você está nervoso ou estressado, Salmo 51 • Se está preocupado, Mateus 6,19-24 • Se está em perigo, Salmo 63 • Se precisa fortalecer a sua fé, Hebreus 11 • Se você se sente sozinho e tem medo, Salmo 22 • Se você é duro e crítico, 1 Coríntios 13 • Para conhecer o segredo da felicidade, Colos- senses 3, 12-17 • Se você se sente triste e abandonado, Roma- nos 8, 31-39 • Se precisa de paz e descanso, Mateus 11, 25-30 • Se o mundo parece maior que Deus, Salmo 90 Anote es- tes números na agenda (pode ser in- clusive a do celular!), por- que podem ser muito úteis em al- guns momentos da sua vida. Há momentos nos quais é melhor ter um núme- ro bíblico (para encontrar a ajuda de Deus) que ter um número de telefone (para encontrar a ajuda das pessoas). Você é especial para Deus, nunca se canse de buscá-lo. Retirado de: http://pt.aleteia.org/2014/01/23/e-se-tra- tassemos-a-biblia-como-tratamos-o-nosso-celular/ Maynara Furquim Grupo de Jovens IGNIS Estamos no ano 2070 e acabo de completar os 50 anos, mas a minha aparência é de alguém de 85. Tenho sérios problemas renais porque bebo pouca água. Creio que me resta pouco tempo. Hoje sou uma das pessoas mais idosas nesta sociedade. Recordo quando tinha 5 anos. Tudo era muito di- ferente. Havia muitas árvores nos parques, as casas tinham bonitos jardins e eu podia desfrutar de um banho de chuveiro por cerca de uma hora. Agora usamos toalhas em azeite mineral para limpar a pele. Antes todas as mulheres mostravam a sua formosa cabeleira. Agora devemos raspar a cabeça para mantê-la limpa sem água. Antes o meu pai lavava o carro com a água que saía de uma mangueira. Hoje os meninos não acre- ditam que a água se utilizava dessa forma. Recordo que havia muitos anúncios que diziam CUIDE DA ÁGUA, só que ninguém lhes ligava; pensávamos que a água jamais podia terminar. Agora, todos os rios, barragens, lagoas e man- tos aquíferos estão irreversivelmente contaminados ou esgotados. Antes a quantidade de água indicada como ideal para beber era oito copos por dia por pessoa adulta. Hoje só posso beber meio copo. A roupa é descartável, o que aumenta grande- mente a quantidade de lixo; tivemos que voltar a usar os poços sépticos (fossas) como no século pas- sado porque as redes de esgotos não se usam por falta de água. A aparência da população é horrorosa; corpos desfalecidos, enrugados pela desidratação, cheios de chagas na pele pelos raios ultravioletas, já que não temos a capa de ozônio que os filtrava na at- mosfera. Imensos desertos constituem a paisagem que nos rodeia por todos os lados. As infecções gas- trointestinais, enfermidades da pele e das vias uriná- rias são as principais causas de morte. A indústria está paralisada e o desemprego é dra- mático. As fábricas dessalinizadoras são a principal fonte de emprego e pagam-te com água potável em vez de salário. Os assaltos por um galão de água são comuns nas ruas desertas. A comida é 80% sintética. Pela ressequidade da pele uma jovem de 20 anos parece como se tivesse 40. Os cientistas investigam, mas não há solução possível. Não se pode fabricar água. O oxigênio também está degradado por falta de árvores o que diminuiu o coeficiente intelectual das novas gera- ções. Alterou-se a morfologia dos espermatozoides de muitos indivíduos, como consequência há muitos meninos com insuficiências, mutações e deforma- ções. O governo já nos cobra pelo ar que respiramos: 137m3 por dia por habitante adulto. As pessoas que não pode pagar são retiradas das “zonas ventila- das”, que estão dotadas de gigantescos pulmões mecânicos que funcionam com energia