Guião de análise 2º ciclo

1.684 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Guião de análise 2º ciclo

  1. 1. 2º ciclo<br />Organização Programática<br />Trabalho de Grupo<br />
  2. 2. O currículo do 2º ciclo está organizado à semelhança do 1º e 3º.<br />Organização:<br />Competências<br />Descritores de desempenho<br />conteúdos<br />Organização do Currículo do 2º Ciclo<br />
  3. 3. Os resultados esperados nas competências específicas de compreensão oral e de expressão oral obedecem ao princípio da progressão, não podendo os alunos avançar sem terem adquirido as competências dos ciclos anteriores.<br />Relação de progressão (1º e 2º ciclos)modo oral<br />
  4. 4. O professor deverá levar em linha de conta cinco critérios prioritários:<br />Representatividade;<br />Qualidade dos textos;<br />Integridade das obras;<br />Diversidade textual;<br />Progressão e intencionalidade.<br />Serão enquadrados no PCT e PCE - Os factores inerentes aos textos dos alunos e ao enquadramento didáctico visado.<br />Critérios para a constituição do corpus textual do 2º ciclo<br />
  5. 5. • Escrever para responder a diferentes propostas de trabalho, recorrendo a <br />técnicas de selecção, registo, organização e transmissão da informação. <br />• Utilizar com autonomia processos de planificação, textualização e revisão, <br />com recurso a instrumentos de apoio e ferramentas informáticas. <br />• Escrever em termos pessoais e criativos, em diferentes suportes e num registo <br />adequado ao leitor visado, adoptando as convenções próprias do tipo de <br />texto. <br />• Produzir textos coerentes e coesos em português padrão, com tema de <br />abertura e fecho congruente, com uma demarcação clara de parágrafos e <br />períodos e com uso correcto da ortografia e da pontuação. <br />Explicitação dos resultados esperados na escrita<br />
  6. 6. Professor orientador da escrita processual.<br />«Sob a orientação do professor, os alunos, individualmente ou em grupo, definem critérios de elaboração de textos escritos, que funcionam como referenciais, quer de avaliação, tendo em vista um processo de aperfeiçoamento e de reescrita, quer de nova produção. »<br />« O professor de Português crie momentos específicos de trabalho de oficina de escrita ou de laboratório de língua, com recurso aos meios informáticos e a materiais de apoio diversificados: ficheiros, formulários, dicionários, prontuários, gramáticas... »<br />Papel do professor nas diferentes etapas da escrita processual<br />
  7. 7. Transversal aos outros domínios<br />Actividades que promovem a transformação do conhecimento explícito da língua<br />
  8. 8. «No que se refere às TIC, devem estas ser utilizadas como ferramentas de apoio ao trabalho nas competências específicas. Assim, importa dar ao aluno oportunidades para: <br />i) Utilizar criticamente a Internet na busca e no tratamento de informação multimodal, em função de diferentes objectivos de estudo; <br />ii) Utilizar programas informáticos tendo em vista uma apresentação cuidada de <br />trabalhos; <br />iii) Utilizar programas de processamento e edição de texto para as tarefas de <br />revisão da escrita; <br />iv) Trocar e partilhar informação por via electrónica, respeitando regras de <br />comportamento no uso da Internet; <br />v) Ser crítico, relativamente ao uso das TIC no acesso à informação, na <br />resolução de problemas ou na produção de trabalho criativo. »<br />Formas de utilização das TIC no apoio ao trabalho nas competências específicas<br />

×