SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
FORMAÇÃO TECNOLÓGICA
Rik Página 1
1.2 Hormonas Vegetais.
As hormonas vegetais, denominadas de fito-hormonas, são substâncias
orgânicas produzidas em células, tecidos ou órgãos vegetais e que funcionam
como agentes reguladores, induzindo modificações, fisiológicas e/ou anatómicas,
nos seus locais de ação.
As fito-hormonas são eficazes em concentrações relativamente baixas.
Os efeitos das hormonas vegetais são variáveis, não produzindo uma resposta
sempre idêntica, dependendo a sua ação de diversos fatores, quer intrínsecos à
planta (ex. concentração da hormona; tipo de órgão em que atua; interação
com outras hormonas), quer provenientes do meio ambiente.
As hormonas vegetais desempenham um papel importante no desenvolvimento
da planta e algumas são mesmo fundamentais para a viabilidade destes
organismos, como é o caso das auxinas e das citocininas.
Os principais grupos de substâncias que funcionam como fito-hormonas são as auxinas,
as citocininas, o etileno, as giberelinas e o ácido abcísico. Outros
compostos como o ácido salicílico, os brassinosteróides e o jasmonato, atuam
também como hormonas vegetais.
Diversas hormonas vegetais têm sido produzidas em laboratório, sendo aplicadas
artificialmente nas culturas, de forma a obter efeitos desejados, como indução
da floração, promoção do crescimento ou formação de frutos.
FORMAÇÃO TECNOLÓGICA
Rik Página 2
O crescimento e o florescimento das plantas devem-se a mecanismos biológicos, que na
agricultura demonstram ser fatores muito importantes.
Hormonas vegetais, compostos orgânicos produzidos por plantas, geralmente em um
local diferente daquele onde são usados. Tais hormonas, em baixas concentrações,
regulam o crescimento e as reações fisiológicas das plantas.
Por exemplo:
As auxinas e giberelinas pulverizadas nas culturas, estas substâncias provocam
a floração simultânea de plantações de abacaxi, evitam a queda prematura de laranjas e
permitem a formação de uvas sem sementes. Prolongam o tempo de armazenamento das
batatas.
Os tomates são colhidos ainda verdes, mas são pulverizados com etileno, quando
chegados as prateleiras dos mercados, para amadurecerem. Isto para o tomate ter uma
melhor qualidade.
A utilização de hormonas vegetais, como herbicidas seletivos: alguns deles, como a 2,4
- D (ácido diclorofenoxiacético, uma auxina sintética) são inócuos para plantações de
arroz, trigo, centeio, no entanto, destroem ervas daninhas de folhas largas como picões,
dente-de-leão...
Recentemente, uma grande quantidade de hormonas vegetais foi sintetizada e alguns são
usados comercialmente para matar ervas daninhas ou cultivar frutas.
Por vezes, são utilizadas grandes doses de hormonas para provocar a queda prematura
de alguns frutos, como em macieiras e oliveiras de forma a reduzir o número de frutos, e
assim, os que restam crescem maiores.
Deste modo, a agricultura intensiva utiliza compostos químicos, nomeadamente fito-
hormonas sintéticas, resultando daí preços mais baixos e uma maior quantidade de
alimentos.
Contudo...
O aprofundamento do estudo das hormonas também trouxe desvantagens para a
agricultura
FORMAÇÃO TECNOLÓGICA
Rik Página 3
Aplicações das hormonas Vegetais =D
As hormonas vegetais podem ter variadíssimas aplicações, por exemplo, como as
auxinas estimulam o desenvolvimento das raízes mesmo em caules já cortados são
utilizadas em horticultura e floricultura, bem como no desenvolvimento dos frutos.
As giberelinas são também utilizadas por muitos agricultores para obter frutos de maior
tamanho, como as uvas. A gaillardia pulchella é um exemplo da aplicação das
giberelinas, pois na presença das mesmas vai atingir um grande desenvolvimento, já que
estimulam o alongamento das células e a divisão celular, provocando assim o
alongamento do caule.
As citocininas são muito utilizadas para retardar a degradação de um ramo de uma
planta, quando este é cortado, por isso é que se pulveriza com citocininas para que ele se
mantenha por muito mais tempo. Deste modo, para que a planta do tabaco, Nicotina
tabacum, não evidencie sinas de senescência (degradação) é manipulada geneticamente
com a introdução de um gene que determina a produção de citocininas para durar mais
tempo.
O Etileno é responsável, sobretudo, pelo amadurecimento dos frutos e a queda das
folhas. Sendo os tomates e as bananas frutos de difícil transporte e manipulação, quando
maduros, são colhidos ainda verdes e mais tarde pulverizados com etileno de forma a
promover o seu amadurecimento.
Por fim temos o Ácido abcísico que inibe o crescimento e promove a dormência nas
plantas bloqueando a germinação de sementes. Deste modo, é aplicado por exemplo
numa espiga de milho para que este bloqueie a germinação dos grãos.
Como acabamos de ver as hormonas vegetais têm um importante uso na agricultura,
floricultura, horticultura etc., sendo por isso muito importantes na atualidade.
FORMAÇÃO TECNOLÓGICA
Rik Página 4
- Breve descrição e modo e local de actuação das hormonas vegetais.
http://www.infopedia.pt/$hormonas-vegetais
http://jmhormonasvegetais10c.blogspot.pt/
http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/biologia/biologia_trabalh
os/hormonasvegetais.htm
http://www.slideshare.net/crisvit/hormonas-vegetais-1509904
- Noção de ciclo vegetativo. Aplicações práticas.
http://www.infoescola.com/bioquimica/hormonios-vegetais/
- Hormonas de enraizamento. Aplicações práticas.
http://dasementearvore.blogspot.pt/2011/01/como-fazer-hormonas-de-
enraizamento.html
- Hormonas ananicantes. Aplicações práticas.
http://pt.scribd.com/doc/96800534/Regalis-O-novo-regulador-de-crescimento-em-
pomoideas
Muito obrigado pela vossa atenção, que é como
quem diz por terem paciência para me aturar.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Hormonio vegetal 2011_alunos
Hormonio vegetal 2011_alunosHormonio vegetal 2011_alunos
Hormonio vegetal 2011_alunos
Ivanise Amaral
 
