Apresentação pesquisa

380 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
380
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
266
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação pesquisa

  1. 1. Pesquisa estadual Rio Grande do Sim Maio, 2013
  2. 2. Sobre a pesquisa
  3. 3. Com o objetivo de contribuir para o movimento Rio Grande do Sim, o Instituto Methodus realizou um estudo dividido em três etapas.
  4. 4. A primeira etapa foi uma pesquisa quantitativa na Região Metropolitana de Porto Alegre sobre: a imagem do gaúcho o desenvolvimento do Estado.
  5. 5. Esta pesquisa apontou que os moradores da Região Metropolitana de Porto Alegre: identificam o RS como um estado sempre polarizado entre ideias e valores antagônicos (82,6%) veem o gaúcho como bairrista (80,0%) pensam que o bairrismo não contribui para o desenvolvimento do Estado (65,0%)
  6. 6. A segunda etapa foi uma série de entrevistas com psicólogos, jornalistas, empresários e políticos sobre os temas que pautam o movimento Rio Grande do Sim.
  7. 7. As entrevistas em profundidade nos confirmaram algumas premissas apresentadas na primeira pesquisa quantitativa, e também, trouxeram novos elementos que nos subsidiaram na construção da pesquisa estadual.
  8. 8. “A tradição pode trazer autoestima, mas também pode ser um obstáculo para a inovação.” “Valorizamos o que é nosso. Mas, por exemplo, um artista muitas vezes precisa fazer sucesso em outro Estado para depois ser reconhecido aqui.” “Enquanto os outros Estados interagem, os gaúchos ficam achando que são autossuficientes. E isso é uma das razões do nosso atraso” “A sensação que me dá é que temos tanto orgulho daquilo que nós fazemos que às vezes acaba nos cegando para as oportunidades que existem fora daqui.” “Há um desprezo por aquilo que não é daqui. O fato de não ser daqui não pode ser uma desvantagem para quem quer entrar no Estado.” “O Estado chegou num ponto em que ele já está sendo ridicularizado.” O que dizem os entrevistados:
  9. 9. A terceira etapa deste estudo foi a pesquisa quantitativa estadual realizada em abril. Nesta pesquisa investigamos a imagem do gaúcho e o quê desta imagem é percebido nas relações do dia-a-dia.
  10. 10. Especificações técnicas
  11. 11. OBJETIVOS Apontar as características mais identificadas nos gaúchos; Testar as atitudes/preceitos do Rio Grande do Sim; AMOSTRA 1500 entrevistas em 25 municípios do Rio Grande do Sul. MARGEM DE ERRO 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos
  12. 12. Perfil dos entrevistados
  13. 13. Masculino 48.8% Feminino 51.2% Sexo
  14. 14. 16.6% 23.3% 20.7% 20.2% 19.2% Até 25 25-34 35-44 45-54 55 e mais Idade
  15. 15. 45.1% 34.9% 20.0% Ensino Fundamental Ensino Médio Ensino Superior Escolaridade
  16. 16. 25.6% 37.6% 20.6% 6.7% 9.5% Até 2 s.m. Entre 2 e 5 s.m. Entre 5 e 10 s.m. Entre 10 e 15 s.m. 15 ou mais Renda
  17. 17. Características dos gaúchos
  18. 18. Durante a análise, observamos que há homogeneidade no posicionamento dos entrevistados. As tabelas de correlação não apontaram nenhuma diferença significativa entre homens e mulheres, jovens e mais velhos, Grande Porto Alegre e Interior.
  19. 19. Pedimos que o entrevistado apontasse o quanto identificava as características apresentadas com o gaúcho. O entrevistado utilizou uma escala de 1 a 7, onde 1 significa Não identifica e 7 Identifica muito.
  20. 20. 89.0% 78.1% 76.5% 74.7% 74.2% 70.5% 70.2% 65.0% 62.3% 6.9% 14.3% 16.6% 14.7% 15.1% 20.3% 13.2% 23.7% 24.4% 4.1% 7.6% 6.8% 10.6% 10.6% 9.3% 16.5% 11.4% 13.3% 0.0% 10.0% 20.0% 30.0% 40.0% 50.0% 60.0% 70.0% 80.0% 90.0% 100.0% Identifica Identifica em parte Não identifica
  21. 21. Pedimos que o entrevistado apontasse seu grau de concordância com as afirmações. Logo em seguida, perguntamos se o entrevistado percebe o comportamento da afirmativa no seu dia-a-dia. Para indicar o grau de concordância, o entrevistado utilizou uma escala de 1 a 5, onde 1 significa Discordo totalmente e 5 Concordo totalmente. Para indicar a frequência da percepção do comportamento, o entrevistado utilizou uma escala onde 1 significa Nunca e 5 Sempre.
