O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Imunidade Inata
Diferenças entre a resposta Imune inata e Adaptativa
Especificidade da II e Adaptativa
Inata

Adaptativa

Especificida PAMPS (padrões
Reconhecem
de
moleculares associados epit...
Inata vs Adquirida
Comparação entre a Imunidade Inata e
Adaptativa
Inata

Adaptativa

Receptores/
ligantes

Conservados

Diversos

Grau de
re...
Imunidade Inata
• Imunidade Inata (natural ou nativa)mecanismos de defesa celulares e bioquímicos
moleculares, cujas princ...
O sistema Imune Inato
 Barreiras fisicoquimicas:
 Substâncias secretadas:

Pele, muco e cílios
Lisozima, pH ácido ,
sali...
Cell wall proteins
Bacterial DNA
DANGER!
Bacteria
Activated
dendritic
cell (DC)
Patógenos invadem hospedeiros por
diferentes vias
Mouth

Conjunctiva of eye

Skin
Pores, hair
Follicles,
Sweat glands

Scr...
A maioria dos agentes infecciosos induzem uma
resposta inflamatória mediada pela imunidade inata

Macrófagos
Neutrófilos
C...
Inflamação
Inflamação é uma reação da
microcirculação caracterizada pelo
movimento de proteínas séricas e
leucócitos do co...
INFLAMAÇÃO
Funções da Inflamação
• Aumento do número de células e
moléculas no sítio da infecção;
• Desenvolve barreira física à infe...
Endothelium

Tissues

CNS

IL-1, IL-6, TNF

Blood

Platelets
TGF-

Monocyte

Fever
ACTH

Clotting

Swelling
Macrophage
Pa...
Fagócitos
Outras células
Natural Killer - NK
1.
2.

Subtipos de linfócitos que lisam microbios intracelulares (ex.: cels. infectadas...
Após entrada nos tecidos,
muitos patógenos
são reconhecidos,
ingeridos e mortos
pelos macrófagos
Fagocitose
Bacteria

Lysosomes
Phagolysosome

Plasma membrane

Phagosome
NAPDH
oxidase

O2 Proteases

H 2 O2
Ionic strengt...
Agentes bactericidas são produzidos e liberados
pelos fagócitos na ingestão dos microorganismos

Mecanismo
Acidificação

D...
Nitric Oxide (NO)
- Produzido por macrófagos e monócitos
NO sintetase (NOS)
(constitutiva ou induzida)

L-arginina

L-Citr...
Importância biológica da imunidade inata
1.

Fundamental

2.

Controle da infecção até que os linfócitos sejam
ativados, p...
Como detectamos micróbios e respondemos a eles?:
Receptores do tipo Toll (TLR)
Reconhecimento implica em fatores “específicos”
1.

PAMPs: Padrões Moleculares Associados ao Patógeno

•
•
•

produzidos s...
PRRs – Pathogen Recognition Receptors
• TLRs  Toll-Like Receptors, proteínas
transmembrânicas
• NLRs  NOD-Like Receptors...
Principais PRR
-presentes em
neut.,
macrofagos, DC
e céls
endoteliais, cels
epiteliais e
alguns linfocitos
A Família dos Toll-Like Receptors

Dominio rico em leucina

10 TLR - homem

Dominio TIR (Toll/IL-1R domain)

13 TLR - camu...
Receptores da Imunidade Inata e Inflamação Aguda

Proinflammatory cytokines
TNF-α, IL-1β e IL-18
TLR-Mac,
DC, neut,
cels epit
da
mucosa e
cels
endoteliais
“Toll-like receptors” desempenham uma
função crítica no reconhecimento de patogenos e
iniciação das repostas inflamatória ...
A Superfamília IL-1/Toll-Like Receptor
NLRs  NOD-Like Receptors

C-terminal leucine-rich repeat (LRR)
that detects PAMPs
a central nucleotide-binding
oligomeriz...
Lectinas do tipo C

Estimulação
por Dectina 1

Família de proteínas altamente conservadas nos vertebrados, mas alta
divers...
Neutrófilos liberam múltiplas moléculas anti-microbianas
Neutrófilos interagem com
monócitos, DC, Linf, T e B de
uma forma bidirecional e
multi-compartimentalizada
ICSA17 - Imunidade inata
ICSA17 - Imunidade inata
ICSA17 - Imunidade inata
ICSA17 - Imunidade inata
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ICSA17 - Imunidade inata

