O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Gestão de TI em hospitais

1.153 visualizações

Publicada em

Apresentação de artigo no 8º CONTECSI, na USP, em 2011.

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Gestão de TI em hospitais

  1. 1. ANÁLISE COMPARATIVA DA AVALIAÇÃO DA GESTÃO EM SISTEMAS E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NOS HOSPITAIS BRASILEIROS, MEXICANO E PORTUGUÊS<br />
  2. 2. SUMÁRIO<br />Apresentando o trabalho<br />Quem participou<br />Caracterização dos hospitais<br />Recursos humanos<br />Gestão estratégica do hospital<br />Pesquisa e desenvolvimento – P&D<br />Investimento em inovação tecnológica<br />Equipamentos e demais recursos de TI<br />Comércio Eletrônico<br />Telemedicina<br /> Encerrando<br />
  3. 3. APRESENTANDO O TRABALHO (1/2)<br />
  4. 4. APRESENTANDO O TRABALHO (2/2)<br />
  5. 5. QUEM PARTICIPOU<br />UAEM<br />UTAD<br />
  6. 6. CARACTERIZAÇÃO DOS HOSPITAIS<br />64 hospitais pesquisados,<br />47.872 funcionários em atividade e 10.826 leitos ativos<br />
  7. 7. RECURSOS HUMANOS<br />Indicador de produtividade: funcionário x leito (1/2)<br />
  8. 8. RECURSOS HUMANOS<br />Qualificação tecnológica do pessoal (2/2)<br />?<br />
  9. 9. Gestão estratégica do hospital<br />
  10. 10. PESQUISA E DESEN-VOLVIMENTO – P&D(1/2)<br />A maioria dos dirigentes entrevistados teve dificuldade em compreender os quesitos referentes à pesquisa & desenvolvimento.<br />Das respostas válidas obteve-se que as atividades de pesquisa e desenvolvimento se dão de forma ocasional em 49% dos hospitais e contínuas em 31% dos hospitais (incluídos os universitários). Os demais 20% não responderam o quesito.<br />
  11. 11. PESQUISA E DESEN-VOLVIMENTO – P&D(2/2)<br />Qual a importância da pesquisa & desenvolvimento?<br />53%<br />
  12. 12. INVESTIMENTO EM INOVAÇÃO TECNOLÓGICA (1/2)<br />
  13. 13. INVESTIMENTO EM INOVAÇÃO TECNOLÓGICA (2/2)<br />
  14. 14. EQUIPAMENTOS E DEMAIS RECURSOS DE TI (1/2)<br />Os hospitais de porte especial têm em média 653 computadores, dos quais 617 conectados à Internet por meio de rede local (LAN). Enquanto os de grande porte apresentaram em média 230 computadores, dos quais 185 conectados à Internet por meio de LAN. <br />A impressora laser é a preferida no momento de aquisição (53%) entre os hospitais pesquisados<br />
  15. 15. EQUIPAMENTOS E DEMAIS RECURSOS DE TI (2/2)<br />
  16. 16. Comércio Eletrônico<br />Como grande parte dos hospitais pesquisados são filantrópicos, públicos ou universitários estatais, não faz sentido falar de comércio de serviços em unidades de atendimento gratuito. <br />Mesmo nas organizações privadas a maior barreira para venda de serviços na Internet refere-se à dificuldade em adaptar os produtos à venda neste canal<br />Os dirigentes hospitalares ENTREVISTADOS veem o portal como a única solução de Internet para o ramo.<br />
  17. 17. Telemedicina (1/3)<br />
  18. 18. Telemedicina (2/3)<br />No Brasil os que a utilizam dividem-se nas especialidades médica de cardiologia, medicina intensiva, neurologia, radiologia, patologia, vídeo-endoscopia, ginecologia, medicina de emergência, dermatologia e oncologia. <br />O uso mais comum desta tecnologia se dá em diagnósticos, gerenciamento de doenças crônicas e segunda opinião médica. <br />
  19. 19. Telemedicina (3/3)<br />A utilização de Conexão IP foi única reportada<br />Destaque positivo para Santa Catarina onde os hospitais que usam a Telemedicina integram-se ao LABTELEMED (www.telemedicina.ufsc.br) da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Santa Catarina, possibilitando a interação entre o profissional no hospital com professores e alunos na faculdade<br />
  20. 20. Em campo foram relatados problemas de exclusão de hospitais da amostragem da investigação por conta do nível crítico de desconhecimento dos entrevistados em relação ao tema (TI e SI). <br />O estudo mostrou que depois de oito anos da implantação da Política Nacional de Informação e Informática em Saúde (PNIIS) pelo Ministério da Saúde do Brasil não se conhece o programa, nem mesmo nos hospitais públicos brasileiros.<br />Concluindo parcialmente (1/2)<br />
  21. 21. O volume de dados produzidos, por vários meios, nas organizações hospitalares é muito grande. Entretanto, o emprego desses dados raramente se dá na tomada de decisão ou na formação de diagnóstico. <br />Como principal desdobramento é necessário ampliar o escopo da pesquisa, visando identificar razões do fraco uso do comércio eletrônico, da Telemedicina e de softwares integrados de gestão nos hospitais brasileiros. <br />Concluindo parcialmente (2/2)<br />
  22. 22. Agradecemos a atenção<br />

×