ENCONTRO NEPSE -Bronfenbrenner (1917 2005 )

336 visualizações

Publicada em

Bronfenbrenner (1917 2005 )

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

ENCONTRO NEPSE -Bronfenbrenner (1917 2005 )

  1. 1. Bronfenbrenner (1917 - 2005 )Bronfenbrenner (1917 - 2005 ) A ecologia do desenvolvimento humano
  2. 2. Dados BiográficosDados Biográficos • Nasceu em Moscou; • Descendente de judeus e pertencia a uma classe social de destacado nível cultural ; •O pai era médico (Neuropatologia) e cientista (Zoologia) , e a mãe, apreciadora das artes e letras; • A família imigrou para os Estados Unidos em 1923, quando ele tinha apenas 6 anos; • Graças à profissão de seu pai, desde cedo teve contato com pessoas portadoras de sofrimento psíquico ou com deficiências; •Em 1938 se graduou duplamente em Música e Psicologia; •1940 mestre em Harvard e 1942 Phd em Michigan; (Psicologia do Desenvolvimento) •Pesquisador do desenvolvimento humano inicialmente na Universidade de Michigan e depois em Cornell.
  3. 3. Dados ProfissionaisDados Profissionais •Notável pesquisador que ficou célebre pelo esforço em oferecer novas perspectivas teóricas para a pesquisa sobre desenvolvimento humano; •Teve contato em Cornell com Kurt Lewin (Gestalt) e Frank Freeman (Testes Projetivos); •Trabalhou como assistente na clínica Psicoeducacional em Harvard e na Escola-laboratório da Univ. Michigan; •Em Cornell foi docente e pesquisador; • Trabalhou com várias pesquisas transculturais realizadas na Europa Ocidental e Oriental, na URSS, Israel, República Nacional da China e em outros países; • Durante muitos anos tentou modificar, desenvolver e implementar políticas, que pudessem influenciar a vida das crianças e de suas famílias.
  4. 4. O que é a ecologia doO que é a ecologia do desenvolvimento humano ?desenvolvimento humano ? Todos que estudam o comportamento estão familiarizados com a ideia de que o desenvolvimento humano é um produto da interação entre o organismo e seu meio ambiente, mas para B. as teorias enfatizam a qualidade das pessoas e negligenciam o ambiente, que geralmente surge apenas como atributo e não como elemento de estudo. As Teorias sobre processos interpessoais seriam um avanço, mas ignoram o impacto de aspectos não sociais do ambiente e delimitam o conceito ao ambiente imediato que contem o sujeito.
  5. 5. O que é a ecologia doO que é a ecologia do desenvolvimento humano ?desenvolvimento humano ? Temos outras investigações desenvolvidas em áreas da antropologia e sociologia, ou mesmo psicologia clínica que procuram detalhar contexto ambientais externos, mas o material obtido é muito inferencial. A questão envolve metodologia e a solução que ele nos propõe é superar a dicotomia entre os métodos naturais e os experimentos controlados em laboratório. Ecologia humana seria construir o contexto adequado tanto no nível da teoria, como no trabalho empírico, para pode fazer convergências entre abordagens naturalísticas e experimentais
  6. 6. O que é a ecologia doO que é a ecologia do desenvolvimento humano ?desenvolvimento humano ? O ambiente também exerce influência no desenvolvimento da pessoa, sendo este um processo de mútua interação; A pessoa em desenvolvimento constante molda-se, muda e recria o meio no qual se encontra;.  Trata-se de dimensões por ele concebida como uma série de estruturas encaixadas em que cada peça contém ou está contida na outra ; Tais níveis estruturais compõe uma ecologia humana composta por sistemas que são: o microssistema, o mesossistema, exossistema e o macrossistema; Estes ambientes não estão numa distância maior ou menor da pessoa ; Não são mais ou menos relevantes na vida do indivíduo
