Boa noite.
Vocês já ouviram
muito sobre Silvio
Santos e o Baú...
então vamos
direto ao ponto.
Temos um grande
   problema.
1. O Baú vai vender os
mesmos produtos, para o
mesmo público...
2. Por um
preço semelhante...
3. Com histórico de
preços altos no varejo...
4. E ainda vai ter um
monte de concorrentes
de peso.
E o pior de tudo...
E o pior de tudo...

     O PDV é pouco
relevante... o que importa
é o produto e a condição
      de pagamento.
Hum...
Mas tem um lado bom...
Temos uma marca
fantástica e um enorme
      público fiel.
Além, é claro, de um
canal de TV e o Silvio.
Mas o público fiel ao
Silvio está envelhecendo...
 precisamos usá-los para influenciar
          novos clientes.
Ou seja, precisamos
    agregar valor aos
produtos sem aumentar a
   estrutura de custos,
 focando inicialmente o
     púb...
E, com tudo isso,
conquistar o público
      mais novo.
Mas por que o público do Baú?
Mas por que o público do Baú?
Porque é mais fácil, oras!
Vamos começar
  vendendo para eles e
 depois vamos ampliar o
foco para outras pessoas.
Mas peraí!
Quem disse que vamos
  vender produtos?
O Baú nunca teve nada a
ver com produtos... o Baú
sempre vendeu Sonhos!
Sonhos?
Vamos definir sonho...
       (bem batido isso...)
Sonho, segundo o Houaiss:
  “plano ou desejo
    absurdo, sem
fundamento; fantasia,
   utopia, ficção.”
É isso que o Silvio Santos entrega?
À primeira vista, sim...
À primeira vista, sim...
1 milhão de reais!
Entendendo melhor a vida do
público, conseguimos traçar uma
linha comum entre os prêmios...
Fomos à campo, descobrir a vida
das pessoas que não fazem ESPM...
salário mínimo de R$    380,00,
                 oportunidades,
  pouquíssimas
educação precária, família grande,
 desempr...
Ou seja...
      Muitas necessidades e
       muitas dificuldades.
 E essas pessoas têm consciência
do que existe de bom no...
Perdeu o emprego?
     Já era...
A vida deles é alugada.
    (chegamos ao insight!)
No fundo, esse público
não tem conquistas, eles
    têm prestações.
E comprar o Carnê do
Baú é uma experiência de
fé constante em uma vida
    melhor. Um ritual.
Sonho para eles é possuir
    bens duráveis, um
  legado - por menor
        que seja.
O sonho...
1 milhão de reais!
O sonho não é ser rico.
É ser dono do próprio nariz.
Já sei!
Vamos fazer uma
promoção da casa
    própria!
Não. Isso eles já fazem...
E promoções vêm e vão.
E promoções vêm e vão.

É quase como alugar o
   sonho também.
Queremos que o sonho
  não seja alugado,
     seja deles.
E, de alguma forma,
   transformar o que é
efêmero em algo durável.
Investir em um
celular que vai ficar
 ultrapassado tem
que ser visto como
um investimento de
    longo prazo.
Comprar um
computador que vai
 quebrar em alguns
anos tem que ser o
início de um legado.
Afinal de contas,
computador você compra
   em qualquer lugar.
No Baú, você constrói
um legado para a família.
   Algo para passar
   de pai para filho.
A gente explica...
Cada real gasto no
Baú Crediário vira
uma moedinha de
 ouro em um baú
     virtual.
Essas moedinhas vão
  se acumulando...
Por muitos anos...
E só desaparecem
  quando a pessoa
 deixa de comprar
por mais de um ano.
As moedas são um
tesouro conquistado
    real por real.
E representam uma
chance de mudar de vida.
Todo mês, diversos
prêmios serão sorteados
 entre os clientes. Cada
 “moeda” é um cupom.
Quanto mais moeda, mais
  chances de ganhar.
Custa a mesma coisa? Compre aqui e acumule moedas.
E as moedas valem em
 todos os sorteios...
  comprou hoje, concorre amanhã,
    mês que vem, ano que vem...
As moedas que você
conquistou são suas
   para sempre.
E se algo acontecer com
 você, elas passam para
seus filhos. Que também
 concorrem a prêmios
    todos os meses.
Ou seja, as moedas são um
patrimônio a ser transmitido
  para os filhos. O legado!
Queremos que o ato de
 comprar conosco seja
  algo tão ritualístico
quanto pagar o carnê...
Dessa forma, se o preço
   for competitivo, os
  clientes optarão pelo
Baú... e sem aumentar os
custos significativamente.
E o melhor... isso tem
  tudo a ver com o
    Silvio Santos.
Vejamos como comunicar
   isso para o público.
Trazer
Trazer Vender
Trazer Vender Fidelizar
Trazer Vender Fidelizar

