Dicas para a felicidade - Palestra 1

932 visualizações

Publicada em

Palestra completa sobre o tema da busca pela felicidade.
Site http://www.maisrelevante.com.br/

Publicada em: Educação
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
932
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
201
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
79
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Vídeo motivacional, para término da palestra.
  • 1 – O rei Ludwig II, da Alemanha, viveu por volta do ano 1850 e tentou encontrar a felicidade na construção de castelos.
  • O mais famoso deles fica na fronteira da Áustria com a Alemanha, se chama Neuschwanstein, e fica no alto de um rochedo. Este castelo serviu de inspiração para que a Disney filmasse a “Bela Adormecida’’.As salas eram revestidas de ouro, espelhos, porcelanas e pedras semipreciosas. Embora levasse mais de 12 anos para construir, Ludwig viveu nele apenas 11dias e disse: “esses são os mais miseráveis onze dias da minha vida’’.Ele queria viver sozinho. Também não queria ver ninguém. Na sala de jantar, ele providenciou um elevador que trazia o banquete para ele, e comunicava ordens por detrás de portas fechadas.
  • Finalmente em junho de 1886, pôs fim à sua vida suicidando-se em um lago. Construiu castelos, mas não o satisfizeram.
  • A – A razão de ser do tema: Todos querem ser felizes.
  • B – Quando somos sinceros, reconhecemos que poucos são felizes, talvez por não distinguirem entre os amigos e inimigos da felicidade.
  • A – Felicidade não depende de fatores externos, mas é fruto do espírito. É uma atividade mental. Muitos são felizes e não o sabem.
  • Muitos são felizes e não o sabem.
  • 1 - Um parzinho se detém para observar um fusquinha velho que passa junto deles. A esposa diz com tristeza:
     
    - Ah, se tivéssemos um carro como este, eu me sentiria satisfeita - Mas, no carro se encontra outro casal. A esposa diz ao marido:
    - Fico com vergonha de andar num carro tão velho como esse. Olha, as pessoas até param para observar-nos! Seria feliz se tivesse um Gol.
    Uma pessoa achava que seria feliz se tivesse um carro tal, e a outra não era feliz porque o tinha.
  • a – Muitos são felizes e não sabem.
    b – São como alguns, que só apreciam a saúde quando a perdem.
  • B – Não depende de riquezas nem das outras posses materiais:
  • 1 – O multimilionário, André Carnegie, chegou da Escócia juntamente com seus pais e se empregou numa tecelagem de uma das cidades dos E.U.A. O salário que a princípio recebia, embora muito pouco, ajudava bastante o humilde lar dos Carnegie.

    Certa noite, o caixa, em vez de entregar-lhe o envelope como a todos os demais, pediu que esperasse um momento porque queria falar com ele. O jovenzinho André achou que seria despedido e uma grande tristeza o invadiu. Esforçou-se para não chorar. Quando todos se haviam retirado, o caixa lhe disse:
  • - André, tenho observado o seu trabalho e acho que você merece mais do que os outros. Aqui está, portanto, o seu salário com o aumento que considero justo.

    Depois de haver agradecido, Carnegie saiu voando da fábrica para chegar em casa o mais rápido possível e dar a notícia aos pais.
    Anos mais tarde, já multimilionário, André Carnegie sempre gostava de relembrar este acontecimento.

    “Fala-se dos prazeres dos milionários. Todos os meus milhões juntos jamais me deram a alegria que me deu aquele pequeno aumento de salário”.

    a - A felicidade está nas coisas pequenas, insignificantes, nos pequenos sucessos que tornam feliz uma alma.
  • 2 – Um milionário no Texas confessou:

    “Pensei que com o dinheiro pudesse comprar a felicidade, mas acabei miseravelmente decepcionado”.
  • A Felicidade: C – Não depende de diversões ou prazeres:

    1 – Certo senhor foi consultar um psiquiatra e disse-lhe:

    - Doutor, sinto-me vencido, sozinho e infeliz. O senhor poderá me ajudar? - O médico especialista lhe receitou que fosse ao espetáculo de um famoso circo, visse e ouvisse um palhaço extraordinário que tinha a fama de fazer rir os mais tristes e desanimados deste mundo. O consultante respondeu em suspiros de desespero: Ah, doutor! Eu sou este palhaço!
  • a – A felicidade não está nos bailes, teatros e cinemas.
     
