SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Baixar para ler offline
IÇAMENTO DE CARGAS
NA INDÚSTRIA.
ROTEIRO PARA AÇÕES DE AUDITORIA E
PLANEJAMENTO OPERACIONAL.
EUGENIO ROCHA
www.safemov.wix.com/riskmov
safemov@gmail.com
Em razão da sua própria natureza, as operações de amarração e içamento de
cargas realizadas no âmbito industrial, apresentam inumeros riscos potenciais
de acidentes que devem ser rigorosamente identificados, analisados,
eliminados ou minimizados conforme regras de priorização estabelecidas.
Portanto, recomenda-se a realização de uma auditoria ampla e minuciosa no
sistema de içamento de cargas da empresa, de forma que o modelo de
gestão e os aspectos técnicos e operacionais sejam contemplados em
benefício da melhoria dos níveis de segurança e confiabilidade das
operações.
O roteiro a seguir tem como objetivo nortear as ações do grupo
multidisciplinar indicado para realizar a auditoria do sistema, e o
desenvolvimento posterior do Plano de Içamento de Cargas da empresa.
Reflita.
Introdução
A seguir, estão relacionados os 10 elementos passíveis de uma rigorosa inspeção com o
objetivo de identificar situações fora de conformidade, classificar e analisá-las, visando
estabelecer as priorizações necessárias conforme o potencial de cada risco registrado.
Elemento 1 - Equipamentos de Içamento.
Devem ser considerados como equipamentos de içamento no âmbito industrial, as pontes
e os pórticos rolantes, os guindastes; sobre rodas e os fixos giratórios de coluna, as Talhas
e os Guinchos.
Elemento 2 - Acessórios de Amarração de Cargas.
Os acessórios de amarração que devem ser rigorosamente vistoriados são:
Acessórios principais: Laços e lingas de cabos de aço, de correntes, cintas sintéticas e
metálicas e magnetos.
Acessórios complementares: olhais, manilhas, grampos, anéis, protetores angulares,
pega-chapas, ventosas, dentre outros.
Cada acessório deve possuir uma ficha individual, onde será registrado todo o histórico
sobre o mesmo, desde a compra até o descarte.
Identifique
os Riscos.
Roteiro para Auditoria
Elemento 3 - Operação dos Equipamentos.
Todas as operações dos equipamentos de içamento devem ser observadas atentamente,
no intuito de identificar possíveis falhas dos operadores que possam comprometer a
segurança das operações e a continuidade dos processos.
Destacamos alguns itens fundamentais para observações: Empunhadura dos comandos,
movimentações horizontais, verticais e diagonais, montagens e desmontagens,
empilhamentos e desempilhamentos, carga e descarga de caminhões, tombamento, e giro
de cargas, operações simultâneas com dois equipamentos, ou com dois ganchos, arraste
de cargas com auxílio de polias no piso, dentre outras manobras passíveis de observações
minuciosas.
Elemento 4 - Amarração das Cargas.
Este é um elemento fundamental no processo de auditoria, pois é comprovado que a
grande maioria dos acidentes ocorridos em operações de içamento de cargas no âmbito
industrial, tem como causa preponderante as diversas falhas constatadas na amarração
das cargas, que, geralmente, é realizada por profissionais desprovidos das informações
básicas para a realização segura desta atividade.
Identifique
os Riscos.
Roteiro para Auditoria
Elemento 4 - Amarração das Cargas. (Cont.)
Destacamos o desconhecimento, por parte dos amarradores de cargas e operadores dos
equipamentos, das técnicas básicas para amarração de cargas para içamento.
Esta situação merece atenção especial do grupo de auditoria, pois, certamente, como já
afirmamos, trata-se da causa principal da maioria dos acidentes ocorridos durante as
movimentações de cargas suspensas.
Elemento 5 - Cargas.
Todas as cargas que necessitam ser amarradas para içamento, devem possuir seus
pontos de pega fixos no corpo da carga, ou, que disponham de pontos onde os acessórios
olhais possam ser rosqueados, ou ainda, pessoal qualificado para a soldagrem de
ganchos apropriados.
As cargas que não se enquadrarem nas situações acima, deverão, pelo menos, terem o
seu centro de massa assinalado com marcador industrial, facilitando a disposição dos
acessórios principais no momento da amarração, medida que pode assegurar um melhor
equilíbrio da carga ao ser elevada.
Identifique
os Riscos.
Roteiro para Auditoria
Elemento 6 - Equipes de Içamento.
As equipes de içamento, compostas pelos operadores dos equipamentos, e os
amarradores de cargas, que em muitas empresas também são conhecidos como
sinaleiros, devem ter os seus conhecimentos técnicos testados e reciclados
periodicamente.
Neste caso, o grupo de auditores deve conferir a existência de documentos e certificados
de treinamento de formação obrigatórios, que comprovem a capacitação destes
profissionais nestas funções.
Elemento 7 - Ambiente das Operações.
