O que todo o elder deveria saber

1.393 visualizações

Publicada em

Treinamento para Portadores do Sacerdócio de Melquisedeque

Publicada em: Espiritual
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.393
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
141
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
113
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O que todo o elder deveria saber

  1. 1. 1
  2. 2. 1 2 3 O Sacerdócio é a AUTORIDADE e o PODER de DEUS conferido aos Homens para agir em seu nome na Terra. (Genesis 14: 28-31, TJS) Quando exercemos devidamente a autoridade do Sacerdócio, fazemos o que Ele faria se estivesse presente. O Santo Sacerdócio, segundo a Ordem do Filho de Deus – D&C 107:1-3 Sacerdócio Maior D&C 84:18-19 Existem referências a um sacerdócio patriarcal, mas tudo está incluído no Sacerdócio de Melquisedeque – D&C 107:5 Foi conferido a Aarão e sua semente; Chama-se Sacerdócio Menor pois é um apêndice do Sac. Maior Tem poder para administrar as ordenanças exteriores – D&C 107:13-14 Preparatório pois prepara a pessoa para o Sacerdócio de Melquisedeque ou Maior O Sacerdócio Levítico faz parte do Sacerdócio de Aarão 2
  3. 3. 1 2 3 Combined picture and text effects for PowerPoint slides AUTORIDADE PODER Agir em todas as coisas relacionadas com a salvação da Humanidade Possui as Chaves de todas as Bençãos Espirituais da Igreja. Concessão do Espirito Santo Concessão do Sacerdócio Ordenanças do Templo Casamento no Novo e Eterno Convénio Benção dos Doentes Benção das Crianças  Ministério de Anjos Ministrar as Ordenanças Exteriores A Letra do Evangelho (Pregação) O Batismo para o Arrependimento Benção do Sacramento 3
  4. 4. 4
  5. 5. A todos os homens ordenados Apóstolos e apoiados como membros do Quórum dos Doze são conferidas todas as Chaves do Sacerdócio D & C 110:11-16 / 27:13 / 112: 30 5
  6. 6. O Presidente da Igreja é a Única pessoa na face da Terra que tem o direito de exercer todas as chaves na sua plenitude – D & C 132:7 Ele recebe autoridade ao ser designado pelos Doze Apóstolos. XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX As Chaves são conferidas a um homem quando ele é designado para ser um Presidente de Estaca, um Presidente de Quórum ou um Bispo. Os conselheiros não recebem chaves. 6
  7. 7. O Sacerdócio não pode ser DIVIDIDO  O Sacerdócio é maior do que os seus OFICIOS;  Um ELDER possui tanto Sacerdócio quanto um Apóstolo – D & C 20:38  Quando um Homem recebe o Sacerdócio ele o recebe por COMPLETO; OFICIO no Sacerdócio = Divisão de Autoridade e Responsabilidade;  Um Homem exerce o Sacerdócio de acordo com os direitos do Oficio ao qual foi Ordenado;  D & C 107:8  Todo aquele que possui o Sacerdócio de Melquisedeque possui também toda a AUTORIDADE do Sacerdócio Aarónico; 7
  8. 8. OFICIOS NO SACERDOCIO AARONCIO o DIÁCONO o MESTRE o SACERDOTE o BISPO O Bispo = Presidente Sac. Aarónico Recebe as chaves ao ser Ordenado. Ele delega responsabilidades nos seus conselheiros. Os 3 formam o BISPADO que é uma PRESIDÊNCIA. OFICIOS NO SACERDOCIO de MELQUISEDEQUE ÉLDER SUMO SACERDOTE PATRIACA SETENTA APÓSTOLO Alem de identificar um Oficio especifico , o titulo ÉLDER também é utilizado para identificar qualquer portador do Sacerdócio de Melquisedeque 8
  9. 9. O Sacerdócio de Melquisedeque  Embora todo aquele a quem é conferido o Sacerdócio de Melquisedeque receba a plenitude do Sacerdócio, às vezes diz-se que um OFICIO é “mais alto” ou “mais baixo” que outro.  Em vez de “mais alto” ou “mais baixo” , os OFICIOS do Sacerdócio representam diferentes áreas de Serviço.  Existem diferentes DIREITOS, PRIVILÉGIOS, e AUTORIDADE que aumentam a cada OFICIO sucessivo. 9
