Robyn grady falso noivado (dueto 22.1)

980 visualizações

Publicada em

Publicada em: Internet
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
980
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
41
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Robyn grady falso noivado (dueto 22.1)

  1. 1. Falso Noivado The Billionaire's Fake Engagement Robyn Grady ! ! ! Dueto 22.1 ! ! Um escândalo ameaçava Alexander Ramirez, um dos solteiros mais poderosos da Austrália. Sua solução: fazer uma proposta de casamento. Natalie Wilder, sem dúvida, tinha as qualidades certas para ser sua esposa. Porém, o noivado de fachada para enganar a mídia logo se tornou uma possibilidade real. À medida que superava obstáculos, Alex ficava mais determinado do que nunca a manter Natalie em sua vida. A qualquer preço! ! ! Digitalização: Rita Revisão: Alice Akeru ! ! !
  2. 2. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady ! ! PUBLICADO SOB ACORDO COM HARLEQUIN ENTERPRISES II B.V./S.à.r.l. Todos os direitos reservados. Proibidos a reprodução, o armazenamento ou a transmissão, no todo ou em parte. Todos os personagens desta obra são fictícios. Qualquer semelhança com pessoas vivas ou mortas é mera coincidência. ! ! Título original: THE BILLIONAIRE'S FAKE ENGAGEMENT ! ! Copyright © 2009 by Robyn Grady ! ! Originalmente publicado em 2009 por Silhouette Desire Arte-final de capa: Isabelle Paiva Editoração Eletrônica: ABREU'S SYSTEM Tel.: (55 XX 21) 2220-3654 / 2524-8037 Impressão: RR DONNELLEY Tel.: (55 XX 11) 2148-3500 www.rrdonnelley.com.br Distribuição exclusiva para bancas de jornais e revistas de todo o Brasil: Fernando Chinaglia Distribuidora S/A Rua Teodoro da Silva, 907 — Grajaú, Rio de Janeiro, RJ — 20563-900 Para solicitar edições antigas, entre em contato com o DISK BANCAS: (55 XX 11) 2195-3186/ 2195-3185/ 2195-3182 Editora HR Ltda. Rua Argentina, 171, 4o andar. São Cristóvão, Rio de Janeiro, RJ — 20921-380 Correspondência para: Caixa Postal 8516 Rio de Janeiro, RJ — 20220-971 Aos cuidados de Virgínia Rivera virginia.rivera@harlequinbooks.com.br ! ! ! !
  3. 3. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady ! ! ! CAPÍTULO UM ! ! ! — Acredito que essa seja a nossa dança. Ciente do calor masculino em suas costas, Natalie Wilder mordiscou o lábio inferior... Uma tentativa de acalmar o estremecimento do seu corpo. Sob as suaves melodias da música, Natalie tinha ouvido o tom macio da voz dele, mas será que deveria fingir não ter ouvido? Ao invés de um pedido, as palavras dele soaram como uma ordem, e ela não admitia ser pressionada. De qualquer modo, ela não era mais desse tipo. Ainda assim, nessa noite, Natalie estava intrigada. Sobre a iluminada pista de dança, ela se afastou sutilmente do abraço do atual parceiro de dança... Um homem gentil que havia conhecido há cinco minutos... E virou-se para encarar um par de olhos escuros. Penetrantes, intensos, fascinantes. Natalie sentiu o coração se acelerar. Todos os que estavam no local conheciam esse homem. Ele possuía descendência espanhola, era charmoso, misterioso... Algumas pessoas até poderiam dizer que ele era perigoso. Durante os últimos minutos, Natalie estivera secretamente assistindo-o enquanto ele a assistia de um canto escuro do salão. O nome dele era um exótico elixir que ela desejava provar em sua língua. Natalie exibiu um sorriso. — Alexander Ramirez, certo? Os olhos escuros dele exibiram um brilho intenso antes de seus lábios se curvarem... Lábios que sabiam como beijar. Como amar. Alcançando-lhe uma das mãos, ele a ergueu aos lábios quentes e sensuais e murmurou: — Ao seu dispor. Quando Natalie chegou ao salão nessa noite, ela tivera a visão da sublime Opera House presidindo acima do famoso porto de Sidney. A ponte era um arco brilhante à esquerda da lua cheia, da qual irradiava faixas de prata sobre as águas escuras. Aquela visão extraordinária empalidecia em comparação ao olhar irresistível desse homem. Seja cuidadosa, os olhos dele pareciam alertá-la. Ramirez era qualquer coisa, exceto gentil. Aceitando a concorrência, o parceiro de Natalie agradeceu-a pela dança e o sr. Ramirez puxou-a gentilmente contra os seus braços fortes. Sob a suave iluminação do salão, Natalie embriagou-se com o calor do corpo másculo e o delicioso aroma do perfume que ele usava... Tão puro e inebriante que parecia despertar-lhe todos os sentidos. Enquanto ele lhe acariciava a base da espinha, fazendo movimentos circulares com o polegar, Natalie dignou-se a perguntar: — Não acha que a sua interrupção foi um pouco presunçosa? Ele aproximou os lábios de um dos ouvidos dela e sussurrou roucamente: — Não. Natalie ergueu as sobrancelhas. — Essa é uma resposta muito simples. — Você me fez uma pergunta simples.
  4. 4. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady Ela sentiu o corpo vibrar ao ouvir o tom macio da voz dele. Seria imprudente, sem dúvida, mas ela queria sentir isso de novo. — Eu tenho mais uma pergunta. — Vá em frente. — Você tem o costume de desnudar as mulheres com seus olhos através de salões lotados? Quando ele aproximou o rosto do dela, alguns fios de seus cabelos escuros e brilhantes caíram-lhe sobre um lado da testa. — Não até esta noite. Natalie forçou um riso. — Você não parou para pensar que eu pudesse me sentir desconfortável. — Apenas de uma maneira prazerosa. Natalie deu uma risada suave. — Sr. Ramirez, você é descarado. — E você é linda. Tão linda que, na verdade, eu estou tentado a arrancá-la desse lugar e levá-la direto para a minha cama. Natalie sentiu uma onda de calor se espalhar pelo seu corpo, fazendo com que seus mamilos se enrijecessem por baixo do vestido prateado que ela usava. O olhar dele desafiava-a, deixando-a hipnotizada e aprisionada. Mas Natalie não iria recompensá-lo com qualquer sinal de rendição. Ela estava se divertindo muito em provocá-lo. Natalie desviou o olhar para o outro lado. — Eu não acho que esta seja uma conversa apropriada para termos aqui, na frente de... — Eu ainda não terminei. — Ele lhe acariciou a curvatura delicada do pescoço e baixou a mão até alcançar a base da coluna feminina, antes de pressionar-lhe os quadris contra o próprio corpo. Em seguida, ele se inclinou para frente e sussurrou contra os lábios dela: — Quando você estiver nua e estremecendo de desejo embaixo do meu corpo, eu irei devorá-la, primeiro com as minhas mãos, depois com a minha boca... Natalie engoliu a saliva, sentindo as faces se incendiarem. — E depois o quê? — Você sabe o quê. — Os olhos escuros dele exibiram um brilho divertido. — Você está ansiosa por isso. Ela sentiu o coração dar um solavanco. — Alguém já lhe disse que você é incrivelmente arrogante? Ele deu uma risadinha. — Ninguém ousaria. — Eu ousaria. — Da mesma forma que ousou deixar a minha cama nesta manhã? — Ele baixou ainda mais a mão, fazendo com que ela sentisse o desejo fervilhar em suas veias. — Eu lhe puxei contra o meu corpo e você ficou mais uma hora. Eu deveria ter lhe convencido a ficar por mais duas horas. Sentindo as faces se aquecerem completamente, Natalie espiou por sobre um dos ombros. — Sua mão está um pouco baixa. O que os outros convidados irão dizer? O sorriso dele se ampliou. — Que sou um homem de sorte. Suspirando, ela deslizou os dedos da mão sobre um dos ombros largos dele e depois lhe segurou o queixo áspero e firme. Seu amante de três gloriosos meses estava apreciando o jogo de sedução tanto quanto ela. Eles ficavam juntos todos os dias; a excitação de ver um ao outro... Tocar um ao outro...
  5. 5. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady Apenas aumentava. A sensação era como uma forte tempestade... Intensa, inconstante, algumas vezes ameaçadoramente escura e misteriosa, outras vezes extremamente explosiva e brilhante. Mas não havia conversa sobre um futuro. Nem deveria haver. O passado de algumas pessoas simplesmente não pode ser deixado para trás. Há seis anos, em Constance Plains, Tallie Wilder se encontrava com 17 anos e entendeu que tivesse ganhado peso por um motivo. Estremecendo interiormente, ela informara Chris Nagars no depósito da loja de hardware do pai, que estava com o período atrasado. Eles iriam ter um filho. Em choque, o namorado havia deslizado uma das mãos entre os cabelos e prometido o seu amor. Contudo, no dia seguinte, ele se mudou de cidade. Arrasada, Tallie reuniu coragem para contar a notícia aos pais durante o piquenique de domingo. Ela queria ficar com o bebê. Na cabeceira da mesa, Jack Wilder havia capturado lentamente os suspensórios com os polegares, sentindo-se estupefato, enquanto a pobre mãe de Tallie chorava suavemente, usando o guardanapo para enxugar os olhos. Constance Plains era uma cidade antiquada. Garotas que criavam problemas não eram esquecidas ou perdoadas, e após vinte semanas, o corpo de Natalie começou a revelar sua gravidez. No mês seguinte, enquanto voltava para casa depois de deixar a mercearia que administrava, Tallie estivera sonhando acordada em escapar de Constance Plains, ser independente e esperta o bastante para ter sucesso, quando tropeçara e caíra na calçada. Ela sentira uma dor lancinante em sua barriga antes de um fluxo de água morna esvaziar em suas calcinhas. Os pais se apressaram a levá-la ao hospital, onde ela deu à luz de forma prematura. May Wilder ficou ao lado da filha o tempo inteiro; os olhos acinzentados cintilavam com um amor incondicional. — Claro que iremos ficar com o bebê — May havia murmurado, enxugando a testa de Tallie enquanto a enfermeira levava o recém-nascido. — E ela será amada em nosso lar. Seu pai também disse isso. A corajosa menina havia lutado pela vida por duas horas. Tallie estivera acariciando uma das mãozinhas da filha momentos antes de ela falecer. Embora o pastor Roarke tivesse hesitado em atender ao pedido, Katie May Wilder fora enterrada no cemitério batista sob as flores escarlates de uma árvore de Poinciana. O epitáfio dizia: Jamais será esquecida. Um mês depois, o médico da cidade disse a Tallie que as cicatrizes na cavidade uterina, resultantes da curetagem pós-parto, poderiam causar complicações com fertilidade mais tarde. Tallie não se importou. Ela queria morrer também. Se não tivesse sonhado sonhos impossíveis... Se tivesse prestado atenção na calçada ao invés de cair e provocar um parto prematuro... Quatro meses depois, Tallie escapou dos olhares críticos da pequena cidade e se mudou para Sidney. Ela visitava a casa dos pais na primeira segunda-feira de cada mês. O pai havia falecido há dois anos por causa de um derrame cerebral, mas a mãe continuava assando bolos para as festividades da igreja, e a presença de Tallie ainda atraía olhares furiosos. Isso apenas contribuiu para que ficasse mais forte. Ela não rezava mais para morrer. Aliás, a cada ano que se passava, ela se sentia mais e mais forte. Até conhecer Alexander. Agora, em meio à suave iluminação, ouvindo as doces melodias da música, e sentindo o peito másculo e quente tão próximo ao seu, Tallie, ou Natalie como era conhecida na cidade, amparava-se nos braços de Alexander. Repousando uma das faces contra a lapela do paletó que ele vestia, ela fechou os olhos. Natalie sabia que não teria um final feliz, uma família própria, principalmente com
  6. 6. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady Alexander Ramirez. Antes de eles terem feito amor pela primeira vez, Alex tinha sido sincero. Ele dissera não estar pronto para um compromisso. De qualquer forma, por ser o último homem descendente da sua linhagem, quando Alexander se casasse, começasse uma família e tivesse um herdeiro para prosseguir com o nome Ramirez, seria um evento de suprema importância. A reputação da mulher que iria dar à luz a um filho dele estaria acima de qualquer censura. A educação dela também deveria ser apropriada, e ela seria tão dedicada com a ideia de família quanto ele era. Alexander iria escolher a mulher mais elegível para ser mãe de um filho dele. Natalie não se sentia ofendida. Alexander não estava dando nenhuma indireta para ela. Ele estava apenas sendo justo e, em um momento decisivo do relacionamento, ela não poderia condenar a honestidade dele. Desde o início, Alexander desejou que ela soubesse as regras e tivesse a chance de se afastar. Ele ficara um pouco surpreso com a facilidade com que ela concordara em manter o caso "sem nenhum laço" e "até enquanto durasse". Afinal, ela não era a srta. Perfeita com quem Alex um dia iria se casar. Pelo contrário. Natalie abandonou o ensino médio com um passado cheio de cicatrizes e um coração quase vazio. Ainda assim, ela podia fingir por um curto período de tempo que era boa o bastante para um homem incrível como Alexander. Nessa noite, ela iria fingir ser perfeita. Inclinando-se para frente, Alexander sussurrou-lhe em um dos ouvidos: — Desculpe-me pelo atraso. Estou perto de conseguir um compromisso sólido de uma empresa sobre aquela pesquisa médica que eu lhe disse. Dai Zhang me visitou nesta noite para uma revisão final antes de eu assinar os papéis na próxima semana. Alex havia mencionado o nome de Zhang por diversas vezes. Como era o caso com a maioria dos seus projetos, Alex estivera procurando um sócio para cofinanciar os testes de um novo medicamento. A quantia de dinheiro envolvida era incrível, mas se a droga tivesse sucesso, todos iriam lucrar... Principalmente os pacientes em diálise. Os testes anteriores de drogas similares que haviam falhado eram um ponto de conflito com o cauteloso empresário chinês. De qualquer forma, parecia que nessa noite Alex teria finalmente convencido Zhang de que o esforço seria um avanço revolucionário. — Ainda assim, acho que eu poderia ter lhe buscado. —Alex roçou o queixo contra uma das têmporas femininas, antes de depositar um beijo sutil no local. — Eu não queria que você tivesse vindo sozinha. Na verdade, quando Natalie entrou desacompanhada no salão essa noite, ela sentiu um frio no estômago. Os pais de Alex eram falecidos, mas ela não tinha conhecido a irmã dele e estava certa de que Teresa Ramirez, a única pessoa que Alexander ouvia, iria aprová-la. Natalie dificilmente se encaixava na posição dos Ramirez. Mas não que Teresa, ou qualquer outra pessoa, devesse se preocupar. Natalie certamente não tinha a ideia de casamento em mente. Exibindo um sorriso, ela afagou um dos braços dele por sobre o tecido do paletó escuro que ele usava. — Você já estava na cidade. Era mais sensato que eu pegasse um táxi em Manly. Apenas fiquei sozinha no salão por uns cinco minutos. Alex estudou os traços delicados do rosto feminino, como se estivesse procurando por algum sinal que indicasse que ela estivesse contrariada. — Você é sempre tão compreensiva?
