EÇA DE QUEIRÓS
CONTEXTO HISTÓRICO PORTUGUÊS E EUROPEU
RUBEN FONSECA 2015
O ROMANTISMO E O REALISMO/NATURALISMO
ROMANTISMO REALISMO/NATURALISMO
 BUSCA INSPIRAÇÃO NA IDADE MÉDIA,
REJEITANDO AS MUD...
c. 1780-1850
ROMANTISMO
c. 1750-1780
NEOCLASSICISMO
c. 1850-1900
REALISMO/NATURALISMO
NA EUROPA
1789
REVOLUÇÃO FRANCESA
17...
DO ROMANTISMO AO REALISMO/NATURALISMO
 FRANÇA COMO GRANDE IMPULSIONADORA
CONTEXTO POLÍTICO:
VÁRIAS TRANSIÇÕES DE REGIME
A...
DO ROMANTISMO AO REALISMO/NATURALISMO
 IMPÉRIO BRITÂNICO: A ERA VITORIANA
CONTEXTO POLÍTICO:
LONGO PERÍODO DE PAZ
CONTEXT...
1845
EÇA DE QUEIRÓS NASCE
EM PÓVOA DE VARZIM
1826-1865
ROMANTISMO
1756-1826
NEOCLASSICISMO
1865-1890
REALISMO/NATURALISMO
...
DO ROMANTISMO AO REALISMO/NATURALISMO
 PORTUGAL: “O REALISMO COMO NOVA EXPRESSÃO DE ARTE”
CONTEXTO POLÍTICO:
A TRANSIÇÃO ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Eça de Queirós - Contexto Histórico [Realismo/Naturalismo]

2.587 visualizações

Publicada em

Contexto histórico português e europeu na época de Eça de Queirós. Transição do Romantismo para o Realismo/Naturalismo.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.587
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Eça de Queirós - Contexto Histórico [Realismo/Naturalismo]