4.715 visualizações

Publicada em

Aula Imunidade Inata

ICSA17 - Imunidade inata

  1. 1. Imunidade Inata
  2. 2. Diferenças entre a resposta Imune inata e Adaptativa
  3. 3. Especificidade da II e Adaptativa Inata Adaptativa Especificida PAMPS (padrões Reconhecem de moleculares associados epitopos e podem a patógenos reconhecer Ags não microbianos Receptores Diversidade Limitada PRR- receptores de reconhecimento de padrões. Codificado por diferentes segmentos gênicos que sofrem recombinação Dist. de Recep. Receptores idênticos em todas as cels da mesma linhagem-Não clonal Clones de linf. Com diferentes especificidades expressam diferentes recept. Próprio/não proprio Cels próprias não são reconhecidas Baseia-se na seleção contra o próprio
  4. 4. Inata vs Adquirida
  5. 5. Comparação entre a Imunidade Inata e Adaptativa Inata Adaptativa Receptores/ ligantes Conservados Diversos Grau de resposta Invariante Modulada (ie. memória) Idade Maduro ao nascimento Imaturo ao nascimento
  6. 6. Imunidade Inata • Imunidade Inata (natural ou nativa)mecanismos de defesa celulares e bioquímicos moleculares, cujas principais características são:    Proteção imediata Alta reatividade com baixa especificidade Importante na primeira exposição
  7. 7. O sistema Imune Inato  Barreiras fisicoquimicas:  Substâncias secretadas: Pele, muco e cílios Lisozima, pH ácido , saliva e urina  Citocinas e quimiocinas  Organismos Protetores: Bactérias comensais  Células Fagocíticas: Macrófagos, Neutrófilos que secretam radicais livres (superóxido e catiônicas)  Células Natural Killer (NK) proteinas
  8. 8. Cell wall proteins Bacterial DNA DANGER! Bacteria Activated dendritic cell (DC)
  9. 9. Patógenos invadem hospedeiros por diferentes vias Mouth Conjunctiva of eye Skin Pores, hair Follicles, Sweat glands Scratch, injury Lung Insect bite Digestive tract Urogenital tract Pathogenic microbes Anus Normal non-pathogenic microflora
  10. 10. A maioria dos agentes infecciosos induzem uma resposta inflamatória mediada pela imunidade inata Macrófagos Neutrófilos Citocinas Quimiocinas Inflamação Calor Dor Vermelhidão Edema
  11. 11. Inflamação Inflamação é uma reação da microcirculação caracterizada pelo movimento de proteínas séricas e leucócitos do compartimento vascular para o tecido extravascular
  12. 12. INFLAMAÇÃO
  13. 13. Funções da Inflamação • Aumento do número de células e moléculas no sítio da infecção; • Desenvolve barreira física à infecção; • Promove a reparação dos tecidos afetados.
  14. 14. Endothelium Tissues CNS IL-1, IL-6, TNF Blood Platelets TGF- Monocyte Fever ACTH Clotting Swelling Macrophage Pain Cortisol Chemotaxis IL-1, TNF IL-8 Stroma PAF Neutrophil MCP IL-1 IL-6 IL-1, TNF Hepatocyte Adhesion molecules Selectins. integrins, induced by IL-8, TNF, IL1, IFN Acute phase proteins
  15. 15. Fagócitos
  16. 16. Outras células Natural Killer - NK 1. 2. Subtipos de linfócitos que lisam microbios intracelulares (ex.: cels. infectadas por virus) e secretam citocinas, especialmente IFN-gama. O IFN-gama produzido pelas cels. NK ativa os macrofagos a destruir patógenos fagocitados. Células Dendríticas 1. Existem diferentes subtipos: Linfóide e mielóide 2. Fagocitam patógenos nos tecidos e migram para os órgãos linfóides secundários (ex.: linfonodos) para apresentação do antígeno e iniciação da RI adquirida 3. Secretam citocinas como IL-12, IL-6. 4. Atuam com a principal ponte entre as imunidades Inata e Adquirida
  17. 17. Após entrada nos tecidos, muitos patógenos são reconhecidos, ingeridos e mortos pelos macrófagos