Denominamos como ambiente das operações, o local, ou espaço físico utilizado para as
movimentações de cargas, considerando, obviamente, as limitações de acesso e
mobilidade dos equipamentos de içamento.
O grupo de auditores precisa conferir se este espaço realmente oferece as condições
mínimas para a realização das operações com segurança, ou sejam, orgaização, limpeza,
áreas demarcadas com faixas amarelas, bons níveis de acessibilidade e mobilidade,
iluminação adequada para operações noturnas, e sinalização.
Identifique
os Riscos.
Roteiro para Auditoria
Elemento 8 - Informação.
É dever das empresas informar aos seus colaboradores sobre os riscos inerentes ao
trabalho que realizam, além de disponibilizar toda a informação técnica necessária e
fundamental para que as atividades sejam realizadas com a mais absoluta segurança.
Deve ser conferido pelos auditores a existência no ambiente das operações, de placas,
cartazes ou quadros contendo informações técnicas e ilustrações essenciais e específicas
sobre as operações de içamento de cargas, sobretudo a respeito das técnicas de
amarração das cargas.
Elemento 9 - Manutenção.
Os equipamentos de içamento devem ser rigorosamente vistoriados, sobretudo os seus
mecanismos e componentes com interferência direta na segurança das operações, tais
como: os freios em geral, os cabos de aço e suas fixações, as polias e tambor de
enrolamento, os ganchos, os dispositivos limitadores de movimentos, os comandos, as
rodas, os pneus e patolas (guindastes sobre rodas), os caminhos de rolamento, os para-
choques e batentes, dentre outros.
Identifique
os Riscos.
Roteiro para Auditoria
Elemento 10 - Fornecedores. (Produtos e Serviços)
Os fornecedores de produtos e serviços destinados as operações de içamento de cargas
devem ser profissionais e empresas comprovadamente competentes, éticos e idôneos,
além de oferecerem a garantia de um excelente atendimento.
O cadastro dos fornecedores deve ser analisado visando certificar das suas qualificações
conforme requisitos previamente estabelecidos pelo SESMT e setor de Suprimentos da
empresa.
Um destes requisitos é a emissão, por parte dos fornecedores, de certificados de garantia,
qualidade e conformidade técnica dos produtos fornecidos, em se tratando de acessórios
para amarração de cargas para içamento.
Identifique
os Riscos.
Roteiro para Auditoria
A vistoria dos 10 elementos citados irá gerar certamente uma grande quantidade de
situações irregulares muitas delas com elevado potencial para ocasionar interrupções,
retrabalho, prejuízos e acidentes, muitas vezes fatais.
Portanto, após a identificação dos riscos, falhas e situações fora de conformidade, deve
ser iniciado um rigoroso processo de análise, classificação das irregularidades e
priorização das ações corretivas sob a coordenação do SESMT.
A melhoria substancial dos níveis de segurança e confiabilidade do sistema de içamento
de cargas na empresa, estará sempre atrelado e será proporcional à minuciosidade e
seriedade do processo de auditoria, e ao conjunto de ações corretivas e preventivas
adotado.
É importante ressaltar que as operações de içamento de cargas, representa para os
processos produtivos que dela dependem, um fator estratégico do ponto de vista da
regularidade, estabilidade e eficiência da cadeia produtiva, e, por consequência, da
competitividade da empresa em seu mercado de atuação.
Mãos à obra.
Observações Conclusivas
Faça contato.
Mensagem do Autor
FIM
Evidentemente que este material não esgota o assunto em questão, mas,
certamente será de extrema utilidade para os profissionais que resolverem
realizar uma auditoria simples, porém eficaz, no sistema de içamento de
cargas de suas empresas.
O site RiskMov está à disposição dos interessados para o esclarecimento
adicional de eventuais dúvidas daqueles que acessarem este material, basta
utilizar a página “Booking Online”, clicar em consultoria gratuita e descrever
a dúvida, ou ainda, acessar a página “Serviços / Suporte”. Em ambos os
casos, recomendamos que o profissional leia antes o guia para a formulação
de perguntas e dúvidas.
Em breve estaremos lançando o curso “Auditoria em Içamento de Cargas”,
que será disponibilizado na modalidade EaD. Se você deseja participar deste
curso, informe-nos do seu interesse para que possamos avisá-lo da data de
início do curso.
SlidesCarnival icons are editable shapes.
This means that you can:
● Resize them without losing quality.
● Change line color, width and style.
Isn’t that nice? :)
Examples:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Manutenção industrial entendendo sua função e organização
Manutenção industrial entendendo sua função e organizaçãoManutenção industrial entendendo sua função e organização
Manutenção industrial entendendo sua função e organizaçãoJose Donizetti Moraes
 
