SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Amadurecendo
Equipes com
Microservices
Ivan Sanchez
ivan@gourame.com
@s4nchez
Microserviços
"Aplicações pequenas e
independentes, focadas em resolver
problemas específicos e que
colaboram através de interfaces bem
definidas"
Alguns benefícios…
• Implementações mais rápidas
• Melhor ferramenta para cada problema
• Diferentes estratégias de escalonamento
• Deploys menores e isolados
… e alguns desafios
• Mais aplicações para manter
• Mais dependências no runtime
• Mais cenários de falha
• Mais necessidade de coordenação
O elefante na sala:
Se já sofremos para criar uma
única aplicação, como é que
microserviços pode nos ajudar?
Microserviços como
ferramenta de
aprendizado
Algumas lições
aprendidas
Lição 1:
Automação de
builds, testes,
deploys e servidores
Lição 2:
Desenvolvimento
Orientado a
Métricas
Gerado com ducksboard.com
Lição 3:
Consumer Driven
Contracts e a
Lei de Postel
Pact
Lição final:
Equipes precisam
de habilidades
sobrepostas
Obrigado!
@s4nchez
bit.ly/ivan_microservicos

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Arquitetura de Micro Serviços
Arquitetura de Micro ServiçosArquitetura de Micro Serviços
Arquitetura de Micro ServiçosFernando Ike
 
Netshoes - API Gateway
Netshoes - API GatewayNetshoes - API Gateway
Netshoes - API GatewayMarcos Barbero
 
Integração utilizando REST API e Microservices
Integração utilizando REST API e MicroservicesIntegração utilizando REST API e Microservices
Integração utilizando REST API e MicroservicesDenis Santos
 
Microserviços - Universidade Metodista - EETI 2016
Microserviços - Universidade Metodista - EETI 2016Microserviços - Universidade Metodista - EETI 2016
Microserviços - Universidade Metodista - EETI 2016Renato Groff
 
QCon SP 2016 - WebAPIs e delivery: Matando a fome de 1 milhão de pedidos men...
QCon SP 2016 -  WebAPIs e delivery: Matando a fome de 1 milhão de pedidos men...QCon SP 2016 -  WebAPIs e delivery: Matando a fome de 1 milhão de pedidos men...
QCon SP 2016 - WebAPIs e delivery: Matando a fome de 1 milhão de pedidos men...Tiago Marchetti Dolphine
 
TCC 1 - Um método para o desenvolvimento de software baseado em microserviços
TCC 1 - Um método para o desenvolvimento de software baseado em microserviçosTCC 1 - Um método para o desenvolvimento de software baseado em microserviços
TCC 1 - Um método para o desenvolvimento de software baseado em microserviçosThiago Pereira
 
Arquitetura de Microserviços - Tecnologia na Prática - Julho/2017
Arquitetura de Microserviços - Tecnologia na Prática - Julho/2017Arquitetura de Microserviços - Tecnologia na Prática - Julho/2017
Arquitetura de Microserviços - Tecnologia na Prática - Julho/2017Renato Groff
 
Microservices com ASP.NET 5
Microservices com ASP.NET 5Microservices com ASP.NET 5
Microservices com ASP.NET 5Waldyr Felix
 
Aplicação da arquitetura de micro serviços em softwares corporativos
Aplicação da arquitetura de micro serviços em softwares corporativosAplicação da arquitetura de micro serviços em softwares corporativos
Aplicação da arquitetura de micro serviços em softwares corporativosEmmanuel Neri
 
Um método para o desenvolvimento de software baseado em microsserviços
Um método para o desenvolvimento de software baseado em microsserviçosUm método para o desenvolvimento de software baseado em microsserviços
Um método para o desenvolvimento de software baseado em microsserviçosThiago Pereira
 
Azure DevTest Labs
Azure DevTest LabsAzure DevTest Labs
Azure DevTest LabsFabio Hara
 
Microsserviços, moda ou necessidade?
Microsserviços, moda ou necessidade?Microsserviços, moda ou necessidade?
Microsserviços, moda ou necessidade?Paula Santana
 
Arquitetura de Microserviços
Arquitetura de MicroserviçosArquitetura de Microserviços
Arquitetura de MicroserviçosNorberto Enomoto
 
