1
CE@D/ETB
Laboratório I
Janduí Farias Mendes
Escola Técnica de Brasília
Brasília-DF
2013
2
CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES
Laboratório I
Professor Janduí Farias Mendes
ESCOLA TÉCNICA DE BRASÍLIA
Brasília – DF
...
3
2013
Prezado estudante,
Bem-vindo a Rede e-Tec Brasil!
Você faz parte de uma rede nacional pública de ensino, a Escola T...
4
Os ícones funcionam como elementos gráficos utilizados para facilitar a organização e
a leitura do texto, bem como solic...
5
PALAVRAS DO PROFESSOR
AULA 01 - Potência de Dez e Notação Científica
AULA 02 - Conhecendo o Multímetro Analógico
AULA 03...
6
Prezado (a) aluno (a), bem-vindo (a) ao estudo online da disciplina de Laboratório I.
A educação online é uma demanda da...
7
2.1 - OBJETIVO
- Conhecer as partes e as funções do multímetro analógico.
- Interpretar a escala de resistência, tensão ...
8
A figura abaixo representa a marca (MINIPA) e o modelo (ET-2022A)1
do
multímetro ANALÓGICO que utilizaremos em nossas at...
9
O multímetro é acompanhado por dois cabos (PRETO e VERMELHO)
que são denominados de PONTAS DE PROVA, como mostra a figur...
10
Observe na figura abaixo que a escala do Ohmímetro cresce da direita
para a esquerda (0, 1, 2, 5, 10, 20, 30, 50, 100, ...
11
Dessa forma, cada TRAÇO do intervalo de 20 a 30 da escala do
OHMÍMETRO vale 2. O mesmo raciocínio deve ser empregado pa...
12
Como outro exemplo, vamos fazer a leitura, na escala de
RESISTÊNCIA, do VALOR OBSERVADO (VO) na figura abaixo.
Observe ...
13
Observe na figura anterior que, por ser uma escala LINEAR, todos os
INTERVALOS de cada um dos três fundos de escala têm...
14
Exemplo 02: Fazer a leitura do VALOR OBSERVADO (VO) utilizando o
FUNDO DE ESCALA 50.
Observe que o ponteiro está na SEX...
15
2.6 - EXERCÍCIOS
01 – Faça a leitura do VALOR OBSERVAOD (VO) na escala do Ohmímetro
(Ω).
02 – Faça a leitura do VALOR O...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 02 conhecendo o multímetro analógico(1)

3.777 visualizações

Publicada em

Multímetro

Publicada em: Engenharia
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.777
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
115
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 02 conhecendo o multímetro analógico(1)

  1. 1. 1 CE@D/ETB Laboratório I Janduí Farias Mendes Escola Técnica de Brasília Brasília-DF 2013
  2. 2. 2 CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES Laboratório I Professor Janduí Farias Mendes ESCOLA TÉCNICA DE BRASÍLIA Brasília – DF 2013
  3. 3. 3 2013 Prezado estudante, Bem-vindo a Rede e-Tec Brasil! Você faz parte de uma rede nacional pública de ensino, a Escola Técnica Aberta do Brasil, instituída pelo Decreto nº 6.301, de 12 de dezembro 2007, com o objetivo de democratizar o acesso ao ensino técnico público, na modalidade a distância. A educação a distância no nosso país, de dimensões continentais e grande diversidade regional e cultural, longe de distanciar, aproxima as pessoas ao garantir acesso à educação de qualidade, e promover o fortalecimento da formação de jovens moradores de regiões distantes dos grandes centros geograficamente ou economicamente. A Rede e-Tec Brasil leva os cursos técnicos a locais distantes das instituições de ensino e para a periferia das grandes cidades, incentivando os jovens a concluir o ensino médio. Os cursos são ofertados pelas instituições públicas de ensino e o atendimento ao estudante é realizado em escolas-polo integrantes das redes públicas municipais e estaduais. O Ministério da Educação, as instituições públicas de ensino técnico, seus servidores técnicos e professores acreditam que uma educação profissional qualificada – integradora do ensino médio e educação técnica, – é capaz de promover o cidadão com capacidades para produzir, mas também com autonomia diante das diferentes dimensões da realidade: cultural, social, familiar, esportiva, política e ética. Nós acreditamos em você! Desejamos sucesso na sua formação profissional! Ministério da Educação Apresentação e-Tec Brasil – CE@D/ETB