    2 – O humorista, Renato Aragão, do antigo programa de televisão: “Os Trapalhões”, e agora “A Turma do Didi”, em entrevista concedida à Revista Veja, declarou:

    “Sou um homem triste, aborrecido e infeliz. Pareço muito feliz com minhas anedotas, mas isso não corresponde à realidade”.

    A taça que embriaga a alma traz, na manhã seguinte, a ressaca e o remorso.
  • D – Alguns pensam que a felicidade está em outros lugares, em países diferentes, assim vão de um lado para o outro desiludidos.

    1 – Alguns jovens a buscam no casamento, e de fato, um casamento feito com discernimento contribui para a felicidade. Mas muitos cônjuges são frustrados.
  • Definição: “Felicidade é uma atitude de espírito. Não depende tanto do material, mas da atitude que adotamos e da valorização que damos às coisas e aos fatos”.
  • 2 – Existem três áreas básicas que completam a felicidade do ser humano:
    Física
    Mental
    Espiritual
  • II – Fatores Físicos Que Anulam A Felicidade:
  • A – Vícios: bebidas alcoólicas, drogas, cigarros destroem a saúde e a harmonia do lar.
  • 1 – Um trabalhador dado à bebida contou a sua esposa, certa manhã, um sonho que havia tido.
    - Sonhei que quatro ratas me cercaram. A primeira era muito gorda, as outras duas muito magras e a quarta era cega. A mulher, que era supersticiosa, teve medo, e não sabia interpretar o sonho.
    Mas o filho, um rapazote que não tinha superstição e era esperto, interpretou assim:
    - A rata gorda é o bar da esquina que devora tudo o que o senhor ganha; as duas magras somos eu e a minha mãe, que não temos mais o que comer - E ( começando a correr para evitar o castigo) disse:
    - A rata cega é o senhor que não se apercebe da loucura que está cometendo.
  • B – Alguns perguntam a si mesmos:

    1 – Que farei para mudar? E concluem que:
    a – “Não posso”.
    b – “Eu não consigo deixar o álcool e o cigarro”. Isso é ser pessimista.
    c – Eu pergunto honestamente: Pode-se mudar?

    1) Segundo William Jones: A maioria das pessoas só estão 5% ativas.
  • 2. Um homem vivia nas imediações de um cemitério. Para chegar do trabalho a sua casa, devia caminhar umas poucas quadras e dar volta em quase a metade do muro.
    Numa manhã, pensou na perspectiva de cruzar diretamente pelo meio do cemitério. A partir de então, sempre o atravessou de manhã, mas a idéia de fazê-lo à noite não lhe era totalmente satisfatória.

    Um dia decidiu-se. Cruzou em meio das tumbas e canteiros e chegou plenamente descansado e feliz do outro lado. Esse caminho tornou-se para ele uma alegre rotina. Uma tarde, as ocupações o retiveram mais que de costume, e quando chegou em frente do cemitério já era noite. Porém ele conhecia bem o caminho, assim que, assobiando tranqüilamente uma toada, começou a cruzá-lo.
  • Não havia chegado à metade, quando imprevistamente caiu em uma cova aberta, na qual poriam no dia seguinte um caixão. Apressadamente, começou a apalpar as paredes da cova, mas não encontrava forma de trepar e sair. Finalmente, resignou-se a esperar com paciência o raiar do dia.

    Não havia passado muito tempo quando ouviu passos próximo de si, e poucos momentos depois, um segundo transeunte caía na mesma armadilha. Produziu-se um silêncio sepulcral. Depois de repor-se da emoção, o segundo cavalheiro começou a apalpar as paredes da cova. Nesse momento, sentiu-se tropeçar em alguma coisa e ouviu uma voz que lhe dizia: “Você nunca mais sairá daqui”.

    Não se sabe como, mas em poucos segundos o homem não só havia saído da cova, mas também transposto os portais do cemitério.
  • 2 – São Paulo defendia a tese de que tudo é possível. Em sua epístola aos Filipenses no capítulo 4 verso 13, ele escreveu:

    “Posso todas as coisas naquele que me fortalece”.

