SlideShare uma empresa Scribd logo

Projeto vale sonhar

S
S

Projeto vale sonhar

1 de 51
Baixar para ler offline
Prof. Santhiago Dalcin


Osasco
2012
Introdução

• Trabalho de educação sexual
  Evolução sexual
  Conhecer o aparelho reprodutor masculino e feminino
  Menstruação, ovulação e espermatogênese
  Fecundação
  Métodos contraceptivos
  Gravidez na adolescência
  Aborto induzido
  Doenças Sexualmente Transmissíveis
  AIDS
Sexo é obra da Natureza
´´A reprodução sexuada exige a cooperação de dois parceiros de sexos diferentes.
Por isso temos que ser capazes de atrair, conquistar e estimular sexualmente um ao
outro``

Na idade da pedra não se sabia que sexo engravidava, portanto, era só o homem
sentir o cheiro do cio no ar, que o sexo acontecia.

A revolução cultural mudou a vida sexual dos humanos, fazendo com que o sexo
deixasse de ser praticado apenas para reprodução, o homem aprendeu a estimular
esse prazer.
Puberdade
• É um conjunto de mudanças físicas que caracterizam a transformações
  do corpo da criança em adolescente.
• O período da puberdade pode levar mais ou menos 4 anos

                        O Hipotálamo e a Hipófise secreta os
                         hormônios “FSH” e “LH” que promovem o
                         amadurecimento das glândulas sexuais
                         (testículos e ovários).
                        As glândulas sexuais são as responsáveis por
                         produzirem os hormônios feminino e masculino.
                        Feminino => estrogênio e progesterona
                        Masculino => testosterona
                        Idade            Meninas          Meninos
                                       Aparecimento de pelos claros e finos
                        10 a 14 anos   na região púbica
                                       Desenvolvimento     Aumento do
                                       dos seios           pênis
Aparelho Reprodutor Feminino
• Os órgãos genitais internos da mulher compõem-se de ovários, tubas
  uterinas ou trompas de falópio, útero, vagina e cérvix (colo do útero).
• A parte externa do
  aparelho genital feminino
  são representados pelo,
  monte de vênus e a vulva
  (constituindo os grandes
  lábios, pequenos lábios e
  clitóris).
• A vagina é um órgão
  elástico, composto de
  muitas fibras musculares
  e revestida por mucosa.
• O hímen é uma película
  dérmica presente na
  entrada da vagina.
Aparelho Reprodutor Masculino
 Os órgãos genitais internos do homem compõem-se de:
• Testículos: em número de dois, são
  responsáveis por produzir
  espermatozoide e testosterona
• Epidídimo: Local onde termina a
  maturação dos espermatozoides e
  ficam armazenados.
• Canais deferentes: dois túbulos
  musculosos que se fundem em um
  único tubo, formando o duto ejaculador.
• Vesículas seminais: duas glândulas
  que junto com outra glândula a
  próstata, produzem um líquido nutritivo
  para os espermatozoides (o fluído
  seminal).
• Uretra: é um canal que serve para
  eliminar a ejaculação quanto a urina.

Recomendados

sistema reprodutor 8 ano
sistema reprodutor 8 anosistema reprodutor 8 ano
sistema reprodutor 8 anoRonnezza Campos
 
Projeto vale sonhar
Projeto vale sonharProjeto vale sonhar
Projeto vale sonharsanthdalcin
 
Sistema Genital Masculino e Feminino - 1° ano do Ensino Médio
Sistema Genital Masculino e Feminino - 1° ano do Ensino MédioSistema Genital Masculino e Feminino - 1° ano do Ensino Médio
Sistema Genital Masculino e Feminino - 1° ano do Ensino MédioRonaldo Santana
 
Reprodução humana aula 06 de luzia
Reprodução humana aula 06 de luziaReprodução humana aula 06 de luzia
Reprodução humana aula 06 de luzialuziabiologa2010
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cn9 ciclo feminino_reproducao
Cn9 ciclo feminino_reproducaoCn9 ciclo feminino_reproducao
Cn9 ciclo feminino_reproducaoJoana Cunha
 
Reprodução humana e crescimento ppt
Reprodução humana e crescimento pptReprodução humana e crescimento ppt
Reprodução humana e crescimento ppt5feugeniocastro
 
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e femininocrisbassanimedeiros
 
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutorguest1eea69
 
Aula 8º ano - Reprodução humana
Aula 8º ano - Reprodução humanaAula 8º ano - Reprodução humana
Aula 8º ano - Reprodução humanaLeonardo Kaplan
 
Sexualidade para jovens
Sexualidade para jovensSexualidade para jovens
Sexualidade para jovensDarkWolf
 
Sistema reprodutor masculino e feminino
Sistema reprodutor masculino e feminino Sistema reprodutor masculino e feminino
Sistema reprodutor masculino e feminino AnaRita9
 
Parto e lactação regulação hormonal
Parto e lactação   regulação hormonalParto e lactação   regulação hormonal
Parto e lactação regulação hormonalIsabel Lopes
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humanaElighieri
 
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutorrukka
 
Aparelho reprodutor feminino
Aparelho   reprodutor femininoAparelho   reprodutor feminino
Aparelho reprodutor femininowelkley
 