  7. 7. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady Natalie deu uma risada suave. — Sempre. Quem era ela para atirar pedras? — Quando terminarmos esta dança, eu vou apresentá-la a Teresa e ao noivo dela. — Os olhos escuros dele exibiram um brilho divertido. — Eles vão adorá-la. Natalie abafou um suspiro. Não seria possível evitar introduções, ela supôs, ainda que desejasse manter o caso deles em segredo. Seria mais fácil quando chegasse o momento de se despedir. Assim, ela não teria que dar explicações ou tolerar encontros casuais com os amigos e a família dele depois. Apenas um simples Adeus. Foi bom enquanto durou. Conforme Alex pressionou-a para mais perto e repousou uma das faces contra a cabeça dela, Natalie começou a se perguntar. Será que a decisão de terminar o caso seria dele ou dela? Como chefe beneficiário dos múltiplos milhões dos Ramirez, assim como um especulador altamente bem-sucedido por seu próprio mérito, certamente Alex iria se cansar de Natalie antes do que ela esperava. Ele conhecia atrizes, herdeiras, uma condessa europeia. Natalie não era a primeira amante de Alexander e certamente não seria a última. Talvez ela fosse a primeira a recuar. Apesar de ele ter concordado que o tempo que eles iriam despender juntos seria um caso reservado, despreocupado e limitado, parecia que quanto mais eles se conheciam, mais aberto Alex se tornava sobre o relacionamento deles, além de mais curioso. Ela não precisava que ninguém lhe fizesse mais perguntas sobre o seu passado. Suas lembranças eram muito íntimas para serem compartilhadas... Muito particulares e dolorosas para serem expostas a qualquer pessoa, mesmo para Alexander. Mas, por enquanto, apreciar essa ilusão era o bastante para ela. Nessa noite, Natalie iria se perdoar e fingir que essa fantasia iria durar para sempre. ! * * * ! — Alexander, um cavalheiro está aqui para vê-lo. Alex se afastou de Natalie a fim de encarar Paul Brennan, o guarda-costas alto e robusto. Como sempre, Paul exibia um olhar severo e implacável. Durante todo esse dia longo e exaustivo, Alex havia esperado para segurar Natalie Wilder em seus braços. Quem "diabos" o estava interrompendo no meio de uma celebração familiar? Nesse instante, Paul respondeu a questão implícita de Alexander. — É o sr. Davidson. Alex uniu as sobrancelhas. — O que ele está fazendo aqui? Antecipando o que Alex iria dizer a seguir, Paul apressou-se em declarar: — Vou pedir para que ele vá embora. Contudo, Alex ergueu uma das mãos para o alto, impedindo que o guarda-costas se afastasse. Será que era uma preocupação com as empresas? Há alguns meses, eles haviam feito uma divulgação e Joe Davidson tinha terminado como o segundo melhor no ramo. Ou seria uma entrevista pessoal? Alguma coisa em relação à filha de Joe? Alexander e Bridget Davidson haviam namorado por algum tempo, mas o relacionamento tinha terminado há seis meses. Ele não tinha nada contra Bridget, mas se não existia química, não havia necessidade de prolongar o inevitável. Bridget também tinha concordado. Alex soltou um suspiro e assentiu com um gesto de cabeça.
  8. 8. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady — Vou falar com ele. — Resolver o assunto e voltar o mais rápido possível. A irmã tinha despendido meses organizando o evento dessa noite, desde o bufê e a música até os balões pink e dourados que enfeitavam o teto. Alex também aprovou a escolha que Teresa fizera do parceiro, o que não era nenhuma surpresa. A irmã sempre tivera juízo. Zachery Todd pertencia a uma ótima família, apreciava a vida e claramente adorava a noiva. Os dois mal podiam esperar para ter filhos. Alex dirigiu o olhar para Natalie. Noivado... Filhos... Aos trinta anos, a ideia começa a mexer com a cabeça de um homem. Mal interpretando o olhar dele, Natalie deu um passo para trás. — Está tudo bem. Vou esperar aqui. Alex entrelaçou os dedos de uma das mãos nos dela. — Eu jurei que quando chegasse aqui nesta noite, eu não a deixaria só nem por um minuto. Venha comigo. Isso não deverá demorar. Natalie ergueu uma sobrancelha de maneira provocativa. — Está com medo que alguém possa roubar a próxima dança? — Você pode dançar com quem desejar. — Ele exibiu um largo sorriso e depositou um beijo carinhoso sobre a testa feminina. — Contanto que seja comigo. Minutos depois, eles se aproximaram de Joe Davidson e Alex estendeu uma das mãos para cumprimentá-lo. O homem comprimiu os lábios até formar uma linha fina e ignorou a cortesia. Lamentando-se interiormente, Alex recolheu a mão que havia estendido. — Há algum problema, Davidson? O homem lançou um olhar severo para Natalie e, em seguida, ergueu o queixo. — Você não vai querer que a sua companheira ouça o que eu tenho a lhe dizer. Alex cerrou os dentes. Ele era um homem paciente, mas não tinha tempo para esses tipos de jogos, principalmente nessa noite. — Estamos celebrando o noivado da minha irmã — Alex declarou com seriedade. — Por favor, apenas me diga o que você quer. Acho que deve entender que eu preciso voltar para o salão. Sob as luzes coloridas da festa, os olhos de Joe Davidson escureceram, mas ele manteve um tom de voz baixo, quase inaudível em meio à música. — Bridget está grávida. Ela não está bem. Não está nada bem. Alex sentiu o coração dar um solavanco. Davidson estava ciente da antiga amizade que Alex possuía com um importante ginecologista e obstetra. Será que Davidson esperava conseguir uma referência urgente através dele? Se as circunstâncias eram terríveis, por que o pai do bebê não estava presente? Ou o pai nem mesmo estava por perto? Alex tentou ser diplomático. — Eu não sabia que Bridget havia se casado. Davidson suspirou. — Ela não se casou. Alex encolheu um dos ombros. — O que isso tem a ver comigo? Fulminando-o com o olhar, Davidson praguejou baixinho e avançou um passo na direção dele. Imediatamente, Paul segurou em um dos braços do homem, forçando-o a se afastar de Alex. Alex ergueu uma das mãos para o alto. — Está tudo bem, Paul. Eu cuido disso. — E, dirigindo um olhar severo para Davidson, ele prosseguiu: — Se está sugerindo que essa criança é minha, devo lhe dizer que isso não é possível.
  9. 9. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady Bridget e eu terminamos há algum tempo. — Você quer dizer a seis meses atrás? Ao ouvir a pergunta irônica de Joe, Alex sentiu a respiração se acelerar. Eles dormiram juntos apenas uma vez, mas ele tinha usado proteção. Com exceção de uma única vez, ele sempre usara proteção. Alex começou a sentir a cabeça girar. Meu Deus! Seria possível? ! ! ! ! CAPÍTULO DOIS ! ! ! O barulho da festa voltou à consciência de Alex conforme Joe Davidson cruzava os braços sobre a camisa polo que usava e declarou: — Presumo que você não irá se recusar a fazer um teste de paternidade. Alex sentiu um nó se formar em sua garganta. — Preciso falar com Bridget. — Acha que irá conseguir suborná-la? — Davidson estreitou os olhos. — Nenhuma quantia o salvará de assumir essa responsabilidade. — Ele entortou os lábios em sinal de desgosto. — Você e a sua família presunçosa. Todos sabem onde o seu avô conseguia dinheiro. Juan Ramirez não era melhor do que um gangster. Alex deu um passo à frente, exibindo um brilho intimidador no olhar. — Vou esquecer o que você acabou de dizer. — Bridget guardou o segredo para si mesma — Davidson prosseguiu. — Esta noite ela finalmente admitiu a verdade para a mãe dela. — Ele forçou um riso. — Você acredita nisso? A vida dela está arruinada e ela quer salvá-lo do julgamento das pessoas. Nesse instante, Natalie deu um passo à frente. — A vida da sua filha não está arruinada. Ela terá um lindo bebê e... Alex curvou a palma da mão ao redor de um dos braços dela a fim de silenciá-la e indicou com a cabeça a porta de saída. — Está na hora de você ir, Joe. Paul Brennan aproximou-se. — Vou escoltá-lo para fora do salão. — Você não pode simplesmente esquecer o assunto — Davidson acusou, sentindo-se indignado. — Não estamos nos velhos tempos, onde famílias como a sua costumavam calar as pessoas. Minha filha tem o direito de uma compensação. Paul repousou uma das mãos sobre o ombro esquerdo de Joe e conduziu-o em direção à porta. — Você terá que falar com os meus advogados, Alex... Conforme as ameaças desapareceram e Joe foi levado aos elevadores, Alex enlaçou um dos braços de Natalie e se virou no mesmo instante em que a música cessou. Sob o teto enfeitado com balões oscilantes, Alex notou os olhares curiosos das pessoas, incluindo o olhar preocupado de Teresa, que o assistia de um dos cantos distantes do salão. Endireitando as costas, ele ergueu uma das mãos indicando que tudo estava bem e, em seguida, guiou Natalie de volta à pista de dança.