  18. 18. Fagocitose Bacteria Lysosomes Phagolysosome Plasma membrane Phagosome NAPDH oxidase O2 Proteases H 2 O2 Ionic strength pH
  19. 19. Agentes bactericidas são produzidos e liberados pelos fagócitos na ingestão dos microorganismos Mecanismo Acidificação Derivados tóxicos do [O] Produtos específicos pH= 3.5-4.0 Superóxido, peróxido de hidrogênio, O2 “singlet”, radicais hidroxila Derivados tóxicos do [N] Óxido nítrico NO Peptideos antimicrobianos Defensinas e proteínas cationicas Enzimas Lisozima e hidrolases ácidas
  20. 20. Nitric Oxide (NO) - Produzido por macrófagos e monócitos NO sintetase (NOS) (constitutiva ou induzida) L-arginina L-Citrulina + NO Ataca DNA + proteínas, etc Superóxido Peroxinitrato Bactericida
  21. 21. Importância biológica da imunidade inata 1. Fundamental 2. Controle da infecção até que os linfócitos sejam ativados, proliferem e comecem a agir 3. Interação com a imunidade adquirida
  22. 22. Como detectamos micróbios e respondemos a eles?: Receptores do tipo Toll (TLR)
  23. 23. Reconhecimento implica em fatores “específicos” 1. PAMPs: Padrões Moleculares Associados ao Patógeno • • • produzidos somente por patógenos e não pelo hospedeiro invariaveis entre microorganismos de uma dada classe essencial para sobrevivência do patógeno Ex.: LPS, acido lipoteicoico, etc 2. PRRs: Receptores de Reconhecimento dos Padrões • • • • atuam na opsonização, ativação do complemento indução de resposta inflamatória fagocitose apoptose Ex.: MBL, Proteina C reativa, TLR
  24. 24. PRRs – Pathogen Recognition Receptors • TLRs  Toll-Like Receptors, proteínas transmembrânicas • NLRs  NOD-Like Receptors, proteínas intracelulares, sensores citoplasmáticos • RLRs  RIG-1-Like Receptors, helicases citosólicas direcionadas ao combate a vírus.
  25. 25. Principais PRR -presentes em neut., macrofagos, DC e céls endoteliais, cels epiteliais e alguns linfocitos
  26. 26. A Família dos Toll-Like Receptors Dominio rico em leucina 10 TLR - homem Dominio TIR (Toll/IL-1R domain) 13 TLR - camund. Resposta pro-inflamatória TNF, IL-1, IL-8, IL-12
  27. 27. Receptores da Imunidade Inata e Inflamação Aguda Proinflammatory cytokines TNF-α, IL-1β e IL-18
  28. 28. TLR-Mac, DC, neut, cels epit da mucosa e cels endoteliais
  29. 29. “Toll-like receptors” desempenham uma função crítica no reconhecimento de patogenos e iniciação das repostas inflamatória e imune. Dados de modelos experimentais •camundongos deficientes nos diversos TLR Associação em humanos •polimorfismos dos TLR estão associadas com algumas doenças em humanos
  30. 30. A Superfamília IL-1/Toll-Like Receptor
  31. 31. NLRs  NOD-Like Receptors C-terminal leucine-rich repeat (LRR) that detects PAMPs a central nucleotide-binding oligomerization (NOD) domain a variable N-terminal protein-protein interaction domain: caspase recruitment domain (CARD) pyrin domain (PYD) acidic transactivating domain (AD) baculovirus inhibitor repeat (BIR)
  32. 32. Lectinas do tipo C Estimulação por Dectina 1 Família de proteínas altamente conservadas nos vertebrados, mas alta diversidade entre os invertebrados. Proteinas que se ligam a carboidratos dependente de Ca. Em vertebrados 17 grupos de CLR Mf, DC e outros leucócitosReceptor de manose- fagocitose de micróbios; Dectina-1 liga-se a glucans presentes em paredes fungicas.
  33. 33. Neutrófilos liberam múltiplas moléculas anti-microbianas
  34. 34. Neutrófilos interagem com monócitos, DC, Linf, T e B de uma forma bidirecional e multi-compartimentalizada

×