3.0 pressupostos técnicos nível 3

218 visualizações

Publicada em

Andebol

Publicada em: Esportes
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
218
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

3.0 pressupostos técnicos nível 3

  1. 1. FUTEBOL CLUBE DE GAIA ESCALÃO JUVENIS JUNIORES – Nível 3 [Escreva a síntese do documento aqui. Normalmente, a síntese é um breve resumo do conteúdo do documento. Escreva a síntese do documento aqui. Normalmente, a síntese é um breve resumo do conteúdo do documento.]
  2. 2. Índice 1.1 Técnica na Defesa: ..................................................................................................... 1 1.ELEMENTOS TÉCNICOS DA DEFESA Técnica na Defesa: 1.1.1 1.1.2 Controlo do adversário 1.1.3 1.2 Atitude base Desarme Movimentação Defensiva 1.2.1 1.2.2 Frontal 1.2.3 Rotação sobre si mesmo 1.2.4 Recuperação 1.2.5 1.3 Lateral: Esquerda e Direita Paragem Desarme do drible 1.3.1 De lado direito e esquerdo 1.3.2 De frente 2. ELEMENTOS TÉCNICOS DO ATAQUE 2.1 Técnica no ataque 2.2 Atitude –Base Projeto 2013-15 1.1
  3. 3. 2.3 Deslocamentos 2.4 Mudanças de direcção 2.5 Recepção da bola 2.6 Pega e maneabilidade da bola 2.7 Passe 2.8 Simulação 2.9 Condução da bola (Drible) 2.10 Remate (diversos tipos) A - Descrição Técnica 1. Atitude Base Posição alta 1.2 Posição baixa 2. Deslocamentos 2.1 Com Bola 2.1.1 Recepção com os 2 pés apoiados no solo. 2.1.2 Recepção com 1 ou 2 pés apoiados no solo Projeto 2013-15 1.1
  4. 4. 2.1.3 2.1.4 2.2 Recepção em suspensão com apoio simultâneo dos 2 pés. Recepção em suspensão com apoio alternado dos pés. Sem bola 2.2.1 Para recepção 2.2.2 Velocidade 2.2.3 Corrida lateral 3. Mudanças de direcção 3.1 Esquerda e Direita 4. Recepção Em função da trajectória da bola 4.1.1 4.1.2 Diagonais Direita e Esquerda 4.1.3 4.2 Frontais Laterais Direita e Esquerda Em função da altura da bola 4.2.1 alta 4.2.2 média 4.2.3 baixa 4.2.4 rolando pelo solo 5. Pega e maleabilidade da bola 5.1 Duas mãos 5.2 Uma mão dominante Projeto 2013-15 4.1
  5. 5. 5.3 Uma mão não dominante 6. Passe 6.1 Uma mão 6.1.1 6.1.2 Picado 6.1.3 6.2 De ombro Em suspensão Duas mãos 6.2.1 De peito 6.2.2 Picado 7. Simulação 7.1 De corpo (com ou sem bola) 7.1.1 Simples 7.1.2 Com rotação sobre si mesmo 7.2 De passe seguida de drible 7.3 De remate em suspensão seguida de batimento. 8.1 De progressão 8.2 De protecção direita e esquerda 9. Remate 9.1 Em função da sua execução Projeto 2013-15 8. Condução de bola (Drible)
  6. 6. 9.1.1 Em apoio 9.1.2 Em suspensão 9.1.2.1 Frontal 9.1.2.2 Lateral de ângulo aberto 9.1.3 9.1.4 9.2 Na passada Em queda Em função da situação do rematador 9.2.1 De ponta 9.2.2 De longa distância 9.2.3 De curta distância 3. ELEMENTOS TÁCTICOS DA DEFESA 3.1 Meios tácticos individuais 3.1.1 Visão Periférica 3.1.2 Marcação à distância, com controlo visual do adversário e da bola 3.1.3 Marcação de intercepção 3.1.3.1 à linha de passe 3.1.3.2 à linha de passe e ao adversário Meios tácticos de grupo 3.2.1 Troca demarcação 3.2.2 Flutuação 3.2.3 Deslizamento 3.2.4 Colaboração com os Guarda-Redes Projeto 2013-15 3.2
  7. 7. 3.2.5 Bloco ao remate 3.2.6 Contra Bloqueio 4. MEIOS TÁCTICOS DO ATAQUE Meios tácticos individuais 4.1.1 Visão periférica 4.1.2 Atracção 4.1.3 Fixação 4.1.4 Desmarcações 4.1.5 Penetrações 4.1.6 Mudanças de direcção 4.1.7 Entradas com e sem bola 4.1.8 Simulações de passe e remate 4.2 Meios tácticos de grupo 4.2.1 Passe e vai 4.2.2 Cruzamentos 4.2.3 Bloqueios 4.2.4 Muros, Protecções ou Ecrãs 4.2.5 Progressões sucessivas 4.2.6 Cortinas Projeto 2013-15 4.1
  8. 8. 5. FORMAS DE RELAÇÃO TÁCTICA As formas de relação táctica englobam a utilização dos meios tácticos individuais e de grupo, sem contrariar os princípios de jogo, e terão que ver com as características do grupo com o qual se trabalha, a tradição e cultura do Futebol Clube de Gaia, Região e País, assim como as concepções dos responsáveis técnicos do clube. Projeto 2013-15 Essa conjugação dos diversos meios tácticos traz ao jogo um valor acrescido e configura, por assim dizer, uma boa parte do que se pode determinar como um Estilo de Jogo, que caracteriza uma Escola, a nossa escola, o nosso MODELO DE JOGO.

×