Icpd Dai A1 T

691 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
691
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Icpd Dai A1 T

  1. 1. ICPD Programa Doutoral em Informação e Comunicação em Plataformas Digitais Design e Análise de Interacção Docentes: Óscar Mealha Ana Isabel Veloso Fernanda Martins Rui Raposo Conhecimento tácito vs explícito Acessibilidade
  2. 2. Anos 90 Anos 80 Séc XXI 1 |275 Instrumentos científicos Ferramentas de produção Mash-ups User friendly Personalizados Individual Grupos localizados Comunidades distribuídas Cálculos Produtividade Comunicação e Partilha Caminhos para uma SI Utilizadores Serviços e aplicações Contextos de uso
  3. 3. Utilizador/Comunidades Tecnologia Contextos de uso Interacção 1 |275
  4. 4. 1 |275
  5. 5. 4 |34
  6. 6. 5 |34
  7. 7. Conhecimento Tácito Conhecimento Explícito 6 |34 “ We can know more than we can tell.” Michael Polanyi
  8. 8. <ul><li>Exemplo prático: Projecto SAPO Broker </li></ul><ul><li>Facto: o SAPO possui uma aplicação chamada Broker que regista, em tempo real, toda a actividade do seu portal. </li></ul><ul><li>Problema: </li></ul><ul><li>os dados recolhidos pelo Broker estão subaproveitados; </li></ul><ul><li>existe uma aplicação actual que não satisfaz como ferramenta de trabalho. </li></ul><ul><li>Desafios: </li></ul><ul><li>identificar contextos que podem fazer uso dos dados Broker; </li></ul><ul><li>criar paradigmas de visualização de informação com base nos dados Broker úteis para os contextos apontados; </li></ul><ul><li>garantir elevados índices de usabilidade, acessibilidade e flexibilidade das soluções criadas. </li></ul>7 |34
  9. 9. Exemplo prático: Projecto SAPO Broker Dados recolhidos pelo Broker (um exemplo): Alguém percebe o que está aqui? Se sim, quanto tempo demorou para dar sentido a estes dados? 8 |34
  10. 10. Exemplo prático: Projecto SAPO Broker Contextos de uso escolhidos: edição da secção de notícias do portal SAPO 9 |34
  11. 11. 10 |34 <ul><li>Exemplo prático: Projecto SAPO Broker </li></ul><ul><li>Keyplayer: Editor de notícias SAPO </li></ul><ul><li>- Larga experiência na área. </li></ul><ul><li>- Consegue “ler” o ciclo de vida uma notícia e as dinâmicas do ecossistema noticioso. </li></ul><ul><li>Toma decisões com base em indicadores dispersos e com base na sua experiência. </li></ul><ul><li>Necessidade imediata: </li></ul><ul><li>- Recolher a sua opinião sobre a aplicação já existente; </li></ul><ul><li>- Identificar as actividades que realiza, o seu método e os seus indicadores; </li></ul><ul><li>- Identificar o que pensa ser útil para apoiar as actividades que realiza. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Exemplo prático: Projecto SAPO Broker </li></ul><ul><li>Metodologia utilizada </li></ul><ul><li>Entrevista com o Editor: Foi-lhe pedido que listasse e explicasse: </li></ul><ul><li>as actividades que realiza; </li></ul><ul><li>a selecção de indicadores que ditam as decisões que toma; </li></ul><ul><li>as dificuldades que encontra; </li></ul><ul><li>o que poderia contribuir para melhorar o desempenho das suas actividades. </li></ul><ul><li>Aqui começam os primeiros problemas da conversão do CT em CE: a exteriorização e sistematização </li></ul>11 |34