(2) ciências naturais 9º ano - transmissão da vida - bases morfológicas
(2) ciências naturais    9º ano - transmissão da vida - bases morfológicas(2) ciências naturais    9º ano - transmissão da vida - bases morfológicas
(2) ciências naturais 9º ano - transmissão da vida - bases morfológicasHugo Martins
 
Aula 8º ano - Reprodução humana
Aula 8º ano - Reprodução humanaAula 8º ano - Reprodução humana
Aula 8º ano - Reprodução humanaLeonardo Kaplan
 
Reprodução humana e crescimento
Reprodução humana e crescimentoReprodução humana e crescimento
Reprodução humana e crescimento5eeugeiocastro
 

Mais procurados (20)

Biologia slidesshare
Biologia slidesshareBiologia slidesshare
Biologia slidesshare
 
Cn9 ciclo feminino_reproducao
Cn9 ciclo feminino_reproducaoCn9 ciclo feminino_reproducao
Cn9 ciclo feminino_reproducao
 
Reprodução humana e crescimento ppt
Reprodução humana e crescimento pptReprodução humana e crescimento ppt
Reprodução humana e crescimento ppt
 
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
8 ano sistema reprodutor masculino e feminino
 
O que é adolescência
O que é adolescênciaO que é adolescência
O que é adolescência
 
Resumão biologia
Resumão biologiaResumão biologia
Resumão biologia
 
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutor
 
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutor
 
Aula 8º ano - Reprodução humana
Aula 8º ano - Reprodução humanaAula 8º ano - Reprodução humana
Aula 8º ano - Reprodução humana
 
Sexualidade para jovens
Sexualidade para jovensSexualidade para jovens
Sexualidade para jovens
 
Sistema reprodutor masculino e feminino
Sistema reprodutor masculino e feminino Sistema reprodutor masculino e feminino
Sistema reprodutor masculino e feminino
 
Parto e lactação regulação hormonal
Parto e lactação   regulação hormonalParto e lactação   regulação hormonal
Parto e lactação regulação hormonal
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutor
 
Aparelho reprodutor feminino
Aparelho   reprodutor femininoAparelho   reprodutor feminino
Aparelho reprodutor feminino
 
(2) ciências naturais 9º ano - transmissão da vida - bases morfológicas
(2) ciências naturais    9º ano - transmissão da vida - bases morfológicas(2) ciências naturais    9º ano - transmissão da vida - bases morfológicas
(2) ciências naturais 9º ano - transmissão da vida - bases morfológicas
 
Aula 8º ano - Reprodução humana
Aula 8º ano - Reprodução humanaAula 8º ano - Reprodução humana
Aula 8º ano - Reprodução humana
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
 
Reprodução humana e crescimento
Reprodução humana e crescimentoReprodução humana e crescimento
Reprodução humana e crescimento
 

Destaque

Presentación Especial
Presentación EspecialPresentación Especial
Presentación Especialmarlenemo
 
Nr 25 comentada
Nr 25 comentadaNr 25 comentada
Nr 25 comentadastoc3214
 
Abstraktsionism
AbstraktsionismAbstraktsionism
Abstraktsionismsilver014
 
Norazizah (gerai kelab staf)
Norazizah (gerai kelab staf)Norazizah (gerai kelab staf)
Norazizah (gerai kelab staf)Chegu Sumaaiah
 
Mi primer encarta
Mi primer encartaMi primer encarta
Mi primer encartaperrita14
 
Desenhos a lápis doug landis
Desenhos a lápis doug landisDesenhos a lápis doug landis
Desenhos a lápis doug landisNaigella R,
 
Cardapio self sabado 2
Cardapio self  sabado 2Cardapio self  sabado 2
Cardapio self sabado 2Renato Lopes
 
Designpraksis 2: Designøvelse 1-3
Designpraksis  2: Designøvelse 1-3Designpraksis  2: Designøvelse 1-3
Designpraksis 2: Designøvelse 1-3Rikke Toft Noergaard
 
Abril 2012
Abril 2012Abril 2012
Abril 2012rubencoa
 
Presentació carnestoltes
Presentació carnestoltesPresentació carnestoltes
Presentació carnestoltesMallerenga Esl
 
Faltam profissionais qualificados no mercado | Infogáfico
Faltam profissionais qualificados no mercado | InfogáficoFaltam profissionais qualificados no mercado | Infogáfico
Faltam profissionais qualificados no mercado | InfogáficoFundação Dom Cabral - FDC
 
Tecnologia na aprendizagem
Tecnologia na aprendizagemTecnologia na aprendizagem
Tecnologia na aprendizagemgiselle35
 
Acciones ante ataques de sustracción de criptomonedas
Acciones ante ataques de sustracción de criptomonedasAcciones ante ataques de sustracción de criptomonedas
Acciones ante ataques de sustracción de criptomonedasAbanlex
 
O ponto de partida
O ponto de partidaO ponto de partida
O ponto de partidaJorge Lopes
 

Destaque (20)

Presentación Especial
Presentación EspecialPresentación Especial
Presentación Especial
 