solar, não são de boa qualidade mas pode-se respirar, a idade média é de 35 anos. Em alguns países existem manchas de vegeta- ção com o seu respectivo rio que é fortemente vi- giado pelo exército. A água é agora um tesouro mui- to cobiçado, mais do que o ouro ou os diamantes. Aqui já não há árvores porque quase nunca chove, e quando chega a registrar-se uma precipitação, é de chuva ácida; as estações do ano têm sido seve- ramente transformadas pelos testes atômicos e da indústria contaminante do século XX. Advertia-se que havia que cuidar o meio ambiente e ninguém fez caso. Quando a minha filha me pede que lhe fale de quando era jovem descrevo o bonito que eram os bosques, a chuva, as flores, do agradável que era tomar banho e poder pescar nos rios e barragens, beber toda a água que quisesse, o quão saudável que as pessoas eram. Ela pergunta-me: “Papai, porque acabou a água?” Então, sinto um nó na garganta; não posso deixar de sentir-me culpado, porque pertenço à geração que destruiu o meio ambiente ou simplesmente não to- mamos em conta tantos avisos. Agora os nossos fi- lhos pagam um preço alto e sinceramente creio que a vida na Terra já não será possível dentro de muito pouco tempo, porque a destruição do meio ambiente chegou a um ponto irreversível. Como gostaria de voltar atrás e fazer com que toda a humanidade compreendesse isto quando ain- da podíamos fazer alguma coisa para salvar o nosso Planeta Terra! Extraído da revista biográfica “Crónicas de los Tiem- pos” Inez Abreu Pastoral Familiar O dia da Madrinha é come- morado anualmente em 25 de novembro. Essa data home- nageia a figura materna que é considerada como uma se- gunda mãe. A figura da madrinha está presente em quase todas as culturas do mundo, e em vá- rias religiões, sempre ligada à família com o compro- misso de: ajudar os pais a proteger e educar na fé os afilhados(as). Existe também o compromisso das madrinhas serem responsáveis em cuidar da crian- ça caso aconteça algo mais sério com os pais. No Brasil, as madrinhas costumam receber apeli- dos carinhosos de seus afilhados(as), como “dinda”, “dindinha” ou “mãezinha”. Na igreja primitiva, a vida cristã era muito difícil e incerta. Havia muitas perseguições aos cristãos, as guerras eram constantes e muitos morriam muito jovens. Com isso acontecia que, com a morte dos pais, as crianças que eram batizadas poderiam ficar aos cuidados de famílias pagãs. Para evitar isso a Igreja passou a adotar padrinhos também batizados para assumirem o papel dos pais na formação espi- ritual da criança. Por isso a madrinha deve ser escolhida baseada em sua formação e fé cristã, não somente por sta- tus ou interesse material, ou apenas por amizade. A madrinha deve acompanhar todo o crescimento espiritual de seu afilhado (a), dando sempre aten- ção e carinho e, se for preciso até cobrar de seu afilhado(a) a participação na igreja. A igreja oferece aos pais e padrinhos uma for- mação e preparação para o sacramento do batismo. Nesse momento todos podem tirar suas dúvidas e confirmarem realmente se querem assumir essa responsabilidade. Algumas coisas que a madrinha pode e deve fazer por ser afilhado(a): rezar sempre por ele(a), cultivar uma boa amizade, lembrar sempre da data de nascimento e data do batismo, quando em idade adequada deve incentiva-lo(a) a matricular-se na ca- tequese para receber outros sacramentos, participar juntos das celebrações na igreja, providenciar que tenha uma bíblia e que faça leitura e estudo dela, e sempre que possível falar de Jesus com ele (a). E é claro que o afilhado ou afilhada deve tratar sempre com respeito e carinho e também fazer algo por sua madrinha, afinal de contas ela aceitou com carinho e amor ser sua segunda mãe. Que todas as madrinhas se sintam abençoadas e amadas em seu dia, e que possam sempre estar ao lado de seu afilhado(a). “Ser madrinha é ser mãe do coração, mãe esco- lhida para proteger e amar! Norma R. Lima Mazochi PASCOM COLUNA JOVEM CARTA ESCRITA NO ANO 2070 DIA DA MADRINHA