Arquitetura de Microservicos
Arquitetura de MicroservicosArquitetura de Microservicos
Arquitetura de MicroservicosNorberto Enomoto
 
Arquitetura de microsserviços
Arquitetura  de  microsserviçosArquitetura  de  microsserviços
Arquitetura de microsserviçosRaphael Almeida
 
Microservices arquitetura - parte1
Microservices arquitetura - parte1Microservices arquitetura - parte1
Microservices arquitetura - parte1Agni Campos
 
Microservices: Mais que uma arquitetura de software, uma filosofia de desenvo...
Microservices: Mais que uma arquitetura de software, uma filosofia de desenvo...Microservices: Mais que uma arquitetura de software, uma filosofia de desenvo...
Microservices: Mais que uma arquitetura de software, uma filosofia de desenvo...Emmanuel Neri
 

Mais procurados (20)

Arquitetura de Micro Serviços
Arquitetura de Micro ServiçosArquitetura de Micro Serviços
Arquitetura de Micro Serviços
 
Netshoes - API Gateway
Netshoes - API GatewayNetshoes - API Gateway
Netshoes - API Gateway
 
Integração utilizando REST API e Microservices
Integração utilizando REST API e MicroservicesIntegração utilizando REST API e Microservices
Integração utilizando REST API e Microservices
 
Microservices
MicroservicesMicroservices
Microservices
 
Microserviços - Universidade Metodista - EETI 2016
Microserviços - Universidade Metodista - EETI 2016Microserviços - Universidade Metodista - EETI 2016
Microserviços - Universidade Metodista - EETI 2016
 
QCon SP 2016 - WebAPIs e delivery: Matando a fome de 1 milhão de pedidos men...
QCon SP 2016 -  WebAPIs e delivery: Matando a fome de 1 milhão de pedidos men...QCon SP 2016 -  WebAPIs e delivery: Matando a fome de 1 milhão de pedidos men...
QCon SP 2016 - WebAPIs e delivery: Matando a fome de 1 milhão de pedidos men...
 
TCC 1 - Um método para o desenvolvimento de software baseado em microserviços
TCC 1 - Um método para o desenvolvimento de software baseado em microserviçosTCC 1 - Um método para o desenvolvimento de software baseado em microserviços
TCC 1 - Um método para o desenvolvimento de software baseado em microserviços
 
Arquitetura de Microserviços - Tecnologia na Prática - Julho/2017
Arquitetura de Microserviços - Tecnologia na Prática - Julho/2017Arquitetura de Microserviços - Tecnologia na Prática - Julho/2017
Arquitetura de Microserviços - Tecnologia na Prática - Julho/2017
 
Microservices com ASP.NET 5
Microservices com ASP.NET 5Microservices com ASP.NET 5
Microservices com ASP.NET 5
 
Aplicação da arquitetura de micro serviços em softwares corporativos
Aplicação da arquitetura de micro serviços em softwares corporativosAplicação da arquitetura de micro serviços em softwares corporativos
Aplicação da arquitetura de micro serviços em softwares corporativos
 
Micro serviços ppt
Micro serviços pptMicro serviços ppt
Micro serviços ppt
 
Um método para o desenvolvimento de software baseado em microsserviços
Um método para o desenvolvimento de software baseado em microsserviçosUm método para o desenvolvimento de software baseado em microsserviços
Um método para o desenvolvimento de software baseado em microsserviços
 
Azure DevTest Labs
Azure DevTest LabsAzure DevTest Labs
Azure DevTest Labs
 
Microsserviços, moda ou necessidade?
Microsserviços, moda ou necessidade?Microsserviços, moda ou necessidade?
Microsserviços, moda ou necessidade?
 
