Ciclodekrebs

957 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
957
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ciclodekrebs

  1. 1. Importância do Ciclo de Krebs O Ciclo de Krebs é um Processo Anfibólico Lipídios Amido Glicose Acetoacetil- Ciclo de Krebs Ácidos CoA Proteínas Cyntia Alencar Fin, PhD Triacil gliceróis Graxos Acetil-CoA Aminoácidos Aminoácidos Ciclo de Krebs Proteínas Glicose Glicídios Importância do Ciclo de Krebs Um pouco de história... 1º Estágio do Catabolismo Celular: Produção de Acetil-CoA pelos Nutrientes Em 1937Hans Krebs propôs o Ciclo do Ácido Tricarboxílico (Nobel de Fisiologia ou Medicina – 1953) Importância do Ciclo de Krebs Um pouco de história... 2º Estágio do Catabolismo Celular: Degradação da Acetil-CoA pelo Ciclo de Krebs Em 1948 Albert Lehninger descobriu que o Ciclo de Krebs ocorre na matriz da mitocôndria 1
  2. 2. Importância do Ciclo de Krebs Fontes da Acetil-CoA 3º Estágio do Catabolismo Celular: Precursores Gerais Formação de ATP Glicogênio Triacilglicerol Proteína Glicogenólise Lipólise Proteólise Glicose Ácidos Graxos Aminoácidos Glicólise β-Oxidação Desaminação e Piruvato Oxidação Corpos cetônicos Acetil-CoA Etanol A Acetil-CoA Destinos da Acetil-CoA A Acetil-CoAA acetil-CoA doa 8 elétrons e 2 carbonos para o Visão Geral Ciclo de Krebs do Ciclo de Krebs 2
  3. 3. Reações do Ciclo de Krebs Reações do Ciclo de KrebsCondensação da Acetil-CoA com o Oxaloacetato Formação do Succinil-CoA: 2ª Descarboxilação Oxidativa Reações do Ciclo de Krebs Complexo α-Cetoglutarato Desidrogenase Formação do Isocitrato A Enzima α-Cetoglutarato Descarboxilase Utiliza a TPP – Tiamina Pirofosfato Reações do Ciclo de Krebs Complexo α-Cetoglutarato Desidrogenase Formação do α-Cetoglutarato: A Enzima Transacilase 1ª Descarboxilação Oxidativa Utiliza o Lipoato 3
  4. 4. Complexo α-Cetoglutarato Desidrogenase Reações do Ciclo de Krebs A Enzima Dihiidrolipoil Desidrogenase Formação do Succinato: Possui FAD- Flavina Adenina Dinucleotideo 1 ATP em Nível de SubstratoComplexo α-Cetoglutarato Desidrogenase Reações do Ciclo de Krebs Detalhe da Succinil-CoA Sintetase A Enzima Dihidrolipoil Desidrogenase Utiliza NAD – Nicotinamida Adenina DinucleotídeoComplexo α-Cetoglutarato Desidrogenase Reações do Ciclo de Krebs Detalhe da Succinil-CoA Sintetase Ação das enzimas e seus cofatores 4
  5. 5. Reações do Ciclo de Krebs Reações do Ciclo de Krebs Detalhe da Succinil-CoA Sintetase Hidratação do Fumarato à Malato Reações do Ciclo de Krebs Reações do Ciclo de Krebs Oxidação do Succinato a Fumarato: A Fumarase é específica para o Fumarato e Malato O aceptor de elétrons é o FAD Reações do Ciclo de Krebs Reações do Ciclo de KrebsO Malonato é um Inibidor Competitivo da Oxidação do Malato a Oxaloacetato: Succinato Desidrogenase O aceptor de elétrons é o NAD 5
  6. 6. Reações do Ciclo de KrebsUtilização de energia de hidrólise da ligação tioéster da HS-CoA Por que o Ciclo de Krebs é tão complexo? Os Intermediários do Ciclo de Krebs são Precursores Anabólicos O Ciclo de Krebs em Detalhe Os Intermediários do Ciclo de Krebs sãoProdutos de Uma Volta no Ciclo de Krebs Precursores Anabólicos Maioria dos tecidos 6
  7. 7. Os Intermediários do Ciclo de Krebs são Repostos Regulação do Ciclo de Krebs pelas Reações Anapleróticas NADH, Citrato, ATP - ADP + - NADH NADH - Ca2+ + Maioria dos tecidos Exceto fígado Reações Anapleróticas Reação da Piruvato Carboxilase Detalhe da Descarboxilação do Piruvato: Papel da Vitamina Biotina 7

×