Período Interbíblico aula 5 Período Romano

231 visualizações

Publicada em

O Material que segue é sobre os 400 anos de silencio profético entre Malaquias e o Evangelho de Mateus, que dá início ao que conhecemos como Novo Testamento.
Esse período de silencio profético também é conhecido e denominado como período interstamentário.

Ao todo serão 06 aulas, onde abarcaremos sobres as Fontes Históricas sobre esse período, Persas, Gregos, Macabeus, Romanos, Seitas Judaicas.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
231
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Período Interbíblico aula 5 Período Romano

  1. 1. 1 ENSINO BÍBLICO DE NIVELAMENTO – Período Interbíblico PERÍODO ROMANO Roma era um império insaciável no que diz respeito às suas conquistas. Ao subjugarem a Grécia os romanos a tornaram uma de suas províncias, “A Província Romana de Acaia”. Depois da Grécia, Roma subjugou o Egito, a Síria e todo o Oriente. Roma e Judéia O Império Romano ao conquistar um povo, dava certa liberdade aos povos conquistados. Cada país podia ter seu rei. Roma mantinha em cada lugar que conquistava um “governador” ou “procônsul” e cobradores de impostos, os “publicanos” Antípater Ao submeter ao povos vizinhos da Judéia, João Hircano enxotou de Jerusalém os idumeus, que tinham lançado raíz naquela terra enquanto os judeus estavam cativos em Babilônia. Desde a restauração, os judeus não haviam conseguido expulsar totalmente os idumeus ou edomitas, descendentes do rebelde Esaú. Quando João Hircano os expulsou de Jerusalém, deu-lhes a seguinte ordem: “ou vocês se circundam ou morrem”. Eles aceitaram a primeira e tornaram-se judeus. Antíper, um idumeu, valeu das intrigas entre os irmãos Hircano II e Aristóbulo II para ascender politicamente, como visto no “Período dos Macabeus”. Quando e Aristóbulo II usurpou o trono de Hircano II, Antíper fez de tudo para ajudar Hircano a retomar o trono de Jerusalém e mais tarde o manipulou, deixando-o apenas como figura decorativa no poder. Ao ajudar César na campanha do Egito, Antíper recebeu de César, como forma de agradecimento, o cargo de Procurador Geral da Judéia. O idumeu tinha quatro filhos: Fasael, Herodes, José e Feroras e uma filha, Salomé. Ele nomeou Fasael para o trono da Judéia e Herodes, com apenas 15 anos, governador da Galileia. Herodes, o Grande O foco principal deste estudo a partir de agora, será a vida e os relacionamentos de Herodes com os romanos e com as pessoas que o cercavam, pois seu papel para o advento da era Messiânica foi fundamental. Herodes, desde cedo mostrou sua crueldade no governo da Galileia. Burlava as leis dos judeus e acabou com o banditismo, executando o chefe dos ladrões. O Sinédrio doeu-se pela execução, por não ter sido feita de acordo com a lei judaica. Herodes conseguiu uma carta ameaçadora de Sexto César e entrou armado no Sinédrio. Hircano II dissolveu o Sinédrio e Herodes fugiu para Damasco; Sexto César o fez governador da Celesíria. Júlio César morreu em 44 a.C, gerando grande golpe ao partido de Hircano II, sustentáculo dos idumeus. Cássio, que era ambicioso e intolerante, assumiu o governo da Síria e impôs 700 talentos à Judeia, 350 a Antípater e 350 a Hircano II. Por conta desta enorme confusão, Antípater, que tentou roubar Hircano, foi envenenado e morreu. O poder de Herodes e sua influencia política só cresceram neste tempo.
  2. 2. 2 PERÍODO ROMANO Em Roma, Herodes foi nomeado rei da Judeia. Herodes casou-se com Mariana, uma hasmoniana (hamosmeanos são continuidade dos trabalhos dos Macabeus, porém mais focados na questão política) , filha de um alto sacerdote do Templo, a fim de legitimar seu reinado diante dos judeus. Auxiliado por soldados romanos sitiou Jerusalém e após seis meses de resistência os judeus se entregaram. A fúria dos romanos foi tão devastadora que Herodes os rogou que parassem a matança pois não queria ser rei de uma cidade sem habitantes. Governando Jerusalém, Herodes levou para lá as festas e costumes pagãos, mandou executar todos os membros do Sinédrio, exceto os rabinos Sâmea e Pólio. Loucuras de Herodes Sua