Arquitetura de Microserviços
Arquitetura de MicroserviçosArquitetura de Microserviços
Arquitetura de Microserviços
 
Arquitetura de Microservicos
Arquitetura de MicroservicosArquitetura de Microservicos
Arquitetura de Microservicos
 
Arquitetura de microsserviços
Arquitetura  de  microsserviçosArquitetura  de  microsserviços
Arquitetura de microsserviços
 
Microservices arquitetura - parte1
Microservices arquitetura - parte1Microservices arquitetura - parte1
Microservices arquitetura - parte1
 
Integração e APIs com Mulesoft
Integração e APIs com MulesoftIntegração e APIs com Mulesoft
Integração e APIs com Mulesoft
 
Microservices: Mais que uma arquitetura de software, uma filosofia de desenvo...
Microservices: Mais que uma arquitetura de software, uma filosofia de desenvo...Microservices: Mais que uma arquitetura de software, uma filosofia de desenvo...
Microservices: Mais que uma arquitetura de software, uma filosofia de desenvo...
 

Destaque

APIs: The Problems with Eating your Own Dog Food
APIs: The Problems with Eating your Own Dog FoodAPIs: The Problems with Eating your Own Dog Food
APIs: The Problems with Eating your Own Dog FoodPhil Calçado
 
Structuring apps in Scala
Structuring apps in ScalaStructuring apps in Scala
Structuring apps in ScalaPhil Calçado
 
CSS 4 - What's coming up
CSS 4 - What's coming upCSS 4 - What's coming up
CSS 4 - What's coming upDiego Eis
 
Os cuidados e os limites do Responsive Web Design
Os cuidados e os limites do Responsive Web DesignOs cuidados e os limites do Responsive Web Design
Os cuidados e os limites do Responsive Web DesignDiego Eis
 
Cloud Reliability Patterns
Cloud Reliability PatternsCloud Reliability Patterns
Cloud Reliability Patternsrafaelferreira
 
Three Years of Microservices at SoundCloud - Distributed Matters Berlin 2015
Three Years of Microservices at SoundCloud - Distributed Matters Berlin 2015Three Years of Microservices at SoundCloud - Distributed Matters Berlin 2015
Three Years of Microservices at SoundCloud - Distributed Matters Berlin 2015Phil Calçado
 
Rhein-Main Scala Enthusiasts — Your microservice as a Function
Rhein-Main Scala Enthusiasts — Your microservice as a FunctionRhein-Main Scala Enthusiasts — Your microservice as a Function
Rhein-Main Scala Enthusiasts — Your microservice as a FunctionPhil Calçado
 
ScalaItaly 2015 - Your Microservice as a Function
ScalaItaly 2015 - Your Microservice as a FunctionScalaItaly 2015 - Your Microservice as a Function
ScalaItaly 2015 - Your Microservice as a FunctionPhil Calçado
 
Evolutionary Architecture at Work
Evolutionary  Architecture at WorkEvolutionary  Architecture at Work
Evolutionary Architecture at WorkPhil Calçado
 
Vida longa para SOA com microservices
Vida longa para SOA com microservicesVida longa para SOA com microservices
Vida longa para SOA com microservicesFábio Rosato
 
Um pequeno estudo sobre a microsoft
Um pequeno estudo sobre a microsoftUm pequeno estudo sobre a microsoft
Um pequeno estudo sobre a microsoftDiego Eis
 
Flexbox and Grid Layout: How you will structure layouts tomorrow.
Flexbox and Grid Layout: How you will structure layouts tomorrow.Flexbox and Grid Layout: How you will structure layouts tomorrow.
Flexbox and Grid Layout: How you will structure layouts tomorrow.Diego Eis
 
DOM, CSSOM e RenderThree - Introdução ao Browser Render Path
DOM, CSSOM e RenderThree - Introdução ao Browser Render PathDOM, CSSOM e RenderThree - Introdução ao Browser Render Path
DOM, CSSOM e RenderThree - Introdução ao Browser Render PathDiego Eis
 
O que você precisa saber para se tornar um dev front-end
O que você precisa saber para se tornar um dev front-endO que você precisa saber para se tornar um dev front-end
O que você precisa saber para se tornar um dev front-endDiego Eis
 

Destaque (15)

APIs: The Problems with Eating your Own Dog Food
APIs: The Problems with Eating your Own Dog FoodAPIs: The Problems with Eating your Own Dog Food
APIs: The Problems with Eating your Own Dog Food
 
Structuring apps in Scala
Structuring apps in ScalaStructuring apps in Scala
Structuring apps in Scala
 
