INTRAESPECÍFICAS: SÃO INTERAÇÕES ENTRE SERES
DA MESMA ESPÉCIE.
INTERESPECÍFICAS: SÃO INTERAÇÕES ENTRE SERES
DE ESPÉCIES DIFERENTES.
HARMÔNICAS OU POSITIVAS - NÃO HÁ PREJUÍZO PARA OS
ENVOLVIDOS. PELO MENOS UM DOS SERES LEVA VANTAGEM
COM A RELAÇÃO.
DESARMÔNICAS OU NEGATIVAS - PELO MENOS UM DOS SERES
ENVOLVIDOS LEVA DESVANTAGEM NA RELAÇÃO
Indivíduos da mesma espécie
vivem unidos anatomicamente,
formando uma unidade
estrutural.
SERES DE UMA MESMA ESPÉCIE
FORMAM GRUPOS DE
INDIVÍDUOS
MORFOLOGICAMENTE DISTINTOS,
QUE COOPERAM ENTRE SI E
DIVIDEM FUNÇÕES.
NESTE TIPO DE RELAÇÃO, SERES DE
UMA MESMA ESPÉCIE DISPUTAM
RECURSOS DO MEIO, SEJAM
QUÍMICOS, FÍSICOS OU
BIOLÓGICOS. PODEM ...
INDIVÍDUO MATA E SE
ALIMENTA DE OUTRO SER DA
MESMA ESPÉCIE QUE A SUA.
SERES DE ESPÉCIES DIFERENTES
VIVEM JUNTOS COM VANTAGENS
RECÍPROCAS PARA OS ENVOLVIDOS .
ELES SÃO DEPENDENTES UNS DOS
OUTRO...
Bactérias no rumen dos animais ungulados
SERES DE ESPÉCIES DIFERENTES SE
ASSOCIAM TEMPORARIAMENTE E
PODEM VIVER DE MODO
INDEPENDENTE.
SERES DE UMA ESPÉCIE
PROCURAM ABRIGO NO CORPO
DE UM SER DE OUTRA ESPÉCIE.
APENAS UM DELES LEVA
VANTAGEM NA RELAÇÃO. PARA
O...
SERES DE UMA ESPÉCIE ALIMENTAM-
SE DE RESTOS DE ALIMENTO DE
INDIVÍDUOS DE OUTRA ESPÉCIE.
SERES VIVOS DE ESPÉCIES
DIFERENTES DISPUTAM RECURSOS
DO MEIO, POR POSSUÍREM OS
MESMOS NICHOS ECOLÓGICOS .
INDIVÍDUO CAPTURA E MATA
OUTRO DE ESPÉCIE DIFERENTE
PARA SE ALIMENTAR.
O PARASITA SE INSTALA NO
CORPO DE UM SER DE OUTRA
ESPÉCIE, O HOSPEDEIRO,
OBTENDO ABRIGO E ALIMENTO.
UM SER DE UMA ESPÉCIE SOLTA
SUBSTÂNCIAS QUE IMPEDEM O
DESENVOLVIMENTO DE OUTRO SER
DE ESPÉCIE DIFERENTE.
MARÉ
VERMELHA
• César - Sezar - Caldini
Biologia, vol 1 – páginas: 105 a 114.
• Sônia Lopes - Sérgio Rosso
Bio , vol 1 – páginas: 119 a ...
Questões e propostas para discussão da pág. 115
do livro Biologia César/Sezar e Caldini
Nºs: 2 – 6 – 8 – 9 – 10 – 13 – 14
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS

1.224 visualizações

Publicada em

INTERAÇOES BIOLÓGICAS NOS ECOSSISTEMAS

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.224
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Interações biológicas nos ecossistemas- PROFESSORA MARIA INÊS

  1. 1. INTRAESPECÍFICAS: SÃO INTERAÇÕES ENTRE SERES DA MESMA ESPÉCIE.
  2. 2. INTERESPECÍFICAS: SÃO INTERAÇÕES ENTRE SERES DE ESPÉCIES DIFERENTES.
  3. 3. HARMÔNICAS OU POSITIVAS - NÃO HÁ PREJUÍZO PARA OS ENVOLVIDOS. PELO MENOS UM DOS SERES LEVA VANTAGEM COM A RELAÇÃO.
  4. 4. DESARMÔNICAS OU NEGATIVAS - PELO MENOS UM DOS SERES ENVOLVIDOS LEVA DESVANTAGEM NA RELAÇÃO
  5. 5. Indivíduos da mesma espécie vivem unidos anatomicamente, formando uma unidade estrutural.
  6. 6. SERES DE UMA MESMA ESPÉCIE FORMAM GRUPOS DE INDIVÍDUOS MORFOLOGICAMENTE DISTINTOS, QUE COOPERAM ENTRE SI E DIVIDEM FUNÇÕES.
  7. 7. NESTE TIPO DE RELAÇÃO, SERES DE UMA MESMA ESPÉCIE DISPUTAM RECURSOS DO MEIO, SEJAM QUÍMICOS, FÍSICOS OU BIOLÓGICOS. PODEM DISPUTAR, POR EXEMPLO O ALIMENTO, O ESPAÇO OU CONCORRER PELO ACASALAMENTO.
  8. 8. INDIVÍDUO MATA E SE ALIMENTA DE OUTRO SER DA MESMA ESPÉCIE QUE A SUA.
  9. 9. SERES DE ESPÉCIES DIFERENTES VIVEM JUNTOS COM VANTAGENS RECÍPROCAS PARA OS ENVOLVIDOS . ELES SÃO DEPENDENTES UNS DOS OUTROS E NÃO CONSEGUEM VIVER SEPARADOS.
  10. 10. Bactérias no rumen dos animais ungulados
  11. 11. SERES DE ESPÉCIES DIFERENTES SE ASSOCIAM TEMPORARIAMENTE E PODEM VIVER DE MODO INDEPENDENTE.
  12. 12. SERES DE UMA ESPÉCIE PROCURAM ABRIGO NO CORPO DE UM SER DE OUTRA ESPÉCIE. APENAS UM DELES LEVA VANTAGEM NA RELAÇÃO. PARA O OUTRO É INDIFERENTE.
  13. 13. SERES DE UMA ESPÉCIE ALIMENTAM- SE DE RESTOS DE ALIMENTO DE INDIVÍDUOS DE OUTRA ESPÉCIE.
  14. 14. SERES VIVOS DE ESPÉCIES DIFERENTES DISPUTAM RECURSOS DO MEIO, POR POSSUÍREM OS MESMOS NICHOS ECOLÓGICOS .
  15. 15. INDIVÍDUO CAPTURA E MATA OUTRO DE ESPÉCIE DIFERENTE PARA SE ALIMENTAR.
  16. 16. O PARASITA SE INSTALA NO CORPO DE UM SER DE OUTRA ESPÉCIE, O HOSPEDEIRO, OBTENDO ABRIGO E ALIMENTO.
  17. 17. UM SER DE UMA ESPÉCIE SOLTA SUBSTÂNCIAS QUE IMPEDEM O DESENVOLVIMENTO DE OUTRO SER DE ESPÉCIE DIFERENTE.
  18. 18. MARÉ VERMELHA
  19. 19. • César - Sezar - Caldini Biologia, vol 1 – páginas: 105 a 114. • Sônia Lopes - Sérgio Rosso Bio , vol 1 – páginas: 119 a 128
  20. 20. Questões e propostas para discussão da pág. 115 do livro Biologia César/Sezar e Caldini Nºs: 2 – 6 – 8 – 9 – 10 – 13 – 14

×