Manual de manutenção preventiva para empilhadeiras
Manual de manutenção preventiva para empilhadeirasManual de manutenção preventiva para empilhadeiras
Manual de manutenção preventiva para empilhadeirasizaudaMonteiro
 
Engenharia de manutenção
Engenharia de manutençãoEngenharia de manutenção
Engenharia de manutençãoDenilson Cintia
 
Senior - Gestão de Manutenção
Senior  - Gestão de ManutençãoSenior  - Gestão de Manutenção
Senior - Gestão de ManutençãoSenior Sistemas
 
Introdução ao World Class Manufacturing
Introdução ao World Class ManufacturingIntrodução ao World Class Manufacturing
Introdução ao World Class ManufacturingCaio Santiago
 
Gestão da Manutenção Lean
Gestão da Manutenção LeanGestão da Manutenção Lean
Gestão da Manutenção LeanMiguel Oliveira
 
Procedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramento
Procedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramentoProcedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramento
Procedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramentoUniversidade Federal Fluminense
 
Senai mg - gestão de manutenção
Senai mg - gestão de manutençãoSenai mg - gestão de manutenção
Senai mg - gestão de manutençãoVladimir Silva
 
LATEC - UFF. GESTÃO ESTRATÉGICA DA MANUTENÇÃO
LATEC - UFF. GESTÃO ESTRATÉGICA DA MANUTENÇÃOLATEC - UFF. GESTÃO ESTRATÉGICA DA MANUTENÇÃO
LATEC - UFF. GESTÃO ESTRATÉGICA DA MANUTENÇÃOLATEC - UFF
 
Equipamentos de monotorização
Equipamentos de monotorizaçãoEquipamentos de monotorização
Equipamentos de monotorizaçãoBruno Lagarto
 
Perguntas e respostas de manutenção
Perguntas e respostas de manutençãoPerguntas e respostas de manutenção
Perguntas e respostas de manutençãooantu
 
Introdução ao Lean Manufacturing e WCM
Introdução ao Lean Manufacturing e WCMIntrodução ao Lean Manufacturing e WCM
Introdução ao Lean Manufacturing e WCMCaio Santiago
 
Estudo de caso Tipos de Manutanção
Estudo de caso Tipos de ManutançãoEstudo de caso Tipos de Manutanção
Estudo de caso Tipos de ManutançãoDiego Patczyk
 
Artigo Implantação Lab. Metrologia
Artigo Implantação Lab. MetrologiaArtigo Implantação Lab. Metrologia
Artigo Implantação Lab. MetrologiaNewton Bastos
 
ManutençãO Industrial
ManutençãO IndustrialManutençãO Industrial
ManutençãO Industrialdavidmaciel
 
Questionário manutenção 1º bimestre
Questionário manutenção 1º bimestreQuestionário manutenção 1º bimestre
Questionário manutenção 1º bimestreJoilson Pinho
 

Mais procurados (20)

Manutenção industrial entendendo sua função e organização
Manutenção industrial entendendo sua função e organizaçãoManutenção industrial entendendo sua função e organização
Manutenção industrial entendendo sua função e organização
 
Manual de manutenção preventiva para empilhadeiras
Manual de manutenção preventiva para empilhadeirasManual de manutenção preventiva para empilhadeiras
Manual de manutenção preventiva para empilhadeiras
 
Manutencao de Equipamentos
Manutencao de EquipamentosManutencao de Equipamentos
Manutencao de Equipamentos
 
Engenharia de manutenção
Engenharia de manutençãoEngenharia de manutenção
Engenharia de manutenção
 
Planejamento de controle e manutenção
Planejamento de controle e manutençãoPlanejamento de controle e manutenção
Planejamento de controle e manutenção
 