CSS 4 - What's coming up
CSS 4 - What's coming upCSS 4 - What's coming up
CSS 4 - What's coming up
 
Os cuidados e os limites do Responsive Web Design
Os cuidados e os limites do Responsive Web DesignOs cuidados e os limites do Responsive Web Design
Os cuidados e os limites do Responsive Web Design
 
Cloud Reliability Patterns
Cloud Reliability PatternsCloud Reliability Patterns
Cloud Reliability Patterns
 
Desafio dos testes em uma arquitetura de micro serviços
Desafio dos testes em uma arquitetura de micro serviçosDesafio dos testes em uma arquitetura de micro serviços
Desafio dos testes em uma arquitetura de micro serviços
 
Three Years of Microservices at SoundCloud - Distributed Matters Berlin 2015
Three Years of Microservices at SoundCloud - Distributed Matters Berlin 2015Three Years of Microservices at SoundCloud - Distributed Matters Berlin 2015
Three Years of Microservices at SoundCloud - Distributed Matters Berlin 2015
 
Rhein-Main Scala Enthusiasts — Your microservice as a Function
Rhein-Main Scala Enthusiasts — Your microservice as a FunctionRhein-Main Scala Enthusiasts — Your microservice as a Function
Rhein-Main Scala Enthusiasts — Your microservice as a Function
 
ScalaItaly 2015 - Your Microservice as a Function
ScalaItaly 2015 - Your Microservice as a FunctionScalaItaly 2015 - Your Microservice as a Function
ScalaItaly 2015 - Your Microservice as a Function
 
Evolutionary Architecture at Work
Evolutionary  Architecture at WorkEvolutionary  Architecture at Work
Evolutionary Architecture at Work
 
Vida longa para SOA com microservices
Vida longa para SOA com microservicesVida longa para SOA com microservices
Vida longa para SOA com microservices
 
Um pequeno estudo sobre a microsoft
Um pequeno estudo sobre a microsoftUm pequeno estudo sobre a microsoft
Um pequeno estudo sobre a microsoft
 
Flexbox and Grid Layout: How you will structure layouts tomorrow.
Flexbox and Grid Layout: How you will structure layouts tomorrow.Flexbox and Grid Layout: How you will structure layouts tomorrow.
Flexbox and Grid Layout: How you will structure layouts tomorrow.
 
DOM, CSSOM e RenderThree - Introdução ao Browser Render Path
DOM, CSSOM e RenderThree - Introdução ao Browser Render PathDOM, CSSOM e RenderThree - Introdução ao Browser Render Path
DOM, CSSOM e RenderThree - Introdução ao Browser Render Path
 
O que você precisa saber para se tornar um dev front-end
O que você precisa saber para se tornar um dev front-endO que você precisa saber para se tornar um dev front-end
O que você precisa saber para se tornar um dev front-end
 

Semelhante a Amadurecendo Equipes com Microservices

TechNet - e-Book- Artigos sobre Test Manager
TechNet - e-Book- Artigos sobre Test ManagerTechNet - e-Book- Artigos sobre Test Manager
TechNet - e-Book- Artigos sobre Test ManagerAlan Carlos
 
O desafio de sustentar centenas de servicos
O desafio de sustentar centenas de servicosO desafio de sustentar centenas de servicos
O desafio de sustentar centenas de servicosGraziella Bonizi
 
Leds zeppellin infraestrutura de apoio ao desenvolvimento
Leds zeppellin   infraestrutura de apoio ao desenvolvimentoLeds zeppellin   infraestrutura de apoio ao desenvolvimento
Leds zeppellin infraestrutura de apoio ao desenvolvimentoledsifes
 
Arquitetura de Microserviços
Arquitetura de MicroserviçosArquitetura de Microserviços
Arquitetura de MicroserviçosNorberto Enomoto
 
Arquitetura de Microserviços - Stone Tech Saturday - Março/2017
Arquitetura de Microserviços - Stone Tech Saturday - Março/2017Arquitetura de Microserviços - Stone Tech Saturday - Março/2017
Arquitetura de Microserviços - Stone Tech Saturday - Março/2017Renato Groff
 
