SlideShare uma empresa Scribd logo

Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem

Módulo Formação 7, integrado no curso Formação Pedagógica Inicial de Formadores

1 de 39
Plataformas Colaborativas e de
Aprendizagem
Formação Pedagógica Inicial de Formadores
2014
Objectivos
Pretende-se que cada formando, após este módulo,
seja capaz de:
 Compreender as mudanças evolutivas do Ensino a
Distância;
 Identificar as características e as vantagens do e-
learning;
 Compreender o funcionamento das Plataformas de
suporte da formação a distância;
 Identificar regras de formação através da internet;
Sandra Oliveira
Objectivos (cont.)
Sandra Oliveira
 Reconhecer a importância do e-formador no
processo formativo à distância;
 Desenvolver uma formação utilizando as
Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem.
Ensino à Distância
Sandra Oliveira
EaD
Sandra Oliveira
 Transformações tecnológicas e sociais
 Ganha novo fôlego e transforma-se numa excelente
oportunidade de actualização curricular sem a
obrigatoriedade a horários rígidos.
Tipos de EaD
Sandra Oliveira
 e-learning = eletronic learning (ensino electrónico)
 O b-learning = blended learning (ensino presencial e
não presencial)
 O m-learning = mobile learning (ensino via aparelhos
móveis)

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Método expositivo
Método expositivoMétodo expositivo
Método expositivo2046800
 
Plano de Sessão da PIP
Plano de Sessão da PIPPlano de Sessão da PIP
Plano de Sessão da PIPDebora_Marques
 
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.Diego Ventura
 
Business Model Canvas - Os Blocos da Estrutura do Canvas
Business Model Canvas - Os Blocos da Estrutura do CanvasBusiness Model Canvas - Os Blocos da Estrutura do Canvas
Business Model Canvas - Os Blocos da Estrutura do CanvasExcelência em Gestão Ltda.
 
Módulo 1 do CCP_Formador, sistemas, contextos e perfil
Módulo 1 do CCP_Formador, sistemas, contextos e perfilMódulo 1 do CCP_Formador, sistemas, contextos e perfil
Módulo 1 do CCP_Formador, sistemas, contextos e perfilManuais Formação
 
Etapas do processo de planejamento estratégico
Etapas do processo de planejamento estratégicoEtapas do processo de planejamento estratégico
Etapas do processo de planejamento estratégicoFrancisco Rodrigues
 
Comunicação apresentação
Comunicação apresentaçãoComunicação apresentação
Comunicação apresentaçãoCassia Dias
 
Aula 1 metodologia científica
Aula 1   metodologia científicaAula 1   metodologia científica
Aula 1 metodologia científicaLudmila Moura
 
Comunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De ComunicaçãoComunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De ComunicaçãoAdm Pub
 
Técnica da Escuta Ativa
Técnica da Escuta AtivaTécnica da Escuta Ativa
Técnica da Escuta Ativapsimais
 
Apresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva Muñoz
Apresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva MuñozApresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva Muñoz
Apresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva MuñozRilva Lopes de Sousa Muñoz
 
Inovação Tecnológica
Inovação TecnológicaInovação Tecnológica
Inovação TecnológicaSandro Servino
 
Marketing - Definições e Tipos
Marketing - Definições e TiposMarketing - Definições e Tipos
Marketing - Definições e TiposAndré Zambon
 
Ciclo de vida de um produto
Ciclo de vida de um produtoCiclo de vida de um produto
Ciclo de vida de um produtoVasco Andorinha
 

Mais procurados (20)

Método expositivo
Método expositivoMétodo expositivo
Método expositivo
 
Plano de Sessão da PIP
Plano de Sessão da PIPPlano de Sessão da PIP
Plano de Sessão da PIP
 
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
TÉCNICAS DE COLETA DE DADOS.
 