  10. 10. O Sacerdócio de Melquisedeque  Diz-se que o Oficio de MESTRE ou SACERDOTE são mais altos do que o Oficio de DIÁCONO.  O SACERDOTE pode realizar qualquer dever designado ao MESTRE ou ao DIÁCONO.  Por exemplo, o SACERDOTE pode distribuir o Sacramento, um dever geralmente designado aos DIÁCONOS;  Por outro lado o DIÁCONO não pode abençoar o Sacramento ou realizar Batismos, deveres que são designados ao SACERDOTE.  O ELDER pode realizar qualquer DEVER designado a qualquer OFICIO do Sacerdócio Aarónico, mas não pode fazer algumas coisas que pertencem ao OFICIO de SUMO SACERDOTE.  TAIS PRINCIPIOS DE GOVERNO DO SACERDÓCIO FORAM ESTABELECIDOS POR REVELAÇÃO E SÃO IMUTÁVEIS 10
  11. 11.  Na dispensação da Plenitude dos Tempos o Senhor instruiu que o sacerdócio deveria ser organizado em QUÓRUNS, que são Assembleias seletas formadas por Irmãos que receberam AUTORIDADE para dirigir os assuntos do Senhor e levar adiante a Sua obra  O QUÓRUM é uma IRMANDADE;  Com exceção dos OFICIOS de Bispo e Patriarca, todos os que foram ordenados a um OFICIO no Sacerdócio, encontram-se organizados em QUÓRUNS;  Um homem pode ser chamado a cargos eclesiásticos e desobrigado de cargos aos quais foi designado.  Porém, ser membro de um QUÓRUM confere-lhe uma cidadania estável e sustentadora;  Este é um direito daquele que foi ordenado a um OFICIO no Sacerdócio;  POSSUIR O SACERDÓCIO E SER MEMBRO ATIVO DO QUÓRUM DEVE SER CONSIDERADO UM PRIVILÉGIO SAGRADO 11
  12. 12. 12
  13. 13. A Primeira Presidência Quórum dos Doze Quóruns dos Setenta Quóruns dos Sumo Sacerdotes Quóruns de Élderes 13
  14. 14. Quóruns de Sacerdotes Quóruns de Mestres Quóruns de Diáconos 14
  15. 15.  Cada QUÓRUM é presidido por um Presidente ou por uma Presidência  O Quórum dos Doze é presidido por um Presidente, o Presidente dos Doze – D & C 124:127 – assim como o QUÓRUM dos Sacerdotes é presidido pelo Bispo - D & C 107:87-88  Os QUÓRUNS dos Setentas são presididos por sete presidentes;  Todos os outros QUÓRUNS são presididos por uma Presidência composta por um Presidente, um Primeiro Conselheiro e um Segundo Conselheiro 15
  16. 16. O Juramento e Convénio do Sacerdócio  O CONVÉNIO é do homem;  O JURAMENTO é de DEUS  O Sacerdócio de Melquisedeque é recebido por CONVÉNIO O CONVÉNIO que o homem faz com DEUS é: Ser Fiel Magnificar o seu chamado no Sacerdócio Atender às palavras de VIDA ETERNA Viver de toda a palavra DEUS D&C 84:33, 43-44 DEUS declara através de JURAMENTO que: Todos aqueles que RECEBEREM o Sacerdócio OBEDECEREM ao CONVÉNIO que lhe pertence Receberão “tudo o que o Pai possui” D&C 84:38 D&C 84:39-40 16
  17. 17. ORDENAÇÃO e DESIGNAÇÃO Há 2 maneiras pelas quais a AUTORIDADE é conferida na Igreja: Por ORDENAÇÃO Por DESIGNAÇÃO Os OFICIOS do Sacerdócio (Diácono, Mestre, Sacerdote, Élder, Sumo-Sacerdote, Setenta, Apóstolo) – são conferidos por ORDENAÇÃO As chaves de Presidência e a Autoridade para agir nos chamados do Sacerdócio são Conferidos por DESIGNAÇÃO 17
  18. 18. LIMITES DE AUTORIDADE Os privilégios recebidos na ordenação ao Sacerdócio podem ser exercidos em qualquer posição na Igreja. Os portadores do Sacerdócio não precisam de autorização prévia para realizar ordenanças e bênçãos que não fiquem nos registos da Igreja, tais como : o CONSAGRAR ÓLEO o ABENÇOAR OS DOENTES o DAR BENÇÃOS PATERNAS o DAR BENÇÃOS DE CONFORTO 18
