O ;Metodo Ensino por Investigação aplicado a várias Modalidades Didáticas

1.117 visualizações

Publicada em

Slides utilizado no I Ciclo de Oficinas Pedagógicas do PIBID UNASP-SP (Subprojeto da Biologia), Slides por: Ronaldo Santos Santana (OBS: nesses slides não constam as transparências referente a modalidade didática de texto e experimentação didática)

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.117
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
52
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Esboço contendo os principais passos do método científico. O método começa pela observação, que deve ser sistemática e controlada, a fim de que se obtenham os fatos científicos. O método é cíclico, girando em torno do que se denomina Teoria Científica, a união indissociável do conjunto de todos os fatos científicos conhecidos e de um conjunto de hipóteses testáveis e testadas capaz de explicá-los. Os fatos científicos, embora não necessariamente reprodutíveis, têm que ser necessariamente verificáveis. As hipóteses têm que ser testáveis frente aos fatos, e por tal, falseáveis. As teorias nunca são provadas e sim corroboradas.
  • O ;Metodo Ensino por Investigação aplicado a várias Modalidades Didáticas

    1. 1. O Método do Ensino Por Investigação Aplicado a Diversas Modalidades Didáticas I Ciclo de Oficinas Pedagógicas do PIBID – UNASP- SP – SÃO PAULO, 08/06/2015
    2. 2. Autores e Apresentadores Keylane ViegasRonaldo Santos Leandro Penitente Leticia Oliveira Debora Dizzaro Professores Colaboradores: Elaine Monteiro Helen Akemi Supervisão, Orientação e Revisão: Enios Duarte Marco Aurelio
    3. 3. Ensino por investigação, problematizando as atividades em sala de aula...
    4. 4. Fundamentação Teórica • Trabalhos que mais influenciaram o cotidiano das salas de aula de Ciências: • Epistemólogo Piaget, 1974 • Psicólogo Vigotsky, 1984
    5. 5. Piaget Um dos pontos claros nas entrevistas piagetianas, é a importância de um problema para o início da construção do conhecimento. “A principal meta da educação é criar homens que sejam capazes de fazer coisas novas, não simplesmente repetir o que outras gerações já fizeram. Homens que sejam criadores, inventores, descobridores. A segunda meta da educação é formar mentes que estejam em condições de criticar, verificar e não aceitar tudo que a elas se propõe". (PIAGET, 1974)
    6. 6. • “A educação problematizadora, de caráter autenticamente reflexivo implica num constante ato de deslevamento da realidade” Quanto mais se problematizam os educandos, como seres no mundo e com o mundo, tanto mais se sentirão desafiados. (FREIRE, 1983)
    7. 7. “Para que o aluno pesquise e elabore, torne-se autônomo e criativo, precisa de professores que tenham, de maneira eminente, tais qualidades”. (DEMO, 2004)
    8. 8. Vygotsky • “As mais elevadas funções mentais do indivíduo emergem de processos sociais” Vygotsky, 1984 • O papel dos conhecimentos iniciais dos alunos, Vygotsky denominou o conjunto destes conhecimentos como zona de desenvolvimento real para a construção de novos conhecimentos.
    9. 9. • O professor e os colegas formam um conjunto de mediadores da cultura que possibilita progressos no desenvolvimento da criança. Nessa perspectiva, não cabe analisar somente a relação professor-aluno, mas também a relação aluno-aluno. Para Vygotsky, a construção do conhecimento se dará coletivamente
    10. 10. Relação entre Piaget e Vigotsky • Piaget, demonstra como o indivíduo constrói os conhecimentos. • Vygotsky, enfatiza o papel social desta construção e a importância da mediação
    11. 11. O conhecimento empírico por Bachelard, 1938 • “Surpreendeu-me sempre que os professores de Ciências, mas que os outros [...] não reflitam sobre o fato de que o adolescente chega à aula de Física com conhecimentos empíricos já constituídos: trata-se, assim, não de adquirir uma cultura experimental, e sim mais precisamente de mudar de cultura experimental, de derrubar os obstáculos já acumulados pela vida cotidiana.”
    12. 12. A questão da Alfabetização Cientifica por Sasseron e Carvalho, 2011 • “ A visão sociointeracionista apresenta a importância, em um processo de aprendizagem, da interação social com outros mais experientes nos usos das ferramentas intelectuais. A implicação desse fato para o ensino de Ciências é que as interações entre os alunos e principalmente entre professor e alunos devem leva-los à argumentação científica e à alfabetização científica.”