Business Model Canvas - Os Blocos da Estrutura do Canvas
Business Model Canvas - Os Blocos da Estrutura do CanvasBusiness Model Canvas - Os Blocos da Estrutura do Canvas
Business Model Canvas - Os Blocos da Estrutura do Canvas
 
Módulo 1 do CCP_Formador, sistemas, contextos e perfil
Módulo 1 do CCP_Formador, sistemas, contextos e perfilMódulo 1 do CCP_Formador, sistemas, contextos e perfil
Módulo 1 do CCP_Formador, sistemas, contextos e perfil
 
Etapas do processo de planejamento estratégico
Etapas do processo de planejamento estratégicoEtapas do processo de planejamento estratégico
Etapas do processo de planejamento estratégico
 
Comunicação apresentação
Comunicação apresentaçãoComunicação apresentação
Comunicação apresentação
 
Slides módulo 4
Slides módulo 4Slides módulo 4
Slides módulo 4
 
Aula 1 metodologia científica
Aula 1   metodologia científicaAula 1   metodologia científica
Aula 1 metodologia científica
 
Marketing Digital
Marketing DigitalMarketing Digital
Marketing Digital
 
Apresentando TCC
Apresentando TCCApresentando TCC
Apresentando TCC
 
Comunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De ComunicaçãoComunicação: O Processo De Comunicação
Comunicação: O Processo De Comunicação
 
Técnica da Escuta Ativa
Técnica da Escuta AtivaTécnica da Escuta Ativa
Técnica da Escuta Ativa
 
Oratória
OratóriaOratória
Oratória
 
Apresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva Muñoz
Apresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva MuñozApresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva Muñoz
Apresentação Oral de Trabalhos Científicos - Profa. Rilva Muñoz
 
Grupo focal
Grupo focalGrupo focal
Grupo focal
 
Inovação Tecnológica
Inovação TecnológicaInovação Tecnológica
Inovação Tecnológica
 
Aula oratória
Aula oratóriaAula oratória
Aula oratória
 
Marketing - Definições e Tipos
Marketing - Definições e TiposMarketing - Definições e Tipos
Marketing - Definições e Tipos
 
Ciclo de vida de um produto
Ciclo de vida de um produtoCiclo de vida de um produto
Ciclo de vida de um produto
 

Semelhante a Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem

Ambientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagemAmbientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagemJuFRodrigues
 
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais joao paulo
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais  joao pauloAmbientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais  joao paulo
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais joao pauloMARA DAISY ALVES RIBEIRO
 
Relatório ava
Relatório avaRelatório ava
Relatório avaAna Freire
 
Apresentacao-Formacao.pptx
Apresentacao-Formacao.pptxApresentacao-Formacao.pptx
Apresentacao-Formacao.pptxJean Marie Jhon
 
Proinfo integrado aqz
Proinfo integrado aqzProinfo integrado aqz
Proinfo integrado aqzEvenio Matos
 
Curso Aluno Monitor
Curso Aluno MonitorCurso Aluno Monitor
Curso Aluno Monitorsilsilveira
 
Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014julivibruno
 
Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014Elainemat
 
Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014mardasrour
 
Tutorial moodle trt rs
Tutorial moodle trt rsTutorial moodle trt rs
Tutorial moodle trt rsleonardo2710
 
ProInfo Integrado
ProInfo IntegradoProInfo Integrado
ProInfo Integradodonicleo
 
Blackboard Learn 9.0 - Descrição Funcional
Blackboard Learn 9.0 - Descrição FuncionalBlackboard Learn 9.0 - Descrição Funcional
Blackboard Learn 9.0 - Descrição FuncionalPedro Reis Coelho
 
Artefacto digital 1 | Competências digitais para professores
Artefacto digital 1 | Competências digitais para professoresArtefacto digital 1 | Competências digitais para professores
Artefacto digital 1 | Competências digitais para professoresMargarida Pereira
 
Ambientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagem  Ambientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagem Marcos Ribeiro
 
Desafios para o uso de TICs aplicadas à educação
Desafios para o uso de TICs aplicadas à educaçãoDesafios para o uso de TICs aplicadas à educação
Desafios para o uso de TICs aplicadas à educaçãoUFPE
 

Semelhante a Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem (20)

Ambientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagemAmbientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagem
 
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais joao paulo
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais  joao pauloAmbientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais  joao paulo
Ambientes virtuais de aprendizagem (ava) e redes sociais joao paulo
 
Relatório ava
Relatório avaRelatório ava
Relatório ava
 
Slider Cobesc
Slider CobescSlider Cobesc
Slider Cobesc
 
Apresentacao-Formacao.pptx
Apresentacao-Formacao.pptxApresentacao-Formacao.pptx
Apresentacao-Formacao.pptx
 