  19. 19. LIMITES DE AUTORIDADE O Sacerdócio é sempre regido por aqueles que possuem as chaves e uma ordenança deve ser sempre autorizada pela Autoridade Presidente que possui as devidas chaves e Sacerdócio, se for constar nos registos da Igreja: BATISMO CONFIRMAÇÃO BENÇÃO DE CRIANÇAS ORDENAÇÃO AO SACERDOCIO BENÇÃO PATRIARCAL INVESTIDURA SELAMENTO A autoridade do oficio designado a um homem tem seus limites, inclusive geográficos. A autoridade de um homem designado como Pres. de uma Estaca, não ultrapassa os limites de sua Estaca. Ele não é Pres. de Estaca dos membros de uma Estaca vizinha, nem o Bispo é Bispo dos membros de outra Ala. Quando um homem é ordenado Bispo, ele também é ordenado para presidir uma Ala especifica e não tem autoridade para presidir fora dos seus limites geográficos. Quando for desobrigado do cargo de Bispo da Ala, ele mantem o Oficio de Bispo, mas não poderá exercê-lo, a menos que seja novamente designado para presidir uma Ala. 19
  20. 20. 20 LIMITES DE AUTORIDADE Ao ser Ordenado, o Patriarca é designado para dar bênçãos aos membros de sua prórpia Estaca, ou a pessoas vindas de estacas que não tenham um Patriarca, que o procuram dentro dos limites de sua estaca, com uma recomendação emitida por alguém com a devida Autoridade. Estes limites de governo do Sacerdócio foram estabelecidos por revelação Para que haja ordem no avanço no Sacerdócio, foi estabelecida uma Idade mínima para se receber o Sacerdócio e para a Ordenação aos sucessivos ofícios: 12 Anos – DIÁCONO – Membro de um Quórum com até 12 Diáconos. 14 Anos – MESTRE - Membro de um Quórum com até 24 Mestres. 16 Anos – SACERDOTE - Membro de um Quórum com até 48 Sacerdotes. 18 Anos ou mais - ELDER - Membro de um Quórum com até 96 Élders. O Dever do Presidente dos Élders está em D. & C. 107: 89 Os Sumo-Sacerdotes não têm uma idade determinada, assim com não há numero máximo determinado para o seu Quórum. É chamado um Líder de Grupo, em cada Ala. O Líder de Grupo não possui chaves de Presidência pois a Presidência da Estaca é a Presidência do Quórum de Sumo- Sacerdotes de toda a Estaca.
  21. 21. 21 CHAMADOS AOS OFICIOS Na IJCSUD não tomamos para nós a autoridade pertencente a um oficio ou chamado por designação ou ordenação. Devemos ser chamados para determinado cargo, apoiados, ordenados ou designados e receber a autoridade – 5ª Regra de Fé. Todo o ÉLDER deveria saber que um chamado é mais do que um convite, um pedido ou uma incumbência. Não nos oferecemos para servir nos ofícios da Igreja. Aceitamos o chamado daqueles que presidem. É responsabilidade daquele que preside, consultar o Senhor em espirito de oração, para saber qual é a Sua vontade a respeito de determinado cargo. É assim que funciona o principio de revelação. O chamado é então revelado ao oficial presidente, que age em nome do SENHOR. Em circunstancias normais nunca recusamos um chamado, nem pedimos a desobrigação, mas apenas levamos ao conhecimento do oficial presidente circunstancias que poderiam tornar a desobrigação aconselhável, ou o chamado difícil de magnificar. Devemos referir-nos aqueles que foram chamados para uma posição de presidência pelo titulo do seu Oficio, tal como Bispo ou Presidente, porque: •Isso confere dignidade ao cargo e lembra a pessoa que ocupa o cargo, sua sagrada responsabilidade. • Isso nos lembra a nossa obrigação de seguir seus conselhos e atender seus chamados e apoiá-los.