  7. 7. Ecologia do DesenvolvimentoEcologia do Desenvolvimento Humano na Definição do autorHumano na Definição do autor Envolve o estudo científico da acomodação progressiva,mútua, entre um ser humano ativo, em desenvolvimento, e as propriedades mutantes do ambientes dos ambientes imediatos em que a pessoa em desenvolvimento vive, conforme esse processo é afetado pelas relações entre esse ambiente, e pelos contextos mais amplos em que os ambientes estão inseridos.
  8. 8. BASES TEÓRICAS/INFLUÊNCIASBASES TEÓRICAS/INFLUÊNCIAS Conceitos fenomenológicos de Husserl (1950), Kohler (1938), Katz (1930) Teoria dos papéis George Herbert Mead (1934), Thomas (1928) Relações interpessoais da psicopatologia Sullivan (1947) Experiências cotidianas da criança Dewey (1931) Abordagem antropológica do cotidiano Benedict (1934) Construto do espaço de vida ou campo psicológico Kurt Lewin (1951)
  9. 9. CONCEITOS BÁSICOSCONCEITOS BÁSICOS
  10. 10. QUESTÕES METODOLÓGICASQUESTÕES METODOLÓGICAS PROCESSO CONTEXTOPESSOA TEMPO
  11. 11. QUESTÕES METODOLÓGICASQUESTÕES METODOLÓGICAS PROCESSO – TEMPO ... o desenvolvimento humano ocorre através de processos progressivamente mais complexos de interações recíprocas entre um organismo humano biopsicológico ativo, em evolução, e as pessoas, objetos e símbolos em seu ambiente externo imediato. Para ser eficaz, a interação deve ocorrer com bastante regularidade durante períodos extensos de tempo.
  12. 12. QUESTÕES METODOLÓGICASQUESTÕES METODOLÓGICAS CONTEXTO O desenvolvimento emerge da inter-relação do indivíduo e do contexto: “A forma, o vigor, o conteúdo e a direção dos processos proximais que levam a cabo o desenvolvimento variam sistematicamente como uma função conjunta das características da pessoa que se desenvolve; do ambiente – tanto imediato quanto mais distante – no qual os processos ocorrem; da natureza dos aspectos do desenvolvimento estudados e das continuidades e mudanças sociais que acontecem ao longo do tempo no curso de vida e no período histórico durante o qual a pessoa viveu.”
  13. 13. PESSOAPESSOA O autor reconhece a relevância dos fatores biológicos e genéticos no desenvolvimento, mas em especial às características pessoais que os indivíduos trazem com eles para qualquer situação social, que são divididas e três tipos: I - Demanda: De “estímulo pessoal”; aquelas que agem como um estímulo imediato para outra pessoa, tais como idade, gênero, cor da pele, aparência física, etc. Podem influenciar as interações iniciais em função das expectativas que se formam instantaneamente. II – Recurso:Parcialmente relacionadas com recursos cognitivos e emocionais (por exemplo, experiências passadas, habilidades e nível de inteligência) e também com recursos sociais e materiais (por exemplo, acesso à boa comida, moradia, cuidado parental, oportunidades educacionais apropriadas a uma determinada sociedade, etc). III – Força: Relacionadas às diferenças de temperamento, motivação, persistência, etc. Duas crianças podem ter as mesmas características de recurso, mas seguirem trajetórias bem diferentes, se uma delas for motivada a ser bem-sucedida e persistir nas tarefas, enquanto a outra, não sendo motivada, não persistir.
  14. 14. QUESTÕES METODOLÓGICASQUESTÕES METODOLÓGICAS ATIVIDADES PAPÉIS RELAÇÕES INTERPESSOAIS
  15. 15. QUESTÕES METODOLÓGICASQUESTÕES METODOLÓGICAS - A definição de papéis está incluída na formulação de G.H. Mead e abrange as expectativas de como uma determinada pessoa deve agir em relação às outras e também expectativas de como os outros devem agir em relação àquela pessoa. Em termos de elementos do microsistema, são expectativas de atividades e relações recíprocas. -As expectativas não se referem apenas ao conteúdo da atividade, mas também às relações entre as duas partes. -O conceito de papel envolve uma integração dos elementos de atividade e relação em termos de expectativas societais, sendo assim, tem suas raízes no macrosistema de ordem mais elevada e em suas estruturas institucionais e ideológicas associadas.