Ppt 2 RegulaçãO Nos Seres Vivos (Hormonas Vegetais Parte Ii)
Ppt 2   RegulaçãO Nos Seres Vivos (Hormonas Vegetais   Parte Ii)Ppt 2   RegulaçãO Nos Seres Vivos (Hormonas Vegetais   Parte Ii)
Ppt 2 RegulaçãO Nos Seres Vivos (Hormonas Vegetais Parte Ii)
Nuno Correia
 
B13 hormonas vegetais
B13   hormonas vegetaisB13   hormonas vegetais
B13 hormonas vegetais
Nuno Correia
 
Hormonas vegetais %2890 min%29
Hormonas vegetais %2890 min%29Hormonas vegetais %2890 min%29
Hormonas vegetais %2890 min%29
Pelo Siro
 
Aula: Hormônios vegetais (Power Point)
Aula: Hormônios vegetais (Power Point)Aula: Hormônios vegetais (Power Point)
Aula: Hormônios vegetais (Power Point)
Bio
 
Aprsentação fito hormonas_rita
Aprsentação fito hormonas_ritaAprsentação fito hormonas_rita
Aprsentação fito hormonas_rita
Pelo Siro
 
Regulação hormonal nas plantas
Regulação hormonal nas plantasRegulação hormonal nas plantas
Regulação hormonal nas plantas
margaridabt
 
Hormônios vegetais (1)
Hormônios vegetais (1)Hormônios vegetais (1)
Hormônios vegetais (1)
paramore146
 

Mais procurados (20)

Hormônios vegetais ou fitormônios
Hormônios vegetais ou fitormôniosHormônios vegetais ou fitormônios
Hormônios vegetais ou fitormônios
 