Nr 25 comentada
Nr 25 comentadaNr 25 comentada
Nr 25 comentada
 
Abstraktsionism
AbstraktsionismAbstraktsionism
Abstraktsionism
 
Norazizah (gerai kelab staf)
Norazizah (gerai kelab staf)Norazizah (gerai kelab staf)
Norazizah (gerai kelab staf)
 
Mi primer encarta
Mi primer encartaMi primer encarta
Mi primer encarta
 
Desenhos a lápis doug landis
Desenhos a lápis doug landisDesenhos a lápis doug landis
Desenhos a lápis doug landis
 
Cardapio self sabado 2
Cardapio self  sabado 2Cardapio self  sabado 2
Cardapio self sabado 2
 
Designpraksis 2: Designøvelse 1-3
Designpraksis  2: Designøvelse 1-3Designpraksis  2: Designøvelse 1-3
Designpraksis 2: Designøvelse 1-3
 
Abril 2012
Abril 2012Abril 2012
Abril 2012
 
Presentació carnestoltes
Presentació carnestoltesPresentació carnestoltes
Presentació carnestoltes
 
Faltam profissionais qualificados no mercado | Infogáfico
Faltam profissionais qualificados no mercado | InfogáficoFaltam profissionais qualificados no mercado | Infogáfico
Faltam profissionais qualificados no mercado | Infogáfico
 
Ciclodaagua c4
Ciclodaagua c4Ciclodaagua c4
Ciclodaagua c4
 
Tecnologia na aprendizagem
Tecnologia na aprendizagemTecnologia na aprendizagem
Tecnologia na aprendizagem
 
Acciones ante ataques de sustracción de criptomonedas
Acciones ante ataques de sustracción de criptomonedasAcciones ante ataques de sustracción de criptomonedas
Acciones ante ataques de sustracción de criptomonedas
 
Caixa Cultural #VivaMaisCultura
Caixa Cultural #VivaMaisCulturaCaixa Cultural #VivaMaisCultura
Caixa Cultural #VivaMaisCultura
 
Domm Lovee<3
Domm Lovee<3Domm Lovee<3
Domm Lovee<3
 
Carência de profissionais no Brasil
Carência de profissionais no BrasilCarência de profissionais no Brasil
Carência de profissionais no Brasil
 
QUINA DE SÃO JOÃO - 5 finais
QUINA DE SÃO JOÃO - 5 finaisQUINA DE SÃO JOÃO - 5 finais
QUINA DE SÃO JOÃO - 5 finais
 
O ponto de partida
O ponto de partidaO ponto de partida
O ponto de partida
 
Disposições constitucionais
Disposições constitucionaisDisposições constitucionais
Disposições constitucionais
 

Semelhante a Projeto vale sonhar

Educação sexual para todos
Educação sexual para todosEducação sexual para todos
Educação sexual para todosMarina Ferreira
 
Educaosexualparatodos 120507091742-phpapp02
Educaosexualparatodos 120507091742-phpapp02Educaosexualparatodos 120507091742-phpapp02
Educaosexualparatodos 120507091742-phpapp02Pelo Siro
 
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01Pelo Siro
 
PLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.ppt
PLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.pptPLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.ppt
PLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.pptJosy Farias
 
Ciências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicas
Ciências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicasCiências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicas
Ciências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicasLeonardo Alves
 
Sexualidade - puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dst
Sexualidade -  puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dstSexualidade -  puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dst
Sexualidade - puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dstAna Beatriz Cargnin
 
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genéticaCapítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genéticaIgor Brant
 
Planejamento Familiar
Planejamento FamiliarPlanejamento Familiar
Planejamento Familiarguest9d8c5a
 
Planejamento Familiar
Planejamento  FamiliarPlanejamento  Familiar
Planejamento Familiarguest9d8c5a
 
Métodos contraceptivos e Dsts
Métodos contraceptivos e DstsMétodos contraceptivos e Dsts
Métodos contraceptivos e DstsAloisio Carvalho
 
Resumo sistema reprodutor
Resumo sistema reprodutor Resumo sistema reprodutor
Resumo sistema reprodutor ladyacp
 
Educaosexual 100519113139-phpapp02
Educaosexual 100519113139-phpapp02Educaosexual 100519113139-phpapp02
Educaosexual 100519113139-phpapp02Pelo Siro
 
Sistema reprodutor
Sistema reprodutorSistema reprodutor
Sistema reprodutorrafa2507
 
sistema reprodutor
sistema reprodutorsistema reprodutor
sistema reprodutorkapekode
 
Sexualidade 1232490160916248-3
Sexualidade 1232490160916248-3Sexualidade 1232490160916248-3
Sexualidade 1232490160916248-3Pelo Siro
 

Semelhante a Projeto vale sonhar (20)

Educação sexual para todos
Educação sexual para todosEducação sexual para todos
Educação sexual para todos
 
Educaosexualparatodos 120507091742-phpapp02
Educaosexualparatodos 120507091742-phpapp02Educaosexualparatodos 120507091742-phpapp02
Educaosexualparatodos 120507091742-phpapp02
 
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
Educaosexualeafectividade 110320145538-phpapp01
 
PLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.ppt
PLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.pptPLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.ppt
PLANEJAMENTO FAMILIAR AULA.ppt
 
Ciências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicas
Ciências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicasCiências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicas
Ciências Naturais 9ano-transmissão da vida-bases morfolgicas
 
Sexualidade - puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dst
Sexualidade -  puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dstSexualidade -  puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dst
Sexualidade - puberdade - reprodução humana - métodos contraceptivos - dst
 
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genéticaCapítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
Capítulo 09 - sexualidade, reprodução e genética
 
Reprodução humana 2
Reprodução humana 2Reprodução humana 2
Reprodução humana 2
 
Planejamento Familiar
Planejamento FamiliarPlanejamento Familiar
Planejamento Familiar
 
Planejamento Familiar
Planejamento  FamiliarPlanejamento  Familiar
Planejamento Familiar
 
Métodos contraceptivos e Dsts
Métodos contraceptivos e DstsMétodos contraceptivos e Dsts
Métodos contraceptivos e Dsts
 
Resumo sistema reprodutor
Resumo sistema reprodutor Resumo sistema reprodutor
Resumo sistema reprodutor
 
Educaosexual 100519113139-phpapp02
Educaosexual 100519113139-phpapp02Educaosexual 100519113139-phpapp02
Educaosexual 100519113139-phpapp02
 
Sistema reprodutor
Sistema reprodutorSistema reprodutor
Sistema reprodutor
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
A adolescência, fase de novas descobertas
A adolescência, fase de novas descobertas A adolescência, fase de novas descobertas
A adolescência, fase de novas descobertas
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
sistema reprodutor
sistema reprodutorsistema reprodutor
sistema reprodutor
 
Sexualidade 1232490160916248-3
Sexualidade 1232490160916248-3Sexualidade 1232490160916248-3
Sexualidade 1232490160916248-3
 

Mais de santhdalcin

2º bim (2) classificação dos seres vivos
2º bim (2)   classificação dos seres vivos2º bim (2)   classificação dos seres vivos
2º bim (2) classificação dos seres vivossanthdalcin
 
2º bim (2) biologia molecular
2º bim (2)   biologia molecular2º bim (2)   biologia molecular
2º bim (2) biologia molecularsanthdalcin
 
2º bim (1) divisão celular
2º bim (1)   divisão celular2º bim (1)   divisão celular
2º bim (1) divisão celularsanthdalcin
 
Aulas 2° bimestre (2° ano) completa
Aulas 2° bimestre (2° ano)   completaAulas 2° bimestre (2° ano)   completa
Aulas 2° bimestre (2° ano) completasanthdalcin
 
Aula biologia celular
Aula   biologia celularAula   biologia celular
Aula biologia celularsanthdalcin
 
Aula fisiologia humana
Aula   fisiologia humanaAula   fisiologia humana
Aula fisiologia humanasanthdalcin
 
Vírus e reino monera
Vírus e reino moneraVírus e reino monera
Vírus e reino monerasanthdalcin
 
Aulas 1° bimestre (biologia celular) ínicio
Aulas 1° bimestre (biologia celular)   ínicioAulas 1° bimestre (biologia celular)   ínicio
Aulas 1° bimestre (biologia celular) íniciosanthdalcin
 
1° bimestre classificação dos seres vivos
1° bimestre   classificação dos seres vivos1° bimestre   classificação dos seres vivos
1° bimestre classificação dos seres vivossanthdalcin
 
Projeto vale sonhar
Projeto vale sonharProjeto vale sonhar
Projeto vale sonharsanthdalcin
 
Expectativa de vida
Expectativa de vidaExpectativa de vida
Expectativa de vidasanthdalcin
 
Aula - Expectativa de vida
Aula - Expectativa de vidaAula - Expectativa de vida
Aula - Expectativa de vidasanthdalcin
 
Aula residuos de serviços da saúde
Aula   residuos de serviços da saúdeAula   residuos de serviços da saúde
Aula residuos de serviços da saúdesanthdalcin
 

Mais de santhdalcin (13)

2º bim (2) classificação dos seres vivos
2º bim (2)   classificação dos seres vivos2º bim (2)   classificação dos seres vivos
2º bim (2) classificação dos seres vivos
 
2º bim (2) biologia molecular
2º bim (2)   biologia molecular2º bim (2)   biologia molecular
2º bim (2) biologia molecular
 
2º bim (1) divisão celular
2º bim (1)   divisão celular2º bim (1)   divisão celular
2º bim (1) divisão celular
 
Aulas 2° bimestre (2° ano) completa
Aulas 2° bimestre (2° ano)   completaAulas 2° bimestre (2° ano)   completa
Aulas 2° bimestre (2° ano) completa
 
Aula biologia celular
Aula   biologia celularAula   biologia celular
Aula biologia celular
 
Aula fisiologia humana
Aula   fisiologia humanaAula   fisiologia humana
Aula fisiologia humana
 
Vírus e reino monera
Vírus e reino moneraVírus e reino monera
Vírus e reino monera
 
