Jori ivens

672 visualizações

Publicada em

Publicada em: Indústria automotiva
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
672
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
161
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jori ivens

  1. 1. JORI IVENSProdução Audiovisual
  2. 2. BIOGRAFIA• Jori Ivens nasceu em 1898 foi um holandês documentarista e comunista;• Ivens trabalhou numa das lojas do pai de fotografias, de lá desenvolveu o interesse pelo cinema e finalizou o seu primeiro filme aos 13 anos;• Estudou Economia em Roterdão e fotoquímica em Berlim com o objetivo de continuar o negócio do pai, mas foi como cineasta na área documental que teve maior influencia;• Começou por fazer cinema mudo no qual nao teve muito sucesso, mas iniciou intensamente o seu trabalho na sincronização de som e imagem, e a evoluir ao lado de Marceline Loridan Ivens;• Ivens é influenciado por trabalhos de Dziga Vertov, Eisenstein Robert Flaherty;• Foi galardoado com o prémio Internacional da Paz em 1954 e com o prémio Lenin da Paz em 1968;• Morre em Paris a 28 de Junho de 1989, com 91 anos de trabalhos e de vitorias.
  3. 3. TÉCNICA E EQUIPAMENTO• A sua carreira é marcada pela negação do filme industrial, da representação e dos estúdios;• Representava a tranquilidade economica, politica e social;• Montagem intelectual ou ideologica;• Aproximar planos para comunicar pontos de vista, sentimentos ao espectador;• União de planos de modo a exprimir algo que não exista em nenhum dos planos separados;• Procura aumentar o efeito de choque que a imagem é capaz de transmitir a serviço de uma causa;• Ivens não era simplesmente um documentarista, pois o seu interesse na composição de imagens e sons diferentes produziram os resultados dramáticos e artísticos.
  4. 4. PORTFÓLIO DO AUTOR• Ivens foi influenciado pelo expressionismo alemão, russo e filmes de vanguarda;• Ele e alguns amigos fundaram um dos primeiros cineclubes de promover a crítica construtiva de filmes, Filmliga (Liga de Cinema Holandês) em 1926;• Incentivado pelo sucesso começou a fazer os seus próprios filmes em 1928.
  5. 5. THE BRIDGE 1928 (A PONTE)• O primeiro filme foi um olhar de vanguarda em uma ponte levadiça Rotterdam intitulado A ponte (The Bridge). O filme foi seminal no lançamento de cinema holandês. No ano seguinte, Ivens fez o seu primeiro longa-metragem de ficção, mas foi lançado com pouca atenção.• A Ponte (De Brug , 1928) mostrou uma franca admiração de engenharia e contou com um número de "personagens", dos quais não deu nenhuma informação sobre eles.
  6. 6. REGEN 1929, (CHUVA)• Na última parte de 1929, ele voltou para o avant-garde com chuva um filme em que ele habilmente emendados quatro meses de filmagem registrando diferentes tipos de pancadas de chuva em conjunto para olhar como o chuveiro de um dia. O filme ganhou elogios considerável e ajudou a transformar documentários para o impressionismo.• Em suma a Chuva é um filme experimental que mostra a precipitação e queda de uma chuva em Amsterdam. É impressionista composto à maneira de uma sinfonia. Ivens levou 2 anos para filmar diferentes chuvas em diferentes localizações da cidade de Amsterdam para compor este curta.
  7. 7. MAGNITOGORSK• Em 1929, Ivens foi para a União Soviética, para seu espanto, foi convidado para dirigir um filme sobre um tema de sua escolha que era a nova cidade industrial de Magnitogorsk.• O filme sobre Magnitogorsk, Cântico dos Heróis, em 1931, era um filme de propaganda sobre essa nova cidade industrial, que foi construída por trabalhadores forçados.• No entanto foram retratados por Ivens como voluntários comunistas. Ivens posteriormente encaminhado a esses trabalhadores que eram forçados como "erva daninha".
  8. 8. MISÈRE AU BORINAGE 1933• Ivens fez com Henri Storck, Misère au Borinage ( Borinage , 1933), um documentário comovente e militante na vida em uma região de mineração de carvão.• O documentário "Misère au Borinage" retrata a vida miserável dos operários na região mineira de Borinage (Bélgica) e a sua luta contra as autoridades durante a grande greve de 1932.• Foi um dos primeiros grandes documentários sociais de Joris Ivens, em colaboração com Henri Storck.
  9. 9. A TERRA ESPANHOLA• Ivens foi conhecido por seus anti- fascistas e outros filmes de propaganda, incluindo a Terra Espanhol, para os legalistas espanhóis, co-escrito com Ernest Hemingway e música de Marc Blitzstein e Virgil Thomson.• O filme de 1937, A Terra Espanhola foi um esforço de colaboração e participação de Hemingway como roteirista e narrador, a narração representou uma mudança significativa de seu papel usual como um escritor solitário.• Além de Hemingway, John Ferno, Helen van Dongen, Irving Reis, Marc Blitzstein, e Virgil Thomson, trabalharam todos individualmente e em conjunto, sob a direção criativa e brilhante de Joris Ivens, selecionaram e integrarem o conteúdo do filme com sons, música, roteiro, e narração.
  10. 10. DE 1938 A 1945• No ano de 1940, Jori Ivens fez um documentário poético sobre a eletrificação rural denominado poder e a terra. Ele é focado em uma família, os Parkinsons, que administrava uma empresa de fornecimento de leite para a sua comunidade. O filme mostrou o problema na falta de eletricidade e a forma como o problema foi corrigido.• Em 1943, ele também dirigiu dois filmes de propaganda dos Aliados para o National Film Board do Canadá, incluindo estações de acção, sobre a Royal Canadian Navys escolta de comboios na Batalha do Atlântico.
  11. 11. INDONESIA CALLING• Em 1946, contratado para fazer um filme holandês sobre "independência" da Indonésia, Ivens renunciou de protesto contra o que ele considerou em curso o imperialismo, os holandeses estavam resistindo a descolonização, e filmado na Indonésia Chamando em segredo.• Por cerca de uma década Ivens viveu na Europa de Leste, trabalhando para vários estúdios.• Apenas 22 minutos de duração, o preto-e-branco de filme 35mm recriado a campanha para impedir holandês os navios fretados carregados de tropas e suprimentos militares de sair de portos australianos para a Indonésia.• O curta-metragem causou furor político, com os holandeses pressionar Governo da Austrália Chifley perseguir as pessoas envolvidas na realização do filme. Ivens arriscou detenção ou deportação por dirigir o filme.
  12. 12. INDONESIA CALLING
  13. 13. WEBGRAFIA• http://en.wikipedia.org/wiki/Joris_Ivens• http://www.biografiasyvidas.com/biografia/i/ivens.htm• http://www.paraver.com.uy/2011/03/joris-ivens/• http://voiceseducation.org/content/joris-ivens-documenting-history• http://2groundcontrol.blogspot.com/2009/11/joris-ivens.html• http://www.sensesofcinema.com/2005/great-directors/ivens/AUTORIA• Rute Santos• nº51093

×