  1. 1. EÇA DE QUEIRÓS CONTEXTO HISTÓRICO PORTUGUÊS E EUROPEU RUBEN FONSECA 2015
  2. 2. O ROMANTISMO E O REALISMO/NATURALISMO ROMANTISMO REALISMO/NATURALISMO  BUSCA INSPIRAÇÃO NA IDADE MÉDIA, REJEITANDO AS MUDANÇAS INTRODUZIDAS COM A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL  VISÃO DO MUNDO CENTRADA NO INDIVÍDUO (PRIMEIRA PESSOA); EGOCENTRISMO  VALORIZAÇÃO DOS SENTIMENTOS (CULTO DE “SENSIBILIDADE”)  INFLUENCIADO PELO SUBJETIVISMO: FÉ, PAIXÃO, SAUDADE, LENDAS NACIONAIS  NACIONALISMO BASTANTE PRESENTE NAS OBRAS ROMÂNTICAS (ALEMANHA PRINCIPALMENTE)  EXPRIMIA-SE MUITAS DAS VEZES ATRAVÉS DA POESIA  PROCURA, ANALISA E RETRATA OS PROBLEMAS SOCIAIS DA ÉPOCA, BEM COMO OS DO HOMEM  VISÃO DO MUNDO CENTRADA NA TERCEIRA PESSOA  VALORIZAÇÃO DAQUILO QUE SE É – PESSOAS COMUNS, COM PROBLEMAS E LIMITAÇÕES  INFLUENCIADO PELO OBJETIVISMO: ABUNDÂNCIA DE DETALHES, EXATIDÃO E VERACIDADE APLICAÇÃO DO NATURALISMO EM FUTURAS OBRAS REALISTAS:  APLICAÇÃO DAS DESCOBERTAS QUE SE FIZERAM NO SÉC. XIX  EXPLICA AS EMOÇÕES ATRAVÉS DA SUA MANIFESTAÇÃO FÍSICA, O QUE RESULTA NA ESCOLHA DE ASSUNTOS CHOCANTES
  3. 3. c. 1780-1850 ROMANTISMO c. 1750-1780 NEOCLASSICISMO c. 1850-1900 REALISMO/NATURALISMO NA EUROPA 1789 REVOLUÇÃO FRANCESA 1760 INÍCIO DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL 1848 ”PRIMAVERA DAS NAÇÕES” 1803-1815 GUERRAS NAPOLEÓNICAS 1780 FIM DO PERÍODO ILUMINISTA 1830 REVOLUÇÃO DE JULHO 1857 GUSTAVE FLAUBERT PUBLICA “MADAME BOVARY” 1859 DARWIN PUBLICA “A ORIGEM DAS ESPÉCIES” 1837 VITÓRIA É COROADA RAINHA DO IMPÉRIO BRITÂNICO 1865 CHARLES DICKENS PUBLICA “OUR MUTUAL FRIEND” 1812 IRMÃOS GRIMM PUBLICAM “KINDER- UND HAUSMÄRCHEN” 1798 WILLIAM WORDSWORTH PUBLICA “LYRICAL BALLADS” 1896 THEODOR FONTANE PUBLICA “EFFI BRIEST” 1877 LEV TOLSTOI PUBLICA “ANNA KARENINA”
  4. 4. DO ROMANTISMO AO REALISMO/NATURALISMO  FRANÇA COMO GRANDE IMPULSIONADORA CONTEXTO POLÍTICO: VÁRIAS TRANSIÇÕES DE REGIME AGITAÇÃO POLÍTICA PERDE A GUERRA DA SEXTA E SÉTIMA COLIGAÇÃO OBRIGADA A PAGAR PESADAS REPARAÇÕES DE GUERRA CONTEXTO SOCIAL: IDUSTRIALIZAÇÃO TARDIA FRANÇA MANTEVE-SE UM PAÍS RURAL ATÉ INÍCIOS DO SÉC. XX IMPULSIONADORES REALISTAS/NATURALISTAS: HONORÉ DE BALZAC (1799-1850) VAI PUBLICAR, ENTRE VÁRIAS OBRAS, “LA COMÉDIE HUMAINE” – A SOCIEDADE FRANCESA ENTRE 1815 E 1842 GUSTAVE FLAUBERT (1821-1880) PUBLICA VÁRIAS OBRAS POLÉMICAS: “MADAME BOVARY” (1857), “SALAMMBÔ” (1862) E “L'ÉDUCATION SENTIMENTALE” (1869) ÉMILE ZOLA (1840-1902) PUBLICA ENTRE 1871 E 1893 “LES ROUGON-MACQUART”, UMA OBRA NATURALISTA OUTROS RAMOS: COURBET E MILLET NA PINTURA
  5. 5. DO ROMANTISMO AO REALISMO/NATURALISMO  IMPÉRIO BRITÂNICO: A ERA VITORIANA CONTEXTO POLÍTICO: LONGO PERÍODO DE PAZ CONTEXTO SOCIAL: INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO RÁPIDAS POBREZA DISPARA IMPULSIONADORES REALISTAS/NATURALISTAS: MARY ANN EVANS (1819-1880), ATRAVÉS DO SEU PSEUDÓNIMO “GEORGE ELIOT”, PUBLICA “MIDDLEMARCH” (1874), CONSIDERADA UMA DAS MAIORES OBRA-PRIMAS REALISTAS INGLESAS OBRAS DE CHARLES DICKENS COMO “THE PICKWICK PAPERS” (1836) FORAM TRANSFORMADAS EM SÉRIES, BASTANTE POPULARES NA ERA VITORIANA O LIVRO “A ORIGEM DAS ESPÉCIES” DE CHARLES DARWIN SERVIRÁ COMO BASE PARA MUITOS AUTORES NATURALISTAS QUE SURGIRÃO
  6. 6. 1845 EÇA DE QUEIRÓS NASCE EM PÓVOA DE VARZIM 1826-1865 ROMANTISMO 1756-1826 NEOCLASSICISMO 1865-1890 REALISMO/NATURALISMO 1805 MORTE DE MANUEL DU BOCAGE 1842 ANTERO DE QUENTAL NASCE EM PONTA DELGADA 1800 ANTÓNIO DE CASTILHO NASCE EM LISBOA EM PORTUGAL 1854 MORTE DE ALMEIDA GARRETT 1865 QUESTÃO COIMBRÃ 1861-1866 EÇA ESTUDA DIREITO NA UNIVERSIDADE DE COIMBRA 1871 CONFERÊNCIAS DO CASINO 1875 EÇA PUBLICA “O CRIME DO PADRE AMARO” MORTE DE CASTILHO 1878 EÇA PUBLICA “O PRIMO BASÍLIO” 1889-1894 EÇA INTEGRA O GRUPO “VENCIDOS DA VIDA” 1888 EÇA PUBLICA “OS MAIAS” 1826 ALMEIDA GARRETT PUBLICA “D. BRANCA” 1828-1834 GUERRAS LIBERAIS
  7. 7. DO ROMANTISMO AO REALISMO/NATURALISMO  PORTUGAL: “O REALISMO COMO NOVA EXPRESSÃO DE ARTE” CONTEXTO POLÍTICO: A TRANSIÇÃO DO ROMANTISMO PARA O REALISMO DÁ-SE NO REINADO DE D. LUÍS I (1861-1889) INSTABILIDADE GOVERNATIVA ENTRE O PARTIDO REGENERADOR E O PROGRESSISTA CONTEXTO SOCIAL: CONTINUAÇÃO DA INDUSTRIALIZAÇÃO E URBANIZAÇÃO DO PAÍS (DESTACANDO-SE OS CAMINHOS DE FERRO), INICIADO COM A “REGENERAÇÃO” IMPULSIONADORES REALISTAS/NATURALISTAS: ANTERO DE QUENTAL PUBLICA “ODES MODERNAS” E “A DIGNIDADE DAS LETRAS E AS LITERATURAS OFICIAIS” (1865) , DOCUMENTOS DETERMINANTES DA QUESTÃO COIMBRÃ TEÓFILO BRAGA PUBLICA “VISÃO DOS TEMPOS” E “TEMPESTADES SONORAS” (1864), INSPIRADOS EM VICTOR HUGO, REALISTA FRANCÊS EÇA DE QUEIRÓS PUBLICA A PRIMEIRA OBRA REALISTA PORTUGUÊS, “O CRIME DO PADRE AMARO” (1875). OUTRAS CRÍTICAS ESTÃO PRESENTES N’”O PRIMO BASÍLIO” (1878) E N’”OS MAIAS” (1888). O GRUPO DE INTELECTUAIS CONHECIDOS COMO A GERAÇÃO DE 70 MARCARAM A SOCIEDADE PORTUGUESA DURANTE OS ANOS SEGUINTES

×