Senior - Gestão de Manutenção
Senior  - Gestão de ManutençãoSenior  - Gestão de Manutenção
Senior - Gestão de Manutenção
 
Introdução ao World Class Manufacturing
Introdução ao World Class ManufacturingIntrodução ao World Class Manufacturing
Introdução ao World Class Manufacturing
 
Pcm senai
Pcm senaiPcm senai
Pcm senai
 
Gestão da Manutenção Lean
Gestão da Manutenção LeanGestão da Manutenção Lean
Gestão da Manutenção Lean
 
Procedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramento
Procedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramentoProcedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramento
Procedimento para controle de dispositivos de medição e monitoramento
 
Senai mg - gestão de manutenção
Senai mg - gestão de manutençãoSenai mg - gestão de manutenção
Senai mg - gestão de manutenção
 
LATEC - UFF. GESTÃO ESTRATÉGICA DA MANUTENÇÃO
LATEC - UFF. GESTÃO ESTRATÉGICA DA MANUTENÇÃOLATEC - UFF. GESTÃO ESTRATÉGICA DA MANUTENÇÃO
LATEC - UFF. GESTÃO ESTRATÉGICA DA MANUTENÇÃO
 
Equipamentos de monotorização
Equipamentos de monotorizaçãoEquipamentos de monotorização
Equipamentos de monotorização
 
Perguntas e respostas de manutenção
Perguntas e respostas de manutençãoPerguntas e respostas de manutenção
Perguntas e respostas de manutenção
 
Introdução ao Lean Manufacturing e WCM
Introdução ao Lean Manufacturing e WCMIntrodução ao Lean Manufacturing e WCM
Introdução ao Lean Manufacturing e WCM
 
Estudo de caso Tipos de Manutanção
Estudo de caso Tipos de ManutançãoEstudo de caso Tipos de Manutanção
Estudo de caso Tipos de Manutanção
 
Artigo Implantação Lab. Metrologia
Artigo Implantação Lab. MetrologiaArtigo Implantação Lab. Metrologia
Artigo Implantação Lab. Metrologia
 
ManutençãO Industrial
ManutençãO IndustrialManutençãO Industrial
ManutençãO Industrial
 
Slides (2)
 Slides (2) Slides (2)
Slides (2)
 
Questionário manutenção 1º bimestre
Questionário manutenção 1º bimestreQuestionário manutenção 1º bimestre
Questionário manutenção 1º bimestre
 

Destaque (13)

Anexo vi nivel_fundamental
Anexo vi nivel_fundamentalAnexo vi nivel_fundamental
Anexo vi nivel_fundamental
 
Cálculo de área de varredura e offtracking
Cálculo de área de varredura e offtrackingCálculo de área de varredura e offtracking
Cálculo de área de varredura e offtracking
 
Treinamento paleteira-eletrica
Treinamento paleteira-eletricaTreinamento paleteira-eletrica
Treinamento paleteira-eletrica
 
Acidentes maos-dedos seguranca do trabalho
Acidentes maos-dedos seguranca do trabalhoAcidentes maos-dedos seguranca do trabalho
Acidentes maos-dedos seguranca do trabalho
 
Apresentação CIST Eng Rubem Penteado de Melo
Apresentação CIST Eng Rubem Penteado de MeloApresentação CIST Eng Rubem Penteado de Melo
Apresentação CIST Eng Rubem Penteado de Melo
 
Aula 1 reconhecimento de risco
Aula 1 reconhecimento de riscoAula 1 reconhecimento de risco
Aula 1 reconhecimento de risco
 
Amarração de cargas
Amarração de cargasAmarração de cargas
Amarração de cargas
 
Plano de içamento lista de verificação
Plano de içamento   lista de verificaçãoPlano de içamento   lista de verificação
Plano de içamento lista de verificação
 
Içamento
IçamentoIçamento
Içamento
 
Movimentação e içamento de cargas
 Movimentação e içamento de cargas Movimentação e içamento de cargas
Movimentação e içamento de cargas
 
Nr – 19
Nr – 19Nr – 19
Nr – 19
 
29596744 elevacao-e-movimentacao-de-cargas
29596744 elevacao-e-movimentacao-de-cargas29596744 elevacao-e-movimentacao-de-cargas
29596744 elevacao-e-movimentacao-de-cargas
 