  22. 22. 22 APOIO A UM OFICIO Um homem que não esteja disposto a viver os padrões da dignidade não pode receber os Sacerdócios Aarónico e de Melquisedeque, nem ser ordenado ou designado a um oficio em qualquer desses Sacerdócios. Tais padrões incluem pureza moral, o pagamento do dizimo, o cumprimento da Palavra de Sabedoria e Lei de Castidade, e os padrões gerais de conduta cristã. Ele deve ser chamado por aqueles que possuem a devida autoridade, apoiado, ou seja, receber o voto da congregação na reunião apropriada, e ser ordenado ou designado por alguém que tenha a devida autoridade. Isto é chamado “de comum acordo” ou “a voz do povo” – D.&C. 41:9; 11 Existem 2 requisitos para o apoio a um oficio: 1. Devemos receber a autoridade de alguém que possua essa autoridade e que tenha sido ordenado pelos lideres da Igreja; 2. A Igreja deve saber que essa pessoa possui autoridade O apoio ao Sacerdócio e a designação a um Oficio são realizados publicamente, de modo qua a Igreja saiba que a pessoa tem Autoridade, como requerem as escrituras. É de grande segurança para a Igreja fazer esse chamado numa reunião apropriada – D.&C. 20:65
  23. 23. 23 APOIO A UM OFICIO Os nomes dos que forem Ordenados ao Sacerdócio de Melquisedeque ou a um Oficio desse Sacerdócio, são apresentados nas Conferências de Estaca ou Distrito. Pede-se à congregação que aprove ou se oponha, levantando a mão direita. Isto é feito numa reunião de Estaca, porque a Presidência de Estaca preside o Sacerdócio de Melquisedeque. Os avanços no Sacerdócio Aarónico são apoiados nas reuniões da Ala, porque o Bispado preside o Sacerdócio Aarónico. Os membros que forem chamados para cargos nas organizações Auxiliares também são apoiados nas reuniões apropriadas da Estaca e Ala antes de serem designados
  24. 24. 24 APOIO A UM OFICIO O Bispo: Como juiz comum, preside todos os membros da Ala, incluindo os portadores do Sacerdócio de Melquisedeque. Todos os membros pagam o Dizimo ao Bispo e devem buscar sua orientação. Deve ser um Sumo-Sacerdote – D.&C. 68:19; 84:29; / 107:17,69-73 É designado o Sumo-Sacerdote Presidente da Ala. Ele preside as Reuniões de Conselho da Ala, do Comité Executivo do Sacerdócio da Ala. Ele recomenda homens para serem ordenados Elders ou Sumo-Sacerdotes e julga sua dignidade, mas a aprovação e ordenação deverá ser realizada sob a orientação da Presidência da Estaca. Não chama nem pode desobrigar a Presidência de um Quórum de Elders ou Líder de Grupo de Sumo- Sacerdotes. Isto ocorre sob a direção da Presidência da Estaca. Pode convocar um conselho disciplinar para julgar uma transgressão cometida por um Élder da Ala. Ele pode desassociar o Élder, se julgar necessário, mas não pode privá-lo do Sacerdócio através da Excomunhão. Isto somente pode ser feito num conselho disciplinar presidido pela Presidência da Estaca, que governa o Sacerdócio de Melquisedeque. Tem autoridade para julgar a dignidade de um membro para receber a recomendação para o Templo. Os conselheiros podem ajudar a entrevistar apenas os membros que irão renovar a recomendação. A presidência da Estaca também entrevista as pessoas que irão entrar no templo, porque lá os membros participarão de ordenanças do Sacerdócio de Melquisedeque