      Rejuvenescer
   e aumentar a base.
Trazer Vender Fidelizar

      Rejuvenescer
   e aumentar a base.
Exemplo...
Homens-sanduíche na frente das
lojas concorrentes, com os dizeres
“Compre o produto X no Baú
Crediário e ainda ...
Exemplo...
Uso de mídias não-convencionais do
Grupo Silvio Santos, como verso dos
cheques do Panamericano e Telesena
para ...
Exemplo...
Nas lojas, serão oferecidos serviços
gratuitos (ou subsidiados) de acesso
à Internet, ligações de longa
distânc...
Trazer Vender Fidelizar

      Rejuvenescer
   e aumentar a base.
Exemplo...
Anúncios de varejo na televisão,
jornais, rádio e Internet para
promover as maiores promoções.
Os anúncios terã...
Exemplo...
Promoções-relâmpago: comprou,
gira a roleta e se cair no “NÃO
PAGUE”, vá embora sem pagar.
Exemplo...
Comunicação dirigida por e-mail,
carta e SMS para os clientes, com
promoções.
Trazer Vender Fidelizar

      Rejuvenescer
   e aumentar a base.
Exemplo...
Clientes poderão consultar as
moedas conquistadas via Internet ou
em terminais nas lojas. À cada
consulta, aind...
Exemplo...
Em determinadas épocas do ano,
clientes podem ganhar descontos
proporcionais ao número de moedas
conquistadas...
Exemplo...
Clientes sorteados serão convidados
para programas de televisão do SBT.
Trazer Vender Fidelizar

      Rejuvenescer
   e aumentar a base.
Exemplo...
As moedas acumuladas serão
transferidas para familiares (cliente
escolhe quais). Para continuar
concorrendo, ba...
Trouxemos alguns
exemplos de aplicação da
 campanha institucional...
Obrigado :-)
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Miami Ad School - Job 2
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Miami Ad School - Job 2

937 visualizações

Publicada em

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
937
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
26
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Miami Ad School - Job 2