Tutor
TutorTutor
Tutor
 
Proinfo integrado aqz
Proinfo integrado aqzProinfo integrado aqz
Proinfo integrado aqz
 
Curso Aluno Monitor
Curso Aluno MonitorCurso Aluno Monitor
Curso Aluno Monitor
 
Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014
 
Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014
 
Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014Apresentação ied 2014
Apresentação ied 2014
 
Tutorial moodle trt rs
Tutorial moodle trt rsTutorial moodle trt rs
Tutorial moodle trt rs
 
ProInfo Integrado
ProInfo IntegradoProInfo Integrado
ProInfo Integrado
 
Blackboard Learn 9.0 - Descrição Funcional
Blackboard Learn 9.0 - Descrição FuncionalBlackboard Learn 9.0 - Descrição Funcional
Blackboard Learn 9.0 - Descrição Funcional
 
Artefacto digital 1 | Competências digitais para professores
Artefacto digital 1 | Competências digitais para professoresArtefacto digital 1 | Competências digitais para professores
Artefacto digital 1 | Competências digitais para professores
 
Ambientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagem  Ambientes virtuais de aprendizagem
Ambientes virtuais de aprendizagem
 
Fundamentos sobre tecnologia digital e e-learning
Fundamentos sobre tecnologia digital e e-learningFundamentos sobre tecnologia digital e e-learning
Fundamentos sobre tecnologia digital e e-learning
 
Proinfo "Pauta do dia 08/06/2013 "
Proinfo  "Pauta do dia 08/06/2013 "Proinfo  "Pauta do dia 08/06/2013 "
Proinfo "Pauta do dia 08/06/2013 "
 
Stcd texto1 s5
Stcd texto1 s5Stcd texto1 s5
Stcd texto1 s5
 
Desafios para o uso de TICs aplicadas à educação
Desafios para o uso de TICs aplicadas à educaçãoDesafios para o uso de TICs aplicadas à educação
Desafios para o uso de TICs aplicadas à educação
 

Mais de Sandra Oliveira

O entretenimento é um meio de comunicação publicitária
O entretenimento é um meio de comunicação publicitáriaO entretenimento é um meio de comunicação publicitária
O entretenimento é um meio de comunicação publicitáriaSandra Oliveira
 
El uso de Advergames para crear participación
El uso de Advergames para crear participaciónEl uso de Advergames para crear participación
El uso de Advergames para crear participaciónSandra Oliveira
 
Entretém-me e lembrar-me-ei! Os advergames como estratégia publicidtária
Entretém-me e lembrar-me-ei! Os advergames como estratégia publicidtáriaEntretém-me e lembrar-me-ei! Os advergames como estratégia publicidtária
Entretém-me e lembrar-me-ei! Os advergames como estratégia publicidtáriaSandra Oliveira
 
Entretém-me e lembrar-me-ei! - O uso dos jogos digitais na estratégia publici...
Entretém-me e lembrar-me-ei! - O uso dos jogos digitais na estratégia publici...Entretém-me e lembrar-me-ei! - O uso dos jogos digitais na estratégia publici...
Entretém-me e lembrar-me-ei! - O uso dos jogos digitais na estratégia publici...Sandra Oliveira
 
Perspectivas sobre a Gamificação
Perspectivas sobre a GamificaçãoPerspectivas sobre a Gamificação
Perspectivas sobre a GamificaçãoSandra Oliveira
 
Advergames: acção viral WoMo (“Word of Mouse”)
Advergames: acção viral WoMo (“Word of Mouse”)Advergames: acção viral WoMo (“Word of Mouse”)
Advergames: acção viral WoMo (“Word of Mouse”)Sandra Oliveira
 
PUBLICIDADE INTERACTIVA:OS MUNDOS VIRTUAIS AO SERVIÇO DAS MARCAS
PUBLICIDADE INTERACTIVA:OS MUNDOS VIRTUAIS AO SERVIÇO DAS MARCASPUBLICIDADE INTERACTIVA:OS MUNDOS VIRTUAIS AO SERVIÇO DAS MARCAS
PUBLICIDADE INTERACTIVA:OS MUNDOS VIRTUAIS AO SERVIÇO DAS MARCASSandra Oliveira
 