    Ou seja, com Deus você pode sair do buraco dos vícios.
  • III – Fatores Mentais que Anulam a Felicidade:
  • A – O Medo:

    1 – Dr. Stanley Hall, famoso psicólogo americano, estudou as fobias do medo em 1.701 pessoas.

    a – 803 tinham medo das tempestades.
    b – 483 tinham medo de cobra.
    c – 436 tinham medo de escuridão.
    d – O resto temia a velhice, a solidão, a morte, lugares fechados.
  • 2 – A maioria dos medos é supersticiosa:
    a – Deixar a tesoura aberta é sinal de morte.
    b – Saltar da cama com o pé esquerdo atrapalha o dia.
    c – 13 pessoas sentadas numa mesa, uma vai morrer.
    d – Olhar um enterro até que desapareça na esquina, leva-o a ser enterrado também.
    e – Guardar espelho quebrado atrai desgraças.
    3 – O medo arruina a saúde. Tira a serenidade e a paz.
    4 – Os que confiam em Deus não temem.
    Salmos 23 - “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte não temerei mal algum porque Tu estás comigo”.
  • B – Inveja:

    1 – Alguém dizia: Minha jovem cunhada, mãe de 4 filhos, contava de uma vizinha que tinha 8 filhos:

    - Fico admirada! A casa está sempre limpa como uma taça de prata. Como cozinheira é excelente. Costura a sua própria roupa. Suas crianças são bem educadas. E ela ainda encontra tempo para cuidar de um grupo de escoteiros. Além disso, é bonita e tem muita personalidade. Oh, não a posso agüentar!

    2 – O invejoso não é feliz e não pode sê-lo, porque sua vida gira não em torno do que tem, mas do que têm os demais.
  • C – A Ira, o ódio, o ressentimento:

    1 – O ódio deixa a pessoa esgotada, arruina o aspecto físico e encurta a vida, causando pressão alta e até ataques cardíacos.

    2 – A adrenalina segregada pelas glândulas supra-renais, dando força extraordinária para defesa, é constantemente lançada no sangue em caso de ira, e isto prejudica os rins, coração etc.
  • VI – Fatores Espirituais que Anulam a Felicidade:
  • A – Consciência culpada:

    1 – Os médicos dizem que muitas doenças como úlceras gástricas, diabetes e enfermidades do coração vêm de uma consciência culpada.
  • 2 – Certo homem, empregado de um escritório, começou a mudar de atitude em casa. Discutia com a mulher e resmungava com os filhos. Tinha desconfiança de tudo e de todos, e começou a sofrer do coração. O médico pediu que consultasse um psiquiatra e este diagnosticou:

    – O senhor sofre por causa de um sentimento de culpa, algum complexo proveniente do temor.

    – Sim... Tenho outra mulher. Tenho medo que minha esposa descubra esse engano e que meus amigos, que me consideram honesto, cheguem a sabê-lo. Como não ganho muito, luto com as finanças para sustentar duas casas. Isto vem me atormentando há vários anos.
  • A – O ser humano é uma unidade em três áreas:

    Física
    Mental
    Espiritual

    B – A felicidade é uma atitude de espírito, não depende de coisas, de fatos e das pessoas. O que fazer?
  • C – Aqui está uma fórmula para ser feliz:

    1 – Esqueça-se de você mesmo. “Tire tempo para ajudar outros e achará felicidade".

    a – Certo homem, desanimado e desesperado, encaminhou-se para um lago para tirar sua própria vida. Andando pela rua, encontrou uma menina chorando de frio e fome. Parando para ajudá-la, comprou-lhe alimentos e levou-a para casa. Então, quando se despediu, perguntou a si mesmo o que iria fazer. Auxiliando os outros, encontrou a felicidade.
  • 2 – Aceite a vida tal qual ela se apresenta, mesmo que não seja como deseja.

    3 – Viva o presente. O ontem já passou e o amanhã ainda não chegou.

    4 – Leve uma vida ativa. A preguiça é inimiga da felicidade.
  • 5 – Procure um objetivo na vida.

    “Felicidade existe sim, mas nós não a alcançamos porque está sempre onde a pomos e não a pomos onde nós estamos”.

    Vicente de Carvalho.
  • 6 – Confie em Deus.
  • “Poderemos procurar tudo o que quisermos: prazeres, aventuras, mas a felicidade só encontraremos com Cristo”. Sto. Agostinho.
  • Vídeo INSPIRE-SE é um vídeo motivacional, para abrir a palestra.
  • ×