  10. 10. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady A música voltou a tocar, mas Natalie parou de caminhar abruptamente. — Como pode pensar em dançar em um momento desses? Alex estudou-lhe o rosto delicado, notando o brilho de indignação que ela exibia no verde dos olhos. — Não há nada que eu possa fazer esta noite. Ele poderia "estrangular" Davidson por ter feito um teatro em cima de um assunto tão particular, embora parecesse óbvio que Joe apreciasse fazer atuações. Joe Davidson era um engenheiro hidráulico bem-sucedido. Quando Alex ganhou um contrato do governo para um projeto de purificação há quatro meses, Joe o havia acusado de "seguir a tradição familiar" e "subornar funcionários públicos". Na verdade, Alex havia trabalhado arduamente para reunir as pessoas certas com o conhecimento adequado a um preço justo. Isso era o que ele sabia fazer melhor. Alex aproveitava as oportunidades e os fazia trabalhar. Natalie franziu a testa e tocou distraidamente em um dos brincos de pérola em formato de gota que usava. — Você está certo — ela murmurou suavemente. — Não há nada que você possa fazer agora. E se a criança realmente é sua...? Alcançando a pista de dança, ele a tomou em seus braços e começou a conduzir a dança. — Eu irei enfrentar a situação, se for preciso. Se Deus quisesse, não iria haver necessidade. Está certo que ele tivera várias companheiras no passado, mas desde o início de cada caso ele fora sincero. Alex não estivera procurando por um relacionamento duradouro. De qualquer forma, recentemente, o desejo de ter casos passageiros estava desaparecendo. E a razão disso estava clara. Natalie Wilder. Ele nunca estivera impressionado antes e não conseguia entender porque Natalie havia se apoderado de suas sensibilidades. Seu lado racional dizia que isso era um absurdo e, ainda assim, era difícil não pensar nela durante o dia inteiro. Ela era linda, sem dúvida. Inteligente, culta, digna. Tudo que um homem poderia querer em uma companheira. Mas a atração... O desejo irresistível e poderoso... Ia muito, além disso. Ele conseguia notar algo profundo nos incríveis olhos, verdes dela. Algo desafiante e quase triste. Algo que implorava para ser liberado se ele apenas conseguisse encontrar a chave certa. O fato era que, qualquer que fosse o encanto involuntário que ela exercia sobre ele, Alex ainda não estava preparado para terminar o caso. Esse mal-entendido com Bridget seria consertado, a vida voltaria ao normal, e eles poderiam continuar a apreciar os dias juntos. — Alexander, eu não conheci a sua companheira. Saindo dos devaneios, Alex deu um passo para o lado, exibiu um largo sorriso e depositou um beijo em uma das faces da irmã. — Teresa, essa é Natalie Wilder. Surpresa, Teresa levou as mãos ao rosto. — Finalmente! A mulher misteriosa. Natalie hesitou. — Alex lhe contou sobre mim? Teresa alcançou uma das mãos dela. — Mais de uma vez. Meu irmão me disse que você trabalha no setor imobiliário. Alex enlaçou a cintura de Natalie com um dos braços. — Agente do mês, três meses seguidos. Os olhos azuis de Teresa cintilaram. — Estou impressionada.
  11. 11. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady Natalie não era do tipo que gostava de se gabar, então Alex vangloriou-se por ela. — O chefe dela investiu muito para ensiná-la sobre as táticas de venda e mandou-a para os melhores seminários. Ele fez questão de pagar tudo. Natalie é a estrela da imobiliária dele. — Que bom para você! — Teresa exclamou com os olhos brilhando de entusiasmo. — Pretende ter a sua própria imobiliária um dia? Natalie ergueu a cabeça. — Para falar a verdade, sim. Alex ergueu as sobrancelhas. Era a primeira vez que ele a ouvira falar sobre isso. Mas, até aí, eles se conheciam tão pouco, ou ao menos ele sabia tão pouco sobre ela. Natalie percorreu o olhar ao redor do salão animado com música, risadas e luzes. — É uma linda festa — ela comentou. — O dia do seu casamento está marcado? Teresa suspirou. — Será daqui a quatro longos e torturantes meses. Zach e eu esperamos ter bebês agora mesmo — ela explicou. — Zach possui um irmão gêmeo, então se tivermos dois de uma só vez será maravilhoso. Ter uma família feliz é tão importante para nós dois. O que me faz lembrar... — Teresa se dirigiu a Alex. — Alex, eu estava contando a Zach sobre o dobrão dos Ramirez... — Desculpe — Natalie a interrompeu. — Você pode me dar licença, por favor? E, forçando um sorriso polido, Natalie se afastou e rumou para as portas da varanda; o tecido das saias do vestido ondulava atrás dela em leves ondas prateadas. Teresa praguejou baixinho. — Alexander, eu sinto muito. Não estou certa do que eu disse, mas eu não tinha a intenção de aborrecê-la. — Você não aborreceu Natalie — ele declarou. — Outra pessoa a aborreceu. — O homem que veio visitá-lo? — a irmã quis saber. Alex pressionou levemente uma das mãos dela. — Volte para a sua festa — ele pediu gentilmente. — Eu lhe explico mais tarde. Ele encontrou Natalie ao lado de uma balaustrada de pedra da varanda do salão; a brisa do porto soprava contra os cabelos macios dela. Natalie estava com as mãos repousadas na cintura, o queixo levemente erguido, enquanto fitava as águas como se estivesse enxergando algo que ele não conseguia ver. Trajando aquele magnífico vestido e exibindo uma expressão serena sob a luz da lua, ela parecia uma deusa. Uma verdadeira deusa do amor. Encantadora. Misteriosa. E, essa noite, ela era dele. Enfiando uma das mãos no bolso da calça, Alex avançou um passo na direção dela. — Está fazendo um pedido para uma estrela? Natalie piscou por duas vezes, saindo do transe, e encontrou os olhos dele. Ao mesmo tempo, seus lábios se curvaram em um sorriso tímido. — Desculpe — ela declarou, enquanto repousava as mãos sobre a mureta da varanda. — Acho que esta noite está sendo mais complicada do que eu esperava. Unindo-se a ela, Alex percorreu o olhar por toda a extensão do corpo feminino. O perfume dela o fazia se lembrar das manhãs, como o orvalho fresco nas pétalas momentos antes do amanhecer. O nascer do sol era a melhor hora do dia, principalmente quando ele acordava com Natalie aninhada em seu peito, com a respiração suave se misturando a dele. Alex afastou-lhe uma mecha dos cabelos perfumados que lhe caíam sobre uma das faces. — Eu lhe disse que Teresa iria gostar de você — ele declarou cm um tom macio de voz. — Mesmo depois de eu ter sido tão rude? — Ela irá entender.
  12. 12. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady Se Natalie aceitaria a notícia de Joe Davidson ou não era outra questão. Alex também ficara chocado, mas não estava convencido de que fosse o pai do bebê. Ele precisava de uma prova, e se a criança realmente fosse dele... Enfiando a outra mão no bolso, Alex fitou as águas misteriosas iluminadas pela luz da lua. Se o bebê fosse dele, é claro que ele iria fazer o que seria certo. Mas primeiro ele precisava descobrir o que seria "certo". Apoio financeiro e emocional, sem dúvida. Mas casamento? Não que alianças de ouro não eram um exagero? Ou será que o mínimo que ele poderia fazer era se casar e conceder dois pais devotos a essa criança? Quando conversara com o pai há muitos anos, Alex fizera um juramento: ele apenas iria se casar depois que fizesse uma séria avaliação e uma escolha inteligente. O pai enfatizou o fato de escolher a mulher certa para ser a mãe dos seus filhos... Escolher a mulher certa para dividir a sua vida e a sua cama... Não era uma decisão para ser feita de forma rápida e negligente. Embora o pai admitisse ter tido sorte, o tipo de amor do qual os grandes poetas se lamentavam era raro e, portanto, não deveria ser uma consideração válida; era melhor nunca experimentar o amor do que se apaixonar pela pessoa errada. De qualquer forma, o respeito mútuo de duas pessoas que compartilhassem os mesmos valores, princípios e objetivos era inegociável. Alex havia levado aquela conversa a sério. Como consequência, ele procurava por certo critério em suas companheiras. Por exemplo, ele não namorava mães solteiras... Muitos problemas potenciais com ex-maridos. E, ainda assim, nessa noite, Joe Davidson havia declarado que ele poderia ter ajudado a criar um problema. Por falar em ironia. Suspirando, Alex friccionou a nuca com uma das mãos. — Vou lhe trazer um drinque — ele avisou, desejando buscar uma bebida forte para si mesmo. Natalie agarrou-lhe uma das mangas da camisa. — Esse ar acalma o bastante. — Podemos ir embora, se preferir — sugeriu Alex. Natalie franziu as sobrancelhas. — Essa é a festa de noivado da sua irmã. Não vamos a lugar algum. Encostando-se à balaustrada, ele cruzou os braços em frente ao peito e a encarou. — Acho que vou ter que conhecer a sua família depois. — Não que ele contemplasse tomar chá com a família dela quando eles começaram a namorar. Alex estava curioso, só isso. Ele sabia tão pouco sobre ela; o que era contra a sua regra usual quando se tratava de despender muito tempo com uma mulher. Mas é claro que a visita aos pais dela teria que esperar até que o assunto da gravidez de Bridget estivesse resolvido. Alex iria verificar com o seu amigo obstetra, Mateo, no dia seguinte. Essa confusão deveria ser esclarecida em uma semana o em duas no máximo. Quando ela fixou o olhar nas luzes da cidade, como se não tivesse ouvido o comentário dele, Alex inclinou a cabeça para um lado. Natalie havia se afastado quando Teresa mencionara sobre família, sem dúvida por causa da gravidez de Bridget. Ainda assim... — Você percebe que nunca mencionou sobre o lugar de onde veio? — Não? — ela indagou. Alex ergueu-lhe o queixo com dois dedos, forçando-a a encará-lo e ela arregalou os olhos em surpresa. — Não, Natalie — ele declarou gentilmente, exibindo um largo sorriso. — Você não mencionou. Natalie devolveu um sorriso e seu olhar paciente lhe dizia que ele estava fazendo um alarido
  13. 13. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady por nada. — Eu vim de uma cidade pequena, muito simples. Chamada. — Chamada Constance Plains. Não parece que você sente falta dessa cidade. Eu não sinto. — Então você não tem intenção de deixar Sidney tão cedo? — Não. A menos que exista um motivo para eu partir. Alex se afastou da balaustrada. — Eu posso pensar em um bom motivo para você ficar. — A luz da lua cheia desapareceu atrás de uma nuvem no mesmo instante em que ele a puxou para mais perto do seu corpo. Em nenhum momento do passado Natalie se recusou a receber o afeto dele e nessa noite ela não estava diferente. Seus incríveis olhos verdes procuraram os dele; a mensagem na profundeza do seu olhar era ilegível, exceto por um pedido. Ela queria que ele a beijasse. Satisfeito em obedecer à exigência, Alex inclinou a cabeça. Quando ele lhe cobriu os lábios sensuais com os seus, a respiração pareceu deixar o corpo dela. Derretida, completamente submissa, ela se entregou aos beijos dele, enquanto suas mãos passeavam pelo peito másculo, antes de ela lhe segurar o queixo firme. Alex sentiu um forte desejo pulsar em suas veias, enquanto repousava as mãos sobre os ombros femininos e a puxava gentilmente para mais perto. Quando ele aprofundou o beijo, o gemido baixo que escapou dos lábios dela confirmou que a notícia dessa noite não poderia afetar a forma como ela se sentia. Ela o queria mais do que nunca. Havia sido uma semana tão longa. Ele não poderia esperar para levá-la para casa, para amá- la novamente da maneira que ela merecia ser amada. Mas primeiro... Suavemente, relutantemente, Alex interrompeu o beijo. Apreciando as fortes batidas do próprio coração, ele murmurou: — Nós precisamos voltar. Alex estava mais do que contente em celebrar essa noite com a irmã, mas, francamente, ele não poderia esperar para levar Natalie Wilder para casa... E para a sua cama. ! * * * ! Três horas depois, Alex e Natalie agradeceram os anfitriões e deixaram o salão de festas. Quando entraram sozinhos no elevador, Natalie indagou: — Por que você tem um guarda-costas? Alex pressionou o botão do andar térreo sabendo que já havia explicado isso antes, quando eles começaram a namorar. — Paul era o guarda-costas do meu pai. — Seu pai temia pela vida dele? Ela estava se lembrando da acusação que Davidson fizera sobre o avô dele ser um gângster. Ou estava supondo que essa deveria ser a hora da verdade? — Você quer saber se eu temo pela minha vida? — Homens poderosos têm inimigos poderosos. As portas do elevador se abriram e eles saíram para o saguão do hotel, o qual estava relativamente silencioso, exceto por um grupo de canadenses que realizavam os procedimentos de hospedagem. — Não estou preocupada com Davidson, se é isso o que você pensa — falou Alex. — Além do mais, existem outras tarefas que um homem brilhante como Paul pode executar.