Aulas 1° bimestre (biologia celular) ínicio
Aulas 1° bimestre (biologia celular)   ínicioAulas 1° bimestre (biologia celular)   ínicio
Aulas 1° bimestre (biologia celular) ínicio
 
1° bimestre classificação dos seres vivos
1° bimestre   classificação dos seres vivos1° bimestre   classificação dos seres vivos
1° bimestre classificação dos seres vivos
 
Projeto vale sonhar
Projeto vale sonharProjeto vale sonhar
Projeto vale sonhar
 
Expectativa de vida
Expectativa de vidaExpectativa de vida
Expectativa de vida
 
Aula - Expectativa de vida
Aula - Expectativa de vidaAula - Expectativa de vida
Aula - Expectativa de vida
 
Aula residuos de serviços da saúde
Aula   residuos de serviços da saúdeAula   residuos de serviços da saúde
Aula residuos de serviços da saúde
 

Projeto vale sonhar

  • 2. Introdução • Trabalho de educação sexual  Evolução sexual  Conhecer o aparelho reprodutor masculino e feminino  Menstruação, ovulação e espermatogênese  Fecundação  Métodos contraceptivos  Gravidez na adolescência  Aborto induzido  Doenças Sexualmente Transmissíveis  AIDS
  • 3. Sexo é obra da Natureza ´´A reprodução sexuada exige a cooperação de dois parceiros de sexos diferentes. Por isso temos que ser capazes de atrair, conquistar e estimular sexualmente um ao outro`` Na idade da pedra não se sabia que sexo engravidava, portanto, era só o homem sentir o cheiro do cio no ar, que o sexo acontecia. A revolução cultural mudou a vida sexual dos humanos, fazendo com que o sexo deixasse de ser praticado apenas para reprodução, o homem aprendeu a estimular esse prazer.
  • 4. Puberdade • É um conjunto de mudanças físicas que caracterizam a transformações do corpo da criança em adolescente. • O período da puberdade pode levar mais ou menos 4 anos  O Hipotálamo e a Hipófise secreta os hormônios “FSH” e “LH” que promovem o amadurecimento das glândulas sexuais (testículos e ovários).  As glândulas sexuais são as responsáveis por produzirem os hormônios feminino e masculino.  Feminino => estrogênio e progesterona  Masculino => testosterona Idade Meninas Meninos Aparecimento de pelos claros e finos 10 a 14 anos na região púbica Desenvolvimento Aumento do dos seios pênis
  • 5. Aparelho Reprodutor Feminino • Os órgãos genitais internos da mulher compõem-se de ovários, tubas uterinas ou trompas de falópio, útero, vagina e cérvix (colo do útero). • A parte externa do aparelho genital feminino são representados pelo, monte de vênus e a vulva (constituindo os grandes lábios, pequenos lábios e clitóris). • A vagina é um órgão elástico, composto de muitas fibras musculares e revestida por mucosa. • O hímen é uma película dérmica presente na entrada da vagina.
  • 6. Aparelho Reprodutor Masculino  Os órgãos genitais internos do homem compõem-se de: • Testículos: em número de dois, são responsáveis por produzir espermatozoide e testosterona • Epidídimo: Local onde termina a maturação dos espermatozoides e ficam armazenados. • Canais deferentes: dois túbulos musculosos que se fundem em um único tubo, formando o duto ejaculador. • Vesículas seminais: duas glândulas que junto com outra glândula a próstata, produzem um líquido nutritivo para os espermatozoides (o fluído seminal). • Uretra: é um canal que serve para eliminar a ejaculação quanto a urina.
  • 7.  Os órgãos genitais externo do homem compõem-se de: • Pênis: o pênis é formado por dois tipos de tecidos, corpos cavernosos e o esponjoso. • Glande: localizada na extremidade do pênis, é a área de maior sensibilidade sexual do homem. • Prepúcio: É uma pele que encobre a glande, que deve ser puxada e higienizada a fim de se retirar dele o esmegma. Obs. Quando o garoto não consegue expor completamente a glande devido o estreitamento do prepúcio, diz-se que ele tem fimose. •Saco escrotal: Local onde se localiza os testículos, sua função é proteger e regular a temperatura dos testículos. • Obs: O tamanho médio do pênis dos brasileiro é de 13 a 15 cm
  • 8. Menstruação • Menarca é o nome dado para a primeira menstruação de uma garota. • A menstruação origina-se no útero. Ao mesmo tempo que ocorre o amadurecimento do óvulo no ovário (ovulação), acontece um outro tipo de estímulo para que o útero se prepare-se para receber um possível ovo, caso ocorresse a fertilização. • A parede interna do útero, chamada endométrio, cresce para servir ao ovo de ninho. • No endométrio que o ovo irá se fixar, alimentar e desenvolver até a formação da placenta. • Esse produto mais o sangramento forma o mênstruo.
  • 9. Gametogênese Gametogênese é o processo pelo qual os gametas são produzidos nos organismos dotados de reprodução sexuada. Em linhas gerais, a gametogênese masculina (ou espermatogênese) e a gametogênese feminina (ovogênese ou ovulogênese) seguem as mesmas etapas.