Frente 3 módulo 12 Hormônios Vegetais Auxinas Tropismos
Frente 3 módulo 12 Hormônios Vegetais Auxinas TropismosFrente 3 módulo 12 Hormônios Vegetais Auxinas Tropismos
Frente 3 módulo 12 Hormônios Vegetais Auxinas Tropismos
 
Hormônios vegetais
Hormônios vegetaisHormônios vegetais
Hormônios vegetais
 
Hormonio vegetal 2011_alunos
Hormonio vegetal 2011_alunosHormonio vegetal 2011_alunos
Hormonio vegetal 2011_alunos
 
Ppt 2 RegulaçãO Nos Seres Vivos (Hormonas Vegetais Parte Ii)
Ppt 2   RegulaçãO Nos Seres Vivos (Hormonas Vegetais   Parte Ii)Ppt 2   RegulaçãO Nos Seres Vivos (Hormonas Vegetais   Parte Ii)
Ppt 2 RegulaçãO Nos Seres Vivos (Hormonas Vegetais Parte Ii)
 
Hormonas Vegetais, Fitormonas, Ácido Abscísico e Etileno
Hormonas Vegetais, Fitormonas, Ácido Abscísico e EtilenoHormonas Vegetais, Fitormonas, Ácido Abscísico e Etileno
Hormonas Vegetais, Fitormonas, Ácido Abscísico e Etileno
 
B13 hormonas vegetais
B13   hormonas vegetaisB13   hormonas vegetais
B13 hormonas vegetais
 
Hormonas vegetais %2890 min%29
Hormonas vegetais %2890 min%29Hormonas vegetais %2890 min%29
Hormonas vegetais %2890 min%29
 
Fitormonios
FitormoniosFitormonios
Fitormonios
 
Aula: Hormônios vegetais (Power Point)
Aula: Hormônios vegetais (Power Point)Aula: Hormônios vegetais (Power Point)
Aula: Hormônios vegetais (Power Point)
 
Aprsentação fito hormonas_rita
Aprsentação fito hormonas_ritaAprsentação fito hormonas_rita
Aprsentação fito hormonas_rita
 
Hormonas vegetais
Hormonas vegetaisHormonas vegetais
Hormonas vegetais
 
Regulação hormonal nas plantas
Regulação hormonal nas plantasRegulação hormonal nas plantas
Regulação hormonal nas plantas
 
Mov veg e hormônios 17092012
Mov veg e hormônios  17092012Mov veg e hormônios  17092012
Mov veg e hormônios 17092012
 
Hormônios Vegetais
Hormônios VegetaisHormônios Vegetais
Hormônios Vegetais
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Fitormônios
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre FitormôniosSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Fitormônios
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Fitormônios
 
Hormonios vegetais
Hormonios vegetaisHormonios vegetais
Hormonios vegetais
 
2º Ano - Hormônios vegetais - Fitormônios
2º Ano - Hormônios vegetais - Fitormônios2º Ano - Hormônios vegetais - Fitormônios
2º Ano - Hormônios vegetais - Fitormônios
 
Hormonios vegetais
Hormonios vegetaisHormonios vegetais
Hormonios vegetais
 
Hormônios vegetais (1)
Hormônios vegetais (1)Hormônios vegetais (1)
Hormônios vegetais (1)
 

Semelhante a 6 morfologia vegetal_hormonas

Utilização de metabólitos secundários no cultivo orgânico
Utilização de metabólitos secundários no cultivo orgânicoUtilização de metabólitos secundários no cultivo orgânico
Utilização de metabólitos secundários no cultivo orgânico
DeyvidV
 
Apostila Plantas Medicinais
Apostila Plantas MedicinaisApostila Plantas Medicinais
Apostila Plantas Medicinais
kabirin
 

Semelhante a 6 morfologia vegetal_hormonas (20)

FISIOLOGIA VEGETAL (1).pptx
FISIOLOGIA VEGETAL (1).pptxFISIOLOGIA VEGETAL (1).pptx
FISIOLOGIA VEGETAL (1).pptx
 
Hormônios vegetais e suas principais funções
Hormônios vegetais e suas principais funçõesHormônios vegetais e suas principais funções
Hormônios vegetais e suas principais funções
 