Pve9erg
Pve9ergPve9erg
Pve9erg
 

Semelhante a Roteiro para Auditoria de Içamento de Cargas

Where are the Risks - Içamento de Cargas
Where are the Risks - Içamento de CargasWhere are the Risks - Içamento de Cargas
Where are the Risks - Içamento de CargasEugenio Rocha
 
00-nr11rev02-18-230321140655-f29da901 (1) (1).pdf
00-nr11rev02-18-230321140655-f29da901 (1) (1).pdf00-nr11rev02-18-230321140655-f29da901 (1) (1).pdf
00-nr11rev02-18-230321140655-f29da901 (1) (1).pdfNistron
 
NR11.pptx
NR11.pptxNR11.pptx
NR11.pptxtstnhs1
 
Curso On Line - Gestão do Içamento de Cargas
Curso On Line - Gestão do Içamento de CargasCurso On Line - Gestão do Içamento de Cargas
Curso On Line - Gestão do Içamento de Cargaseugeniorocha
 
Manual de Boas Práticas Para operadores .pptx
Manual de Boas Práticas Para operadores .pptxManual de Boas Práticas Para operadores .pptx
Manual de Boas Práticas Para operadores .pptxHudsonOliveira50
 
Operação de Empilhadeiras - Curso Gratuito - Aula 1
Operação de Empilhadeiras - Curso Gratuito - Aula 1Operação de Empilhadeiras - Curso Gratuito - Aula 1
Operação de Empilhadeiras - Curso Gratuito - Aula 1eugeniorocha
 
REC. EMPILHADEIRA.pptx
REC. EMPILHADEIRA.pptxREC. EMPILHADEIRA.pptx
REC. EMPILHADEIRA.pptxKleberrocha22
 
Curso empilhador PPT_50H_IEFP#2018.pptx
Curso empilhador PPT_50H_IEFP#2018.pptxCurso empilhador PPT_50H_IEFP#2018.pptx
Curso empilhador PPT_50H_IEFP#2018.pptxRúben Viana
 
Roteiro para Auditoria Técnica em Içamento de Cargas.
Roteiro para Auditoria Técnica em Içamento de Cargas.Roteiro para Auditoria Técnica em Içamento de Cargas.
Roteiro para Auditoria Técnica em Içamento de Cargas.eugeniorocha
 
42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeira
42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeira42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeira
42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeiraJanaina Alves
 
seguranca-na-operacao-de-empilhadeira-
seguranca-na-operacao-de-empilhadeira-seguranca-na-operacao-de-empilhadeira-
seguranca-na-operacao-de-empilhadeira-Olizar Macedo
 
Aula Integridade Strutural
Aula Integridade StruturalAula Integridade Strutural
Aula Integridade StruturalBruno Silva
 
Operador de Empilhadeira - Reciclagem - NR-11 - Curso online
Operador de Empilhadeira - Reciclagem - NR-11 - Curso onlineOperador de Empilhadeira - Reciclagem - NR-11 - Curso online
Operador de Empilhadeira - Reciclagem - NR-11 - Curso onlineGAC CURSOS ONLINE
 
APOSTILA PONTE ROLANTE - SENAI.pdf
APOSTILA PONTE ROLANTE - SENAI.pdfAPOSTILA PONTE ROLANTE - SENAI.pdf
APOSTILA PONTE ROLANTE - SENAI.pdfssuser22319e
 
Artigo - Plano De SegurançA Do Trabalho Em Oficinas Mecanicas De Veiculos Pes...
Artigo - Plano De SegurançA Do Trabalho Em Oficinas Mecanicas De Veiculos Pes...Artigo - Plano De SegurançA Do Trabalho Em Oficinas Mecanicas De Veiculos Pes...
Artigo - Plano De SegurançA Do Trabalho Em Oficinas Mecanicas De Veiculos Pes...Jonas Abilio Sestrem Jr
 

Semelhante a Roteiro para Auditoria de Içamento de Cargas (20)

Where are the Risks - Içamento de Cargas
Where are the Risks - Içamento de CargasWhere are the Risks - Içamento de Cargas
Where are the Risks - Içamento de Cargas
 
00-nr11rev02-18-230321140655-f29da901 (1) (1).pdf
00-nr11rev02-18-230321140655-f29da901 (1) (1).pdf00-nr11rev02-18-230321140655-f29da901 (1) (1).pdf
00-nr11rev02-18-230321140655-f29da901 (1) (1).pdf
 