A interactividade nos mundos virtuais: As marcas publicitárias descobrem o Se...
A interactividade nos mundos virtuais: As marcas publicitárias descobrem o Se...A interactividade nos mundos virtuais: As marcas publicitárias descobrem o Se...
A interactividade nos mundos virtuais: As marcas publicitárias descobrem o Se...Sandra Oliveira
 
Exemplos De Manipulação
Exemplos De ManipulaçãoExemplos De Manipulação
Exemplos De ManipulaçãoSandra Oliveira
 
Introdução Ao Web Design
Introdução Ao Web DesignIntrodução Ao Web Design
Introdução Ao Web DesignSandra Oliveira
 

Mais de Sandra Oliveira (11)

O entretenimento é um meio de comunicação publicitária
O entretenimento é um meio de comunicação publicitáriaO entretenimento é um meio de comunicação publicitária
O entretenimento é um meio de comunicação publicitária
 
El uso de Advergames para crear participación
El uso de Advergames para crear participaciónEl uso de Advergames para crear participación
El uso de Advergames para crear participación
 
Entretém-me e lembrar-me-ei! Os advergames como estratégia publicidtária
Entretém-me e lembrar-me-ei! Os advergames como estratégia publicidtáriaEntretém-me e lembrar-me-ei! Os advergames como estratégia publicidtária
Entretém-me e lembrar-me-ei! Os advergames como estratégia publicidtária
 
Entretém-me e lembrar-me-ei! - O uso dos jogos digitais na estratégia publici...
Entretém-me e lembrar-me-ei! - O uso dos jogos digitais na estratégia publici...Entretém-me e lembrar-me-ei! - O uso dos jogos digitais na estratégia publici...
Entretém-me e lembrar-me-ei! - O uso dos jogos digitais na estratégia publici...
 
Perspectivas sobre a Gamificação
Perspectivas sobre a GamificaçãoPerspectivas sobre a Gamificação
Perspectivas sobre a Gamificação
 
Advergames: acção viral WoMo (“Word of Mouse”)
Advergames: acção viral WoMo (“Word of Mouse”)Advergames: acção viral WoMo (“Word of Mouse”)
Advergames: acção viral WoMo (“Word of Mouse”)
 
PUBLICIDADE INTERACTIVA:OS MUNDOS VIRTUAIS AO SERVIÇO DAS MARCAS
PUBLICIDADE INTERACTIVA:OS MUNDOS VIRTUAIS AO SERVIÇO DAS MARCASPUBLICIDADE INTERACTIVA:OS MUNDOS VIRTUAIS AO SERVIÇO DAS MARCAS
PUBLICIDADE INTERACTIVA:OS MUNDOS VIRTUAIS AO SERVIÇO DAS MARCAS
 
A interactividade nos mundos virtuais: As marcas publicitárias descobrem o Se...
A interactividade nos mundos virtuais: As marcas publicitárias descobrem o Se...A interactividade nos mundos virtuais: As marcas publicitárias descobrem o Se...
A interactividade nos mundos virtuais: As marcas publicitárias descobrem o Se...
 
Exemplos De Manipulação
Exemplos De ManipulaçãoExemplos De Manipulação
Exemplos De Manipulação
 
Css e iFrames
Css e iFramesCss e iFrames
Css e iFrames
 
Introdução Ao Web Design
Introdução Ao Web DesignIntrodução Ao Web Design
Introdução Ao Web Design
 

Último

Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoMariaJoão Agualuza
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...azulassessoriaacadem3
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMHisrelBlog
 
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...apoioacademicoead
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIAHenrique Pontes
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...excellenceeducaciona
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.Prime Assessoria
 
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptxAndreia Silva
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...azulassessoriaacadem3
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...apoioacademicoead
 
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...apoioacademicoead
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...azulassessoriaacadem3
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...
Nesse sentido, considerando a situação hipotética apresentada sobre o projeto...
 
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIMSOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
SOCIOLOGIA: O PENSAMENTO DE ÉMILE DURKHEIM
 
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
 
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIACONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
CONCEITOS BÁSICOS DA GEOGRAFIAGEOGRAFIAGEOGRAFIA
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
A) DESCREVA no mínimo três pontos-base do princípio da cromatografia gasosa.
 
