Multimédia




                          d-learning:
                  e-learning para DIM's
                             ...
83
pharmagazine 09
MULTIMÉDIA
       RUI BELONA




                    1. Na Pharmagazine                3. Na Pharmagazine ...
www.rcmpharma.com




                                                                                                    ...
pharmagazine 09
MULTIMÉDIA
       RUI BELONA




                    “E como?”, pergunta            tipo de tecnologia no ...
www.rcmpharma.com




                                                                                                    ...
pharmagazine 09
MULTIMÉDIA
       RUI BELONA




                    como a descrita atrás,           da sua actividade e ...
www.rcmpharma.com




                                                                                                    ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

d-learning: e-learning para DIM\'s (Pharmagazine N9)

570 visualizações

Publicada em

A utilização do d-learning
começa a dar os primeiros
passos em Portugal,
percebendo-se rapidamente
os benefícios deste tipo de
tecnologia. A resistência à
mudança é uma barreira
tradicional no nosso país,
sendo que apenas as
companhias multinacionais
apresentam alguma
inovação nestas matérias,
mas com as limitações de
uma adaptação de modelos
internacionais ao nosso país.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
570
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

d-learning: e-learning para DIM\'s (Pharmagazine N9)

  1. 1. Multimédia d-learning: e-learning para DIM's Rui Belona e-Business Director - JRS Pharmarketing O que já foi dito… Já há algum tempo que temos vindo a falar de ferramentas e plataformas para melhorar a performance das equipas de venda (e de toda a organização) das companhias que operam no mercado farmacêutico. 82
  2. 2. 83
  3. 3. pharmagazine 09 MULTIMÉDIA RUI BELONA 1. Na Pharmagazine 3. Na Pharmagazine n.º6 companhias são obrigadas n.º 2 abordámos a discutimos o Closed Loop a reduzir custos e a tomar importância das relações Marketing (CLM) e o decisões difíceis, esse papel 1-to-1 e do marketing i-detailing do DIM irá certamente relacional (www.rcmpharma.com/ entrar na equação. (www.rcmpharma.com/ revistas/revista-6/ revistas/revista-2/multimedia/ multimedia-6/CLM.html). visiats-1-to-1.html); A situação actual Qualquer um destes artigos 2. Na Pharmagazine foca uma parte do puzzle Na 1ª sessão das Tertúlias n.º 5 falámos de intranets para o papel do delegado da Saúde do Meeting e da sua importância para no mercado actual e, numa HealthCare Future toda a organização altura em que as medidas (www.mhfuture.org) (www.rcmpharma.com/ governamentais ameaçam revistas/revista-5/ ouvimos um dos tornar-se cada vez mais intervenientes, o Dr. multimedia-2/pharmaland. penalizadoras para a Eduardo Mendes, html); Indústria Farmacêutica e as especialista em medicina 84
  4. 4. www.rcmpharma.com MULTIMÉDIA RUI BELONA familiar, dizer que muitos excepções). Não queremos necessidades e questões dos médicos ainda com isto dizer que o papel para poder dar as respostas dependem da Indústria do DIM deve elevar-se ao de acordo. Farmacêutica para se dos médicos, passando-lhe o manterem actualizados. conhecimento que “O que estamos então a transporta numa perspectiva tentar dizer?”, pergunta o Claro que o principal papel de ensinamento médico. leitor… Estamos a dizer que dos DIM’s nesta questão o próprio DIM deve aprender "o próprio DIM deve aprender e manter-se actualizado sobre o produto que promove para depois poder passar esse conhecimento, a sua primordial função." em particular sempre foi Agora, como em qualquer e manter-se actualizado o de mensageiro, levando mercado e para qualquer sobre o produto que um convite ao médico para produto, o vendedor tem promove para depois poder o Congresso A ou para o que conhecer muito bem o passar esse conhecimento, Simpósio B, raramente produto que promove para ainda que apenas como participando directamente poder fazer qualquer tipo mensageiro, a sua primordial como veículo dessa de ligação com os seus função. actualização (salvo raras clientes, perceber as suas 85
  5. 5. pharmagazine 09 MULTIMÉDIA RUI BELONA “E como?”, pergunta tipo de tecnologia no Pharmagazine n.º2 - http:// novamente o leitor? (eu processo de formação) para www.rcmpharma.com/revistas/ gosto destes artigos formar e avaliar os seus revista-5/multimedia-2/ interactivos, com questões colaboradores. pharmaland.html). do leitores…) A maior parte das companhias dá formação O e-learning tem a sua Mas, além da entrega de às suas equipas de venda faceta mais óbvia na conteúdos (e da facilidade de uma forma pontual apresentação de conteúdos da actualização do mesmo), (lançamento do produto, (nomeadamente via web). que se torna por si só uma novas indicações, etc.), mas Se a sua companhia tem mais-valia num mercado de as dificuldades e os custos uma intranet certamente intensa regulamentação e "O e-learning tem a sua faceta mais óbvia na apresentação de conteúdos (nomeadamente via web)." logísticos torna-se uma está familiarizado com o com informação tão barreira a nível nacional. E processo. Esse processo técnica como é o mercado agora? pode ser mais ou menos farmacêutico, também fácil, mais ou menos eficaz, a capacidade de testar e-learning mas é algo que apresenta esses conhecimentos e vantagens face a outros dar feedback imediato Cada vez mais, a nível métodos (se desejar saber sobre o nível do utilizador, mundial, as organizações mais sobre intranets e o seu são características muito estão a utilizar técnicas e potencial, leia o artigo “Portal importantes para quem tecnologias de e-learning interno B2E: criação da cidade tem equipas de venda no (utilização de qualquer virtual PharmaLand para terreno. os seus colaboradores”, na 86