  6. 6. 56 Celebra-se no dia 17 de novembro. Os criativos devem estar se perguntando: Por que este dia? De onde surgiu? Esta é uma das características de pes- soas criativas, o questionamento. São curiosos por natureza e facilmente veem algo novo quando tudo parece comum. O dia é da criatividade, mas poderia muito bem ser chamado de dia da informação, dia do repertó- rio ou até mesmo dia da cultura. Afinal, criatividade nada mais é do que um con- junto dessas coisas. Costumo dizer que para criar algo realmente rele- vante devemos partir de uma necessidade. Todo mundo está cheio de pro- blemas para resolver, quem encontrar um jeito fácil e simples de dar fim a esses problemas, bingo! Foi cria- tivo. Associar dois ou mais elementos de forma inédi- ta, essa é a definição mais básica de criatividade. Mas podemos ir um pouco além disso. Volto ao início do texto para falar de repertório e informação. Só cria algo novo quem conhece tudo o que já foi feito. Então o primeiro passo para exercer sua criatividade é ler. Leia de tudo um pouco e um pouco de tudo. Conheça, vá atrás, se aprofunde, interprete e domine alguns assuntos. A leitura faz bem, aju- da você a criar critérios. Se você leu esse texto até aqui, parabéns e obrigado. Continuando nosso raciocínio do início do texto, agora quero falar de cultura. Nada é mais criativo do que os costumes de um povo. Ou então vai me dizer que não existe criatividade em um povo que constrói uma pirâmide geometricamente perfeita e acusticamente interessante só para ser túmulo de um rei? Não é criativo um povo que cria um evento esportivo com duração de um mês e que durante esse período todas as guer- ras são paralisadas? E tem mais, imagine o poder de criatividade de um povo que construiu grande barcos com elementos da própria terra e se jogaram ao mar para investigar o mediterrâ- neo. Se você se interessar so- bre eles, pesquisa sobre os Maias em Chichen Itzá, os gregos nas Olimpíadas e os fenícios na navegação. Leia sobre eles, a criatividade vem de lá. Com muito conhecimento e um repertório rechea- do de informações, você desenvolve um critério afia- do e o aplica em todas suas ideias. Junte isso com seu entendimento cultural de onde vive e uma von- tade gigante de resolver os problemas e sanar suas necessidades, pronto. Você tem a equação montada para criar algo novo, só precisa encontrar o caminho certo para achar a solução criativa que todo mundo espera. As boas ideias são simples e óbvias, parece que estavam na nossa frente o tempo todo e a gente não enxergava. Mas é exatamente ai que está a beleza da criatividade, tão simples e tão difícil ao mesmo tempo. Nossa, como é que não pensei nisso antes? Não poderia deixar de citar o maior de todos os criadores, o mais inspirador, e a sua maior obra: Deus Pai e Criador de tudo e todos. Deus criou o mundo em seis dias e viu que tudo era bom. Tudo o que nele existe, no céu, no mar, na terra, foi criado com perfeição, sem faltar um só detalhe. Jamais ser algum conseguiria chegar a uma obra tão perfeita. A exemplo Dele, devemos exercitar nossa criati- vidade com perfeição. Buscar sempre o melhor que podemos fazer para