  25. 25. 25 QUE CADA HOMEM APRENDA A AGIR NO SEU OFICIO D.&C. 107:99 Um Elder / Sumo-Sacerdote que for chamado para um Oficio de Presidência deve respeitar o chamado daqueles a quem preside. Deve deixar que façam, que atuem, ou melhor, deve ajudá-los a agir nos seus chamados, sem usurpar-lhes as suas responsabilidades. Por sua vez, os portadores do Sacerdócio / membros, não devem procurar uma autoridade superior em vez de seu Lider imediato na hierarquia, supondo que lá encontrarão melhores conselhos, mais sabedoria, espiritualidade ou autoridade. É melhor respeitar o chamado daqueles a quem presidimos e daqueles que nos presidem. Por vezes um homem pode ser ordenado a mais do que um Oficio ao mesmo tempo: O Bispo e o Patriarca também são Sumo-Sacerdotes Um Elder ordenado pode ser designado a Ofícios tais com Pres. Quórum, Lider da OM ou Pres. Escola Dominical, não perdendo nenhuma de suas responsabilidades em nenhum dos chamados que acumula. A Igreja deve ser chamada pelo seu nome correto – D.&C. 115:3-4 Quando oficiamos no Sacerdócio sempre o fazemos em nome do Senhor Quando agimos de acordo com a devida ordem das coisas, agimos em lugar do Senhor e é com se Ele estivesse presente, no que concerne à validade da ordenança ou ato – D.&C. 36:2
  26. 26. EXCEÇÕES: Às vezes é necessário que sejam abertas exceções às regras e principios pelos quais o Sacerdócio é governado Deve-se tomar cuidado com tudo o que se refira a ordenções e designações seja feito na devida ordem. Geralmente as exceções devem ser aprovadas pela Primeira Presidencia. As Ordenações e Designações da IJCSUD são sempre registadas adequadamente D&C 20:63-64 / D&C 85:1-2 / D&C 127:9 D&C 132:8 / D&C 88:119 / 109:8 26
  27. 27. 27
  28. 28. 28
  29. 29. 29
  30. 30. 30
  31. 31. 31
  32. 32. 32
  33. 33. 33
  34. 34. 34
  35. 35. 35
  36. 36. 36
  37. 37. 37
  38. 38. 38
  39. 39. 39
  40. 40. 40 Genesis 14: 28-31, TJS 28. Sendo isso segundo a ordem do Filho de Deus; ordem que veio não por homem nem pela vontade do homem; nem por pai nem mãe; nem por começo de dias nem fim de anos; mas por Deus; 29. E foi dada aos homens pelo chamado de sua própria voz, de acordo com sua vontade, a tantos quantos acreditaram em seu nome. 30. Pois Deus, tendo jurado a Enoque e a sua semente com um juramento por si próprio, que todo aquele que fosse ordenado segundo essa ordem e esse chamado teria poder, pela fé, para derribar montanhas, dividir os mares, secar as águas, desviá-las de seu curso; 31. Para desafiar os exércitos das nações, dividir a Terra, quebrar todos os grilhões, permanecer na presença de Deus; fazer todas as coisas segundo a vontade dele, de acordo com suas ordens, subjugar principados e poderes; e isso pela vontade do Filho de Deus, que existia desde antes da fundação do mundo.
  41. 41. 41 D&C 107: 1-3 1. HÁ, na igreja, dois sacerdócios, a saber: o de Melquisedeque e o Aarônico, que inclui o Sacerdócio Levítico. 2. A razão de o primeiro chamar-se Sacerdócio de Melquisedeque é que Melquisedeque foi um grande sumo- sacerdote. 3. Antes de sua época chamava-se Santo Sacerdócio segundo a Ordem do Filho de Deus.
  42. 42. 42 D&C 84:18-19 18. E o Senhor também confirmou um sacerdócio sobre Aarão e sua semente, através de todas as suas gerações, sacerdócio esse que também continua e permanece para sempre com o sacerdócio que é segundo a mais santa ordem de Deus. 19. E esse sacerdócio maior administra o evangelho e contém a chave dos mistérios do reino, sim, a chave do conhecimento de Deus.
  43. 43. 43 D&C 107:5 5. Todas as outras autoridades ou ofícios da igreja são apêndices desse sacerdócio.