  14. 14. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady Do lado de fora, Paul estacionou um Bentley e Natalie exibiu um largo sorriso. Você quer dizer chofer, por exemplo? Repousando uma das mãos na base da coluna feminina, Alex guiou-a ao pátio enfeitado, onde eles puderam ouvir o farfalhar das palmeiras e o som do tráfego noturno. Paul não gostaria que outra pessoa dirigisse o Bentley. É o bebê dele, então? Alex parou de caminhar abruptamente e fitou-a diretamente nos olhos. A palavra "bebê" não havia sido mencionada desde a festa de Teresa mais cedo. Agora ele estava com um terrível pressentimento de que Natalie iria enlouquecer de preocupação delirante o fim de semana, quando nada poderia ser feito. Alex acenou para o porteiro uniformizado do hotel e depois alcançou uma das mãos delicadas de Natalie. — Achei que tivéssemos nos entendido. Eu irei falar com o meu pessoal depois, mas até lá... — Você realmente não acha que essa criança seja sua — ela observou. Alex desviou o olhar para o outro lado e eles começaram a caminhar novamente. — Não — ele assegurou. — Mas não sou tão arrogante a ponto de descartar a hipótese completamente. Naquela noite, Bridget havia dito que estava protegida. Alex certamente estivera, mas ele não poderia pensar em apenas uma forma de contracepção que fosse infalível, e era muito tarde para falar sobre precaução naquele instante. Eles avançaram mais alguns passos em meio ao ar frio da noite, ao mesmo tempo em que Paul abria a porta traseira do Bentley. Alex não deu importância a um homem de cabelos ruivos vestido com um jeans e uma jaqueta amarrotada que se aproximava. Mas, quando o homem parou e apanhou algo debaixo da jaqueta, o instinto protetor de Alex entrou em ação. — Podemos ouvir sua declaração, sr. Ramirez? — ele indagou, revelando uma caderneta no exato momento em que Alex se colocou na frente de Natalie e Paul avançou rapidamente, agarrando os ombros do homem. O homem tropeçou para trás e, ao mesmo tempo, elevou o tom de voz. — É verdade que você está negando a paternidade de uma criança concebida há seis meses? Alex lançou um olhar contundente para o repórter enquanto Paul o afastava. Contudo, o homem prosseguiu com as perguntas. — Como Bridget Davidson se sentiu quando você a abandonou por outra mulher? — Paul. — Alex estendeu um dos braços. — Vamos embora. Dando um ultimo empurrão no repórter, Paul contornou o veículo enquanto Alex ajudava Natalie a se acomodar no banco traseiro. Mas o homem inconveniente não estava disposto a desistir. Alguém dera uma dica interessante para ele. Agora, o repórter lutava para uma história com todas as suas forças. Aproximando-se da janela traseira do Bentley, o homem inclinou a cabeça e espreitou o interior do carro. — Você é Natalie Wilder? Alex arrancou a caderneta que o homem mantinha em uma das mãos e atirou-a contra a calçada. — Sem comentários. Talvez alguns ossos quebrados pudessem convencer esse homem a desistir. Alex não sabia se o homem era um suicida ou um simples idiota, mas a questão era que o repórter fez outra pergunta. — E verdade que você pretende se casar com a srta. Wilder? Com as faces vermelhas de raiva, Alex se acomodou ao lado de Natalie no banco traseiro do veículo, ao mesmo tempo em que Paul girava a chave na ignição. Antes de fechar a porta, Alex respondeu claramente:
  15. 15. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady — Sim. É verdade. ! ! ! ! CAPÍTULO TRÊS ! ! ! Natalie ficou boquiaberta, ao mesmo tempo em que sentia o coração bater descontrolado dentro do peito. Ela tinha ouvido errado. Ela deveria ter ouvido errado. Alexander Lúcio Ramirez planejava se casar com ela? Absurdo! Natalie pressionou as costas contra o suntuoso banco do Bentley. — Em que "diabos" você estava pensando? — ela indagou, fulminando-o com o olhar. Alex arrancou a gravata borboleta que usava. — Acima de tudo eu estava pensando no quanto desprezo a mídia. As faces dela se incendiaram. — Então você simplesmente resolve jogar mais combustível no fogo? Inclinando o queixo bem delineado, ele desabotoou o colarinho ao mesmo tempo em que lançava um breve olhar para ela. — Deixe que eu me preocupe com os meus problemas. — Com exceção de que agora você me arrastou para os seus problemas! — Você já fazia parte da minha vida — Alex observou. — Mas eu não era sua noiva! — ela exclamou, irritada. Suspirando, Alex reclinou a cabeça no banco e fechou os olhos. — Esta tarde tudo saiu conforme o planejado. Eu consegui fechar um negócio e estava ansioso para que a noite chegasse. Amanhã nós iríamos passar o dia juntos. — Ele deixou as mãos caírem pesadamente sobre o colo. — E, então, Joe Davidson aparece e detona uma bomba. Natalie enfureceu-se. Certamente ele estava se esquecendo do alguma coisa, ou mais precisamente de alguém. — Eu fico imaginando o quanto Bridget Davidson ficou apavorada quando descobriu que estava grávida. Alex lançou um olhar de censura para ela. — Se eu realmente for o pai dessa criança, eu não preciso que você me lembre das minhas responsabilidades. Natalie estremeceu ao ouvir o tom severo que ele usara na voz, mas ela não deixaria que a irritação dele com a situação... Com o repórter... Impedisse-a de conseguir respostas. Erguendo o queixo em sinal de desafio, ela indagou: — Por que você disse àquele homem que iríamos nos casar? Alex pressionou um botão e o vidro que separava os passageiros do motorista foi fechado. — Eu não sei por que disse aquilo. — Então você precisa se retratar. Aliás... — Natalie engoliu cm seco, sentindo o coração bater forte dentro do peito e forçou-se a dizer as palavras. Parecia que o momento havia chegado. — Eu acho que por enquanto não deveríamos continuar nos vendo. Alex não disse nada, apenas virou o rosto para encará-la; os olhos brilhavam como
  16. 16. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady diamantes negros conforme eles lassavam pelas ruas bem iluminadas. Natalie deu um suspiro estremecido. Seguramente essa situação exigia um intervalo. Talvez temporariamente. O mais provável era que fosse eternamente. Ela sempre soube que um dia o caso deles iria chegar ao fim. Os dois não haviam concordado que isso não seria para sempre? Infelizmente o "adeus" havia chegado mais rápido que o planejado. Natalie repousou as mãos trêmulas sobre o colo. — Isso está ficando muito complicado. — Então você está saltando no primeiro barco salva-vidas? Natalie deu um forte suspiro. A acusação era tão dolorosa quanto uma bofetada no rosto. Deus a ajudasse, ela queria sacudi-lo por estar invertendo a situação. — Você está agindo como se isso fosse minha culpa. Alex ergueu o queixo. — Eu só sei que se você precisasse do meu apoio, eu ficaria do seu lado. Ele ficaria? Será que ele ficaria mesmo? Confusa... Furiosa... Natalie virou o rosto para o outro lado e fitou a paisagem exibida através do vidro do carro. — Eu não espero nada de ninguém. — Gosto do seu espírito independente, mas isso é levar a autonomia muito a sério. — Por que sou uma mulher? O sexo frágil? — Porque essa declaração faz com que pareça fria e você está longe de ser a rainha do gelo. Natalie comprimiu os lábios, lamentando-se interiormente. Ela estava dizendo adeus a Alex para o bem dele. E também para o seu próprio bem. Há dois anos, um especialista de Sidney tinha confirmado o que o médico de Constance Plains havia profetizado. Embora a severidade da condição que ela havia adquirido... Síndrome de Asherman... Fosse leve, ele aconselhou que ela não tentasse engravidar. Se acontecesse de ela conceber, os riscos para o feto seriam graves e diversos. Natalie não queria que ninguém fosse magoado, inclusive o bebê de Bridget. Ela se recusava a ficar no caminho. Recusava-se a depender de sonhos tolos de Cinderela que não tinham a menor chance de serem realizados. Uma imagem das mãozinhas de um pequeno recém-nascido surgiu na mente dela, e a luz do lado de fora ficou nublada pela umidade que embaçava a sua visão. Repousando as mãos sobre a bolsa em seu colo, ela se concentrou em amenizar a expressão do rosto e manter um tom de voz calmo. — Eu gostaria de ficar no meu apartamento, por favor. — Não, carino. Vamos despender a noite juntos em minha casa. Os dedos dela estrangularam a alça da bolsa. Natalie queria gritar com Alex, dizer a ele que ela não queria causar mais problemas na vida dele. Ela queria saltar do carro e correr o mais rápido que pudesse. Ao invés disso, ela exibiu um fraco sorriso e indagou suavemente: — Você não entende? Acabou, Alex. Os olhos escuros dele procuraram os dela antes de se estreitarem quase que imperceptivelmente. Conforme a tensão entre eles aumentava ainda mais, Natalie estremeceu interiormente, mas não poderia voltar atrás. Pelo bem de todos, ela não poderia. Finalmente, Alex recostou-se contra o banco de couro. Ele assentiu com a cabeça e suspirou pesadamente. — Você está certa. Claro que não deveria ser "arrastada" para os meus problemas. Perdoe- me. Natalie ficou boquiaberta. Ele estava propositadamente tentando culpá-la? Alex havia dito
  17. 17. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady que precisava do seu apoio. Ela se recusou e ainda assim ele a perdoou. Natalie sentia os dedos formigarem para tocar-lhe uma das coxas firmes. Deixar que ele soubesse que ela se importava, e muito. Ao invés disso, ela agarrou a barra das saias do vestido de seda. Se Alex fosse o pai do bebê, ele não precisaria de distrações. Teria de se focar nas prioridades. Natalie apenas desejava poder explicar isso a ele. Ela não era a mulher que ele pensava que fosse. Baixando a cabeça, Natalie mordiscou o lábio inferior. — Alex, eu... Ele encontrou os olhos dela e enlaçou-lhe os ombros com um dos braços. Com uma das faces pressionadas contra a cabeça de Natalie, ele a puxou para mais perto do seu corpo. — Nós dois estamos aborrecidos. Muito aborrecidos para conversarmos. Relaxe e deixe-me abraçá-la por um tempo. Alex pediu para Paul seguir para o endereço de Natalie, e quando o carro parou em frente ao edifício em que ela morava cinco minutos depois, ele saiu do carro e abriu a porta para ela. — Vou pedir a Paul para voltar pela manhã — Alex declarou, estendendo uma das mãos para ela. Natalie aceitou a mão que ele havia estendido, sentindo o calor da palma dele contra a sua, mas recusando-se a aceitar a oferta, sem se importar com o quanto ele a fizesse se sentir protegida e adorada. Se ela conseguisse aguentar, mostrar-se forte por mais alguns minutos... — Eu prefiro me despedir aqui. —Natalie esboçou um fraco sorriso, sentindo o coração se apertar dentro do peito. — Foi bom enquanto durou. Sem querer ouvi-la, Alex repousou uma das mãos na nuca feminina e inclinou a cabeça para beijá-la. Contudo, Natalie virou o rosto para um lado e os lábios quentes dele roçaram-lhe uma das têmporas. — Boa noite, Alexander. Ele se afastou e permaneceu imóvel na frente dela por alguns segundos. Em seguida, Alex girou nos calcanhares e se dirigiu ao Bentley, ao mesmo tempo em que dizia: — Eu posso lhe dizer boa noite, Natalie. Mas isso não é um adeus. ! ! Na manhã seguinte, Alex franziu as sobrancelhas enquanto lia a manchete da quinta página do jornal. Playboy vai se Casar com uma Estranha. Namorada da Alta Sociedade está Grávida. Praguejando, ele atirou o jornal no balcão da cozinha. Natalie o havia deixado, ele fora acusado de traição pela mídia, e certamente Dai Zhang deveria estar se perguntando se Alexander Ramirez não era tão imoral quanto o avô dele. Cada uma de suas empresas estava acima de qualquer suspeita. O dinheiro de Zhang estava destinado para um grande projeto, um do qual Alex havia investido uma grande quantia do próprio capital. Ele acreditava que essas pesquisas iriam fazer a diferença, não apenas para o seu valor pessoal, mas também para os profissionais da saúde que iriam se beneficiar com as melhorias feitas para a tolerância vascular dos pacientes dependentes de diálises. De qualquer forma, depois de ler a manchete, não seria nenhuma surpresa se Zhang, um respeitado empresário conhecido por seus altos padrões éticos, desistisse dos negócios. Alex havia trabalhado arduamente para convencer Zhang de que esses estudos iriam ter sucesso onde outros haviam falhado, e essa publicidade fazia com que Alexander Ramirez parecesse esse um homem desonesto. Principalmente se o suposto noivado fosse cancelado na