transformar uma ideia em reali- dade e fazer dela nossa melhor obra. Tudo tem seu tempo certo, com a criatividade não é diferente. Ela é algo que precisa ser estimulada, desenvolvida e até mesmo ensinada. No dia da cria- tividade, nos resta refletir um pouco: Você já criou algo novo? Seja na sua empresa, na sua casa ou no seu relacionamento? Nós sempre podemos criar coisas novas, é só querer. Janice Ludwig Bender Grupo de Oração Mãe e Mestra É interessante que as nações instituíram um dia para agradecer a Deus pela colheita, pelo ano que finda. Esse dia não é uma iniciativa das religiões e sim dos governos. Mas, sem dúvida, tem muito a ver com a ação de graças que fazemos a Deus a quem reconhecemos como doador de dons para nós. Mes- mo não fazendo parte do calendário religioso e sim civil esse dia é uma oportunidade para rezarmos e levarmos o nosso coração para estar mais próximo de Deus e, consequentemente, também de nossos irmãos e irmãs. Este é um dos feriados mais impor- tantes dos Estados Unidos e Canadá, juntamente com o Natal e Reveillon. Nos Estados Unidos, o Dia de Ação de Graças é celebrado na quarta quinta- -feira de novembro, este ano dia 27 de novembro, e é um feriado familiar, onde é normal os familiares fa- zerem longas viagens para estarem reunidos. Uma tradição muito importante deste feriado é a comi- da. As famílias celebram este dia com muita fartura gastronômica, onde tipicamente se come peru (por isso também é conhecido como Turkey Day - Dia do Peru), batata-doce, purê de batata, torta de abóbo- ra, torta de maçã, torta de nozes, entre muitas outras coisas. Os primeiro Dia de Ação de Graças foi celebrado em 1620 em Plymouth, Massachusetts, pelos pere- grinos fundadores da vila. Depois das colheitas te- rem sido gravemente prejudicadas pelo Inverno rigo- roso, os colonos tiveram uma boa colheita de milho no Verão seguinte, em 1621. Para marcar e celebrar a ocasião depois de sucessivos anos complicados na agricultura, o governador da vila resolveu organi- zar uma festa no Outono de 1621. Nessa festa par- ticiparam cerca de 90 índios e foram comidos patos, perus, peixes e milho. A partir desse ano, na Nova Inglaterra, em cada Outono era organizada uma fes- ta de gratidão a Deus, por causa das boas colheitas. O Dia de Ação de Graças é um momento espe- cial para agradecer por todas as maravilhas que nos cercam, pela grande dádiva da vida, pela grandiosi- dade do universo e belezas da natureza, por todos os talentos e dons presenteados à humanidade. Dia em que todos devem fazer uma pausa em seus afa- zeres, independente de sua fé e crenças, e refletir, agradecer a Deus por todos os bens recebidos: a saúde, o amor, a pátria, o trabalho, a família, pelo conforto e auxílio nas dificuldades cotidianas. O Dia de Ação de Graças é o dia especialmente dedicado à gratidão. Eu acredito que todos os dias deveriam ser de ações de graças. Em todas as circunstâncias, em todos os momentos, deveríamos ser gratos a Deus. “Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus, em Cristo Jesus, para convosco”. (I Tessa- lonicenses 5,18). No ano de 1909, Joaquim Nabuco, Embaixador do Brasil nos Estados Unidos, assistiu a um Culto de Ação de Graças. Ficou tão impressionado que de- clarou: “Quisera que toda a humanidade se unisse, num mesmo dia, para um universal agradecimento a Deus”. Em 1949, foi votada no Congresso Nacional e sancionada pelo Presidente Eurico Gaspar Dutra, a Lei nº 781, que instituiu no Brasil o Dia Nacional de Ação de Graças. Na tradição judaica e cristã, ação de graças é o ato de louvar e