Lentes Esféricas
Por Samara Meira
Aplicações
Aplicações
Aplicações
Aplicações
Aplicações
Aplicações
Aplicações
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS
AiFiFoAo
EIXO
PRINCIPALV
Lente de bordas delgadas
Foco Imagem
Ponto Anti-
principal
Vértice ou centro óptico
Ai Fi Fo Ao
EIXO
PRINCIPALV
Lente de bordas espessas
Foco Imagem
Ponto Anti-
principal
Vértice ou centro óptico
TIPOS DE LENTES
Lentes Bordas Finas
Lentes Bordas Largas
Tipos de Lentes
Biconvexa Bicôncava
Plano-convexa Plano-côncava
Convexa-côncavaCôncava-convexa
COMPORTAMENTO ÓPTICO
Lentes Convergentes
Lentes Divergentes
Comportamento Óptico
nmeio < nlente
Bordos finos
Convergente
Bordos largos
Divergente
nmeio > nlente
Bordos finos
Divergen...
PROPRIEDADES DOS
RAIOS DE LUZ
CONDIÇÕES DE NITIDEZ DE
GAUSS
Todo raio de luz que incide na lente paralelamente ao seu
eixo principal, refrata-se passando pelo foco ou em sua direção....
Todo raio de luz que incide na lente passando pelo foco
( ou em sua direção), refrata-se paralelamente ao seu eixo
princip...
Todo raio de luz que incide na lente passando pelo seu
centro óptico, não sofre desvio.
Ai Fi
Fo
AoAiFiFo
Ao
3º Raio
FORMAÇÃO DE IMAGENS
Essa é para quem gosta de ver...
LENTES CONVERGENTES
Lentes Convergentes
Olho humano
Anatomia
Objeto antes do ponto Anti-principal
A'F'FA
-Real
-Invertida
-menor
-entre F’ e A'
2º Caso
MÁQUINA
FOTOGRÁFICA
OLHO HUMANO
Objeto no ponto antiprincipal
A'F'
FA
-Real
-Invertida
-Igual
-No A'
3º Caso
Projetor de Slides
Objeto entre o ponto antiprincipal e o foco
A'F’
FA
-Real
-Invertida
-Maior
-Depois do
A'
4º Caso
PROJETOR DE SLIDES
Objeto no foco
A'F’
FA
- imprópria
5º Caso
Hipermetropia
CF
FC
-Virtual
- Direita
-Maior
Objeto entre o foco e a lente
Lente dos
Hipermétropes
6º Caso
LENTES DIVERGENTES
Miopia
AFF'A
'
-Virtual
-Direita
-Menor
Caso Único
Lentes dos
Míopes
ESTUDO ANALÍTICO DAS LENTES
ESFÉRICAS
O REFERENCIAL DE GAUSS
O referencial de Gauss
A’F'FA
O
I
P
P’
f
O referencial de Gauss
CF
F
C
O
I
P
P’
f
EQUAÇÃO DAS
LENTES
VERGÊNCIA DAS LENTES
Vergência da Lente
F
F
V =
1
f
Unidade no SI: 1/m =
dioptria(Di)
JUSTAPOSIÇÃO DE LENTES
Aberrações Cromáticas
Aberrações Cromáticas
C = C1 +C2
1
f
=
1
f1
+
1
f2
ASSOCIAÇÃO DE LENTES
Lentes Esféricas - 2014
Lentes Esféricas - 2014
Lentes Esféricas - 2014
Lentes Esféricas - 2014
Lentes Esféricas - 2014
Lentes Esféricas - 2014
Lentes Esféricas - 2014
Lentes Esféricas - 2014
Lentes Esféricas - 2014
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Lentes Esféricas - 2014

1.480 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre Lentes esféricas.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.480
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
435
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Lentes Esféricas - 2014