Micro frontend de um jeito que você nunca viu
Micro frontend de um jeito que você nunca viuMicro frontend de um jeito que você nunca viu
Micro frontend de um jeito que você nunca viuWagner Souza
 
Microservices - Canal .NET Dev Weekend
Microservices - Canal .NET Dev WeekendMicroservices - Canal .NET Dev Weekend
Microservices - Canal .NET Dev WeekendRenato Groff
 
Xamarin.Forms: estes pacotes vão salvar sua vida
Xamarin.Forms: estes pacotes vão salvar sua vidaXamarin.Forms: estes pacotes vão salvar sua vida
Xamarin.Forms: estes pacotes vão salvar sua vidaThiago Bertuzzi
 
Microservices - ALM Roadshow 2015
Microservices - ALM Roadshow 2015Microservices - ALM Roadshow 2015
Microservices - ALM Roadshow 2015Renato Groff
 
Introdução a arquitetura de sistemas com .NET
Introdução a arquitetura de sistemas com .NETIntrodução a arquitetura de sistemas com .NET
Introdução a arquitetura de sistemas com .NETMário Meyrelles
 
Aula2 - Modelagem de Sistemas Orientada a Objetos
Aula2 - Modelagem de Sistemas Orientada a ObjetosAula2 - Modelagem de Sistemas Orientada a Objetos
Aula2 - Modelagem de Sistemas Orientada a ObjetosLeandro Rezende
 
Analise e desenvolvimento
Analise e desenvolvimentoAnalise e desenvolvimento
Analise e desenvolvimentoGabriel Moura
 
DevOps, NoOps...afinal que raios é isso?
DevOps, NoOps...afinal que raios é isso?DevOps, NoOps...afinal que raios é isso?
DevOps, NoOps...afinal que raios é isso?Thiago Ganzarolli
 
Sistema de Plugins do ExpressoV3. Não espere, faça o seu!
Sistema de Plugins do ExpressoV3. Não espere, faça o seu!Sistema de Plugins do ExpressoV3. Não espere, faça o seu!
Sistema de Plugins do ExpressoV3. Não espere, faça o seu!Flávio Lisboa
 
TDC - Qual o tamanho adequado de um micro serviço?
TDC - Qual o tamanho adequado de um micro serviço?TDC - Qual o tamanho adequado de um micro serviço?
TDC - Qual o tamanho adequado de um micro serviço?Rafael Salerno de Oliveira
 
XP - Extreme Programming
XP - Extreme ProgrammingXP - Extreme Programming
XP - Extreme ProgrammingRodrigo Branas
 

Semelhante a Amadurecendo Equipes com Microservices (20)

E xtreme programming
E xtreme programmingE xtreme programming
E xtreme programming
 
TechNet - e-Book- Artigos sobre Test Manager
TechNet - e-Book- Artigos sobre Test ManagerTechNet - e-Book- Artigos sobre Test Manager
TechNet - e-Book- Artigos sobre Test Manager
 
O desafio de sustentar centenas de servicos
O desafio de sustentar centenas de servicosO desafio de sustentar centenas de servicos
O desafio de sustentar centenas de servicos
 
Leds zeppellin infraestrutura de apoio ao desenvolvimento
Leds zeppellin   infraestrutura de apoio ao desenvolvimentoLeds zeppellin   infraestrutura de apoio ao desenvolvimento
Leds zeppellin infraestrutura de apoio ao desenvolvimento
 
Arquitetura de Microserviços
Arquitetura de MicroserviçosArquitetura de Microserviços
Arquitetura de Microserviços
 
Arquitetura de Microserviços - Stone Tech Saturday - Março/2017
Arquitetura de Microserviços - Stone Tech Saturday - Março/2017Arquitetura de Microserviços - Stone Tech Saturday - Março/2017
Arquitetura de Microserviços - Stone Tech Saturday - Março/2017
 
Micro frontend de um jeito que você nunca viu
Micro frontend de um jeito que você nunca viuMicro frontend de um jeito que você nunca viu
Micro frontend de um jeito que você nunca viu
 
Microservices - Canal .NET Dev Weekend
Microservices - Canal .NET Dev WeekendMicroservices - Canal .NET Dev Weekend
Microservices - Canal .NET Dev Weekend
 