bendizer a Deus, fonte de toda a vida. Mais do que proferir palavras e orações, ação de graças é um modo de viver e de ser, no qual deve prevalecer o sair de si, o servir e a partilha, pois como diz o profeta Amós: “Eu quero, isto sim, é ver brotar o direito como água e correr justiça como riacho que não seca” (Am5,24). Rita de Cassia Almeida PASCOM DIA DA CRIATIVIDADE DIA DE AÇÃO DE GRAÇAS SÃO CLEMENTE – 23 DE NOVEMBRO Papa que governou, no primeiro século, a Igreja Romana. São Clemente I regeu a Igreja de Roma dos anos 88 até 97. Sobressai no seu pontificado um documento de primeira grandeza, fundamental a favor do primado universal do Bispo de Roma: a carta aos Coríntios, escrita no ano de 96. Perturbada por agitadores presumidos e invejosos, a comunidade cristã de Corinto ameaçava desagregação e ruptura. São Clemente escreve-lhe então uma extensa carta de orientação e pacificação, repassada de energia persuasiva, recomendando humildade, paz e obediência à hierarquia eclesiástica já então definida nos seus diversos graus: Bispos, Presbíteros e Diáconos. Esta sua intervenção mostra que Clemente, para além de Bispo de Roma, sentia-se responsável e com autoridade sobre as outras Igrejas. E saliente-se que, nessa altura, vivia ainda o Apóstolo São João, o que nos permite concluir que o Primado não foi de modo algum uma ideia meramente nascida de circunstâncias favoráveis, mas uma convicção clara logo desde o início. Se assim não fosse, nunca São Clemente teria ousado meter-se onde, por hipótese, não era chamado. João, como Apóstolo de Cristo, era sem dúvida uma figura venerável. Mas era ao Bispo de Roma, como sucessor de São Pedro, que competia o governo da cristandade. Uma tradição, que remonta ao fim do século IV, afirma que São Clemente terminou sua vida com o martírio. Seu nome ficou incluído no Cânon Romano da Missa. São Clemente I, rogai por nós!
  7. 7. 7 SOLENIDADE DE CRISTO REI A Igreja encerra o Ano Litúrgico da Igreja com a festa de Cristo Rei, coro- ando toda essa jornada. O Papa Pio XI instituiu essa festa para que todas as coisas culminassem na plenitude em Cristo Senhor, simbolizado no que diz o Apocalipse: ”Eu sou o Alfa e o Ômega, Principio e Fim de todas as coisas.” (Ap1, 8) Ressalta a restauração e a reparação universal realizada em Cristo Jesus, Senhor da vida e da história. Nessa festa, celebra-se tam- bém nossa participação no Reino de Deus, sob a condição de aderirmos à verdade trazida por Jesus, pela qual somos caminheiros que se dirigem à Casa do Pai, para participarmos da mesa do Reino e de assumirmos o compromisso do Evangelho. A celebração, fechando o Ano Litúrgico, traz para nós cristãos a reflexão em torno da vida de Jesus que significa para nós a salvação, onde impera no mundo o pecado. Ser cristão é construir o Reino de Cristo no mundo através do serviço gratuito e fraterno, humilde, deixando-se fazer a vontade do Pai. Junto com a solenidade de Cristo Rei, celebra-se o Dia do Leigo e da Leiga, que possuem uma vocação especial, muitas vezes esquecida. Ser leigo e leiga no mundo de hoje é um desafio. Os cristãos leigos ocupam diversos serviços na vida da Igreja e assumem uma vocação particular de constituir família e ser testemunho no meio dos outros, como pedras vivas da Igreja, trabalhadores do Reino Cristo-Rei. Este ano a Solenidade será comemorada no dia 22 de Novembro. O objetivo do Dia Mundial da Ciência é enaltecer o papel da ciência para o desenvolvi- mento humano, assim como destacar grandes nomes da ciência, colocar desafios para o futuro e instigar o gosto pela ciência nas