avaliação perene

310 visualizações

Publicada em

avaliações

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
310
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

avaliação perene

  1. 1. Avaliação – Português 6º ano – Unidade 7 1 I. Leia este trecho de um poema de Manuel Bandeira, poeta pernambucano. Em seguida, responda ao que se pede. Trem de ferro Café com pão Café com pão Café com pão Virge Maria que foi isso maquinista? Agora sim Café com pão Agora sim Voa, fumaça Corre, cerca Ai seu foguista Bota fogo Na fornalha Que eu preciso Muita força Muita força Muita força Oô... Foge, bicho Foge, povo Passa ponte Passa poste Passa pasto Passa boi
  2. 2. 2 Avaliação – Português 6º ano – Unidade 7 Passa boiada (...) BANDEIRA, Manuel. Para querer bem. São Paulo: Moderna, 2005. p. 43-45. Glossário Foguista. Que cuida das fornalhas nas máquinas a vapor. Fornalha. Forno onde se colocam brasa, lenha ou outro combustível para queimar. 1. Quantas sílabas poéticas tem a maioria dos versos? ______________________________________________________________________________ 2. O que o ritmo dos versos procura imitar? ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ 3. O poema teria o mesmo efeito se a divisão em versos fosse diferente? Experimente dividi-lo de outro modo. ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________
  3. 3. Avaliação – Português 6º ano – Unidade 7 3 4. O que, na organização dos versos, dá a idéia de velocidade do trem? ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ 5. Por que o ritmo é um elemento importante no poema? ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ II. Leia o poema. Em seguida, responda às questões. A onda A ONDA a onda anda aonde anda a onda? a onda ainda ainda onda ainda anda aonde? aonde? a onda a onda BANDEIRA, Manuel. Para querer bem. São Paulo: Moderna, 2005. p. 41. 6. Além das palavras, o que reforça a idéia de onda? ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ 7. Que sons são insistentemente repetidos? ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________
  4. 4. 4 Avaliação – Português 6º ano – Unidade 7 8. O que essa repetição sugere? ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ 9. Qual é a função da assonância, a repetição da mesma vogal no poema? ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ 10. Leia este trecho de um poema e responda às questões. Canção do vento e da minha vida O vento varria as folhas, O vento varria os frutos, O vento varria as flores... E a minha vida ficava Cada vez mais cheia De frutos, de flores, de folhas. [...] BANDEIRA, Manuel. Estrela da vida inteira. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1990. p. 150. a) O título do poema sugere uma comparação entre o que o vento varre e a vida. O que existe em comum entre o vento e a vida do eu lírico? ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ b) Que sons se repetem nos primeiros versos da primeira estrofe? ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________
  5. 5. Avaliação – Português 6º ano – Unidade 7 5 c) A que pode estar associada a aliteração nesses versos? ______________________________________________________________________________ 11. Leia o seguinte parágrafo e responda o que se pede. Uma abelha visita dez flores por minuto em busca do pólen e do néctar. Ela faz, em média, qua- renta voos diários, tocando em 40 mil flores. Com a língua, as abelhas recolhem o néctar do fun- do de cada flor e o guardam numa bolsa localizada na garganta. O néctar passa de abelha para abelha. (...) DUARTE, Marcelo. Abelhas. In: O guia dos curiosos. São Paulo: Companhia das Letras, 1995. p. 72. a) O que indicam as formas verbais em destaque? Assinale a alternativa correta. ( ) Hipótese ( ) Ordem ( ) Certeza b) Em que modo estão essas formas verbais? ______________________________________________________________________________ 12. Leia o poema e responda às questões em seguida. Amigo que um amigo se reconheça sempre na face de outro amigo e nesse espelho descanse seus olhos e derrame sua alma como a crina de um cavalo levemente pousada no vento (...) MURRAY, Roseana. Amigo. Disponível em: <docedeletra.com.br>. Acesso em: 20 maio 2010.
  6. 6. 6 Avaliação – Português 6º ano – Unidade 7 a) Transcreva as formas verbais do poema. A quem elas se referem? ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ b) Qual desses verbos está em sua forma nominal? Que forma é essa? ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ c) Que elemento dos verbos permite identificar a quem eles se referem? ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ 13. Leia esta tira. Disponível em:http://www.monica.com.br/index.htm. Acesso em: 21 maio 2010. a) A locução sabe jogar pode ser substituída por que forma verbal? ______________________________________________________________________________ b) Essa locução e o verbo sabe no segundo quadrinho indicam um fato: ( ) que ocorre habitualmente. ( ) que ocorre naquele momento.
  7. 7. Avaliação – Português 6º ano – Unidade 7 7 ( ) que ocorrerá num futuro próximo. c) Em que tempo e modo estão as formas verbais do último quadrinho? ______________________________________________________________________________ 14. Leia a tira e responda às questões. Disponível em: http://www2.uol.com.br/niquel/seletas_capturado.shtml. Acesso em: 23 jan. 2010. a) Transcreva uma locução verbal presente no primeiro quadrinho. ______________________________________________________________________________ b) Qual verbo pode substituir essa locução? ______________________________________________________________________________ c) Transcreva as outras formas verbais da tira. ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________ d) Em que tempo e modo estão essas formas verbais? ______________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________
  8. 8. 8 Avaliação – Português 6º ano – Unidade 7 15. Leia o texto. Dois gênios em uma só história _________ você (imaginar, imperativo afirmativo) como seria se o pai da aviação, Santos Du- mont, se_________ (encontrar, pretérito imperfeito, subjuntivo) com o escritor francês Júlio Verne, autor de fantásticas histórias de ficção científica. Esse curioso encontro _________ (acon- tecer, presente do indicativo) no mundo da literatura quando Dumont, ainda _________ (ser, pre- sente do indicativo) o pequeno Beto, mergulhado em livros na fazenda de café onde _________ (viver, presente do indicativo) com os pais. Depois de conhecer Júlio, Beto vive uma grande aven- tura rumo a Paris, onde _________ (construir, presente do indicativo) seu primeiro balão. Quer saber mais sobre essa incrível viagem? Os meus balões – O incrível encontro de Júlio Verne com Santos Dumont. Texto de Karen Acioly. Rocco Jovens Leitores. Ciência Hoje, n. 211, abr. 2010. p. 25. Disponível em: www.chc.cien- ciahoje.uol.com.br . ● Complete o texto com os verbos entre parênteses nos tempos e modos indicados.

×