  1. 1. Lentes Esféricas Por Samara Meira
  2. 2. Aplicações
  3. 3. Aplicações
  4. 4. Aplicações
  5. 5. Aplicações
  6. 6. Aplicações
  7. 7. Aplicações
  8. 8. Aplicações
  9. 9. ELEMENTOS GEOMÉTRICOS
  10. 10. AiFiFoAo EIXO PRINCIPALV Lente de bordas delgadas Foco Imagem Ponto Anti- principal Vértice ou centro óptico
  11. 11. Ai Fi Fo Ao EIXO PRINCIPALV Lente de bordas espessas Foco Imagem Ponto Anti- principal Vértice ou centro óptico
  12. 12. TIPOS DE LENTES
  13. 13. Lentes Bordas Finas
  14. 14. Lentes Bordas Largas
  15. 15. Tipos de Lentes Biconvexa Bicôncava Plano-convexa Plano-côncava Convexa-côncavaCôncava-convexa
  16. 16. COMPORTAMENTO ÓPTICO
  17. 17. Lentes Convergentes
  18. 18. Lentes Divergentes
  19. 19. Comportamento Óptico nmeio < nlente Bordos finos Convergente Bordos largos Divergente nmeio > nlente Bordos finos Divergente Bordos largos Convergente
  20. 20. PROPRIEDADES DOS RAIOS DE LUZ
  21. 21. CONDIÇÕES DE NITIDEZ DE GAUSS
  22. 22. Todo raio de luz que incide na lente paralelamente ao seu eixo principal, refrata-se passando pelo foco ou em sua direção. AiFiFo Ao Ai Fi Fo Ao 1º Raio
  23. 23. Todo raio de luz que incide na lente passando pelo foco ( ou em sua direção), refrata-se paralelamente ao seu eixo principal. AiFiFo Ao Ai Fi Fo Ao 2º Raio
  24. 24. Todo raio de luz que incide na lente passando pelo seu centro óptico, não sofre desvio. Ai Fi Fo AoAiFiFo Ao 3º Raio
  25. 25. FORMAÇÃO DE IMAGENS Essa é para quem gosta de ver...
  26. 26. LENTES CONVERGENTES
  27. 27. Lentes Convergentes
  28. 28. Olho humano
  29. 29. Anatomia
  30. 30. Objeto antes do ponto Anti-principal A'F'FA -Real -Invertida -menor -entre F’ e A' 2º Caso MÁQUINA FOTOGRÁFICA OLHO HUMANO
  31. 31. Objeto no ponto antiprincipal A'F' FA -Real -Invertida -Igual -No A' 3º Caso
  32. 32. Projetor de Slides
  33. 33. Objeto entre o ponto antiprincipal e o foco A'F’ FA -Real -Invertida -Maior -Depois do A' 4º Caso PROJETOR DE SLIDES
  34. 34. Objeto no foco A'F’ FA - imprópria 5º Caso
  35. 35. Hipermetropia
  36. 36. CF FC -Virtual - Direita -Maior Objeto entre o foco e a lente Lente dos Hipermétropes 6º Caso
  37. 37. LENTES DIVERGENTES
  38. 38. Miopia
  39. 39. AFF'A ' -Virtual -Direita -Menor Caso Único Lentes dos Míopes
  40. 40. ESTUDO ANALÍTICO DAS LENTES ESFÉRICAS
  41. 41. O REFERENCIAL DE GAUSS
  42. 42. O referencial de Gauss A’F'FA O I P P’ f
  43. 43. O referencial de Gauss CF F C O I P P’ f
  44. 44. EQUAÇÃO DAS LENTES
  45. 45. VERGÊNCIA DAS LENTES
  46. 46. Vergência da Lente F F V = 1 f Unidade no SI: 1/m = dioptria(Di)
  47. 47. JUSTAPOSIÇÃO DE LENTES
  48. 48. Aberrações Cromáticas
  49. 49. Aberrações Cromáticas
  50. 50. C = C1 +C2 1 f = 1 f1 + 1 f2
  51. 51. ASSOCIAÇÃO DE LENTES

×