O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Próximos SlideShares
Brochure - Social Media Strategies - Ted Janusz
Avançar
Transfira para ler offline e ver em ecrã inteiro.

1

Compartilhar

Baixar para ler offline

Acervo em Rede

Baixar para ler offline

Apresentação realizada no 1º Seminário Curadoria de Acervos Digitais, promovido pela UNIRIO.

Acervo em Rede

  1. 1. acervoemrede Interligando o patrimônio museológico brasileiro
  2. 2. M a r c o p o l í t i c o d o P r o g r a m a A c e r v o e m R e d e Eixo 2 - Democratização de acesso aos bens culturais 2.3 Criação de mecanismos que favoreçam a documentação, organização, conservação, restauração, informatização e disponibilização dos acervos museológicos. 2003 – POLÍTICA NACIONAL DE MUSEUS
  3. 3. M a r c o p o l í t i c o d o P r o g r a m a A c e r v o e m R e d e Eixo 4 - Informatização de museus 4.1 Criação de políticas de apoio à informatização dos museus brasileiros; 4.2 Apoio aos processos de desenvolvimento de sistemas informatizados de documentação e gestão de acervos. 2003 – POLÍTICA NACIONAL DE MUSEUS
  4. 4. M a r c o p o l í t i c o d o P r o g r a m a A c e r v o e m R e d e Eixo 7 - Aquisição e gerenciamento de acervos culturais 7.1 Criação de um programa de políticas integradas de permuta, aquisição, documentação, pesquisa, preservação, conservação, restauração e difusão de acervos nos níveis municipal, estadual e nacional e de acervos de comunidades indígenas, afrodescendentes e das diversas etnias constitutivas da sociedade brasileira. 2003 – POLÍTICA NACIONAL DE MUSEUS
  5. 5. P a n o r a m a d o m u s e u s b r a s i l e i r o e m 2 0 1 0 Museus em Números – dados nacionais Museus mapeados Museus cadastrados 3,025 1.500
  6. 6. P a n o r a m a d o m u s e u s b r a s i l e i r o e m 2 0 1 0 Natureza Administrativa
  7. 7. P a n o r a m a d o m u s e u s b r a s i l e i r o e m 2 0 1 0 Distribuição de bens culturais por museu
  8. 8. P a n o r a m a d o m u s e u s b r a s i l e i r o e m 2 0 1 0 Patrimônio Museológico as coleções somam cerca de 120 milhões de bens culturais
  9. 9. P a n o r a m a d o m u s e u s b r a s i l e i r o e m 2 0 1 0 Tipologia de Acervo
  10. 10. P a n o r a m a d o m u s e u s b r a s i l e i r o e m 2 0 1 0 Situação de registro do acervo 75% dos museus afirmam possuir somente um número aproximado dos bens culturais que compõem o seu patrimônio museológico.
  11. 11. P a n o r a m a d o m u s e u s b r a s i l e i r o e m 2 0 1 0 Situação de registro do acervo
  12. 12. P a n o r a m a d o m u s e u s b r a s i l e i r o e m 2 0 1 0 Soluções tecnológicas adotadas pelos museus 18.2% 2.4% 0.5% 0.5% 38.9% 0.5% 8.9% 0.5% 7.6% 0.3% 11.3% 0.5% 0.3% 1.3% 2.4% 0.5% 0.3% 0.5% 4.5% ACCESS ACERVSYS Argonauta Museu Brahms Diversos DocMusa DONATO Enermuseu EXCEL LBW Microisis/CDS-ISIS/Win ISIS/ISIS MIDAS SCAM Sistemas em processo de implantação Software para Gerenciamento de Bibliotecas SOPHIA SPECIESBASE SPECIFY WORD
  13. 13. P a n o r a m a d o m u s e u s b r a s i l e i r o e m 2 0 1 0 Soluções tecnológicas adotadas pelos museus do Ibram Museus Sistema / Banco de Dados Museu Casa da Hera - RJ Access Museu Casa de Benjamim Constant - RJ Access Museu Casa Histórica de Alcântara - MA Access Museu da Inconfidência - MG SCAM Museu da República - RJ BDR Museu das Missões - RS Donato Museu de Arqueologia de Itaipu - RJ Donato Museu de Biologia Prof. Mello Leitão - ES Access Museu Histórico Nacional - RJ LBW - Microisis Museu Imperial - RJ Projeto DAMI Museu Lasar Segall - SP SIMSEGALL Museu Nacional de Belas Artes - RJ Donato Museu Regional de São João Del Rei - MG Donato Museu Victor Meirelles - SC Donato Museu Villa-Lobos - RJ Villa Info Museus Raymundo Ottoni de Castro Maya: Chácara do Céu / Museu do Açude- RJ Donato