  • 10. Ovulação • Ovulação é o nome dado à liberação de um óvulo pelo ovário a cada ciclo menstrual. • Vários óvulos começam a se transformar e amadurecer, mas apenas um é expelido. • No local onde amadurece o óvulo fica uma cicatriz chamada de corpo lúteo ou corpo amarelo, onde é produzido um outro hormônio, a progesterona, responsável pela manutenção da gravidez. Caso não engravide o corpo lúteo se atrofia • A ovulação ocorre 14 dias antes do primeiro dia de menstruação . • Vários óvulos começam a se transformar e amadurecer, mas apenas um é expelido. • O ciclo menstrual é o período de tempo que se passa entre o inicio de uma menstruação e o da outra. • O ciclo normalmente é de 28 dias, mas há casos de 22, 35 e até mesmo 40 dias.
  • 11. Espermatogênese É o processo de formação dos espermatozoides por divisão celular (meiose), ocorrendo nos testículos. As espermatogônias são diploides que sofrem mitose dando origem aos espermatócitos, que irão sofrer meiose gerando as espermátides (células haploides). Essas espermátides iram maturar formando os espermatozoides. Na ejaculação o homem elimina cerca de 400 a 600 milhões de espermatozoides, que estão contidos em 3 a 5 ml de semên. Os espermatozoides sobrevive cerca de 72 horas dentro da mulher.
  • 12. Engravidar é uma escolha Não adianta fazer de conta que nada está acontecendo. Os jovens precisam tomar consciência das implicações e responsabilidades que a vida sexual ativa exige, para não engravidarem. Métodos Contraceptivos • Métodos de Barreira • Métodos Químicos • Métodos Hormonais • Método Mecânico • Métodos Naturais • Métodos não recomendados para Adolescentes • Pílula do Dia Seguinte: A contracepção de emergência
  • 13. Métodos de Barreira • Diafragma • Camisinha • Preservativo Feminino Diafragma • É uma capinha arredondada e flexível, feita de borracha fina. • Deve ser colocado pela mulher no fundo da vagina, antes da relação sexual. Usado normalmente com espermicida. • Deve ser deixado por 8 horas após a última ejaculação e só depois retirado. • Deve ser limpo, guardado e pode ser reutilizado. • Sua eficácia é de 92%. • Valor: De 50 a 100 reais e mais o espermicida.
  • 14. Camisinha • É uma capa de borracha bem fina, resistente e flexível. • Deve ser colocado com o pênis ereto antes da relação sexual. • Retêm o sêmen no momento em que o homem ejacula. • Também serve de proteção contra doenças sexualmente transmissíveis e AIDS. • Sua eficácia é de 92%. • Valor: De 2 a 5 reais, distribuição gratuita nos postos de saúde.
  • 15. Preservativo Feminino • É um tipo de plástico bem fino, macio e transparente. • Deve ser colocado antes da relação sexual • Impede a passagem do espermatozoide. • Sua eficácia é de 92%. • Valor: De 8 a 12 reais.
  • 16. Método Químico • Espermicida Espermicida • São produtos químicos em forma de geléia, cremes, espumas e óvulos. • Deve ser colocado na vagina 15 minutos antes da relação sexual. • Eles matam ou deixam sem ação os espermatozoides. • Evitam a gravidez e algumas doença ginecológicas, como infecções vaginais. • É mais eficaz quando utilizado com a camisinha ou diafragma • Valor: De 12 a 20 reais.
  • 17. Métodos Hormonais • Pílula Anticoncepcional • Hormonal Injetável • Adesivo Transdérmico • Anel Vaginal • Implante Pílula Anticoncepcional • São comprimidos que contém uma pequena quantidade de hormônios, como os que são produzidos no ovário. • Funciona através da ingestão diária. • Durante o período de uso da pílula os óvulos não são liberados pelos ovários. • Esse medicamento não deve ser usado sem orientação médica. • Sua eficácia é chega a 99,9%. • Valor: De 5 a 75 reais.
  • 18. Hormonal Injetável • Este anticoncepcional contém hormônios parecidos com os da pílula. • É utilizado mensalmente ou trimestralmente. • Deve ser receitado pelo médico. • Sua eficácia é de 99%. • Valor: De 15 a 35 reais. Adesivo Transdérmico • O adesivo anticoncepcional contêm hormônios que impedem a ovulação. • Deve ser colado na pele. Colocado no primeiro dia da menstruação, devendo permanecer por uma semana. • A cada três semanas deve-se fazer uma pausa de uma semana. • Sua eficácia é de 99,9%. • Valor: De 45 a 70 reais.
  • 19. Anel Vaginal • O anel vaginal contêm os mesmos hormônios das pílulas anticoncepcionais. • É colocado na vagina no 5°dia da menstruação, permanecendo nesta posição durante três semanas. • Sua eficácia é de 99,9%. • Valor: De 30 a 60 reais. Implante • São pequenas hastes do tamanho de um palito de fósforo implantados sob a pele. • Essas hastes liberam hormônios que impedem a ovulação. • É um método caro e pode causar irregularidades menstruais. • Tem validade de 3 anos. • Sua eficácia é de 100%. • Valor: De 300 a 1.000 reais