  4. 4. 4 Os ícones funcionam como elementos gráficos utilizados para facilitar a organização e a leitura do texto, bem como solicitar exercícios e atividades complementares. Veja a função de cada um deles: Atenção: Mostra pontos relevantes encontrados no texto. Saiba mais: Oferece novas informações que enriquecem o assunto como “curiosidades” ou notícias recentes relacionadas ao tema estudado. Glossário: Utilizado para definir um termo, palavra ou expressão utilizada no texto. Mídias Integradas: Indica livros, filmes, músicas, sites, programas de TV, ou qualquer outra fonte de informação relacionada ao conteúdo apresentado. Pratique: Indica exercícios e/ou Atividades Complementares que você deve realizar. Resumo: Traz uma síntese das ideias mais importantes apresentadas no texto/aula. Avaliação: Indica Atividades de Avaliação de Aprendizagem da aula. Indicação de ícones
  5. 5. 5 PALAVRAS DO PROFESSOR AULA 01 - Potência de Dez e Notação Científica AULA 02 - Conhecendo o Multímetro Analógico AULA 03 - Medida de Resistência Elétrica AULA 04 - Medida de Tensão Elétrica AULA 05 - Medida de Corrente Elétrica AULA 06 - Lei de Ohm e Potência Elétrica AULA 07 - Associação de Resistores em SÉRIE AULA 08 - Associação de Resistores em PARALELO AULA 09 - Teorema da Superposição AULA 10 - Leis de Kirchhoff REFERÊNCIAS SUMÁRIO
  6. 6. 6 Prezado (a) aluno (a), bem-vindo (a) ao estudo online da disciplina de Laboratório I. A educação online é uma demanda da sociedade da informação e da era digital. A presença do computador no cotidiano das pessoas constitui novas práticas de comunicação: - e-mails, blogs, comercialização de produtos, jornalismo online, redes sociais, cursos -, que inseridas na formação do técnico propicia a sintonia e a interatividade com o nosso tempo. Neste contexto, privilegiar o conhecimento sobre Laboratório de Eletricidade I, na formação técnico-profissionalizante, torna-se fundamental para o curso de Telecomunicações e apresenta-se como grande diferencial do perfil profissional que o mercado de trabalho globalizado necessita. Para iniciar a sua participação e exploração em nosso ambiente virtual, conheça sobre o conteúdo a ser estudado neste período em que estaremos juntos: acesse o Plano de Ensino do Componente Curricular e fique sabendo sobre a organização dos temas, as competências e habilidades, os critérios de avaliação e o cronograma de atividades. A carga horária da disciplina é de 34 horas, cabendo a você administrar o tempo conforme a sua disponibilidade. Mas, lembre-se, há prazo para a realização das atividades avaliativas propostas, bem como, para a conclusão da disciplina. Os conteúdos foram organizados em unidades de estudo - subdivididas em aulas-, de forma didática e objetiva. Os temas serão abordados por meio textos dos cadernos de estudos, vídeos e textos básicos, com questões para reflexão e produção de material que farão parte da avaliação da disciplina; serão indicadas, também, fontes de consulta para aprofundar os estudos com leituras e pesquisas complementares. Conto com a participação colaborativa e dialógica em nosso ciberespaço. Aqui, somos autores e coautores de saberes e conhecimentos, engajados em um projeto comprometido com a educação de qualidade. Desejo a você um bom curso! PALAVRAS DO PROFESSOR
  7. 7. 7 2.1 - OBJETIVO - Conhecer as partes e as funções do multímetro analógico. - Interpretar a escala de resistência, tensão e corrente do multímetro. - Compreender os símbolos utilizados no multímetro. 2.2 - MATERIAL - Multímetro analógico (modelo ET-2022A ou ET-2022B da Minipa). 2.3 - O MULTÍMETRO ANALÓGICO O Multímetro é um instrumento de medida que pode funcionar como Ohmímetro (medida de RESISTÊNCIA elétrica), como Voltímetro (medida de TENSÃO elétrica) ou como Amperímetro (medida CORRENTE elétrica). Existem dois tipos de Multímetros, os analógicos e os digitais. O Multímetro analógico tem um painel com várias escalas de medida. Nele, a leitura da medida é feita por meio de um ponteiro. Já no multímetro digital a leitura é feita diretamente no display. Note que é muito mais fácil fazer a leitura das medidas com o multímetro digital. AULA 02 – CONHECENDO O MULTÍMETRO ANALÓGICO
