Apresentação ciências dos materiais

336 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
336
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação ciências dos materiais

  1. 1. • Material cerâmico transparente geralmente obtido com o resfriamento de uma massa líquida à base de sílica. Em ciências dos materiais o vidro é uma substância sólida e amorfa que apresenta temperatura de transição vítrea.
  2. 2. • Substância inorgânica • Homogênea • Amorfa • Obtida através do resfriamento de uma massa em fusão • Principais características : transparência e dureza. Distingue-se de outros materiais por várias características: • Não é poroso nem absorvente • Ótimo isolador • Baixo índice de dilatação • Condutividade térmica • Suporta pressões de 5.800 a 10.800 kg por cm².
  3. 3. • Sílica (SiO) 72%: Matéria prima básica (areia), cuja função é vitrificante. • Potássio (K2O) 0,3% • Alumina (Al2O3) 0,7%: Aumenta a resistência mecânica. • Sódio (Na2SO4) 14% • Magnésio (MgO) 4%: Garante resistência ao vidro para suportar mudanças bruscas de temperatura e aumenta a resistência mecânica. • Cálcio (CaO) 9% : Proporciona estabilidade ao vidro contra ataques de agentes atmosféricos. • Sucata de vidro, limpa e selecionada, é usada para auxiliar a fusão.
  4. 4. • A Fabricação do vidro só terá início após: • Preparação da Matéria-Prima (Consiste em desagregação da matéria prima e classificação de acordo com a granulometria e muitas vezes também purificação.
  5. 5. A mistura de areia com os demais componentes do vidro é dirigida até o forno de fusão através de correias transportadoras e fundida a 1.600ºC, afinada e condicionada termicamente.
  6. 6. • O processo de flutuação opera sobre o princípio de que o vidro, a 110°C, ajuda a manter fundido o estanho no qual flutua: o estanho tem seu ponto de fusão a 232°C, um dos mais baixos de todos os metais, e um ponto de fervura a 2720°C. Pontos de fusão, peso específico e tensão de superfície são características notáveis do processo de flutuação.
  7. 7. • A linha de flutuação • Requer os seguintes potenciais de fabricação: • - A produção de um fluxo contínuo de vidro fundido, na mistura requerida a 1100°C. • - O estiramento disso através do estanho fundido para obter as espessuras variadas do vidro.
  8. 8. • A partir desse ponto é determinada a espessura do vidro, através da ação do top roller e da velocidade da linha. Quanto maior a velocidade da linha, menor a espessura resultante.
  9. 9. • É observado o perfil de tensões do vidro e logo após, a folha de vidro entra na galeria de recozimento, onde será resfriada.Resfria-se por igual o vidro sob condições muito controladas, de 600°C a 100°C.
  10. 10. • Antes de ser recortada ( etapa 5), a folha de vidro é inspecionada por um equipamento chamado "scanner", que utiliza um feixe de raio laser para identificar eventuais falhas no produto.
  11. 11. • O recorte é realizado em processo automático e em dimensões pré-programadas. As chapas de vidro são empilhadas automaticamente e pacotes prontos para serem expedidos e armazenados.
  12. 12. • O vidro ao chegar as fábricas é moldado para o formato desejado
  13. 13. • Há quem diga que, depois de quase dois mil anos, desde a descoberta da técnica do sopro, a grande mudança na fabricação do vidro foi o sistema float. Pode haver algum exagero nessa ideia. Mas não há como negar que a introdução do novo processo em 1959 pela Pilkington representou uma revolução tecnológica na história do vidro plano. • Depois do float glass a indústria do vidro plano ascendeu a outro nível de desempenho técnico e econômico e o vidro ganhou qualidade muito superior àquela possibilitada pelos sistemas anteriores de produção. E o mais importante: estes benefícios se irradiaram rapidamente pelo mundo inteiro, na esteira da universalização do novo processo industrial promovida pela Pilkington, empresa que o criou e desenvolveu.
  14. 14. • Vidro para embalagens - garrafas, potes, frascos e outros vasilhames fabricados em vidro comum nas cores branca, âmbar e verde; • Vidros para a construção civil- Vidro plano - vidros planos lisos, vidros cristais, vidros impressos, vidros refletivos, vidros antirreflexo, vidros temperados, vidros laminados, vidros aramados, vidros coloridos, vidros serigrafados, vidros curvos e espelhos
  15. 15. • Vidros domésticos - tigelas, travessas, copos, pratos, panelas e produtos domésticos fabricados em diversos tipos de vidro; • Fibras de vidro - mantas, tecidos, fios e outros produtos para aplicações de reforço ou de isolamento; • Vidros técnicos - lâmpadas incandescentes ou fluorescentes, tubos de TV, vidros para laboratório (principalmente o vidro borossilicato), para ampolas, para garrafas térmicas, vidros oftálmicos e isoladores elétricos;
  16. 16. • Vidro temperado - aquecimento entre 700° e 750° através de um forno e resfriamento com choque térmico, normalmente a ar, causando aumento da resistência por compactação das camadas superficiais. • Vidro laminado - composto por lâminas plásticas e de vidro. É utilizado em para-brisas de automóveis, claraboias e vitrines. • Vidros comuns decorados ou beneficiados - São os vidros lapidados, bisotados, jateados, tonalizados, acidados, laqueados e pintados, utilizados na fabricação de tampos de mesas, prateleiras, aparadores, bases e porta-retratos. • Vitrocerâmica - obtido submetendo o vidro comum a temperaturas elevadas (500°C-1000°C) o que provoca a sua cristalização. Possui maior resistência.
  17. 17. • Emissões de CO2 diretamente, através da manufatura e indiretamente da geração de eletricidade usada no processo. Cerca de 4,2 milhões de toneladas por ano.
  18. 18. • Os benefícios públicos surgem na forma de redução de emissões de dióxido de carbono, provocado por: • (a) redução no consumo de combustível; e • (b) uso reduzido de cinza de soda, calcário e dolomita, que são todos carbonatos que liberam dióxido de carbono quando derretidos. A reciclagem reduz também a quantidade de refugo sólido em aterros e geralmente reduz o uso de recursos naturais, incluindo areia.
  19. 19. Recicláveis Não-recicláveis Garrafas de bebida alcoólica e não alcoólica (refrigerantes, cerveja, suco, água, vinho, etc) Espelhos, vidros de janela e box de banheiro, lâmpadas, cristal Frascos em geral (molhos, condimentos, remédios, perfumes e produtos de limpeza) Ampolas de remédios, formas, travessas e utensílios de mesa de vidro temperado Potes de produtos alimentícios Vidros de automóveis Cacos de embalagens Tubos de televisão e válvulas
  20. 20. • A automação industrial pode ajudar na alta qualidade destas aplicações e assim como qualquer segmento de mercado, a indústria do vidro busca resultados, o aperfeiçoamento dos processo, a redução de custos e a excelência operacional. Para tanto o uso inteligente das informações torna-se indispensável com o objetivo de identificar oportunidades de melhoria nos processos.

×