Alpha Scientists in Reproductive Medicine and ESHRE Special
Interest Group of Embryology
 Padronização de uma terminologia comum em relação à
classificação da morfologia embrionária para efeito
comparativo inte...
A padronização do tempo de checagem de fertilização e
clivagem é crítica, para que seja possivel a comparação de
resultado...
 Maturação oocitária: mudanças dentro do oócito,
preparando-o para a ovulação.
 Apesar da conclusão das mudanças nuclear...
•Meiose reiniciada.
• Membrana nuclear
desaparece.
• Cromossomos migram para a
periferia
• Extrusão do primeiro do
corpúsc...
 Maturidade do citoplasma: citoplasma claro, com
estrutura uniforme e granulosidade homogênea e
fina.
 Imaturidade do ci...
 Complexo cumulus-oócito (COC): Score 0 ou 1,
sendo:
 1: COC considerado de boa qualidade – células
do cumulus e corona ...
 0 : COC considerado de má qualidade –
Células do cumulus compactadas
Oócito normal
 Envolto por Zona Pelúcida uniforme
 Citoplasma translúcido uniforme, livre de inclusões
 Corpúsculo pola...
ANORMALIDADES ZP: cor ou espessura alteradas da ZP
devem ser registradas
ANORMALIDADES EPV:
 Presença de inclusões no EPV...
ANORMALIDADES: De acordo com o consenso,
oócitos com tamanho consideravelmente
aumentado não devem ser inseminados, devido...
ANORMALIDADES:
 Cluster: área central distinta e escura de
granulação no citoplasma.
Taxa de aneuploidia: 47%
 sER: Agrupamento de retículo endoplasmático liso.
Visualizado como um disco suave, ligeiramente elíptico
e plano no cito...
 SER reduzem significativamente as chances de
gestação clinica e aumentam as chances de
gestação quimica (Otsuki et al., ...
Vacúolos
 Pequenos vacúolos (5 –10 µm de diâmetro) parecem
não ter consequência biológica.
 Grandes vacúolos (>14 µm de ...
 ANORMALIDADE: Oócito gigante
 Geralmente associado a um conjunto diploide de
material genético.
 Aparecem com baixa fr...
 Pronúcleos devem ter tamanhos iguais e de localização
central.
 PNs tamanhos diferentes: embriões com baixo potencial
d...
Número de
nucleolos e
distrubuição
entre os PNS
Tamanho
Nucleolos e
PNS
Polarização
Nucleolos
Localização e
Disposição dos...
Número de
nucléolos e
distribuição
entre os PNS
Tamanho
Nucléolos e
PNS
Polarização
Nucléolos
Localização e
Disposição dos...
2 2
1 1
3
 A observação de halo translúcido periférico no
citoplasma do oócito fertilizado não fornece evidências
suficientes para ...
Estágio de Desenvolvimento esperado:
 D2: 4 Células
 D3: 8 Células
 D5: Blastocisto
Fragmentação Embrionária:
 Leve: <10%
 Moderada: 10-25% (
 Grave: >25% (um quarto do embrião fragmentado)
Tamanho das C...
Multinucleação
 Mais de um núcleo em um mesmo
blastômero, incluindo micronúcleos, em D2.
 Potencial implantação
 Anomal...
Grau Classificação Descrição
1 Bom 4 células
<10% fragmentação
Sem multinucleação
Células Simétricas
2 Regular 3 ou 5 célu...
Grau Classificação Descrição
1 Bom 8células
<10% fragmentação
Sem multinucleação
Células Simétricas
2 Regular 6-7 ou 9-10 ...
 Fertaid classifica Blastocisto segundo Gardner =
Androfert.
 Consenso altera apenas a classificação de expansão dos
bla...
The Istanbul Consensus Workshop on Embryo Assessment: Proceedings of an Expert Meeting
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

The Istanbul Consensus Workshop on Embryo Assessment: Proceedings of an Expert Meeting

1.590 visualizações

Publicada em

The Istanbul Consensus Workshop on Embryo Assessment: Proceedings of an Expert Meeting