gerações mais novas. Tudo buscando o bem comum. De fato, o desenvol- vimento da ciência tem três objetivos (1) o conhecimento; (2) o progresso cien- tífico e (3) o bem estar da Humanidade. Os três são importantes. Todavia, para nós, interessa abordar o tema do bem estar da Humanidade e como estamos longe de alcançar essa meta. Vejam bem que triste- za ! Quando uma multinacional como a Volkswagen, sediada na Alemanha, fabrica carros e os vende a milhões de consumidores, ignorando, fraudando e burlando regras fundamentais de despoluição do meio ambiente através da emissão de gases pelos escapamentos dos veículos, com um único objetivo ( o de lucrar mais e mais ) percebe- -se como o bem estar de nós, pobres mortais, passa lon- ge de ser uma meta comum. Transformam em dinheiro o nosso direito de respirar ar puro. Vendilhões perversos ! A vergonha é tanta que o pre- sidente da empresa pediu de- missão e a firma está juntando dinheiro (muito dim- -dim) para pagar a multa pesadíssima. Mas, o mal já está feito para a Humanidade! Entendemos que a ciência sim deve evoluir cada vez mais, sempre co- locando como primordial a pessoa humana e o res- peito aos seus direitos. E se alguém vier nos falar que JESUS saiu do sério, no templo, ao constatar como fizeram do lugar sagrado um antro de corrup- ção, chegando a expulsar os “vendilhões” com um chicote nas mãos, vamos explicar que somente a expulsão foi muito pouco. E as queimadas em nos- so país ? Desafiando governos e autoridades civis pessoas inescrupulosas (por ganância tão somente) queimam nossas reservas florestais proporcionando espetáculo horroroso de destruição e morte. Cada árvore nativa queimada, cada verde incendiado, destrói não só a natureza como também elimina o ar que respiramos. E as enchentes, nas grandes cida- des, atingindo pessoas de baixa renda, pela inércia de governantes, pela displicência e falta de zelo da própria população, que vai poluindo rios, enchendo- -os de dejetos e porcarias, colocando em risco a si mesma. AH ! Senhores cientistas, que Deus os aju- de em suas conquistas para diminuir essa “fome de poder e de dinheiro que vigora no mundo de hoje.”. É o que pedimos no Dia da Ciência. João Cerasoli Pastoral Familiar O5 DE NOVEMBRO - DIA DA CIÊNCIA O câncer infantil corresponde a um grupo de vá- rias doenças que têm em comum a proliferação des- controlada de células anormais e que podem ocorrer em qualquer local do organismo. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) disponibi- liza em seu site alguns dados epidemiológicos que revelam que no Brasil, como em países desenvol- vidos, o câncer já representa a primeira causa de morte (7% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos, para todas as regiões. Estima-se também, que ocorrerão cerca de 11.840 casos novos de câncer em crianças e adolescentes no Brasil por ano em 2014 e em 2015. As regiões sudeste e nordeste apresentarão os maiores núme- ros de casos novos, 5.600 e 2.790, respectivamen- te, seguidas pelas regiões sul (1.350), centro-oeste (1.280) e norte (820). Os cânceres mais frequentes são as leucemias, os do sistema nervoso central e os linfomas. Mais raramente, ainda acometem as crianças o neuro- blastoma (tumor de células do sistema nervoso pe- riférico), tumor de Wilms (tipo de tumor renal), reti- noblastoma (afeta a retina), osteossarcoma (tumor ósseo), sarcoma (tumor de partes moles), entre ou- tros. Nós devemos ficar atentos para alguns sinais e sintomas que são mais frequentes no câncer infantil, entre eles destacam-se palidez e man- chas na pele, sangramento