  18. 18. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady mesma semana em que foi anunciado. Ele friccionou a nuca com uma das mãos. Infelizmente, depois dos acontecimentos da noite anterior, Natalie havia colocado um fim no caso deles. E, certamente, as manchetes dessa manhã deveriam tê-la deixado ainda mais furiosa. Mas Alex ainda não estava preparado para aceitar o término do caso deles. Nesse instante, o telefone começou a tocar. Cruzando a sala de estar, Alex apanhou o aparelho e resmungou: — Alô! — Sr. Ramirez? Alex sentiu um frio percorrer-lhe toda a base da espinha. — Quem é? — A voz lhe parecia familiar. No próximo segundo, ele soube o motivo. — Sr. Ramirez, quando será realizado o seu casamento? Alex cerrou os dentes. — Como conseguiu o número do meu telefone? — Natalie Wilder não quis fazer nenhum comentário — o repórter continuou. — Isso significa que o noivado foi cancelado? Você pode confirmar que a festa da noite passada foi uma dupla comemoração? Irritado, Alex bateu o telefone. Em seguida, ele começou a andar de um lado para o outro da sala. O que poderia fazer para tentar salvar essa situação? E então uma ideia surgiu em sua mente. O repórter tinha dito que Natalie não quisera fazer nenhum comentário. Certamente o homem a havia importunado logo pela manhã. Alex discou para o número do celular de Natalie. Caiu direto na caixa postal. Ao telefonar para a casa dela, a ligação foi direcionada para a secretária eletrônica. Havia apenas mais um lugar onde ela poderia estar. ! ! Quando Natalie atendeu ao telefone do escritório no segundo toque, Alex deixou-se cair pesadamente em uma cadeira que estava próxima. Ele sorriu. — Bom dia, carino. — Alex? — Houve uma longa pausa. — Estou no escritório. — Precisamos conversar — ele pediu. — Não quero conversar com ninguém hoje, a menos que seja um cliente disposto a comprar uma propriedade. Eu... Eu sinto muito, mas preciso desligar — e, dizendo isso, ela encerrou a ligação. Alex desligou o aparelho e tamborilou os dedos sobre a superfície da mesa, ao mesmo tempo em que fulminava o telefone. — Mulher teimosa. — O que era um dos motivos de ele gostar tanto dela. De súbito, outra ideia surgiu em sua mente. E se ao invés de uma mentira, a declaração que ele fizera ao repórter tivesse sido apenas prematura? Agora que a afirmação havia sido publicada, ele deveria fazer uso disso, em mais de um aspecto. Zhang era um homem de princípio, assim como Alex. No momento, nada poderia ser feito quanto à acusação de paternidade. Mas talvez ele devesse prosseguir com a declaração do noivado. Retratar-se agora apenas iria fazer com que ele parecesse ainda mais desonesto aos olhos de Zhang, e quando o teste de paternidade revelasse que ele não era o pai do bebê de Bridget, o seu nome seria
  19. 19. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady limpo. E, então, havia Natalie. Quando ele se casasse, iria querer uma união sólida: um porto calmo e seguro para os seus filhos crescerem. Natalie parecia possuir todas as qualidades que ele admirava... Independência, charme, inteligência. E Alex não poderia subestimar o quanto eles eram bons na cama. Certamente ele nunca se cansaria de tê-la em seus braços. Esse tipo de compatibilidade sexual seria uma qualidade importante para qualquer casamento. E, sem dúvida, Bridget iria fazer outro homem extremamente feliz. Ela pertencia à alta classe, além de ser doce e atraente. Mas, mesmo que o teste de paternidade revelasse que ele realmente era o pai da criança, Alex não conseguiria considerar a hipótese de dividir a sua vida com Bridget Davidson. Natalie, por outro lado, seria uma esposa perfeita. Uma mãe maravilhosa. Talvez esse fosse o momento. Alex ergueu-se da cadeira, rumou para o estúdio e digitou o código para abrir a gaveta de segurança da sua mesa de trabalho. Minutos depois, ele apanhou o dobrão, uma inestimável relíquia de família passada de geração em geração. Ele respeitava a sua história e tinha toda a intenção de seguir a tradição. Mas, agora, como nunca antes, ele compreendeu o seu verdadeiro valor. Alex iria fazer o que era preciso para continuar a sua hereditariedade. E isso significava ganhar o apoio de Natalie Wilder. ! ! ! ! CAPÍTULO QUATRO ! ! ! Mateo Celeca abriu a porta principal da sua suntuosa residência e trocou um aperto de mãos com Alex. Depois de um abraço amigável, ele conduziu Alex para o hall de entrada. — O sucesso no trabalho pode lhe trazer muitas vantagens — Mateo declarou, enquanto fechava a pesada porta de madeira. — Mas encontrar tempo para colocar os assuntos em dia infelizmente não é uma delas. — Ele cruzou os braços frente ao peito e inclinou a cabeça. —Você está muito bem, meu amigo. Alex notou o bronzeado do amigo, destacando-se nesse dia contra a camisa branca e as calças de algodão. — Você parece estar melhor que eu. — É o sol do Mediterrâneo. Quando eu visito a minha avó, não sinto vontade de retornar para casa. Mas, depois, ela começa com as atividades casamenteiras, arranjando encontros com "garotas especiais" para mim e eu me lembro do motivo de precisar voltar. Os dois riram juntos. Alex e o amigo haviam feito uma visita à simpática senhora durante um verão na época da faculdade. Mama Celeca, a avó de Mateo, era uma pequena senhora com um grande coração que acreditava que cada homem bom merecia uma boa mulher. Naquele verão, ele e Mateo mal conseguiram escapar da Itália com suas vidas de solteiro intactas. — Você vai encontrar a mulher certa algum dia, Mat. — Talvez você possa me dar alguns conselhos — brincou o amigo.
  20. 20. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady Alex ergueu uma das sobrancelhas. — Presumo que você tenha lido o jornal desta manhã. Apoiando uma das mãos nas costas de Alex, Mateo o guiou para o interior da mansão, passando por uma lustrosa escadaria de madeira e atravessando um largo corredor, no qual ostentava inúmeras relíquias e antiguidades, algumas que datavam de muitos séculos atrás. A magnífica residência de Alex se sobressaía aos padrões de qualquer pessoa, mas, ainda assim, parecia simples se comparada a esse tipo de grandeza. Mateo conduziu Alex aos fundos da suntuosa mansão. — A julgar pela história desta manhã, sua situação parece... Complicada — observou o amigo. Alex suspirou. — Eu já ouvi isso antes. — Da mulher que está grávida? — Não. Mas ouvi da mulher com quem estou saindo. — Acho que você não está feliz com a hipótese de ser pai. — Eu poderia pensar em situações melhores. — Como, por exemplo, se Natalie estivesse grávida de um filho dele. Com isso ele poderia lidar. Eles entraram na cozinha, um ambiente enorme e cintilante, que era ainda mais convidativo pelo fraco aroma de laranja e bacon recentemente tostado. Mateo apanhou duas xícaras pequenas de um armário e colocou-as próximo ao pote de café expresso. — Como as mulheres da sua vida estão lidando com essa situação? Com uma das mãos, Alex agarrou o espaldar de uma cadeira Chippendale. — Com uma delas eu não falo há seis meses. E a outra não quer me ver novamente. Ao alcançar o pote de café expresso, Mateo deu uma pausa. — Talvez eu devesse lhe oferecer uma bebida mais forte. Alex exibiu um largo sorriso. — Café será suficiente. Assim que Mateo serviu o café, eles se dirigiram ao quintal pavimentado com pedras. Sobre o extenso gramado dos fundos, topiarias gigantes reproduziam diversos animais nos jardins... Um leão, um touro, dois carneiros. Um chafariz em estilo mediterrâneo proporcionava um cenário perfeito. Após repousar a xícara sobre a superfície da mesa, Alex acomodou-se em uma cadeira almofadada e Mateo fez o mesmo. Em seguida, o amigo perguntou: — Como posso ajudá-lo? — Preciso saber se sou o pai do bebê, e preciso descobrir isso rápido. — As datas estimadas? — Se eu sou o pai, 24 semanas. Alex havia verificado o calendário no seu Assistente Digital Pessoal na madrugada da noite anterior. — A idade gestacional seria 26 semanas. — Mateo declarou, pensativo. — Para termos uma avaliação mais acurada, precisaremos de um ultrassom. Scanner é rotina. O médico geral dela ou o obstetra provavelmente deve ter agendado pelo menos um. Não há riscos para a mãe ou o bebê. — Ele fincou os cotovelos sobre a mesa e entrelaçou os dedos das mãos. — Agora, tenho boas notícias em relação a testes de paternidade pré-natal. Alex levou as mãos às têmporas e massageou-as. Ele poderia usar todas as boas notícias que recebesse. — Hoje os testes são fáceis de serem executados e os resultados ficam disponíveis dentro de
  21. 21. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady alguns dias — Mateo explicou a ele. — Precisamos de uma amostra de sangue da mãe e uma simples amostra de saliva sua. Os resultados são 100% precisos na identificação negativa e 99,9% precisos na positiva. — Então se eu não for o pai do bebê, nós saberemos com certeza. Mateo assentiu com a cabeça e estendeu uma das mãos para alcançar a xícara de café. — Se quiser que ela me veja, ficarei feliz em organizar os testes para serem executados. Isso parecia perfeito. — Vou falar com Bridget... Embora eu vá precisar passar pelo pai dela primeiro. — Se eu me lembro bem, você não é uma das pessoas preferidas de Joe Davidson. Mateo sabia sobre o caso do contrato hidráulico. — Depois da noite passada, eu oficialmente cheguei ao fim da lista de cartões de Natal dele. Mateo sorveu um gole do café fresco e deu de ombros. — Você tem coisas melhores para se preocupar. Alex suspirou fortemente e exibiu um sorriso irônico. — Quer ouvir o maior dos meus problemas? — falou Alex. — Há três meses, eu conheci uma mulher incrível. Nossa química era perfeita. E agora ela quer terminar o nosso caso. — Então você ama essa outra mulher? Alex recostou-se no espaldar da cadeira e, erguendo o queixo, fitou a imensidão do céu azul e límpido. — Não. Mas eu sei que amo despender o tempo com ela. Principalmente no quarto. Os pais de Alex estiveram apaixonados. Quando criança, o laço deles o fez se sentir seguro. Quando adulto, o laço o fez se sentir orgulhoso. Teresa e Zach também possuíam a receita perfeita. A vibração de "até que a morte nos separe" era palpável, uma força invisível e, ainda assim, poderosa. Mas Alex não enxergava esse tipo de amor total e absoluto em seu futuro. Ele concordava de todo o coração com o conselho que o pai lhe dera quanto a escolher a mulher certa para se casar. Raymond Vacanti, um amigo da época da faculdade, havia sido menos analítico. No mês em que Ray recebeu uma herança considerável, ele se apaixonou cegamente por uma loura linda e sedutora. No segundo ano de casamento, a loura pediu o divórcio, arranjou um excelente advogado, e depois de receber uma grande parte do dinheiro de Ray, ela saiu à caça da próxima vítima. Qualquer um conseguia ver que a mulher era uma golpista sem coração. De qualquer forma, o pobre Ray estivera cego de amor. Alex havia prometido a si mesmo que jamais se entregaria a uma mulher dessa forma. Como o pai dele dissera, era melhor nunca experimentar o amor do que se apaixonar pela pessoa errada. Mas Natalie... Alex sentou-se corretamente na cadeira e levou uma das mãos à testa. — Natalie é especial. Mateo exibiu um largo sorriso. — Isso parece sério. — Eu disse que pretendo me casar com ela. Mateo baixou o olhar e passou o dedo indicador na borda da xícara. — E se você realmente for o pai do bebê de Bridget? — Acho que logo mais teremos essa resposta. — Sem dúvida. — Mateo ficou pensativo por um momento, e depois de sorver o último gole de café, moveu o corpo para a beirada da cadeira. — Eu marquei um jogo de tênis com Eddie Boxwell às 11h. Quer ir junto? — convidou o amigo. — Prometo deixá-lo ganhar uma partida. Alex deu uma risadinha.