influencia e tudo quanto o mais fazia prosperava no tempo de Herodes. Porém, seu reino, foi muitas vezes manchado por tragédias familiares. Herodes mandou matar sua esposa e sua sogra e fazia de tudo para agradar ao imperador. Seu remorso por matar sua idolatrada esposa o levou a crises de loucura. Além de sua esposa e sogra, Herodes também mandou executar seus filhos com Mariana, Aristóbulo e Alexandre e também um filho de seu primeiro casamento, chamado Antípater. Augusto proferiu a seguinte frase ao saber da sentenças de Herodes em relação aos seus filhos: “ Prefiro ser um porco dos judeus a ser filho de Herodes”. Herodes também foi o responsável pelo massacre de milhares de crianças ao descobrir que o Rei dos Judeus havia nascido (Mt 2.16-18). Os judeus, por influencia do partido helenista de Jerusalém, fortalecido sob o domínio de Herodes, passaram a adotar os costumes de gregos e romanos. No Monte Santo, para onde Davi levou a Arca do Senhor, Herodes construiu um teatro e anfiteatro onde se realizavam jogos em honra ao Imperador, corridas de carros e cavalos, brigas de gladiadores, feras, atletismo. As mãos de Herodes estavam manchadas de sangue. Não só na Judeia se praticava a injustiça, mas em todo o mundo, que marchava desta maneira e rapidamente para o advento do Messias. Período de Reconstrução Herodes, como todos os tiranos, procurava encobrir seus crimes, construindo cidades, reconstruindo templos, a fim de ganhar a simpatia de seus súditos. Reconstruiu o velho palácio dos hasmonianos, levantou os muros de Jerusalém e construiu a fortaleza Antonia, em homenagem ao seu amigo Marco Antonio. Construiu também diques e cidades como Cesaréia, em homenagem a César Augusto. Herodes era um pagão requintado que sentia atração pelo culto romano. Mandou construir um templo em Pánium, ao noroeste da Galileia , todo em mármore branco em homenagem a Augusto. Em proximidade com estes territórios, seu filho Felipe levantou uma cidade chamada Cesareia de Felipe, em honra a Tibério. No ano 20, talvez 19 a.C, os judeus estavam reunidos para celebrar a Páscoa e o rei da cidade compareceu à solenidade e prometeu aos judeus reconstruir o Templo. Flávio Josefo conta que herodes mandou destruir o templo erguido por Zorobabel e levantar um maior estilo greco-romano, todo em
  3. 3. 3 PERÍODO ROMANO mármore branco. Na destruição da velha casa, Herodes, sorrateiramente mandou que as genealogias dos sacerdotes e dos sumo-sacerdotes fossem apagadas. No tempo de Jesus este templo ainda não tinha sido terminado. Foi concluído em 65 d.C por Agripa II e 5 anos depois destruído, juntamente com a cidade de Jerusalém pelos romanos. A morte de Herodes Herodes morreu com muitas dores e agonias com seu corpo coberto de chagas. Os funerais de Herodes duraram sete dias e foram extremamente luxuosos. A Fera, como era conhecido, foi cheio de defeitos e cometeu todos os tipos de erros que se pode imaginar. Contudo, teve méritos em manter a paz em seus territórios, foi extremamente influente e prestigiadíssimo por Augusto. Augusto confirmou os filhos de Herodes com Maltace, Aquelau e Herodes Antipas, respectivamente como governadores da Judeia e Galileia, Felipe, outro filho de Herodes recebeu o governo de Auranitis e Traconites . Nesta ocasião, José e Maria souberam que Aquelau ficaria com a Judeia, e sendo conhecedores da ferocidade deste, foram para a Galileia, para o brando governo de Herodes Antipas. Conclusão Apesar de toda sua crueldade e de seus crimes, Herodes foi responsável por propiciar um ambiente de paz e na Palestina no período onde se processou o ministério de Jesus. Herodes matou quase todos de sua família que poderiam tentar de alguma forma impedir o ministério de Cristo, além de acabar com quase todos os ladrões e salteadores de seu domínio. Antes de Herodes morrer, João Batista nasceu nos desertos da Judeia e Jesus em Belém. Estes fatos nos autorizam a dizer que até certo ponto, Herodes serviu a Providencia Divina para o advento do Messias. Fonte: O Período Interbíblico – 400 Anos de Silêncio Profético (TOGNINI, Eneas; São Paulo: Hagnos)

×