  14. 14. E l a b o r a ç ã o d o P r o g r a m a PONTOS POSITIVOS  conhecimento do universo museal brasileiro;  estudo das iniciativas nacionais;  estudo das iniciativas internacionais;  cooperação técnica com Portugal desde 2009.
  15. 15. E x e m p l o s d e p r o j e t o s n a c i o n a i s 1987 1992 1979
  16. 16. E x e m p l o s d e p r o j e t o s n a c i o n a i s 2002 2014
  17. 17. E x e m p l o s d e p r o j e t o s i n t e r n a c i o n a i s
  18. 18. E x e m p l o s d e p r o j e t o s i n t e r n a c i o n a i s
  19. 19. O P r o g r a m a O QUE É O ACERVO EM REDE?  Programa de disseminação e democratização para o acesso do cidadão ao patrimônio museológico brasileiro e das iniciativas de memória de diferentes grupos sociais. O Acervo em Rede irá instrumentalizar os museus com ferramentas sistêmicas capazes de aperfeiçoar a gestão e a catalogação.
  20. 20. O P r o g r a m a Principais Projetos  Inventário Nacional dos Bens Culturais Musealizados INBCM Lei 11.904/2009 e Decreto 8.124/2013  Solução digital de inventário, gestão e difusão do patrimônio museológico e dos bens culturais das iniciativas de memória  Acordos técnicos internacionais e nacionais
  21. 21. O P r o g r a m a 1. Inventário Nacional dos Bens Culturais Musealizados - INBCM
  22. 22. CAPÍTULO IV - DO INVENTÁRIO NACIONAL DOS BENS CULTURAIS MUSEALIZADOS Art. 11. Fica instituído o Inventário Nacional dos Bens Culturais Musealizados - Inventário Nacional, instrumento de proteção e preservação do patrimônio museológico, a ser coordenado pelo IBRAM, para os fins previstos no art. 41 da Lei no 11.904, de 2009. § 1º O Inventário Nacional será constituído de informações sobre os acervos dos museus brasileiros, públicos ou privados, fornecidas diretamente pelos museus. Art. 12. A inclusão de informações dos acervos dos museus brasileiros no Inventário Nacional não implica qualquer restrição quanto à propriedade, posse ou a qualquer outro direito real sobre os seus bens. D e c r e t o 8 . 1 2 4 / 2 0 1 3
  23. 23. I n v e n t á r i o N a c i o n a l Entregas 1) Publicação das primeiras normativas do INBCM no DOU Resolução Normativa nº 1 de 31/07/2014 Resolução Normativa nº 2 de 29/08/2014
  24. 24. O P r o g r a m a 2. Solução de Inventário, Gestão e Difusão do Patrimônio Museológico
  25. 25. S i s t e m a d e G e s t ã o e C a t a l o g a ç ã o d o P a t r i m ô n i o M u s e o l ó g i c o Tainacan + Acervo
  26. 26. O P r o g r a m a 3. Acordos Técnicos Nacionais e Internacionais
  27. 27. A c o r d o s T é c n i c o s N a c i o n a i s e I n t e r n a c i o n a i s 2009 – Portugal Projeto Acesso Ampliado ao Patrimônio Museológico dos Países de Língua Portuguesa. 2011 – Arquivo Nacional – Fundação Biblioteca Nacional – Instituto Brasileiro de Museus Programa de Integração de Instituições de Memória Social
  28. 28. Coordenação Geral de Sistemas de Informação Museal – CGSIM Instituto Brasileiro de Museus - Ibram SBN, Quadra 2, Bloco N Edifício CNC III – 1º Subsolo - Brasília/DF Telefone: (61) 3521-4300 Email: cgsim@museus.gov.br www.museus.gov.br Obrigada!
  • NewtonNeto

    May. 30, 2018

Apresentação realizada no 1º Seminário Curadoria de Acervos Digitais, promovido pela UNIRIO.

Vistos

Vistos totais

144

No Slideshare

0

De incorporações

0

Número de incorporações

3

Ações

Baixados

6

Compartilhados

0

Comentários

0

Curtir

1

×