  • 20. Método Mecânico • Diu – Dispositivo Intra-Uterino Diu – Dispositivo Intra-Uterino • É um pequeno dispositivo de plástico recoberto por uma parte de cobre ou hormônios. • Deve ser colocado pelo médico dentro do útero. • Quando é de cobre impede o encontro do espermatozoide com o óvulo, e quando hormonal impede a ovulação. • É indicado para mulheres que já tiveram filhos. • Sua eficácia é de 99%. • Valor: De 450 a 1.300 reais, colocado.
  • 21. Métodos Naturais • Tabelinha • Muco Cervical ou Método de Billings • Temperatura basal • Coito Interrompido Tabelinha • É um método natural que merece toda atenção. • O método consiste em evitar fazer sexo no período fértil, ou seja, dias mais prováveis de ovulação.
  • 22. Tabelinha para ciclo de 28 dias
  • 23. Tabelinha para ciclo de 30 dias
  • 24. Muco Cervical ou Método de Billings • Consiste em identificar o período fértil por meio da umidade da vagina. • Para realizar esse método a garota deve colocar dois dedos no fundo da vagina e pinçar um pouco de secreção. • O método consiste em evitar relações no período que existe esse muco e 3 dias após ele sumir . Coito Interrompido • Esse método consiste na retirada do pênis de dentro da vagina momentos antes da ejaculação. • Não é recomendado, principalmente na adolescência.
  • 25. Temperatura basal • Esse método consiste em identificar o dia fértil por meio da temperatura do corpo. • Não deve ser feito sexo durante os dias em que há alterações brusca da temperatura corporal. • A temperatura basal deve ser medida diariamente, antes da mulher se levantar pela manhã.
  • 26. Métodos Não Recomendados para Adolescentes • Laqueadura • Vasectomia Laqueadura • Consiste em uma cirurgia realizada nas tubas uterinas para interromper o encontro do óvulo com os espermatozoides. • É indicada para mulheres que não querem mais ter filhos ou que correm risco de vida ao engravidarem. • É uma cirurgia definitiva, e sua eficácia é de 100%. • Valor: de 1.400 a 2.200 reais
  • 27. Vasectomia • Consiste em uma pequena cirurgia realizada nos canais deferentes com o objetivo de impedir que os espermatozoides produzidos nos testículos sejam expelidos no sêmen durante a ejaculação. • É indicada para homens que não querem mais ter filhos. • Não interfere nas relações sexuais ou na obtenção do prazer. • É uma cirurgia definitiva, e sua eficácia é de 100%. • Valor: De 600 a 3.000 reais.
  • 28. Pílula do Dia Seguinte: Contracepção de Emergência • A pílula do dia seguinte é um medicamento de emergência e não um método contraceptivo. • Serve exclusivamente para impedir a gravidez quando há uma relação sexual de risco, ou seja, em um momento que não se deseja ter filho. • Valor: De 10 a 25 reais. • O medicamento vem em embalagens de 1 ou 2 comprimidos. • O primeiro deve ser tomado até 72 horas, após a relação sexual de risco, mas quanto mais cedo for ingerido, maior sua eficácia. • O segundo deve ser tomado até 12 horas, após a ingestão do primeiro.
  • 29. A ação da pílula do dia seguinte • Inibir a ovulação • Modificar o ambiente das trompas, dificultando o encontro dos espermatozoides com o óvulo (a fecundação). • Alterar o endométrio, impedindo que o útero receba o ovo (óvulo fecundado). Quando usar a pílula do dia seguinte • Quando nenhum outro método anticoncepcional foi usado • Quando a camisinha rompe, ou ocorre algum vazamento de esperma na retirada do pênis da vagina. • Quando há deslocamento ou ruptura do diafragma. • Quando o coito interrompido não é bem sucedido. • Quando há expulsão do DIU. • Quando a relação acontece no período fértil sem o uso de camisinha. • Quando a garota toma pílula anticoncepcional regular e esquece dois ou mais comprimidos no mesmo ciclo menstrual. • Quando é vitima de estupro.
  • 30. Efeitos colaterais da pílula do dia seguinte • Os efeitos colaterais mais comuns são náuseas e vômitos, geralmente não duram mais que 24 horas. • Algumas garotas podem apresentar um pequeno sangramento na primeira semana, mas em geral, a menstruação ocorrerá mais ou menos na data prevista. Observe a tabela: 13% A menstruação atrasará mais de 7 dias 15% A menstruação atrasará de 3 a 7 dias 57% A menstruação ocorre na data prevista, ou um pouco antes 15% A menstruação pode adiantar uns 7 dias • A pílula não tem efeito abortivo, portanto, se confirmada a gravidez, ela não é capaz de interferir no desenvolvimento. • Não deve ser usada mais de uma vez no mesmo ciclo menstrual, isso diminui a eficácia.
