Revolução industial

2.535 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.535
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
52
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revolução industial

  1. 1. História Escola Secundária Caldas Das Taipas
  2. 2. Revolução Industrial Termo utilizado por alguns historiadores para designar o conjunto das transformações tecnológicas e industriais que, de forma radical, ocorreu entre cerca de 1780 e 1850 na Inglaterra, alastrando, no decurso do século XIX, ao continente europeu, América do Norte e Japão.
  3. 3. A hegemonia inglesa Na segunda metade do século XVIII, a Inglaterra foi pioneira na revolução Industrial porque reunia um conjunto de condições que lhe permitiram iniciar profundas transformações no domínio da indústria. As condições que explicam esse pioneirismo são muitas e de diversa natureza: • A recente revolução agrícola que ajudou a um aumento do dinheiro e de capital; • Dispunha das matérias primas necessárias ao arranque industrial: carvão, hulha, ferro, lã, algodão, madeira; Anos 1790 1800 1820 1830 1840 Milhões de toneladas 6 10 12.5 16 30 Produção de Hulha na Grã-Bretanha Inglaterra industrial Inicio do século XIX
  4. 4. “O comércio e as manufacturas das cidades, em lugar de serem efeito da cultura e do melhoramento das terras, são a sua causa(…). Em particular, o comércio colonial tem a vantagem de oferecer um mercado vasto, ainda que longínquo, para os produtos da indústria inglesa que excedem a procura dos mercados mais próximos. Isto encoraja a Grã-Bretanha a aumentar continuamente os seus excedentes, portanto a quantidade de trabalho produtivo. Por sua vez, os operários das manufacturas, que têm assim emprego, formam um novo mercado interno para os produtos da terra.” Adam Smith, A Riqueza das Nações,1776 • As colónias eram uma fonte abastecedora de matérias – primas e o principal consumidor de produtos manufacturados; • Tinha uma importante rede de comunicações e transporte: bons portos, canais e condições de transporte; • Supremacia naval inglesa, com os actos de navegação e comércio que asseguravam a exclusividade aos navios ingleses para o transporte de mercadorias para o seu país;
  5. 5. • Crescimento demográfico, que resulta num acréscimo da mão-de-obra necessária á industrialização crescente da Inglaterra; • Avanços técnico-científicos no século anterior, tornaram-se fundamentais; • Avanços tecnológicos no sector têxtil (lã e algodão); Anos População (em milhões) 1695 5 1750 6 1801 9 A População de Inglaterra e País de Gales Tear mecânico
  6. 6. • O poder político, através de um regime parlamentarista, baseado na nobreza (agrária) e a burguesia (mercantil e manufactureira); • As condições geográficas: a localização da Inglaterra na parte ocidental da Europa facilita o acesso às mais importantes rotas de comércio internacional; • Um amplo mercado, quer externo quer interno; Comércio triangular
  7. 7. 0 50 100 150 200 250 300 1806 1815 1825 1835 1845 operários artesãos Evolução do número de operários e artesãos Mecanização Produção em Série Trabalho repetitivo Operários Produção em pequenas quantidades Produção artesanal Trabalho artesanal Artesãos Progressos na indústria
  8. 8. Eficácia e rapidez da produção Aumento das vendas Desenvolvimento da indústria metalúrgica Aparecimento de fábricas de grandes dimensões Interior de uma fábrica em Inglaterra, durante a revolução industrial
  9. 9. Nasce uma nova paisagem, a Inglaterra passou de um país agrícola a uma sociedade industrializada.
  10. 10. A indústria têxtil, e em particular a algodoeira, funcionou como o primeiro sector de arranque da revolução industrial. A prioridade do algodão deve-se aos factos: • Não exige grandes investimentos iniciais; • Não exige qualificações técnicas extraordinárias; • A fibra de algodão revela-se adaptável ao tratamento mecânico; •Esta matéria prima era abundante nas colónias inglesas; •Aumento da procura interna e externa. Indústria têxtil
  11. 11. Numa segunda fase, que se iniciou entre 1830 e 1840 a indústria metalúrgica assumiu a liderança do processo industrial, estimulada pela enorme procura de : •ferramentas para a agricultura; • de máquinas para a indústria ; • equipamentos para os novos meios de transporte e vias de comunicação; A indústria metalúrgica acompanhou o desenvolvimento industrial, como fornecedora de máquinas e outros equipamentos. Ponte de Coalbrookdale
  12. 12. 1733- lançadeira volante – Jonh Kay 1764- «spinning-jenny» - James Hargreaves 1768- «water frame» - Richard Arkwright 1774- «mule-jenny» - Samuel crompton 1709- fundição do coque - A. Darby 1739- fabrico do aço fundido – Munstman 1783-84- pudelagem- Henry Cort e Peter Onions 1767- Máquina a vapor - James Watt Sector têxtil Indústria metalúrgica
  13. 13. Uma dos grandes pesos na revolução industrial foi a nova invenção de James Watt o criador da maquina a vapor, que mostrou ser um grandes investimento, contando com a facilidade de transporte. Inventor escocês (1736-1819), ficou célebre por o seu trabalho no sector industrial, melhorou a máquina a vapor de Newcomen. Máquina a vapor de James Watt
  14. 14. Progressiva concentração industrial nas cidades Maior acesso á mão de obra, aos consumidores e ás vias de comunicação Crescimento desordenado dos subúrbios, poluição, falta de alojamento

×