  16. 16. QUESTÕES METODOLÓGICASQUESTÕES METODOLÓGICAS ATIVIDADE MOLAR = Comportamento contínuo, com um movimento ou tensão própria e que é percebido pela pessoa como tendo um significado ou intenção; DÍADE = Unidade básica de análise, envolve relação bidirecional entre duas pessoas; DÍADE OBSERVACIONAL = Uma pessoa presta atenção no comportamento de outra pessoa. DÍADE DE ATIVIDADE CONJUNTA = Pessoas participando da mesma atividade, nesta situação três características são essenciais (Reciprocidade, Equilíbrio de poder e Relações afetivas) TRANSIÇÃO ECOLÓGICA = A transição da criança de um para vários microssistemas abrange o conhecimento e participação em diversos ambientes (a família - nuclear e extensa -, a escolinha, a vizinhança, etc), consolidando diferentes relações e exercitando papéis específicos dentro de cada contexto.
  17. 17. CONSIDERAÇÕESCONSIDERAÇÕES Segundo Bronfenbrenner, a pesquisa que se pretende ecológica deve conter dados relativos ao maior número de sistemas dos quais a pessoa focalizada participa. Desta forma, a Abordagem Ecológica do Desenvolvimento privilegia estudos longitudinais, com destaque para instrumentos que viabilizem a descrição e compreensão dos sistemas da maneira mais contextualizada possível. Contudo, nada impede o pesquisador de se interessar somente por aspectos de um único microssistema da pessoa focalizada. Paola Biasoli Alves - Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  18. 18. CONSIDERAÇÕESCONSIDERAÇÕES A - A abordagem do desenvolvimento humano nos permite investigar processos envolvidos na continuidade e no rompimento com práticas delituosas ao longo do ciclo vital. B - Os indivíduos não podem ser separados de seus contextos para serem estudados, e o conhecimento precisa ser obtido através de um processo co-construtivo, envolvendo ambos, o pesquisador e o participante da pesquisa, sendo que os métodos usados geralmente consistem em estudos dos indivíduos em seus próprios contextos. C – Uma perspectiva propositiva a ser considerada no acompanhamento das medidas socioeducativas seria a possibilidade de relacionarmos a Socioeducação com uma da proposições apontadas pelo autor como crucial para o desenvolvimento no qual ele afirma a necessidade da garantia em políticas públicas e práticas sociais e educativas de tempo, estabilidade, status, reconhecimento, sistema de crenças, costumes e ações que apoiem as atividades e processos de “criar" a criança não só pelos pais, mas também por outros cuidadores.
  19. 19. “ Se os homens definem as situações como reais, elas são reais em suas consequenciais .....“ (Thomas , 1928)
  20. 20. REFERÊNCIASREFERÊNCIAS Bronfenbrenner, U. A ecologia do desenvolvimento humano: experimentos naturais e planejados; tad. Maria Adriana Veríssimo Veronese, Porto Alegre, Artes Médicas, 1996 Rossetti-Ferreira M. C. e Silva A. P. S., Continuidade/Descontinuidade no Envolvimento com o Crime: Uma Discussão Crítica da Literatura na Psicologia do Desenvolvimento , Psicologia: Reflexão e Crítica, 2002, 15(3), pp. 573-585 Tudge, J. A Teoria de Urie Bronfenbrenner em http://maft.dept.uncg.edu/hdf/facultystaff/Tudge/Tudge,%202008.pdf Consultado em 29/07/2013. Yunes M. A. M.e Juliano M. C. A Bioecologia do Desenvolvimento Humano e suas Interfaces com a Educação Ambiental; Cadernos de Educação | FaE/PPGE/UFPel | Pelotas [37]: 347 - 379, setembro/dezembro 2010

×