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.590
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
466
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

The Istanbul Consensus Workshop on Embryo Assessment: Proceedings of an Expert Meeting

  1. 1. Alpha Scientists in Reproductive Medicine and ESHRE Special Interest Group of Embryology
  2. 2.  Padronização de uma terminologia comum em relação à classificação da morfologia embrionária para efeito comparativo inter-clínicas.  Consenso: Representa os padrões mínimos que cada laboratório deve reportar em relação à classificação de morfologia oocitária e embrionária.
  3. 3. A padronização do tempo de checagem de fertilização e clivagem é crítica, para que seja possivel a comparação de resultados entre laboratórios, e deve ser calculada em horas pós-inseminação do óvulo : • Checagem Fertilização: 17±1 • Day-2 embryo assessment 44±1 • Day-3 embryo assessment 68±1 • Day-5 embryo assessment 116±2
  4. 4.  Maturação oocitária: mudanças dentro do oócito, preparando-o para a ovulação.  Apesar da conclusão das mudanças nucleares para a produção de oócitos em MII, esta não define sua competência e não reflete a maturidade molecular e estrutural do oócito. Um oócito, que não completou a maturação citoplasmática (MC), é de pobre qualidade e incapaz de atingir seu desenvolvimento com pleno sucesso.
  5. 5. •Meiose reiniciada. • Membrana nuclear desaparece. • Cromossomos migram para a periferia • Extrusão do primeiro do corpúsculo polar Arranjo cromossomico haploide (23). Arranjo cromossômico diploide (46)
  6. 6.  Maturidade do citoplasma: citoplasma claro, com estrutura uniforme e granulosidade homogênea e fina.  Imaturidade do citoplasma: excesso de granularidade, presença de vacúolos e inclusões no citoplasma A. Farrag et al, 2008. Recombinant HCG for triggering ovulation increases the rate of mature oocytes in women treated for ICSI. Loutradis Det al, 1999. Oocyte morphology correlates with embryo quality and pregnancy rate after intracytoplasmic sperm injection. Fertil Steril, 72, 240-244.
  7. 7.  Complexo cumulus-oócito (COC): Score 0 ou 1, sendo:  1: COC considerado de boa qualidade – células do cumulus e corona radiata expandido
  8. 8.  0 : COC considerado de má qualidade – Células do cumulus compactadas
  9. 9. Oócito normal  Envolto por Zona Pelúcida uniforme  Citoplasma translúcido uniforme, livre de inclusões  Corpúsculo polar de tamanho normal.  Mais da metade de todos os oócitos humanos aspirados mostram pelo menos uma anormalidade morfológica
  10. 10. ANORMALIDADES ZP: cor ou espessura alteradas da ZP devem ser registradas ANORMALIDADES EPV:  Presença de inclusões no EPV  Aumento considerável no tamanho do EPV ZP Espessa Inclusões no EPV
  11. 11. ANORMALIDADES: De acordo com o consenso, oócitos com tamanho consideravelmente aumentado não devem ser inseminados, devido ao elevado risco de aneuploidia.
  12. 12. ANORMALIDADES:  Cluster: área central distinta e escura de granulação no citoplasma. Taxa de aneuploidia: 47%
  13. 13.  sER: Agrupamento de retículo endoplasmático liso. Visualizado como um disco suave, ligeiramente elíptico e plano no citoplasma (disco único ou uma série de discos menores).  Taxa de aneuploidia: 37% Meriano J. et al. (2001).Tracking of oocyte dysmorphisms for ICSI patients may prove relevant to the outcome in subsequent patient cycles.
  14. 14.  SER reduzem significativamente as chances de gestação clinica e aumentam as chances de gestação quimica (Otsuki et al., 2004).  Hiromitsu Hattori et al, 2014: Tx fertilização (p<0,01).Tx Gestação Clínica sER+ (3/36 – 8,3%) vs sER- (24/105 – 22,9%; p=0,0559)  Oócitos com SER fertilizados não devem ser transferidos (quando possivel)