Fitormônios
FitormôniosFitormônios
Fitormônios
 
Condução de Seiva Bio
Condução de Seiva Bio Condução de Seiva Bio
Condução de Seiva Bio
 
hormoniosvegetais.ppt
hormoniosvegetais.ppthormoniosvegetais.ppt
hormoniosvegetais.ppt
 
Hormônios e defesa vegetal
Hormônios e defesa vegetalHormônios e defesa vegetal
Hormônios e defesa vegetal
 
Aula hormoniosvegetais 2017 1
Aula hormoniosvegetais 2017 1Aula hormoniosvegetais 2017 1
Aula hormoniosvegetais 2017 1
 
Hormonas vegetais
Hormonas vegetaisHormonas vegetais
Hormonas vegetais
 
Etileno
EtilenoEtileno
Etileno
 
principios ativos em plantas medicinais .pdf
principios ativos em plantas medicinais .pdfprincipios ativos em plantas medicinais .pdf
principios ativos em plantas medicinais .pdf
 
Utilização de metabólitos secundários no cultivo orgânico
Utilização de metabólitos secundários no cultivo orgânicoUtilização de metabólitos secundários no cultivo orgânico
Utilização de metabólitos secundários no cultivo orgânico
 
Acção das fitohormonas na agricultura
Acção das fitohormonas na agriculturaAcção das fitohormonas na agricultura
Acção das fitohormonas na agricultura
 
Bioquímica e Fisiologia Pós-colheita.pdf
Bioquímica e Fisiologia Pós-colheita.pdfBioquímica e Fisiologia Pós-colheita.pdf
Bioquímica e Fisiologia Pós-colheita.pdf
 
P200 - Plantar
P200 - PlantarP200 - Plantar
P200 - Plantar
 
Apostila Plantas Medicinais
Apostila Plantas MedicinaisApostila Plantas Medicinais
Apostila Plantas Medicinais
 
Fitoterapia módulo ii
Fitoterapia   módulo iiFitoterapia   módulo ii
Fitoterapia módulo ii
 
Hormonios.vegetais
Hormonios.vegetaisHormonios.vegetais
Hormonios.vegetais
 
O Livro Dos Sucos
O Livro Dos SucosO Livro Dos Sucos
O Livro Dos Sucos
 
Uso de produtos biológicos, hormonais e bio estimulantes no cafeeiro luiz amé...
Uso de produtos biológicos, hormonais e bio estimulantes no cafeeiro luiz amé...Uso de produtos biológicos, hormonais e bio estimulantes no cafeeiro luiz amé...
Uso de produtos biológicos, hormonais e bio estimulantes no cafeeiro luiz amé...
 
Hormônios Vegetais
Hormônios VegetaisHormônios Vegetais
Hormônios Vegetais
 

Mais de rrodrigues57

O estudo dos solos
O estudo dos solosO estudo dos solos
O estudo dos solos
rrodrigues57
 
3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas
rrodrigues57
 
5 morfologia vegetal_sementes
5 morfologia vegetal_sementes5 morfologia vegetal_sementes
5 morfologia vegetal_sementes
rrodrigues57
 
4 morfologia vegetal_flores
4 morfologia vegetal_flores4 morfologia vegetal_flores
4 morfologia vegetal_flores
rrodrigues57
 
3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas
rrodrigues57
 
2 morfologia vegetal_caule
2 morfologia vegetal_caule2 morfologia vegetal_caule
2 morfologia vegetal_caule
rrodrigues57
 
1 morfologia vegetal_raiz
1 morfologia vegetal_raiz1 morfologia vegetal_raiz
1 morfologia vegetal_raiz
rrodrigues57
 
Grelha de avaliação
Grelha de avaliaçãoGrelha de avaliação
Grelha de avaliação
rrodrigues57
 
Grelha de avaliação
Grelha de avaliaçãoGrelha de avaliação
Grelha de avaliação
rrodrigues57
 