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
 
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 

Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem

  • 1. Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem Formação Pedagógica Inicial de Formadores 2014
  • 2. Objectivos Pretende-se que cada formando, após este módulo, seja capaz de:  Compreender as mudanças evolutivas do Ensino a Distância;  Identificar as características e as vantagens do e- learning;  Compreender o funcionamento das Plataformas de suporte da formação a distância;  Identificar regras de formação através da internet; Sandra Oliveira
  • 3. Objectivos (cont.) Sandra Oliveira  Reconhecer a importância do e-formador no processo formativo à distância;  Desenvolver uma formação utilizando as Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem.
  • 5. EaD Sandra Oliveira  Transformações tecnológicas e sociais  Ganha novo fôlego e transforma-se numa excelente oportunidade de actualização curricular sem a obrigatoriedade a horários rígidos.
  • 6. Tipos de EaD Sandra Oliveira  e-learning = eletronic learning (ensino electrónico)  O b-learning = blended learning (ensino presencial e não presencial)  O m-learning = mobile learning (ensino via aparelhos móveis)
  • 7. Evolução do EaD Sandra Oliveira  1.ª geração:  Ensino por correspondência – recurso a material impresso (anos 40)  2.ªgeração:  Rádio e Televisão - introdução de recursos audiovisuais (anos 60 -Telescola)
  • 8. Evolução do EaD Sandra Oliveira  3.ª geração:  Internet – comunicações assíncronas (email, foruns de discussão) e síncronas (chats).  4.ª geração:  Plataformas colaborativas e de aprendizagem – aparecimento das comunidades virtuais e das turmas virtuais,  Há substituição quase completa do material impresso (textos, sebentas e livros) por material digital multimédia
  • 9. Princípios do E-learning “e” = eletronic Sandra Oliveira
  • 10. Princípios do E-learning Sandra Oliveira  Aprendizagem personalizada conforme:  Disponibilidade,  Necessidade  Ritmo do formando.  Estimula auto aprendizagem,
  • 11. Para o Formador Sandra Oliveira Vantagens  Rápida publicação e actualização dos conteúdos,  Reutilização dos conteúdos em outros cursos,  Criação de situações de aprendizagem baseadas na exploração dos recursos da internet,  Optimizar a formação para um elevado número de formandos. Desvantagens  Ausência de relação humana formador/formandos,  Muito tempo na elaboração dos conteúdos,  Trabalho multidisciplinar: necessidade de colocar o curso online, de formadores, Web designers, programadores, etc.
  • 12. Para o Formando Sandra Oliveira Vantagens  Flexibilidade no acesso aos conteúdos (24h/7dias),  Aprendizagem personalizada,  Não há deslocações,  Decide o que quer e quando quer ver,  Partilha de experiências entre formandos,  Recursos de informação globais (fontes e acessos globais) Desvantagens  Acesso à internet e alguns conteúdos exigem uma boa largura de banda,  Obriga a ter motivação e método de estudo e leitura próprio
  • 13. Para a Instituição Sandra Oliveira Vantagens  Alcança número elevado de formandos,  Flexibilidade de incluir novos formandos sem ter novos custos  Sem quase custos nas infra-estruturas Desvantagens:  Custos de desenvolvimento elevados pois requer mais tempo e recursos humanos,  Reduzida confiança neste tipo de cursos
  • 14. Técnicas de adaptação dos conteúdos Um conteúdo > várias plataformas > vários destinatários Sandra Oliveira
  • 15. Portable Document Format Como fazer? Guardar Como > PDF Imprimir > PDF Sandra Oliveira  Independente de um único software, sistema operativo e hardware.  É comum ser lido pelo Acrobat Reader (gratuito e facilmente instalado nos computadores da maioria dos destinatários).  Formato capaz de guardar imagens, textos, gráficos e links num ficheiro muitas das vezes mais pequeno (em peso) do que os originais  Sem a possibilidade de cópia do seu conteúdo