NR 11
NR 11 NR 11
NR 11
 
NR11.pptx
NR11.pptxNR11.pptx
NR11.pptx
 
Curso On Line - Gestão do Içamento de Cargas
Curso On Line - Gestão do Içamento de CargasCurso On Line - Gestão do Içamento de Cargas
Curso On Line - Gestão do Içamento de Cargas
 
Manual de Boas Práticas Para operadores .pptx
Manual de Boas Práticas Para operadores .pptxManual de Boas Práticas Para operadores .pptx
Manual de Boas Práticas Para operadores .pptx
 
Operação de Empilhadeiras - Curso Gratuito - Aula 1
Operação de Empilhadeiras - Curso Gratuito - Aula 1Operação de Empilhadeiras - Curso Gratuito - Aula 1
Operação de Empilhadeiras - Curso Gratuito - Aula 1
 
REC. EMPILHADEIRA.pptx
REC. EMPILHADEIRA.pptxREC. EMPILHADEIRA.pptx
REC. EMPILHADEIRA.pptx
 
Curso empilhador PPT_50H_IEFP#2018.pptx
Curso empilhador PPT_50H_IEFP#2018.pptxCurso empilhador PPT_50H_IEFP#2018.pptx
Curso empilhador PPT_50H_IEFP#2018.pptx
 
Vol5 manual de sgurança instituições industriais
Vol5 manual de sgurança instituições industriaisVol5 manual de sgurança instituições industriais
Vol5 manual de sgurança instituições industriais
 
RCM- Manutenção Centrada na Confiabilidade
RCM- Manutenção Centrada na ConfiabilidadeRCM- Manutenção Centrada na Confiabilidade
RCM- Manutenção Centrada na Confiabilidade
 
Ptp 000813-rac v2
Ptp 000813-rac v2Ptp 000813-rac v2
Ptp 000813-rac v2
 
Roteiro para Auditoria Técnica em Içamento de Cargas.
Roteiro para Auditoria Técnica em Içamento de Cargas.Roteiro para Auditoria Técnica em Içamento de Cargas.
Roteiro para Auditoria Técnica em Içamento de Cargas.
 
42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeira
42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeira42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeira
42086159 seguranca-na-operacao-de-empilhadeira
 
seguranca-na-operacao-de-empilhadeira-
seguranca-na-operacao-de-empilhadeira-seguranca-na-operacao-de-empilhadeira-
seguranca-na-operacao-de-empilhadeira-
 
Aula Integridade Strutural
Aula Integridade StruturalAula Integridade Strutural
Aula Integridade Strutural
 
Reach Stacker
Reach Stacker  Reach Stacker
Reach Stacker
 
Operador de Empilhadeira - Reciclagem - NR-11 - Curso online
Operador de Empilhadeira - Reciclagem - NR-11 - Curso onlineOperador de Empilhadeira - Reciclagem - NR-11 - Curso online
Operador de Empilhadeira - Reciclagem - NR-11 - Curso online
 
APOSTILA PONTE ROLANTE - SENAI.pdf
APOSTILA PONTE ROLANTE - SENAI.pdfAPOSTILA PONTE ROLANTE - SENAI.pdf
APOSTILA PONTE ROLANTE - SENAI.pdf
 
Artigo - Plano De SegurançA Do Trabalho Em Oficinas Mecanicas De Veiculos Pes...
Artigo - Plano De SegurançA Do Trabalho Em Oficinas Mecanicas De Veiculos Pes...Artigo - Plano De SegurançA Do Trabalho Em Oficinas Mecanicas De Veiculos Pes...
Artigo - Plano De SegurançA Do Trabalho Em Oficinas Mecanicas De Veiculos Pes...
 

Último

Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individualpablocastilho3
 
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalFISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalPauloHenrique154965
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaGuilhermeLucio9
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralFranciscaArrudadaSil
 
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdfPLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdfAroldoMenezes1
 
Estatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalEstatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalleandroladesenvolvim
 
Aula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DINAula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DINFabioFranca22
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraGuilhermeLucio9
 
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAMMODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAMCassio Rodrigo
 
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfSamuel Ramos
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréGuilhermeLucio9
 

Último (11)

Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
 
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalFISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
 
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
 
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdfPLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
 
Estatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalEstatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animal
 
Aula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DINAula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DIN
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
 
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAMMODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
 