Aromaticas pesquisa orientada
Aromaticas pesquisa orientadaAromaticas pesquisa orientada
Aromaticas pesquisa orientada
rrodrigues57
 
Aromaticas pesquisa orientada
Aromaticas pesquisa orientadaAromaticas pesquisa orientada
Aromaticas pesquisa orientada
rrodrigues57
 

Mais de rrodrigues57 (14)

O estudo dos solos
O estudo dos solosO estudo dos solos
O estudo dos solos
 
3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas
 
5 morfologia vegetal_sementes
5 morfologia vegetal_sementes5 morfologia vegetal_sementes
5 morfologia vegetal_sementes
 
4 morfologia vegetal_flores
4 morfologia vegetal_flores4 morfologia vegetal_flores
4 morfologia vegetal_flores
 
3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas3 morfologia vegetal_folhas
3 morfologia vegetal_folhas
 
2 morfologia vegetal_caule
2 morfologia vegetal_caule2 morfologia vegetal_caule
2 morfologia vegetal_caule
 
1 morfologia vegetal_raiz
1 morfologia vegetal_raiz1 morfologia vegetal_raiz
1 morfologia vegetal_raiz
 
Grelha de avaliação
Grelha de avaliaçãoGrelha de avaliação
Grelha de avaliação
 
Grelha de avaliação
Grelha de avaliaçãoGrelha de avaliação
Grelha de avaliação
 
Aromaticas pesquisa orientada
Aromaticas pesquisa orientadaAromaticas pesquisa orientada
Aromaticas pesquisa orientada
 
Aromaticas pesquisa orientada
Aromaticas pesquisa orientadaAromaticas pesquisa orientada
Aromaticas pesquisa orientada
 
Reflexão
ReflexãoReflexão
Reflexão
 
Reflexão
ReflexãoReflexão
Reflexão
 
Pãezinhos
PãezinhosPãezinhos
Pãezinhos
 

Último

Último (20)

livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
08-05 - Atividade de língua Portuguesa.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptxSismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
Sismologia_7ºano_causas e consequencias.pptx
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 