  • 16. ZIP ou RAR Como fazer? Escolher o ficheiro/pasta e com botão lado direito escolher > enviar para pasta comprimida (ZIP) Deve ter o RAR instalado para poder fazer o mesmo Sandra Oliveira  Comprimir ficheiros para serem partilhados mais facilmente.  O peso dos ficheiros pode não nos permite enviar ou colocá-lo numa plataforma devido a restrições no número de kbytes.  Mais usado e com maior compatibilidade entre computadores (e também gratuito) é o formato ZIP.  Outro não gratuito e com maior capacidade de compressão é o RAR
  • 17. PPS | PPSx Como fazer? Antes 2010 Com a apresentação PowerPoint aberta > Menu Ficheiro (ícone do Office) > Guardar como > Apresentação do PowerPoint Depois 2010 > Exibição PowerPointSandra Oliveira  Uma apresentação Powerpoint está aberta a actualizações,  Será útil transformar o formato nativo (PPT) num formato de fechado = PPS  Formato para ser enviado/partilhado para destinatários que não tenham instalado o PowerPoint.  Muitas vezes os computadores das salas de formação têm instalados versões gratuitas (Open Office)
  • 18. Plataformas Colaborativas Para o ensino à distância Sandra Oliveira
  • 19. O que são? Sandra Oliveira  Construção de rede social privada entre pessoas que partilham interesses ou actividades.  Diversas possibilidades para formador e formando, porque através de um só espaço integra-se vários serviços e ferramentas:  Chats,  Fóruns  Registo de presenças  Testes online  Conteúdos multimédia  Etc.
  • 20. Vantagens do uso das plataformas Sandra Oliveira  Múltiplas possibilidades pedagógicas  Exemplos: correio electrónico, fóruns blogs, wikis, podcasts,  Acesso livre e gratuito,  Fomentam formas de trabalho e de relacionamento dinâmicas,  Ferramentas de fácil acesso,  Usado para a comunicação e colaboração entre os intervenientes de uma acção de ensino e aprendizagem.
  • 21. O papel do e-formador Sandra Oliveira
  • 22. Qual o papel do e-formador? Sandra Oliveira  Responsável por  Planear,  Implementar,  Orientar,  Monitorar  Avaliar uma acção formativa em regime e-learning.  Fomentar, estimular e orientar as interacções entre:  formador e formando;  formando e conteúdo,  entre formandos
  • 23. Cuidados a ter em consideração Sandra Oliveira  O isolamento físico vivido pelos formandos tem de ser colmatado com uma intervenção activa por parte do formador/tutor  O e- formador deve ter em consideração  interactividade constante,  participação permanente  feedback imediato
  • 24. O que precisa para ser um e-formador? Sandra Oliveira  Competências tecnológicas:  Saber utilizar computadores, software, aplicações, plataformas colaborativas e redes (de computadores e sociais).  Estar actualizado  Competências pedagógicas  Conhecer softwares educativos para a aprendizagem dos formandos.  Incentivar a utilização dos recursos on-line, tendo em consideração uma pesquisa e navegação profícua e fiável.  Estimular o trabalho colaborativo,
  • 25. O que precisa para ser um e-formador? Sandra Oliveira  Utilizar os recursos multimédia on-line e off-line como forma de construção de conhecimentos.  Motivar os formandos a examinar criticamente a função e o poder das novas tecnologias de informação.  Competências comunicacionais  Gerir o processo comunicacional  Saber lidar com as várias culturas para promover a inclusão e participação,  Possuidor de atributos psicológicos e éticos: maturidade emocional, empatia com os formandos, habilidade de mediar questões, liderança e cordialidade.
  • 26. Comunidades Virtuais de Aprendizagem Plataformas Colaborativas Sandra Oliveira
  • 27. Comunidades Virtuais de Aprendizagem Sandra Oliveira  Blogues, Forúns, Slideshare, Moodle, Prezi, Sribd, Chats, Wikis, DropBox, Cloud e outros tantos, permitem:  Fazer upload de documentos DOC, PDF, PPT, etc,  Partilhar documentos entre várias pessoas e várias plataformas,  Descarregar e/ou imprimir documentos,  Visualizar documentos apenas para um grupo restrito de pessoas (partilha privada),  Reproduzir a sensação de leitura com o folhear das páginas,  Receber comentários sobre os conteúdos, pontuação e mesmo anotações em determinadas partes dos documentos.