Microservices 2
Microservices 2Microservices 2
Microservices 2
 
Xamarin.Forms: estes pacotes vão salvar sua vida
Xamarin.Forms: estes pacotes vão salvar sua vidaXamarin.Forms: estes pacotes vão salvar sua vida
Xamarin.Forms: estes pacotes vão salvar sua vida
 
Microservices - ALM Roadshow 2015
Microservices - ALM Roadshow 2015Microservices - ALM Roadshow 2015
Microservices - ALM Roadshow 2015
 
Introdução a arquitetura de sistemas com .NET
Introdução a arquitetura de sistemas com .NETIntrodução a arquitetura de sistemas com .NET
Introdução a arquitetura de sistemas com .NET
 
Tdd x testes unidades
Tdd x testes unidadesTdd x testes unidades
Tdd x testes unidades
 
Aula2 - Modelagem de Sistemas Orientada a Objetos
Aula2 - Modelagem de Sistemas Orientada a ObjetosAula2 - Modelagem de Sistemas Orientada a Objetos
Aula2 - Modelagem de Sistemas Orientada a Objetos
 
Analise e desenvolvimento
Analise e desenvolvimentoAnalise e desenvolvimento
Analise e desenvolvimento
 
DevOps, NoOps...afinal que raios é isso?
DevOps, NoOps...afinal que raios é isso?DevOps, NoOps...afinal que raios é isso?
DevOps, NoOps...afinal que raios é isso?
 
Sistema de Plugins do ExpressoV3. Não espere, faça o seu!
Sistema de Plugins do ExpressoV3. Não espere, faça o seu!Sistema de Plugins do ExpressoV3. Não espere, faça o seu!
Sistema de Plugins do ExpressoV3. Não espere, faça o seu!
 
TDC - Qual o tamanho adequado de um micro serviço?
TDC - Qual o tamanho adequado de um micro serviço?TDC - Qual o tamanho adequado de um micro serviço?
TDC - Qual o tamanho adequado de um micro serviço?
 
eXtreme Programming
eXtreme ProgrammingeXtreme Programming
eXtreme Programming
 
XP - Extreme Programming
XP - Extreme ProgrammingXP - Extreme Programming
XP - Extreme Programming
 

Último

COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASMarcio Venturelli
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx2m Assessoria
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAMarcio Venturelli
 
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoConvergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoMarcio Venturelli
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPaulo Pagliusi, PhD, CISM
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx2m Assessoria
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfInocencioHoracio3
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx2m Assessoria
 

Último (9)

COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINASCOI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
COI CENTRO DE OPERAÇÕES INDUSTRIAIS NAS USINAS
 
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 52_2024.docx
 
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo PagliusiEntrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
Entrevistas, artigos, livros & citações de Paulo Pagliusi
 
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIAEAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
EAD Curso - CIÊNCIA DE DADOS NA INDÚSTTRIA
 
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor SucroenergéticoConvergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
Convergência TO e TI nas Usinas - Setor Sucroenergético
 
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo PagliusiPalestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
Palestras sobre Cibersegurança em Eventos - Paulo Pagliusi
 
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - CUSTOS DE PRODUÇÃO - 52_2024.docx
 
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdfAula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
Aula 01 - Introducao a Processamento de Frutos e Hortalicas.pdf
 
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docxATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
ATIVIDADE 1 - GESTÃO DE PESSOAS E DESENVOLVIMENTO DE EQUIPES - 52_2024.docx
 