    13. 13. • [...] ao ensinar ciência, ou qualquer matéria, não queremos que os alunos simplesmente repitam as palavras como papagaios. Queremos que sejam capazes de construir significados essenciais com suas próprias palavras [...] mas estas devem expressar os mesmos significados essenciais que hão de ser cientificamente aceitáveis. (LEMKE, 1997, P.105)
    14. 14. • Como os autores apresentam? • Como os Docentes podem utilizar O QUE É O MÉTODO? • ProblemaPassos comuns de uma Sequência de Ensino por Investigação
    15. 15. O PROBLEMA • São vários os tipos de problemas que pode iniciar uma Sequência De Ensino Investigativo (SEI) • O PROBLEMA EXPERIMENTAL • DEMONSTRAÇÕES INVESTIGATIVAS • PROBLEMAS NÃO EXPERIMENTAIS • LEITURA DE TEXTO DE SISTEMATIZAÇÃO DO CONHECIMENTO
    16. 16. Base Bibliográfica • Livro: ENSINO DE CIÊNCIAS POR INVESTIGAÇÃO – Condições para implementação em sala de aula. • Ana Maria Pessoa de Carvalho (org.) • Cap. 1- O ensino de Ciências e a proposição de sequências de ensino investigativas • DEMO, P. 2004. Ser professor é cuidar que o aluno aprenda. Editora Mediação, 4º edição • FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 13 a. Ed, Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983. • PIAGET, Jean. Aprendizagem e Conhecimento. In: Aprendizagem e conhecimento. Tradução Equipe da Livraria Freitas Bastos. Rio de Janeiro , 1974.
    17. 17. Modalidade Didática: Experimentação Didática
    18. 18. Modalidade Didática: Textos
    19. 19. Modalidade Didática: Recursos Audiovisuais (Modelos) • Objetivo Especifico: Demonstrar uma Sequência Investigativa de Ensino (SEI) aplicado na construção de modelos: • Fósseis do tipo “Impressão” • Atividade Prática: Interpretando restos e impressões fósseis • Material Utilizado: • Argila ou massa para modelar • Gesso em pó • Pequenos animais de plástico
    20. 20. Considerações Finais “Quero saber quantas estrelas tem no céu Quero saber quantos peixes tem no mar Quero saber quantos raios tem o sol ...” (Da canção de João da Guabiraba e Edson Vieira, interpretada por Lia de Itamaracá, PE Apud PAVÃO)
    21. 21. Quando Alguém passa a ser um cientista? • Quando faz Doutorado? Fazer Ciência • É Possível essa relação? • Como fazer? Ensinar Ciências
    22. 22. Esquema retirado da Wikipédia – Acesso em: http://pt.wikipedia.org/wiki/M%C3%A9todo_cient%C3%ADfico
    23. 23. • “A escola é um microcosmo da sociedade. Queremos uma escola baseada na troca construtiva de ideias, onde aprender tem uma dimensão lúdica, o conhecimento é desejado em vez de imposto. As crianças são as que mais perguntam, as que mais respondem, as que mais ouvem... Qual é a dificuldade em educá-las para utilizar uma metodologia científica de investigação e criação?” (Antônio Carlos Pavão)
    24. 24. O Ensino de Ciências e a questão da Cidadania • “O ensino de qualidade que a sociedade demanda atualmente expressa-se aqui como a possibilidade de o sistema educacional vir a propor uma prática educativa adequada às necessidades sociais, políticas, econômicas e culturais da realidade brasileira, que considere os interesses e as motivações dos alunos e garanta as aprendizagens essenciais para a formação de cidadãos autônomos, críticos e participativos, capazes de atuar com competência, dignidade e responsabilidade na sociedade em que vivem.” (PCN’s 1997)
    25. 25. A Questão da Argumentação • Segundo Philippe Breton (1996), a opinião é ao mesmo tempo o conjunto das crenças, dos valores, das representações de mundo e da confiança nos outros que um indivíduo forma para ser ele mesmo. A opinião está em perpétua mutação, submetida aos outros e levada por uma corrente de mudanças permanentes”
    26. 26. A questão da Aprendizagem Significativa “A integração de elementos do ensino das Ciências com outros elementos do currículo além de levar à análise de suas implicações sociais, dá significado aos conceitos apresentados, aos valores discutidos e às habilidades necessárias para um trabalho rigoroso e produtivo.” (Krasilchik e Marandino 2004, p. 43)
    27. 27. Referências Bibliográficas • BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: Introdução (1º e 2º ciclos). Vol. 1 / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1997. • BRETON, P. A argumentação na comunicação. 1ª ed. Bauru SP: EDUSC, 1999. (Tradução do original francês L’argumentation dans la communication, Paris, Éditions La Découverte 1996). • PAVÃO, A.C. ENSINAR CIÊNCIAS FAZENDO CIÊNCIA. Disponível Em : http://dafis.ct.utfpr.edu.br/~charlie/docs/PPGFCET/4_TEXTO_01_ENSIN AR%20CI%C3%8ANCIAS%20FAZENDO%20CI%C3%8ANCIA.pdf Acesso: 30/05/2014 • KRASILCHIK, M. e MARANDINO, M. Ensino de ciências e cidadania. São Paulo: Moderna, 2004.

    ×