  • 28. Tipos de Plataformas Colaborativas Sandra Oliveira  Plataformas Comunitárias;  Plataformas de Gestão e Partilha de Ficheiros;  Plataformas de Gestão de Projectos;  Plataformas de Comunicação Directa  Plataformas de Produção de Conteúdos
  • 29. Tipos de Plataformas Colaborativas Sandra Oliveira  Plataformas Comunitárias;  Plataformas de Gestão e Partilha de Ficheiros;  Plataformas de Gestão de Projectos;  Plataformas de Comunicação Directa  Plataformas de Produção de Conteúdos
  • 30. Moodle Sandra Oliveira  Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment.  1999 > Martin Dougiamas  Ambiente virtual de aprendizagem com espaços de trabalho, comunicação e colaboração.  Open Source  Distribuição Gratuita  Necessário instalar num servidor
  • 31. Funcionalidades - Moodle Sandra Oliveira  Permite criar uma plataforma colaborativa e de aprendizagem fechada ou aberta,  Necessita de inscrição dos intervenientes,  Permite criar perfis,  Cria hierarquias de utilização, actualização e publicação dos conteúdos.  Personalizável: cores, fontes, posição dos blocos de informação, etc.
  • 32. Ferramentas Sandra Oliveira  Ferramentas de interacção  Chat  Fóruns de discussão  Blogs  Ferramentas de avaliação  Avaliação do curso,  Questionários de avaliação  Tarefas e exercícios
  • 33. Ferramentas Sandra Oliveira  Acompanhamento e avaliação  Avaliação por acessos  Avaliação por participação,  Avaliação sumativa e formativa.  Conteúdos de instrução: materiais e actividades  Páginas simples de texto,  Paginas em HTML,  Acesso a ficheiros em vários formatos (PDF, DOC, PPT, Flash, Áudio, Vídeo,) ou links externos,
  • 34. Sandra Oliveira  Possibilidade de organizar os conteúdos por pastas e guardá-los no servidor onde se encontra instalado o Moodle,  Wikis (textos colaborativos),  Glossários,  Perguntas Frequentes (FAQ)  Calendário Ferramentas (cont.)
  • 35. Wiki Sandra Oliveira  - Ferramenta electrónica de edição colaborativa de conteúdos web; a Wikipédia é um exemplo do que se pode fazer através da tecnologia Wiki: é uma enciclopédia universalmente aberta a todos os que queiram contribuir voluntariamente com artigos; no contexto da formação, os Wikis têm tido uma crescente aplicação porque permitem aos formadores envolver os formandos em actividades de pesquisa e de organização colaborativa da informação.
  • 36. Ferramentas de comunicação síncronas e assíncronas Sandra Oliveira
  • 37. Síncronas Comunicação em tempo real = imediatismo e espontaneidade Sandra Oliveira  Chat – permite o sentido de proximidade e presença comunicativa; permite o contacto directo e imediato com os formadores  Messenger da Microsoft,  Google Talk  Facebook.  Moodle  Videoconferência – A utilização de áudio e vídeo permite acrescentar valor à comunicação, nomeadamente á entoação feita, ritmo e inflexão no discurso.  Skype  Messenger  Google Hangouts  Vídeos ao vivo (Youtube Live)  Exemplo >>
  • 38. Assíncronas A informação é recebida posteriormente, Oportunidade de estudar, reflectir, procurar informação, redigir ponderadamente e corrigir o número de vezes que achar necessários os conteúdos disponíveis. Sandra Oliveira  Email – comunicação para uma ou mais pessoas,  Útil para formandos que se sintam inibidos ou inseguros para participar em discussões colectivas.  Mensagens podem ficar diluídas ou mesmo perdidas com as dezenas ou centenas de mensagens que um formando possa receber.  Blog´s – permitem a partilha de conteúdos  Com várias temáticas podem ser abertos ou fechados,  De uso individual ou em grupo
  • 39. Assíncronas Sandra Oliveira  Fóruns de Discussão – participantes têm de “entrar” na área do fórum para ler e responder às questões;  Permite estruturar, organizar, preservar e manter o registo dos diálogos, troca de ideias que ocorrem nos fóruns,  Permite que qualquer um possa ler a informação toda e depois intervir.