Amadurecendo Equipes com Microservices

Notas do Editor

  1. Pequeno, se contado em LOC, depende muito da linguagem. Algumas centenas de linhas? Implementáveis em até duas semanas? Rule of thumb: código que cabe na cabeça do desenvolvedor. Independência é a chave. Independência tem que ser tanto de desenvolvimento (requer pouca coordenação) e operação (deploy independente) Problema específico: de preferência provendo uma capacidade completa Colaboração é um dos maiores desafios de microserviços, e onde moram os maiores custos para sua implantação
  2. Um serviço novo pode ser implementado em questão de horas ou dias. Por causa de independência entre serviços, é possível utilizar as melhores ferramentas para cada problema. Por exemplo, se o serviço for trabalhar bastante com XML, pode usar Scala que possui bibliotecas boas para isso. Se for fazer cálculos que precisem de performance, pode-se usar C, C++ ou Go. Se quiser ter algo rápido para validar uma idéia, pode usar Ruby ou PHP. Esta independência também significa que serviços distintos podem ser escalados de maneiras diferentes. Por exemplo, um serviço de envio de email pode ser escalonado em vários servidores fracos, que passarão a maior parte do tempo fazendo IO. Já um serviço de transformação de dados talvez se beneficie de mais memória e CPU. Outra vantagem dessa arquitetura é que serviços podem ser atualizados de maneira independente, diminuindo o risco de propagação de erros durante deploy. Além disso serviços leves possuem mais chance de poderem ser atualizados frequentemente.
  3. Manter mais aplicações é um desafio, principalmente quando se usa diferentes tecnologias e potencialmente diferentes estratégias de build, deploy Dependências podem virar um pesadelo se a equipe não tiver o perfil de disciplina e cooperação suficientes Criar novas funcionalidades muitas vezes afetam vários serviços e dependendo de como as equipes são divididas, coordenar implementações pode ser mais complexo do que em projetos normais Em resumo, com mais partes móveis, muitos problemas de se desenvolver uma aplicação única são amplificados
  4. Mesmo que sua intenção não seja adotar este tipo de arquitetura, muitos dos desafios de implementá-la exigem que se aprendam novas técnicas que podem beneficiar qualquer projeto
  5. Agora vou falar de algumas boas práticas exigidas numa arquitetura de microserviços.
  6. Dificilmente você vai conseguir manter dezenas de serviços sem abraçar automação de todo o ciclo de vida do sistema. Ainda mais se decidir adotar diferentes tecnologias para cada serviço. Na maioria dos projetos que vejo atualmente, desenvolvedores estão pondo a mão na massa e trabalhando com testadores e sysadmins para diminuir o tempo que uma alteração qualquer no código leva até chegar em produção. Uma cultura de DevOps é essencial para essa arquitetura funcionar, e também deveria ser super bem vinda no seu projeto.
  7. Outro assunto que muitos programadores acabam deixando para lá é monitoramento. Com microserviços, como dito anteriormente, os cenários de falhas serão mais frequentes, e se não houver uma disciplina de monitoramento é bem provável que alguns serviços se tornem uma dor de cabeça. Trazer a definição de métricas para o começo do desenvolvimento ajuda a resolver isso, e é algo que se aplica a qualquer arquitetura. Ainda mais se a equipe tiver a chance de incluir métricas de negócio para seus sistemas de monitoramento. Desta forma se cria uma base para conversa e tomada de decisão valiosa para o projeto.
  8. Quando você possui um serviço interno que é usado por várias outras partes da sua aplicação, um desafio é atualizar este serviço sem quebrar os consumidores. Muitas equipes começam sem nenhum controle nas atualizações. Outras, depois de se queimarem de alguma forma, passam a adotar um versionamento rígido para evitar problemas. Uma alternativa é trabalhar com Consumer Driven Contracts, que são testes que se exercitam as funcionalidades de um serviço que interessam aos consumidores deles, e que indicam se uma mudança no serviço vai causar problemas no próximo release. Existem ferramentas como Pact, que gera e executa especificações para sistemas REST. Um teste deste tipo rodando como parte de integração contínua é excelente para indicar possíveis problemas. Agora, para evitar estes problemas é que entra a Lei da Robustez. A Lei da Robustez diz que você precisa ser liberal com as requisições que seu serviço aceita, e conservador nas requisições feitas para outros serviços. Isso significa ser flexível na hora de desenhar APIs, e estar preparado para que elas possam mudar no futuro.
  9. Muita da agilidade de microserviços vai ser perdida se você possui uma separação muito rígida entre analista, programador, testador e operações. Aliás, eu não duvido que seja impossível implementar essa arquitetura com equipes super especializadas que exijam muita coordenação. O ideal nesse caso é ter uma equipe não apenas multidisciplinar, mas com habilidades sobrepostas, ou seja, com programador que entenda de operações, operações que entenda de programação, testador que entenda dos negócios.