  22. 22. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady — Que homem generoso. — E, erguendo-se da cadeira, ele declarou: — Tenho que fazer mais uma visita nesta manhã. — Bridget. — Mateo supôs. — Natalie. —Alex fez uma careta. — Isso é complicado. — Você não pode mudar a consequência da paternidade da criança. — E não posso voltar no tempo. Mateo ergueu-se da cadeira e conduziu Alex de volta à cozinha. — Vai dar tudo certo — falou o amigo. — Esse é o conselho que você costuma dar aos seus pacientes? — Está ajudando? Alex deu um largo sorriso. — Vou lhe dar a resposta em alguns dias. ! ! Quinze minutos depois, após parar para fazer uma compra, Alex entrou na área de recepção da imobiliária de Phil McPherson. Diversos clientes estavam sendo atendidos por atenciosos agentes imobiliários em mesas estrategicamente instaladas. Na verdade, o local estava agitado, mas ele não avistou Natalie em nenhum lugar. A gentil recepcionista apressou-se em atendê-lo. — Posso ajudá-lo, senhor? Com as mãos repousadas sobre o balcão da recepção, Alex inclinou a cabeça para um lado a fim de espiar a fotocopiadora situada em um dos cantos. — Eu quero comprar uma propriedade — ele declarou com seriedade. — Nada abaixo de dez milhões. Preciso de sua melhor agente. A mulher arregalou os olhos castanhos, antes de examinar a camisa de grife que Alex vestia e o relógio suíço que ele usava em um dos pulsos. Depois, ampliando o sorriso, ela se apressou em alcançar o telefone. — Natalie, um cavalheiro está aqui para ver as propriedades. — Houve uma pausa. — Mas ele está interessado apenas em imóveis acima de dez milhões. — Ela dirigiu um breve olhar para Alex. — Uh-huh. Vou dizer a ele. — A recepcionista encerrou a ligação e exibiu um sorriso radiante para ele. — Natalie Wilder não deverá demorar. Segundos depois, Natalie saiu pela porta do escritório dos fundos e Alex a avistou caminhando graciosamente em sua direção, trajando um vestido azul-marinho e com os cabelos castanhos presos no alto da cabeça em um elegante coque. Quando seus olhares se encontraram, Natalie parou de caminhar abruptamente e o sorriso polido que ela ostentava no rosto desapareceu. — Você. Alex quase podia sentir o aroma do delicioso perfume que ela usava. Quase podia sentir as curvas sensuais do corpo feminino moldadas contra o seu. Deus, como ele sentira a falta dela em sua cama na noite anterior. Essa noite eles iriam recuperar o tempo perdido. Quando os olhos dela se estreitaram, Alex se lembrou da história que havia contado à recepcionista, a qual, ele decidiu agora, era verdadeira. Visitar Mateo nessa manhã o fez perceber que ele precisava elevar o seu nível. Mais do que isso. Seu amplo e elegante apartamento de solteiro havia lhe servido por um tempo, mas agora ele iria investir em um verdadeiro lar. Um lugar onde ele imaginava que ficaria completo com uma mulher... Ou melhor, com essa deusa sensual que estava parada bem à sua frente. Alex indicou com a cabeça para um pôster à direita do balcão de recepção. — Eu gostaria de ver aquela propriedade. Natalie cruzou os braços em frente ao peito.
  23. 23. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady — Desculpe, a propriedade não está disponível. Alex apenas sorriu. Resposta errada. A recepcionista fitou-a boquiaberta. Alex abriu a boca para dizer alguma coisa, mas outra voz interrompeu a discussão. — Natalie, você pode vir ao meu escritório, por favor? Alex dirigiu a atenção ao homem de meia-idade que trajava um terno caríssimo. A julgar pelo brilho dos olhos dele, Alex percebeu que ele era um homem determinado. A placa dourada na porta do escritório dele dizia: Chefe Phil McPherson. ! ! Natalie segurou a respiração. Ela havia dito a Alex na noite anterior que o caso deles estava terminado. Dissera a ele nessa manhã que não estava interessada em encontrá-lo. Contudo, Alex a ignorou... E agora ela tinha de enfrentar a fúria de Phil. Se o chefe tivesse ouvido qualquer parte da conversa, ela não tinha dúvida de que ele iria querer "estrangulá-la". Natalie dirigiu um breve olhar para Alex. Ele parecia tão calmo, tão masculino e imponente, vestido com um jeans escuro. Alex era um homem quente e sensual; não importava se estivesse trajando um terno Armani ou um jeans... Não importava se estivesse vestido ou completamente nu. Depois ela voltou à atenção para o chefe e notou o brilho feroz que ele exibia no olhar. Tentar evitá-lo seria inútil. Um tempo depois, Phil fechou a porta do escritório e, levando uma das mãos à testa, indagou: — Há algum problema, Nat? Ela tentou agir com naturalidade. — Problema nenhum, Phil. — Então eu sugiro que você mostre a propriedade àquele homem. — Se não se importa, eu prefiro que outra agente faça isso. — Claro. Se você não se importar de procurar outro emprego. Phil se dirigiu à mesa de trabalho. — Você, melhor do que todo mundo, sabe qual será a comissão de uma venda dessas. — Claro que sei, mas... — Vou lhe mostrar algo que você obviamente não sabe. Phil apanhou o jornal do dia no interior de uma das gavetas da mesa e mostrou a quinta página a ela. Natalie havia ficado surpresa nessa manhã quando folheou o jornal e avistou as fotografias: uma delas exibia Alex vestido com um caríssimo terno azul-marinho, ostentando um sorriso sexy nos lábios e um brilho matreiro nos olhos; a foto ao lado exibia a elegante Bridget Davidson, trajando um belíssimo vestido vermelho. Isso fez com que Natalie se perguntasse sobre o que Alex teria visto de especial em uma mulher tão simples como ela. Phil baixou o jornal. — Aquele homem é Alexander Ramirez. — Eu posso explicar... — Sua vida pessoal e seus amantes não são da minha conta. Eu sei que os telefones estão tocando mais do que o usual esta manhã, e suponho que seja porque a garota da manchete trabalha aqui. Eu também sei que Ramirez é um sério empresário. As profundas rugas de preocupação que se formaram entre as grossas sobrancelhas de Phil suavizaram no instante em que ele atirou o jornal contra a mesa. — Você é a melhor agente que eu tenho. Nós iremos precisar de cada comissão que conseguirmos. Não estamos nas melhores épocas. Não podemos nos dar ao luxo de perder sequer a sugestão de uma possível venda.
  24. 24. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady Natalie mordiscou o lábio inferior. O mercado estava difícil, e isso incluía as propriedades mais caras. Na semana anterior, uma antiga e conceituada imobiliária fechou as portas. Natalie não poderia dizer a Phil que o pedido de Alex era um truque para que ele pudesse ficar a sós com ela. Ou Talvez PM também suspeitasse, mas tinha a esperança de que a artimanha pudesse realmente resultar em uma venda. Não importa o quanto ela raciocinasse, quando se tratava de negócios, era Phil quem dava a palavra final. Derrotada, Natalie deu de ombros. — Você é o chefe. Phil acomodou-se na poltrona de couro atrás da sua mesa de trabalho. — Sim. E você deve cumprir as minhas ordens — ele observou. Natalie assentiu com a cabeça e saiu da sala dele. Após fechar a porta, ela ergueu o queixo e caminhou na direção de Alex. Os olhos escuros dele encontraram os dela. Oh, sim, ele estava sério, está certo. Natalie se aproximou de Alex, cruzou os braços em frente ao peito a fim de tentar estabelecer certa distância entre eles, mas não que ela pensasse que ele fosse carregá-la no colo e arrastá-la para fora da imobiliária. Pelo menos ela não achava que ele fosse. Natalie clareou a garganta com um ruído. — Só quero que saiba que eu tenho um dia cheio pela frente. Alex exibiu um sorriso sexy, quase irresistível. Ela engoliu em seco, esforçando-se para não se abalar com o charme dele. — Isso não vai nos ajudar em nada — ela observou. — Você vai me mostrar a propriedade ou não? — Eu vou lhe mostrar a propriedade e depois prosseguir com o meu dia. — Quando o sorriso dele se ampliou, ela descruzou os braços e endireitou os ombros. — Não estou brincando. Alex alcançou-lhe uma das mãos. — Nem eu. ! ! ! ! CAPÍTULO CINCO ! ! ! Alex insistiu em sair da imobiliária com o carro dele. Digitou o endereço exclusivo da propriedade no GPS, e pouco tempo depois parou o brilhante carro esporte preto em frente à mansão. Natalie pressionou o botão de um controle remoto e, como cortinas que revelam um palco espetacular, os gigantescos portões de ferro se abriram. Altos pinheiros montavam guarda de cada lado da entrada pavimentada, e os jardins imaculados os cumprimentaram com as impressionantes flores da primavera. No final de um gramado esmeralda residia a magnífica construção. A mansão dos Quinton. Depois de estacionar o carro sob o enorme pórtico frontal, com suas colunas enfeitadas de buganvílias, Alex saiu do veículo e, em seguida, abriu a porta para ela. Ao descer do carro, Natalie fitou a enorme mansão.
  25. 25. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady O ar cheirava ao doce aroma do perfume das flores e gerações de dinheiro. — Os proprietários estão visitando os EUA — ela disse a ele, usando um tom casual de voz. — Eles estão ansiosos para vender a casa. Natalie podia sentir o olhar dele sobre os seus cabelos, as curvas do seu corpo, fazendo com que um calor lhe subisse às faces. Alisando o tecido das saias do vestido, ela desejou que o rubor que lhe coloria as faces desaparecesse o mais rápido possível. Eles não haviam conversado durante o caminho, mas ela sentira o poder da concentração de Alex enquanto ele atravessava as ruas de Sidney. Ele estivera formulando um plano infalível para conseguir o que queria. Mas ela não era mais tola, mesmo quando se tratava de Alexander. — Os repórteres estiveram lhe importunando esta manhã — ele comentou. Natalie deu um forte suspiro. Estava demorando muito para começar. Ela avançou alguns passos em direção aos degraus de pedra que levavam à suntuosa entrada da mansão. — A casa possui seis amplos quartos, todos com salas de estar privativas e toaletes com mármore importado... — Os repórteres também me importunaram — Alex prosseguiu, sem dar importância ao que ela dizia. —... Além de dois escritórios, um home theather, uma piscina ao ar livre e uma piscina interna aquecida, incluindo sauna, um enorme ofurô... — Eu tenho uma ideia — ele a interrompeu. Natalie girou nos calcanhares e o encarou. — Eu também. Preciso voltar ao escritório e começar a trabalhar de verdade! Os olhos escuros dele cintilaram sob a luz do sol. — Você não pode negar que esteja curiosa — Alex provocou, exibindo um largo sorriso. O brilho severo que ela exibia no verde dos olhos desapareceu, mas Natalie esforçou-se para manter uma expressão séria. — Você é incorrigível. — Vou aceitar isso como um elogio. — Ele lhe enlaçou a cintura com um dos braços, mas Natalie se esquivou do abraço e se dirigiu às portas duplas da entrada da mansão. Ela girou a chave na fechadura e entrou no amplo hall, ao mesmo tempo em que a voz de Alex soou atrás dela. — O exagero da publicidade só vai piorar. Natalie iria superar isso. Depois que Alex retratasse a declaração de noivado, ela simplesmente manteria a cabeça erguida. Prosseguir com a sua vida. E nunca, jamais iria se envolver dessa maneira com outro homem novamente. Não que qualquer outro homem pudesse ser comparado a Alexander. Natalie sentiu o estômago se revirar com o nervosismo, enquanto repousava a pasta de documentos sobre o piso de mármore. Não pense sobre o futuro. Dê um passo de cada vez. Viva um dia de cada vez. Contudo, Alex não estava disposto a desistir. — Poderíamos aproveitar a publicidade ao invés de tentar lutar contra isso. Parando embaixo de um autêntico candelabro francês em estilo clássico, Natalie inclinou a cabeça para um lado e estudou os traços perfeitos do rosto másculo. — Você está se esquecendo de onde tudo isso começou? — ela indagou, irritada. — Há uma mulher que está sozinha e carregando um filho seu. Os olhos dele cintilaram. — Isso ainda não está comprovado.
