Uma Estrelinha Muito Especial

3.161 visualizações

Publicada em

Uma história colaborativa...

Publicada em: Negócios, Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.161
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
210
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
63
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Uma Estrelinha Muito Especial

  1. 1. Uma estrelinha muito especial Imagem: Ana Carolina
  2. 2. Era uma vez uma estrela… (Luz) Imagem: Ana Carolina
  3. 3. Mas não era uma estrela do céu, era uma estrela-do-mar. (Maria) Ela vivia no mar. (Sebastião) Texto: Sebastião Imagem: Maria
  4. 4. Vivia numa gruta brilhante, num oceano muito profundo e muito azul, lá para os lados do Equador. Texto e Imagem: André e Luz
  5. 5. Um dia, quando estava em casa, foi jantar. (Tomás) Jantou cereais. (Mauro) Porque não havia comida feita e estava quase na hora de ir dormir. (Sebastião) Texto: Tomás, Mauro e Sebastião Imagem: Gonçalo
  6. 6. - Filha, vai lavar os dentes e vestir o pijama. – Disse a mãe. (Joana) Ela fez o que a mãe disse e foi para a cama. (Hugo) A mãe tapou-a, deu-lhe um beijinho… ( Rodrigo) … E disse: - Boa noite, dorme bem, minha filha. (Guilherme Graça) Texto: Joana, Hugo, Rodrigo, Guilherme Graça Imagem: Daniela
  7. 7. Ela dormiu bem. (Margarida) E sonhou que estava a brincar no mar com o seu amigo Pedro, que era um peixe palhaço, cor de laranja e azul. (Diogo) Texto: Margarida e Diogo Imagem: Daniela
  8. 8. E quando acordou de manhã… (Bárbara) Lavou a carinha, penteou-se, (Maria) Tomou o pequeno-almoço. (Rita) Era pão com manteiga e leite… (Mariana) Pediu à mãe para ir brincar para a rua e a mãe deixou. (Inês) Texto: Bárbara, Maria, Rita, Mariana, Inês Imagem: André
  9. 9. Então foi chamar o seu amigo Pedro para ir brincar. (Daniela) O Pedro disse que sabia de um sítio muito bom para brincar. Era o seu cantinho secreto. (Mafalda) Texto: Daniela, Mafalda Imagem: Maria
  10. 10. Era ao pé da rocha grande, junto à caverna verde-esmeralda, (Carolina) que ficava bem pertinho da casa do caranguejo e da moreia, um peixe muito comprido, feio e muito rabugento que detestava ser incomodado. Assim que olhávamos para ela percebíamos que não gostava nada de crianças. (Luz) Texto: Carolina, Luz Imagem: Mariana
  11. 11. Quando eles começaram a brincar um caranguejo já velhinho que vivia perto da gruta, veio à porta avisá-los que não fizessem barulho, porque a moreia, que dormia sempre até tarde, podia acordar… (Luz) Texto: Luz Imagem: Rafaela
  12. 12. Mas eles esqueceram-se e começaram a brincar. (Mauro) Brincaram tanto, mas tanto mesmo e fizeram tanto barulho, que a moreia acordou. (Luz) -Seus atrevidos, seus barulhentos, não sabem que eu detesto miúdos e barulho! O que é que vieram aqui fazer ? (B á rbara) Texto: Luz e Bárbara Imagem: Rita
  13. 13. E sem esperar sequer pela resposta, a moreia agarrou a perna da estrela com as fortes ventosas que tinha na sua boca e começou a puxar a estrela para a sua caverna. Com medo de ficar para sempre prisioneira da moreia a estrela torceu a perna que se separou do resto do corpo. (André) Texto: André Imagem: Tomás
  14. 14. Com a ajuda do seu amigo (Sebastião) , a estrelinha foi para casa, onde chegou a chorar. (Leandro) Texto: Sebastião, Leandro Imagem: Mauro
  15. 15. A mãe quando a viu, assim tão aflita, fez-lhe um chá, deitou-a na cama, aconchegou-lhe a roupa, deu-lhe um beijinho e ela ficou logo melhor. (Matilde) Texto: Matilde Imagem: Diogo
  16. 16. Dormiu uma noite muito calminha, (Gonçalo) e quando, na manhã seguinte ela acordou, reparou que, no lugar da perna que se tinha partido, estava a nascer uma nova perna, muito mais bonita e forte (Daniela) .Era bonita porque era toda cor-de-rosa! (Mariana)
  17. 17. A estrelinha ficou boa num instante, porque ainda era criança e as crianças nunca estão doentes muito tempo (Inês) . Só os velhinhos é que estão sempre doentes às vezes até estão sempre na cama.... (Sebastião) e ainda ia muitas vezes brincar para a rua com o seu amigo Pedro, (Rita) , Texto: Inês, Sebastião, Rita Imagem: André
  18. 18. … mas nunca mais foi brincar para o pé da gruta verde. (Patrícia) Ela sabia que só se pode brincar na rua quando se tem muito cuidado e onde a mãe diz, pois na rua há muitos perigos. Texto: Patrícia, Luz Imagem: Guilherme Graça
  19. 19. E agora… Pozinhos de perlim pim pim, esta história chegou ao fim! Fim
  20. 20. Crianças e Educadora do Jardim de Infância de S. Bento – Valejas Ano Lectivo 2009/2010

×