Cidadania e politica2

452 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
452
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cidadania e politica2

  1. 1. Política e cidadânia Prof. Rogerio Terra saber-aos-poucos.webnode.com Primeira versão
  2. 2. Retrospectiva • Analisamos num primeiro momento que há uma diferença entre a ordem natural e a ordem social. A política trata das decisões que o homem toma em relação ao mundo. • O mundo social no qual vivemos é uma construção humana. Entretanto as estruturas sociais e políticas que herdamos dão conta de limites e desafios para sua superação. Isso não é culpa da política. • Necessidade de organização levou a constituição do estado em geral com alto grau de centralização política, mas que a Cidade-estado grega permitiu a prática da política dentro de um regime político democrático.
  3. 3. • Vimos portanto que a política era o exercício de uma vida participativa nas questões coletivas e de interesse público. • A vida familiar (privada) se separa da vida pública. • A junção caracteriza o nepotismo visto como algo negativo. • Para isso é preciso LIBERDADE e AUTONOMIA • Aristóteles, um dos principais filósofos daquela época considerava que o objetivo da política é o bem comum, assim como estabelecia uma distinção entre Estado (formado por todos os cidadão) e o governo (os que ocupam cargos de mando). Dele provém também a defesa do Estado de direito sustentado em uma constituição.
  4. 4. Poder e política • A essência da política é o poder e a política deriva das relações sociais que se estabelecem entre as pessoas para decidir o que pode e o que não pode ser feito. • Não existe sociedade sem relações de poder. Não existe vazio de poder. O poder se constrói na relação com o outro e sempre será ocupado por alguém. Ex. Flanelinha. • Poder, portanto, é a capacidade de impor sua vontade a outra pessoa, segundo Max Weber. • Toda ação leva a uma reação, logo o exercício do poder sempre sofre uma resistência. Quando maior for a capacidade de superar uma resistência ,maior será o poder de um agente.
  5. 5. • As fontes de poder podem se dividir entre a força (potestas) e a autoridade (auctoritas). • A força provem do uso ou da ameaça da coação física, da qual a violência é sua face degenerada. • Segundo Weber, o Estado possui o monopólio do uso da força, posto que previsto em lei, ao contrário da violência que seria decorrente de sua violação. • A autoridade resulta do reconhecimento de que alguém tem direito ao exercício do poder seja persuasão, prestígio ou deferência. • Segundo Norberto Bobbio podemos dividir o poder em três tipos: Poder econômico, ideológico e político.
  6. 6. • É possível falar ainda em outras formas de poder como o militar entre tantos outros. • A finalidade da política é o bem, como vimos e como deveria ser, a finalidade do poder é a obediência. • Importante distinguir entre o exercício legal de um poder e o exercício legitimo do poder. O primeiro possui uma previsão legal o outro é aquele que possui sustentação política, ou seja, é aceito. • O poder pode ser real ou potencial dada a percepção que os atores políticos possuem de si próprios. Na política é sempre difícil medir o poder de alguém, isto porque ele pode variar de acordo com as circunstâncias • O poder possui símbolos que ajudam a provocar a obediência.
  7. 7. Cidadania e poder político • Pretende-se que no contexto de um Estado Democrático de Direito que o cidadão possa participar da vida política e assim influenciar e controlar o poder político. • Para isso as instituições políticas devem permeáveis a sua participação.
  8. 8. Problemas do poder • As relações de poder são inerentes as relações sociais, segundo Weber elas buscam um grau de estabilização no qual geram relações de dominação. As Relações de dominação estão presentes em toda a sociedade. • Outros autores identificam que elites sempre se formam das instituições políticas tendo acesso privilegiado ao poder. • O fato é que nos deparamos muitas vezes com um processo de personificação do poder pelo carisma de alguma liderança. • Ou processos de institucionalização do poder quando os grupos no poder conseguem se enraizar no Estado cerceando a liberdade e restringindo a participação política.
  9. 9. O ideal democrático • Pressupõe a rotatividade dos grupos políticas. • Solução pacífica de conflitos. • Abertura para incorporação de novas ideias.

×