  26. 26. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady — Então talvez você deva fazer um teste de paternidade. Natalie odiava ser sarcástica, mas conversar sobre compras de mansões multimilionárias ou pensar em se aproveitar da má publicidade não iria ajudar a situação. — Eu conversei com um amigo esta manhã -— disse Alex. — Mateo é um renomado ginecologista e obstetra. Natalie sentiu as orelhas arderem. Ele já havia falado sobre Mateo Celeca antes. Alex e o doutor eram melhores amigos desde a época do colegial. — Depois que eles coletarem uma amostra de sangue de Bridget e uma amostra da minha saliva, nós deveremos ter os resultados do teste de paternidade dentro de uma semana. Natalie sentiu um frio percorrer-lhe toda a base da espinha. Se Alex fosse o pai do bebê, eles, como um casal, realmente teriam de se separar. Não haveria mais discussões como a que eles estavam tendo nesse dia. Alex precisaria ficar com Bridget Davidson e o bebê. Ela simplesmente não teria mais lugar na vida dele. Natalie inspirou profundamente. — Então você terá que enfrentar uma semana difícil — ela comentou, enquanto começava a subir os degraus da escadaria principal. — Você também terá uma semana difícil por causa da imprensa... — Alex observou —... a menos que resolvêssemos reverter esta situação. Natalie continuou subindo os degraus da escadaria. — A julgar pela atitude de Phil... — ele prosseguiu —... suponho que os telefones da imobiliária devem ter tocado sem parar esta manhã. É isso que acontece com as celebridades, — Tive que pagar um preço alto por causa da insistência da imprensa em conseguir algumas informações — falou Natalie. — E quando Phil perceber o que está acontecendo —... ou seja, que ela estava desperdiçando o seu tempo ali, porque essa expedição era apenas uma forma que Alex havia encontrado para enfrentá-la quando ela estivesse sozinha e vulnerável... — Eu poderei perder o meu emprego. — Aposto que depois de hoje, ele irá lhe dar um grande bônus. Natalie estacou em um dos degraus e gesticulou com as mãos para cima. — Bem, é claro! Estar envolvida com um homem que supostamente pretende se casar com uma mulher, enquanto a outra carrega o seu filho é algo admirável! — Nem todo mundo acredita que duas pessoas que não combinam devem se casar pelo bem de uma criança. Isso é a fórmula perfeita para o ressentimento e a discórdia. — Por outro lado, há muitas pessoas que acreditam que o casal deve ao menos tentar. — Por exemplo, as pessoas em Constance Plains. Um bando de hipócritas. E, droga, ela também não deveria pensar sobre isso. Natalie estava no meio da escadaria quando, como por mágica, Alex apareceu à sua frente, bloqueando-lhe a passagem com seu corpo forte e robusto. — E muitas pessoas iriam dizer que eu sou um homem de princípios por não voltar atrás com a minha palavra — Alex declarou, fitando-a diretamente nos olhos. Natalie sentiu o coração dar um solavanco. Ele era tudo o que um homem deveria ser. Inteligente, sexy e determinado. Porém, Natalie precisava se lembrar que ele não era mais dela. — Há apenas um pequeno problema — ela observou. — Nós não estávamos, não estamos e jamais estaremos noivos. Isso é uma mentira. — Podemos transformar essa mentira em verdade. Natalie suspirou fortemente e girou o corpo a fim de descer as escadas. Contudo, Alex alcançou-lhe uma das mãos e, puxando-a gentilmente, forçou-a a encará-lo novamente. — Não posso fazer nada a respeito da reivindicação de Bridget — falou Alex. — Ou quanto
  27. 27. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady ao anúncio que eu fiz sobre o nosso noivado. Se eu retratar aquela declaração agora, estarei me colocando em uma situação ainda pior. — Ele uniu as sobrancelhas. — Zhang sabe sobre a má reputação do meu avô. Ontem, eu o convenci de que qualquer investimento estaria a salvo comigo. Eu disse a ele que era um homem de palavra. — Um homem honorável que cumpre as suas promessas — ela murmurou, continuando a sentença dele e odiando o fato de isso estar começando a fazer algum sentido. Esse falso noivado estava ligado aos negócios? Negócios requerem imparcialidade, sentimentos controlados, decisões calculadas. E nada disso significava que ela fosse cooperar com a situação. — É um plano esperto... — disse Natalie —... mas tenho certeza de que você está ciente das falhas. Relutantemente, ele assentiu com um gesto de cabeça. — Talvez a decisão de Zhang também não seja afetada por essa história. Por outro lado, se o artigo do jornal influenciou a opinião dele, nada poderá fazer com que volte atrás. Mas mesmo se Zhang não completar esse acordo, eu irei ganhar algo mais importante. — Ele avançou um degrau e inclinou-se para mais perto dela. — Uma esposa. Natalie arregalou os olhos. Esposa! Ela engasgou e deu uma risada incrédula. — Alex, preste atenção — Natalie pediu, fitando-o diretamente nos olhos. — Nós não estamos noivos! Surdo, determinado, ele enfiou a mão em um dos bolsos traseiros da calça e, após apanhar uma pequena caixa aveludada, abriu a tampa, revelando o anel a ela. Natalie sentiu os joelhos bambearem ao fitar o enorme diamante. Ela nunca tinha visto uma pedra preciosa tão grande, tão ofuscante. Tão perfeita! Ela sentiu um nó de emoção se formar em sua garganta. A situação estava errada, do começo ao fim. Ela não poderia ficar noiva dele. Certamente ela não poderia se casar com ele. Provavelmente Alex era o pai do bebê de outra mulher. Mesmo se o teste retornasse negativo, Tallie Wilder não era exatamente a esposa perfeita para ele. Não se ele desejasse uma verdadeira família. Alex tinha deixado claro que ter um filho e herdeiro era uma prioridade, e ela não poderia ter outra criança. Ele queria que a reputação da esposa estivesse acima de qualquer suspeita. Na cidade natal de Natalie, o nome dela era sinônimo de escândalo. E havia outra coisa. Alex não tinha mencionado um motivo para que eles se tornassem marido e mulher. Oh, ele a desejava, apreciava a companhia dela, tratava-a como uma rainha. Mas ele não a amava. Há muito tempo, ela havia sonhado com um amor onde nenhum sacrifício fosse grande demais. Onde o que importasse acima de tudo fossem os sentimentos do outro, a segurança e a confiança. E, então, ela perdeu o bebê, além de qualquer outra emoção, exceto o sofrimento e o pesar. Quando Natalie conheceu Alexander, ela se sentiu viva novamente. Ainda acreditava naquele tipo de amor especial, talvez até para si mesma. E certamente ela não iria se casar sem esse amor. Mas, enquanto tinha certeza de que Alex seria um pai perfeito e maravilhoso, ela não estava certa de que ele fosse capaz de lhe proporcionar esse amor incondicional. Para um homem astuto como Alex, um amor profundo e romântico seria sinônimo de vulnerabilidade. Ela apenas precisava se lembrar da forma fria com que ele iria estabelecer os padrões que aceitaria em uma esposa; ou a
  28. 28. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady sugestão que ele fizera a alguns minutos atrás de que eles deviam prosseguir com o noivado por causa dos negócios. Alex queria a esposa ideal e mãe perfeita para os filhos dele, e a havia escolhido. Que piada. Sentindo a necessidade de escapar... A necessidade de respirar... Natalie começou a descer os degraus da escadaria. — Alex, por favor, não faça isso — ela pediu. — Porque você tinha uma proposta mais romântica em mente? — ele quis saber. Assim que alcançou a base da escadaria, Natalie rumou para a porta principal da mansão e tentou dissuadi-lo. — Nós nos conhecemos há apenas três meses. — Estou ansioso para que possamos nos conhecer melhor — ele declarou com seriedade. Se Alex soubesse sobre a história da gravidez de Natalie, certamente estaria correndo dela ao invés de persegui-la. Aquela noite, seis anos atrás, ainda a assombrava. Só de pensar em revelar todos aqueles sentimentos terríveis para ele e depois ter que assisti-lo sair da sua vida, ela sentiu o estômago se revirar. Por que ele simplesmente não conseguia esquecer esse plano maluco? Por que não queria aceitar a decisão dela? — Eu não vou cooperar com um falso noivado apenas para que você possa provar que é um homem de palavra. — Então faça isso pelo motivo óbvio. Porque pertencemos um ao outro. Alex não sabia o que estava falando. Como ele poderia pertencer a uma mulher que não conseguia ter filhos? O pensamento provocou com que Natalie sentisse um nó de angústia se formar em sua garganta. Ela parou em frente à porta, repousou uma das mãos sobre a maçaneta, e a outra sobre o abdômen, enquanto sentia a garganta se apertar com as lágrimas. Nesse instante, Natalie sentiu o peso das mãos masculinas em seus ombros, ao mesmo tempo em que ele pressionava o corpo contra as costas femininas. — Carino, seria tão ruim ser casada comigo? Natalie engoliu em seco. — Essa não é a pergunta que você deveria estar me fazendo. — Então qual é? Ela sentiu a garganta se apertar ainda mais. — Você pode muito bem ser o pai daquele bebê e... — A voz dela falhou e Alex pressionou os dedos com mais força sobre os ombros femininos, antes de baixar as mãos. — Você está me escondendo algo, não está? — ele indagou e Natalie sentiu o sangue congelar nas veias. Será que ele sabia alguma coisa sobre o passado dela? — Eu acho que entendo... —Alex resmungou —... e admito que talvez isso não seja o que você esperava para um casamento... Cuidar regularmente do bebê de outra mulher como se fosse seu próprio filho. Natalie piscou por diversas vezes e girou o corpo lentamente. — Você iria querer que eu ajudasse a cuidar do bebê? — ela indagou e sua voz soou fraca como um sussurro. Noivado, casamento... Natalie não havia pensado em visitas ou divisão da custódia se o bebê fosse dele. E ela nem deveria porque o que ele estava propondo era impossível. Ela já havia acidentalmente causado a morte de uma criança. Não deveria ser responsável por outro bebê, mesmo que fosse por meio tempo.
  29. 29. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady Com uma das mãos repousadas no abdômen, Natalie meneou a cabeça. — Você não sabe o que está dizendo. Os olhos dele escureceram ainda mais. — Você não gosta de crianças? — Eu adoro crianças. — Você não acha que conseguiria amar uma criança que não fosse sua? Oh, Deus. — Esse não é o problema. Alcançando-lhe as mãos, Alex repousou-as contra o peito. — Nós vamos ter nossos próprios filhos. Natalie sentia a garganta doer tanto, que mal conseguia encontrar sua voz. — E é isso o que você quer, não é, Alexander? O que você precisa. Um filho. Um herdeiro. — Você quer saber o que eu quero? — Seus olhos escuros e penetrantes procuraram os dela. — Eu quero você. Natalie deu um profundo suspiro. Ele havia dito que a queria, e não que a amava. Duas coisas completamente diferentes. Mas se Natalie aceitasse essa proposta, ela seria mãe de uma criança por meio tempo. A criança de Alexander Ramirez. Ela iria desistir de todas as suas esperanças... Natalie sentiu o coração se apertar dentro do peito. Ela nem mesmo deveria pensar em uma coisa dessas. E onde a mãe do filho de Alex se encaixaria nessa história? Certamente Bridget Davidson iria querer se casar com o pai do filho dela, principalmente quando o homem em questão era Alexander Ramirez. E quanto à sugestão que ele fizera sobre eles terem os próprios filhos? Impossível. Pressionando as mãos contra as têmporas, Natalie tentou pensar com clareza. Não importa qual fosse a decisão que eles tomassem, o resultado seria apenas um. Alguém sairia machucado. Natalie meneou a cabeça com mais vigor dessa vez. — Não vai dar certo. — Dê-me um bom motivo. Tudo. — É um jogo muito arriscado. — A vida é um jogo. Natalie suspirou. Como ele reagiria se soubesse que estava propondo casamento para uma mulher que possuía uma má reputação em sua cidade natal? Que havia engravidado e depois acidentalmente causado um aborto. Certamente Alex não iria querer se casar com Natalie se soubesse que ela era estéril. Ele a queria? Alex queria apenas o que ela estivera disposta a revelar para o mundo. Uma vez que ele soubesse sobre o passado dela, certamente fugiria sem deixar rastro. Alex mudou o assunto. — Qual é a sua opinião sobre esta casa? — ele indagou, percorrendo o olhar ao redor. Absorta em seus pensamentos, Natalie respondeu de forma automática: — Eu acho que é um impressionante investimento que apenas irá aumentar em valor. — Você viveria aqui? — Um sheik ficaria feliz em viver aqui. — Então contate os proprietários. Surpresa, Natalie o encarou.