  1. 1. Boa noite.
  2. 2. Vocês já ouviram muito sobre Silvio Santos e o Baú... então vamos direto ao ponto.
  3. 3. Temos um grande problema.
  4. 4. 1. O Baú vai vender os mesmos produtos, para o mesmo público...
  5. 5. 2. Por um preço semelhante...
  6. 6. 3. Com histórico de preços altos no varejo...
  7. 7. 4. E ainda vai ter um monte de concorrentes de peso.
  8. 8. E o pior de tudo...
  9. 9. E o pior de tudo... O PDV é pouco relevante... o que importa é o produto e a condição de pagamento.
  10. 10. Hum...
  11. 11. Mas tem um lado bom...
  12. 12. Temos uma marca fantástica e um enorme público fiel.
  13. 13. Além, é claro, de um canal de TV e o Silvio.
  14. 14. Mas o público fiel ao Silvio está envelhecendo... precisamos usá-los para influenciar novos clientes.
  15. 15. Ou seja, precisamos agregar valor aos produtos sem aumentar a estrutura de custos, focando inicialmente o público do Baú.
  16. 16. E, com tudo isso, conquistar o público mais novo.
  17. 17. Mas por que o público do Baú?
  18. 18. Mas por que o público do Baú? Porque é mais fácil, oras!
  19. 19. Vamos começar vendendo para eles e depois vamos ampliar o foco para outras pessoas.
  20. 20. Mas peraí! Quem disse que vamos vender produtos?
  21. 21. O Baú nunca teve nada a ver com produtos... o Baú sempre vendeu Sonhos!
  22. 22. Sonhos?
  23. 23. Vamos definir sonho... (bem batido isso...)
  24. 24. Sonho, segundo o Houaiss: “plano ou desejo absurdo, sem fundamento; fantasia, utopia, ficção.”
  25. 25. É isso que o Silvio Santos entrega?
  26. 26. À primeira vista, sim...
  27. 27. À primeira vista, sim... 1 milhão de reais!
  28. 28. Entendendo melhor a vida do público, conseguimos traçar uma linha comum entre os prêmios...
  29. 29. Fomos à campo, descobrir a vida das pessoas que não fazem ESPM...
  30. 30. salário mínimo de R$ 380,00, oportunidades, pouquíssimas educação precária, família grande, desemprego, saúde ruim, expectativa de vida baixa, poucas opções de entretenimento, violência, medo, trânsito, ônibus lotado...
  31. 31. Ou seja... Muitas necessidades e muitas dificuldades. E essas pessoas têm consciência do que existe de bom no mundo.
  32. 32. Perdeu o emprego? Já era...
  33. 33. A vida deles é alugada. (chegamos ao insight!)
  34. 34. No fundo, esse público não tem conquistas, eles têm prestações.
  35. 35. E comprar o Carnê do Baú é uma experiência de fé constante em uma vida melhor. Um ritual.
  36. 36. Sonho para eles é possuir bens duráveis, um legado - por menor que seja.
  37. 37. O sonho... 1 milhão de reais!
  38. 38. O sonho não é ser rico. É ser dono do próprio nariz.
  39. 39. Já sei! Vamos fazer uma promoção da casa própria!
  40. 40. Não. Isso eles já fazem...
  41. 41. E promoções vêm e vão.
  42. 42. E promoções vêm e vão. É quase como alugar o sonho também.
  43. 43. Queremos que o sonho não seja alugado, seja deles.
  44. 44. E, de alguma forma, transformar o que é efêmero em algo durável.
  45. 45. Investir em um celular que vai ficar ultrapassado tem que ser visto como um investimento de longo prazo.
  46. 46. Comprar um computador que vai quebrar em alguns anos tem que ser o início de um legado.
  47. 47. Afinal de contas, computador você compra em qualquer lugar.
  48. 48. No Baú, você constrói um legado para a família. Algo para passar de pai para filho.
  49. 49. A gente explica...
  50. 50. Cada real gasto no Baú Crediário vira uma moedinha de ouro em um baú virtual.
  51. 51. Essas moedinhas vão se acumulando...
  52. 52. Por muitos anos...
  53. 53. E só desaparecem quando a pessoa deixa de comprar por mais de um ano.
  54. 54. As moedas são um tesouro conquistado real por real.
  55. 55. E representam uma chance de mudar de vida.
  56. 56. Todo mês, diversos prêmios serão sorteados entre os clientes. Cada “moeda” é um cupom.
  57. 57. Quanto mais moeda, mais chances de ganhar. Custa a mesma coisa? Compre aqui e acumule moedas.
  58. 58. E as moedas valem em todos os sorteios... comprou hoje, concorre amanhã, mês que vem, ano que vem...
  59. 59. As moedas que você conquistou são suas para sempre.
  60. 60. E se algo acontecer com você, elas passam para seus filhos. Que também concorrem a prêmios todos os meses.
  61. 61. Ou seja, as moedas são um patrimônio a ser transmitido para os filhos. O legado!
  62. 62. Queremos que o ato de comprar conosco seja algo tão ritualístico quanto pagar o carnê...
  63. 63. Dessa forma, se o preço for competitivo, os clientes optarão pelo Baú... e sem aumentar os custos significativamente.
  64. 64. E o melhor... isso tem tudo a ver com o Silvio Santos.
  65. 65. Vejamos como comunicar isso para o público.
  66. 66. Trazer
  67. 67. Trazer Vender
  68. 68. Trazer Vender Fidelizar
  69. 69. Trazer Vender Fidelizar Rejuvenescer e aumentar a base.
  70. 70. Trazer Vender Fidelizar Rejuvenescer e aumentar a base.
  71. 71. Exemplo... Homens-sanduíche na frente das lojas concorrentes, com os dizeres “Compre o produto X no Baú Crediário e ainda concorra a prêmios pela vida toda.”
  72. 72. Exemplo... Uso de mídias não-convencionais do Grupo Silvio Santos, como verso dos cheques do Panamericano e Telesena para divulgar as maiores promoções do mês.
  73. 73. Exemplo... Nas lojas, serão oferecidos serviços gratuitos (ou subsidiados) de acesso à Internet, ligações de longa distância, aulas variadas pelos computadores e banco de empregos.
  74. 74. Trazer Vender Fidelizar Rejuvenescer e aumentar a base.
  75. 75. Exemplo... Anúncios de varejo na televisão, jornais, rádio e Internet para promover as maiores promoções. Os anúncios terão os preços e formas de pagamento linkados ao conceito institucional da marca.
  76. 76. Exemplo... Promoções-relâmpago: comprou, gira a roleta e se cair no “NÃO PAGUE”, vá embora sem pagar.
  77. 77. Exemplo... Comunicação dirigida por e-mail, carta e SMS para os clientes, com promoções.
  78. 78. Trazer Vender Fidelizar Rejuvenescer e aumentar a base.
  79. 79. Exemplo... Clientes poderão consultar as moedas conquistadas via Internet ou em terminais nas lojas. À cada consulta, ainda pode ganhar moedas adicionais.
  80. 80. Exemplo... Em determinadas épocas do ano, clientes podem ganhar descontos proporcionais ao número de moedas conquistadas...
  81. 81. Exemplo... Clientes sorteados serão convidados para programas de televisão do SBT.
  82. 82. Trazer Vender Fidelizar Rejuvenescer e aumentar a base.
  83. 83. Exemplo... As moedas acumuladas serão transferidas para familiares (cliente escolhe quais). Para continuar concorrendo, basta realizar uma compra por ano na loja.
  84. 84. Trouxemos alguns exemplos de aplicação da campanha institucional...
  85. 85. Obrigado :-)

×