  • 31. Quanto custa ter um bebê? Uma ONG recentemente calculou o custo para criar um filho, do nascimento aos 18 anos, e chegou a R$ 160.140,00 para uma família de classe média. •Antes do Bebê chegar  Berço: entre 200 a 800 reais.  Enxoval: entre 100 a 300 reais.  Abajur: a partir de 20 reais.  Cômoda: entre 300 a 400 reais.  Colchão para berço: entre 69 a 300 reais.  Poltrona para amamentação: em média 300 reais.  Trocador com banheira: a partir de 150 reais.  Toalha de banho: entre 14,90 a 45 reais.  Bebê-conforto: entre 69 a 300 reais.  Carrinho: entre 270 a 2.000 reais.  Travesseiro: entre 6,90 até 55 reais.  Mala maternidade: a partir de R$ 69,90.  Babá eletrônica: a partir de R$ 129,90  Total: 1.629 a 4.870 reais.
  • 32. • Depois do primeiro choro  Fraldas: em média, o bebê usa cinco por dia. O pacote com 36 chega a custar R$ 20. Por mês, o gasto médio seria de R$ 140.  Higiene: Uma cesta composta por creme para assaduras, cotonete, algodão, álcool 70% 50 ml, lenço umedecido com 60 unidades, sabonete líquido neutro 200 ml, xampu neutro 250 ml, custa em média R$ 50.  Creche: no berçário, o período integral com todas as refeições custa em média R$ 600, enquanto meio período fica entre R$ 290 e R$ 370.  Plano de saúde: até três anos, o plano de saúde custa entre R$ 120 e R$ 140 por mês. Os planos incluem as vacinas, que custam entre R$ 140 e R$ 350 cada.  Alimentação: enquanto a criança mama no peito, o gasto é mínimo, mas caso seja necessário usar leite em pó, os custos podem variar muito. A lata comum custa em média R$ 18, mas caso o bebê tenha intolerância a lactose, por exemplo, o custo pode subir para R$ 85. Ao seis meses, começa a fase da papinha. As prontas custam em média R$ 3,50, sendo que o bebê come três ou quatro ao dia.
  • 33. Aborto • Aborto ou interrupção da gravidez é a remoção ou expulsão prematura de um embrião ou feto do útero. • Aborto provem da palavra ab-ortus - privar do nascimento, aboriri (latim) – separar do lugar adequado. • Há dois tipos de aborto (espontâneo e induzido)  Por envenenamento salino  Por Sucção  Por Dilatação e Curetagem  Por "D & X" às 32o semanas  Por Operação Cesárea  Pílula RU-486 • O aborto inseguro, resulta em aproximadamente 70 mil mortes maternas e cinco milhões de lesões maternas por ano no mundo.
  • 35. Fatores que influenciam na prática do aborto  Condição financeira inadequada  Violência doméstica  Projeto de vida  Desemprego  Prole numerosa Fatores de riscos e os preditores para o aborto induzido em mulheres de 15 a 49 anos. Idade Fatores que influenciam na prática do aborto 15 a 19 Família baixa renda, estarem afastadas da escola e inatividade 20 a 29 Separadas ou divorciadas 30 a 39 Viverem em união, terem tido problemas com métodos contraceptivos, serem esterilizadas e não terem religião 40 a 49 Fatores desconhecidos
  • 36. O aborto e o código penal • Aborto induzido é ilegal, exceto nos casos de:  Estupro  Risco de morte da mulher • 1,4 milhões de abortos são provocados ilegalmente, sendo uma das quatro principais causas de internação hospitalar no País. Complicações e riscos provenientes do aborto Hemorragia Infecção Perfuração uterina Laceração cervical Esterilidade Culpa Depressão Morte materna • No Brasil 11,4% dos óbitos maternos foram devidos a complicações de abortos, ou seja, 70 mil mortes maternas no mundo.
  • 37. O aborto e a assistência hospitalar Prática Clandestina Procedimento em Clinica (R$1.500,00 a 3.500,00) Comprimido (R$20,00 a 100,00) Aborteiro Outras drogas
  • 38. Considerações finais  No Brasil o aborto é um problema de saúde publica e a ilegalidade não tem sido impedimento para que ocorra a prática.  Mulheres são admitidas em hospitais públicos devido complicações pós aborto  Revisar a legislação sobre o aborto vigente no Brasil  238 mil procedimentos por ano, a partir de 1999  Gasto unitário de R$125,00  Gasto no ano pelo SUS de R$29,7 milhões
  • 39. Doenças Sexualmente Transmissíveis • As doenças sexualmente transmissíveis (DST) são exatamente o que o nome diz: doenças transmitidas pelo sexo. • São causadas por microrganismos como, bactérias, fungos e vírus. • O uso de preservativo (camisinha) tem sido considerado como a medida mais eficiente para prevenir a contaminação e impedir sua disseminação. • No Brasil a cada quatro pessoas, uma tem ou já teve alguma DST. • Dentre elas estão: • Herpes • HPV • Sífilis • Gonorreia • AIDS
  • 49. AIDS – Síndrome da imunodeficiência Adquirida • É causado pelo vírus HIV que ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. • Teve origem de um vírus parecido encontrado em macacos, o vírus SIV. • Nos anos de 1980 começou a se disseminar por todo o mundo, tornando-se uma grande pandemia. • A AIDS não tem cura, porém, existe tratamento para que os sintomas não se desenvolva, os famosos, coquetéis de medicamentos. • A única forma de prevenção é a camisinha.