  30. 30. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady — Isso é loucura. — Mas você me disse que é um bom investimento. — Você não sabe? Agentes imobiliárias não são conhecidas por sua integridade — ela declarou propositadamente. Alex intensificou o brilho dos olhos escuros. — Eu não deveria confiar em você? Natalie sentiu uma estranha calma se instalar em seu interior e sabia que se contasse sobre o seu passado a ele agora, tudo mudaria em um segundo. Ele poderia fazer muito melhor. Apenas não sabia disso ainda. E a parte mais sensata dela... A parte que o adorava... Não queria que ele soubesse. — E se eu dissesse que você não deveria confiar em mim? — ela indagou. — Então eu teria que confiar em meus instintos. Natalie não teve tempo para pensar, para se mover. Os braços fortes dele já estavam ao redor da sua cintura, puxando-a para mais perto, aprisionando-a contra o seu corpo alto e musculoso. Roçando levemente a ponta do nariz contra o dela, Alex fitou-a diretamente nos olhos e parecia enxergar-lhe a alma. Ela percebeu um fogo tremeluzir em suas profundidades e, então, o familiar desejo escureceu ainda mais as suas íris. O tempo pareceu parar conforme os lábios dele se aproximavam dos dela. Natalie entreabriu os lábios e então... Então ela estaria livre. Ou seria condenada? Enquanto ele aprofundava o beijo, explorando com a língua cada canto úmido da boca feminina, ela sentiu um desejo ardente se concentrar em sua essência, pulsando, queimando, implorando para que ela renunciasse a razão e simplesmente se entregasse ao prazer. Quando Alex gradualmente se afastou, ele podia sentir as pálpebras pesadas e a respiração acelerada. — Eu não me arrependo do que disse àquele repórter na noite passada... — ele falou —... porque isso me ajudou a enxergar o que eu realmente quero. Eu quero um lar, Natalie. Sinto que chegou o momento de me estabelecer. Nós somos bons juntos. Isso pode dar certo. Ela precisava afastá-lo. Dizer a ele o quanto era cego e teimoso. Ao invés disso, seus dedos massagearam-lhe o peito. — Não faça isso — Natalie pediu. Ele a estava enlouquecendo, seduzindo-a até fazer com que ela perdesse o controle. Alex endireitou as costas. — Use a aliança que eu lhe dei. Desde o dia em que eles se conheceram, a vida de Natalie começou a parecer surreal. Homens como Alexander Ramirez não faziam parte do seu mundo. De qualquer forma, não do mundo simples de Tallie Wilder. Quando Natalie perdera o bebê naquela noite, ela havia desistido de si mesma. Não queria a felicidade. Ela não merecia isso. E, ainda assim, como ela poderia negar o que sentia por Alexander? Ele ajudou a preencher o espaço frio e vazio que existia em seu peito. Quando ela estava como ele era como se o véu que havia usado por seis anos, em parte, fosse removido. Seu lado mais racional sabia que não haveria um noivado. Provavelmente, o bebê seria dele e quando ele repousasse os olhos na criança, seu instinto protetor venceria e ele iria querer se casar com Bridget. Ficar ao lado do filho. E se Bridget precisasse que Alex a convencesse, ele não hesitaria em fazer isso. Como ela... A "outra mulher"... Poderia condená-los? Natalie apenas desejava que ela estivesse carregando um filho dele.
  31. 31. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady — Ligue para os proprietários. Natalie piscou, saindo dos devaneios. Ele ainda estava insistindo sobre a casa. — Está ficando tarde em Chicago — ela observou. — Eu duvido que eles se importem em ter o jantar interrompido — Alex declarou, exibindo um largo sorriso. Droga, ele realmente estava falando sério. E se Alex realmente quisesse a casa, ela não poderia discutir com ele. A única diferença é que haveria outra mulher vivendo na casa, diferente do que ele imaginava no momento. Mas da forma com que estava abalada, como ela poderia conduzir uma ligação para o exterior que significava milhares de dólares em comissão para Phil? Natalie estudou a expressão implacável do rosto másculo e suspirou. Ela não tinha outra opção, a não ser prosseguir com a negociação. Vinte minutos depois, os satisfeitos vendedores concordaram com a oferta de 8.775.000 de dólares que Alex fizera e disseram para que Natalie mandasse os documentos para os advogados deles via fax. Animada, e um pouco chocada, Natalie guardou o celular dentro da pasta de documentos. — Esta foi a venda mais fácil que eu já fiz em toda a minha vida. — E agora eu gostaria de ver o restante do meu investimento — falou Alex. Natalie ergueu as sobrancelhas. — Quer um tour completo? — Pode ser. Uma vez que ela havia feito uma comissão saudável e os Quinton estavam extáticos, não poderia argumentar. Ela simplesmente teria que afastar o assunto ilusório da sua mente. Noivado, a possibilidade de ser mãe durante meio tempo... Isso não estava acontecendo. Recompondo-se, Natalie indicou com uma das mãos em direção aos fundos da mansão. — Vamos começar com a cozinha. — Não sou um cozinheiro. Eu quero ver o segundo andar. Propositadamente, ele passou à frente dela e começou a subir os degraus da escadaria. Natalie comprimiu os lábios. Ela não poderia dar a ele a satisfação de argumentar. Independentemente de qualquer motivo oculto que ele pudesse ter, ela estava agindo como a agente dos Quinton. Precisava obedecer e cooperar com o novo proprietário da mansão. Não importa se ele jogasse com ela, não importa o que ele dissesse ou fizesse, ela deveria continuar agindo como uma profissional. Quando eles alcançaram o topo da escadaria, Natalie comentou: — Existem quatro suítes neste andar, todos com sala de estar privativa e toaletes com mármore importado. Há mais dois quartos no andar térreo, além das dependências de empregada. Alex se aproximou de uma das portas e espiou um dos quartos. — Este parece bom. Natalie o seguiu. O quarto de visitas. Seu quarto favorito. — Este quarto foi recentemente decorado antes dos Quinton partirem para o exterior. — Ela estava encantada com a decoração do ambiente e a extraordinária paisagem exibida através das amplas janelas. — Esta vista é tão deslumbrante quanto às dos quartos principais. — Na verdade, era melhor, ela pensou. — Você pode ver a ponte e o porto daqui. E a brisa que entra através das janelas quando estão abertas... Natalie ouviu o som de uma porta sendo fechada. Sentindo o estômago se revirar, ela girou nos calcanhares.
  32. 32. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady A porta do quarto estava fechada e Alex caminhava com passos decididos em sua direção. Natalie deu um passo para trás. — Alex, o que você está fazendo? — O contrato, uma vez assinado, é definitivo. Este quarto agora é meu. Estremecendo interiormente ao ver o brilho faminto nos olhos dele, ela recuou ainda mais. — Isso não é inadequado. — Essa é uma palavra interessante. Mas eu diria inevitável. E claro que ela sabia que ele costumava fazer esses tipos de armadilhas. De qualquer forma, Natalie tentou contestar: — Se você pensa que eu irei permitir que você tire as minhas roupas em plena luz do dia... — E faça um amor intenso com você? — Ele começou a desabotoar a camisa. — Sim, carino, eu acho que você vai permitir. Natalie sentiu a parte de trás dos joelhos se encostar à cama. Alex se uniu a ela, sem ser convidado, retirou a presilha que ela mantinha nos cabelos e, em seguida, desceu lentamente o zíper das costas do vestido que ela usava. Natalie sentia o seu lado mais racional protestar silenciosamente, mas ela não o impediu. Apenas declarou, de forma implícita, que queria fazer amor e Alexander sabia disso tão bem quanto ela. — Você realmente não tem nenhuma vergonha, não é mesmo? — Natalie brincou. Ao ouvir o comentário, Alex exibiu um sorriso matreiro, ao mesmo tempo em que deslizava as alças do vestido pelos ombros femininos. Inclinando a cabeça, ele lhe tomou os lábios e beijou-a com voracidade até deixá-la completamente sem fôlego. Em seguida, Alex desceu os lábios pela curvatura do pescoço delicado, pelo decote do vestido, até seus dentes arranharem o tecido transparente do sutiã de renda que ela usava. Natalie sufocou um gemido conforme seus mamilos se enrijeciam contra os lábios dele e o vestido deslizava pelo seu corpo até tocar os seus pés. Com habilidade, Alex abriu o fecho do sutiã que ela usava e livrou-a da peça. Satisfeito, ele lhe contemplou os seios fartos e perfeitos, ao mesmo tempo em que roçava os polegares contra os mamilos róseos e intumescidos, provocando-a e fazendo-a arfar. Quando ele inclinou a cabeça novamente e sugou-lhe um dos mamilos com ferocidade, para depois fazer o mesmo com o outro, ela soltou um gemido e jogou a cabeça para trás. Ela estava completamente excitada. Com os olhos fechados, Natalie indagou ofegante: — A porta está trancada? — Não. Ele lhe mordicou levemente um dos mamilos e ela sentiu uma onda de calor se espalhar por todo o seu corpo. Ainda assim, Natalie abriu os olhos e fitou a porta do quarto. — Isso não parece certo. — Mentirosa. — Ele baixou uma das mãos até alcançar-lhe a região mais íntima do corpo e começar a acariciá-la por sob o tecido fino da calcinha de seda que ela vestia. Natalie arfou e, inclinando-se para trás, afundou as costas na maciez do colchão. Alex agarrou-lhe as tiras da calcinha com as mãos e livrou-a da peça, deixando-a completamente nua. Em seguida, ele se pôs de joelhos na frente dela e apartou-lhe sutilmente as pernas. Quando ele roçou os lábios na região úmida e pulsante do corpo feminino, Natalie se contorceu e choramingou. Ela se sentia tão viva. E tão exposta. — Pelo menos feche as cortinas.
  33. 33. Dueto 22.1 - Falso Noivado (The billionaire's fake engagement) Robyn Grady Ele deu uma risadinha. — Você sabe que eu amo o seu corpo — Alex confessou em um tom macio de voz. — Amo o seu cheiro, o seu gosto... Quando ele lhe provou a essência, de forma terna no início e depois mais ousada, Natalie arqueou as costas e lhe agarrou os cabelos escuros e espessos com ambas as mãos. Ele conhecia a sua fraqueza. Sabia como enlouquecê-la. Natalie não havia tido muitos amantes, mas ela sabia o suficiente para ter certeza de que ele possuía um talento inato. Quando ele a tocava, quando a amava, suas preocupações evaporavam. Não importava onde eles estivessem. Ela apenas desejava senti-lo dentro dela. Natalie percorreu os dedos pelos cabelos escuros de Alex. — Quando você vai tirar suas roupas e se deitar na cama comigo? Em resposta, ele intensificou a carícia, deixando-a enlouquecida. Natalie suspirou. Ninguém tinha o direito de sentir tanto prazer. Umedecendo os lábios com a ponta da língua, ela insistiu: — Alex... Venha aqui. Ele subiu as mãos e provocou-lhe os mamilos rígidos com os polegares, ao mesmo tempo em que explorava a parte mais íntima do corpo dela com os lábios. Em meio à torrente de sensações que a invadiam, Natalie soltou um gemido alto, enquanto atingia o clímax. Mordiscando o lábio inferior para conter um grito, ela agarrou a colcha com toda a força, conforme a sua mente e o seu corpo explodiam com um prazer intenso. Quando os espasmos finalmente começaram a diminuir, Natalie se sentiu completamente saciada e não conseguiu encontrar energia suficiente para se mover. Ela mal estava ciente de que ele havia se afastado até o momento em que abriu os olhos. Alex permaneceu assistindo-a, dizendo-lhe com o olhar que ela era dele. Só dele. Natalie estendeu os braços para ele. Alex livrou-se dos sapatos, tirou as roupas que vestia e apanhou um preservativo de dentro da carteira. Depois de se proteger, ele afastou metade da colcha que cobria a cama e ergueu-a em seus braços fortes. — Este será o nosso quarto — ele disse, repousando-a gentilmente sobre o frio lençol de seda. Quando Alex cobriu o corpo dela com o dele, Natalie estremeceu, ainda se sentindo sensível, enquanto ele lhe apartava as pernas com os joelhos, antes de se introduzir lentamente dentro dela. Inclinando a cabeça, Alex depositou um beijo gentil sobre a testa feminina. — Você vai usar a aliança que eu lhe dei. Envolvendo-lhe os quadris estreitos com as pernas, Natalie acariciou-lhe as costas. — Não consigo pensar agora. — Não quero que você pense. Quero que sinta — ele declarou, ao mesmo tempo em que aumentava o ritmo das investidas. — Use a aliança, Natalie. Ela não sabia se havia sido o prazer de sentir o corpo quente dele se movendo sobre o seu ou a voz macia dele contra o seu ouvido, mas naquele momento ele a convenceu. Essa era a casa deles, um novo começo. Ela podia sentir isso. Natalie gemeu alto, enquanto se aproximava de outro êxtase. — Sim — ela murmurou. Por favor... Sim... Inclinando a cabeça, ele lhe tomou os lábios e beijou-a com voracidade. Enquanto Alex a levava ao paraíso novamente, Natalie cravava as unhas nos ombros largos e poderosos dele, permitindo que o prazer os consumisse completamente.

×