de mucosas, aumen- to de gânglios, febre, fraqueza e dores ósseas. É muito importante a ida ao pediatra precocemente, este com base na história, exame físico e exames complementares poderão chegar ao diagnóstico, contribuindo para melhorar os índices de sobrevida. Sabe-se que em torno de 70% das crianças e ado- lescentes acometidos de câncer podem ser curados se diagnosticados precocemente e tratados em cen- tros especializados. A maioria deles terá boa quali- dade de vida após tratamento adequado. REFERÊNCIAS: Site INCA; Pediatria – Diagnóstico + Tratamento, Jayme Murahovschi. Fátima Berto Freire Médica Pediatra Cursilho de Cristandade CÂNCER NA INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA AUGUSTO ALBERTO ROSSI R. Santa Clara, 1017 - Centro PABX: 4033-2021 Estacionamento Privativo para clientes Desde 1972 OAB/SP 27.126 ROSSANO ROSSI OAB/SP 93.560 ADVOGADOS Souza Silva CORRETORA DE SEGUROS Souza Silva Adm. Corr. Seguros Ltda. Rua Tupi, 153 - Sala 04 - Taboão - Brag Pta - SP - CEP 12.900-290 Fone/Fax: (11) 4032-0450 / 4033-7586 e-mail: sscorr@terra.com.br Padre Jeferson Mengali escreve livro sobre São Jorge Cidade do Vaticano (RV) – “Não pretendo neste livro discutir questões de Antropologia da religião ou rituais religiosos. O que quero aqui é demonstrar meu amor por São Jorge, da Capa- dócia ao Parque São Jorge, onde está sediado meu time do coração, o Corinthians. Minha in- tenção é situar o culto a São Jorge nos diversos segmentos descrevendo locais que foram palco de sua vida e as festas que hoje acontecem em sua homenagem”. Estas são as palavras iniciais do livro do Padre Jeferson Flávio Mengali sobre São Jorge: Quem é São Jorge e como ele pode transformar sua vida, publicado pela Editora Pe- tra. O relato histórico perpassa a Capadócia, o princípio do Cristianismo, o aspecto político, os caminhos percorridos até a Palestina e, claro, a vida e o martírio de São Jorge com base na Acta Sanctorum (Atos dos Santos) e alguns livros de referência que li. Padre Jeferson inclui, também, o culto ao Santo Guerreiro em diversas igrejas do Oriente ao Ocidente, o sincretismo e o fascínio que São Jorge desperta em razão de sua força, energia e proteção como guerreiro. Esse é o São Jorge que deseja mostrar, o guerreiro que une culturas e simbologias. São Jorge tem hoje uma multidão de devotos em diversos países. É santo padroeiro de Portugal, da Inglaterra, da Geórgia, da Catalunha, da Lituânia, da cidade de Moscou e do Rio de Janeiro, além de ser padroeiro do Co- rinthians, escreve Pe. Jeferson. Padre Jeferson esteve na Rádio Vaticano e contou um pouco sobre o seu livro. (SP)
  8. 8. MATRIZ e CAPELA N. S. DO BOM PARTO aniversário de nascimento Apparecida de Oliveira Leite Silva Benedito Francisco de Almeida Filho Carmelina Rodrigues Pinto Cidivaldo Bueno de Godoy Denise Dini N. Tavella Diva Aparecida Kohly Elisabete Muner de Azevedo Eliseu Aparecido Gallo Geraldo Luiz de Abreu Jeferson Flávio Mengali José Nani Letícia Maria Leme Silva Maria Aparecida de Araújo Yamada Maria Aparecida Lucarelli Nivaldo Vicente Battazza Odete Pallis Osmar José Vicchiatti Ronaldo José Garcia Simone de Jesus Dias Sabião aniversário de CASAMENTO Amanda Aparecida e Alessandro da Silva Matheus Denise e Maurício Tavella Edna e Macelino de Moraes Antunes Filomena e Cidivaldo Bueno de Godoy Karina e Joel Eduardo Padovan Júnior Márcia Aparecida e Josemir Silva Fagundes Maria Assunção e Gualter da Ascenção Conde Simone e Wellington Ricardo Sabião Therezinha Mafalda e Benedicto Simplicio Santos BIRIÇA DO CAMPINHO aniversário de nascimento