  22. 22. As entrevistas em profundidade também subsidiaram a construção das afirmações testadas na pesquisa.
  23. 23. “O ambiente de negócios em outros estados é muito diferente. Muito mais direto, mais objetivo, menos rançoso” “Eu não acho que somos politizados, nós somos briguentos” “Aqui no estado, quando uma pessoa começa a despontar os outros puxam pra baixo” “Criamos essa cultura de que o que é daqui é melhor e isso se retroalimenta.” “Eu tenho a impressão que a gente tá sempre dando a volta e não sai do lugar...” “Um estado que comemora uma revolução que perdeu, e perdeu feio! Realmente somos muito diferentes....” O que dizem os entrevistados:
  24. 24. 23.1% 11.1% 65.8% Discorda Nem discorda, nem concorda Concorda O que é daqui é melhor. Concorda com a afirmação?
  25. 25. O que é daqui é melhor. Percebe este comportamento no dia-a-dia? Não percebe no dia-a-dia 17.6% Percebe pouco no dia-a-dia 30.6% Percebe no dia-a-dia 51.8%
  26. 26. 30.3% 6.9% 62.9% Discorda Nem discorda, nem concorda Concorda Os gaúchos costumam dizer que sua nacionalidade é gaúcha e não brasileira. Concorda com a afirmação?
  27. 27. Não percebe no dia-a-dia 31.5% Percebe pouco no dia-a-dia 24.8% Percebe no dia-a-dia 48.6% Os gaúchos costumam dizer que sua nacionalidade é gaúcha e não brasileira. Percebe este comportamento no dia-a-dia?
  28. 28. 24.1% 10.9% 64.9% Discorda Nem discorda, nem concorda Concorda Durante a discussão de um assunto polêmico, os gaúchos ficam mais preocupados em defender seu ponto de vista do que ouvir as opiniões contrárias as suas. Concorda com a afirmação?
  29. 29. Não percebe no dia-a-dia 24.5% Percebe pouco no dia-a-dia 36.3% Percebe no dia-a-dia 39.2% Durante a discussão de um assunto polêmico, os gaúchos ficam mais preocupados em defender seu ponto de vista do que ouvir as opiniões contrarias as suas. Percebe este comportamento no dia-a-dia?
  30. 30. 34.9% 14.8% 50.4% Discorda Nem discorda, nem concorda Concorda Os gaúchos não conseguem construir soluções coletivas para os problemas do Estado porque não conseguem chegar num consenso. É mais fácil "ser do não", já que o "sim" é trocar ideias. Concorda com a afirmação?
  31. 31. Não percebe no dia-a-dia 31.7% Percebe pouco no dia- a-dia 42.9% Percebe no dia-a-dia 25.3% Os gaúchos não conseguem construir soluções coletivas para os problemas do Estado porque não conseguem chegar num consenso. É mais fácil "ser do não", já que o "sim" é trocar ideias. Percebe este comportamento no dia-a-dia?
  32. 32. 43.6% 13.4% 43.0% Discorda Nem discorda, nem concorda Concorda Os gaúchos não conseguem trabalhar numa só direção, a favor do desenvolvimento do Estado porque somos muito briguentos, somos sempre do contra. Concorda com a afirmação?
  33. 33. Não percebe no dia-a-dia 27.8% Percebe pouco no dia- a-dia 46.0% Percebe no dia-a-dia 26.2% Os gaúchos não conseguem trabalhar numa só direção, a favor do desenvolvimento do Estado porque somos muito briguentos, somos sempre do contra. Percebe este comportamento no dia-a-dia?
  34. 34. 44.8% 12.3% 42.9% Discorda Nem discorda, nem concorda Concorda Durante uma negociação, os gaúchos se preocupam mais com o que o outro pode estar ganhando do que em fechar um bom negócio. Concorda com a afirmação?
  35. 35. Não percebe no dia-a-dia 42.6% Percebe pouco no dia-a-dia 34.8% Percebe no dia-a-dia 22.6% Durante uma negociação, os gaúchos se preocupam mais com o que o outro pode estar ganhando do que em fechar um bom negócio. Percebe este comportamento no dia-a-dia?
  36. 36. Considerações
  37. 37. As características mais identificadas pela população nos gaúchos, são as que estão mais relacionadas ao estereótipo: apegado a tradições, conservador, negociador e bairrista. E o comportamento mais apontado e percebido nas relações do dia-a-dia é “O que é daqui é melhor”.

×