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
 

Roteiro para Auditoria de Içamento de Cargas

  • 1. IÇAMENTO DE CARGAS NA INDÚSTRIA. ROTEIRO PARA AÇÕES DE AUDITORIA E PLANEJAMENTO OPERACIONAL. EUGENIO ROCHA www.safemov.wix.com/riskmov safemov@gmail.com
  • 2. Em razão da sua própria natureza, as operações de amarração e içamento de cargas realizadas no âmbito industrial, apresentam inumeros riscos potenciais de acidentes que devem ser rigorosamente identificados, analisados, eliminados ou minimizados conforme regras de priorização estabelecidas. Portanto, recomenda-se a realização de uma auditoria ampla e minuciosa no sistema de içamento de cargas da empresa, de forma que o modelo de gestão e os aspectos técnicos e operacionais sejam contemplados em benefício da melhoria dos níveis de segurança e confiabilidade das operações. O roteiro a seguir tem como objetivo nortear as ações do grupo multidisciplinar indicado para realizar a auditoria do sistema, e o desenvolvimento posterior do Plano de Içamento de Cargas da empresa. Reflita. Introdução
  • 3. A seguir, estão relacionados os 10 elementos passíveis de uma rigorosa inspeção com o objetivo de identificar situações fora de conformidade, classificar e analisá-las, visando estabelecer as priorizações necessárias conforme o potencial de cada risco registrado. Elemento 1 - Equipamentos de Içamento. Devem ser considerados como equipamentos de içamento no âmbito industrial, as pontes e os pórticos rolantes, os guindastes; sobre rodas e os fixos giratórios de coluna, as Talhas e os Guinchos. Elemento 2 - Acessórios de Amarração de Cargas. Os acessórios de amarração que devem ser rigorosamente vistoriados são: Acessórios principais: Laços e lingas de cabos de aço, de correntes, cintas sintéticas e metálicas e magnetos. Acessórios complementares: olhais, manilhas, grampos, anéis, protetores angulares, pega-chapas, ventosas, dentre outros. Cada acessório deve possuir uma ficha individual, onde será registrado todo o histórico sobre o mesmo, desde a compra até o descarte. Identifique os Riscos. Roteiro para Auditoria
  • 4. Elemento 3 - Operação dos Equipamentos. Todas as operações dos equipamentos de içamento devem ser observadas atentamente, no intuito de identificar possíveis falhas dos operadores que possam comprometer a segurança das operações e a continuidade dos processos. Destacamos alguns itens fundamentais para observações: Empunhadura dos comandos, movimentações horizontais, verticais e diagonais, montagens e desmontagens, empilhamentos e desempilhamentos, carga e descarga de caminhões, tombamento, e giro de cargas, operações simultâneas com dois equipamentos, ou com dois ganchos, arraste de cargas com auxílio de polias no piso, dentre outras manobras passíveis de observações minuciosas. Elemento 4 - Amarração das Cargas. Este é um elemento fundamental no processo de auditoria, pois é comprovado que a grande maioria dos acidentes ocorridos em operações de içamento de cargas no âmbito industrial, tem como causa preponderante as diversas falhas constatadas na amarração das cargas, que, geralmente, é realizada por profissionais desprovidos das informações básicas para a realização segura desta atividade. Identifique os Riscos. Roteiro para Auditoria
  • 5. Elemento 4 - Amarração das Cargas. (Cont.) Destacamos o desconhecimento, por parte dos amarradores de cargas e operadores dos equipamentos, das técnicas básicas para amarração de cargas para içamento. Esta situação merece atenção especial do grupo de auditoria, pois, certamente, como já afirmamos, trata-se da causa principal da maioria dos acidentes ocorridos durante as movimentações de cargas suspensas. Elemento 5 - Cargas. Todas as cargas que necessitam ser amarradas para içamento, devem possuir seus pontos de pega fixos no corpo da carga, ou, que disponham de pontos onde os acessórios olhais possam ser rosqueados, ou ainda, pessoal qualificado para a soldagrem de ganchos apropriados. As cargas que não se enquadrarem nas situações acima, deverão, pelo menos, terem o seu centro de massa assinalado com marcador industrial, facilitando a disposição dos acessórios principais no momento da amarração, medida que pode assegurar um melhor equilíbrio da carga ao ser elevada. Identifique os Riscos. Roteiro para Auditoria