  15. 15. Vacúolos  Pequenos vacúolos (5 –10 µm de diâmetro) parecem não ter consequência biológica.  Grandes vacúolos (>14 µm de diâmetro): associados a baixa fertilização. Quando o oócito fertiliza e o vacúolo persiste durante a clivagem, a taxa de blastulação é reduzida.
  16. 16.  ANORMALIDADE: Oócito gigante  Geralmente associado a um conjunto diploide de material genético.  Aparecem com baixa frequência (0,26% a 0,31%) e são facilmente identificados por seu diâmetro aumentado (aproximadamente 200 μm, comparados com oócitos de tamanho regular, em torno de 140 μm  Devem ser descartados, pois há grandes probabilidades de gerar um embrião triploide. Atlas de Reprodução Humana, 2012. Albuquerque M. Albuquerque L e Azevedo A. Avaliação Morfológica da Qualidade dos oócitos (Capitulo 13)
  17. 17.  Pronúcleos devem ter tamanhos iguais e de localização central.  PNs tamanhos diferentes: embriões com baixo potencial de desenvolvimento e altas taxas de aneuploidia (Scott et al., 2000; Scott, 2002c, 2003; Munné and Cohen, 1998; Sadowy et al., 1998).  Localização não-central: falha de algum mecanismo durante o processo, como na formação dos microtúbulos por exemplo.
  18. 18. Número de nucleolos e distrubuição entre os PNS Tamanho Nucleolos e PNS Polarização Nucleolos Localização e Disposição dos PNS 2PNA >3 – Igual Iguais Polarizados Central 2PNB >3 – Diferentes Iguais Não polarizados ou polarização unilateral Central 2PBC ≤3 – Diferente Desiguais Independente da polarização Periférico
  19. 19. Número de nucléolos e distribuição entre os PNS Tamanho Nucléolos e PNS Polarização Nucléolos Localização e Disposição dos PNS Categoria 1 (Simétricos) >1 – Igual Iguais Ambos Polarizados ou ambos não polarizados Central e justapostos Categoria 2 (Não Simétricos) >1– Diferente Desiguais Polarização unilateral Não- Centralizados e/ou distantes Categoria 3 (Anormal) 0 ou 1 – Diferente Independente Independente da polarização Independente
  20. 20. 2 2 1 1 3
  21. 21.  A observação de halo translúcido periférico no citoplasma do oócito fertilizado não fornece evidências suficientes para oferecer valor prognóstico.
  22. 22. Estágio de Desenvolvimento esperado:  D2: 4 Células  D3: 8 Células  D5: Blastocisto
  23. 23. Fragmentação Embrionária:  Leve: <10%  Moderada: 10-25% (  Grave: >25% (um quarto do embrião fragmentado) Tamanho das Células  Simétricas ou assimétricas
  24. 24. Multinucleação  Mais de um núcleo em um mesmo blastômero, incluindo micronúcleos, em D2.  Potencial implantação  Anomalias cromossômicas  Aborto espontâneo
  25. 25. Grau Classificação Descrição 1 Bom 4 células <10% fragmentação Sem multinucleação Células Simétricas 2 Regular 3 ou 5 células 10-25% fragmentação Sem multinucleação Células Assimétricas 3 Ruim <3 ou > 5 células >25% fragmentação Multinucleado Células Assimétricas
  26. 26. Grau Classificação Descrição 1 Bom 8células <10% fragmentação Sem multinucleação Células Simétricas 2 Regular 6-7 ou 9-10 células 10-25% fragmentação Sem multinucleação Células Assimétricas 3 Ruim <6 ou >10 células >25% fragmentação Multinucleado Células Assimétricas
  27. 27.  Fertaid classifica Blastocisto segundo Gardner = Androfert.  Consenso altera apenas a classificação de expansão dos blastocistos  Blastocisto Boa Qualidade: 1. Totalmente expandido a eclodido (Graus IV,V ouVI) 2. ICM: proeminente, facilmente visualizado, com muitas células compactadas e fortemente aderidas umas às outras 3. Trofoblasto: muitas células comprimidas formando um epitélio coeso

×