  44. 44. 44 D&C 107: 13-14 13. O segundo sacerdócio chama-se Sacerdócio de Aarão, porque foi conferido a Aarão e sua semente por todas as suas gerações. 14. A razão de ser chamado sacerdócio menor consiste em que ele é um apêndice do maior, ou seja, do Sacerdócio de Melquisedeque; e tem poder para administrar ordenanças exteriores.
  45. 45. 45 D&C 110:11-16 11. Depois de encerrar-se esta visão, os céus tornaram-se a abrir e Moisés apareceu diante de nós e conferiu-nos as chaves para coligar Israel das quatro partes da Terra e trazer as dez tribos da terra do enorte. 12. Depois disto, Elias apareceu e conferiu-nos a dispensação do evangelho de Abraão, dizendo que em nós e em nossa semente todas as gerações depois de nós seriam abençoadas. 13. Concluída essa visão, outra grande e gloriosa visão abriu-se para nós; pois Elias, o profeta, que fora levado ao céu sem experimentar a morte, apareceu diante de nós e disse: 14. Eis que é chegado plenamente o tempo proferido pela boca de Malaquias—testificando que ele [Elias, o profeta] seria enviado antes que viesse o grande e terrível dia do Senhor— 15. Para voltar o coração dos pais para os filhos e os filhos para os pais, a fim de que a Terra toda não seja ferida com uma maldição— 16. Portanto as chaves desta dispensação são confiadas a vossas mãos; e assim sabereis que o grande e terrível dia do Senhor está perto, sim, às portas.
  46. 46. 46 D&C 112: 30 30. Pois a vós, os Doze, e àqueles que forem convosco designados para ser vossos conselheiros e vossos líderes, a Primeira Presidência, é dado o poder deste sacerdócio para os últimos dias e pela última vez, dias esses que abrangem a dispensação da plenitude dos tempos. D&C 27:13 13. A quem confiei as chaves de meu reino e uma dispensação do evangelho para os últimos tempos; e para a plenitude dos tempos, quando reunirei em uma todas as coisas, tanto as que estão no céu como as que estão na Terra;
  47. 47. 47 D&C 132:7 7. E em verdade eu te digo que estas são as condições dessa lei: Todos os convênios, contratos, vínculos, compromissos, juramentos, votos, práticas, ligações, associações ou expectativas que não forem feitos nem acertados nem selados pelo Santo Espírito da promessa, tanto para esta vida como para toda a eternidade, por meio daquele que foi ungido e isso também de maneira muito sagrada, por revelação e mandamento, por meio de meu ungido, a quem designei na Terra para possuir esse poder (e designei meu servo Joseph para possuir esse poder nos últimos dias—e nunca há mais que um, na Terra, ao mesmo tempo, a quem esse poder e as chaves desse sacerdócio são conferidas) não terão eficácia, virtude ou vigor algum na ressurreição dos mortos nem depois dela; porque todos os contratos que não são realizados com esse propósito têm fim quando os homens morrem.
  48. 48. 48 D&C 20:38 38. O dever dos élderes, sacerdotes, mestres, diáconos e membros da igreja de Cristo: Um apóstolo é um élder e batizar é seu chamado;
  49. 49. 49 D&C 107:8 8. O Sacerdócio de Melquisedeque tem o direito de presidir e tem poder e autoridade sobre todos os ofícios da igreja em todas as épocas do mundo, para administrar em assuntos espirituais.
  50. 50. 50 D&C 124:127 127. Dou-vos meu servo Brigham Young como presidente do conselho viajante dos Doze
  51. 51. 51 D&C 107:87-88 87. Também o dever do presidente do Sacerdócio de Aarão é presidir quarenta e oito sacerdotes e sentar-se em conselho com eles para ensinar-lhes os deveres de seu ofício, como dados nos convênios 88. Esse presidente deve ser um bispo; porque este é um dos deveres desse sacerdócio.
  52. 52. 52 D&C 84:33; 43-44 33. Pois aqueles que forem fiéis de modo a obter estes dois sacerdócios de que falei e a magnificar seu chamado serão santificados pelo Espírito para a renovação do corpo. … 43. E agora vos dou o mandamento de que vos acauteleis, de que deis ouvidos diligentemente às palavras de vida eterna. 44 Porque vivereis de toda palavra que sai da boca de Deus.