  13. 13. Exemplo prático: Projecto SAPO Broker Conversão do CT do Editor em CE que possa ser traduzido em: - Funções primárias e secundárias; - Filtros; - Correlações entre dados; Trabalho em torno da: - Adaptabilidade do sistema - (ajustável às suas necessidade - personalizável) - Adaptividade do sistema – (que se ajusta ao utilizador – User profiling) 13 |34
  14. 14. Exemplo prático: Projecto SAPO Broker http://www.visualcomplexity.com/vc 14 |34
  15. 15. Exemplo prático: Projecto SAPO Broker 14 |34
  16. 16. Exemplo prático: Projecto SAPO Broker 14 |34
  17. 17. Exemplo prático: Projecto SAPO Broker 14 |34
  18. 18. Exemplo prático: Projecto SAPO Broker 14 |34
  19. 19. Exemplo prático: Projecto SAPO Broker 14 |34
  20. 20. Exemplo prático: Projecto SAPO Broker 14 |34
  21. 21. Acessibilidade O requisito de acesso à informação por indivíduos com capacidades, competências, necessidades e preferências diferentes independentemente do contexto de uso e da tecnologia utilizada. Não beneficia apenas os utilizadores ditos com necessidades especiais. Não representa trabalho para uma minoria ou uma excepção. Thirty-Something (Million): Should They Be Exceptions? Vanderheiden, G. C. (1990). Digital Curbs servem para todos e não apenas para alguns. 16 |34
  22. 22. Acessibilidade 17 |34
  23. 23. Acessibilidade W3C - World Wide Web Consortium (W3C) - http://www.w3.org/ Web Accessibility Initiative (WAI) - http://www.w3.org/WAI/ Web Content Accessibility Guidelines 1.0 W3C Recommendation 5-May-1999 http://www.w3.org/TR/WAI-WEBCONTENT/ Web Content Accessibility Guidelines (WCAG) 2.0 W3C Recommendation 11 December 2008 http://www.w3.org/TR/WCAG20/ 18 |34
  24. 24. Acessibilidade Resolução do Conselho de Ministros n.º 110/2003 Plano Nacional para a Participação dos Cidadãos com Necessidades Especiais na Sociedade da Informação Prioridade 3 - Legislação, Regulamentação e Normalização “ A concessão de apoios estatais para a construção de sítios de Internet, requeridos por quaisquer entidades, públicas ou privadas, devem estar sujeitos à apresentação prévia de um documento de especificações que garantam a acessibilidade a Cidadãos com Necessidades Especiais.” 19 |34
  25. 25. Acessibilidade Avaliação dos índices de acessibilidade Cynthia Says ™ http://www.icdri.org/test_your_site_now.htm TAW (Web Accessibility Test) http://www.tawdis.net/taw3/cms/en A preocupação já chegou às software houses: Adobe http://www.adobe.com/accessibility/ Microsoft http://office.microsoft.com/training/training.aspx?AssetID=RC063800961033 20 |34
  26. 26. <ul><li>E quando um rato e um teclado não servem como dispositivo de input? </li></ul><ul><li>Ajudas Técnicas Informatizadas | Tecnologias de Apoio à Informação e Comunicação </li></ul><ul><li>Os dispositivos de input </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Teclado normal </li></ul><ul><li>Teclado especial </li></ul><ul><li>Os Switches </li></ul><ul><li>Dispositivos apontadores </li></ul><ul><li>Sistemas de reconhecimento de voz </li></ul><ul><li>Acesso facilitado </li></ul><ul><li>Emulador do rato </li></ul><ul><li>Emulador do Teclado </li></ul>21 |34
  27. 27.   Teclado normal 22 |34
  28. 28.   Teclado especial 23 |34
  29. 29.   Switches 24 |34
  30. 30.   Dispositivos apontadores 25 |34
  31. 31. Acesso facilitado 26 |34
  32. 32. Emulaçãodo rato 27 |34
  33. 33. Emulaçãodo Teclado 28 |34
  34. 34. Acessibilidade Web: Custo ou benefício http://acessodigital.net/video.html 34 |34

×