6 morfologia vegetal_hormonas

  • 1. FORMAÇÃO TECNOLÓGICA Rik Página 1 1.2 Hormonas Vegetais. As hormonas vegetais, denominadas de fito-hormonas, são substâncias orgânicas produzidas em células, tecidos ou órgãos vegetais e que funcionam como agentes reguladores, induzindo modificações, fisiológicas e/ou anatómicas, nos seus locais de ação. As fito-hormonas são eficazes em concentrações relativamente baixas. Os efeitos das hormonas vegetais são variáveis, não produzindo uma resposta sempre idêntica, dependendo a sua ação de diversos fatores, quer intrínsecos à planta (ex. concentração da hormona; tipo de órgão em que atua; interação com outras hormonas), quer provenientes do meio ambiente. As hormonas vegetais desempenham um papel importante no desenvolvimento da planta e algumas são mesmo fundamentais para a viabilidade destes organismos, como é o caso das auxinas e das citocininas. Os principais grupos de substâncias que funcionam como fito-hormonas são as auxinas, as citocininas, o etileno, as giberelinas e o ácido abcísico. Outros compostos como o ácido salicílico, os brassinosteróides e o jasmonato, atuam também como hormonas vegetais. Diversas hormonas vegetais têm sido produzidas em laboratório, sendo aplicadas artificialmente nas culturas, de forma a obter efeitos desejados, como indução da floração, promoção do crescimento ou formação de frutos.
  • 2. FORMAÇÃO TECNOLÓGICA Rik Página 2 O crescimento e o florescimento das plantas devem-se a mecanismos biológicos, que na agricultura demonstram ser fatores muito importantes. Hormonas vegetais, compostos orgânicos produzidos por plantas, geralmente em um local diferente daquele onde são usados. Tais hormonas, em baixas concentrações, regulam o crescimento e as reações fisiológicas das plantas. Por exemplo: As auxinas e giberelinas pulverizadas nas culturas, estas substâncias provocam a floração simultânea de plantações de abacaxi, evitam a queda prematura de laranjas e permitem a formação de uvas sem sementes. Prolongam o tempo de armazenamento das batatas. Os tomates são colhidos ainda verdes, mas são pulverizados com etileno, quando chegados as prateleiras dos mercados, para amadurecerem. Isto para o tomate ter uma melhor qualidade. A utilização de hormonas vegetais, como herbicidas seletivos: alguns deles, como a 2,4 - D (ácido diclorofenoxiacético, uma auxina sintética) são inócuos para plantações de arroz, trigo, centeio, no entanto, destroem ervas daninhas de folhas largas como picões, dente-de-leão... Recentemente, uma grande quantidade de hormonas vegetais foi sintetizada e alguns são usados comercialmente para matar ervas daninhas ou cultivar frutas. Por vezes, são utilizadas grandes doses de hormonas para provocar a queda prematura de alguns frutos, como em macieiras e oliveiras de forma a reduzir o número de frutos, e assim, os que restam crescem maiores. Deste modo, a agricultura intensiva utiliza compostos químicos, nomeadamente fito- hormonas sintéticas, resultando daí preços mais baixos e uma maior quantidade de alimentos. Contudo... O aprofundamento do estudo das hormonas também trouxe desvantagens para a agricultura
  • 3. FORMAÇÃO TECNOLÓGICA Rik Página 3 Aplicações das hormonas Vegetais =D As hormonas vegetais podem ter variadíssimas aplicações, por exemplo, como as auxinas estimulam o desenvolvimento das raízes mesmo em caules já cortados são utilizadas em horticultura e floricultura, bem como no desenvolvimento dos frutos. As giberelinas são também utilizadas por muitos agricultores para obter frutos de maior tamanho, como as uvas. A gaillardia pulchella é um exemplo da aplicação das giberelinas, pois na presença das mesmas vai atingir um grande desenvolvimento, já que estimulam o alongamento das células e a divisão celular, provocando assim o alongamento do caule. As citocininas são muito utilizadas para retardar a degradação de um ramo de uma planta, quando este é cortado, por isso é que se pulveriza com citocininas para que ele se mantenha por muito mais tempo. Deste modo, para que a planta do tabaco, Nicotina tabacum, não evidencie sinas de senescência (degradação) é manipulada geneticamente com a introdução de um gene que determina a produção de citocininas para durar mais tempo. O Etileno é responsável, sobretudo, pelo amadurecimento dos frutos e a queda das folhas. Sendo os tomates e as bananas frutos de difícil transporte e manipulação, quando maduros, são colhidos ainda verdes e mais tarde pulverizados com etileno de forma a promover o seu amadurecimento. Por fim temos o Ácido abcísico que inibe o crescimento e promove a dormência nas plantas bloqueando a germinação de sementes. Deste modo, é aplicado por exemplo numa espiga de milho para que este bloqueie a germinação dos grãos. Como acabamos de ver as hormonas vegetais têm um importante uso na agricultura, floricultura, horticultura etc., sendo por isso muito importantes na atualidade.
  • 4. FORMAÇÃO TECNOLÓGICA Rik Página 4 - Breve descrição e modo e local de actuação das hormonas vegetais. http://www.infopedia.pt/$hormonas-vegetais http://jmhormonasvegetais10c.blogspot.pt/ http://www.notapositiva.com/trab_estudantes/trab_estudantes/biologia/biologia_trabalh os/hormonasvegetais.htm http://www.slideshare.net/crisvit/hormonas-vegetais-1509904 - Noção de ciclo vegetativo. Aplicações práticas. http://www.infoescola.com/bioquimica/hormonios-vegetais/ - Hormonas de enraizamento. Aplicações práticas. http://dasementearvore.blogspot.pt/2011/01/como-fazer-hormonas-de- enraizamento.html - Hormonas ananicantes. Aplicações práticas. http://pt.scribd.com/doc/96800534/Regalis-O-novo-regulador-de-crescimento-em- pomoideas Muito obrigado pela vossa atenção, que é como quem diz por terem paciência para me aturar.