  6. 6. www.rcmpharma.com MULTIMÉDIA RUI BELONA Se quisermos integrar o tecnologia. A resistência à feita à medida das suas e-learning no puzzle inicial, mudança é uma barreira necessidades locais, podemos enquadrá-lo dentro tradicional no nosso país, revelando-se contentes com da Pharmaland (intranet) sendo que apenas as as vantagens conseguidas como um módulo importante companhias multinacionais e, principalmente, com de formação online: o apresentam alguma o controlo que garantem d-learning. inovação nestas matérias, ao gerirem os conteúdos mas com as limitações de localmente. uma adaptação de modelos d-learning em Portugal internacionais ao nosso país. Vantagens do d-learning A utilização do d-learning Da nossa experiência, começa a dar os primeiros as companhias que As vantagens tornam-se passos em Portugal, decidiram avançar de forma evidentes quando uma percebendo-se rapidamente consistente nesta matéria, companhia embarca numa os benefícios deste tipo de optaram por uma plataforma estratégia online integrada 87
  7. 7. pharmagazine 09 MULTIMÉDIA RUI BELONA como a descrita atrás, da sua actividade e pode participa, os scores tornando o d-learning numa maximizar a produtividade obtidos, etc. Com o nível forma de: em tempos de espera de regulamentação que elevados. o mercado farmacêutico • Manter a consistência apresenta, o registo da mensagem: ao • Complementar outros das formações a que os contrário da formação tipos de aprendizagem: delegados assistem torna- em sala, que apresenta a o d-learning é a se importante, permitindo componente “formador” ferramenta ideal para um rápido acesso ao nível que varia na forma como complementar a formação de actualização de um apresenta os conteúdos em sala, seja ela científica grupo ou indivíduo. e dá ênfase nas questões ou comportamental. pertinentes, o d-learning O blended learning • Obter os resultados entrega uma mensagem (b-learning) é o processo de forma rápida e coerente em todos os ideal de passagem de automática: outra faceta momentos para todos. conteúdos, já que o acesso do d-learning é a facilidade Esta vantagem torna- contínuo aos conteúdos com que os resultados se particularmente torna a aprendizagem dos questionários são eficaz quando a mesma mais eficaz. Tudo isto agrupados e apresentados mensagem necessita ser combinado com a de forma automática, transmitida a um grupo possibilidade de fazer permitindo encontrar numeroso de pessoais. uma auto-avaliação facilmente as áreas de online com diversos melhoria necessárias e os • Entregar a mensagem tipos de questionários pontos fortes já existentes. de forma rápida e (com solução, sem Com esta informação em flexível: o d-learning solução, com pontuação, mãos, a programação torna a entrega de etc.) torna o d-learning dos conteúdos para conteúdos mais rápida e, um complemento as próximas acções ao mesmo tempo, permite importante na formação de formação pode ser ao utilizador a flexibilidade (e actualização) dos personalizada de acordo de acesso a qualquer delegados. com os resultados hora, em qualquer lugar, obtidos e os temas adaptando-se ao seu • Facilitar o registo de menos apreendidos pelos horário e ao seu ritmo. formações: o d-learning delegados. Esta vantagem permite aos permite manter um registo delegados minimizarem o automático das formações tempo que estão afastados em que o delegado 88
  8. 8. www.rcmpharma.com MULTIMÉDIA RUI BELONA Limitações do d-learning Pela nossa experiência, esta Uma coisa é certa: a barreira esbate-se muito alteração da forma como Sabemos que uma solução na utilização prática, mas o delegado de informação exclusivamente online não o processo é penoso para médica se apresenta no é viável para o mercado quem tem que o conduzir mercado é inevitável. farmacêutico. internamente. O d-learning, com todas as A complexidade das Outra questão prende-se suas características, pode matérias tratadas necessita com a própria aptidão da ser a ferramenta dessa de trabalho em sala com o função de delegado, em que mudança, e aqueles que "Uma coisa é certa: a alteração da forma como o Delegado de Informação Médica se apresenta no mercado é inevitável." departamento médico, nem alguns preferem o contacto estiverem na linha da frente que seja numa fase final de humano na apresentação de dessa mudança, terão questões e dúvidas. conteúdos e consequente uma vantagem sobre os aprendizagem. restantes. Uma das grandes limitações apontadas ao d-learning é O futuro E você? Estará na linha da a pouca vocação de uma frente quando a mudança parte dos delegados para O papel futuro do delegado chegar? as novas tecnologias, que já foi bastante discutido no Rui Belona se torna uma barreira fórum do RCM Pharma e em levantada pelos próprios. artigos da Pharmagazine. Comente este artigo na versão online disponível em www.rcmpharma.com/ revistas/revista-9/capa-9.html 89

×