  8. 8. 8 A figura abaixo representa a marca (MINIPA) e o modelo (ET-2022A)1 do multímetro ANALÓGICO que utilizaremos em nossas atividades práticas para a medida de RESISTÊNCIA, TENSÃO e CORRENTE elétrica. Observe a principais partes desse multímetro. Observe na figura que este Multímetro tem DOIS Voltímetros, UM Amperímetro e UM Ohmímetro. A explicação é que com ele pode-se medir TENSÃO CONTÍNUA (DCV) e TENSÃO ALTERNADA (ACV). Neste capítulo nos dedicaremos apenas à LEITURA e INTERPRETAÇÃO das ESCALAS de resistência, tensão e corrente elétrica. No decorrer do curso, de acordo com a atividade desenvolvida, iremos explicar qual a função de cada uma dessas partes do multímetro e como e feita a MEDIDA da resistência, tensão e corrente elétrica. 1 Observe que não há muita diferença entre os modelos ET-2022A e ET-2022B, caso você tenha compra este. Fisicamente o que muda entre eles é a posição da chave OFF e o valor 250 do amperímetro do ET- 2022A e 0,25 A do ET-2022B. Não se preocupe com esses detalhes técnicos. No momento oportuno falaremos de forma mais aprofundada sobre cada uma dessas funções do Multímetro. VOLTÍMETRO VOLTÍMETRO AMPERÍMETRO OHMÍMETRO Ponteiro Espelho Painel de Leitura Chave Seletora Ajuste do Ohmímetro Terminal PositivoTerminal Negativo
  9. 9. 9 O multímetro é acompanhado por dois cabos (PRETO e VERMELHO) que são denominados de PONTAS DE PROVA, como mostra a figura abaixo. Os terminais de encaixe e as pontas metálicas das PONTAS DE PROVA são protegidos por uma peça plástica. Para conectar as PONTAS DE PROVA no multímetro, retire essas proteções e encaixe o Terminal de Encaixe VERMELHO no Terminal POSITIVO (+) do multímetro e o Terminal de Encaixe PRETO no Terminal NEGATIVO (-COM). 2.4 - A ESCALA DO OHMÍMETRO A escala do OHMÍMETRO fica na parte superior do multímetro e é indicada pela letra grega Ω (ômega). Abaixo da escala existe um espelho que serve para auxiliar na medição, que só é correta quando a imagem do ponteiro fica encoberta pelo próprio ponteiro. Terminal de Encaixe Ponta de Prova Escala Espelho
  10. 10. 10 Observe na figura abaixo que a escala do Ohmímetro cresce da direita para a esquerda (0, 1, 2, 5, 10, 20, 30, 50, 100, 200, 500, 1k e 2k). A diferença entre dois desses valores consecutivos é denominado de INTERVALO. Observe também que cada intervalo é constituído por partes menores, que são denominadas de DIVISÃO do intervalo e cada divisão é separada por TRAÇOS. Portanto, cada intervalor tem um determinado número de DIVISÃO e a DIVISÃO de cada intervalo tem valores diferentes. Para encontrar o VALOR da DIVISÃO de cada INTERVALO, ou seja, quanto vale cada TRAÇO, deve-se fazer o seguinte procedimento2 : a) Subtrair o VALOR SUPERIOR do VALOR INFERIOR do INTERVALO desejado. b) Contar o número de DIVISÃO do INTEVALO desejado. c) Dividir o valor SUBTRAIDO pelo número de DIVISÃO do INTERVALO desejado. Por exemplo, vamos encontrar o VALOR de cada DIVISÃO do INTERVALO de 20 a 30. Nele, o VALOR SUPERIOR vale 30, o VALOR INFERIOR vale 20 e o número de DIVISÃO vale 5. Dessa forma temos: 2 A única exceção a esta regra é o valor da DIVISÃO do intervalo de 200 a 500, ou seja, o valor de cada TRAÇO. Neste intervalo o primeiro TRAÇO (menor) vale 50 e o segundo, o terceiro e o quarto traço (maiores) vale 100. Desta forma, os valores de cada DIVISÃO neste intervalo são: 200, 250, 300, 400 e 500. Intervalo Divisão Traço