Adelino Ap. de Souza Adelina Pereira Nobre da Luz Antonia Pereira Cavallaro Cinira Lourdes A. Favaron Elizangela de Carvalho M. do Prado Isaura Regina de Moraes Luzia de Souza Pereira Maria Inês M. Nascimento Prado Marcelino Cypriano de Souza Mauro Donizete de Souza Nair Gonçalves de Araujo Orlando Julio Ferreira Rogério José Moreno Sonia Ap. de Oliveira Cavallaro Valquíria Oliveira Delchiaro aniversário de casamento Aurora Fontanive e José Antonio Fontanive Cinira Lourdes e Luis Carlos Alves Márcia Cristina e José Cláudio Favaron Lucia e Expedito de Souza Pereira Márcia Penha e Pedro Luiz G. da Silva SÃO MARCELO aniversário de nascimento Aparecido Antonio Alves Geralda Gomes Costa Cazenaves Joicy Albino da Silva Lucélia Silveira Renato Martins de Oliveira Sonia Aparecida Demetrio Alves aniversário de CASAMENTO Maria de Lurdes e Antônio Freitas de Lima Antônia e Paulo Donizete de Oliveira BIRIÇA DO VALADO aniversário de nascimento Ana Paula Vecchini da Silva Antonio Sergio Cavallaro Benedito Ezequiel de Oliveira Fátima Elisangela Assis dos Santos Leonice Maria de Souza Vergília da Silva Vinicio de Souza aniversário de casamento André Cavallaro e Suzete Ap. Leme Cavallaro Lucinéia e Renato dos Santos Sandra Aparecida P. Couto e Anderson José Couto COMUNIDADE CHÁCARA FERNÃO DIAS aniversário de nascimento Noelita Pereira Martins Deise Pereira Martins Maria Dolores Ribeiro João dos Santos Tenório Helionaldo dos Santos Gonsalves aniversário de casamento Carlota Maury Oliveira e Matusalém Oliveira Maria Ap. Melo Gama e José Batista DIZIMISTAS ANIVERSARIANTES ACONTECERÁ NA PARÓQUIA Chegada da Imagem Auxiliar da Mãe Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt PREZADO DIZIMISTA Caso seu nome não esteja aqui relacionado, favor procurar um agente da Pastoral do Dízimo para atualização de seu cadastro. Obrigado! 8 Na matriz - Todas as terças-feiras, reza do terço, às 20h00’ - Todas as quintas-feiras Grupo de Oração Mãe e Mestra às 20h00 - 1ª quarta-feira do mês - missa da saúde, às 15h00’ - 1ª sexta-feira do mês: missa votiva ao Sagrado Coração de Jesus, às 20h00’ - todo dia 19: missa da novena perpétua de São José, às 20h00’ quando de segunda a sexta-feira. - toda última terça-feira: reza do terço dos ho- mens, às 20h00’ - Todos os sábados: Santa Missa às 19h00’ - Todos os domingos: Santa Missa às 08h00’ Na Capela de N.Sra. do Bom Parto - Todos os dias - Adoração ao Santíssimo Sacra- mento, das 13h00’ às 20h00’ - Últimas quartas-feiras do mês: Hora Santa, às 20h00’ - Todos os domingos: santa missa às 19h30’ 01/11/2015 - Chegada na Paróquia ás 7:45h - Recepção . Após será feita a acolhida e celebração da Santa Missa. Às 19:30h participará da Sta Missa no B. Parto. 02/11/2015 – Feriado de Finados: Missa às 8h na Paróquia. 03/11/2015 – Terça- feira: Santo terço às 19:30h na paróquia. 04/11/2015 - Quarta-feira às 15h - Missa da Saúde na Paróquia e às 19:30h Sto Terço. 05/11/2015 - Quinta feira a tarde a Imagem será levada para Pousada do Lago e às 19:30h Sto terço na paróquia. 06/11/2015 - Sexta- feira às 20h – Missa do Sagrado Coração de Jesus na Paróquia. 07/11/2015 – Sábado às 15h a Imagem será levada para a Comunidade Fernão Dias. 15/11/2015 – Domingo às 10h a Imagem será levada para a Com. Biriça do Campinho. 22/11/2015 – Domingo às 10h a Imagem será levada para a Comunidade São Marcelo. 29/11/2015 – Domingo às 10h a Imagem será levada para a Comunidade Biriça do Valado onde ficará até o dia 06/12. O restante do mês a Imagem irá visitar os coordenadores paroquiais e recomeçará sua caminhada em Janeiro/2016.

×