  53. 53. 53 D&C 84:38-40 38. E aquele que recebe a meu Pai, recebe o reino de meu Pai; portanto tudo o que meu Pai possui ser-lhe-á dado. 39. E isto está de acordo com o juramento e convênio que pertencem ao sacerdócio. 40. Portanto todos os que recebem o sacerdócio recebem este juramento e convênio de meu Pai, que ele não pode quebrar nem pode ser removido.
  54. 54. 54 D&C 107: 89 89 Também o dever do presidente do ofício de élder é presidir noventa e seis élderes e sentar-se em conselho com eles e ensinar-lhes segundo os convênios.
  55. 55. 55 5ª Regra de Fé - IJCSUD 5. Cremos que um homem deve ser chamado por Deus, por profecia e pela imposição de mãos, por quem possua autoridade, para pregar o Evangelho e administrar suas ordenanças.
  56. 56. 56 D&C 41:9, 11 9. E também chamei meu servo Edward Partridge; e dou o mandamento de que seja designado pela voz da igreja e ordenado bispo da igreja; e que deixe seu negócio e empregue todo o seu tempo no serviço da igreja; … 11. E isso porque seu coração é puro perante mim, pois ele é semelhante a Natanael dos tempos antigos, em quem não havia dolo.
  57. 57. 57 D&C 20:65 65. Nenhuma pessoa deve ser ordenada para qualquer ofício nesta igreja, onde houver um ramo devidamente organizado, sem o voto daquela igreja;
  58. 58. 58 D&C 68:19 19. Mas como um sumo sacerdote do Sacerdócio de Melquisedeque tem autoridade para oficiar em todos os ofícios menores, ele pode oficiar no ofício de bispo quando não se achar um descendente literal de Aarão, desde que seja chamado, designado e ordenado a este poder, sob as mãos da Primeira Presidência do Sacerdócio de Melquisedeque. D&C 84:29 29. E também os ofícios de élder e bispo são apêndices necessários do sacerdócio maior.
  59. 59. 59 D&C 107:17, 69-73 17. Mas como um sumo sacerdote do Sacerdócio de Melquisedeque tem autoridade para oficiar em todos os ofícios menores, ele pode exercer o ofício de bispo, quando não se puder encontrar um descendente literal de Aarão, desde que seja chamado e designado e ordenado com esse poder pelas mãos da presidência do Sacerdócio de Melquisedeque. 69. Contudo, um bispo precisa ser escolhido dentre o sumo sacerdócio, a menos que seja descendente literal de Aarão; … 70. Pois, a menos que seja descendente literal de Aarão, não pode possuir as chaves desse sacerdócio. 71. Contudo, um sumo sacerdote, isto é, segundo a ordem de Melquisedeque, pode ser designado para ministrar as coisas terrenas, tendo conhecimento delas pelo Espírito da verdade; 72. E também para ser juiz em Israel, cuidar dos negócios da igreja, julgar transgressores segundo o testemunho que lhe seja apresentado de acordo com as leis, com o auxílio de seus conselheiros a quem tiver escolhido ou escolher dentre os élderes da igreja. 73. Esse é o dever de um bispo que não seja descendente literal de Aarão, mas que tiver sido ordenado ao sumo sacerdócio segundo a ordem de Melquisedeque.
  60. 60. 60 D&C 107:99 99. Portanto agora todo homem aprenda seu dever e a agir no ofício para o qual for designado com toda diligência
  61. 61. 61 D&C 115:3-4 3. E também a meus servos fiéis do sumo conselho de minha Igreja em Sião, pois assim será chamada, e a todos os élderes e ao povo de minha Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, dispersos por todo o mundo; 4. Pois assim será a minha igreja chamada nos últimos dias, sim, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.
  62. 62. 62 D&C 36:2 2. E imporei sobre ti minha mão, pela mão de meu servo Sidney Rigdon, e tu receberás meu Espírito, o Espírito Santo, o Consolador, que te ensinará as coisas pacíficas do reino;
  63. 63. first line of text goes here second line of text goes here third line of text goes here fourth line of text goes here 63

×