  11. 11. 11 Dessa forma, cada TRAÇO do intervalo de 20 a 30 da escala do OHMÍMETRO vale 2. O mesmo raciocínio deve ser empregado para os demais intervalos. A tabela abaixo contempla o VALOR já calculado da DIVSÃO de cada INTERVALO da escala do Ohmímetro que será utilizado nas nossas práticas. INTERVALO VALOR da DIVISÃO 0 a 1 0,2 1 a 2 0,2 2 a 5 0,5 5 a 10 0,5 10 a 20 1 20 a 30 2 30 a 50 2 50 a 100 5 100 a 200 20 200 a 500 50 e 100 500 a 1 k 500 1k a 2k 1000 Como exemplo, vamos fazer a leitura, na escala de RESISTÊNCIA, do VALOR OBSERVADO (VO) na figura abaixo. Observe que o ponteiro está na primeira (1) DIVISÃO (sobre o primeiro TRAÇO) do intervalo de 20 a 30. Como cada DIVISÃO nesse intervalo vale 2 (ver tabela anterior) então o VALOR OBSERVADO (VO) vale 22 (20 + 1·2). Cada TRAÇO vale 2
  12. 12. 12 Como outro exemplo, vamos fazer a leitura, na escala de RESISTÊNCIA, do VALOR OBSERVADO (VO) na figura abaixo. Observe que o ponteiro está na sétima (7) DIVISÃO (sobre o sétimo TRAÇO) do intervalo de 5 a 10. Como cada DIVISÃO nesse intervalo vale 0,5 (ver página 11) então o VALOR OBSERVADO (VO) vale 8,5 (5 + 7·0,5). 2.5 - A ESCALA DO VOLTÍMETRO E DO AMPERÍMETRO A escala do Multímetro identificada por DCVA (Direct Currente Volt Ampère), que fica logo abaixo da escala do Ohmímetro, é utilizada para a leitura da medida de TENSÃO e CORRENTE elétrica. Analisando a escala DCVA podemos observar que ela tem três FUNDOS DE ESCALA (10, 50 e 250), que crescem da esquerda para a direita. A diferença entre dois valores consecutivos de cada fundo de escala é denominado de INTERVALO. Observe também que cada intervalo de cada fundo de escala é constituído por partes menores, que são denominadas de DIVISÃO do intervalo e cada DIVISÃO é separada por TRAÇOS. Fundo de Escala Divisão Escala Espelho Intervalo Traço
  13. 13. 13 Observe na figura anterior que, por ser uma escala LINEAR, todos os INTERVALOS de cada um dos três fundos de escala têm DEZ (10) divisões. Portanto, o VALOR das DIVISÕES de cada fundo de escala são iguais. A tabela abaixo mostra o valor da divisão para cada fundo de escala. Fundo de Escala Valor da DIVISÃO 10 0,2 50 1 250 5 Para fazer a leitura deve-se observar a posição do ponteiro, escolher um fundo de escala (10, 50 ou 250) e contar o número de divisões ocupado pelo ponteiro dentro do intervalo observado, ou seja, sobre qual TRAÇO o ponteiro está posicionado. Em seguida deve-se multiplicar o número de divisão pelo Valor da DIVISÃO do fundo de escala escolhido (ver tabela acima) e somar ao valor inferior do intervalo. Vejamos nos exemplos a seguir a leitura na escala DCVA do VALOR OBSERVADO (VO) para o fundo de escala 10, 50 e 250. Exemplo 01: Fazer a leitura do VALOR OBSERVADO (VO) utilizando o FUNDO DE ESCALA 10. Observe que o ponteiro está na TERCEIRA (3) DIVISÃO (sobre o terceiro TRAÇO) do intervalo de 6 a 8. Como cada DIVISÃO (TRAÇO) do FUNDO DE ESCALA 10 vale 0,2 (ver tabela anterior) então o valor da leitura vale 6,6 (6 + 3·0,2). Terceiro TRAÇO
  14. 14. 14 Exemplo 02: Fazer a leitura do VALOR OBSERVADO (VO) utilizando o FUNDO DE ESCALA 50. Observe que o ponteiro está na SEXTA (6) DIVISÃO (sobre o sexto TRAÇO) do intervalo de 0 a 10. Como cada DIVISÃO (TRAÇO) do FUNDO DE ESCALA 50 vale 1 (ver tabela anterior) então o valor da leitura vale 6 (0 + 6·1). Exemplo 03: Fazer a leitura do VALOR OBSERVADO (VO) utilizando o FUNDO DE ESCALA 250. Observe que o ponteiro está na SÉTIMA (7) DIVISÃO (sobre o sétimo TRAÇO) do intervalo de 100 a 150. Como cada DIVISÃO (TRAÇO) do FUNDO DE ESCALA 250 vale 5 (ver tabela anterior) então o valor da leitura vale 135 (100 + 7·5). Sexto TRAÇO Sétimo TRAÇO
  15. 15. 15 2.6 - EXERCÍCIOS 01 – Faça a leitura do VALOR OBSERVAOD (VO) na escala do Ohmímetro (Ω). 02 – Faça a leitura do VALOR OBSERVAOD (VO) na escala DCVA para o FUNDO DE ESCALA 10. 03 – Faça a leitura do VALOR OBSERVAOD (VO) na escala DCVA para o FUNDO DE ESCALA 50. 04 – Faça a leitura do VALOR OBSERVAOD (VO) na escala DCVA para o FUNDO DE ESCALA 250. A figura abaixo mostra a escala de leitura de um Multímetro ANALÓGICO.

×