  • 6. Elemento 6 - Equipes de Içamento. As equipes de içamento, compostas pelos operadores dos equipamentos, e os amarradores de cargas, que em muitas empresas também são conhecidos como sinaleiros, devem ter os seus conhecimentos técnicos testados e reciclados periodicamente. Neste caso, o grupo de auditores deve conferir a existência de documentos e certificados de treinamento de formação obrigatórios, que comprovem a capacitação destes profissionais nestas funções. Elemento 7 - Ambiente das Operações. Denominamos como ambiente das operações, o local, ou espaço físico utilizado para as movimentações de cargas, considerando, obviamente, as limitações de acesso e mobilidade dos equipamentos de içamento. O grupo de auditores precisa conferir se este espaço realmente oferece as condições mínimas para a realização das operações com segurança, ou sejam, orgaização, limpeza, áreas demarcadas com faixas amarelas, bons níveis de acessibilidade e mobilidade, iluminação adequada para operações noturnas, e sinalização. Identifique os Riscos. Roteiro para Auditoria
  • 7. Elemento 8 - Informação. É dever das empresas informar aos seus colaboradores sobre os riscos inerentes ao trabalho que realizam, além de disponibilizar toda a informação técnica necessária e fundamental para que as atividades sejam realizadas com a mais absoluta segurança. Deve ser conferido pelos auditores a existência no ambiente das operações, de placas, cartazes ou quadros contendo informações técnicas e ilustrações essenciais e específicas sobre as operações de içamento de cargas, sobretudo a respeito das técnicas de amarração das cargas. Elemento 9 - Manutenção. Os equipamentos de içamento devem ser rigorosamente vistoriados, sobretudo os seus mecanismos e componentes com interferência direta na segurança das operações, tais como: os freios em geral, os cabos de aço e suas fixações, as polias e tambor de enrolamento, os ganchos, os dispositivos limitadores de movimentos, os comandos, as rodas, os pneus e patolas (guindastes sobre rodas), os caminhos de rolamento, os para- choques e batentes, dentre outros. Identifique os Riscos. Roteiro para Auditoria
  • 8. Elemento 10 - Fornecedores. (Produtos e Serviços) Os fornecedores de produtos e serviços destinados as operações de içamento de cargas devem ser profissionais e empresas comprovadamente competentes, éticos e idôneos, além de oferecerem a garantia de um excelente atendimento. O cadastro dos fornecedores deve ser analisado visando certificar das suas qualificações conforme requisitos previamente estabelecidos pelo SESMT e setor de Suprimentos da empresa. Um destes requisitos é a emissão, por parte dos fornecedores, de certificados de garantia, qualidade e conformidade técnica dos produtos fornecidos, em se tratando de acessórios para amarração de cargas para içamento. Identifique os Riscos. Roteiro para Auditoria
  • 9. A vistoria dos 10 elementos citados irá gerar certamente uma grande quantidade de situações irregulares muitas delas com elevado potencial para ocasionar interrupções, retrabalho, prejuízos e acidentes, muitas vezes fatais. Portanto, após a identificação dos riscos, falhas e situações fora de conformidade, deve ser iniciado um rigoroso processo de análise, classificação das irregularidades e priorização das ações corretivas sob a coordenação do SESMT. A melhoria substancial dos níveis de segurança e confiabilidade do sistema de içamento de cargas na empresa, estará sempre atrelado e será proporcional à minuciosidade e seriedade do processo de auditoria, e ao conjunto de ações corretivas e preventivas adotado. É importante ressaltar que as operações de içamento de cargas, representa para os processos produtivos que dela dependem, um fator estratégico do ponto de vista da regularidade, estabilidade e eficiência da cadeia produtiva, e, por consequência, da competitividade da empresa em seu mercado de atuação. Mãos à obra. Observações Conclusivas
  • 10. Faça contato. Mensagem do Autor FIM Evidentemente que este material não esgota o assunto em questão, mas, certamente será de extrema utilidade para os profissionais que resolverem realizar uma auditoria simples, porém eficaz, no sistema de içamento de cargas de suas empresas. O site RiskMov está à disposição dos interessados para o esclarecimento adicional de eventuais dúvidas daqueles que acessarem este material, basta utilizar a página “Booking Online”, clicar em consultoria gratuita e descrever a dúvida, ou ainda, acessar a página “Serviços / Suporte”. Em ambos os casos, recomendamos que o profissional leia antes o guia para a formulação de perguntas e dúvidas. Em breve estaremos lançando o curso “Auditoria em Içamento de Cargas”, que será disponibilizado na modalidade EaD. Se você deseja participar deste curso, informe-nos do seu interesse para que possamos avisá-lo da data de início do curso.
  • 11. SlidesCarnival icons are editable shapes. This means that you can: ● Resize them without losing quality. ● Change line color, width and style. Isn’t that nice? :) Examples: